Templates by BIGtheme NET
Home » Mangualde (page 118)

Mangualde

Conversa com José Tomás candidato à SC Misericórdia Mangualde

Qual a lista que apresentará às próximas eleições e as principais ideias da sua candidatura para o desenvolvimento e fortalecimento da Instituição que se propõe liderar nos próximos quatro anos ?
O candidato aceitou o nosso convite e referiu que “as próximas eleições são um ato de elevada importância para a nossa Irmandade. Assim, todos nós temos o dever e a responsabilidade de exercer o direito de voto para escolher a candidatura que se apresenta mais bem preparada no sentido de conduzir os destinos da nossa Santa
Casa.”
À conversa com José Tomás - Candidato a Provedor da Sta Casa da MisericórdiaDisse também que “a
sua candidatura, assente nos princípios da disponibilidade, da modernidade, da inovação e na ambição de bem servir, é um compromisso de
honra que os vinculará a todos os Irmãos e à SCMM. Este compromisso está sustentado nos valores da Lealdade, da Honestidade e da Frontalidade.”

Continuou dizendo que “todos
os elementos da candidatura aceitam este desafio por vontade própria, de alma aberta, e com a determinação e o empenho para conduzirem os
destinos da Santa Casa, com a dedicação, o espírito de missão, a competência e a abnegação que a Instituição merece, de forma a reposicioná-la como uma grande instituição ao serviço da Irmandade e de
Mangualde.
Somos uma candidatura que procurará sempre o bom entendimento, as parcerias e a cooperação com as demais instituições do nosso Concelho. Digo-o com toda a convicção porque somos uma equipa de pessoas com múltiplas experiências profissionais, com competências e elevados valores morais.
Teremos a preocupação permanente de honrar todos aqueles que durante 400 anos serviram a SCMM, tendo em atenção os princípios da doutrina e moral cristã, as normas das instituições particulares de solidariedade
social e o compromisso da Irmandade.”
O Candidato José Tomás disse ainda que “o trabalho a desenvolver deve assentar nos pilares dos
serviços de excelência aos utentes, da sustentabilidade financeira da Instituição, no fortalecimento e desenvolvimento do espírito da Irmandade enquanto associação, na manutenção e conservação das
infraestruturas, na formação técnico-profissional e promoção do mérito dos recursos humanos, no património, na comunicação e na atenção que deverá merecer o novo quadro comunitário de apoio.”
Por tudo isto, o candidato afirmou que a sua candidatura é a mais bem preparada para gerir a SCMM nos próximos quatro anos.

“Aproveito também para endereçar aos irmãos e colaboradores da Santa Casa da Misericórdia de Mangualde e a toda a comunidade os votos de Boas Festas e um Novo Ano cheio de amor, paz, amizade, humildade e
sabedoria.”
Reportagem de Mangualde Online

Presidente do Conselho Regional da CCDRC, preocupado com o desenvolvimento da região

Presidente do Conselho Regional da CCDRC, preocupado com o desenvolvimento da região
foto: CCDR Centro


Realizou-se mais uma reunião do Conselho Regional da Comissão de
Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). O balanço do
Programa Mais Centro e o ponto de situação do Programa Centro 2020 foram
os principais pontos da ordem de trabalhos. A iniciativa foi presidida
pelo presidente da Câmara Municipal de Mangualde e presidente do
Conselho Regional da CCDRC, João Azevedo.

No
decorrer dos trabalhos, o edil mangualdense mostrou-se preocupado com o
facto do Governo ainda ‘não ter os programas e regulamentos aprovados’.
Acrescentando que o ‘Governo tem que dar, a curto prazo, novidades sobre as infraestruturas de valor acrescentado’.
João Azevedo alertou que, ‘no caso da região centro deverá ser dado
especial destaque à ferrovia’, embora ‘também seja necessário conhecer
as intenções do Governo quanto às estruturas portuárias,
rodo-ferroviárias e aeroportuárias’. É fundamental ‘ter decisões o mais
rapidamente possível, para dar competitividade ao território’, uma vez
que ‘é preciso alavancar as empresas da região que são um motor de
exportação’.
Embora,
no encontro, Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC, tenha apresentado as
linhas orientadoras do próximo quadro de apoio, João Azevedo considera
que ‘se revela insuficiente, uma vez que os autarcas na sua generalidade
saíram da reunião com sentimentos contraditórios. Se por um lado se
congratularam com a apresentação do “esqueleto” do Portugal 2020 pela
presidente da CCDR Centro, por outro não esconderam a sua insatisfação
pela “redução brutal” do investimento público previsto.’
fonte:Mangualde online

Amb3E instala Ponto Electrão em Quartel de Bombeiros

Resíduos ajudam Bombeiros de Mangualde

Amb3E instala Ponto Electrão em Quartel de BombeirosOs habitantes de Mangualde podem agora entregar, mais facilmente e de
forma gratuita, os seus Resíduos de Equipamentos Elétricos e
Eletrónicos (REEE), nas instalações da AHBV de Mangualde, graças a dois
novos Pontos Electrão instalados pela Amb3E – Associação Portuguesa de
Gestão de Resíduos.
Desta forma, ajudarão, em simultâneo, os Bombeiros,
que receberão por parte da Amb3E uma contribuição financeira por cada
tonelada recolhida.
Através dos novos Pontos Electrão, colocado à
porta do Quartel-sede, disponível a qualquer hora do dia, qualquer
pessoa poderá agora livrar-se, de forma fácil, das suas lâmpadas e REEE
de menor dimensão, como varinhas mágicas, telemóveis, aparelhos de
música, entre muitos outros. Quanto aos resíduos de maior dimensão como
máquinas de lavar, estes podem ser entregues no Quartel, bastando pedir
aos Bombeiros acesso ao contentor no interior da sede, instalado para o
efeito.
Iniciada em 2008, a recolha de REEE nos quartéis de Bombeiros
surge no seguimento do protocolo de cooperação assinado, no mesmo ano,
entre a Amb3E e a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP).
Fonte:Mangualde online

PSA apostada em aumentar fornecedores nacionais

O Centro de Produção de Mangualde da PSA Peugeot Citroen está apostado
em aumentar o número de fornecedores nacionais (que neste momento
representam cerca de 7% do total) em futuros projetos.

“O que queremos é integrar muito mais fornecedores para poder melhorar,
por exemplo, os nossos custos logísticos e também aproveitar o
‘know-how’ do país para ter melhor rentabilidade das nossas peças”,
explicou o diretor-geral da fábrica de Mangualde, Hamid Mezaib, aos
jornalistas. O objetivo é aumentar o número de fornecedores nacionais
de 7% para “um valor muito mais alto”, que não especificou,
fonte:Diário de Viseu

Peugeot Citroen de Mangualde suprime hoje um turno e despede 280 trabalhadores

Vida complicada no interior do País

O Centro de Produção de Mangualde do Grupo PSA – Peugeot Citron suprime a partir de hoje o terceiro turno de laboração, que levará à redução de
280 postos de trabalho, devido a um ajustamento da atividade produtiva.
A supressão do turno e redução dos postos de trabalho foi anunciada  no final de maio pelo centro de produção de Mangualde.
Quando foi anunciado o relançamento do terceiro turno das fábricas de  Mangualde, em fevereiro de 2013, para funcionar a partir de abril desse ano, estava previsto que funcionaria por um período mínimo de nove
meses,  mas acabou por funcionar durante 16 meses.
O lançamento deste turno em Mangualde resultou, segundo a empresa, do  facto de a fábrica de Vigo do Grupo PSA registar naquela altura uma produção  excecional e temporária, inerente à fase de lançamento dos modelos
Citroen  C-Elysée e Peugeot 301″.
Por isso foi transferida para Mangualde a produção “de alguns volumes  dos modelos Citron Berlingo e Peugeot Partner”.
Segundo a PSA de Mangualde, “este fator extraordinário terminou e as  fábricas voltam à sua produção nominal”, levando ao ajustamento da atividade  produtiva com a supressão do terceiro turno.
Serão reduzidos aproximadamente 280 postos de trabalho, passando a empresa  a empregar cerca de 820 trabalhadores e a ter como referência uma produção  de 192 veículos por dia.
O terceiro turno permitiu uma produção suplementar de cerca de 25.000  veículos, um acréscimo de exportações
superior a 200 milhões de euros, mais  quatro milhões de euros de salários e mais dois milhões de euros em impostos  e contribuições sociais.
A PSA garantiu que os trabalhadores que agora deixam a empresa serão  privilegiados em eventuais contratações futuras.
O grupo PSA – que é formado pelas marcas Peugeot e Citron e está em  160 países – comercializou 2,8 milhões de veículos no mundo em 2013, 42%  dos quais fora da Europa.
É o segundo maior fabricante europeu de automóveis, tendo registado  em 2013 um volume de negócios de 54.100 milhões de euros.
A PSA de Mangualde produz os veículos Citron Berlingo e Peugeot Partner  e, atualmente, emprega 1.130 trabalhadores.
É a maior empresa da região e uma das maiores exportadoras de Portugal,  tendo produzido, em 2013, 56.713 veículos.
fonte:sic noticias

Cidade de Mangualde festeja NS do Castelo

Mangualde volta a estar em Festa

Mangualde volta a estar em Festa

De 30 de agosto a 8 de setembro, Mangualde volta a estar
em festa com um programa cheio de animação. As festas da cidade e as
festas da Sra. do Castelo, promovidas pela Câmara Municipal de Mangualde
e pela Santa Casa da Misericórdia de Mangualde, respetivamente, são já
uma tradição da cidade mangualdense e esperam atrair, mais uma vez,
inúmeros visitantes ao município.

Assim, durante os dias de festa são várias as iniciativas esperadas que vão decorrer em diferentes locais da cidade.
As Festas da Cidade arrancam no dia 30 de agosto e estendem-se até 2 de setembro.
No sábado (dia 30) vai realizar-se uma Mostra de Produtos Regionais,
durante todo o dia. Pelas 14h30 realiza-se o V Torneio Jovem
Internacional de Xadrez ao qual se segue uma tarde de música popular:
Grupo Danças e Cantares os Santarenses, Grupo de Cantares de Pinho e
Tuna Realense. Às 17h00 tem lugar o Jogo de Futebol dos Veteranos.
Trigal, Melody Guys e TZ Music serão as apostas musicais. No domingo
(dia 31), o dia começa com a largada de perdizes e faisões. Da parte da
tarde, vai ser possível assistir ao Desfile de Bandas Filarmónicas, ao
Encontro de Folclore e ao concerto da Alcatuna. Às 18h30 abre o tão
esperado V Festival de Sopas de Mangualde. A noite será
brindada com os concertos dos Fad’Out e Grupo Kapittal. No dia 1 a
aposta musical vai para o Grupo Função Públika e no dia 2 para a
Mad’Orquestra e Banda RX. As Festa da Sra. do Castelo vão realizar-se, nos dias 7 e 8 de setembro, e o programa será divulgado oportunamente, estando já confirmado o concerto da Orquestra Ligeira do Exército na noite do dia 8.

PROGRAMA
FESTAS DA CIDADE | 30 DE AGOSTO A 2 DE SETEMBRO
30 de agosto (sábado)
Todo o dia | Mostra de Produtos Regionais
14h30 – V Torneio Jovem Internacional de Xadrez – Largo do Rossio
Tarde de Música Popular:
15h00 – Grupo Danças e Cantares os Santarenses
16h00 – Grupo de Cantares de Pinho
17h00 – Tuna Realense
17h00 – Jogo de Futebol dos Veteranos – Campo conde de Anadia
18h00 – Trigal
21h00 – Melody Guys
22h00 – TZ Music
31 de agosto (domingo)
08h00 – Largada de perdizes e faisões – Organização Clube Caça e Pesca de Mangualde
14h00 – Desfile de Bandas Filarmónicas
15h00 – Encontro de Folclore
18h00 – Alcatuna
18h30 – V Festival de Sopas de Mangualde
21h00 – Fad’Out
22h00 – Grupo Kapittal
1 de setembro (segunda-feira)
21h30 – Grupo Função Públika
2 de setembro (terça-feira)
21h00 – Mad’Orquestra
22h00 – Banda RX
FESTAS DA NOSSA SENHORA DO CASTELO | 7 A 8 SETEMBRO
Programa a definir
8 de setembro
21h00 – Orquestra Ligeira do Exército
fonte:municipio de Mangualde

I Encontro Gastronómico Amador em Abrunhosa-a-Velha

É já a 26 de Julho que vai decorrer o I Encontro Gastronómico Amador em Abrunhosa-a-Velha. O evento visa promover a gastronomia local e vai contar com a presença de vários Chefs da região.

O Chef João Tomé vai confeccionar Sopa de barbo, o Chef Constantino vai cozinhar Arroz de Feijão com pernil de presunto grelhado, o Chef José Carvalho fará Feijão-frade com açorda e bacalhau e o Chef Gonçalves apresentará Caldeirada de Cabrito. Américo Sousa vai relembrar outros tempos com pão cozido em forno a lenha. A entrada para o encontro será de um preço simbólico de três euros que permitirá provar os quatro pratos, entre as 18h00 e as 21h00.
O evento é organizado pela Junta de freguesia de Abrunhosa-a-Velha, com a colaboração da Câmara Municipal de Mangualde e com patrocínio da Quimirep e da COAPE. A iniciativa conta ainda com o apoio do Grupo Desportivo e Recreativo de Vila Mendo de Tavares, da Associação Humanitária e Cultural de Abrunhosa-a-Velha e do Estrela do Mondego Futebol Clube.
fonte:DRG do restaurant e gourmet

Praia de Mangualde quer atrair espanhóis

OVice-presidente da autarquia  de Mangualde apela ao “trabalho em rede” para aproveitar
mais-valia que é a Live Beach.

A Live It Well,
promotora da Live Beach – Praia Artificial de Mangualde, quer atrair os
turistas espanhóis, nomeadamente, aqueles que residem nas zonas de Cuidad
Rodrigo e Salamanca.
Na abertura da quarta época balnear, que se realizou no sábado, o administrador
da Live It Well, Rui Braga, explicou que 70 por cento dos habitantes de
Salamanca vai fazer praia para a Aveiro, atravessando para tal o país através
da A25. Na sua opinião, Mangualde deve fazer os possíveis para atrair esses
turistas, já que a Live Beach está muito mais próxima do público-alvo.
fonte:Diario Viseu

Praia de Mangualde quer atrair espanhóis

Turismo Vice-presidente da autarquia apela ao “trabalho em rede” para aproveitar mais-valia que é a Live Beach

A
Live It Well, promotora da Live Beach – Praia Artificial de Mangualde,
quer atrair os turistas espanhóis, nomeadamente, aqueles que residem nas
zonas de Cuidad Rodrigo e Salamanca.
Na abertura da quarta época balnear, que se realizou no sábado, o
administrador da Live It Well, Rui Braga, explicou que 70 por cento dos
habitantes de Salamanca vai fazer praia para a Aveiro, atravessando para
tal o país através da A25. Na sua opinião, Mangualde deve fazer os
possíveis para atrair esses turistas, já que a Live Beach está muito
mais próxima do público-alvo.

fonte: Jornalista: José Fonseca–DV

Queijo da serra com certificação

A adesão de produtores de queijo Serra da Estrela
ao processo de certificação que garante a qualidade do produto
produzido naquela região demarcada está aumentar, visando a consolidação
junto dos consumidores. “Temos 21 produtores a produzir o queijo com
certificação nos concelhos de Celorico da Beira, Fornos de Algodres,
Trancoso, Gouveia, Seia, Oliveira do Hospital, […]
A adesão de produtores de queijo Serra da Estrela ao processo de
certificação que garante a qualidade do produto produzido naquela região
demarcada está aumentar, visando a consolidação junto dos consumidores.

“Temos 21 produtores a produzir o queijo com certificação nos
concelhos de Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Trancoso, Gouveia,
Seia, Oliveira do Hospital, Nelas e Penalva do Castelo”, disse à agência
Lusa Célia Henriques, técnica da Estrelacoop – Cooperativa dos
Produtores de Queijo da Serra da Estrela, com sede em Celorico da Beira.

Segundo a responsável, ultimamente “tem aumentado a adesão dos
produtores à certificação” e, só no último ano, “aderiram quatro”.

A técnica da entidade gestora do processo de certificação observou
que o número de queijarias certificadas tem vindo a aumentar porque a
qualidade do produto fica assegurada junto do consumidor.

“O certificado fica mais caro para quem produz e também para o
consumidor, mas tenho sempre o escoamento garantido”, disse o produtor
Júlio Ambrósio, de Prados, Celorico da Beira.

A certificação tem mais encargos para o produtor, mas acaba por ser
“uma segurança para o comprador, porque sabe o que compra”, sublinhou.

Nem todos os produtores, porém, valorizam a certificação, por representar mais gastos.

“Neste momento não estou a certificar. Já certifiquei e poderei
voltar a certificar. Deixei de o fazer porque temos custos acrescidos
com a certificação e, depois, não é valorizado pelo mercado”, justificou
Élio Silva, de Seia.

Entretanto, apesar de haver menos rebanhos na região e de a produção
leiteira ser menor, a feitura de queijo não diminuiu, porque o leite de
ovelha está a ser canalizado para a produção artesanal, dado que as
fábricas estão a optar por comprá-lo em Espanha.

“A produção de queijo Serra da Estrela tem sido à volta de 120 mil unidades por ano”, adiantou Célia Henriques, da Estrelacoop.

Nos 18 concelhos que integram a região demarcada de produção existem
cerca de 80 mil ovelhas das raças Serra da Estrela ou churra bordaleira,
segundo dados da Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da
Estrela (ANCOSE), que tem 3.500 associados.

Algumas das queijarias tradicionais, que estão a utilizar a
denominação de origem “utilizam só o leite da sua exploração, mas outras
já recorrem a leite dos vizinhos que deixaram de fazer queijo”, indicou
Rui Dinis, secretário executivo da ANCOSE.

O pastor Norberto Pereira, 29 anos, de Vila Ruiva, Fornos de
Algodres, tem 88 ovelhas e sempre vendeu o leite para um produtor
artesanal, justificando a opção por “não ter condições para fazer o
queijo”.

A região demarcada de produção do queijo Serra da Estrela integra os
concelhos de Guarda, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Gouveia,
Manteigas, Seia, Oliveira do Hospital, Penalva do Castelo, Mangualde,
Covilhã, Carregal do Sal, Nelas, Trancoso, Aguiar da Beira, Arganil,
Tábua, Tondela e Viseu.

Fonte:  Lusa in Agroportal

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar