Templates by BIGtheme NET
Início » Celorico da Beira

Celorico da Beira

Jornadas Europeias do Património 2020 em Celorico da Beira

Vai ter lugar no Castelo e Biblioteca Municipal de Celorico da Beira, nos próximos dias 25, 26 e 27 de setembro, atividades direcionadas para um público online, no âmbito das Jornadas Europeias do Património 2020, promovidas pela Direção Geral do Património Cultural, sob o lema “Património e Educação”, numa organização da Câmara Municipal de Celorico da Beira.

A iniciativa tem o propósito de alertar e sensibilizar a população para a interferência e interconexão existente no binómio património/educação, bem como, para a riqueza e complexidade desta relação, passíveis de testemunhar na literatura, nos monumentos, na dança, no teatro, na música, nos museus, etc…

As Jornadas Europeias do Património, são realizadas anualmente, um pouco por todo o país e, em mais de 50 países da Europa, para salvaguardar e valorizar o património, com atividades como, visitas guiadas e temáticas, espetáculos artísticos, exposições, palestras ou ateliers, etc.., terão de ser desenvolvidas, este ano, em moldes diferentes. No atual contexto de crise epidemiológica, que impede os ajuntamentos e obriga ao distanciamento social, as iniciativas serão transmitidas online, via streaming, bastando aos interessados munirem-se de um computador, smartphone ou tablet, para poderem participar nas mesmas. Em consequência, a substituição do presencial pelo digital vai permitir a transposição das barreiras físicas dos espaços edificados onde as atividades decorrem (presencialmente) e alcançar, por meio destes recursos tecnológicos, um público mais alargado e distante, levando a cultura e o património celoricense aos quatro cantos do mundo.

A programação do município de Celorico da Beira para este ano de 2020 é composta por 5 atividades, a levar a cabo no Castelo e Biblioteca Municipal de Celorico da Beira, a saber:

  • Conversas para Memória Futura: O que podemos aprender com os nossos arquivos locais? – (25/09 – 11H00);
  • Apresentação Pública do Núcleo de Interpretação Comunitária de Memória e Património- (25/09-15H00);
  • Apresentação Pública do Projeto Casas do Castelo – Núcleo de Interpretação Comunitária de Arqueologia – (26/09-15H00);
  • Marca Livros: Henrique, o Infante, de João Paulo Oliveira e Costa – (27/09-11H00);
  • Reunião Introdutória à Proposta de Promoção da Rota do Infante -(2709-15H00).

Acompanhe as atividades em direto através do facebook do Município https://pt-pt.facebook.com/municipiocelorico.dabeira ou reveja em www.cm-celoricodabeira.pt

Alunos do 1º ciclo receberam livros de exercícios do Município de Celorico da Beira

A Câmara Municipal de Celorico da Beira ofereceu aos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho, cerca de 200 livros de exercícios para as disciplinas de português, matemática, estudo do meio e inglês. A autarquia investiu 5800€ para ajudar 154 crianças que frequentam o 1.º ciclo. O apoio concretiza-se não só nos cadernos de exercícios, como também em forma de vouchers a utilizar nas livrarias/papelarias do concelho (aderentes), que devem ser levantados pelos encarregados de educação.

O presidente da Câmara Municipal, Carlos Ascensão, deslocou-se,  às 5 escolas do 1º ciclo de ensino básico (Lajeosa do Mondego, Baraçal, Fornotelheiro, Santa Luzia e São Pedro), para oferecer a todos os alunos estes cadernos de exercícios, uma iniciativa que visa aliviar a carga financeira das famílias no início do ano letivo.

Os vouchers e os livros de exercícios para as quatro disciplinas e para os quatro anos do 1º Ciclo do Ensino Básico, fazem parte do programa municipal de ação social escolar, implementado para o ano letivo de 2020/2021 que contribui para que todos os alunos tenham acesso gratuito a este material necessário para o ano escolar.

AF Guarda- Arranque do distrital adiado para 11 de outubro

Depois de ter sido apontada a data de 4 de outubro, o arranque do Distrital de seniores da AF Guarda, mas face às circunstâncias do dia a dia, foi adiado o arranque para dia 11 de outubro, com o sorteio a ser previsto a sua realização, no próximo dia 19, onde terá lugar , uma reunião preparatória com todos os clubes seguido do sorteio, a ter início às 16h00 no Auditório do Paço da Cultura na Guarda.

Quanto ao formato do campeonato vai decorrer com 3 séries, em regime de proximidade, proposta aprovada pelos clubes em Assembleia Geral.

Série A- Mêda, Aguiar da Beira, VF Naves, Foz Côa, Trancoso, Pinhelenses, Freixo Numão

Série B- Sabugal, Soito, E.Almeida, V.Formoso, Casal Cinza, Guarda FC, Guarda D e NDS

Série C- Gouveia, AD Fornos de Algodres, Manteigas, Os Vilanovenses, Celoricenses, S.Romão,Paços da Serra e Nespereira

 

AF Guarda criou Gabinete COVID

A direção da Associação de Futebol da Guarda ciente dos constrangimentos inerentes à situação pandémica que o País atravessa ,deliberou oficializar o Gabinete COVID, composto por quatro colaboradores, pretendendo que se tornem especialistas no tema. Isto é compromisso com os nossos clubes, bem cientes do slogan com que nos candidatámos, uma AFG ao serviço dos CLUBES!
Queremos apoiar os clubes, fazendo de plataforma entre as várias entidades apoiando, esclarecendo e tentando resolver todas as questões que se relacionem com esta temática, e que têm sido muitas.
Os n/dirigentes estão a passar tempos muito difíceis, por isso temos a obrigação de os ajudar/apoiar nestas novas questões, porque defendemos que o futebol amador é a base da pirâmide do futebol. São estes dirigentes, que quase sempre “probono”, se dedicam de alma e coração a uma causa comum, substituindo-se ao Estado, arcando com todas as responsabilidades para formar/educar os jovens da sua localidade, através da prática desportiva. Os n/dirigentes são uns heróis!!! Com serenidade e esperança, acreditamos no Futuro.
O gabinete estará disponível pelo email e pelos contactos da AFG e será composto por quatro pessoas, Paulo Menano, Artur Lobão, Leandro Gonçalves e Carlos Cruz, que prestarão os esclarecimentos necessários e farão a ponte entre os clubes e as entidades oficiais, como os delegados de saúde com o propósito de esclarecermos/clarificarmos a legislação em vigor, nomeadamente a Resolução do Conselho de Ministros de 30/7 e as Orientações 30 e 36 da Direção Geral de Saúde e o Regulamento da FPF adaptado a nossa distrital.
Deixamos os contatos que poderão utilizar em caso de necessidade.
Paulo Menano: paulo.menano@afguarda.pt 918690689
Artur Lobão: gabtecnico@afguarda.pt
Leandro Gonçalves: secretaria@afguarda.pt 969 771 946
Carlos Cruz

Alerta para risco de incêndios

A manutenção do risco de incêndio rural,conduz aos  Ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e da Ação Climática e da Agricultura determinarem o prolongamento da Situação de Alerta em 14 distritos do Continente.

A Situação de Alerta,  prolonga-se agora até às 23h59 horas de sexta-feira, dia 11 de setembro.

Os distritos abrangidos são os de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

A Declaração da Situação de Alerta decorreu da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio previsto pelo IPMA na maioria dos concelhos do continente nos próximos dias.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, estão em vigor as seguintes medidas de caráter excecional:

1) Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

2) Proibição da realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração;

3) Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas nos distritos onde tenha sido declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Laranja pela ANEPC;

4) Proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais;

5) Proibição de realização de trabalhos nos demais espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

A proibição não abrange:

1) Os trabalhos associados à alimentação e abeberamento de animais, ao tratamento fitossanitário ou de fertilização, regas, podas, colheita e transporte de culturas agrícolas, desde que as mesmas sejam de carácter essencial e inadiável e se desenvolvam em zonas de regadio ou desprovidas de florestas, matas ou materiais inflamáveis, e das quais não decorra perigo de ignição;

2) A extração de cortiça por métodos manuais e a extração (cresta) de mel, desde que realizada sem recurso a métodos de fumigação obtidos por material incandescente ou gerador de temperatura;

3) Os trabalhos de construção civil, desde que inadiáveis e que sejam adotadas as adequadas medidas de mitigação de risco de incêndio rural.

A Declaração da Situação de Alerta implica, entre outros aspetos:

A) A elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e a suspensão de folgas e períodos de descanso;

B) O aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social, através da respetiva tutela;

C) A mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;

D) A mobilização em permanência do Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P., através da respetiva tutela;

E) A realização pela GNR de ações de patrulhamento (vigilância) e fiscalização aérea através de meios da Força Aérea, nos distritos em estado de alerta especial do SIOPS, para o DECIR, incidindo nos locais sinalizados com um risco de incêndio muito elevado e máximo.

F) A dispensa de serviço ou a justificação das faltas dos trabalhadores, do setor público ou privado, que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, salvo aqueles que desempenhem funções em serviço público de prestação de cuidados de saúde em situações de emergência, nomeadamente técnicos de emergência pré-hospitalar e enfermeiros do Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P., nas forças de segurança e na ANEPC.

A par da emissão de avisos à população pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil sobre o perigo de incêndio rural, a Força Aérea – através do Ministério da Defesa Nacional – tem disponibilizado os meios aéreos para, em caso de necessidade, estarem operacionais nos locais a determinar pela ANEPC.

GNR- Atividade operacional das últimas 12 horas

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de ações policiais, em todo o território nacional, entre as 20h00 de sábado e as 08h00 de hoje, domingo. Estas ações visaram, não só, a prevenção e o combate à criminalidade e à sinistralidade rodoviária, como também a fiscalização de diversas matérias de âmbito contraordenacional, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções: 31 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 19 por condução sob o efeito do álcool;
  • 7 por condução sem habilitação legal;
  • 3 por ofensa à integridade física
  • 1 por tráfico de estupefacientes
  1. Apreensões:
  • 24,15 de liamba.
  • 21,2 doses de haxixe;
  • 1,7 de Cocaína;
  • 0,93 heroína.
  1. Trânsito:

Fiscalização372 infrações detetadas, destacando-se:

  • 244 por excesso de velocidade;
  • 45 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 36 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 14 relacionada por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório;
  • 11 relacionado por falta ou incorreta de cinto de segurança e/ou sistema retenção para crianças;
  • Nove por infrações relacionadas com tacógrafos;
  • Seis por uso indevido do telemóvel no exercício da condução.

Sinistralidade: 36 acidentes registados, destacando-se:

  • 2 feridos graves;
  • 9 feridos leves.

Beatas no chão passa a dar multa

Deste modo, agora deitar uma beata de cigarro para o chão dá lugar a uma multa, perante a Lei n.º 88/2019 de redução do impacto das pontas de cigarros, charutos ou outros cigarros no meio ambiente aprova medidas para recolha e tratamento dos resíduos de tabaco e pune com coimas entre 25 e 250 euros quem atirar beatas para a via pública.

Desta forma, as pontas de cigarros, charutos ou outros cigarros contendo produtos de tabaco passam a ser equiparadas a resíduos sólidos urbanos e, por isso, fica proibido o seu “descarte em espaço público”.

A lei foi publicada a 3 de setembro de 2019, entrando em vigor no dia seguinte, mas previa um “período transitório de um ano a contar da data da entrada em vigor” para que as entidades pudessem fazer as adaptações necessárias.

Lavagem e desinfeção de contentores de lixo do concelho de Celorico da Beira

A Associação de Municípios da Cova da Beira vai levar a cabo, durante aproximadamente duas semanas, a segunda operação anual de lavagem e desinfeção de contentores de lixo do concelho de Celorico da Beira, em colaboração com a Câmara Municipal.
Esta diligência ambiental está concertada no protocolo, firmado em junho de 2006, entre a Câmara Municipal de Celorico da Beira e a Associação de Municípios da Cova da Beira, no âmbito do projeto “Cidade Limpa”, o qual estabelece duas operações anuais de higienização e desinfeção dos contentores de lixo do concelho.
A Câmara Municipal de Celorico da Beira tem fomentado, ao longo dos anos, políticas pró-ambientalistas que visam incutir nos cidadãos comportamentos e valores ecologistas que despertam as consciências e educam para uma cidadania ambiental responsável, conducentes à mitigação da ação do Homem na natureza e potenciadoras da saúde pública e do desenvolvimento económico.
Foto:Mun.Celorico da Beira

Concelho de Celorico da Beira com 4 casos ativos

Situação Epidemiológica no concelho de Celorico da Beira

O Município de Celorico da Beira vem  informar em comunicado que, neste momento estão 4 casos ativos de pessoas infetadas com a Covid-19, 1 na Lajeosa do Mondego e 3 em Linhares da Beira.

Relativamente ao caso que surgiu num lar da localidade de Lajeosa do Mondego, informa-se que na sequência dos testes realizados no dia  2 de setembro de 2020, a todos os funcionários da ERPI, motoristas e funcionários administrativos da ALSS, os resultados foram todos negativos quanto à incidência da Covid-19. O utente que testou positivo continua internado no Hospital Sousa Martins e o seu estado apresenta significativas melhoras.

Já em Linhares da Beira, os doentes infetados com o novo coronavírus estão estáveis. Informamos ainda, que todas as pessoas que estiveram em contacto com os mesmos, realizaram os testes de despiste, não se registando, até ao momento, mais nenhum caso positivo.

Em face desta realidade, e em especial nesta altura do ano, em que se aproxima o fim do verão e das respectivas férias, bem como o regresso às aulas de todos os nossos alunos, a Protecção Civil Municipal reforça o apelo a toda a população para ter em conta e cumprir todas as instruções e normas de segurança impostas pela Direcção-Geral de Saúde, cumprindo rigorosamente todas as medidas de auto-protecção e evitando comportamentos de risco.

Lembre-se que estão proibidos os ajuntamentos com mais de 20 pessoas.

Fornos de Algodres- Oferta de licenças digitais da Plataforma Escola Virtual da Porto Editora até ao 12ºano

Sendo a educação uma forte aposta na educação do executivo tendo em vista o desenvolvimento estratégico do concelho, a Câmara Municipal de Fornos de Algodres decidiu alargar, para o ano letivo 2020/2021, a oferta das licenças digitais da Plataforma Escola Virtual da Porto Editora a todos os alunos do 1º ao 12º ano de escolaridade.

Depois de testado em diferentes níveis de ensino e dada a imprevisibilidade daquilo que será o ano escolar, tendo em conta que se vive um período de incerteza devido ao surto da Covid-19, considerou o executivo municipal importante efetuar este investimento em prol das crianças do Concelho.

A aposta da autarquia de Fornos de Algodres neste projeto tem como objetivo dotar alunos, pais e professores de ferramentas digitais que possam contribuir não só para a melhoria da qualidade da aprendizagem, mas também para a adaptação das crianças a um novo mundo, claramente marcado pela revolução tecnológica em curso.

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar