Templates by BIGtheme NET
Início » Celorico da Beira (Pagina 4)

Celorico da Beira

Aprovada a implementação dos cinco comandos regionais de emergência e proteção civil

Foi aprovado e publicado recentemente em Diário da República, e assinado pela secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, define a forma de implementação dos cinco comandos regionais de emergência e proteção civil, designadamente a localização, identifica os espaços que lhes serão afetos e assegura o exercício dos cargos de comandante regional e segundo comandante regional.

Ainda este despacho estabelece as condições de instalação e funcionamento de cinco comandos regionais de emergência e proteção civil , passando a funcionar o novo modelo territorial do sistema de proteção civil.

A criação dos cinco comandos regionais de emergência e proteção civil estava prevista na nova lei orgânica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), que entrou em vigor em abril de 2019.

Além dos cinco comandos regionais, a lei orgânica da ANEPC estabelece também a criação de 23 comandos sub-regionais de emergência e proteção civil em vez dos atuais comandos distritais de operações e socorro (CDOS), tendo ficado decidido que a entrada em funcionamentos destas duas estruturas seria de forma faseada, definida por despacho do membro do Governo responsável pela área da administração interna.

Fonte do Ministério da Administração Interna referiu à agência Lusa que este despacho entrou em vigor este sábado e até ao final do ano esta estrutura regional vai estar operacional e com os comandantes nomeados.

De acordo com o despacho, o Comando Regional do Norte vai ficar localizado em Vila Real, o Comando Regional do Centro fica em Viseu, o Comando Regional de Lisboa e Vale do Tejo em Almeirim, o Comando Regional do Alentejo em Évora e o Comando Regional do Algarve em Loulé.

“Agora a  instalação dos comandos sub-regionais de emergência e proteção civil é feita em data posterior, mantendo-se em funcionamento os comandos distritais de operações de socorro (CDOS)”, como refere o despacho.

Fonte:Bombeiros.pt

Participação na catequese das crianças e adolescentes preocupam Bispo da Guarda

Recentemente, D.Manuel Felício, Bispo da Diocese da Guarda, mostrou-se preocupado , com a catequese, isto é, a participação das crianças e adolescentes na catequese assim como a formação dos catequistas .

Face a isso, enviou uma carta a todos os padres da diocese, sobre “A Catequese da Infância e Adolescência”.

Desta maneira, D. Manuel Felício começa por lembrar que “juntamente com as celebrações das assembleias dominicais, a catequese é dos serviços com mais importância e também visibilidade nas nossas comunidades”. Refere que “os tempos de pandemia que continuamos a viver e sem abrandarem no seu rigor criam naturalmente dificuldades” não só ao serviço da catequese como a outros programas e serviços paroquiais.

O regresso às sessões presenciais de catequese, na Diocese da Guarda, foi preparado com uma reunião, no dia 19 de Setembro, no Seminário da Guarda, onde foram dados a conhecer “os necessários procedimentos”. D. Manuel Felício recorda que nas reuniões dos sete arciprestados o assunto também foi analisado. Na altura, de acordo com os testemunhos apresentados, foi referido que “algumas comunidades estavam já de regresso à catequese presencial, procurando superar as restrições da pandemia, de acordo com os procedimentos recomendados”, mas outras apresentaram receios “sobretudo vindos das famílias e de alguns catequistas”.

O Bispo da Guarda considera que esta é a hora de dar “os passos necessários e não ficarmos parados”, temendo que se venha “a perder esta importante habituação, desde há muito instalada nos nossos ambientes, e passe a considerar-se que a catequese é desnecessária”.

O Prelado considera que “algo parecido também pode estar a acontecer com a participação nas celebrações dominicais” e, por isso pede aos padres que prestem “a devida atenção” e que “como primeiros responsáveis pela vida de Fé das comunidades”, não podem “ficar parados”.

No documento, com data de 6 de Novembro, D. Manuel Felício dá conta de que “ao mesmo tempo que se faz a convocatória para a catequese”, é preciso não descurar “a formação dos catequistas, a começar por aqueles e aquelas que vêm, de novo, prestar este serviço, mesmo como auxiliares de catequese”.

O Bispo da Guarda recorda que o Departamento Diocesano da Catequese da Infância e Adolescência, coordenado pelo padre Valter Salcedas Duarte, “tem organizada uma formação inicial para catequista, em cinco sessões” que pode ser disponibilizado às paróquias interessadas.

Fonte:DG

 

Celorico da Beira desafia munícipes a elaborarem Postais de Natal

A Câmara Municipal de Celorico da Beira lança um desafio a todos os munícipes convidando-os a apresentarem, até ao próximo dia 1 de dezembro, postais de Natal criativos e originais, resultantes de trabalhos de expressão artística de pintura, desenho, fotografia, recortes etc.
No atual quadro de crise pandémica que se atravessa, que  força ao isolamento e limita a vida social, estão proibidas as manifestações físicas de socialização e afeto mas, não impede as virtuais ou à distância.
Pese embora o facto de se estar a viver num tempo de caos, medo e angústia, há sempre lugar para se celebrar a vida, renovar a esperança e, o Natal está à porta. Festa por tradição, da família e dos afetos, neste ano atípico, deve ser encarado como a oportunidade para voltar a acreditar e a ter esperança num mundo melhor.
Todos os participantes serão contemplados com um prémio personalizado e os trabalhos serão expostos numa galeria virtual no site e páginas do facebook do Município e do Centro Cultural.
Os trabalhos apresentados por crianças até aos 10 anos poderão ser utilizados para as Boas Festas do Município, nesta quadra natalícia.
Consulte as normas de participação em:

Covid-19-Pinhel e Tondela saiem, Almeida, Mangualde, Celorico, Figueira, Penalva entram da Lista de Restrições

Fornos de Algodres e Trancoso mantêm-se
Teve lugar mais uma reunião de Conselho de Ministros que aprovou a resolução que prorroga a declaração da situação de calamidade, em todo o território nacional continental, até às 23h59 do dia 23 de novembro.
Em relação aos concelhos com risco elevado, o diploma define que:
  • a partir das 00h00 de dia 13 de novembro, os seguintes concelhos deixam de fazer parte da lista dos com risco elevado: Batalha, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Pinhel, São João da Pesqueira, Tabuaço e Tondela;
  • a partir das 00h00 de dia 16 de novembro, os seguintes concelhos passam a fazer parte da lista: Abrantes, Águeda, Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcanena, Aljustrel, Almeida, Almeirim, Alvaiázere, Anadia, Ansião, Arcos de Valdevez, Arganil, Arronches, Boticas, Campo Maior, Cantanhede, Carrazeda de Ansiães, Castro Daire, Celorico da Beira, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Coruche, Crato, Cuba, Elvas, Estarreja, Évora, Faro, Ferreira do Alentejo, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Grândola, Ílhavo, Lagos, Lamego, Mangualde, Manteigas, Mealhada, Mêda, Mira, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Mirandela, Monforte, Montalegre, Montemor-o-Velho, Mora, Murtosa, Nelas, Oliveira do Bairro, Ourém, Pampilhosa da Serra, Penalva do Castelo, Penamacor, Penela, Ponte de Sor, Portalegre, Portimão, Proença-a-Nova, Reguengos de Monsaraz, Resende, Salvaterra de Magos, São Pedro do Sul, Sátão, Seia, Sousel, Tábua, Tavira, Torre de Moncorvo, Vagos, Vieira do Minho, Vila do Bispo, Vila Nova de Foz Côa, Vila Nova de Paiva, Vila Real de Santo António e Viseu;
  • determina que, durante o fim-de-semana, a abertura do comércio será a partir das 8h e o encerramento às 13h, exceto em certos casos restritos como farmácias, clínicas e consultórios, estabelecimentos de venda de bens alimentares até 200 m2 com porta para a rua e bombas de gasolina;
  • determina que, durante o fim-de-semana, a partir das 13h, os restaurantes só poderão funcionar para entrega ao domicílio.
-Foi ainda aprovado um diploma que estabelece uma medida extraordinária de apoio ao setor da restauração no âmbito das restrições ao funcionamento aprovadas no quadro do estado de emergência decretado a 6 de novembro.
-Foi aprovado o decreto-lei que alarga a tarifa social de eletricidade e da tarifa social de gás natural a mais situações de insuficiência social e económica.
O presente diploma promove o alargamento das condições de acesso à tarifa social da energia elétrica e do gás natural às situações de desemprego, passando assim a acrescer ao elenco de clientes finais economicamente vulneráveis os benificiários de prestações de desemprego. Procede-se, ainda, ao alargamento a mais situações de desproteção: aos beneficiários da pensão social de invalidez do regime especial de proteção na invalidez ou do complemento da prestação social para a inclusão.
– Foi aprovado o decreto-lei que cria uma licença especial de reestruturação familiar e respetivo subsídio, aplicável a vítimas de violência doméstica que, por esse facto, se vejam obrigadas a alterar a sua residência. O subsídio será atribuído por um período de até 10 dias, durante o qual são justificadas as faltas ao trabalho
– Foi aprovada a resolução que reconhece a verificação de condições excecionais e permite o recurso ao Fundo de Emergência Municipal para a concessão de auxílios financeiros aos municípios afetados pelas depressões Elsa e Fabien, que atingiram o território português entre os dias 17 e 22 de dezembro de 2019.
– Foi aprovado o Programa de Eficiência de Recursos na Administração Pública, para o período até 2030 (ECO.AP 2030), o qual passa a ser estendido às eficiências hídrica, material e de frotas, bem como à redução de emissões de gases com efeito de estufa.
O Programa de Eficiência de Recursos na Administração Pública, lançado em 2011, veio criar condições para o desenvolvimento de uma política de eficiência energética na Administração Pública, designadamente nos seus serviços, edifícios e equipamentos, por forma a alcançar um aumento de 20% da eficiência energética até 2020. Após nove anos de implementação, justifica-se a sua atualização, em linha com os compromissos internacionais assumidos pelo país, nomeadamente a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e o Acordo de Paris, ambos no quadro das Nações Unidas.
Foto:DR

AF Guarda- Arranque a 15 de novembro com duas séries apenas

Assim , AD Manteigas, SCSIR Paços da Serra, ARD Nespereira, SC Vilar Formoso, SC Mêda e AD São Romão desistiram do Campeonato Distrital Seniores Futebol.
O Filiado CASAL DE CINZA,  Guarda Unida DC desistiu do Campeonato Distrital Seniores Futsal.

Assim a AF Guarda, não perdeu tempo e passou de três séries a duas e tudo se inicia a 15 de novembro às 11h.

Série A

Gouveia-Os Vilanovenses

Fornos Algodres-Gd Trancoso

Gd Vila Nova Foz Coa-Adrc Aguiar Beira
Acd Vila Franca Naves-Acdr Freixo Numão
Série “B”
Acd Estrela Almeida-Ud Os Pinhelenses
Gcr Casal Cinza-Guarda Fc
Sc Sabugal-Sc Celoricense
Guarda Dfc-Acd Soito

AF Guarda- Haverá clubes que queiram competir?

Em tempo de pandemia, o futebol atravessa uma crise, fruto de não puderem ter público nos estádios, o perigo de surgirem surtos nas equipas, na sua terra, no seu concelho.

Agora a nível nacional, o panorama é igual com o aumento de casos diários, existe grande preocupação, mas os campeonatos nacionais e regionais vão sendo jogados.

Na AF Guarda, reuniões atrás de reuniões e adiamento atrás de adiamento, posto isto foi marcada a data de arranque, 15 de novembro, mas agora o número de casos disparou no distrito e surge a questão, estarão reunidas condições para o campeonato começar?

Os clubes por sua vez queixam-se de tentar respostas da AF Guarda e o que lhes tem sido dito é que o arranque é 15 de novembro.

No entanto sabemos que sem clubes não existe competição, isto porque são já vários clubes com a vontade de desistir da competição, NDS, Manteigas, Mêda, Casal de Cinza e outros se seguirão.

Quem somos nós insinuar algo, mas como acompanhamos esta prova a par e passo e achamos que todas as equipas fazem falta, será que a AF Guarda não poderia reunir os clubes todos de forma urgente e ver a melhor maneira , isto é , ser for melhor voltar a adiar para bem da competição, porque corre-se o risco de a competição ser cancelada por falta de clubes.

Creio que era importante haver diálogo, e não venham dizer que somos críticos, porque apenas damos ideias para que as competições existam e todos possam participar e seja um grande campeonato, porque a nossa missão passa por dar a boa imagem do futebol distrital .

Vamos aguardar por ver o que se irá passar dentro de dias.

Bombeiros vão ter equipas especializadas para apoio na área da saúde pública

Foi determinado pela Secretária de Estado da Administração Interna , no âmbito das medidas de resposta do Governo à pandemia da doença COVID-19, a criação de equipas especializadas em todos os corpos de bombeiros voluntários do território continental, por forma a reforçar os meios para operações de apoio na área da saúde pública.
As equipas especializadas intervêm no apoio, socorro e transporte de doentes, através da afetação permanente de uma ambulância de socorro e respetiva tripulação.
Esta medida implica o pagamento, às Associações Humanitárias de Bombeiros (AHB), de um valor diário de 85 euros por cada veículo a suportar pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. O pagamento às 412 AHB corresponde a um valor mensal superior a um milhão de euros.
O Ministério da Administração Interna reforça assim, através da criação destas equipas especializadas, a resposta operacional dos corpos de bombeiros perante o agravamento da situação epidemiológica e fortalece a capacidade financeira das AHB.

Uso de Máscara obrigatório nas vias públicas

Foi assim promulgada pelo Presidente da República e entra em vigor, esta madrugada, o uso obrigatório de máscaras nas vias públicas.

A Lei n.º 62-A/2020 de 27 de outubro veio estabelecer a imposição transitória da obrigatoriedade do uso de máscara em espaços públicos.
Artigo 3.º
Uso de máscara
1 – É obrigatório o uso de máscara por pessoas com idade a partir dos 10 anos para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável.

Bolsas de estudo Green Education concedidas pela EDP Renováveis a 14 alunos do concelho de Celorico da Beira

Uma cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Celorico da Beira, onde decorreu, a entrega de bolsas de estudo a 14 jovens estudantes celoricenses, no âmbito do projeto Green Education promovido pela EDP Renováveis.

Marcaram presença, Carlos Ascensão, Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, Manuel Portugal, o Diretor do Agrupamento de Escolas, as bolsas foram entregues aos pais, encarregados de educação e aos alunos pelo Eng.º Lobo Gonçalves, Administrador Delegado da EDP Renováveis. O projeto desenvolvido no âmbito da responsabilidade social da EDP Renováveis, selecionou o concelho de Celorico da Beira, concedendo assim, 14 bolsas de estudo no valor total de 13.000€, para alunos que frequentaram o ano letivo de 2019-2020 com aproveitamento: 7 bolsas para alunos do ensino básico; 2 bolsas para alunos do ensino secundário e 5 bolsas para alunos do ensino universitário.

Este programa, promovido pela EDP Renováveis tem como principal objetivo apoiar economicamente o desenvolvimento educativo de alunos cujas famílias se encontram numa situação económica difícil, garantindo-lhes assim, condições para que possam frequentar o ensino básico, secundário e universitário.

Depressão Bárbara traz mau tempo a Portugal

Depois de muitos dias de sol, eis que chega a Portugal a depressão Bárbara que segundo a página do IPMA, os distritos de Viseu, Porto, Guarda, Vila Real, Setúbal, Santarém, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Braga estão sob aviso amarelo devido ao vento forte, a partir das 12h e até às 21h.

Vão acontecer períodos de chuva por vezes forte e persistente esperado a partir das 15h na maioria dos distritos portugueses.