Templates by BIGtheme NET
Home » Mangualde (page 5)

Mangualde

Pastel de Feijão em destaque na rubrica”Mangualde, o nosso património”

                                                    População  mais próxima do Património local 

A campanha «Mangualde, o nosso património!» destaca este mês de junho o Pastel de Feijão. Promovida pela autarquia, esta campanha tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais belo que existe no concelhoCom esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, nos meios digitais do município, a informação sobre o monumento/património apresentado.

 

PASTEL DE FEIJÃO  

De origem conventual e de receita religiosamente guardada no segredo dos deuses, os pastéis de feijão são confecionados e vendidos no Patronato de Mangualde, desde 1936. Os anos difíceis da década de 1930 levaram Monsenhor Manuel Monteiro a fundar uma casa que acolhesse, durante o dia, os filhos das empregadas, enquanto trabalhavam. A pastelaria do novel Patronato funcionava como fonte financeira para esta causa e outras obras sociais da paróquia de Mangualde.

Foi D. Maria Amélia Ortiz Ribeiro quem introduziu o pastel de feijão no cardápio da instituição. A produção diária é de cerca de 800 pasteis. Mais não se quer, garantindo-se, assim, a autenticidade e qualidade da antiga e tradicional doçaria beirã.

O saber-fazer das pasteleiras do Patronato conferem-lhe singularidade tal que o eleva no panorama do património gastronómico de Portugal, convertendo-se em embaixador de Mangualde nos quatro cantos do mundo.

A par de outras iguarias desta terra, o pastel de feijão do Patronato atrai muita gente àquela instituição, sendo hoje responsável por boa parte do turismo que aqui acontece.

40º 36.365’N; 7º 45.957’0

António Tavares, Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural da CMM

 Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos anos. A título de exemplo, já foram destacados os Refrigerantes Condestável de Abrunhosa do Mato, os Bordados de Tibaldinho, a Casa dos Condes de Mangualde, a Fonte de Ricardina, vestígios arqueológicos ao tempo do Império Romano em Pinheiro de Tavares, a Capela de São Domingos de Ançada, a Carvalha, a Capela de Santo António em Mesquitela, a Fundação de Nossa Senhora da Saúde de Cunha Alta, os símbolos maçónicos e o Solar de Santa Eufémia. Mais recentemente, estiveram em destaque o Santuário de Santa Luzia, em Freixiosa; a Casa de Darei, na aldeia de Darei, freguesia de Mangualde, a Igreja Matriz de Várzea de Tavares, a Calçada Romana de Mourilhe; a Igreja de São Pedro de Cunha Alta; e a Capela de São Sebastião, em Santiago de Cassurrães, a Alminha de Tabosa, a Capela de São Domingos de Vila Mendo, o Pontão da Amieira, em Quintela de Azurara, o Depósito da Cruz da Mata, a “Senhora da Graça, ou do Alqueve – Fortaleza de Deus?”, o Portal Quinhentista de Pinheiro de Tavares, as Estelas funerárias de Abrunhosa do Mato e o Chafariz da Cunha Baixa.

“A Vida é Agora” filme do Turismo Centro Portugal reconhecido em Riga

O filme “A Vida é Agora”, inserido na campanha de promoção que o Turismo Centro de Portugal tem atualmente em curso, acabou de ser reconhecido como um dos melhores filmes a concurso no 13.º Festival Internacional de Filmes de Turismo “TourFilm Riga”, que decorreu em Riga, capital da Letónia. O filme, produzido pela Slideshow para o Turismo Centro de Portugal, foi o grande vencedor na categoria “Destinos Turísticos – Região”.

O novo filme foi apresentado, em estreia, numa televisão portuguesa e nas plataformas de comunicação do Turismo Centro de Portugal.

A mensagem de “A Vida é Agora” é de esperança e de renascimento. O mundo despertou em 2020 para uma nova realidade, imposta pela pandemia Covid-19. O filme pretende, de forma leve, original e divertida, assinalar o ressurgir de uma nova etapa da humanidade. Com otimismo, com alegria, com vontade, mas sobretudo, em segurança.

É também uma homenagem a todos os que foram os verdadeiros heróis nesta pandemia, num elogio à resiliência dos profissionais de saúde e de todos os portugueses – os que continuaram a trabalhar e aos que ficaram em casa –, num esforço comum para que fosse possível superar esta crise sanitária de contornos mundiais.

Ao mesmo tempo, recorrendo a metáforas e a muito simbolismo, o filme promove alguns dos principais ativos turísticos do Centro de Portugal.

Este é um filme diferente. A estreia estava inicialmente prevista para a Bolsa de Turismo de Lisboa 2020, que não se realizou, mas a verdade é que a mensagem de esperança e de otimismo que está na base do filme ganhou um alcance totalmente novo com a crise que enfrentamos. É um filme que nos mostra que a vida continua, apesar de todas as dificuldades, pelo que está perfeitamente alinhado com os tempos que vivemos, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

“Estamos orgulhosos da mensagem do filme e muito satisfeitos com este prémio que conquistou em Riga. Temos a certeza de que será a primeira de muitas distinções”, acrescenta.

“A Vida é Agora” é um novo momento da campanha de esperança lançada pelo Turismo Centro de Portugal no início da fase aguda da pandemia. Uma campanha que já resultou nos filmes “Haverá Tempo”, “Juntos Construímos o Futuro” (este realizado com contributos de viajantes na região) e “Chegou o Tempo”, entre outras iniciativas, e que tem como objetivo posicionar o Centro de Portugal como um destino seguro, a visitar no próximo verão.

O 13.º Festival Internacional de Filmes de Turismo “TourFilm Riga” realizou-se este ano sem a participação física dos competidores, devido à situação internacional. Os vencedores, entre os 305 filmes a concurso, oriundos de 45 países, foram anunciados online, no site do certame.

Pode ver o filme “A Vida é Agora”, realizado por Simão Lopes e Tiago Cardoso, nesta ligação: https://youtu.be/j1J5Lif0Rmw.

Vacinas pediátricas em atraso alerta o MOVA

Em comunicado, o Movimento Doentes pela Vacinação refere que mostra preocupação à quebra das taxas de vacinação entre os mais novos. O Programa Nacional de Vacinação e as vacinas extra- Plano não estão a ser cumpridos, potenciando o aparecimento de doenças graves como o sarampo, a meningite ou a tuberculose. O medo é a principal razão para que pais e encarregados de educação adiem consultas e deslocações aos hospitais e centros de saúde. Um receio que, a curto prazo, pode originar surtos e ter consequências em toda a comunidade. No Dia Mundial da Criança, o MOVA apela aos pais e encarregados de educação que retomem consultas e práticas de prevenção.

Há quebras nas taxas de vacinação pediátrica, mesmo nas vacinas incluídas em PNV. Uma situação considerada extremamente preocupante pelo MOVA, que no Dia Mundial da Criança deixa o apelo: é urgente que se retomem consultas e a vacinação, dentro e fora do Programa Nacional de Vacinação.

“As pessoas têm medo. Temos de assegurar que o seu regresso às rotinas de saúde se processe rapidamente, de forma segura e informada. É fundamental que a população compreenda os riscos desta quebra na vacinação. Que se sinta segura na deslocação para vacinar os seus filhos e que perceba que este é o maior ato de proteção”, explica Isabel Saraiva, fundadora do MOVA. “Não temos, ainda, vacina contra a Covid-19, mas não podemos viver a medo. Sabemos que existem muitas outras doenças graves que são preveníveis através de vacinação, como o sarampo ou a meningite. Felizmente podem ser evitadas”, conclui.

O MOVA considera urgente que as autoridades comuniquem com pais e encarregados de educação de forma assertiva e que os serviços e as infraestruturas estejam preparados para receber estes utentes de forma segura, prática e eficaz.

“Temos de sensibilizar a população para a importância da vacinação, ao mesmo tempo que lhe oferecemos as ferramentas e as infraestruturas ideais para a sua concretização. É urgente que se recupere o tempo perdido durante o confinamento, de forma a evitar a propagação de doenças graves”, continua a fundadora do MOVA.

É cada vez mais importante investir na prevenção, seja através do PNV ou de vacinas recomendadas pelos médicos assistentes. A vacinação previne doenças como o sarampo, a tosse convulsa, o tétano ou a meningite. A Direção-geral da Saúde reforçou recentemente que, até aos 12 meses de idade, inclusive, as crianças devem cumprir atempadamente a vacinação recomendada, imunização que confere proteção precoce contra onze doenças potencialmente graves. Aos 12 meses, as vacinas contra o meningococo C e contra o sarampo, papeira e rubéola são extremamente importantes. Situações epidemiológicas como a do sarampo, por exemplo, não nos permitem adiar esta vacina.

Não esquecer também que a vacina contra a tuberculose (a BCG) continua a estar no PNV para as áreas de risco social e endémico (áreas podem vir a aumentar com a CoVid 19).

Outro caso preocupante, é o da meningite, uma infeção grave, e potencialmente fatal. Qualquer pessoa a pode contrair, mas as crianças pequenas e os adolescentes correm maior risco. Aos pais e encarregados de educação, o MOVA deixa um pedido “Pelo bem dos vossos filhos e da comunidade, apostemos na prevenção”.

 

Covid-19: Retrospetiva do consumo em tempos de pandemia, segundo a Nielsen

Terminou, no dia 4 de maio, o período de confinamento em Portugal. Entrando agora numa nova fase destes tempos tão particulares, a Nielsen desenvolveu, no seu relatório semanal, uma visão diferente e mais macro daquilo que têm sido as grandes tendências em tempos de COVID-19. Como se comportou o consumo FMCG em Portugal nas fases Pré-Covid (semanas 1 a 8), Armazenamento (semanas 9 a 11) e Quarentena (semanas 12 a 18)?

  • Bens de Grande Consumo cresceram com o impacto da COVID-19
  • Diferentes categorias dinamizam cada um dos períodos
  • Portugueses mostram capacidade de adaptação entre cada fase
  • Após o desconfinamento, portugueses armazenam e o consumo cresce 17%

Segundo a análise da Nielsen, e de uma forma geral, a pandemia COVID-19 veio trazer crescimento no setor dos Bens de Grande Consumo em Portugal. Houve nitidamente um período de Armazenamento, entre 24 de fevereiro e 15 de março, em que o mercado cresceu 31% sobre o período homólogo de 2019. Nas semanas de Quarentena, entre 16 de março e 3 de maio, o crescimento foi de 9%.

 

 

 

 

 

 

Enquanto no período pré-COVID todas as categorias cresciam sensivelmente ao mesmo ritmo, detetámos diferentes comportamentos nas etapas posteriores.

Armazenamento – A preparação da despensa dos portugueses

Durante a fase de Armazenamento, foram as categorias de Higiene Pessoal e do Lar (+37%) e de Alimentação (+35%) as que apresentaram maior dinamismo.

Em Higiene, o crescimento do papel higiénico, que mereceu mesmo algum destaque noticioso, não deixou dúvidas quanto à necessidade dos portugueses de se abastecerem previamente. Esta categoria cresceu 87% durante todo o período de Armazenamento. Destacam-se também, nesta fase, os Acessórios de Limpeza (+54%) e os Rolos, Guardanapos e Lenços (+54%).

No setor da Alimentação, destacam-se claramente os produtos de maior durabilidade, como é o caso das Conservas (+102%), dos Produtos Básicos (+89%) e dos Congelados (+44%).

No que diz respeito aos produtos Frescos, os portugueses não quiseram que faltassem produtos a que estão habituados à mesa, exemplo da Carne, do Peixe e das Frutas & Legumes, que, neste período de Armazenamento, cresceram, respetivamente, 30%, 26% e 18%.

As Bebidas Não-Alcoólicas (+16%) cresceram no período de Armazenamento (influenciadas pela preocupação em ter água em casa). Não há dúvida de que os portugueses prepararam a sua despensa no sentido de enfrentar as necessidades associadas à permanência em casa.

 

 

 

 

 

Quarentena – A tentativa de manter a normalidade possível

No período de Quarentena, com todo o consumo a ser realizado em casa, é na Alimentação que se verifica o maior dinamismo (+14%). As Bebidas Quentes, onde se inclui o Café, ocuparam um lugar de relevo desta fase, com um crescimento de 52%. Embora com menos destaque, continua a notar-se uma preocupação dos consumidores por manter a sua despensa recheada, com um dinamismo de 33% nos Produtos Básicos, de 29% nos Congelados e de 28% nas Conservas.

Quando ficam em casa, é evidente a preocupação dos consumidores com a limpeza (+62% em Acessórios de Limpeza) e com a embalagem e conservação de alimentos (+43% em produtos para este efeito). Por outro lado, com os portugueses confinados nas suas casas, notam-se decréscimos acentuados em categorias como Produtos Solares (-88%), Produtos para Calçado (-46%), Perfumes (-37%) e Maquilhagem (-29%).

Nos Frescos, a tendência é de quebra durante a Quarentena. Registaram-se, no entanto, crescimentos nas Frutas & Legumes (+10%) e no Talho (+6%). O Take Away & Cafetaria do retalho alimentar, que apresentava o maior dinamismo no período pré-COVID, inverteu a tendência na quarentena (-68%).

 

 

 

 

 

Diferentes tipologias de loja para necessidades distintas

Se é pelas lojas maiores que os portugueses optam no momento de armazenar, na vida em quarentena a proximidade ganha visibilidade, possibilitando deslocações mais próximas de casa e de menor duração.

 

 

 

 

 

 

Face à evolução do consumo desde que se começaram a sentir os efeitos desta pandemia, “é notória uma adaptação dos consumidores às distintas necessidades que esta nova realidade impôs nas suas vidas e rotinas. Os dados analisados pela Nielsen mostram uma tentativa de responder a novas exigências, quer no momento de assegurar uma despensa recheada que permitisse enfrentar o confinamento, quer na compra de produtos que tornassem mais fácil a permanência prolongada em casa”, explica Inês Pimentel, Client Consultant da Nielsen.

“A procura por diferentes tipologias de canais de retalho evidencia que o consumidor possui uma capacidade para ajustar os seus hábitos e adotar novas rotinas quando tal se revela indispensável. Lojas de maior e de menor dimensão adquirem um papel específico quando se trata de suprir determinadas necessidades e em distintas fases neste longo processo de confinamento e restrições.

As próximas semanas trarão, certamente, novidades. A possibilidade de voltar a uma rotina mais aproximada à realidade pré-COVID, com maior liberdade de movimentos, significará também mais liberdade para os consumidores realizarem as suas compras, e o fim de algumas exigências modificará o aspeto da sua cesta”, conclui.

 Após a quarentena, os portugueses armazenam e cresce o consumo

Terminado o período de Quarentena, a décima edição do Barómetro Covid-19 da Nielsen revela o impacto do novo Coronavírus no mercado dos Bens de Grande Consumo na semana 19 (4 a 10 de maio), marcada pelo início de uma nova fase: Viver uma Nova Normalidade.

No período em que se dá início ao processo de desconfinamento, com a reabertura do pequeno comércio, os produtos FMCG registaram um crescimento de 17% comparativamente à semana homóloga, totalizando 187 milhões de euros.

 

 

 

 

 

Nesta semana 19, os portugueses voltaram a armazenar e todas as categorias apresentaram crescimentos. Alimentação (20%), Bebidas (18%), Higiene Pessoal e do Lar (9%) e comida e acessórios para cães e gatos (6%) registaram incrementos de vendas comparativamente à semana homóloga.

 

Freguesia de Tavares assinala o Dia Mundial da Criança

Não querendo deixar de homenagear as crianças, a União das Freguesias de Tavares, mantendo em simultâneo o respeito pelo Plano de contingência à Covid-19, vai entregar a todas as crianças dos 0 aos 3 anos ou que estejam matriculados em qualquer nível de ensino uma lembrança para assinalar o Dia Mundial da Criança.

Vai ser um dia animado, com animadores,modelagem de balões e muita música.

Dário Figueiredo acordou permanência no Gigantes Sport Mangualde

O GIGANTES SPORT MANGUALDE, informou que chegou a acordo com o Técnico Dário Figueiredo para dirigir, na Época 2020/2021, a Equipa Sénior no Campeonato Distrital Divisão de Honra e a Equipa Juniores “A” no Campeonato Distrital Juniores “A” – Futsal – Viseu.

Dário Figueiredo representa o Clube desde a Época 2017/2018, onde se tem mantido, com aposta convicta e firme em Jovens Atletas, incluindo formação, sendo este um dos principais motivos para a sua continuidade.

Encontro Gastronómico Amador em Abrunhosa-a-Velha adiado para 2021

Anualmente, a localidade de Abrunhosa-A-Velha recebe o Encontro Gastronómico Amador, no primeiro fim de semana de agosto, mas face a esta situação pandémica de Covid-19, vai ser adiado para agosto de 2021.

Segundo a organização, foi uma decisão tomada em consciência para que este Encontro não fosse eventualmente propagador do vírus.

Habitualmente, é um evento que conta com centenas de participantes e diversos cozinheiros amadores que dão destaque à gastronomia tradicional do concelho de Mangualde.

Trata-se de uma organização conjunta da Junta de Freguesia de Abrunhosa-a-Velha e da Câmara Municipal de Mangualde.

Jorge Almeida piloto mangualdense homenageado

Numa cerimónia levada a efeito pelo Município de Mangualde representada pelo seu Presidente Elísio Oliveira e Vice-Presidente, Rui Costa, com apoio das freguesias de Moimenta de Maceira Dão e de Espinho, foi dado o reconhecimento ao piloto do concelho, Jorge Almeida que foi Campeão Nacional de Perícia automóvel em 2019.

Em Mangualde entregues 150 cabazes a famílias de alunos do escalão A

O Município de Mangualde está a implementar o Plano Municipal de apoio às famílias, às instituições e às empresas, definido aquando da passagem do Estado de Emergência para o Estado de Calamidade e, nesse sentido, entregou esta semana cerca de 150 cabazes a famílias de alunos do escalão A. Cada cabaz é composto por bens alimentares, máscaras e gel desinfetante. A distribuição contou com o apoio das Juntas de Freguesia.

O Presidente da Câmara Municipal, Elísio Oliveira, destaca a importância desta ação, que se repetirá em junho, inserida num “conjunto de medidas de apoio às famílias, às instituições e às empresas, num montante de cerca de 300 mil euros, para enfrentar a crise, e manter vivo o nosso ecossistema social e empresarial”. “Mais do que nunca é fundamental estarmos atentos a todos os que necessitam de ajuda, seja ela de que forma for, bens alimentares para as famílias, equipamentos informáticos para os alunos, ou um simples contacto para uma conversa e para isso temos as linhas de apoio municipal”, contextualiza ainda o presidente.

De recordar algumas das medidas de apoio às famílias, tais como: isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos em maio e junho (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%); no âmbito da ação social escolar, disponibilização de géneros alimentares às famílias que tenham alunos do escalão A; entrega de pelo menos 100 computadores, 50 routers e outros equipamentos informáticos, de acordo com as prioridades definas pelo Agrupamento de Escolas de Mangualde, para apoio do ensino à distância; e entrega de máscaras às famílias mais carenciadas.

GNR descontaminou cerca de 3000 ambulâncias e mais de 100 instalações

O núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR procedeu à descontaminação de cerca de 3 000 ambulâncias e mais de 100 instalações, desde o início da pandemia COVID-19, até hoje. Esta estrutura, que integra cerca de 60 militares, altamente especializados em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos), tem sido empenhada diariamente para conter a propagação da pandemia.

No âmbito da intervenção em instalações, este núcleo especial tem vindo a ser acionado diariamente, designadamente para a descontaminação de estabelecimentos hospitalares, IPSS, lares de idosos, creches, centros de dia, e outro tipo de infraestruturas, aqui se incluindo instalações e viaturas da própria Guarda.

Adicionalmente, destaca-se o empenho dos seus militares para garantir o funcionamento ininterrupto, o cuidado rigoroso e atenção redobrada que merecem, em Lisboa e no Porto, duas linhas de descontaminação exclusivas para ambulâncias e viaturas médicas de emergência e reanimação do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), da Cruz Vermelha Portuguesa e dos Bombeiros, oriundas de todo o país, registando-se uma descontaminação média diária de 50 viaturas.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar