Templates by BIGtheme NET
Home » Author Archives: Sofia Pacheco

Author Archives: Sofia Pacheco

Concurso Montepio Acredita Portugal com candidaturas até fim de abril

 

 Devido ao atual contexto de emergência nacional e isolamento social, a segunda call de inscrição no concurso Montepio Acredita Portugal foi prolongada até 25 de abril. Pela mesma razão, a maioria das fases de seleção da edição especial de 10º aniversário da iniciativa acontece em formato digital, juntando à distância empreendedores, mentores e parceiros.

 

 No contexto do impacto da pandemia Covid-19, o concurso de empreendedorismo Montepio Acredita Portugal adotou um formato inicial digital. Pela mesma razão, a segunda call para inscrição na iniciativa vai ser prolongada duas semanas, decorrendo agora até 25 de abril de 2020.

Como explica Fernando Fraga, Diretor de Inovação da Acredita Portugal, “face ao contexto atual torna-se impossível realizar o concurso no formato das edições anteriores. Mas queremos continuar a apoiar o desenvolvimento das milhares de ideias já inscritas, porque temos capacidade para implementar soluções alternativas que possibilitam a realização da iniciativa e que estes empreendedores recebam a mentoria e o acompanhamento que lhes permitam desenvolver os projetos e, assim, auxiliar a sua eventual entrada ou consolidação no mercado”.

Num formato 100% online, o desenvolvimento das ideias submetidas decorre até 17 de maio de 2020. Os semifinalistas serão conhecidos a 1 de junho.

Os seminafilistas de cada categoria terão de enviar o seu pitch ao respetivo júri até dia 15 de junho. Seguem-se as semifinais de avaliação de projetos, que passam também a acontecer em formato digital, com data marcada para 20 e 27 de junho. Os participantes serão contactados nestes dias pelo júri de modo a clarificar os pontos necessários do pitch e obter feedback.

O programa de aceleração do concurso decorrerá entre 4 de julho e 1 de agosto. Esta fase pode também decorrer de forma digital. No entanto, caso seja viável, irá acontecer presencialmente de modo a ampliar o impacto nos projetos finalistas.

A Gala final do concurso está marcada para 12 de setembro.

Informações adicionais em www.acreditaportugal.pt

“Pinhel Conta Comigo” novo projeto de voluntariado na cidade falcão

O Município de Pinhel criou o projeto de voluntariado “Pinhel Conta Comigo” com o objetivo de criar uma rede de voluntários que poderão, na medida da sua disponibilidade e das suas apetências/competências, colaborar em vários processos em curso, assim como dar apoio a instituições locais / concelhias.
Para integrar este projeto basta ter mais de 18 anos e apetência para as áreas de apoio necessárias.

Áreas de apoio:

– Apoio nos equipamentos sociais das IPSS – Centros de Dia, Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, Unidade de Cuidados Continuados, Lar Residencial e CAO, que poderá passar por apoiar na cozinha, entregar refeições ao domicílio, ajudar na lavandaria, desenvolver atividades de animação, entre outros, tendo em conta a realidade/necessidade de cada instituição.

– Apoio na higiene pessoal de doentes acamados não institucionalizados.

– Apoio no tratamento de doentes infetados com COVID-19 encaminhados para o Centro de Emergência (localizado no Centro Logístico).

– Apoio na cozinha do Centro de Emergência (localizado no Centro Logístico).

– Apoio na entrega de alimentos/medicamentos.

– Realização de trabalhos de costura.

Liturgia do Domingo de Ramos – Ano A

 

Com esta comemoração da entrada de Jesus em Jerusalém, iniciamos a Semana Santa, na qual somos convidados a viver os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Esta entrada do Messias na cidade de David não se deve considerar uma entrada triunfal, porque Jesus entra como uma pessoa humilde e pacífica. Se hoje trazemos os nossos ramos para aclamar um Cristo triunfante é porque estamos a pensar naquele que veio a este mundo e continua a vir em cada um de nós, em nome do Senhor, para edificar a razão mais profunda da nossa existência humana e cristã. A vida das pessoas é constituída de triunfos e de fracassos, de sorrisos e de lágrimas, de momentos esplendorosos e de momentos de escuridão. Viver a Semana Santa é uma boa ocasião para rever a nossa vida e vida das pessoas que nos rodeiam, com a firme esperança de que à dor da próxima sexta-feira seguir-se-á a alegria do Domingo da Ressurreição.

Este Domingo é marcado pela narração da paixão segundo S. Mateus, onde se encontram quatro aspectos que só aparecem neste evangelista: a morte de Judas; o gesto de Pilatos lavar as mãos; a perturbação da mulher de Pilatos por causa da inocência de Jesus e a presença de soldados a guardar o sepulcro de Jesus. Não deixa de ser curioso que Mateus inicie o seu evangelho com a figura do rei Herodes, dos sumos-sacerdotes e dos escribas a procurarem a morte de Jesus-menino; e o acabe apresentando Pilatos, os sumos-sacerdotes e os escribas a condenarem à morte Jesus-adulto; e que Jesus é sempre apresentado como o rei dos judeus. Quando S. Mateus narra a infância de Jesus, encontramos cinco momentos onde aparecem amigos e inimigos de Jesus. Os amigos são Maria, seu esposo José e os magos vindos do Oriente; e os inimigos são Herodes, os escribas e os fariseus. Ora, no relato da paixão repete-se o mesmo esquema: os amigos são José de Arimateia, Maria Madalena e algumas mulheres e alguns discípulos; e os inimigos são os sumos-sacerdotes e os soldados romanos. Na história da humanidade, a figura de Jesus sempre foi e é polémica, ou é seguido ou é perseguido, ou é admirado ou é marginalizado, por uns ou por outros.

Segundo S. Mateus, os discípulos de Jesus tinham proclamado que Ele era o Filho de Deus; por isso, a sua fuga e o terem abandonado o Mestre é ainda mais escandaloso, mas é a imagem da fragilidade humana. Pedro, que tinha sido salvo por Jesus quando se afundava no mar e que tinha confessado que Jesus era o Messias, negou-o por três vezes. No início do seu evangelho, para S. Mateus eram os magos, uns personagens gentios, que procuravam Jesus perante a hostilidade dos judeus; no relato da paixão, é uma mulher pagã, a esposa de Pilatos, a que mais defende Jesus.

O relato da paixão de Jesus é uma história de amores e de desamores, de fidelidades e infidelidades. A sua morte é a melhor expressão de um amor total, pleno, até ao fim da sua vida. É esta forma de amar que devemos imitar e viver.

 

Com a sua Paixão, Cristo pagou por nós as nossas dívidas

Como pode ainda um homem considerar o próprio sangue preço suficiente para a sua redenção, depois de Cristo ter derramado o seu sangue pela redenção de todos? Haverá alguém cujo sangue se possa comparar ao de Cristo, Ele que pelo seu sangue reconciliou o mundo com Deus? Que vítima melhor poderá haver? Que sacrifício poderá ser mais precioso? Que advogado poderá ser mais eficaz do que Aquele que Se tornou propiciação pelos pecados de todos os homens e deu a sua vida como redenção por todos nós?

O que se exige, portanto, não é a propiciação ou o resgate que pode oferecer cada um de nós, porque o preço de todos é o sangue de Cristo, pelo qual o Senhor Jesus nos remiu e reconciliou com o Pai; e levou com afã o seu labor até ao fim, tomando sobre Si a nossa própria fadiga. Por isso nos diz: «Vinde a Mim, todos vós que andais sobrecarregados e oprimidos, e Eu vos aliviarei» (Mt 11,28). Com efeito, nem o homem pode dar seja o que for em expiação pela sua redenção uma vez que ficou livre do pecado de uma vez por todas pelo sangue de Cristo, nem o homem é por isso mesmo dispensado do sofrimento que possa suportar na observância dos preceitos de vida eterna e em quaisquer esforços para não se desviar dos mandamentos do Senhor. Enquanto viver, será com o seu afã que a sua perseverança deverá contar para alcançar a vida eterna, sob pena de voltar à morte quem já estava salvo das garras da morte. (Santo Ambrósio, c. 340-397, bispo de Milão, doutor da Igreja, Comentário ao Salmo 48, 14-15).

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

05-04-2020

Ano A - Tempo da Quaresma - Domingo de Ramos II

Campanha “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si” da LPCC

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC.NRC) lança a campanha de angariação de fundos “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si”, com o objetivo de adquirir mais bem alimentares, bem como equipamentos hospitalares e de proteção individual, a serem entregues ao IPO de Coimbra, outras Unidades Hospitalares, Centros de Saúde, lares e residências de idosos de toda a região centro, enquanto decorrer esta fase crítica. Logo que os aspetos logísticos estejam mais normalizados, a LPCC.NRC quer reforçar o apoio aos doentes oncológicos e suas famílias (diretamente ou através de estruturas locais de apoio).
Para o presidente do Núcleo Regional do Centro da LPCC, Vítor Rodrigues: “ao proteger os profissionais de saúde estamos a proteger os doentes oncológicos e seus familiares. A AJUDA DE TODOS É FUNDAMENTAL PARA REFORÇAR O APOIO”.
Esta angariação é apenas parte do processo total em marcha. Dá continuidade ao plano estruturado de ação que a LPCC.NRC tem em curso para a Região Centro, cujo esforço orçamental chegou, até ao momento, aos 145 mil euros de aquisição de materiais e bens. Alguns foram já entregues, outros já encomendados e outros o serão à medida que forem sendo identificados e haja disponibilidade no mercado.
De momento, a campanha “Todos por Todos – Porque os doentes oncológicos vão precisar mais de si” já angariou mais de 23 mil euros. Arranca com o apoio da empresa Pereira & Santos – Cash & Carry que atribuiu o donativo inicial de 22.323,20 euros. A título simbólico, os membros da Direção do Núcleo Regional do Centro da LPCC (QUE SÃO VOLUNTÁRIOS) contribuíram também com um donativo GLOBAL de 700€.
Os contributos para esta campanha podem continuar a ser feitos através da página www.ligacontracancro.pt/tpt. Os donativos devem ser efetuados através da conta solidária: IBAN: PT50 0035 0528 00022158130 64 ou endereçando donativos em espécie (contactos para o efeito: 239 487 490 ou 918 539 741).

Liturgia do Domingo V da QUARESMA – Ano A

 

Jesus disse a Marta: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim… nunca morrerá”. Estamos quase a terminar a nossa caminhada quaresmal; por isso, é necessário preparar os nossos corações para ir ao encontro de Cristo ressuscitado, ou seja, para celebrar digna e solenemente as festas pascais. A partir da nossa fragilidade, da nossa escravidão, da escuridão da nossa morte, erguemos o nosso clamor ao Senhor, afirmamos que dele procedem a misericórdia, o perdão e a redenção. Na 1ª leitura, é-nos proclamada a promessa do Senhor: “Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar, ó meu povo. Infundirei em vós o meu espírito e revivereis”. No coração dos baptizados já habita o Espírito de Deus, o mesmo Espírito que ressuscitou Jesus de entre os mortos. Ao celebrarmos a Eucaristia, encontramo-nos com Cristo ressuscitado, com o Senhor que vive entre nós, com Aquele que para todos é a ressurreição e a vida.

O evangelho da ressurreição de Lázaro é a última das catequeses baptismais da Quaresma deste ano. Jesus de Nazaré, a fonte de água viva para os que têm sede, a luz do mundo enviada por Deus para que os cegos vejam, é também a fonte de vida para os que habitam nas sombras da morte. Nós, os sedentos, procuramos a água que jorra para a vida eterna; nós, os cegos, procuramos a luz que vem de Deus; nós, os escravos da morte, seremos surpreendidos pela vida com Cristo ressuscitado. Seduzidos pelo mal, quisemos ir longe, subir mais alto, quisemos ser como Deus; andámos por um caminho, com sede e cegos, que nos levou à morte. Até que chega Jesus, Aquele que é “a ressurreição e a vida”.

No silêncio das nossas sepulturas, ouviram-se as palavras que chamam à vida: “Lázaro, sai para fora”. A cegueira dos nossos olhos viu, num milagre de luz, não só Jesus, o amigo que tínhamos perdido ao morrer, mas também Cristo, o rosto de Deus, o Messias de Deus, o Amor encarnado de Deus. Jesus, que é Vida, desceu ao seio dos mortos para nos fazer sair dos sepulcros; Jesus, que é Vida, fez-se carne e habitou entre nós, chorou a nossa morte, comoveu-se e perturbou-se profundamente, encontrou-se com a morte; Jesus, que é Vida, desceu ao seio da morte e do sepulcro, e uma morte de cruz, para que os mortos “subissem” para a vida!

29-03-2020

A ressurreição de Lázaro prefigurou profeticamente a ressurreição de Cristo. Aquela morte, aquele sepulcro e aquela ressurreição são também um sinal profético do mistério que se realiza na celebração do baptismo: na fonte baptismal, que é a imagem sacramental do sepulcro de Cristo, encontramo-nos com Cristo, somos configurados e enxertados Nele. “Todos nós que fomos baptizados em Jesus Cristo, fomos baptizados na sua morte…para que, assim como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova”. As nossas vidas não são para a morte, mas para a Vida com Cristo e para a glória de Deus.

 

«E Jesus chorou. Diziam então os judeus: “Vede como era seu amigo”».

Porque eras Deus verdadeiro, Tu conhecias, Senhor, o sono de Lázaro e preveniste os teus discípulos. Mas na tua carne – Tu que não tens limites – vens até Betânia. Como verdadeiro homem, choras sobre Lázaro; como verdadeiro Deus, ressuscitas pela tua vontade aquele que estava morto há quatro dias. Tem piedade de mim, Senhor; muitas são as minhas transgressões. Traz-me de volta, eu Te suplico, do abismo dos males em que me encontro. Foi por Ti que eu gritei; escuta-me, Deus da minha salvação.

Chorando sobre o teu amigo, na tua compaixão puseste fim às lágrimas de Marta; pela tua Paixão voluntária, secaste todas as lágrimas do rosto do teu povo (Is 25,8). «Bendito sejas, Deus de nossos pais!» (Esd 7,27). Guardião da vida, chamaste um morto como se ele dormisse. Com uma palavra, rasgaste o ventre dos infernos e ressuscitaste aquele que começou a cantar: «Bendito sejas, Deus dos nossos pais!» A mim, estrangulado pelas amarras dos meus pecados, ergue-me também e eu cantarei: «Bendito sejas, Deus dos nossos pais!»

Em reconhecimento, Maria traz-Te, Senhor, um vaso de mirra que estaria preparado para o seu irmão (Jo 12,3) e canta-Te por todos os séculos. Como mortal, invocas o Pai; como Deus, despertas Lázaro. Por isso nós Te cantamos, ó Cristo, pelos séculos dos séculos. Tu despertas Lázaro, morto há quatro dias; fá-lo erguer-se do túmulo, designando-o assim como testemunha verídica da tua ressurreição ao terceiro dia. Tu andas, falas, choras, meu Salvador, mostrando a tua natureza humana; mas, ao despertares Lázaro, revelas a tua natureza divina. De maneira indizível, Senhor, meu Salvador, de acordo com as tuas duas naturezas e de forma soberana, Tu operaste a minha salvação. (São João Damasceno, c. 675-749, monge, teólogo, doutor da Igreja, Matinas do sábado de Lázaro).

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano A - Tempo da Quaresma - 5º Domingo - Boletim Dominical II

Município da Guarda ajuda na produção de viseiras com as impressoras 3D

A Câmara Municipal da Guarda está a colaborar com um grupo de amigos desta cidade “DIE VIBRASSA[E]S”, que se juntaram para produzir viseiras de proteção para entregar a profissionais de saúde.

A colaboração passa pela impressão do suporte da viseira em poliácido láctico (PLA ou ácido poliláctico) nas impressoras 3D que a Câmara Municipal da Guarda adquiriu recentemente para apetrechar as salas do futuro.

Fruto da parceria de várias entidades, este grupo de amigos já consegui entregar cerca de três dezenas de viseiras às entidades de saúde da cidade da Guarda.

Por sua vez , o Presidente da Câmara, Carlos Chaves Monteiro, aplaude esta iniciativa e agradece penhorado a todos os envolvidos neste projeto, que tem por principal objetivo a segurança e a salvaguarda dos profissionais de saúde desta cidade.

Covid-19-Agrupamento de Escolas e Município de Fornos de Algodres fazem parceria na produção de Viseiras

O Município e o Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres responderam afirmativamente ao apelo do grupo DieVibrissaes, um grupo de amigos da Guarda, que procuram soluções práticas que ajudem a atenuar as dificuldades que a região da Guarda possa estar, ou vir, a sentir no contexto atual de pandemia, para produção em impressoras 3D, de viseiras de proteção para profissionais de saúde.

A impressora 3D, utilizada na produção, é um recurso da Sala Sensorial, inaugurada a 29 de maio do ano transato.

Esta sala está apetrechada com equipamentos tecnológicos que introduzem uma nova forma de leccionar, tais como a impressora 3D, os robots, quadros e jogos interactivos, entre muitos outros.

Referir que o modelo de viseira foi aprovado pelos elementos da PPCIRA e da Comissão COVID do Hospital Sousa Martins, ao qual já foram entregues cerca de 3 dezenas de viseiras.

Covid-19- Edifício da Câmara Municipal e Multiusos de Nelas encerrados para limpeza e desinfeção

Na sequência do despacho de Declaração da Situação de Alerta e ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Nelas, cumpre informar e esclarecer o seguinte:

• O Professor Luís Pinheiro foi requisitado como professor ao Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim e sempre exerceu somente funções de coordenador das áreas da educação, social e cultural;
• Nunca o mesmo participou ou esteve presente em qualquer reunião de Câmara, incluindo a realizada ontem, dia 25 de março;
• Soube o Presidente da Câmara durante a tarde de ontem que ao mesmo havia sido diagnosticado Covid-19, por teste realizado na passada segunda-feira, dia 23, sendo certo que o mesmo não comparece nas instalações da Câmara Municipal desde o dia seguinte, terça-feira;
• Relativamente à sua presença em Madrid, soube-se, também ontem, que a mesma aconteceu entre os dias 5 e 8 de março, tendo o mesmo, depois do seu regresso, participado em quatro reuniões, em conjunto com outros colaboradores da Câmara Municipal, relacionadas com o acompanhamento do Plano de Contingência para prevenção do Coronavírus (Covid-19) e numa reunião dos Presidentes das Juntas de Freguesia com o Presidente da Câmara, tendo sido seguido, em todas as reuniões, o protocolo de distanciamento conveniente, e consequente ausência de contacto pessoal próximo, ficando as presenças devidamente assinaladas em folha de presenças, documentos estes que ontem mesmo foram enviados à autoridade de saúde pública;
• Nunca participou em qualquer reunião relacionada com a Proteção Civil Municipal, seja no âmbito da Comissão Municipal de Proteção Civil, seja no âmbito do acompanhamento da ativação e alerta do Plano Municipal de Emergência e de Proteção Civil, nunca, para qualquer efeito, tendo contactado ou reunido com os Bombeiros, a GNR, os representantes das Unidades de Saúde Familiar ou os delegados de saúde pública;
• A todas as pessoas que estiveram em contacto, nas referidas reuniões, com o Professor Luís Pinheiro, foi comunicado que ficariam em quarentena, ou seja, num período de Versão: 0.3 – 07/2014 isolamento profilático de 14 dias, para prevenção e minimização de qualquer outra eventual transmissão;
• O edifício da Câmara Municipal e o edifício Multiusos, locais habituais da prestação de serviço das pessoas em causa, e que se encontravam já em funcionamento reduzido nas últimas três semanas por prevenção geral, foram encerrados no dia de hoje e de amanhã para reforço das medidas de limpeza e desinfeção por uma empresa especialmente contratada para o efeito;
• Os serviços do Município relativamente às suas funções essenciais (água, saneamento, licenciamentos, etc) continuam a ser prestados e estão assegurados, quer presencialmente, por trabalhadores que se mantêm ao serviço, quer pelos meios de teletrabalho, informáticos e telefónicos ao dispor de todos os responsáveis municipais, técnicos e políticos, incluindo por mim, Presidente da Câmara Municipal e responsável pelo serviço de Proteção Civil.
A todos os cidadãos residentes no Município afetados por esta calamidade, e que são já cinco, a Câmara Municipal deseja rápido restabelecimento e deixa uma palavra de confiança de que tudo continuarão a fazer para minimizar os efeitos desta pandemia que a todos preocupa.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar