Templates by BIGtheme NET
Home » Mangualde (page 30)

Mangualde

PSA Mangualde volta a apoiar projetos sociais da região

A Fundação do Groupe PSA premeia a Associação de Apoio Social e Desenvolvimento de Galisteu e Vide-Entre-Vinhas (concelho de Celorico da Beira – Guarda), apadrinhado pelo colaborador da PSA Mangualde, Hélder Martins.
Após ter sido um dos 15 finalistas dos Prémios da Fundação PSA 2017, com o projeto “Tele-Assistência Plus”, a associação recebeu ontem do diretor da PSA Mangualde, José Maria Castro Covelo, o prémio de 5000€ da Fundação.
A associação premiada desenvolve atividades de apoio social a pessoas idosas e isoladas numa região marcada pela elevada taxa de envelhecimento. O projeto consiste em apoiar estas pessoas através da prestação de um serviço de tele-assistência, ligado 24h por dia. Desta forma, permite que os mesmos se sintam acompanhados o que torna possível o retardamento da sua institucionalização.
Os Prémios da Fundação PSA, organizados de Setembro a Dezembro, recompensam projetos de mecenato apadrinhados por colaboradores do Grupo. Visando favorecer a mobilidade dos beneficiários, estes projetos pertencem aos três domínios de intervenção da Fundação: inserção, educação/cultura e necessidades especiais. Todos os colaboradores PSA que são padrinhos dos projetos estão diretamente implicados no meio associativo.
Em 2017, os prémios foram atribuídos a 15 associações finalistas em vários países: Portugal, França, Espanha, Brasil e Argentina. Desde 2012, a Fundação PSA já apoiou 8 associações em Portugal, das quais 5 apadrinhadas por colaboradores da PSA Mangualde.

Por:PSA

Gentes do Alto Mondego com Maestro Jan Cober visitaram Fábrica de Instrumentos na Holanda

No âmbito do projeto do Alto Mondego-Rede Cultural, que envolve os Municípios de Nelas, Mangualde, Fornos de Algodres e Gouveia, representantes dos quatros municípios, autarcas, técnicos e alguns maestros representantes das Filarmónicas, juntamente com Jan Cober visitaram a Holanda.

Para além de ouvir a orquestra a entoar alguns temas, visitaram a fábrica de instrumentos , com a possibilidade de aprender sempre algo no que toca a esta área musical.

Assim desta forma este projeto foi elaborado em várias vertentes da cultura, sendo a primeira a parte da música.

Foto:JL

Luis Represas em Mangualde no “Sextas da Lua”

23 de fevereiro

A próxima edição do “Sextas da Lua” será protagonizada por Luís Represas. O concerto, agendado para as 21h30 do dia 23 de fevereiro, terá lugar no Complexo Paroquial de Mangualde.

Luís Represas fundou, em 1976, a banda Trovante, juntamente com João Gil, João Nuno Represas, Manuel Faria e Artur Costa, um grupo que se viria a revelar um dos mais influentes da música popular portuguesa. Em 1992, os Trovante separam-se e Luís Represas inicia a sua carreira a solo. Também a solo o artista tem conquistado muitos sucessos musicais e continua a ser seguido por muitos fãs.

Os bilhetes têm um custo de 10 euros e encontram-se à venda na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, na Papelaria Adrião, no Complexo Paroquial de Mangualde e em Bol – Bilheteira Online.

Por:MM

Combate à pobreza e exclusão social pelo Conselho Local de Ação Social

Realizou-se na passada terça-feira, dia 23, a reunião descentralizada do Conselho Local de Ação Social de Mangualde (CLASM). O encontro, que decorreu na sede do Estrela Mondego Futebol Clube, em Abrunhosa-a-Velha, contou com a presença de Maria José Coelho, Vereadora do Município de Mangualde e Presidente do CLASM, dos parceiros membros do CLASM e dos Presidente e Tesoureiro da Junta de Freguesia de Abrunhosa-a-Velha.

Este encontro, que decorreu na sequência da descentralização encetada anteriormente, teve como objetivo aproximar os parceiros das realidades locais, avaliar as potencialidades e as dificuldades do território, tendo em atenção a demografia, o envelhecimento, a baixa natalidade e os seus recursos. Teve ainda como objetivo dar a conhecer as respostas sociais integradas que ajudam a minimizar a pobreza e exclusão social, potenciando a coesão.

A reunião do CLASM teve como ordem de trabalhos a eleição dos membros do Núcleo Executivo para 2018/2020, onde foi aprovada, por unanimidade, a sua constituição: Câmara Municipal de Mangualde, ISS –  Serviço Local de Mangualde, Centro Paroquial da Cunha Baixa, Unidade de Cuidados na Comunidade, Associação Empresarial de Mangualde, Junta de Freguesia de Mangualde e Agrupamento de Escolas de Mangualde. Foi também apresentado o relatório de atividades do projeto CLDS3G Mangualde, decorrente da Lei, e o relatório anual de 2017 da Entidade Coordenadora Local de Parceria, Obra Social Beatriz Pais, apresentado igualmente pela equipa do CLDS 3G.

Por:MM

Proteja a sua casa dos incêndios rurais!

O detentor do terreno tem, até 15 de março de 2018, para fazer uma faixa de proteção, medida a partir da parede exterior do edifício, de:

– 50 metros em terrenos ocupados por floresta, matos ou pastagens naturais;

– Não inferior a 10 metros, definida em Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios, em terrenos do espaço rural com outras ocupações.

Importa reter que:

– As copas das árvores têm que distar entre si, no mínimo, 4 metros;
– As árvores têm que ser desramadas até 4 metros acima do solo. Para árvores com altura inferior a 8 metros, desrama-se apenas a metade inferior;
– As árvores e arbustos têm que estar a mais de 5 metros dos edifícios. Evitar a projeção das copas sobre os telhados;
– Não acumular lenha ou substâncias inflamáveis na faixa de proteção de 50 metros.

Por:GNR

Eurico Brilhante Dias visitou em Mangualde a PSA ,LEAR e MAVIVA

  O Centro de Produção da PSA, LEAR e MAVIVA foram alguns dos espaços visitados, por Eurico Brilhante Dias, Secretário de Estado da Internacionalização, acompanhado sempre pelo Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, nesta quinta-feira, 25 de janeiro, na visita ao concelho de Mangualde.
  Em abril, o Centro de Produção da PSA de Mangualde terá um novo turno, o que permitirá contratar cerca de 225 novos trabalhadores. O Secretário de Estado congratulou-se com as “boas notícias”, garantindo que o Governo vai “continuar a apoiar não só a PSA, mas o conjunto de empresas que fornece a PSA, muitas delas pequenas e médias empresas do distrito de Viseu e em particular do concelho de Mangualde, porque são elas também importantes na produtividade e no sucesso da PSA-Mangualde”. “Esta fábrica tem futuro”, acrescentou.
Recorde-se que a fábrica de Mangualde da PSA – grupo das marcas Citroen, Peugeot e Opel – produziu mais de 53 mil veículos em 2017, o que corresponde a um crescimento de 7,8% em relação a 2016.
Brilhante Dias, também visitou o Grupo Norte-Americano LEAR (componentes automóveis) e a empresa Espanhola MAVIVA (logística), que se estão a instalar em Mangualde, na sequência do novo modelo que irá ser produzido na PSA Mangualde, “K9”.

Por:MM

Ricardo “Mangualde vai orientar o GD Mangualde

Face aos resultados menos conseguidos e esta temporada o GD Mangualde tem grandes dificuldades em sair da cauda da tabela, o clube rescindiu de forma cordial com Jorge Vieira.

Assim a opção estava dentro do clube, Ricardo Jorge “Mangualde” atual jogador e treinador da equipa de Juniores A, passa a liderar o comando técnico da equipa sénior, assim sendo coloca um ponto final na carreira de jogador onde passou pelo Sporting Clube de Portugal, Oriental, Paços Ferreira, Freamunde, DOXA, Tondela, Recreativo Caála ,Lusitano FC e Mangualde.

Nesta fase, o desafio é grande dado que terá de retirar a equipa da zona de descida, alcançando a manutenção na Divisão de Honra da AF Viseu.

O livro “Mangualde desde o pós-Segunda Guerra Mundial ” lançado a 3 de fevereiro

Será lançado, a 3 de fevereiro, o livro “Mangualde desde o pós-Segunda Guerra Mundial (1953-2015). Estado Novo, Democracia e Integração Europeia”, uma obra de João Paulo Avelãs Nunes e Marcos Branco com coordenação de António Tavares. A sessão terá início às 11 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde.

 A obra é uma monografia historiográfica que pretende contribuir para um melhor conhecimento e para uma compreensão acrescida da evolução de Mangualde – localidade, concelho e região – nas últimas décadas do século XX até aos nossos dias. Trata-se de uma proposta que visa reconstituir e interpretar a história recente de Mangualde que interesse a diversos públicos, mas sem ignorar as exigências da historiografia que predomina na atualidade nos países com regimes democráticos ou demoliberais abertos.

A obra é, por isso, um ensaio historiográfico acerca do tempo presente e é, também, uma forma de comemorar e celebrar Mangualde. É editada pela Câmara Municipal de Mangualde e pela ArqueoHoje.

Por:MM

Comandante Distrital da GNR visitou Misericórdia de Mangualde

A Misericórdia de Mangualde recebeu nesta quarta-feira, a visita do Comandante Distrital da Guarda Nacional Republica, Coronel Vitor Manuel Guerra Rodrigues e do comandante do Destacamento de Mangualde, Capitão Hugo de Albuquerque Neves Campos.
A visita teve início com a receção do Coronel Vitor Rodrigues pelo provedor, José Tomás, a que seguiu uma reunião de trabalho com a Diretora Geral e as diretoras técnicas das valências da Misericórdia.
Após a reunião, o provedor conduziu as entidades numa visita guiada às instalações, onde assinou o livro de visitas e que culminou com o almoço no refeitório de utentes do Lar Nossa Senhora do Amparo.

Por:SCMM

João Azevedo reeleito Presidente do Conselho da Região

João Azevedo, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, foi reeleito Presidente do Conselho da Região, nesta quarta-feira. A reunião aconteceu no período da  manhã, no auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), e contou com a presença do Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, bem como do Secretário de Estado para o Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza.

O autarca mangualdense agradeceu a confiança novamente depositada em si pelos seus pares e demais conselheiros, enaltecendo também “a amizade e lealdade institucional” de Ana Abrunhosa, Presidente da CCDRC. Fez, ainda, um “balanço muito positivo” do passado, frisando “com agrado que a CCDRC utiliza este órgão político de Governação Regional para apresentar projetos estruturantes para a região”, dando os exemplos do projeto regional do Vinho, do Queijo DOP, da Floresta, entre outros. “Nesse contexto agiu com transparência, ouviu elogios, críticas, mas envolveu os atores da Região”, acrescentou.

Além da eleição dos membros do Conselho Regional e do Conselho Económico-Social (CES), nesta primeira reunião pós-autárquicas foi ainda apresentada a Estratégia Nacional Portugal 2030.

JOÃO AZEVEDO LANÇA DESAFIOS AO CONSELHO REGIONAL

Em relação ao futuro, João Azevedo lançou cinco desafios ao Conselho Regional, salientando o “papel relevante” do Ministro do Planeamento e Infraestruturas e do Secretário de Estado presentes. Desde logo a aposta nas empresas, apontando o desequilíbrio da dinâmica empresarial que afeta a região. Os fundos europeus devem, segundo o Presidente reeleito, ser utilizados “de forma mais adequada à situação específica dos territórios, das suas pessoas e dos seus recursos”.

Um segundo desafio prende-se com as verbas disponíveis para a Educação no Programa Operacional Regional, “escassas face às necessidades da região”.  Em terceiro lugar, defende a necessidade de aumentar as verbas destinadas aos centros urbanos de menor dimensão e sua regeneração urbana.

Um outro apelo de João Azevedo relaciona-se com a necessidade de “participação com autonomia” de autarquias, universidades, empresas e demais parceiros, numa recusa a “Programas Operacionais Regionais feitos à mesma medida”.

Por fim, salientou “os investimentos estruturantes que são prioridade para a região Centro e em relação aos quais há unanimidade”. É o caso do IP 3, do IC 12, do IC 6 e da Linha da Beira Alta, que já está em fase de obra.

Em suma, João Azevedo apela à descentralização, à aproximação das políticas e das soluções às pessoas e aos seus problemas. Reivindica, também, autonomia para que os municípios da região Centro possam resolver os problemas de forma integrada, não negando responsabilidades acrescidas, mas defendendo que tal permitiria trabalhar em prol da melhoria das condições de vida das populações.

CONSELHO DA REGIÃO E CONSELHO ECONÓMICO-SOCIAL:
MEMBROS ELEITOS

Na lista apresentada por João Azevedo, constam os nomes de Fernando Caçoilo (Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo) e Nuno Moita (Presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova) para as Vice-Presidências. Os lugares de vogal serão ocupados pelos autarcas Raul Castro (Leiria), Diogo Mateus (Pombal), Paulo Langrouva (Figueira de Castelo Rodrigo) e Rui Ladeira (Vouzela).

Quanto aos representantes no Conselho Económico-Social (CES), também eleitos nesta primeira reunião pós-autárquicas, os eleitos foram Luís Correia (Castelo Branco), Luís Matias (Penela), Rui Marqueiro (Mealhada) e Fernando Jorge (Vouzela).

Para João Azevedo, esta lista resulta de um consenso regional. O seu principal objetivo para o futuro passa por “exigir a afirmação necessária da região, uma região com todas as condições para ser a melhor em todos os índices de atratividade económica e de qualidade de vida”.

Por:MM

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar