Templates by BIGtheme NET
Home » Fornos de Algodres (page 20)

Fornos de Algodres

Avisos e Liturgia do 2ºDomingo de Páscoa(Ano C)

Depois da morte de Jesus, muitas foram as dificuldades passadas pelos seus discípulos! Não só tiveram que aceitar que já não teriam mais a sua presença directa, familiar e próxima, mas também que tinham de se conformar em iniciar uma nova etapa da vida. Uma etapa em que tinham de percorrer o caminho sozinhos, sem a sua companhia e a sua correcção fraterna. Por isso tinham medo, estavam fechados em casa. Sentem-se inseguros, têm medo dos outros, têm medo da própria responsabilidade, têm medo do futuro.

Quantos medos tinham os discípulos de Jesus! Hoje, tantos medos nós temos! Podemos até afirmar que ainda temos mais medos do que eles. Temos medo de muitas coisas que ameaçam o nosso bem-estar e a nossa tranquilidade. Temos medo do terrorismo, da corrupção e das injustiças. Temos medo de ficar doentes, inseguros, de perder o emprego, das desgraças, das traições, das desconfianças, das difamações. Temos medo do fracasso dos nossos sonhos e projectos, medo do futuro da Igreja, medo do futuro desta sociedade e deste mundo.

Perante todos os medos, o que sentiam os discípulos de Jesus? E o que sentimos nós? Diante de todos estes nossos medos, ressoa a promessa clara e firme do Senhor: “A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós”. Nestas palavras de Jesus, há duas mensagens: 1) tende paz no coração, a paz que vem do Pai; 2) como o Pai Me enviou também Eu vos envio. Na verdade, para quem segue Jesus, não é possível ser evangelizador, não é possível dar testemunho da verdade, senão sentir e viver interiormente a paz que Ele nos oferece.

28-04-2019

E como é possível viver esta paz que nos dá coragem para sair e proclamar que Jesus está vivo? “Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo”. É o Espírito de Jesus que faz brotar do nosso interior aquela força necessária para vencer todos os medos. Não podemos fechar-nos em casa e esperar que as coisas melhorem. Para além de todos os medos já referenciados, há uma outra forma de medo que se chama indiferença que reina tanto nesta sociedade e à nossa volta. No texto do evangelho deste domingo, Tomé é a figura da tentação da indiferença, porque não acredita no testemunho dos outros discípulos que lhe dizem: “Vimos o Senhor”. Mas ele respondeu-lhes: “Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei”. Pelas suas palavras, Tomé revela que, no seu interior, reina a indiferença, a desconfiança, a apatia, a resignação e a frustração.

Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa e Tomé com eles. Jesus manifesta-se, saúda-os (“A paz esteja convosco”) e fala directamente a Tomé: “Não sejas incrédulo, mas crente”. E Tomé respondeu-lhe: “Meu Senhor e meu Deus”. Reconhece a sua fraqueza e aceita o perdão de Jesus. É esta a frase que cura as nossas dúvidas, os nossos medos e decepções, as nossas fraquezas. Esta é a nossa profissão de fé que celebramos, alimentamos e vivemos em cada domingo na celebração da Eucaristia. Não podemos esquecer que foi no domingo (primeiro dia da semana) que os discípulos reconheceram o Ressuscitado, foi no domingo seguinte que estavam reunidos e Tomé presente que novamente experimentaram a presença de Jesus Ressuscitado, ou seja, é no domingo, Dia do Senhor, que os cristãos se reúnem (fazem-no há mais de dois mil anos) e fazem a mesma experiência de Jesus vivo que os alimenta na Eucaristia. Com São Tomé aprendamos também a reconhecer, no coração trespassado de Cristo, o amor misericordioso d’Aquele que tanto amou a humanidade.

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano C - Tempo Pascal - 2º Domingo - Boletim Dominical

O Dia da Liberdade— 25 de Abril

Este dia é um canteiro
com flores todo o ano
e veleiros lá ao largo
navegando a todo o pano.
E assim se lembra outro dia febril
que em tempos mudou a história
numa madrugada de Abril,
quando os meninos de hoje
ainda não tinham nascido
e a nossa liberdade
era um fruto prometido,
tantas vezes proibido,
que tinha o sabor secreto
da esperança e do afecto
e dos amigos todos juntos
debaixo do mesmo tecto.

José Jorge Letria in O livro dos dias

foto:DR

Bombeiros de Fornos realizam almoço em Lisboa a 1 de junho

Como anualmente acontece, em Lisboa, os Bombeiros de Fornos de Algodres , realizam um almoço convivio com o intuito de angariação de fundo e com a missão de juntar as gentes fornenses e desta região das Beiras na capital de Portugal.

Assim este ano vai realizar se a 1 de junho, sábado, pelas 13 horas, no Restaurante Aníbal.

Face a isso, faça a sua inscrição neste corpo de bombeiros e reserve já o seu lugar.

II Jornadas de Desporto em Pinhel

Vão acontecer as 2ªs Jornadas de Desporto, na cidade de Pinhel , nos dias 26 e 27 de abril.

“A importância do jejum e alimentos mais tóxicos” é o tema a abordar na primeira sessão, a realizar sexta-feira, dia 26 de abril, entre as 21.00h e as 23.00h.

“A importância do sol e os superalimentos” é o tema a abordar na segunda sessão, sábado, dia 27 de abril, entre as 10.00h e as 12.00h.

Ambas as sessões vão ser dinamizadas por Pedro de Medeiros, Licenciado em Ciências do Desporto, Pós-graduado em Qualidade de Vida e Autonomia Funcional na 3ª Idade e Mestre em Treino de Alto Rendimento.

A entrada é livre,  e informe-se, pela sua Saúde.

Avisos e Liturgia de Domingo de Páscoa- Tempo Pascal (Ano C)

DOMINGO DE PÁSCOA (ANO C)

 Ver: http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/LITURGIAEVIDA/2009-2010.html.

Cristo ressuscitou! Tudo é novo. Nestes últimos dias entrámos num caminho que nos leva a experimentar que a vida vale a pena. Mais ainda, que o desejo que sentimos de renovação já está a acontecer. No Domingo de Páscoa deste ano, como naquele primeiro dia da semana, podemos sentir a alegria, a emoção, a paz, a serenidade, a vontade de viver, de nos cumprimentarmos e de nos abraçarmos, porque acreditamos que podemos voltar a começar uma nova vida e uma nova história para cada um de nós e para o mundo inteiro.

É verdade que não vamos a correr para as nossas igrejas para comprovar que o sepulcro está vazio. Não escutaremos a voz de nenhum anjo que nos diga que, realmente, Cristo ressuscitou. Mas hoje podemos sentir e comprovar que não estamos sozinhos e que tudo o que nos rodeia e vivemos convida-nos à alegria da Páscoa. Cristo vem ao nosso encontro porque não está no sepulcro vazio, mas nas pessoas e na nossa vida. Apesar disto, necessitaremos, como os discípulos (Maria Madalena, Pedro e João) que os outros nos confirmem aquilo que sentimos com uma profunda convicção. Esses outros são os amigos e a comunidade, mas também são os rostos de todos os que Jesus ama e que, muitas vezes, ficaram abandonados pelos caminhos.

Na Vigília Pascal, acendemos as velas com a luz do círio pascal, a Luz de Cristo. Esta luz não cega, não distorce a realidade, não engana, mas tudo transforma. Transforma tudo porque ilumina o coração, através da compaixão e da misericórdia. A vida e os problemas não estão fora de nós, não são o inimigo a abater. São a realidade que devemos amar. Só amando podemos construir e esperar um mundo novo.

21-04-2019

A Páscoa é a festa da esperança, a celebração da vitória da vida, do amor, da verdade, da justiça, sobre a morte, o ódio, a mentira e todas as injustiças. O crucificado que se tinha aproximado dos doentes, dos marginalizados, dos oprimidos quando vivia na Galileia, onde tudo começou, que se tinha identificado com eles e, por isso, sofreu e morreu como eles, “ressuscitou”, venceu o poder da morte. Este é o fundamento da nossa fé. Já não podemos ficar decepcionados, resignados e indiferentes. Ele anima-nos a sermos trabalhadores incansáveis do seu Reino. Abramos caminhos à esperança que renasce dentro de nós. Santa e Feliz Páscoa!

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano C - Tempo Pascal - Domingo de Páscoa - Boletim Dominical

Voluntários para o projeto da Cultura em Rede

O Município de Fornos de Algodres procura voluntários que pretendam representar o Município no projeto da Cultura em Rede (2019).

Este ano o projeto de capacitação será na área da Música, estando a produção sob direção da Coruja do Mato.

Este projeto pretende divulgar e promover uma performance artística,  enquadrada numa linguagem musical, para que através de melodias e canções sejam despertadas as memórias e vivências locais.

Se estás interessado em receber mais informações sobre o projeto contacta-nos, até 30 de abril, preenchendo este questionário:

Eu Quero Participar no Projeto da Música da Rede Cultural CIMBSE

Operação Páscoa na estrada até 22 de abril

A Guarda Nacional Republicana (GNR), amanhã, dia 19 de abril, pelas 11:00 horas, irá efetuar uma ação de sensibilização e fiscalização rodoviária, no âmbito da Operação “Páscoa”, a qual terá lugar nas portagens dos Carvalhos, na A1, sentido sul/norte, e onde estará presente o Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.

Prevendo-se um aumento significativo do fluxo de tráfego, até ao dia 22 de abril, a GNR irá intensificar o patrulhamento e a fiscalização nos principais eixos rodoviários, com o objetivo reduzir os índices de sinistralidade e de apoiar os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança.

A GNR, através dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros.

Assim, os militares estarão particularmente atentos:

  • A manobras perigosas;
  • À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
  • À utilização indevida do telemóvel;
  • À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
  • Ao excesso de velocidade;
  • À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
  • Às condições de segurança dos veículos.

No período de 18 a 22 de abril, prevendo-se um aumento significativo do fluxo de tráfego, a Guarda Nacional Republicana (GNR) irá intensificar o patrulhamento e a fiscalização nos principais eixos rodoviários, com o objetivo reduzir os índices de sinistralidade e de apoiar os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança.

Tradicionalmente, esta época carateriza-se pela reunião das famílias e por corresponder ao período de férias escolares e profissionais de muitos Portugueses, provocando geralmente um aumento significativo do tráfego rodoviário, em consequência das deslocações de inúmeras pessoas dos locais de residência habitual para as regiões de origem. Ainda a contribuir para o aumento do tráfego, particularmente nos itinerários principais de ligação ao país vizinho, prevê-se que um grande número de cidadãos de nacionalidade espanhola aproveitem a ocasião para visitar o nosso país.

A GNR, através dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros.

Assim, os militares estarão particularmente atentos:

  • A manobras perigosas;
  • À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
  • À utilização indevida do telemóvel;
  • À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
  • Ao excesso de velocidade;
  • À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
  • Às condições de segurança dos veículos.

Para que os condutores tenham uma Páscoa em segurança, a GNR aconselha a que:

  • Efetuem um planeamento cuidado das viagens, evitando os períodos do final do dia, quando se prevê maior intensidade de tráfego;
  • Descansem convenientemente antes de efetuar a viagem e, pelo menos de 2 em 2 horas, ou sempre que sintam necessidade, efetuem paragens para descansar;
  • Adequem a velocidade às condições climatéricas, ao estado da via e ao volume de tráfego;
  • Mantenham a calma em situações de elevada intensidade de tráfego, que possam obrigar à circulação a baixa velocidade;
  • Evitem manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou contribuir para a ocorrência de acidentes;
  • Adotem uma condução atenta e defensiva, para que contribuam para a redução dos índices de sinistralidade rodoviária.

Centro de Portugal com milhares de turistas no fim de semana da Páscoa

O fim de semana da Páscoa vai ser globalmente positivo para a atividade turística no Centro de Portugal, que vai registar taxas de ocupação elevadas. Essa é a indicação que resulta de um inquérito feito às unidades hoteleiras e de turismo em espaço rural, conduzido pelo Turismo Centro de Portugal nos últimos dias.

Os dados, recolhidos até ao dia 17 de abril, mostram que a procura para estes dias é grande em todo o território do Centro de Portugal, com a taxa de ocupação a atingir, na globalidade da região, os 76% na sexta-feira e os 71% no sábado. Na amostra, correspondente a cerca de um terço dos estabelecimentos hoteleiros e de turismo no espaço rural da região, há 80 empreendimentos que neste momento já têm a lotação esgotada em pelo menos um dos dias deste período.

A procura provocará um impacto particularmente expressivo na sub-região Beiras e Serra da Estrela, que apresenta uma taxa de ocupação de 82%, na sexta-feira, e de 77%, no sábado, e na sub-região Oeste, com respetivamente 82% e 77%,.

Mas esta será também uma Páscoa muito estimulante para os empresários de turismo das sub-regiões de Coimbra (80% na sexta-feira e 73% no sábado), Aveiro (77% e 73%), Castelo Branco (71% e 74%), Médio Tejo (72% e 67%) e Viseu (70% e 66%).

Estes números demonstram a grande diversidade de oferta que caracteriza a região. As Regiões de Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco e Leiria, as Beiras e Serra da Estrela, o Médio Tejo ou o Oeste oferecem experiências muito diferentes a quem as visita, desde a neve à natureza e ao mar, a cultura e a religião, as aldeias e o Património da Humanidade, a gastronomia e os vinhos. O facto de todas apresentarem taxas de ocupação elevadas por esta altura é um sinal da vitalidade da região como um todo.

A Câmara Municipal de Fornos de Algodres é parceira da Campanha Nacional “Por um país com bom ar”

A Câmara Municipal de Fornos de Algodres marcou presença no dia 12 de abril de 2019, na cerimónia de evocação do primeiro Dia Nacional do Ar, instituído pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 64/2019 em reconhecimento da importância da componente ambiental Ar. A sessão de assinatura de protocolo de cooperação com a Agência Portuguesa do Ambiente, decorreu no Castelo de São Jorge, em Lisboa, e contou com a presença do Senhor Vereador Bruno Costa.

No âmbito do lançamento da campanha nacional “Por um país com bom ar” foram assinados protocolos de cooperação com municípios, juntas de freguesias, associações ambientais e empresas de transportes públicos, na presença do Senhor Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes. A Câmara Municipal de Fornos de Algodres foi uma das instituições que assumiu este compromisso para a implementação de medidas que contribuam para a melhoria da qualidade do ar no Concelho de Fornos de Algodres.

O ar é um recurso essencial e determinante na qualidade de vida, com repercussões diretas e indiretas no ambiente. A sua gestão requer uma abordagem integrada, com a articulação de políticas e medidas ao nível setorial e entre os vários níveis de governação, assim como, a participação de toda a sociedade.

O  Vereador evidenciou que o objetivo deste protocolo de cooperação para o Concelho de Fornos de Algodres, terá como principal objetivo: “alertar e sensibilizar os nossos Munícipes para a responsabilidade e compromisso com a proteção da qualidade do ar, nomeadamente evitando Queimas e Queimadas.”

A campanha nacional conta os seguintes embaixadores e embaixadoras: Rui Nabeiro, Rui Veloso, Joaquim de Almeida, André Sardet, Cuca Roseta e Naíde Gomes.

Seja Consciente, Pense no Ambiente.

Follow us on Facebook

4ª Edição do Orçamento Participativo de Fornos de Algodres

O Município de Fornos de Algodres lançou a 4ª Edição do Orçamento Participativo com um valor global de 30.000€. Tal como nas anteriores edições, os munícipes podem apresentar uma proposta para a sua localidade, desde que a mesma tenha um custo igual ou inferior a 10.000€.

Assim sendo, todos os cidadãos nascidos durante ou antes de 2007 e com ligação ao concelho, poderão desde o dia 15 de abril até 15 de maio, apresentar a sua proposta online em https://euparticipo.cm-fornosdealgodres.pt/.

Acima de tudo, com este projeto o município tem como objetivos:

  • Fomentar a participação da comunidade;
  • Promover o debate entre eleitos, técnicos e comunidade;
  • Contribuir para uma educação de cidadania participativa, responsável e inclusiva;

Logo que apresentadas as propostas online, todos os munícipes que não tenham acesso à Internet, poderão apresentar e votar as melhores propostas nas Sessões Participativas que decorrerão em todas as localidades.

De seguida, o OP entra na fase de votação final dos projetos. Assim, os cidadãos votarão online e presencialmente nas 3 melhores propostas. A votação online decorrerá de 2 a 15 de julho e a votação presencial será dia 29 de julho em todas as localidades.

As anteriores edições deram origem a projetos extraordinários, e 2019, não será excepção.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar