Templates by BIGtheme NET
Home » Mangualde (page 30)

Mangualde

Cooperação do Município de Mangualde e Juntas de Freguesia mantém-se

0mangDurante o ano de 2017, a Câmara Municipal de Mangualde vai disponibilizar cerca de 900 mil euros em recursos financeiros, patrimoniais e humanos da autarquia às juntas de freguesia para o exercício das competências delegadas, bem como para o exercício das próprias competências das juntas. O objetivo é continuar a promover a proximidade entre a autarquia e as Juntas de Freguesia, através da assinatura de contratos interadministrativos de delegação de competências e protocolos de colaboração para o ano de 2017. Na assinatura dos referidos contratos marcou presença o edil mangualdense, João Azevedo, e os vários Presidentes de Junta do concelho.

Para João Azevedo “a assinatura dos contratos e protocolos com as juntas de freguesia representa a continuidade de um trabalho de grande proximidade entre o poder autárquico no concelho.” O autarca afirma “queremos continuar a ir de encontro às necessidades das populações descentralizando competências e apoiando as juntas de freguesia nas suas próprias competências para que o serviço público traga melhor qualidade de vida às populações.”

Os documentos agora outorgados visam regular as relações jurídicas de coordenação colaboração entre a autarquia e as juntas de freguesia permitindo às entidades da administração pública uma maior flexibilidade e capacidade de adaptação aos novos desafios, exigências da gestão autárquica e fundamentalmente na concretização de serviços e ações de proximidade nos domínios dos interesses da populações e comunidades locais.

Por:Mun.Mangualde

 

Presidentes das Freguesias estiveram com o Presidente da República

170113-PRMRS-RO-0059-7159 Cerca de um milhar presente

A Aula Magna da Universidade de Lisboa acolheu, nesta sexta-feira cerca de um milhar de Presidentes das Freguesias de Portugal, onde esteve presente o Presidente da Républica, Marcelo Rebelo de Sousa, que deixou palavras de alento aos autarcas.16105540_10202604693476697_2960963599640821132_n

“Este é o momento para levar mais longe o aprofundamento do poder local democrático” referiu o Presidente da República , Marcelo Rebelo de Sousa.

Para além dos oradores, decorreu um magnífico concerto de Ano Novo, com a fadista Cuca Roseta.

Uma das presidentes que participaram desta região foi Maria João, que vai presidindo na Freguesia da Matança, concelho de Fornos de Algodres,que no final referiu que:

“Este encontro para o qual todos os Presidentes de Junta foram convidados, e no qual muito me orgulho de ter estado presente (apesar dos largos km que separam a Matança de Lisboa) foi, na minha opinião, uma excelente iniciativa por parte do Sr. Presidente da República;

Um verdadeiro reconhecimento ao nosso trabalho como Presidentes de Junta e que tantas vezes não é reconhecido, nem tão pouco valorizado…. Interpretei as Suas palavras como um incentivo ao trabalho que diariamente desenvolvem15940998_1387410341310563_6060980785396474971_nos junto das populações e um reconhecimento da nossa dedicação perante tantos esforços e sem grandes recursos…. o concerto foi também muito bom!!

Durante o “Porto de Honra” pude observar bem de perto a simpatia e boa disposição que também caracterizam o nosso Presidente da República, um Presidente que nos faz acreditar….”

Uma boa forma de premiar o esforço que todos os Presidentes da Junta nacionais realizam ao logo dos seus mandatos.

Desta nossa região, Concelho de Gouveia, Mangualde, Fornos de Algodres entre outras localidades, estiveram representados.

Por:António Pacheco

Fotos:MJ/GPR/JL

 

Mangualde vai receber José Cid

cidJosé Cid estará em Mangualde no próximo dia 24 de fevereiro para um concerto agendado para as 21h00 no auditório do Complexo Paroquial.

A aquisição dos bilhetes deverá ser efetuada nos locais habituais: Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, Papelaria Adrião, AMA e Relógio Velho. De 23 de janeiro a 15 de fevereiro o preço do bilhete é de 10,00€ e a partir de 16 de fevereiro é de 12,00€.

Mais informações em www.cmmangualde.pt

Por:Mun.Mangualde

Mangualde aposta na coesão territorial tornando-se mais forte e competitivo

cmmpcConsciente da importância da cooperação entre municípios para o desenvolvimento das populações, A Câmara Municipal de Mangualde assinou nesta quinta-feira, 12 de janeiro, um Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências com a Câmara Municipal de Penalva do Castelo e a Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões. Esta assinatura surge no âmbito da requalificação da Estrada Municipal 604 que liga a Estrada Nacional 309-1 à freguesia de Germil, no concelho de Penalva do Castelo. Na cerimónia, que se realizou na sede da Junta de Freguesia de Germil, marcaram presença o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, o Presidente da Câmara Municipal de Penalva de Castelo, Francisco Carvalho, e o Presidente do Conselho Intermunicipal Viseu Dão Lafões, José Morgado Ribeiro.

Para João Azevedo este é o primeiro sinal da coesão territorial, «tratando-se do primeiro momento em que a comunidade intermunicipal dá um sinal de que efetivamente vivemos numa região, numa comunidade que tem objetivos comuns, que é o desenvolvimento deste território para que possamos criar condições competitivas para que as pessoas possam ficar cá e que tenham esperança naquilo que é o emprego, a coesão territorial, a oferta de serviços e a comunidade». Reforçando, «nós temos que passar das palavras aos atos. Não podemos andar em vários fóruns de discussão, em vários momentos de intervenção a falar sobre a intermunicipalidade e só falarmos dela, mas não atuarmos. Só com a junção de ideias e com o esforço coletivo se consegue um território mais forte e mais competitivo».

É com base neste conceito que o autarca relembra que «foi assim que surgiu o projeto desta estrada que agora vai ser trabalhada pela comunidade intermunicipal. Vai ser organizado o seu projeto administrativo para que depois possamos ter, nos próximos meses, uma estrada que seja digna para todo este território e não só para Germil». Enaltecendo que «esta obra não vai facilitar os 99% dos utilizadores, vai facilitar uma região». Neste sentido, «através da cooperação entre municípios, surgirão outros projetos conjuntos que permitirão o desenvolvimento dos produtos locais. A relação entre Penalva do Castelo e Mangualde não passa só pela estrada de Germil. Passa por muito trabalho conjunto de ambos, de solidariedade, de esforços coletivos, de trabalho conjunto, de projetos em conjunto. Foi assim a história, é assim a história que vai ficar para o futuro, é assim a história que marcamos esta noite».

Na sua intervenção, o edil mangualdense deixa ainda a promessa de que «vamos ter nos próximos meses projetos para o desenvolvimento dos produtos endógenos dos concelhos de Mangualde, Penalva, Nelas e outros aqui à volta». «A comunidade intermunicipal vai ter aqui um papel decisivo naquilo que é o desenvolvimento do território das áreas de desenvolvimento económico. Portanto, se trabalharmos em conjunto e se tivermos a ideia do que queremos para os nossos concelhos, certamente teremos nos próximos anos uma região mais forte, uma comunidade mais forte e concelhos mais fortes» concluiu.

Por:Mun.Mangualde

Nacional de Trial e Navegação 4×4 vão ser apresentados em Valongo

4x4O Campeonato Nacional de Trial 4×4 e Campeonato Nacional de Navegação 4×4 serão oficialmente apresentados a equipas, comunicação social e público em geral no próximo dia 28 de janeiro, no Museu Municipal de Valongo pelas 18H.
Em 2017 as duas competições estarão a cargo do Clube Todo-o-Terreno Trilhos do Norte em parceria com os clubes associados e, sob a égide da Federação Portuguesa de Todo Terreno Turístico Trial e Navegação 4×4. Depois de várias épocas de sucesso, o CNTrial4x4 já se afirmou como a maior competição de trial em Portugal e o Campeonato de Navegação quer seguir as pegadas do sucesso.
Mais uma vez será o concelho de Valongo a receber a apresentação das duas competições. É a 28 de janeiro, pelas 18horas,no Museu Municipal de Valongo , situado na rua de S.Mamede.

por:CNT4x4

Artigo de opinião – Alterações Climáticas – As peças de xadrez

climate-change_650x488_61439352812-650x450O meio ambiente tem no poder decisivo e regulatório as suas figuras principais, ficando para segundo plano o cidadão comum que, sendo fundamental, é colocado em grande medida de lado.

Tenho por hábito comparar o meio ambiente a um jogo de xadrez – muito estratégico, muito tático, imprevisível e acima de tudo a não depender do fator sorte.

Num tabuleiro de xadrez para além das figuras principais e teoricamente mais fortes – torre, cavalo, bispo, rei e rainha – existem as figuras secundárias mais frágeis e por vezes desprotegidas – os peões. O meio ambiente tem no poder decisivo e regulatório as suas figuras principais, ficando para segundo plano o cidadão comum que, sendo fundamental, é colocado em grande medida de lado.

No peão, ou melhor, no cidadão comum existe uma faixa geracional importante que poderá ajudar a alterar o rumo das alterações climáticas, para isso, basta não ser derrubado às primeiras jogadas. Para evitar tal acontecimento trágico é essencial que o poder decisivo, local e/ou nacional, os insira na discussão e na decisão final.

Na minha ótica, não basta o poder decisivo expelir no seu discurso diário os chavões já conhecidos, como são exemplos; 1) “prefiram os transportes públicos”; 2) “andem mais a pé e evitem o transporte pessoal”; 3) “consumam produtos biológicos”; 4) “comprem produtos amigos do ambiente”; 5) “façam a separação dos resíduos em casa”; 6) “plantem árvores”, 7) “poupem energia” mas, para além destes “chavões” importantes, é necessário incentivar as novas gerações a não emigrarem e proporcionar-lhes condições de inserção na discussão pública para que, todos juntos, possamos contribuir para um ambiente mais saudável e, consequentemente, mitigar as causas das alterações climáticas.

Desafio: Porque não criar grupos de trabalho, com os “peões”, em juntas de freguesias, câmaras municipais, associações ambientais, escolas secundárias, universidades e empresas com o objetivo de permutar ideias sobre as alterações climáticas?

Como já constataram, uma das minhas preocupações para o ano de 2017 – ao contrário de Trump – são as alterações climáticas, uma das maiores ameaças ambientais, sociais e económicas que o planeta e a humanidade enfrenta nos dias de hoje. Tenho consciência que a adaptação far-se-á de forma lenta e ao ritmo das necessidades, mas o ser humano tem uma enorme capacidade de adaptação e, à medida que as alterações climáticas a isso o obriguem, ele adaptar-se-á.

Tive a sorte que a minha namorada, neste Natal, brindou-me com o novo livro da Luísa Schmidt, intitulado “Portugal: Ambientes de Mudança”, que faz um retrato ambiental do nosso país nos últimos 25 anos. Das páginas que já tive o prazer de ler, congratulo-me que as ideias principais da autora vão ao encontro das diferentes ideias que tenho vindo a arrumar e a aperfeiçoar ao longo dos últimos anos: Preocupação, Educação, Interesses e Políticas.

A nível mundial, o novo secretário-geral da ONU, o nosso António Guterres, no seu discurso de tomada de posse, no dia 12/12/2016, afirmou que o combate das alterações climáticas irá ser “imparável”, o que, para alterar mentalidades despreocupadas, é certamente uma boa jogada de uma figura principal no nosso tabuleiro de xadrez.

Por cá, Portugal, num passado não muito longínquo, deu sinais da sua preocupação ao querer minimizar as emissões de CO2, como foram algumas das medidas já implementados de elevado efeito prático, das quais destaco 1) a aposta nas energias renováveis – em 2016, foram responsáveis por cerca de 57% do consumo de eletricidade e ainda houve exportações e 2) a aposta na diminuição da produção de resíduos, através da educação e sensibilização ambiental – aqui destaco o papel das escolas e da sociedade ponto verde.

Mas isto não chega. Para complemento das boas práticas, está na altura de melhorarmos ainda mais a temática, dando voz ativa às novas gerações preocupadas. É importante elas deixarem de ser meros peões num tabuleiro gasto de xadrez.

Jorge Palma, na música “A Gente Vai Continuar” afirma; “o sistema é antigo e não poupa ninguém” … será mesmo assim?
Se temos dos jovens mais bem qualificados da Europa, com conhecimentos acima da média e sem vícios do “sistema”, porque não começar a ouvi-los? Porque não renovar as peças de xadrez desse tabuleiro gasto pelo tempo?

Num jog1525594_715250398500024_1212269316_no de xadrez, por vezes, o peão faz xeque-mate ao rei.

Por:Bruno Costa

Foto:CEO Lusófono

Uma enchente presenciou o Concerto de Ano Novo em Mangualde

IMG_7476 A noite deste sábado foi de alegria e um  grande registo musical, decorreu no Complexo Paroquial de Mangualde, o Concerto de Ano Novo, com uma grande enchente a estar presente.

As melodias da Orquestra POEMa e da Orquestra Juvenil das Escolas de Mangualde ecoaram assim numa noite memorável. O espetáculo teve início pelas 21h00 e a entrada foi livre.

 A Orquestra Juvenil das Escolas de Mangualde, com a direção musical de Admar Ferreira, interpretou os temas: “Ainda agora aqui cheguei” – Canção das Janeiras; Amazing Grace; Happy X-Tmas; Hallelujah; De Voz em Voz; O Amor Vencerá; Medley de Natal – Instrumental; É tempo de festejar.

Temas como O Rapto do Serralho (Abertura) – W. A. Mozart (arr. Richard Meyer)IMG_7667; Sinfonia do Brinquedos – J. Hayd I. Allegro II. Menuetto III. Finale; Romeu e Julieta (Abertura) – P. I. Tchaikovsky (arr. Richard Meyer); Star Wars: Episode III Revenge of the Sith – John Williams (arr. Victor Lopez) e Die Fledermaus Overture – Johann Strauss, foram interpretados pela Orquestra POEMa, com a direção musical de Tiago Correia.

A Orquestra POEMa e a Orquestra Juvenil das Escolas de Mangualde interpretaram ainda alguns temas como sendo Pompa e Circunstancia IMG_7616(Marcha) – Elgar e Pinheiro Mágico.

 A iniciativa foi promovida pela Câmara Municipal de Mangualde e pelo Conservatório de Música de Viseu, Dr. Azeredo Perdigão e integrou a programação do ‘Natal em Mangualde 2016’. Contou ainda com o apoio do Agrupamento de Escolas de Mangualde e da Paróquia de Mangualde.

Ao qual, o Cónego Seixas e o Presidente do Município, João Azevedo se mostraram muito agradados com esta qualidade musical que foi apresentada na noite deste sábado, ainda esteve como convidado o Mére de Land que também estava radiante.

Uma noite de grande animação musical para todos os presentes.

Por:AP/SP/MM

 

AFViseu- Resultados da Divisão de Honra-14ªronda

AF Viseu5Uma igualdade entre os primeiros Ferreira de Aves e Sampedrense, a uma bola, com o líder a manter distancias, apena s Penalva do Castelo se chegou, face ao triunfo difícil perante o vizinho Roriz, por quatro bolas a duas.

O Mangualde a golear o Canas de Senhorim por cinco bolas a uma.

Por:zero zero

08/01 Canas Senhorim 1-5 Mangualde FG
Sampedrense 1-1 Ferreira de Aves FG
Silgueiros 2-2 Resende FG
SC Lamego 0-0 ACDR Lamelas FG
Castro Daire 0-0 Carregal do Sal FG
Tarouquense 0-2 Sport Clube Paivense FG
Sátão 1-0 Oliv. Frades FG
Penalva Castelo 4-2 GDC Roriz FG
Classificação
P J V E D GM GS DG
1 Ferreira de Aves 31 14 9 4 1 21 9 +12 a
2 Sampedrense 26 14 6 8 0 17 7 +10 a
3 7 Penalva Castelo 24 14 7 3 4 23 19 +4 a
4 8 Carregal do Sal 23 14 6 5 3 19 13 +6 a
5 7 Mangualde 22 14 6 4 4 17 13 +4 a
6 8 Resende 22 14 6 4 4 23 13 +10 a
7 8 GDC Roriz 21 14 5 6 3 20 17 +3 a
8 7 Sátão 21 14 6 3 5 22 17 +5 a
9 8 ACDR Lamelas 21 14 6 3 5 20 17 +3 a
10 8 Silgueiros 21 14 6 3 5 19 17 +2 a
11 7 Sport Clube Paivense 20 13 5 5 3 9 6 +3 a
12 8 Castro Daire 19 14 5 4 5 20 18 +2 a
13 SC Lamego 17 14 5 2 7 23 24 -1 a
14 Tarouquense 8 14 2 2 10 13 26 -13 a
15 Oliv. Frades 7 13 2 1 10 7 22 -15 a
16 Canas Senhorim 1 14 0 1 13 7 42 -35 a

Aconteceu no Cineteatro de Mangualde há 61 anos

cinAventuras, ciladas, perigos e emoção marcaram o filme ‘Um Segredo em Cada Sombra’, transmitido no Cineteatro de Mangualde no dia 5 de janeiro de 1956. A história, que ‘Aconteceu no Cineteatro há 61 anos’, conta os desafios de um grupo capaz de arriscar a vida mil vezes para cumprir a missão que lhes competia: proteger um homem que guardava um segredo terrível. Ao perseguidor deste homem esperavam um mapa, um punhal e uma ampola de veneno.

A obra cinematográfica remete para a resistência francesa ocorrida durante a Primeira Guerra Mundial. A história é interpretada por Phyllis Thaxter, Karl Malden e Steve Cochran, entre outros atores.

A campanha ‘Aconteceu no Cineteatro há…’ é promovida semanalmente pela autarquia mangualdense.

 RELANÇAR O CINETEATRO DE MANGUALDE E INCENTIVAR

O CONTACTO COM AS FONTES PRIMÁRIAS SÃO OS PRINCIPAIS OBJETIVOS

Através do Arquivo Municipal de Mangualde está a ser divulgado, semanalmente, um cartaz relativo às antigas exibições no Cineteatro. Com esta campanha a autarquia mangualdense pretende relembrar aos mangualdenses que ao longo de várias décadas, no Cineteatro de Mangualde, múltiplas companhias de espetáculo exibiram as suas melhores peças e os seus melhores atores, sendo aqui também projetados excelentes filmes. Para além de sensibilizar a sociedade civil mangualdense para a importância deste extraordinário equipamento cultural, pretende ainda incentivar o contacto com as fontes primárias, gerar uma nova atitude face ao património documental, e propiciar o desenvolvimento de hábitos de pesquisa e de visita ao arquivo.

Esta iniciativa surge no seguimento do anúncio das obras de requalificação previstas para o Cineteatro de Mangualde, cujo lançamento do concurso de obra se prevê ainda este ano. Esta iniciativa tem como intuito criar um maior dinamismo e relançar o Cineteatro de Mangualde.

Por:Mun.Mangualde

 

“Balbúrdia no Olímpio” em Mangualde

cmmA primeira ‘Sexta da Lua’ de 2017 vai ser uma verdadeira ‘Balbúrdia no Olímpio’. A peça, produzida pela companhia de teatro Língua de Trapo, sobe ao palco do Auditório da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde, no dia 27 de janeiro, pelas 21h00.

 Ser Deus nunca foi fácil e num país assolado de mal-intencionados, o Inferno é que lucra. De um lado Afrodite e Apolo, do outro Dionísio e Ares e entre eles o mais poderoso e mais enganado dos Deuses: Zeus. Já não se respeita a vontade do Senhor do Olimpo e os humanos andam a sofrer com esta desorganização parlamentar. Esta é uma missão dantesca, Senhores! E só para acrescentar: se isto não fosse uma comédia linguareira, bem estaríamos fritos em óleo polinsaturado!

 O Texto e Encenação são de autoria de Paula Antunes e o elenco composto por Hugo Santos Silva, Nuno Loureiro, Paula Antunes e Pedro A. Rodrigues. A produção conta ainda com a colaboração de Francisco Ferreira Gomes (Assistência de Encenação), Gonçalo Oliveira (Desenho de luz), Hugo Baptista (Sonoplastia), José Silva (Operação Técnica), Otília Albuquerque e Castro e António de Campos Antunes (Figurinos e Adereços), Bruna Pereira (Produção e Comunicação), Frederico Silva (Design Gráfico do Cartaz) e Teatro Língua de Trapo (Direção artística).

 A entrada tem o custo de 3€ e a reserva deve ser feita através dos contactos 915 089 313 ou producao.linguadetrapo@gmail.com.

Por:Mun.Mangualde

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar