Templates by BIGtheme NET
Home » Author Archives: Sofia Pacheco

Author Archives: Sofia Pacheco

Música e Ciência no Instituto Politécnico da Guarda

No âmbito do programa Música e Ciência, a Orquestra Metropolitana de Lisboa vai realizar no Instituto Politécnico da Guarda (IPG), no próximo dia 22 de outubro, um Concerto/Conferência.
O Programa “Música e Ciência” é um projeto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior em parceria com a AMEC|Metropolitana. 
O programa desta iniciativa integra uma conferência pelo Prof. Carlos Fiolhais, intitulada “De Carl Philipp Bach a Joseph Haydan: muda a Música e muda a Ciência”.O Concerto/Conferência decorrerá, a partir das 14 horas, no Auditório dos Serviços Centrais do IPG.

Dia Municipal para a Igualdade assinalado em Mangualde

Com a  realização da Ação de Formação em Igualdade de Género para Profissionais das Organizações da Economia Social e Solidária, que decorre no CIDEM, entre os dias 15 de outubro e 12 de novembro, Mangualde assinalou o Dia Municipal para a Igualdade.

Esta formação visa dotar os/as participantes de um conhecimento específico acerca da Igualdade de Género, fornecendo ferramentas operacionais que lhes permitam integrar a perspetiva de género nas suas práticas organizacionais e junto dos seus públicos-alvo.

Desta forma , esteve presente, Maria José Coelho, Vereadora da Ação Social da Câmara Municipal de Mangualde,  que se congratulou-se, por, pela primeira vez em Mangualde, se direcionar esta temática para as Organizações da Economia Social, pelo trabalho de grande relevância e proximidade que desenvolvem junto daqueles que mais necessitam”.

Salientou ainda: “a importância de promover a igualdade de género e de oportunidades, bem como o reconhecimento e valorização de mulheres e de homens, em todos os domínios da sociedade”.

Esta ação é parte integrante do Projeto EQUO – Igualdade de Género nas Organizações da Economia Social e Solidária do Referencial à Prática, financiado pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e decorre da parceria com a Associação para a Inovação Social – Questão de Igualdade.

 

Cuba é o convidado da FIT 2020

A Feira Ibérica de Turismo, na Guarda, em 2020 vai ter lugar  de 30 de abril a 3 de maio (de quinta a domingo) e nesta sétima edição terá Cuba como país convidado.

Recorde-se que em 2019, na sua 6ª edição, a FIT registou mais de 35 mil visitantes, e cerca de 500 entidades representadas, tendo tido e a maior área coberta de sempre: 11 000 metros quadrados.

A feira tem vindo a afirmar-se como uma plataforma transfronteiriça no panorama ibérico dos eventos ligados ao Turismo, uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos endógenos desta vasta e riquíssima região transfronteiriça. A Guarda tem uma localização privilegiada na península ibérica, estando equidistante das duas capitais, entre Madrid e Lisboa, sendo por isso uma plataforma estratégica para a realização de um certame desta natureza.

Os principais objetivos da FIT são: promoção do setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios.

 

II Jornadas de Cuidados Continuados Integrados Dão Lafões em Mangualde

O auditório do Complexo Paroquial acolhe as II Jornadas de Cuidados Continuados Integrados Dão Lafões, nos próximos dias 18 e 19 de outubro  em Mangualde, numa organização  da Associação Questão Temática, com a promoção da Equipa de Coordenação Local para os Cuidados Continuados Integrados Dão Lafões, em estreita colaboração da Câmara Municipal de Mangualde, da Administração Regional de Saúde do Centro, do ACES Dão-Lafões, e ainda do ISS – Segurança Social.

A cerimónia de abertura, que terá lugar pelas 15h00 do dia 18 de outubro, contará com as presenças de Marta Temido, Ministra da Saúde; João Azevedo, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde; Ana Gomes da Comissão Nacional de Coordenação da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados; Rosa Reis Marques, Presidente da Administração Regional de Saúde do Centro; Maria José Hespanha, Coordenadora da Equipa Coordenadora Regional do Centro; António Grade, Diretor Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões; Márcia Martins, Diretora do Centro Distrital de Viseu, do Instituto da Segurança Social; Germano Loureiro, Coordenador da Equipa Coordenadora Local Dão Lafões e Presidente destas Jornadas.

A abertura do secretariado acontece pelas 8h45 do dia 18. Entre as 9h30 e as 11h00 falar-se-á sobre “Articulação da Segurança Social e da Saúde face às exigências da RNCCI”, tendo como moderador o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, José Tomás. Pelas 11h30 e até às 13h00 será abordada a temática “Cuidados Paliativos na RNCCI”. Durante a tarde, após a cerimónia de abertura que terá lugar entre as 15h00 e as 16h00, falar-se-ão de vários temas, nomeadamente “Novos anticoagulantes orais na população geriátrica”, “A Realidade nas U.C.CI.” e “AVC – Prevenção nos doentes com F.A.”.

No dia 19 os trabalhos decorrem das 9h30 às 13h00 e serão debatidos os seguintes assuntos: “Tratar a Diabetes no doente frágil”; “ECCI: Percurso e Intervenção Multidisciplinar”; “Cuidados Paliativos no Domicílio: abordagem e intervenção multidisciplinar”; “Fisioterapia e Reabilitação no Domicílio – Diferentes abordagens, objetivos comuns!”; entre outros.

João Fernandes (Jovi Team) já campeão e Marcelo Lopes (Team Lucrofusão) perto do título

Alguns anos depois a maior competição de trial 4×4 regressou ao distrito de Viseu. O Alto da Portela, em Leomil (Moimenta da Beira) presenteou os participantes na 5ª etapa do Campeonato Portugal de Trial 4×4 com os Calhaus do Demo – assim era conhecido antigamente este espaço – um monte agreste de dificuldades naturais e muito técnicas.

Cláudio Ferreira (Auto Higino) começou 2019 em grande com uma vitória em Valongo. Seguiram-se vários azares em Mação e Vila Nova de Famalicão. Em Bragança conseguiu a vitória na classe Super Proto, mas não em Absoluto. Em Moimenta da Beira venceu nas duas frentes e voltou a intrometer-se na luta pelo título.

Marcelo Lopes (Team Lucrofusão) continua a ficar muito perto da vitória em termos absolutos. A jogar em casa chegou a andar muito tempo na frente, mas deixou escapar a vitória maior. Ficou em primeiro lugar da Classe Proto, que agora lidera.

Em Extreme, Carlos Gomes (Team Rafael e Gomes) voltou às vitórias com mais 6 voltas do que o adversário direto Nuno Matos (Auto Bernardo Capitcho Team).

Na classe de Promoção João Fernandes (Jovi Team) entrou em pista a saber que precisava apenas de cumprir o tempo regulamentar para se sagrar campeão. Mal o piloto sabia, no arranque deste CPT4x4, que se ia sagrar campeão nacional em casa.

Mais um campeão encontrado. Na classe UTV/Buggy Carlos Martins e João Pinto (Reciclapeças) fizeram a festa em Moimenta da Beira.

Francisco Fonseca (Team Urbano&Urbano) foi o vencedor na classe Fun, com o excelente registo de 15 voltas à pista.

O CPT4x4 2019 termina, à semelhança do que é hábito, no concelho de Paredes. A 6.ª e derradeira etapa está marcada para 17 de Novembro.

Classe Absoluto

1.º Cláudio Ferreira – Crawler Mercedes – 22 voltas

2.º Marcelo Lopes – Toyota Land Cruiser 250 – 22 voltas

3.º António Henriques – Proto XS5 – 20 voltas

 

Classe Proto

1.º Marcelo Lopes – Toyota Land Cruiser 250 – 22 voltas

2.º António Henriques – Proto XS5 – 20 voltas

3.º Luís Bacelo – Nissan Patrol – 17 voltas

 

Classe Super Proto

1.º Cláudio Ferreira – Crawler Mercedes – 22 voltas

2.º Adriano Santos – Crawler BJ40 – 20 voltas

3.º Laurindo Mendonça – Jimny Proto Crawler – 14 voltas

 

Classe Extreme

1.º Carlos Gomes – Nissan Proto – 23 voltas

2.º Nuno Matos – Land Rover Defender 110 – 17 voltas

3.º Bruno Bastos – Nissan Patrol Y 60 – 14 voltas

 

Classe Promoção

1.º João Fernandes – Nissan Patrol – 12 voltas

 

Classe UTV/Buggy

1.º Carlos Martins – Bombardier Can-Am Maverick – 13 voltas

 

Classe Fun

1.º Francisco Fonseca – Nissan Patrol 260 – 15 voltas

2.º Emanuel Mendes – Nissan patrol – 13 voltas

3.º Tiago Costa – Nissan Patrol m –12 voltas

Foto:CPT4X4

 

GNR- Operação Floresta Segura 2019 – Ponto de situação

A Guarda Nacional Republicana (GNR) vem realizando, desde o dia 15 de janeiro e até ao dia 6 de dezembro, em todo o Território Nacional, a operação “Floresta Segura 2019”, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e da Unidade de Emergência, Proteção e Socorro (UEPS), a qual integra várias fases, desde o planeamento e execução de ações de sensibilização e de fiscalização, no que diz respeito às faixas de gestão de combustível, até ao reforço de patrulhamento e vigilância, para prevenir comportamentos de risco, assim como detetar e combater incêndios rurais, com a finalidade degarantir a segurança das populações e do seu património e salvaguardar o tecido florestal nacional.

Desde o dia 15 de janeiro, até ao dia 10 de outubro, data em que terminou o período crítico do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios, a GNR já realizou cerca de 6 200 ações de sensibilização, alcançando mais de 122 mil pessoas, com o objetivo de alertar para a importância de um conjunto de procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente, sobre o uso do fogo, a limpeza e remoção de matos e a manutenção das faixas de gestão de combustível. Estas ações privilegiaram o contacto pessoal, através de iniciativas em sala, dirigidas a autarcas, produtores florestais, comunidade escolar, agricultores, associações e população em geral.

A Guarda continuará a levar a cabo ações de rua e porta-a-porta, tendo já sido efetuadas, só este ano, cerca de 50 700 patrulhas e percorridos mais de 3,3 milhões quilómetros, com o empenhamento de militares do SEPNA, da UEPS e dos Postos Territoriais.

Relativamente à fiscalização, a mesma vem incidindo sobre as situações identificadas no levantamento efetuado numa primeira fase, tendo a GNR elaborado 6 337 autos de notícia por contraordenação, devido à falta de gestão de combustível (limpeza de terrenos), nos termos do art.º 15 do Decreto-lei n.º 124/2006, de 28 de junho. A acrescentar a estas infrações, a Guarda registou ainda 854 autos de notícia por contraordenação por incumprimentos das normas para a realização de queimas e queimadas, nos termos dos art.º 27 e 28, do mesmo diploma.

Desde o arranque da operação, até ao dia 10 de outubro, a GNR registou 6 014 crimes de incêndio florestal, tendo resultado na detenção de 54 pessoas e na identificação de outras 535.

Saliente-se, ainda, o facto de que 26 % dos primeiros e segundos alertas por incêndio terem sido dados pela Rede Nacional de Postos de Vigia da GNR, permitindo desta forma dar uma resposta mais célere e eficaz no combate aos incêndios.

A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, vai continuar a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, facto que permitiu, em 2018, comparativamente com 2017, reduzir em 40% as ocorrências de incêndio e a área ardida em mais de 92%.

Resultados da 1ªDivisão Zona Sul- AF Viseu- 2ªjornada

Teve lugar a segunda ronda da 1ªdistrital da AF Viseu, com o Nelas a liderar após vencer em casa, o Santar por três bolas a zero, o Roriz dividiu os pontos com o Cabanas de Viriato, numa igualdade a duas bolas.

 

Moimenta Dão- Vale de Madeiros- 3-0

Roriz- Cabanas de Viriato-2-2

Nelas- SC Santar-3-0

Canas Senhorim- GD Santacombadense-1-1

Campia- Nandufe-2-1

Viseu e Benfica- Besteiros FC- 2-1

Vila Chã de Sá- Os Ciências-1-2

 

Resultados da 5ª jornada AF Viseu Divisão Honra

Teve lugar a jornada 5, da Divisão de honra da AF Viseu na tarde domingueira.

 

Mortágua FC- ACDR Lamelas-0-0

Paivense- Carvalhais-0-1

Penalva Castelo- GD Resende- 0-0

Sátão- Molelos-1-0

CD Cinfães- Nespereira FC-2-2

Carregal do Sal- Vale de Açores-1-2

GD Oliveira de Frades- CR Ferreira de Aves-2-3

GD Mangualde- Moimenta da Beira-4-2

Classificação após 5 jornadas:

1 – Sátão -15

2 -Cinfães -10

3-Mortágua -10

4-Resende-9

5-Lamelas-8

6-Oliveira Frades-7

7-Carvalhais Fc-6

8-Gd Mangualde-6

9-Ferreira Aves-6

10-Sc Vale de Açores-6

11-Carregal do Sal-5

12-Moimenta da Beira-5

13-Sc Penalva Castelo-5

14-Nespereira FC-5

15-Sc Paivense-4

16-Ca Molelos-1

 

Resultados do Campeonato Distrital 1ªDivisão- AF Guarda- ronda 2

Teve lugar a segunda ronda da divisão maior do distrital da AF Guarda, com a goleada do SC Mêda fora de portas por cinco bolas a zero, perante o E.Almeida.

AD Fornos de Algodres – V. Formoso – 2-1
E Almeida – Mêda-0-5
Aguiar da Beira- Os Vilanovenses -1-0
V. Cortez – Foz Côa – 6-1
Soito – Celoricense – 3-1
Gouveia – Manteigas-1-3
Trancoso – V. F Naves – 6-0

Classificação após 2 jornadas

1-Sc Mêda-6

2-Gd Trancoso-6

3-Vila Cortez -6

4-Soito-6

5-Manteigas-6

6-AD Fornos  de Algodres-6

7-Aguiar da  Beira-3

8-Foz Côa-3

9-Os Vilanovenses-0

10-Vilar Formoso-0

11-Celoricense-0

12-Gouveia-0

13-Estrela Almeida-0

14- Vila Franca Naves-0

 

Avisos e Liturgia do 28º Domingo Comum (Ano C)

a)      No Domingo passado, os discípulos fizeram um pedido a Jesus: “Aumenta a nossa fé”. Este pedido foi precedido por duas parábolas: a do administrador desonesto e a do pobre Lázaro e do rico avarento. Como resposta ao pedido dos discípulos, Jesus afirma que a fé não está relacionada com a quantidade material mas com a qualidade, ou seja, com a sua gratuidade e confiança que se manifesta no serviço e entrega aos irmãos. Neste domingo encontramos uma continuidade temática. Não temos uma parábola nem um diálogo com os discípulos, mas a narração de uma acção, de um milagre: a cura dos dez leprosos, indo Jesus a caminho de Jerusalém. Todos os leprosos ficaram curados. De seguida, puseram-se a caminho de Jerusalém ao encontro dos sacerdotes, mas só um, que era samaritano, voltou atrás para agradecer a Jesus a sua cura.

 

b)      Neste Domingo, ao tema da fé (explicada nos domingos anteriores) junta-se o tema da gratidão. Que diferença existe entre os nove leprosos que se apresentaram diante dos sacerdotes, cumprindo a ordem de Jesus, com o outro que regressou para agradecer? Não há dúvida que todos foram curados e salvos. Mas só um coloca a sua esperança na confiança e na gratidão e não fica somente na legalização da sua situação (necessidade de se purificar no Templo). Os nove leprosos foram curados por necessidade, porque Deus não é insensível às nossas necessidades, mas o leproso samaritano, como diz Jesus, foi salvo pela sua fé. É esta fé que leva o leproso Naamã, general sírio, a banhar-se no rio Jordão, cumprindo, assim, uma ordem do profeta Eliseu para ficar curado e purificado da sua doença. Na Síria, ele tinha rios com água de qualidade superior, mas a sua fé não residia num rio mas na palavra do profeta, homem de Deus. Por isso, quando se vê curado, regressa a casa de Eliseu, não só para se mostrar curado mas também para reconhecer que não há outro Deus senão o de Israel que se manifesta através do profeta e da sua palavra. Eliseu não aceita qualquer presente de Naamã. Então, o general sírio pede-lhe um pouco de terra daquele país para adorar o Deus de Israel. Este sírio e o samaritano do evangelho descobriram de onde lhes veio a salvação e foram capazes de agradecer.

13-10-2019

c)       Os leprosos da Palavra de Deus deste Domingo representam-nos, porque quando na vida tudo nos corre bem, muitas vezes, esquecemos Deus. Convencemo-nos que tudo o que fazemos deve-se somente ao nosso esforço, ao nosso trabalho e às nossas capacidades. Mas, quando chegam as dificuldades, dizemos: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós”. Nos momentos de aflição, sabemos clamar ao único que nos pode atender e salvar. E tantas vezes, ultrapassadas as dificuldades, nos esquecemos de agradecer, como se tudo fosse somente fruto do nosso esforço. De facto, nas nossas celebrações eucarísticas, elevamos sempre a Deus as duas petições. No início, dizemos: “Senhor, tende piedade de nós”; e antes do Prefácio: “Dêmos graças ao Senhor, nosso Deus. É nosso dever, é nossa salvação”. De seguida, o texto do Prefácio acrescenta: “Senhor, Pai Santo…, é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-Vos graças, sempre e em toda a parte”. Nunca esqueçamos que estes dois pedidos são sempre necessários. São o grito dos leprosos e o grito do samaritano que ficou curado.

 

d)      Seria bom recordar às pessoas que nas nossas celebrações “não estamos todos”. Não estão todos os cristãos da nossa cidade, vila ou aldeia. Somos uma pequena percentagem, somos os representantes de tantos irmãos que foram curados e salvos pelo Senhor, mas só nós regressámos para dar graças a Deus. Dêmos graças a Deus também por eles. Não pensemos que os nossos irmãos que não vêm às nossas celebrações são piores que nós; eles cumprem as suas obrigações, seguindo o ritmo, os usos e costumes da sociedade moderna, como acontecia com tantos no tempo de Jesus que seguiam a cultura judaica. Deus também tem compaixão deles e é sensível às suas necessidades. A nós que aqui e agora Lhe agradecemos, Jesus diz-nos: “Levanta-te e segue o teu caminho; a tua fé te salvou”. Procuremos a salvação pelo caminho da gratidão, ou seja, pelo caminho da fé.

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano C - Tempo Comum - 28º Domingo - Boletim Dominical

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar