Templates by BIGtheme NET
Home » Saúde (page 50)

Saúde

Bombeiros ameaçam estacionar ambulâncias frente ao Governo Civil da Guarda

A ULS pretende também pôr fim aos «abusos e aos vícios que se foram criando».
Reunidos em Alverca na passada Segunda-feira, os presidentes das federações de bombeiros e a Liga de Bombeiros decidiram pedir uma audiência ao primeiro-ministro, ao Presidente da República e aos grupos parlamentares para discutir as recentes orientações do Ministério da Saúde para reduzir a factura do serviço de transporte de doentes, maioritariamente efectuado pelos bombeiros. Mas mantém-se a ameaça de paralisar por 24 horas o transporte de doentes e a não realização de alguns serviços para instituições do Estado, como limpeza de estradas ou desentupimento de esgotos. O presidente da Federação de Bombeiros do Distrito da Guarda, Gil Barreiros, explicou ao TB que foi dada liberdade para que localmente a situação possa ser gerida. O dirigente admite que possam vir a ser tomadas algumas medidas para chamar a atenção das forças vivas. «Não se estranhe que um dia a Guarda possa acordar com as ambulâncias estacionadas frente ao Governo Civil ou que fiquem paradas nos quartéis», sustenta Gil Barreiros. O presidente da Federação sublinha que se trata de uma situação «grave» que está a por em causa a «sobrevivência» dos corpos de bombeiros e dos postos de trabalho criados pelas associações humanitárias. Acusa a tutela de optar por medidas economicistas, sem ter em conta «acordos anteriormente celebrados e as leis nacionais». Gil Barreiros constata que as associações de bombeiros já se ressentem do regulamento criado pela Unidade Local de Saúde da Guarda que restringe o transporte de doentes em ambulância e privilegia a utilização dos transportes públicos e o transporte próprio. As novas medidas estão em vigor desde o início de Fevereiro. A ULS da Guarda quer que o transporte de doentes em ambulância seja estritamente para quem «efectivamente» necessita. O objectivo deste regulamento, como explicou recentemente ao TB o presidente da ULS da Guarda, Fernando Girão, é reduzir a factura anual de 3,5 milhões de euros que a instituição gasta em transporte de doentes. A ULS pretende também pôr fim aos «abusos e aos vícios que se foram criando».
in Terras da Beira

Seminário no Nerga foi adiado

A iniciativa deverá ter novo agendamento no mês de Março.
O seminário sobre “Energia e Sustentabilidade no Sector Transportes e Logística”, que estava marcado para amanhã à tarde, no NERGA, foi cancelado devido a questões de saúde do presidente da Secção de Inovação do Conselho Empresarial do Centro/Câmara do Comércio e Indústria do Centro. A iniciativa, enquadrada no projecto “READI” (regiões, ambiente, energia, desenvolvimento e inovação), deverá ter novo agendamento no mês de Março. A acção a realizar na Guarda integra o ciclo de seminários que pretende estimular o debate e a aprendizagem sobre os desafios da eficiência energética, legislação comunitária, utilização de energias renováveis e adopção de novas práticas ambientais.
in Guarda Digital

Municípios vão gerir equipamentos escolares e museus

O Governo pretende este ano transferir para os municípios a gestão dos equipamentos relativos à escolaridade obrigatória, museus e equipamentos culturais, além de iniciar o processo de criação de um novo estatuto que alargue as competências das freguesias.
Estas medidas estão na proposta de Orçamento do Estado para 2010, na qual o Governo revela que este ano quer aprofundar a «descentralização de competências da Administração Central para a Administração Local».
É neste sentido que pretende transferir para as Câmaras Municipais a «gestão dos equipamentos educativos afectos à escolaridade obrigatória” e a “gestão de museus e equipamentos culturais».
A proposta de OE2010 prevê ainda que, até 2011, todos os municípios tenham aprovado Cartas Sociais Municipais, documentos que devem descrever a realidade e fazer uma análise das necessidades de cada concelho.
Entre as prioridades, no âmbito da acção social, estão ainda «a criação de programas locais de promoção de modos de vida saudável, da saúde escolar e de redes de apoio comunitário aos idosos e aos doentes crónicos» e a promoção de redes sociais locais, a nível do município e da freguesia, em colaboração «determinante» com instituições de solidariedade social.
O Governo prevê avançar com o «processo de criação de um novo estatuto para as freguesias, adequado ao seu papel de autarquias de maior proximidade às populações», que deve «ampliar e diversificar» as suas competências, elaborado em concertação com a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) e a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).
Está ainda inscrita na proposta a expansão a mais municípios da rede do Simplex Autárquico, o já anunciado programa de estágios para 2000 jovens licenciados na Administração Local e uma verba para o desenvolvimento do Portal Autárquico. Com esta última medida pretende-se investir «na desmaterialização do relacionamento entre os particulares e os municípios» e desenvolver o Sistema Integrado de Informação da Administração Local (SIIAL), que reunirá toda a informação financeira, de pessoal e balanço social dos municípios, acessível a diversas entidades, entre as quais a Direcção-Geral das Autarquias Locais, o Tribunal de Contas e o Banco de Portugal.
in porta da estrela

Vamos cantar as Janeiras

A Câmara Municipal da Guarda através do Núcleo de Animação Cultural vai promover uma iniciativa que se intitula “Vamos cantar as Janeiras”. A actividade acontece no próximo dia 9, em várias instituições da cidade, e conta com a colaboração de algumas colectividades do Concelho que integram o Projecto “Andarilho”. O Grupo de Cantares “A Mensagem” de S. Miguel, o Grupo de Cantares de Aldeia do Bispo, o Grupo “Cantares da Sequeira”, o Grupo de Cantares da Arrifana, o Grupo de Cantares “Ontem, Hoje e Amanhã” de Maçainhas, o Grupo de Cantares “Ronda do Jarmelo”, o Grupo das Janeiras “Vozes da Quinta” da Quinta de Gonçalo Martins, o Rancho Folclórico do Centro Cultural da Guarda, o Coro Sénior do Centro Cultural da Guarda e o Rancho Folclórico de Videmonte irão cumprir, uma vez mais, a tradição beirã de cantar as Janeiras. Os grupos levarão votos de Bom Ano ao Hospital Sousa Martins, Lar da Santa Casa da Misericórdia, Lar de S. Domingos, Estabelecimento Prisional da Guarda, Aldeia SOS, Centro Educativo do Mondego, Casa de Saúde Bento Menni, Cáritas e Abrigo Maria Luísa – Casa da Criança.
Guarda Digital

Dia Internacional da Protecção Civil assinalado em Celorico

Com um conjunto de iniciativas, nomeadamente, a inauguração de uma exposição e uma demonstração da Equipa Cinotécnica da GNR, entre outros.
A Câmara de Celorico da Beira vai promover, no próximo dia 1 de Março, Dia Internacional da Protecção Civil, «um conjunto de iniciativas que divulguem a sua acção e, por outro lado, alertar e consciencializar a população para a importância da protecção civil», anuncia o município liderado por José Monteiro. No próximo domingo, a «estrutura municipal e os agentes de protecção civil municipal», vão participar num programa que começa pelas 14 horas, com a inauguração da exposição “Protecção Civil Municipal – Meios, Recursos e Riscos”, no Centro Cultural local. Às 14h45, vai decorrer uma demonstração da Equipa Cinotécnica da GNR, sendo que, pelas 15h30, se vai realizar um simulacro de acidente de viação, onde serão executadas «técnicas de reanimação e primeiros socorros». Em simultâneo, «durante toda a tarde, haverá técnicos de saúde no Centro Cultural a realizar rastreios de glicemia, hipertensão e colesterol, e uma Escola Fixa de Trânsito no Jardim de Santa Eufémia», refere o município.

Taxas moderadoras já estao mais caras

As taxas moderadoras de consultas, urgências e actos médicos em hospitais e centros de saúde ficam mais caras a partir de domingo, mas os valores a pagar pelas cirurgias em ambulatório vão ficar cinco euros mais baratos, noticia a Lusa.
A actualização da tabela foi feita através de uma portaria publicada no passado dia 15 em Diário da República, por se considerar que as taxas moderadoras estavam «desactualizadas, quer quanto ao valor, quer quanto à tipologia dos actos».
Assim, as consultas nos hospitais centrais e distritais sobem 10 cêntimos. No primeiro caso, o valor passa de 4,40 para 4,50 euros e no segundo de 2,90 para três euros. Nos centros de saúde, os utentes passam a pagar 2,20 euros, mais cinco cêntimos que anteriormente.
Em relação às urgências, o pagamento deixa de ser feito conforme a tipologia do hospital e passa a ser efectuado consoante se trata de uma urgência polivalente (9,40 euros), urgência básica e urgência médico-cirúrgica (8,40 euros) ou em centros de saúde (3,70 euros).
Por cada um dos primeiros dez dias de internamento, a factura passa a ser de 5,20 euros e o serviço domiciliário sobe 10 cêntimos, fixando-se nos 4,70 euros.
A cirurgia de ambulatório é o único acto médico cuja taxa moderadora desce na nova tabela, num total de cinco euros: custava 10,20 euros e passa a custar 5,20.
O Governo pretende este ano que mais de metade das cirurgias programadas sejam feitas em ambulatório (sem internamento), uma meta que segundo o Ministério da Saúde permitirá «diminuir muito» as listas de espera.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar