Templates by BIGtheme NET
Home » Saúde

Saúde

Campanha Quartel Eletrão está de volta

Está a iniciar a 4ª edição do Quartel Electrão, que tem como embaixador o apresentador Pedro Fernandes. A iniciativa desafia as comunidades a entregar todo o tipo de equipamentos elétricos, pilhas e lâmpadas usadas, nas Corporações de Bombeiros Voluntários aderentes, para que estas acumulem a maior quantidade e recebam prémios, numa iniciativa da Amb3E.

Esta campanha prolonga-se ate 30 de abril, aqui ficam os prémios a receber:

Aos Quartéis vencedores, o Electrão vai entregar os seguintes prémios:

1º prémio absoluto
Ambulância de Transporte de Doentes

2º prémio absoluto
2.500 € em equipamento

1º prémio Pilhas
2.500 € em equipamento

1º prémio Lâmpadas
2.500 € em equipamento

Prémios per capita
8 cartões pré-pagos de combustível

 

Seminário “Maus tratos e abuso sexual de menores” em Mangualde

“Maus tratos e abuso sexual de menores” é a temática do seminário que reúne  na Biblioteca Municipal de Mangualde, Dr. Alexandre Alves, vários especialistas para um debate sobre a temática, nomeadamente: Francisco Moita Flores, escritor, investigador e antigo inspetor da Polícia Judiciária; João Pinheiro – Médico Legista; Brígida Caiado, psicóloga; e Paulo Guerra – Juiz Desembargador.

A ação acontece no dia 29 de novembro, numa organização da Câmara Municipal de Mangualde e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco de Mangualde – CPCJ.

Durante o seminário serão abordadas diferentes questões, por oradores de distintas áreas, mas com um objetivo comum, sensibilizar e sinalizar situações problemáticas e/ou de risco e alertar sobre o impacto que os maus tratos e abuso sexual têm nestas crianças e jovens.

A ação é aberta ao público em geral, com especial interesse para técnicos da área da saúde, técnicos da ação social, corpo docente, auxiliares de ação educativa, profissionais ligados à área da justiça, forças de segurança, autarcas. No geral, destina-se a todos os que atuam diretamente com as crianças e jovens.

Por:CPCJ Mangualde

Diabetes mata 10 a 12 portugueses por dia

Novembro é o mês de sensibilização para a Diabetes. Uma altura onde soam mais alto os alertas para uma doença que ainda mata entre 10 a 12 portugueses por dia. Uma data onde se replicam as mensagens para a adoção de comportamentos adequados, acompanhados pelo devido apoio de profissionais de saúde.

Em Portugal, por dia, são diagnosticados com diabetes cerca de 200 novos casos e 500 doentes são internados nos hospitais portugueses. A prevalência estimada da diabetes na população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos (7,7 milhões de indivíduos) é de 13,3%, isto é, mais de um milhão de portugueses. A este número somam-se mais de dois milhões de pessoas com pré-diabetes.

A pré-diabetes é como um alerta para o risco de desenvolver diabetes. No nosso país, quase um quinto dos portugueses, entre os 25 e os 74 anos, apresenta níveis de glicose no sangue que evidenciam pré-diabetes. Cerca de 70% dos indivíduos vão eventualmente desenvolver diabetes. Entre 15 a 30%, desses 70%, apresentam uma forte probabilidade de ter diabetes num prazo de cinco anos, alertaram, recentemente, especialistas de Endocrinologia.

Em média, entre dez a doze portugueses morrem a cada dia, por diabetes, revela o último relatório nacional da Direção-geral da Saúde. Mais de 415 milhões de pessoas vivem com diabetes no mundo, e esse número deve chegar a 642 milhões em 2040. Preocupantes são, também, os casos desconhecidos, ou seja, que ainda não foram diagnosticados.

Apesar dos múltiplos investimentos ao nível do diagnóstico precoce e dos avanços terapêuticos, a diabetes continua a envolver elevados custos económicos, sociais e humanos.

Com os números que a diabetes atinge em Portugal e no mundo, só uma abordagem integrada poderá ser capaz de lhe responder. O combate à diabetes, nas suas vertentes de prevenção, tratamento e acompanhamento, é provavelmente o principal desafio a vencer na próxima década em Portugal.

Neste combate, é absolutamente essencial a adoção de uma atitude Self Care, em todas as suas vertentes, começando, desde logo, pelo diagnóstico precoce, com medição e controlo dos níveis de glicémia e, caso se justifique, rápido encaminhamento para o médico. A importância do Self Care na promoção da saúde e na prevenção de doenças agudas ou crónicas relacionadas com a idade – como a Diabetes Mellitus ou as Doenças Cardiovasculares, traduzir-se-á em mais qualidade de vida, saúde e bem-estar das populações, com consideráveis poupanças para o Estado nas despesas de Saúde”, defende Mariana Azevedo, Marketing Manager da Ampliphar.

De referir que, recentemente, a Ampliphar apresentou ao mercado farmacêutico português o Win-Fit crómio, como adjuvante / complemento à terapêutica da diabetes e na situação pré-diabética.

O Win-Fit crómio destaca-se pela sua fórmula única e inovadora – a mais completa do mercado – com 200 µg de crómio por comprimido, tendo ainda na sua composição Ácido Alfa Lipóico (ALA), L-carnitina, vitaminas e minerais.

Crómio: importante papel na manutenção dos níveis de glicose no sangue

A atestar os benefícios do crómio, a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA), refere que “o crómio contribui para a manutenção de níveis normais de glicose no sangue.”

Segundo explica Mariana Azevedo, “o crómio, em conjunto com a insulina, ajuda a transportar a glicose da corrente sanguínea para as células, onde esta constitui uma importante fonte de energia. Na falta de crómio, este processo não ocorre tão eficazmente, levando à acumulação de glicose no sangue”, salientando ainda que “ao regular os níveis de açúcar no sangue, o crómio pode ajudar a promover o controlo da diabetes e a diminuir o risco de doenças crónicas em pessoas com excesso de peso.”

Centro de Saúde de Fornos de Algodres tem nova Coordenadora

Uma nova etapa se iniciou no passado dia 1 de novembro, no Centro Saúde de Fornos de Algodres , com a entrada de uma nova coordenadora .

Anteriormente era coordenadora a Drª Maria Emília Pina, passando agora a ser a nova Coordenadora deste Centro de Saúde, a Dra. Maria Luísa Fonseca Amaral, ficando como Enfermeiro Responsável: Enf.ª Helena Pinheiro.

O Centro de Saúde de Fornos de Algodres, é constituído pela Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), é uma Unidade de Cuidados de Saúde Primários, vocacionada para a prestação de cuidados de proximidade nas vertentes da prevenção, tratamento e reabilitação dos seus Utentes, sendo a sua área de influência o concelho de Fornos de Algodres.

Funciona também nas suas instalações o Núcleo Local de Saúde Pública, serviço descentralizado da Unidade de Saúde Pública da ULS da Guarda.

Fonte:ULSG

 

Fornos de Algodres, Gouveia e Seia vão ter acompanhamento da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos

Um ano após ter iniciado o trabalho domiciliário, a Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos da ULSG acaba de melhorar a sua resposta, com a entrada em funcionamento da base do Hospital Nossa Senhora da Assunção, em Seia, a 1 de Novembro de 2018. Os concelhos de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia que eram acompanhados pela base do Hospital Sousa Martins, passam agora a ser acompanhados pela base do HNSA, sedimentando-se uma estratégia de maior proximidade com os doentes. Com esta alteração, a ECSCP vai gradualmente conquistando o seu objetivo de tornar ainda mais próxima a presença junto do domicílio dos doentes com necessidades paliativos de todos os concelhos da área de abrangência da ULSG.
Recorde-se que a ULS da Guarda, através desta Equipa Comunitária, pretende manter uma Rede de Cuidados Paliativos da ULS da Guarda que seja funcional, colaborativa, implementada em todos os níveis de cuidados de saúde, permitindo a equidade no acesso, a qualidade dos cuidados e a atenção às preferências dos doentes.

Por:ULSG

Reabilitação e requalificação dos ecosistemas ribeirinhos

Os trabalhos de limpeza e reabilitação nos troços de linhas de água nas áreas afetadas pelo incêndio de 2017 já estão em curso no concelho de Mangualde. O projeto, denominado Obras de Reabilitação e Requalificação dos Ecossistemas Ribeirinhos, incide sobre 16 Unidades de Intervenção, pertencentes às freguesias de Espinho, Cunha Baixa, U.F. de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães, Abrunhosa-a-Velha e U.F. de Tavares, num investimento total de 119.821.46 mil euros.

As intervenções em causa acontecem no âmbito do protocolo de colaboração celebrado entre a Câmara Municipal de Mangualde, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e o Fundo Ambiental. O acordo com a APA é fruto de um protocolo de colaboração técnica e financeira entre esta entidade e o Fundo Ambiental, que prevê um apoio ao financiamento das intervenções urgentes e impreteríveis de regularização fluvial, até ao montante de 12 milhões de euros nos concelhos afetados pelos incêndios florestais, como é o caso de Mangualde.

 RECUPERAÇÃO DO PATRIMÓNIO NATURAL FLUVIAL E MANUTENÇÃO DAS SUAS CONDIÇÕES NATURAIS

Os trabalhos de reabilitação e requalificação consistem num conjunto de operações destinadas à limpeza dos cursos de água, nomeadamente o corte e remoção d

e material vegetal arbóreo e arbustivo ardido, remoção de sedimentos e outro material nos leitos, recuperação da secção de vazão das passagens hidráulicas e pontões, consolidação e recuperação de taludes e margens, reposição/reabilitação da galeria ripícola (plantação e/ou sementeira de espécies autóctones), reabilitação de açudes existentes, com objetivos de correção torrencial, construção de pequenas obras de correção torrencial e construção ou reparação de bacias de retenção.

Os troços do rio Castelo (Cunha Baixa), do rio Videira (Espinho), da ribeira da Regada (Cunha Baixa), da ribeira de Cassurrães, da ribeira de Marialva, da ribeira do Rebedal (Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães) e da ribeira de Santo Amaro de Tavares (Abrunhosa-a-Velha), são os locais que beneficiam das intervenções de regularização nas linhas de água.

 

Exposição sobre a água na Biblioteca Maria Teresa Maia Gonzalez

“Nós Poupamos Água!”, uma exposição de desenhos elaborados pelas crianças do 1.º Ciclo do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres.

Está a decorrer na Biblioteca Municipal Maria Teresa Maia Gonzalez, uma exposição temática relacionada com a poupança da água, inserida na campanha “A Água Não Dura Sempre. Poupe-a.”, apoiada pelo Fundo Ambiental.
Esta exposição, enquadrada no Programa d
e Educação Ambiental do Município de Fornos de Algodres, pretende mostrar à sociedade civil a visão e a preocupação das nossas crianças para a importância da água.

Todos os desenhos foram elaborados pelas crianças do 1° Ciclo do Agrupamento de Escolas Fornos de Algodres, com a ajuda dos professores e auxiliares.

Por:MFA

Protejo “FLORESTAR AGUIAR” em Carapito

Este ano vai continuar o protejo “FLORESTAR AGUIAR”, depois do sucesso do ano passado,  vai acontecer domingo,dia 18 de Novembro pelas 10 horas na Junta de Freguesia de Carapito, uma nova jornada.
Após o sucesso que foi o ano passado, uma nova caminhada e florestação de 200 árvores vai ser feita em Carapito.
Foi a zona que mais sofreu o ano passado com os incêndios de Outubro e esta é mais uma razão mais que justa para acontecer esta caminhada de sensibilização e florestação de árvores autóctones das mais variadas.

Inaugurada nova sede do Núcleo Regional do Centro da LPCC

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Nova delegação vai acolher os serviços de voluntariado comunitário e apoio a doentes com cancro de mama e ainda consultas de Psico-Oncologia. Continua a política de descentralização do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro tendo em vista uma maior proximidade à comunidade da Região Centro.

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) inaugurou no passado dia 30 de outubro, a nova delegação de Viseu, situada na Rua Frei Joaquim Santa Rosa de Viterbo, Lote 95 R/C, Quinta do Galo – Jugueiros (próximo ao Centro de Saúde Viseu 3).

Na cerimónia de inauguração estiveram presentes Carlos de Oliveira, Presidente da Direção do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, e Almeida Henriques, Presidente da Câmara Municipal de Viseu. Na ocasião participaram também a Coordenadora do Movimento Vencer e Viver, Emília Morgado Santos, o responsável do grupo comunitário de Viseu, António Manuel Aidos e o Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Tondela- Viseu, Dr. Cílio Correia.

Carlos de Oliveira lembrou, durante a Cerimónia de Inauguração, que estas são as primeiras instalações adquiridas fora do distrito de Coimbra, com o objetivo de melhorar as condições oferecidas aos voluntários. O objetivo, é “assim dar continuidade à política de descentralização do Núcleo Regional do Centro, tendo em vista uma maior proximidade à comunidade da região Centro”.

Numa primeira fase, a Delegação de Viseu da LPCC terá em funcionamento o Movimento Vencer e Viver (MVV) de apoio à mulher, desde o momento em que é diagnosticado um cancro da mama; uma extensão da unidade de Psico-Oncologia de apoio a todos os doentes oncológicos e familiares; e ainda o Grupo de Voluntariado Comunitário de Viseu.

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu (CMV), Almeida Henriques, destacou no decorrer do evento o trabalho que os voluntários existentes no concelho realizam e que tornam Viseu um município “muito solidário”. Neste âmbito, anunciou ainda a proposta de formalização de um apoio da Câmara à LPCC.NRC no valor de cinco mil euros, que servirá para adquirir equipamento para as novas instalações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Presidente da Direção do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Carlos de Oliveira, terminou a sua intervenção destacando a atividade da LPCC no concelho de Viseu. Atualmente com 15 voluntários comunitários no concelho, e 16 voluntárias do MVV, várias têm sido as iniciativas de sensibilização e angariação de fundos a favor da Liga.  O Peditório Nacional da LPCC angariou no concelho de Viseu cerca de 82 mil euros, nos últimos dois anos; bem como cerca de 32.500 euros nas caminhadas de sensibilização “O Que Nos Liga” e “Pequenos Passos, Grandes Gestos®”, com a envolvência de mais de 4500 participantes nas edições de 2017 e 2018.

Foram ainda destacados os dados do Rastreio de Cancro da Mama em Viseu (RCM), cuja primeira volta teve início a 17 de dezembro de 1990. Desde esta data integram o RCM em Viseu 24.110 mulheres, com um total de 120 mil mamografias realizadas até então, e com o encaminhamento – para diagnóstico e tratamento – de um total de 529 mulheres. O Rastreio de Cancro da Mama voltará ao concelho de Viseu em junho de 2019 e decorrerá até abril/maio de 2020.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar