Templates by BIGtheme NET
Home » Author Archives: cmonteiro (page 10)

Author Archives: cmonteiro

GNR Guarda-Detido por posse ilegal de armas de fogo em Celorico da Beira

O Comando Territorial da Guarda, através do Destacamento Territorial da Guarda, deteve um homem, de 37 anos, por posse ilegal de armas de fogo, no concelho de Celorico da Beira.

No âmbito um mandado de busca domiciliária emanado pelo Ministério Público de Celorico da Beira, foi apreendido o seguinte material:

  • Uma carabina;
  • Duas caçadeiras;
  • Duas armas de ar comprimido;
  • 934 munições de diversos calibres.

Foi ainda apreendida uma cria de javali, mantida em cativeiro e elaborados três autos de contraordenação de polícia geral.

O suspeito, apesar de ter licença de uso e porte de arma, não tinha todas as armas registadas.

Foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Celorico da Beira.

Alunos do 11º/12º anos do concelho de Pinhel regressaram às aulas presenciais

Regressaram já à escola, para as aulas presenciais que irão complementar as aulas à distância que têm sido asseguradas até agora e que continuarão a fazer parte do processo de aprendizagem, cerca de 90 alunos dos 11º e 12º anos do concelho de Pinhel .

O regresso ao recinto escolar, dois meses depois das aulas presenciais terem sido suspensas, foi devidamente preparado pelo Agrupamento de Escolas de Pinhel e pelo Município de Pinhel cuja maior preocupação é garantir que estão reunidas as condições de higiene e segurança preconizadas para esta fase de desconfinamento.

A desinfeção dos espaços e também dos transportes escolares, a divisão dos alunos em duas escolas diferentes (alunos do 11º na Secundária e alunos do 12º na EB2), lugares marcados (nas salas e nos transportes), o maior espaçamento possível entre mesas de trabalho, a disponibilização de álcool-gel e o uso obrigatório de máscaras por parte de todos (alunos, professores e funcionários) são algumas das medidas implementadas.

A acompanhar este regresso tão especial de alunos e professores estiveram o Diretor do Agrupamento de Escolas de Pinhel, José Vaz, e o Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura.

Ambos tiveram oportunidade de desejar a todos as “boas vindas” à escola, nesta reta final do ano letivo, mas sobretudo de transmitir alguns conselhos para esta fase em que todos os cuidados são poucos e todos podem e devem ser agentes de saúde pública.

Na escola ou em casa, o ano letivo prossegue com o Município de Pinhel e o Agrupamento de Escolas unidos no esforço de fazer com que todos os alunos tenham acesso aos meios necessários para completar este ano tão singular.

Vereador Sérgio Costa apresentou as suas intervenções e resumo da reunião de câmara da Guarda

Em comunicado, o Vereador Sérgio Costa, fez um resumo das suas intervenções na Reunião da Câmara Municipal da Guarda.

 Começou por dar Votos de Louvor às Juntas de Freguesia do Concelho da Guarda, pelo excelente trabalho que tem vindo a ser feito pelas Juntas de Freguesia Rurais do nosso Concelho, na compra a expensas próprias e respetiva entrega de Equipamentos de Proteção Individual a todos os seus Fregueses, numa atitude de muita proatividade e proximidade a todos os Cidadãos.

Pela Campanha de Angariação de Fundos para a ULS Guarda para a compra de Ventiladores e de Equipamentos de Proteção Individual, apoiada por Empresas, Associações, pelas várias Instituições ligadas à Igreja Católica e por muitos Particulares.

Fundação Belmiro de Azevedo e a todas as IPSS do Concelho

Num espírito de muita colaboração profícua, sempre presente desde a inauguração da sua última superfície comercial, à Fundação Belmiro de Azevedo (Grupo SONAE), pela oferta ao Município de 85 mil máscaras para distribuição por todas as IPSS do nosso Concelho, de forma a reforçar os EPI´s nestas Instituições, reduzindo assim o seu esforço financeiro e permitindo que outros investimentos possam ser feitos.

No Período Antes da Ordem do Dia

-Lamentar o facto de as Reuniões de Câmara não estarem a ser realizadas com a periodicidade normal, uma vez que temos garantidas todas as condições técnicas necessárias, podendo mesmo ser até presenciais, desde que cumpridas todas as normas emanadas pela DGS, tal como está a ser feito por grande parte dos Municípios da Região.

-Na última reunião de Câmara, lançou o desafio ao Sr. Presidente, no sentido de agendar para esta reunião a análise e votação das medidas de mitigação social e económica face à Pandemia Covid – 19 que haviam sido apresentadas por mim e pelos Partidos da Oposição. Constatei que nada constava sobre isso na ordem de trabalhos e solicitei a devida explicação, tendo o Sr. Presidente referido que não achou oportuno nem necessário.

 –Foi solicitada a apresentação por escrito neste Órgão Executivo do plano pós contingência para os Funcionários e para funcionamento dos diversos equipamentos do Município.

 –Foi pedido o ponto de situação do pagamento das indemnizações aos Proprietários que viram as suas viaturas danificadas, aquando da queda da árvore na Av. Cidade Salamanca no Inverno passado, tendo sido informado pelo Sr. Presidente que o Municipio declinou qualquer responsabilidade nas indemnizações.

Tendo verificado que existem muitos arruamentos espalhados por todo o Mundo Rural a necessitar de uma rápida intervenção de remendagem e de limpeza de bermas, deve o Município agilizar com a máxima urgência todas essas intervenções.

-Em Dezembro de 2018, fruto de um árduo trabalho técnico e de várias rondas negociais, foi com muito regozijo que vimos aprovado o financiamento através do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da obra de Requalificação do eixo rodoviário entre a Av. Afonso Costa, Av. Alexandre Herculano, Rua Soeiro Viegas e Alameda de Santo André. Estando para breve o início da intervenção, urge despertar a atenção para que sejam minimizados os constrangimentos à População, face à grande extensão da obra em causa.

-Entre 2013 e 2017, foram repavimentados cerca de 70 arruamentos em toda a Cidade. O planeamento continuou a evoluir, com a prestimosa ajuda dos Técnicos do Município, e depois de 2 anos a aguardar a cabimentação necessária, eis que avançou no final de 2019 o concurso para a Repavimentação de mais 20 ruas na Cidade. Sendo mais um passo para a melhoria das condições de segurança rodoviária dos Guardenses, não podemos esquecer que existem ainda mais cerca de 50 ruas da nossa Cidade a necessitar a mesma intervenção.

-Foi apresentada pelo Senhor Presidente na ordem de trabalhos, a anulação de 8 procedimentos concursais, estimados em cerca de 2,5 milhões de € de intervenção na rede viária municipal.

Não me querendo imiscuir na gestão interna atual do Município, mostro a minha preocupação na anulação de todos estes procedimentos, que previa a pavimentação de dezenas de kms de estradas e caminhos municipais, bem necessários para a melhoria da segurança rodoviária e por conseguinte do bem-estar das populações.

Não posso deixar de salientar algumas dessas estradas e caminhos, que constam algumas delas do programa eleitoral do PSD sufragado em 2017 e outras como compromissos então assumidos:

            – Estrada Videmonte – Prados

            – Estrada Amoreiras do Mondego – Velosa

            – Estrada Pera do Moço –Sra. da Alagoa, entre outros

– Caminho da Regueira na Freguesia de Mizarela/ Pero Soares/ Vila Soeiro

            – Estrada Barracão – Gata

            – Estrada Maçainhas – Prados, Caminho Gulifar – Chãos, entre outros

            – Estrada Montes – Alto de Valdeiras

            – Estrada Almeidinha – Ribeira dos Carinhos

– Estrada Urgueira – Castro do Jarmelo

– Estrada Vila Mendo – Vila Fernando

            – Estrada Arrifana – João Bravo

            – Arruamentos nas Vendas da Vela na Freguesia da Vela, entre outros

– Caminho entre Carvalhal e Qta. dos Pisões na Freguesia de Codesseiro

– Caminho entre Gonçalveiros e Codesseiro

            – Caminho da Sobreira e entre João Antão e Ramela, entre outros

– Caminho entre Galegos, Quinta dos Coviais e a Plataforma Logística na Freguesia da Guarda

– Caminho entre o cemitério novo da Guarda, campo de tiro e Vale de Estrela

            – Estrada Vila Garcia – Carapito da Légua

            – Rua Principal de Casal de Cinza

– Caminho entre Pessolta e a Plataforma Logística na Freguesia de Casal de Cinza

– Caminho de Santa Bárbara na Freguesia de Gonçalbocas

            – Caminho da Felmica e Caminho do Ribeiro em Gonçalo, entre outros

– Estrada de ligação de Famalicão da Serra até ao cruzamento com a EN 18 – 1

– Caminho do Galrado, Caminho do Brejo na Freguesia de Valhelhas, entre outros

– Caminho Qta. do Porto – estrada acesso Qta. São Domingos na Freguesia de Benespera

– Estrada entre Fernão Joanes e o Parque da Sra. do Soito e a Pista de Motocross

            – Caminho de Alqueidosa na Freguesia de Corujeira/ Trinta

– Outras estradas e caminhos nas Freguesias de Alvendre, Avelãs de Ambom/ Rocamonde, Vila Franca do Deão, Avelãs da Ribeira, Vila Cortez do Mondego, Cavadoude, Aldeia Viçosa, Faia, Santana da Azinha, Adão, Marmeleiro, Pousade/ Albardo.

COVID-19 AHRESP propõe ao Governo Programa de Capitalização para empresas do Canal HORECA

A pandemia COVID-19 está a provocar efeitos dramáticos em toda a economia mundial e Portugal não é exceção. As atividades da restauração e bebidas e do alojamento turístico são das mais afetadas com todas as ações restritivas que têm vindo a ser implementadas, colocando as empresas do Canal HORECA em graves dificuldades, na sua esmagadora maioria com “faturação zero” desde 22 de março.

Perante o encerramento da atividade nestes últimos 2 meses, as soluções de apoio disponibilizadas pelo Governo, à exceção do lay off simplificado, basearam-se em moratórias, pagamentos faseados, e concessão de créditos, que apenas criaram mais endividamento, para um futuro próximo de total incerteza quanto à viabilidade das nossas atividades.

Face a todo este cenário, a AHRESP considera que são necessárias medidas rápidas e eficazes, com o objetivo de permitir liquidez nas tesourarias das empresas do Canal HORECA.

De forma a permitir a recuperação neste importante setor da economia nacional, que garante mais de 320 mil postos de trabalho, com impacto em mais de um milhão de habitantes, a AHRESP propôs ao Governo um Programa de Capitalização para Empresas do Canal HORECA.

Esse Programa, composto por 11 medidas, procura garantir a sobrevivência das empresas e a manutenção dos postos de trabalho. As principais medidas apontam para um regime especial de Lay Off simplificado, para a aplicação da taxa reduzida de IVA nos serviços de alimentação e bebidas, para a isenção da TSU a cargo das empresas, para a redução das rendas não habitacionais, entre outras.

A AHRESP considera ser previsível que a retoma destas atividades ocorra num período longo, e que atendendo às várias restrições presentes, as empresas do Canal HORECA não terão a sua viabilidade assegurada. Torna-se assim absolutamente necessário o recurso às medidas que agora ao Governo se propõe, e que se terão de manter num alargado período de tempo.

 

Programa de Capitalização para Empresas do Canal HORECA em anexo.

AHRESP - Programa Capitalização Canal HORECA - 18.mai.2020

Feira quinzenal em Mangualde reabre a 28 de maio

A segunda fase de desconfinamento arrancou agora e desta feita, uma nova etapa, com  a abertura de novas atividades, nomeadamente as escolas, as creches, os cafés, os restaurantes, as lojas comerciais até 400m2, etc. Neste contexto de desconfinamento, e com a abertura progressiva das diferentes atividades, salvaguardando sempre como preocupação principal a segurança sanitária, reservou a Câmara Municipal de Mangualde para este período a abertura da Feira Quinzenal, também ela de forma progressiva.

 Assim, a Feira Quinzenal Municipal, que se realizava duas vezes por mês (às segundas e quartas, quintas-feiras de cada mês), vai reabrir a sua atividade no próximo dia 28 de maio, duma forma gradual, obedecendo às regras de proteção sanitária. A reabertura será, de momento, limitada a dois sectores: a venda de plantas e produtos hortícolas; e a venda de produtos alimentares. O horário de funcionamento será das 7h30 às 12h00.

No âmbito do Plano de Contingência de Calamidade que o país atravessa, a abertura ao público observará todas as normas da Direção Geral da Saúde (DGS), no cumprimento do distanciamento físico (2m), na etiqueta respiratória, no uso obrigatório de máscara e na higienização das mãos com gel desinfetante a disponibilizar pelo município à entrada e à saída do recinto da feira. As entradas e saídas serão coordenadas através de sinalização própria.

“Este regresso da nossa Feira Quinzenal é importante não só para os feirantes e os comerciantes, mas também para a população, para o seu bem-estar social e económico”, sublinhou Elísio Oliveira. “O alargamento progressivo da Feira a outros sectores será avaliado em função da evolução da pandemia no país e no nosso concelho”, conclui o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde.

Liturgia do 6º Domingo da Páscoa- Ano A

 

Os textos da liturgia deste Domingo fazem-nos sentir que estamos muito perto da solenidade da Ascensão (“Daqui a pouco o mundo já não Me verá”), e do Pentecostes (“Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Defensor…o Espírito da verdade”). Estamos a viver o tempo pascal que culminará com a memória da vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos, através de um vento forte, de línguas de fogo e da compreensão de todas as línguas.

Na primeira leitura, quando o livro dos Actos dos Apóstolos nos fala da Samaria, vem logo à nossa memória a recordação do encontro de Jesus com a samaritana, onde causa admiração um judeu (Jesus) falar com uma mulher samaritana. O texto do evangelho faz questão de dizer que os judeus não se dão com os samaritanos. No evangelho de S. Lucas encontramos a belíssima parábola do bom samaritano, onde Jesus coloca um samaritano como exemplo da autêntica compaixão. Hoje, a primeira leitura narra-nos como o Evangelho se espalha também em terra samaritana. Pedro e João, com a imposição das mãos, concedem o Espírito Santo aos seus habitantes. É o mesmo Espírito Santo que recebemos no baptismo e na confirmação. É o mesmo Espírito Santo que em cada ano recebem, sobretudo no Tempo Pascal, tantos adolescentes e adultos.

Para amar Jesus, como nos diz o texto do evangelho deste Domingo, supõe guardar os mandamentos (que sempre nos dizem para amar a Deus e aos outros) e receber o Espírito da verdade que “conheceis, porque habita convosco e está em vós”. Mas, o que é o Espírito da verdade? Recordemos o evangelho do Domingo passado, quando Jesus, respondendo a Filipe, diz: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Jesus é o caminho que conduz para a verdade do Pai. O Espírito da verdade é o Espírito do Pai, o Espírito da vida, o Espírito do amor que vive tão perto de nós e está em nós.

Este Espírito de amor é aquele que confirma que também o Pai nos ama e Jesus também nos ama. E cheios deste amor estaremos dispostos, como nos diz S. Pedro na segunda leitura, “a responder, a quem quer que seja, sobre a razão da nossa esperança”. É um desafio para os cristãos de hoje: encontrar as palavras compreensíveis e certas e os gestos claros que dêem razão da nossa esperança. Temos diante de nós muito trabalho a fazer, porque tanto a linguagem bíblica como a linguagem litúrgica, muitas vezes, são incompreensíveis para a maior parte das pessoas das nossas aldeia e cidades e das nossas comunidades.

Na Eucaristia, depois da consagração, somos convidados a proclamar o mistério da fé: “Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição”, ou seja, proclamamos a nossa fé em Cristo ressuscitado. Manifestemos, hoje e sempre, a alegria da nossa fé neste Cristo vivo e presente no meio de nós.

17-05-2020

«Ele vos dará outro Paráclito, para estar sempre convosco»

 

Vinde, ó Espírito Santo,

vinde, amor ardente,

acendei na terra

vossa luz fulgente.

Vinde, pai dos pobres,

na dor e aflições,

vinde encher de gozo

nossos corações.

Benfeitor supremo,

em todo o momento

habitando em nós

sois o nosso alento.

Descanso na luta

e na paz encanto,

no calor sois brisa,

conforto no pranto.

Luz de santidade,

que no céu ardeis,

abrasai as almas

dos vossos fiéis.

Sem a vossa força

e favor clemente,

nada há no homem

que seja inocente.

Lavai nossas manchas,

a aridez regai,

sarai os enfermos

e a todos salvai.

Abrandai durezas

para os caminhantes,

animai os tristes,

guiai os errantes.

Vossos sete dons

concedei à alma

do que em Vós confia:

virtude na vida,

amparo na morte,

no Céu alegria.

(Liturgia latina, Sequência do Espírito Santo)

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano A - Tempo Pascal - 6º Domingo da Páscoa II

 

 

CIDEM em Mangualde através do programa “adaptar”informa como fazer na aquisição de bens de desinfeção

Sistema de incentivos à segurança nas micro, pequenas e médias empresas, no contexto da doença COVID-19.

O decreto-Lei n.º 20-G/2020 de 14 de maio apresenta o Programa “Adaptar”, que surge no seguimento da estratégia de levantamento de medidas de confinamento no âmbito do combate à pandemia da doença COVID-19, e o CIDEM – Centro de Inovação e Dinamização Empresarial de Mangualde está disponível para esclarecer as micro, pequenas e médias empresas, de todos os setores de atividade abrangidas por este pacote de medidas: o comércio tradicional, a restauração, e os serviços pessoais são as atividades mais abrangidas por este programa que irá recorrer a fundos europeus do Portugal2020.

Este sistema vai permitir minorar os custos acrescidos para o restabelecimento rápido das condições de funcionamento das empresas, sendo apoiados, nomeadamente, os custos de aquisição de equipamentos de proteção individual para trabalhadores e utentes, equipamentos de higienização, contratos de desinfeção e os custos com a reorganização dos locais de trabalho e alterações de layout dos estabelecimentos.

Assim, e para as microempresas, os incentivos contemplam 80% de subsídio a fundo perdido das despesas elegíveis, com um limite de 5.000€ e um mínimo de 500€. Para pequenas e médias empresas, os incentivos contemplam 50% de subsídio a fundo perdido das despesas elegíveis, com um limite de 40.000€ e um mínimo de 5.000€.

Gouveia- Lojas com área superior a 400 m2 abrem ao público

Desconfinamento entra em nova fase
Já a partir de segunda-feira , dia 18, o Município de Gouveia autoriza a abertura ao público de lojas com área superior a 400 m2 e porta aberta para a rua.

Considerando a evolução favorável da situação epidemiológica do concelho de Gouveia, mas também a necessidade de iniciar, com caráter gradual, a retoma e recuperação da atividade da economia local, sem deixar de acautelar o cumprimentos dos cuidados de proteção necessários ao combate da epidemia, o Município de Gouveia decidiu autorizar, a partir do próximo dia 18 de maio (segunda-feira), a reabertura ao público das lojas com mais de 400 m2 e porta aberta para a rua.Os referidos estabelecimentos terão, no entanto, de cumprir com as normas que constam no anexo da Resolução de Conselho de Ministros n.º 33-C/2020, nomeadamente as que se referem à ocupação, permanência, higiene e distanciamento físico, assim como as orientações da Direção Geral de Saúde.

 

Covid-19- Funcionários das creches, centros de dia e Bombeiros Voluntários submetidos a testes

No concelho de Mangualde cerca de meio milhar de testes foram realizados,numa fase inicial , os lares e agora restantes serviços, creches, bombeiros  e centros de dia. Esta uma iniciativa do Município de Mangualde em parceria com a segurança social.

Depois de uma primeira fase de testes aos Lares, cerca de 400 testes, foi agora a vez de testar os funcionários das creches, nas vésperas da sua abertura, para proteção das crianças e dos funcionários”, sublinhou Elísio Oliveira. “Os testes nesta fase são importantes como medida preventiva nestes sectores. Esta medida enquadra-se no plano de apoio às nossas instituições, explicou ainda o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde.

A Câmara Municipal de Mangualde cofinanciou testes COVID-19 aos funcionários das creches, dos centros de dia do concelho e aos Bombeiros Voluntários de Mangualde. Assim, esta semana foram realizados mais de 100 testes.

Os testes são cofinanciados pela Câmara Municipal de Mangualde e pela Segurança Social, sendo as recolhas realizadas pela Cruz Vermelha que se associou a este protocolo. Foram testados os funcionários das seguintes instituições:

CRECHES:

  • Centro Social e Cultural da Paróquia de Mangualde
  • Obra Social Beatriz Pais
  • Santa Casa da Misericórdia
  • Centro Paroquial de Santiago de Cassurrães

CENTROS DE DIA:

  • Centro Paroquial de Alcafache
  • Centro Social e Paroquial de Fornos de Maceira Dão
  • Centro Paroquial de Cunha Baixa
  • Centro Social e Paroquial de Chãs de Tavares
  • Centro Social e paroquial de Abrunhosa-a-Velha
  • BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE MANGUALDE

Foto:Mun.Mangualde

Plano de Emergência e Proteção Civil prolongado até dia 31 de maio em Fornos de Algodres

Teve lugar , na sexta -feira, dia 15, a reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil onde saíram as seguintes medidas nesta fase de desconfinamento:

– Manter o Plano de Emergência e Proteção Civil ativado até às 23h59m do dia 31/05/2020;

– Cancelar a realização de todas as festas e eventos no concelho até ao dia 30/09/2020;

– Reabrir o Mercadinho no dia 23 de maio e o Mercado Quinzenal no dia 1 de junho com as devidas precauções relativas ao COVID 19;

– Reabrir todos os cemitérios do concelho, sendo o horário do cemitério municipal de Fornos de Algodres das 9h às 13h todos os dias, fins-de-semana incluído.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar