Templates by BIGtheme NET
Home » Author Archives: cmonteiro

Author Archives: cmonteiro

GNR fiscaliza para prevenir a COVID-19

A Guarda Nacional Republicana tem orientado os seus esforços para a prevenção da disseminação da COVID-19, tendo nos últimos dias verificado algumas situações de incumprimento às regras definidas e previstas para o combate à pandemia.

A GNR recorda que, com o regime contraordenacional que entrou  em vigor, os cidadãos que não cumpram as regras, incorrem na prática de uma contraordenação, que varia entre os 100 e os 500 euros, no caso de pessoas singulares, e entre os 1.000 e os 5.000 euros, no caso de pessoas coletivas.

Assim, alerta-se para o cumprimento das seguintes regras, cuja violação constituiu contraordenação:

  • Obrigatoriedade do uso de máscaras ou viseiras nos transportes públicos; em espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços; edifícios públicos ou de uso público; nas escolas e creches ou salas de espetáculos;
  • Não realização de celebrações e eventos que impliquem a concentração de pessoas em número superior ao limite permitido.

Por outro lado, as situações que constituem crime de desobediência mantêm-se, como por exemplo, a obrigação do confinamento obrigatório. Por isso, entre outras situações, a Guarda irá efetuar o seguinte:

  • Determinar o encerramento de estabelecimentos e atividades que não se encontram autorizadas ou que não cumpram os requisitos de higiene e segurança;
  • Aconselhar a não concentração de pessoas na via pública e a dispersão das concentrações superiores ao número previsto.

Recorda-se que o não acatamento de uma ordem legítima do militar da Guarda para fazer cessar uma infração neste âmbito, constitui ainda a prática do crime de desobediência.

Toy apadrinha Bordados de Tibaldinho nas 7 Maravilhas da Cultura Popular

Município de Mangualde e a Junta de Freguesia de Alcafache apresentaram uma candidatura para os Bordados de Tibaldinho serem uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular, na área do Artesanato. No dia 7 de junho, em programa transmitido em direto pela RTP1, foi anunciada a eleição de 7 patrimónios candidatos de cada região, tendo sido apurada a nossa candidatura como uma das 140 Finalistas Regionais. Para além de ser um dos finalistas, os nossos Bordados de Tibaldinho têm o cantor Toy como padrinho. Veja o vídeo de apoio aqui.

No passado dia 28 de junho, esteve no ar o segundo programa exclusivamente dedicado às 7 Maravilhas da Cultura Popular Portuguesa, com apresentação de José Carlos Malato e Vanessa Oliveira. Nesse programa foi apresentado o número telefónico para votação nos Bordados de Tibaldinho, é o 760 207 793. Com o culminar desse programa, teve início a votação que só terminará aquando da realização do programa respetivo no nosso distrito. Esse número de telefone acompanhará a nossa candidatura até ao final.

O custo de cada chamada é de 0,60€ + IVA (23%) e cada telefone tem votação ilimitada, havendo assim a possibilidade de cada número de telefone efetuar mais que uma chamada. Votar, estando fora do território nacional não é possível, exceto se o telefone tiver número português.

Considerando a tradição inigualável do nosso “Bordado de Tibaldinho”, é fundamental o voto de todos para levarmos ainda mais longe a tradição do nosso património imaterial – “Os Bordados de Tibaldinho”.

Plano estratégico comum para as áreas do turismo e agroalimentar para Regiões fronteiriças de Portugal e Espanha

As regiões fronteiriças do Centro e Norte de Portugal e dos seus vizinhos em Espanha apresentaram hoje um plano estratégico comum, apoiado pela União Europeia, que visa promover em conjunto recursos endógenos nas áreas do turismo e agoralimentar.

A reunião de parceiros do Projeto CRECEER, que decorreu através de plataformas digitais, foi marcada pela apresentação da proposta de um Plano Estratégico Interregional (PEI) para 2020-2023, o qual vai juntar os esforços das 11 zonas do território abrangido pelo Projeto. O CRECEER é um projeto transfronteiriço, financiado por fundos europeus, que tem como principal objetivo estabelecer sinergias entre 11 zonas transfronteiriças, tendo em vista melhorar a competitividade de pequenas e médias empresas nos setores turístico e agroalimentar gourmet.

Os 11 territórios abrangidos pelo Projeto CRECEER são a Beira Baixa e Beiras e Serra da Estrela, no Centro de Portugal; Douro e Trás-os-Montes, no Norte; e El Bierzo, Vitigudino, Ciudad Rodrigo, Ávila, Toro, Sanabria e Aliste-Tábara-Alba, em Espanha.
Antes da elaboração do Plano Estratégico Interregional, cada uma das zonas CRECEER definiu a caracterização particular do seu território e apresentou um Plano Estratégico individual de Atuação. O PEI agora apresentado surge na sequência deste trabalho prévio e identificou já recursos endógenos gastronómicos comuns nas 11 regiões, que, associados à oferta turística existente, são as prioridades do projeto.

O queijo, o vinho, o azeite, as carnes frescas e as frutas são os recursos estratégicos em todos os territórios em que vão incidir os primeiros esforços de sinergia do CRECEER. Outros recursos comuns igualmente identificados foram os de interesse turístico – os parques e espaços naturais, as praias e portos fluviais, as zonas de pesca e os trilhos de caminhada, além de museus e património monumental e histórico. Foram também indicados eventos de Interesse Turístico, como eventos desportivos, feiras, festivais de música e festividades religiosas.

A estratégia a desenvolver pelo Projeto CRECEER, alicerçada na criação de redes de cooperação empresarial, passa por ações de promoção conjunta, entre outros eixos estratégicos. Os próximos passos incidirão na concretização dos objetivos do Plano, nomeadamente ao nível do desenvolvimento de produto e criação de novos pacotes turísticos, nomeadamente Rotas do Queijo, Rota do Bordado e Rota da Cerâmica.

Daniel Nunes defende liderança em Castelo Branco

A pandemia do Covid-19 obrigou a que a caravana do Campeonato Portugal de Ralis tivesse uma paragem superior a 4 meses, isto após a realização do Rali Serras de Fafe em finais de fevereiro, onde a dupla da Inside Motor , Daniel Nunes e Nuno Mota Ribeiro venceram a competição referente às 2 Rodas Motrizes, Challenge R2 & You e ainda foram os melhores na sua classe no European Rallye Trophy , aos comandos do endiabrado Peugeot 208 R2.

Vamos reiniciar o campeonato ao ataque após esta paragem obrigatória. Esta é a nossa forma de estar neste desporto, sempre ao ataque. Era nossa vontade iniciar o Rali de Castelo Branco da mesma forma que iniciamos o Serras de Fafe, no entanto temos de nos concentrar em rodar o máximo em rodar de quilómetros em asfalto, pois é o tipo de piso onde já não corro há cerca de um ano. ”, referiu o piloto.

 “Queremos alcançar um bom resultado mas para isso temos que ser, mas só no final é que saberemos se o bom resultado vai connosco. Estamos na frente do campeonato e não queríamos deixar fugir essa posição mas estamos conscientes da realidade pois é muito tempo de paragem e o asfalto albicastrense pode ser traiçoeiro”, conclui Daniel Nunes.

O Rali de Castelo Branco vai para a estrada dias 3,4 e 5 de julho e vai ser disputado em 7 provas especiais de classificação sendo 99,69 km disputados ao cronómetro.

Avisos e Liturgia do 13º Domingo do Tempo Comum- Ano A

a)         Neste Domingo, no evangelho, termina a leitura e a reflexão do sermão da missão. A modo de conclusão, o trecho deste domingo distingue dois aspectos da missão do discípulo de Jesus. O primeiro (v. 37-39) é a radicalidade que se pede a quem segue Jesus. A linguagem poderá parecer dura e muito exigente. Jesus diz que todo aquele ama o pai, a mãe, o filho ou a filha mais do que Ele, não é digno para O seguir. Evidentemente, não se trata de deixar de amar a família. A fidelidade ao Senhor implica renúncias e dificuldades, como se reflectia no domingo passado: o discípulo de Jesus tem de “tomar” a cruz e segui-Lo. Assim, a fé cristã é uma opção radical, é exigente. Hoje mais do que nunca, existe o risco de um Cristianismo “light”, ou seja, tirar da fé só o que convém. Ao quem segue Jesus, é-lhe exigido muito mais. É uma opção pessoal que significa pôr Deus, Jesus, a fé, em primeiro lugar, e tudo o resto em plano secundário. O objectivo principal é o anúncio do Reino de Deus. Sem exageros, nem masoquismos, é importante deixar claro que seguir Jesus Cristo supõe exigência.

 

b)         A perspectiva de renúncia que nos fala o evangelho é positiva, cheia de esperança: “Quem encontrar a sua vida há-de perdê-la; e quem perder a sua vida por minha causa, há-de encontrá-la”. A dinâmica da fé cristã está orientada nesta direcção: aquele que é capaz de renunciar a certas coisas, de se sacrificar, de “tomar” a cruz, de entregar a própria vida, ganhará muito mais, será grande a recompensa. Como modelo, temos Jesus Cristo. Ele entregou a Sua vida por nós, mas “ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai” (2ª Leitura). S. Paulo diz-nos que assim como Jesus morreu e ressuscitou, também nós, “fomos sepultados com Ele pelo Baptismo na sua morte, para que vivamos uma vida nova”. É a vida nova dos filhos de Deus, a vida nova de Cristo Ressuscitado, na qual nos integramos pela fé e pelo baptismo. Em cada dia, somos convidados a renovar o nosso baptismo, a ter viver segundo a nossa condição de filhos de Deus, por Jesus Cristo, a aceitar e a assumir as exigências da fé. A Oração Colecta da Missa deste domingo faz referência aos “filhos da luz”, pela graça do Senhor. Por isso, pedimos para “não sermos envolvidos pelas trevas do erro, mas permaneçamos sempre no esplendor da verdade”.

 28-06-2020

c)         O segundo aspecto da missão do discípulo de Jesus (v. 40-42) é o acolhimento que mereçam todos aqueles que são enviados. Este aspecto vem “preparado” na 1ª Leitura, onde lemos um trecho do 2º Livro dos Reis, em que o profeta Eliseu é bem acolhido por uma distinta senhora de Sunam e pelo seu marido. Esta mulher, que é estéril, está convencida de “que este homem, que passa frequentemente pela nossa casa, é um santo homem de Deus”. Como recompensa pelo seu gesto hospitaleiro, recebe a promessa de gerar um filho. O Salmo Responsorial é um cântico de acção de graças ao amor e à bondade que Deus tem ao Seu povo: “Cantarei eternamente as misericórdias do Senhor”. O profeta itinerante do Antigo Testamento é um bom exemplo para todos os que são enviados pelo Senhor, que continuam a necessitar de ser bem acolhidos. A acção do missionário, porque é exigente, supõe apoio e hospitalidade. Todos somos chamados e enviados por Jesus, mas há alguns (sacerdotes, religiosos, missionários, etc.) que fazem uma opção mais radical de vida. Toda a comunidade é convidada a dar-lhes apoio e carinho, a estar junto deles, do seu lado nessa missão nada fácil (muito menos nos dias de hoje). Acolher o enviado é sinal de acolher O que envia, Jesus Cristo. Se qualquer gesto de amor e de solidariedade é digno de louvor, quando feito a um “destes pequeninos, por ele ser meu discípulo, em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa”.

 

 

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano A - Tempo Comum - 13º Domingo - Boletim Dominical II

Enfermeiros estagiários homenageados no Município de Mangualde

O Município de Mangualde, recebeu nos Paços do Concelho os enfermeiros estagiários que estiveram durante dois meses a ajudar o Lar São José, em Santiago Cassurrães. Foram recebidos nove profissionais, oito da Escola Superior Saúde de Viseu e um da Escola Superior Saúde de Bragança. Esta receção, em jeito de agradecimento e de reconhecimento pelo serviço e apoio prestados, foi efetuada pelo Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira, e pelo Presidente da Junta da União de Freguesias de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães, Rui Valério.

Elísio Oliveira começou por enaltecer o empenho e a coragem, porque “numa altura em que faltavam recursos humanos para responder ao surto do vírus da COVID-19 que estava instalado no Lar, estes jovens disseram sim, estamos presentes”. Para além deste gesto de agradecimento, “fica a nossa mais sincera gratidão e votos de muito sucesso no futuro. Pessoas com este carácter têm certamente muito a dar à nossa sociedade e esperemos que esta saiba agradecer e respeitar o momento que o mundo atravessa”, conclui o presidente.

Recorde-se que o concelho de Mangualde teve, até à data de hoje, 78 casos confirmados, sendo 70 casos na União de Freguesias de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães, dos quais 64 foram no Lar São José. Atualmente, o concelho apresenta apenas três casos ativos de COVID-19.

Tir2Rent investe em Celorico da Beira

Foi assinada a escritura de compra e venda de um lote de terreno do Parque Empresarial A25, que ficou na posse de uma empresa local, a Tir2Rent, pertencente ao grupo Bernardo Marques pelo valor de cerca de 56 mil euros.

O ato contou com a presença de Bernardo Marques, CEO da empresa adquirente do terreno e de Carlos Ascensão, Presidente da Câmara  de Celorico da Beira.

Desde 2013, ano em que foi criado o Parque Empresarial A25, este é o primeiro lote a ser vendido para a instalação de uma infraestrutura no setor da logística e transporte. O lote com mais de 5 hectares irá criar 20 postos de trabalho contribuindo para a dinamização da economia local.

Após a escritura, a empresa tem nove meses para iniciar o projeto de edificação das infraestruturas e posteriormente dois anos para concluir as construções.

Segundo o Município Celoricense refere que tem a expetativa que o Parque Empresarial A25 sirva sobretudo para fomentar indústrias de média/grande dimensão capazes de alavancar a economia do concelho de Celorico da Beira e, neste sentido, estes investimentos são vitais.

A venda deste primeiro lote reforça a capacidade industrial do Parque Empresarial A25 cumprindo o objetivo da autarquia de atrair novos investidores.

O Parque Industrial A25 situa-se junto à A25, constituído por 11 lotes de terreno e que se destina à instalação de pequenas e médias empresas industriais, unidades de artesanato, oficinas e armazéns que pelas suas características se encontrem desinseridos do contexto rural e urbano.

GNR Guarda – Prisão Preventiva por violência doméstica

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), no dia 23 de junho, deteve um homem, de 33 anos, pela prática do crime violência doméstica, no concelho da Guarda.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a sua ex-companheira, de 30 anos, tendo sido dado cumprimento a um mandado que culminou na detenção do suspeito.

O detido, reincidente no mesmo tipo de crime, foi presente ao Tribunal Judicial da Guarda,  dia 24 de junho, tendo ficado sujeito à medida de coação de prisão preventiva.

Rodrigo Correia em “campanha” no Rali de Castelo Branco

Apelando por um rally mais sustentável, que passa por reduzir, reutilizar e reciclar, o jovem piloto de 16 anos manifestou que “os melhores adeptos estão nos desportos motorizados”, apelando que viajem até à cidade albicastrense regendo-se pelas regras de distanciamento por causa da Covid-19…

Navegado por Miguel Paião, o jovem Rodrigo Correia “alistou-se” no Rali de Castelo Branco, prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis, e já “acelera” nas redes sociais com a missão de sensibilizar o público nos afazeres a ter em linha de conta antes, durante e após a prova da Escuderia Castelo Branco.

O mais jovem piloto português de ralis de sempre, com apenas 16 anos de idade, está envolvido, de “pedra e cal”, numa campanha de prevenção da Covid-19, fomentando a ajuda às organizações e à Escuderia Castelo Branco em particular, por ser o próximo compromisso, evidenciando o exemplo para que tudo fique bem.

A vida social é indispensável ao desenvolvimento do ser humano, mas é igualmente importante que, face ao panorama em que estamos a viver, sejam protegidas as regras de distanciamento por causa da Covid-19. O indivíduo isolado vê-se melhor, por isso a distância de segurança é fundamental para o bom funcionamento do Rali de Castelo Branco.

As armas de combate ao novo coronavírus passam por cuidados redobrados de higiene, seguindo as indicações da Direcção Geral de Saúde, a fim de não contribuírem para a regressão da pandemia da Covid-19, bastando para isso cumprir as regras impostas.

No Rali de Castelo Branco, o processo de individualização não é contrário ao de socialização, mas é de capital importância que os aficionados dos ralis e público em geral devem estar sensibilizadas para o cumprimento das regras de etiqueta respiratória, da lavagem correcta das mãos, assim como das outras medidas de higienização e controlo ambiental, mantendo uma distância física mínima antes, durante e depois das provas especiais de classificação.

Balanço da operação Lugares Património Mundial do Centro

Operação Lugares Património Mundial do Centro faz balanço positivo e tem o objetivo de continuar

O claustro real do Mosteiro da Batalha recebeu hoje uma conferência de imprensa para apresentação dos principais resultados da operação Lugares Património Mundial do Centro. A operação promove de forma conjunta, desde 2017, os quatro elementos patrimoniais da região Centro de Portugal inscritos na lista do Património Mundial da UNESCO: Mosteiro da Batalha, Mosteiro de Alcobaça, Convento de Cristo em Tomar e Universidade de Coimbra, Alta e Sofia.

Ao mesmo tempo, a conferência de imprensa, intitulada “Lugares Património Mundial do Centro: Chegou o tempo do regresso”, serviu para apelar ao regresso dos visitantes aos monumentos e lugares classificados, após o difícil período que recentemente atravessámos.

A iniciativa contou com intervenções de Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, em representação do consórcio que levou a efeito a operação; Joaquim Ruivo, diretor do Mosteiro da Batalha, em representação da Direção-Geral do Património Cultural; e Paulo Baptista Santos, presidente da Câmara Municipal da Batalha.

Igualmente presentes estiveram representantes das várias autarquias e entidades envolvidas, casos da diretora regional de Cultura do Centro, Suzana Menezes; da presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas; da vereadora da Câmara Municipal de Coimbra, Carina Gomes; da vereadora da Câmara Municipal de Alcobaça, Inês Silva; e de diretores do Turismo Centro de Portugal.

A operação Lugares Património Mundial do Centro desenvolveu-se a partir de 2017 e assentou em quatro eixos fundamentais, cuja execução foi apresentada hoje: um programa de qualificação da hospitalidade turística, um programa educativo em rede, um programa cultural em rede e um programa de comunicação em rede.

Um dos produtos que resultam da operação Lugares Património Mundial do Centro vai estar disponível no próximo sábado – o guia “Lugares Património Mundial – Centro de Portugal”, que será distribuído com um jornal nacional. Com tiragem de 80 mil exemplares, esta publicação conta a História dos quatro lugares classificados e mostra o melhor que há para conhecer nos lugares e nas zonas envolventes, incluindo sugestões de roteiros variados. Também hoje foi apresentado o Guia Digital “Visitante + Seguro Lugares Património Mundial do Centro”. Disponível em www.patrimoniomundialdocentro.pt, este guia reforça a importância de voltar e regressar aos lugares e monumentos patrimoniais, demonstrando ao visitante que o pode fazer de forma segura, apresentando dicas, recomendações e sugestões para uma viagem e visita mais responsável e segura.

Entre os resultados da operação apresentados, destacou-se o aumento do número de visitantes aos quatro lugares, que em conjunto somaram 1,5 milhões de visitas em 2019: 416,7 mil no Mosteiro da Batalha, 365,4 mil no Convento de Cristo, 220 mil no Mosteiro de Alcobaça e 482,9 mil (dados de 2018) na Universidade de Coimbra, Alta e Sofia, a que se somaram 149,6 mil no Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, que integra a classificação da Universidade de Coimbra, Alta e Sofia desde 2019.

Na apresentação, Joaquim Ruivo sublinhou o facto de a pandemia de covid-19 poder ter como uma das consequências “descentralizar os circuitos turísticos, aliviar os que estão sobrecarregados, levar visitantes aos circuitos menos conhecidos e reforçar o turismo nacional”. “Tudo isto são oportunidades que podem surgir com esta crise. Mantendo as distâncias podemos ser cada vez mais unidos”, reiterou.

Pedro Machado, a quem coube a apresentação dos resultados, destacou a aposta que o Turismo Centro de Portugal e outras regiões do país estão a fazer no reforço dos visitantes nacionais, nesta primeira fase de desconfinamento. “Desafiamos os portugueses a conhecerem melhor Portugal. Visitem Portugal! Tirem partido daquilo que os estrangeiros dizem há três anos: que Portugal é o melhor destino turístico do mundo. Se somos o melhor destino, vamos usufruir dele e tirar partido desta nova realidade. Os portugueses têm ao dispor experiências maravilhosas e inolvidáveis dentro do seu próprio país e, em particular, no Centro de Portugal, incluindo os nossos lugares Património Mundial”, frisou.

A partir de julho, o desafio é extensível aos turistas de fora do país. “Queremos inspirar os visitantes a escolherem o Centro de Portugal assim que poderem viajar, e sobretudo a escolherem um dos produtos premium da região, que é precisamente o Património e Cultura. Queremos que estes 1,5 milhões de visitantes, que escolheram estes lugares em 2019, voltem a colocar o Centro de Portugal nas suas preferências. A região está disponível e apta a recebê-los”, sustentou.

Em relação à operação Lugares Património Mundial do Centro, Pedro Machado realçou que “foi possível realizar um investimento virtuoso, que teve retorno para aqueles que participaram no consórcio”. “Acreditamos que o trabalho destes anos é um extraordinário exercício para o presente e para o futuro e queremos renovar este compromisso com os parceiros para os anos vindouros. O turismo, a cultura e o património constituem um triângulo virtuoso”, disse ainda.

A finalizar a conferência de imprensa, Paulo Baptista Santos, na qualidade de anfitrião, enalteceu o facto de que “esta relação entre a cultura e o turismo, quando bem combinada e feita com qualidade, potencia uma sinergia muito importante para a economia local e para os valores culturais que defendemos”. Recordando que “no país quem faz cultura são os municípios”, o autarca continuou, dizendo que “este projeto em rede demonstra que é possível fazer um trabalho continuado, sistematizado, de qualidade e que acrescenta valor no território e na economia. O incremento da notoriedade dos nossos patrimónios deveu-se muito a esta parceria”. “Há um grande consenso em continuarmos este projeto nos próximos anos”, concluiu.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar