Templates by BIGtheme NET
Início » Cultura

Cultura

COVID-19 –Gouveia encerrou os Equipamentos Municipais

Face à situação epidemiológica do País e da região, o Município de Gouveia decidiu encerrar ao público os seguintes equipamentos municipais:

-Museu Miniatura Automóvel

-Museu Abel Manta

-Espaço Arte e Memória

-Biblioteca Vergílio Ferreira

-Parque Ecológico

-Teatro Cine

-Posto de Turismo

Celebrações Comunitárias nas Comunidades da UP Aguiar da Beira suspensas

Em comunicado a Unidade Paroquial de Aguiar da Beira suspendeu as Celebrações Comunitárias até dia 31 de janeiro, assim refere:”Dando cumprimento às orientações da Direcção Geral da Saúde e da Diocese de
Viseu acerca da Pandemia Covid 19 e depois de uma reflexão atenta sobre a situação
actual de aumento substancial de casos, informa-se que, de 17 a 31 de Janeiro de 2021,
NÃO HAVERÁ CELEBRAÇÕES COMUNITÁRIAS NAS PARÓQUIAS DE Aguiar da Beira, Carapito, Cortiçada, Coruche, Dornelas, Eirado, Forninhos, Gradiz, Pena Verde, Pinheiro de Aguiar, Sequeiros, Souto de Aguiar, Valverde, Matança e Queiriz, concelhos de Aguiar da Beira e Fornos de Algodres. Trata-se de uma medida preventiva. Sugere-se a participação pelos órgãos de Comunicação Social (nomeadamente
da Televisão) ou uma Celebração familiar.
A quem tenha tido contacto com alguém infectado, pede-se que siga os
procedimentos normais, contactando a Saúde 24, respeitando o confinamento e estando
atento aos sintomas.
Como diz o Papa Francisco, só com o esforço de todos, poderemos vencer esta
crise sanitária!
Informa-se ainda que esta situação se verifica também em outras paróquias da
Diocese de Viseu”.

Pinhel testa pessoal do Agrupamento de Escolas e lança diretrizes no confinamento

Com o País em confinamento, o Município de Pinhel informa que vai manter os serviços municipais gerais em funcionamento, mas reduzindo ao estritamente necessário os atendimentos presenciais. Sendo assim, estamos a sensibilizar os Munícipes no sentido de darem preferência aos contactos por telefone ou por e-mail, usando o número de telefone geral (271 000 000) ou os e-mails mais diretos dos diferentes serviços.

Por outro lado, e em cumprimento das normas em vigor, informa-se que encerram ao público os seguintes serviços:
– Academia de Música de Pinhel;
– Biblioteca Municipal;
– Ginásio do Health Club Falcão (Pavilhão Multiusos);
– Piscina Municipal;
– Serviços de Cultura e Turismo (Posto de Turismo, Casa da Cultura, Torres do Castelo e espaço VisitPinhel).
Também as atividades culturais estão suspensas por tempo indeterminado.

Regresso às aulas em segurança

De modo a garantir o regresso em segurança às aulas presenciais a partir da próxima segunda-feira, dia 18 de janeiro, o Município de Pinhel realizou esta sexta-feira testes rápidos ao pessoal docente e não docente do Agrupamento de Escolas de Pinhel.
Sendo responsabilidade do Município o despiste dos colaboradores afetos ao seu quadro de pessoal, a autarquia entendeu por bem estender essa ação a todos os funcionários, incluindo docentes, que quisessem realizar o teste.

JMJ23-Rise Up vai ser apresentado pela Diocese da Guarda

Face à realização da  Jornada Mundial da Juventude 2023, que ocorrerá em Lisboa. A Diocese Guarda apresenta esta semana o Rise up ou catequeses preparatórias,cujo lançamento é marcado com a Catequese 0, disponível online no Canal COD Guarda – JMJ 2023 do YouTube
(https://www.youtube.com/channel/UCGAeVR9JqwWzOxvIAeJkQ4g).
“O nosso objetivo é convidar os jovens a levantarem-se e porem-se a caminho (da fé e oração)”, diz Padre Luís Freire, um dos responsáveis pela coordenação deste projeto. Padre Luís explica que “especificamente queremos preparar os jovens espiritualmente para a JMJ Lisboa, apresentando o itinerário catequético
de preparação para este grande evento, inclusivamente mostrando aos jovens como reconhecerem-se como destinatário dos escritos de São Lucas”.
Além do vídeo no Canal COD Guarda – JMJ 2023 do YouTube, preparado por três
jovens e, portanto, numa linguagem de jovem para jovem, estão disponíveis a
apresentação no Prezzi (https://prezi.com/view/H3Z6eZ0lfDlgNTHftXyH/) e o
arquivo texto do RiseUp n#00
(https://drive.google.com/file/d/1GRgBsMBdy0hrF7yGjNVHp2GFiVt_vto_/view?u
sp=sharing).
Durante a próxima semana serão lançados desafios no Facebook relativamente
ao conteúdo apresentado por eles. Para participar, basta aceder a página do
COD Guarda no Facebook.
Facebook COD Guarda: https://www.facebook.com/codguardajmj2023/
Instagram COD Guarda: https://www.instagram.com/codguardajmj2023/.
A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é um encontro dos jovens de todo
o mundo com o Papa. É, simultaneamente, uma peregrinação, uma festa da juventude,
uma expressão da Igreja universal e um momento forte de evangelização do mundo
juvenil. Apresenta-se como um convite a uma geração determinada em construir um
mundo mais justo e solidário. Com uma identidade claramente católica, é aberta a todos,
quer estejam mais próximos ou mais distantes da Igreja.

TMG suspende programação até final de janeiro

Em comunicado o TMG, refere:Dando cumprimento às orientações para o combate à COVID-19 emanadas pelo renovado Estado de Emergência, o Município da Guarda vai suspender a restante programação do Teatro Municipal da Guarda (TMG) prevista a partir de 15 de janeiro e até ao final deste mês.

Solicita-se a quem comprou bilhete para os espetáculos agendados nesse período que contacte a bilheteira para que se efetue o respetivo reembolso. Devido à incerteza da evolução pandémica durante as próximas semanas, não é ainda possível prever a futura reabertura do TMG com programação regular.

Eric Verbeeck e António Oliveira novos investidores no concelho de Gouveia

O Município de Gouveia acolhe investimento estrangeiro de cerca de 6 milhões de euros no âmbito do turismo residencial e de lazer e também investimento português no campo da Vitivinicultura.
Eric Verbeeck, um dos rostos deste investimento assume ter encontrado aqui o local ideal para instalar este projeto, que pretende ser “um hotel de turismo com outras valências”. A sua filosofia “passa por ajudar as pessoas a reencontrarem-se consigo mesmas” e oferecer “a atenção plena que o individuo necessita”.
Nas palavras do empresário, na nossa região mora o Portugal real, a “forma como as pessoas vivem, como as pessoas são, a forma como as pessoas se relacionam e são próximas umas das outras. A forma como as pessoas se relacionam com o meio ambiente, a natureza”, para além de reconhecer o lugar como muito bonito e inspirador, pesaram na sua escolha.
Assim, o New Life Portugal promete ser um negócio diferenciador que posicionará Gouveia no nicho do Turismo de Saúde e Bem-Estar.
Do prestigio do futebol para a vitivinicultura
De outro modo, António Oliveira, antigo jogador, treinador e selecionador, vai agora investir no concelho de Gouveia, mais concretamente na área da vitivinicultura.
Recentemente adquiriu em Vila Nova de Tazem, uma área de mais de 70 hectares de vinha, deste modo, o novo investidor referiu à revista do Município de Gouveia que :”A Região da Serra da Estrela do Dão, cercada por cinco serras beneficia de uma enorme interação entre o solo e a sua topografia, planaltos de rochas essencialmente graníticas e terrenos com boa drenagem, o que lhes confere uma tipicidade notável, uma estrutura clássica rara, que atravessam o tempo e as gerações”.

Confinamento em Portugal–Medidas e excepções aplicadas

O novo confinamento chegou com António Costa , primeiro.ministro de Portugal, a anunciar as medidas que entram em vigor às 00horas desta sexta-feira. Estas medidas serão revistas de 15 em 15 dias. “Seria iludir os portugueses dizer que tenho a esperança que em 15 dias possamos estar a aliviar estas medidas”, realçou o lider governamental.

  • Dever de recolhimento domiciliário semelhante ao de “março e abril” do ano passado.
  • Governo mantém em pleno funcionamento dos todos os estabelecimentos educativos (creches, escolas e universidades).
  • Teletralho obrigatório, com coimas agravadas em caso de incumprimento.
  • Coimas previstas para a violação das normas relativas à pandemia
  • A não sujeição a teste à chegada ao aeroporto será alvo de contraordenação (com coima a variar entre os 300 e os 800 euros);
  • Apoios vão ser alargados e as atividades forçadas a encerrar voltam a ter acesso ao ‘lay-off’ simplificado. O reforço das medidas de apoio vai também abranger o setor social. Os detalhes sobre o reforço dos apoios às empresas serão apresentados quinta-feira pelo ministro da Economia;
  • Princípio da continuidade territorial assegurado. Voos entre o Continente e os Açores e Madeira permanecem sem restrições;
  • Onde pode ir / o que pode fazer
    • Eleitores podem sair para votar nos dias 17 e 24 de janeiro;
    •  Mantêm-se abertos supermercados, mercearias, farmácias e dentistas e outros serviços de bens essenciais;
    • Restaurantes e cafés só poderão funcionar em take-away ou entrega ao domicílio. Mercearias e supermercados abertos, mas com lotação limitada a 5 pessoas por 100 m2;
    • É permitido o funcionamento de feiras e mercados, nos casos de venda de produtos alimentares;
    • Serviços públicos disponíveis mediante marcação prévia;
    • Tribunais mantêm-se abertos;
    • Funerais condicionados mas permitido. A fixação de um limite máximo de presenças será determinada pela autarquia local que exerce os poderes de gestão do respetivo cemitério;
    • Será possível fazer exercício ao ar livre;
  • Onde não pode ir / o que não pode fazer:
    • Cabeleireiros e barbearias vão ter de encerrar;
    • Todos os eventos  públicos proibidos, com excepção as ações de campanha eleitoral e celebrações religiosas (de acordo com as normas da DGS);
    • Ginásios, pavilhões e outros recintos desportivos estarão encerrados. Os jogos das seleções nacionais e da 1ª divisão sénior não terão público;
    • É proibido o consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas;
    • Equipamentos culturais voltam a ter de encerrar.

Exceções à regra:

Agora em relação ao comercio existe um agrande leque de estabelecimentos que podem estar abertos:

1- Mercearias, minimercados, supermercados, hipermercados;

2- Frutarias, talhos, peixarias, padarias;

3- Feiras e mercados;

4- Produção e distribuição agroalimentar;

5- Lotas;

6- Restauração e bebidas para efeitos de entrega ao domicílio, diretamente ou através de intermediário, bem como para disponibilização de refeições ou produtos embalados à porta do estabelecimento ou ao postigo (take-away);

7- Atividades de comércio eletrónico, bem como as atividades de prestação de serviços que sejam prestados à distância, sem contacto com o público, ou que desenvolvam a sua atividade através de plataforma eletrónica;

8- Serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social;

9- Farmácias e locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica;

10- Estabelecimentos de produtos médicos e ortopédicos;

11- Oculistas;

12- Estabelecimentos de produtos cosméticos e de higiene;

13- Estabelecimentos de produtos naturais e dietéticos;

14- Serviços públicos essenciais e respetiva reparação e manutenção (água, energia elétrica, gás natural e gases de petróleo liquefeitos canalizados, comunicações eletrónicas, serviços postais, serviço de recolha e tratamento de águas residuais, serviços de recolha e tratamento de efluentes, serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos e de higiene urbana e serviço de transporte de passageiros);

15- Serviços habilitados para o fornecimento de água, a recolha e tratamento de águas residuais e ou de resíduos gerados no âmbito das atividades ou nos estabelecimentos referidos no presente anexo;

16- Papelarias e tabacarias (jornais, tabaco);

17- Jogos sociais;

18- Centros de atendimento médico-veterinário;

19- Estabelecimentos de venda de animais de companhia e de alimentos e rações;

20- Estabelecimentos de venda de flores, plantas, sementes e fertilizantes e produtos fitossanitários químicos e biológicos;

21- Estabelecimentos de lavagem e limpeza a seco de têxteis e peles;

22- Drogarias;

23- Lojas de ferragens e estabelecimentos de venda de material de bricolage;

24- Postos de abastecimento de combustível e postos de carregamento de veículos elétricos;

25- Estabelecimentos de venda de combustíveis para uso doméstico;

26- Estabelecimentos de comércio, manutenção e reparação de velocípedes, veículos automóveis e motociclos, tratores e máquinas agrícolas e industriais, navios e embarcações, bem como venda de peças e acessórios e serviços de reboque;

27- Estabelecimentos de venda e reparação de eletrodomésticos, equipamento informático e de comunicações;

28- Serviços bancários, financeiros e seguros;

29- Atividades funerárias e conexas;

30- Serviços de manutenção e reparações ao domicílio;

31- Serviços de segurança ou de vigilância ao domicílio;

32- Atividades de limpeza, desinfeção, desratização e similares;

33- Serviços de entrega ao domicílio;

34- Máquinas de vending;

35- Atividade por vendedores itinerantes, para disponibilização de bens de primeira necessidade ou de outros bens considerados essenciais na presente conjuntura, nas localidades onde essa atividade seja necessária para garantir o acesso a bens essenciais pela população;

36- Atividade de aluguer de veículos de mercadorias sem condutor (rent-a-cargo);

37- Atividade de aluguer de veículos de passageiros sem condutor (rent-a-car);

38- Prestação de serviços de execução ou beneficiação das Redes de Faixas de Gestão de Combustível;

39- Estabelecimentos de venda de material e equipamento de rega, assim como produtos relacionados com a vinificação, assim como material de acomodação de frutas e legumes;

40- Estabelecimentos de venda de produtos fitofarmacêuticos e biocidas;

41- Estabelecimentos de venda de medicamentos veterinários;

42- Estabelecimentos onde se prestem serviços médicos ou outros serviços de saúde e apoio social, designadamente hospitais, consultórios e clínicas, clínicas dentárias e centros de atendimento médico-veterinário com urgência, bem como aos serviços de suporte integrados nestes locais;

43- Estabelecimentos educativos, de ensino e de formação profissional, creches, centros de atividades ocupacionais e espaços onde funcionem respostas no âmbito da escola a tempo inteiro, onde se incluem atividades de animação e de apoio à família, da componente de apoio à família e de enriquecimento curricular, bem como escolas de línguas e centros de explicações;
44- Escolas de condução e centros de inspeção técnica de veículos;

45- Hotéis, estabelecimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local, bem como estabelecimentos que garantam alojamento estudantil;

46- Atividades de prestação de serviços que integrem autoestradas, designadamente áreas de serviço e postos de abastecimento de combustíveis;

47- Postos de abastecimento de combustíveis não abrangidos pelo número anterior e postos de carregamento de veículos elétricos;

48- Estabelecimentos situados no interior de aeroportos situados em território continental, após o controlo de segurança dos passageiros.

49- Cantinas ou refeitórios que se encontrem em regular funcionamento;

50- Outras unidades de restauração coletiva cujos serviços de restauração sejam praticados ao abrigo de um contrato de execução continuada;

51- Notários;

52-Atividades e estabelecimentos enunciados nos números anteriores, ainda que integrados em centros comerciais.

A regra é simples: cada um de nós deve ficar em casa”ressalva António Costa

“Não há cansaço que nos permita assumir esta dor coletiva de continuarmos a ter mais de uma centena de mortes por dia. Não é aceitável e temos de parar isto”, disse António Costa após o Conselho de Ministros de hoje.

Por isso, “a mensagem fundamental” é, segundo o primeiro-ministro, “regressar ao dever de recolhimento domiciliário”, tal como em março e em abril, quando foi possível travar com sucesso a primeira vaga.

Na perspetiva do primeiro-ministro, Portugal está a viver “um momento que é simultaneamente mais perigoso, mas também um momento de maior esperança”.

“Quando hoje vimos uma senhora de 111 anos, num Lar em Gouveia, a ser vacinada, isso acalenta-nos a esperança de saber que será possível vencer esta pandemia”, exemplificou.

No entanto, para Costa, quando hoje em Portugal morreram mais 156 pessoas por covid-19, na terça-feira mais 155, “um total de 535 pessoas que morreram vítimas da covid desde o passado domingo”, percebe-se que Portugal está “num momento mais perigoso”.

“Pior. O que torna este momento particularmente difícil é que a mesma esperança que a vacina nos dá de que podemos vencer a pandemia é a mesma esperança que alimenta o relaxamento que torna mais perigosa esta pandemia”, avisou.

Este é um dos aqueles momentos, apelou o chefe do executivo, em que mais uma vez é preciso mobilização “com sentido de comunidade”, sabendo que “o salvamento de cada um de nós depende do salvamento de todos nós”.

“Temos de novo, tal como fizemos no início desta pandemia, tal como tivemos de fazer em junho, tal como tivemos que fazer em outubro, de nos unir com o firme propósito de travar o crescimento da pandemia, esmagar esta curva, salvar vidas, proteger o SNS, apoiarmos os profissionais da saúde e tratar de nos ajudarmos uns aos outros a proteger a nossa saúde em conjunto”, explicou.

 

“Escola Virtual” para agrupamentos do concelho é um investimento do Município da Guarda

1316 alunos abrangidos pela Escola Virtual

Nesta fase de pandemia, o Município da Guarda entrega esta semana aos agrupamentos de Escolas da Sé e Afonso de Albuquerque licenças de utilização da Plataforma online “Escola Virtual”, num investimento que corresponde a 16 500 euros. A medida irá abranger 1316 alunos e professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico do concelho da Guarda, do 1º ao 4º ano, e terá um prazo de utilização de um ano letivo, podendo ser extensível.

Recorde-se que a Câmara da Guarda já tinha também colocado à disposição dos alunos dos escalões A e B da Ação Social Escolar, em maio do ano passado, 200 computadores para reforçar a capacidade das escolas do concelho no ensino à distância.

A Escola Virtual é uma plataforma de e-learning colaborativa, onde o corpo docente é responsável pela transmissão do conhecimento e acompanhamento da aprendizagem dos alunos com recursos e ferramentas de apoio ao estudo e aprendizagem. A plataforma fornece ferramentas para planeamento de aulas, como testes interativos, relatórios de desempenho dos alunos, criação de turmas/grupos personalizados e sugestão de conteúdos.

Guarda- Vereadores do PS da Câmara reagem às medidas de emergência em comunicado

Em comunicado, os vereadores na Câmara da Guarda reagem sobre as medidas apresentadas pela autarquia guardense, referindo assim:

“As medidas de emergência apresentadas pela Autarquia em edital n.o 1/2021 de 4 de Janeiro de 2021, para fazer face ao impacto negativo da pandemia na vida das famílias e instituições do Concelho da Guarda, são uma “mão cheia de nada”;
Estas medidas são à imagem e semelhança da governação deste executivo do PSD ao longo dos dois últimos mandatos, “é pouco ou nada na Salvaguarda dos interesses dos cidadãos da Guarda”. Os cidadãos das aldeias e da cidade estão entregues aos programas nacionais que o governo do PS desenvolve e operacionaliza;
De salvaguarda só se salvam, “Os vereadores do PSD”, porque as pessoas, os
empresários, os trabalhadores da autarquia estão entregues à sua sorte, a economia local
está à deriva e o Presidente preocupado com os ataques da Concelhia do PSD, a fim de
tentar ganhar a nomeação da candidatura às eleições autárquicas;
Quando são apresentadas medidas extraordinárias para mitigar os impactos sociais e
económicos decorrentes da pandemia que visam a proteção dos postos de trabalho, com
medidas de um mês !!!, reduções de 30% e/ou isenções das tarifas de água, saneamento
e RSU, e outras irrelevantes ao nível financeiro demonstram a incapacidade política do
atual executivo;
Estas medidas extraordinárias são avulsas, e sem a participação das forças vivas da
cidade, como instituições, associações, coletividades e outras, só podem ser medidas
inócuas para a pessoas e para a economia;
A importância das medidas de emergência apresentadas pelo atual executivo, através de
edital, para o mês de dezembro e sem qualquer valor quantitativo, explica falta de
compreensão do atual estado da economia local, das dificuldades das famílias e dos
empresários;
O que a economia da Guarda precisa é de um programa completo para o ano de 2021,
com medidas concretas e com um financiamento definido e robusto para apoiar IPSS’s e
apoio a idosos, Associações de Bombeiros, apoio universal aos Cidadãos, gestão do
Espaço Público, gestão de concessões, licenças e eventos CMG, apoio a empresas,
apoio a Cidadãos e Famílias carenciadas, apoio a Associações, apoio à Cultura,
promoção e marketing territorial do Município e apoio à tesouraria das Empresas
fornecedoras da CMG.

A grande maioria dos municípios portugueses estão a lançar programas de apoio anual,
para mitigar efetivamente a recessão económica, canalizando as verbas nos orçamentos
adstrito, de iniciativas não realizáveis no atual contexto de pandemia, para a proteção: do
emprego; da economia local; das famílias; do comércio; das empresas; das instituições
sociais; e freguesias;
Este executivo do PSD denota desgaste e inaptidão politica para interpretar os sinais,
derivados desta pandemia, e das consequências vindouras e curto e médio prazo.
Assim, o atual executivo está esgotado, sem estratégia e sem visão encontrando-se em
fim de ciclo político.
O PS propõe que seja concebido um programa de ação de apoio à economia, com a
participação das forças vivas da sociedade Guardense e com uma verba na ordem dos 2
milhões de euros para amenizar as dificuldades inerente ao atual estado de pandemia em
que se encontra o mundo.
As medidas apresentadas a título de exemplo (falar de improviso a título de exemplo e com a participação de toda
a sociedade civil, as medidas aqui descritas são globais necessitando depois de ações diretas.
1. Apoio ao consumo no Comércio Local dirigido a Todos -150.000€;
2. Apoio ao consumo no Comércio Local dirigido a Cidadãos Carenciados – 85.000€;
3. Disponibilização de Espaço Publicitário ao Comércio Local – 60.000€;
4. Apoios diretos à Atividade e ao Sector Cultural (programa “Cultura em Tempos de pandemia) – 100.000€;
5. Isenção total de pagamento de taxas de publicidade e ocupação do espaço público;
6. Apoio à promoção dos produtos endógenos – 20.000€;

7. Apoio à atividade dos Táxis com compra de espaço de publicidade – 5.000,00€;
8. Financiamento excecional dos Transportes Públicos – Isenção total do pagamento;
9. Apoios extraordinários a Associações, IPSS, Bombeiros e Juntas de Freguesia – € 250.000,00;
10. Ações de apoio excecional à Comunidade Educativa € 100.000,00;
11. Programa de Ocupação de Tempos Livres para Jovens e Adultos, €50.000,00;
12. Novas ações de Promoção e Marketing Territorial de Guarda, €50.000,00;
13. Apoios sociais a famílias carenciadas, € 200.000,00.

Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa deixa mensagem para 2021

Assim neste arranque de 2021, a Casa do Concelho de Gouveia em Lisboa, pela voz do seu Presidente, Joaquim Cabral, deixando uma mensagem para o novo ano a toda a comunidade gouveense e geral.

“Estimados associados, amigos e gouveenses, quero deixar uma mensagem de esperança e de muita confiança
para este ano de 2021. Espero que tenham passado um final de Ano de 2020, e este primeiro dia do Ano de 2021,
com muita saúde, Paz e muito Amor, com os corações cheios de esperança e Fé, para enfrentarmos a pandemia
que nos limitou, em todos os sentidos, a vida de cada um. Acabou o Ano de 2020, não deixou saudades nem
recordações positivas, bem pelo contrário, aniquilou as nossas actividades. Tudo parou, respeitando as leis
impostas pelas autoridades. Vamos em frente, não vamos perder a esperança e a confiança para darmos
continuidade às actividades da nossa EMBAIXADA, que a 1 de Dezembro de 2021, completa 70 Anos de vida, e
podermos fazer o Seu Aniversário com a dignidade que Ela merece. Vamos acreditar e ultrapassar esta barreira
para que este Ano de 2021, seja melhor para que todos possamos circular livremente, e prosseguirmos com as
nossas iniciativas. Fazendo um balanço do Ano de 2020, posso dizer que foi um Ano muito atípico, na medida em
que a partir do princípio de Março , todas as nossas atividades foram suspensas, devido à situação que o país
ainda está a enfrentar, e tudo ficou parado, incluindo o 69.o aniversário da Casa, que infelizmente não se realizou
com o programa que habitualmente é realizado. Neste primeiro dia de Janeiro de 2021, quero saudar e desejar
um Bom e Feliz Ano Novo, ao Senhor Presidente do Município de Gouveia, Dr, Luís Tadeu, assim como ao
Sr.Presidente da Mesa da Assembleia Municipal, Dr. Gil Barreiros, senhores Vereadores, funcionários e familiares.
Os mesmos Votos a todas as Colectividades e Bombeiros do Concelho, aos seus Dirigentes,muita força para
darem continuidade aos seus objectivos. Saudar e Felicitar com os mesmos Votos, toda a população do Concelho
de Gouveia, e acreditar que esta crise vai melhorar. Saudar e Felicitar com muito carinho, os Órgãos Sociais da
Casa do Concelho de Gouveia, que brilhantemente me acompanham nestas caminhadas, e dedicam o Seu Amor
à nossa Embaixada, para que Ela seja um exemplo a bem do Regionalismo e do Concelho de Gouveia, sempre
com o mesmo lema ” POR AMOR À NOSSA TERRA”. Também aos nossos queridos Sócios. que, estando na
área da grande Lisboa, em Gouveia ou na América, demonstram o carinho que têm e sentem pela Sua/Nossa
Casa. Pena é que o número de Associados não aumente mais, para repor aqueles que infelizmente faleceram,ou
outros com pouco interesse pela vida da Casa, até desistem não justificando o motivo. Nem todos os Concelhos
do País, têm uma Casa Regional na Capital e o Concelho de Gouveia, orgulha-se de ter a sua EMBAIXADA em
Lisboa desde 1951, fundada por ilustres Gouveenses, que hoje recordamos com muito respeito,onde queremos
levar em frente esta Obra em Sua homenagem. Lanço o repto à juventude de Gouveia onde quer que se
encontrem, acompanhem a vida da Casa através das Redes Sociais, e demonstrem o seu bairrismo, as suas
origens, que não podemos perder a nossa identidade. Se não tivermos novos Sócios a aderir à vida da Casa, será
uma situação preocupante. A Casa precisa de mais Sócios, a Casa é dos Sócios. A minha gratidão à Câmara
Municipal de Gouveia, pelo seu apoio imprescindível que concede à Nossa Embaixada, sem o qual não poderá
sobreviver. BEM-HAJAM !!
Um Novo Ano muito Feliz a todos com muita saúde e esperança no futuro”.