Templates by BIGtheme NET
Home » Author Archives: Antonio Pacheco

Author Archives: Antonio Pacheco

Prioridades das Freguesias em relação às limpezas das florestas

Assim aqui fica as freguesias com prioridade de primeira e segunda, no que toca à limpeza de florestas, nesta região, numa lista recentemente pelo JN.

Assim em Fornos de Algodres:1ªprioridade;Algodres, Matança, Casal Vasco, Figueiró da Granja, Muxagata e União Freg Cortiço e Vila Chã; 2ªprioridade-Infias e União Freg.Sobral Pichorro e Fuinhas.

Trancoso-1ªprioridade- Castanheira, Cogula, Guilheiro, Moreira de Rei, Palhais, Póvoa do Concelho, Reboleiro, Rio de Mel, Tamanhos, União das freguesias de Torre do Terrenho, Sebadelhe da Serra e Terrenho, União das freguesias de Trancoso (São Pedro e Santa Maria) e Souto Maior, União das freguesias de Vale do Seixo e Vila Garcia,União das freguesias de Vilares e Carnicães.

2ªprioridade- União das freguesias de Vila Franca das Naves e Fetal, Cótimos.

Aguiar da Beira-1ªprioridade;Cortiçada, Dornelas, Eirado,Forninhos, Pena Verde, Pinheiro,  União das freguesias de Aguiar da Beira e Coruche, União das freguesias de Sequeiros e Gradiz, União das freguesias de Souto de Aguiar da Beira e Valverde

 

 

 

Liturgia do 1ºdomingo da Quaresma, Ano B

Como acontece em todo o Ano Litúrgico, os textos evangélicos dos cinco domingos da Quaresma terão sempre como figura central a pessoa de Jesus. Neste domingo e no próximo, refletiremos sobre as tentações e a transfiguração, dois momentos marcantes da vida de Jesus. Nos outros três domingos, ser-nos-ão apresentados outros momentos, salientando Jesus como Messias e Salvador: a expulsão dos comerciantes do Templo; o Filho de Homem não veio para condenar o mundo, mas para o salvar; e a necessidade de morrer, como o grão de trigo, para dar fruto. É importante ter uma visão global das mensagens que estes textos evangélicos nos querem comunicar na sucessão dos domingos da Quaresma deste ano.
Na primeira leitura, do livro do Génesis, encontramos a narração da aliança de Deus com Noé, salvo das águas do dilúvio. Segundo as primeiras páginas da Bíblia, Deus criou tudo maravilhosamente, mas a humanidade foi infiel e pecou. Por isso, no início da narração do dilúvio, afirma-se que Deus viu que a maldade era grande sobre a Terra. E quando o ser humano se afasta de Deus, há “dilúvio”, ou seja, há desgraça. Pelo facto de Deus ser bondoso e misericordioso, renova a aliança com a família de Noé e deixa o arco-íris, como sinal desta renovação. O que significa o símbolo do arco-íris? Que Deus é amigo e salvador da humanidade, que o Céu está ligado à Terra e que Deus perdoa sempre e concede-nos novas oportunidades. Na segunda leitura, S. Pedro diz-nos que Cristo morreu para reconciliar a humanidade com Deus. Tal como Deus, no tempo de Noé, salvou os justos de morrer afogados, esperando com paciência, enquanto se construía a arca, assim também Cristo salva-nos através das águas do batismo. Uma é a água que destrói, outra é a água que salva. O batismo faz-nos participar da vida, da morte e da ressurreição de Cristo e abre-nos o caminho para uma vida nova.

18-02-2018

Como é tradicional no primeiro domingo da Quaresma, o texto do evangelho fala-nos das tentações que temos no decorrer da nossa vida e que também Jesus fez esta experiência na sua vida. Mas o texto deste ano, que é do evangelista Marcos, não descreve as três tentações clássicas, mas limita-se somente a afirmar que “o Espírito Santo impeliu Jesus para o deserto, onde esteve quarenta dias, e foi tentado por Satanás”. O deserto, como figura bíblica, tem um duplo significado. Por um lado, é o lugar para onde Deus leva o seu povo depois de o libertar da escravidão do Egipto e acompanha-o durante quarenta anos. Por outro lado, o deserto é também o lugar onde Deus põe à prova o seu povo que, tantas vezes, lhe foi infiel. Assim, Jesus é levado ao deserto para vencer as tentações que poderiam ser obstáculos para realizar a missão que Deus lhe confiou.
Hoje, como sempre, não é fácil ser cristão comprometido. Todos somos confrontados com muitas tentações e nem sempre somos fiéis. Todos os dias, pedimos a Deus que não nos deixe cair na tentação, mas somos fracos. Hoje, quais são as tentações que podem prejudicar a nossa vida e o nosso testemunho de cristãos? São três: o individualismo, a crise de identidade e o pouco entusiasmo. Hoje, existe um certo complexo de inferioridade que nos leva a relativizar ou a esconder a nossa identidade cristã e as nossas convicções; há uma perda de entusiasmo missionário, um cansaço, uma saturação e, sobretudo, uma falta de alegria evangelizadora. Hoje, como sentimos bem a tentação da insegurança, do desânimo e, por vezes, do desespero! É muito importante aceitar o convite de “fazer deserto” na nossa vida, ou seja, que cada um se encontre com Deus para caminhar com Ele para a terra prometida.
Como vencer as tentações? Não podemos fugir às tentações, temos de saber conviver com elas, ou seja, com as diversas formas de mal que hoje existem. A resposta está na última frase do texto do evangelho deste domingo. “Arrependei-vos e acreditai no Evangelho”. Faz a experiência de deserto na tua vida: reza, reflete interiormente na vida e na Palavra de Deus, faz silêncio interior, reconcilia-te com Deus e com os irmãos. Assim, iremos encontrar o remédio e as forças para vencer todas as tentações e celebrar dignamente o mistério desta Páscoa, para que possamos um dia passar à Páscoa eterna.

UPAB

GNR Guarda- Ocorrências

Trancoso – Identificado por recetação

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal de Pinhel, no dia 12 de fevereiro, identificou um homem de 49 anos, por suspeita de recetação de diversos utensílios agrícolas provenientes de diversos furtos, naquela localidade.

No âmbito de uma investigação por furto em propriedades agrícolas, que decorre há cerca de três meses, foi realizada uma busca domiciliária tendo sido recuperado:

·           Duas moto-roçadoras;

·           Duas motosserras;

·           Uma máquina perfuradora;

·           Um soprador.

O suspeito foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência.

Por:GNR Guarda

Oleão em Pinhel recebeu bom contributo das gentes do Manigoto

O oleão colocado na EB1 de Pinhel recebeu esta semana um importante contributo para a sua participação na 1ª edição do Concurso Regional Escola Prio Top Level.
Fruto da participação na Feira das Tradições com os famosos Coscoréis do Manigoto, a Junta de Freguesia, através da Presidente,Regina Simões, entregou vários garrafões de óleo alimentar usado, contribuindo assim para o objetivo de separar este tipo de resíduo e, ao mesmo tempo, ajudar a Escola do 1º Ciclo de Pinhel a ganhar prémios.

Neste registo fotográfico fica o apelo à participação dos pinhelenses nesta causa.
Todos podem e devem colaborar… basta apenas guardar os óleos alimentares usados em garrafas ou garrafões de plástico e entregá-los numa das escolas de Pinhel.
A 1ª edição do Concurso Regional Escola Prio Top Level decorre até ao final do ano letivo 2017/2018 na região da Cova da Beira, numa iniciativa da RNAE e da ENERAREA que, em Pinhel, tem o apoio do Município.
As escolas que recolherem mais óleo alimentar usado ganham prémios, além de ganharem uma maior e melhor consciência ambiental.

Por:MP

AFGuarda- Sorteio dos 1/4 finais da Taça de Honra

Teve lugar na sede da AF Guarda, o sorteio dos quartos de final da Taça de Honra da AFGuarda , com  jogos interessantes.

Assim ficam quadros dos jogos  a decorrer em 4 de março  deste Torneio:

  • Gouveia- Aguiar da beira
  • Celoricenses-Sabugal
  • Mêda – Manteigas
  • G.Figueirense-S.Romão

 

Turismo evoluiu favoravelmente no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro de Portugal. Os resultados preliminares, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), dão conta de um crescimento consolidado da região em todos os indicadores analisados; dormidas, hóspedes e proveitos da atividade.

De acordo com os dados do INE, entre janeiro e dezembro de 2017, registaram-se 5.654.683 dormidas no Centro de Portugal, o que representa um crescimento de 14,52% em relação ao total de 2016, que tinha sido de 4.937.900. Estes números, no entanto, pecam por defeito, uma vez que estes dados preliminares não incluem todos os alojamentos turísticos, deixando de fora o turismo de habitação, o turismo em espaço rural e o alojamento local – unidades que assumem um peso muito grande nas opções de quem visita esta região.

Para se perceber melhor o impacto destes alojamentos no Centro de Portugal, atente-se nas contas de 2016. Quando se juntaram as dormidas provenientes de turismo de habitação, turismo em espaço rural e alojamento local aos números do INE desse ano, obteve-se um total de cerca de 5,6 milhões. Desta forma, pode afirmar-se com segurança que, relativamente aos números de 2017, depois de somados os números dos alojamentos alternativos, o número de dormidas no Centro de Portugal terá ultrapassado largamente os 6 milhões.

Para se ter uma ideia mais clara do que representa este crescimento, veja-se os números do INE das dormidas no Centro de Portugal nos cinco anos anteriores: 2012 – 3,76 milhões; 2013 – 3,73 milhões; 2014 – 4,14 milhões; 2015 – 4,50 milhões; 2016 – 4,94 milhões.

Estes resultados enchem-nos de satisfação e de esperança num futuro dourado para o turismo no Centro de Portugal. Não é por acaso que esta região bateu todos os recordes de visitantes, dormidas e proveitos no ano em que mais foi atingida pela tragédia dos incêndios. Os empresários do turismo no Centro de Portugal são resilientes e, juntamente com as entidades públicas, têm conseguido dar a conhecer as potencialidades da região como destino, especialmente a nível internacional”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal.

“Esta é uma região que reúne as condições ideais para ser um destino atrativo, devido à sua grande diversidade de recursos turísticos e possibilidades de visita. É um território singular, único e ao mesmo tempo diversificado, capaz de atrair o turista mais curioso e exigente. Os diferentes atores do território sabem-no melhor do que ninguém. A região tem vindo a aumentar e a requalificar a sua oferta de alojamento, a aposta na promoção tem sido ganha, e os resultados estão à vista”, acrescenta.

Centro de Portugal cresceu o dobro da média nacional

Refira-se ainda que, em 2017, as dormidas no país aumentaram em média 7,35%. Ou seja, metade do crescimento registado no Centro de Portugal. Além do Centro de Portugal (+14,52%), o incremento de dormidas no ano passado foi também muito expressivo nos Açores (+15,80%) e Alentejo (+11,72%) e menor nas restantes regiões: Lisboa (+8,68%), Porto e Norte (+7,95%), Algarve (+5,33%) e Madeira (+1,90%). Isto significa, sem qualquer dúvida, que os visitantes estão a procurar cada vez mais as regiões menos presentes nos roteiros tradicionais: Centro, Alentejo e Açores.

O mercado internacional continua a ser o grande impulsionador do crescimento turístico do Centro de Portugal. No ano de 2017, segundo os dados preliminares do INE, as dormidas de estrangeiros aumentaram 29,5%, para 2.756.042 (tinham sido 2.128.259 em 2016). Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de estrangeiros foi de 8,6% em 2016. Os maiores aumentos de dormidas de não residentes aconteceram no Centro (+29,5%), Alentejo (+15,9%) e Açores (+13,8%).

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos nacionais também continua a aumentar de forma sustentada, embora a um ritmo substancialmente inferior. Em 2017, segundo estes dados, registaram-se na região 2.898.641 dormidas de visitantes nacionais, mais 3,2% que em 2016.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que entre 2016 e 2017 subiu 13,2%, para 3.197.488.

O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflete-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas. Em 2017, registou-se um substancial desenvolvimento dos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, em comparação com 2016: os proveitos globais dispararam 19,4% e ultrapassaram os 272 milhões de euros. Assim como no rendimento médio por quarto disponível, que subiu 20,3% entre 2016 e 2017. Dados extremamente promissores, em especial para os empresários que investem no turismo da região!

Dólmen de Cunha Baixa reparado

                             O Dólmen de Cunha Baixa é Monumento Nacional desde 1910

No seguimento da tragédia dos incêndios de 15 de outubro do ano transato, o Dólmen de Cunha Baixa foi gravemente afetado. As estruturas de valorização do Dólmen, cerca e pontão de acesso sobre o rio, arderam por completo. Foi, na altura, efetuada a uma visita técnica para aferir os danos e, para além das estruturas de madeira, o próprio dólmen apresentou algum impacto negativo. Consequentemente, realizaram-se obras de reparação das estruturas de valorização, que foram novamente construídas e montadas. Para além da reparação, o monumento foi dotado de maior acessibilidade ao ser construída uma rampa de acesso a pessoas com  mobilidade reduzida.

A 2ª fase dos trabalhos será o restauro e a conservação da estrutura arqueológica, propriamente dita. Essa intervenção aguarda a aprovação do relatório prévio, documento obrigatório para o início dos trabalhos, por parte da Direção-Geral do Património Cultural.

Por:Mun.Mangualde

Creche Mariazinha Lemos celebrou Carnaval

Tal como vem sendo hábito em anos anteriores, também este ano foi vivido com intensidade o Carnaval na creche Mariazinha Lemos, da Misericórdia de Mangualde.
Na sexta-feira, a creche em parceria com as famílias deslocaram-se ao centro da cidade para assistir ao desfile de Carnaval promovido pela Câmara Municipal.
Estes momentos vividos com as famílias criam memórias muito importantes, são momentos de partilha e de afetos!
Da parte da tarde as crianças desfilaram no Lar distribuindo sorrisos e brincadeiras que tanto alegram os nossos idosos!
Na segunda-feira a folia continuou com as ovelhinhas Choné e as fantasias preparadas pelas famílias numa variedade de Príncipes e princesas, joaninhas, dinossauros, pandas e desenhos animados sobejamente conhecidos, muito divertimento.

Por:Mis.Mangualde

Centro de Portugal em destaque na BTL 18

O Centro de Portugal assume um lugar privilegiado na edição deste ano na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL’18, que se realiza na Feira Internacional de Lisboa, de 28 de fevereiro a 4 de março. A BTL distinguiu a região como Destino Nacional Convidado da mais importante feira de turismo do país, num sinal de apreço pela capacidade de renovação de um território tragicamente afetado no verão passado.

O privilégio de ser Destino Nacional Convidado concretiza-se num espaço de maior destaque para o Turismo Centro de Portugal (TCP) no espaço da BTL e num conjunto de iniciativas variadas, antes e durante a feira, destinadas a potenciar a notoriedade da região.

As principais novidades da presença do Centro de Portugal na BTL foram anunciadas hoje, dia 14, em conferência de imprensa que teve lugar no Museu da Cerveja, em Lisboa, e que teve como intervenientes Pedro Machado, Presidente do Turismo Centro de Portugal; Maria João Rocha de Matos, da Fundação AIP; e a Diretora da Bolsa de Turismo de Lisboa, Fátima Vila Maior.

“A distinção de o Centro de Portugal ser o Destino Nacional Convidado é um excelente desafio para a região mostrar-se naquilo que tem de melhor. A BTL continua a ser o nosso maior cartaz de apresentação da região”, elogiou Pedro Machado, na apresentação. “O Centro de Portugal já tinha sido o Destino Nacional Convidado em 2013. Como então, constitui uma oportunidade de ouro para podermos apresentar as ações prioritárias para 2018”, acrescentou.

Por parte da BTL, Fátima Vila Maior sublinhou a sua grande satisfação pelas “iniciativas dirigidas ao público” apresentadas na conferência de imprensa. “É sempre um prazer trabalhar com o Centro de Portugal”, rematou.

Um stand aumentado e renovado

O stand do Centro de Portugal vai ocupar a mesma posição central a que já habituou os visitantes, à entrada do Pavilhão 1 (o pavilhão principal), mesmo ao lado do Turismo de Portugal. No entanto, por ser o Destino Convidado, a área do stand cresceu, de 648 m2 para 702 m2: mais 54 m2 do que em 2017. Um crescimento do espaço de exposição que acontece sem acréscimo financeiro para o TCP. De salientar, que a participação na feira será este ano gratuita para as empresas diretamente afetadas pelos incêndios de 2017, no que constitui um inestimável e solidário incentivo.

No total, vão estar representadas 30 empresas e instituições do Centro de Portugal, além das oito Comunidades Intermunicipais (CIM) da região, a saber: Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela, Médio Tejo, Oeste, Região de Aveiro, Região de Coimbra, Região de Leiria e Viseu Dão Lafões.

O stand vai apelar às sensações dos visitantes, que poderão experimentar dois simuladores, um de surf e outro de bicicleta (neste, poderão percorrer virtualmente troços da ecopista do Dão), ou jogar minigolfe, entre outras atividades. Haverá também um espaço dedicado aos Lugares Património Mundial no Centro (Mosteiros de Alcobaça e Batalha, Convento de Cristo em Tomar e Universidade e Alta de Coimbra) e será dado particular destaque à apresentação dos Produtos Turísticos Integrados (PTI) das Comunidades Intermunicipais que integram a região Centro de Portugal. Estes PTI, de âmbito nacional ou internacional, assumem um forte carácter de inovação, que será evidenciado.

Continuando a apelar às sensações dos visitantes, ao longo dos cinco dias de feira haverá experiências e degustações enogastronómicas, em parceria com a Escola de Hotelaria de Coimbra e com a presença de chefes de cozinha da região. Como é evidente, não faltarão os momentos de animação cultural e eventos institucionais, a cargo das Comunidades Intermunicipais.

Haverá lugar a importantes apresentações no stand do TCP. Nomeadamente, da Estratégia de Promoção da Região de Turismo EUROACE (Alentejo, Centro Portugal e Extremadura Espanhola), às 13h00 de 1 de março; ou do Festival Internacional de Filmes ART&TUR 2018 (que este ano vai ser realizado no Centro de Portugal, em Leiria), às 16h00 de 1 de março.

Iniciativas mostram o melhor do Centro de Portugal

As iniciativas de promoção do Centro de Portugal, por parte da BTL, serão variadas e conjugam-se no pacote promocional Destino Convidado.

Desde logo, o logótipo do Turismo do Centro – Destino Nacional Convidado estará visível no website da BTL e será inserido nos materiais promocionais impressos (anúncios, mupis na cidade de Lisboa e guia do visitante), nos bilhetes e convites e na sinalética da feira.

O facto de ser Destino Nacional Convidado possibilitou ao Centro de Portugal ser destaque da revista Evasões na sua edição de 23 de fevereiro, em que será publicada uma extensa reportagem sobre a região.

O pacote promocional Destino Convidado prevê ainda a colocação de elementos promocionais identitários da Região Centro, em locais estratégicos de Lisboa. O destaque maior vai para o Campo Pequeno, onde será instalada uma tela de grandes dimensões (16×6 metros), alusiva à região, e uma réplica de um dinossauro, proveniente do Dino Parque da Lourinhã.

Serão também particularmente visíveis, em espaços nobres da capital, frases a apelar aos produtos-chave do Centro de Portugal: “Turismo do Centro tem Neve”, “Turismo do Centro tem Ondas”, “Turismo do Centro tem Fé”, “Turismo do Centro tem Património”, “Turismo do Centro tem Natureza”, “Turismo do Centro tem Gastronomia e Vinhos”, “Turismo do Centro tem Termas”, “Turismo do Centro tem Aldeias”.

Uma ação promocional de rua, no dia 23 de fevereiro, no Cais do Sodré, com distribuição de bilhetes de entrada para a feira, flyers promocionais e outro merchandising, e a emissão de spots no Canal Lisboa, a partir do mesmo dia, são outras das iniciativas.

Paralelamente ao pacote promocional da BTL, e por iniciativa do TCP, a presença na feira ocupará espaços publicitários em dois dos sites e duas das revistas com mais audiência no país, entre outras ações de marketing digital.

A acrescentar a tudo isto, o TCP participará em múltiplas ações durante a feira. Logo no dia 28 de fevereiro, pelas 18h30, será assinado no stand da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo o protocolo “Turismo Centro de Portugal – Destino Convidado APAVT 2018”. Graças a esta distinção, o TCP terá também um espaço no stand da APAVT. Em data ainda a definir, será também assinado um Protocolo com IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, que estabelece formas de colaboração entre as duas entidades, tendo como objetivos promover o desenvolvimento de melhores condições de empregabilidade e fomentar a formação na área do Turismo.

Sessão de informação sobre serviços públicos essenciais em Mangualde

No próximo dia 15, quinta-feira, pelas 10h00, o Auditório da Câmara Municipal de Mangualde recebe uma sessão de informação sobre serviços públicos essenciais, na vertente das comunicações eletrónicas. Esta sessão surge na sequência do protocolo estabelecido entre a Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) e a Câmara Municipal de Mangualde.

O protocolo estabelece como objetivo a cooperação na realização de um projeto aprovado e apoiado pelo Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores, no âmbito da informação, educação e apoio dos consumidores.

O Professor Mário Frota, Presidente da APDC, será orador nesta sessão de informação cuja entrada é livre.

Por:MM

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar