Templates by BIGtheme NET
Home » Turismo

Turismo

Programa Extraordinário de Apoio “Salvaguarda”lançado pelo Município local

Face a esta situação de emergência o Município da Guarda vai promover e aplicar de imediato Medidas Extraordinárias para mitigação dos impactos sociais e económicos decorrentes da Pandemia por COVID-19. São medidas de apoio às famílias, ao comércio local, às instituições e às empresas, no sentido de promover a proteção e manutenção dos postos de trabalho, e combater o impacto negativo na vida das famílias e instituições do concelho da Guarda.

São 26 medida que integram o “SALVAGUARDA”- Programa Extraordinário de Apoio num total de 850 mil euros na sua aplicação, ao qual acresce mais 1 milhão e meio de euros para pagamento a fornecedores, relativos aos meses de janeiro, fevereiro e março, ajudando assim na sua liquidez. Estas medidas visam assegurar uma resposta adequada à situação de emergência que se vive localmente, estando prevista a sua revisão sempre que a situação assim o exigir.

Este programa surge pela emergência de Saúde Pública de âmbito internacional declarada pela Organização Mundial de Saúde a 30 de janeiro de 2020, posteriormente classificada de Pandemia a 11 de março, e, entretanto, com a declaração nacional do Estado de Emergência e da sua subsequente renovação. É necessário, pois, a aplicação de medidas extraordinárias e de caráter urgente no concelho da Guarda, para minimizar os impactos desta situação contingencial.
O Município criou assim um programa nas mais distintas áreas, para apoiar o tecido social e económico do concelho, que a seguir se mencionam:

1. Redução de 30% sobre tarifas de água, saneamento e RSU, nos meses de abril e maio, a todas as famílias, IPSS’s e empresas do concelho.
A percentagem pode ser aumentada mediante acordo obtido com a ‘Águas de Portugal’;

2. Pagamento imediato a todas as empresas que forneceram a Câmara Municipal até ao dia 31 de março de 2020, por forma a injetar mais de 1 milhão de euros na economia;

3. Entrega de equipamentos de proteção individual às IPSS’s do concelho que funcionem como Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI’s) e Lares de Acolhimento;

4. Comparticipação na realização de testes PCR para a Covid-19, em colaboração com laboratório local, aos cidadãos do concelho referenciados pela Linha de Saúde 24 e pela ARS do Centro;

5. Isenção ou redução de rendas habitacionais em fogos municipais:
• Os arrendatários poderão solicitar a redução do valor da renda, em 50%, por diminuição de rendimentos do agregado ou quebra de rendimentos, subsequente, devidamente comprovada.
• Os arrendatários poderão solicitar a isenção do valor da renda, por situação de perda de rendimentos, motivada por desemprego superveniente, devidamente comprovado;

6. Isenção e creditação dos valores já pagos na área da educação às famílias, desde a data em que foi determinado o encerramento das escolas e Jardins de Infância (ATL e Componente de Apoio à Família, refeições, prolongamento de horário e atividades nas interrupções letivas) até à reabertura das mesmas;

7. Antecipação para o mês de abril do pagamento total dos apoios anuais concedidos às Associações Humanitárias e de Solidariedade Social, do Concelho da Guarda, no âmbito dos Regulamentos em vigor;

8. Pagamento de 75% do valor total dos Acordos de Execução às Juntas de Freguesia do Concelho, durante o mês de abril;

9. Pagamento imediato às Juntas de Freguesia do Concelho no valor de 50% dos Acordos de Cooperação celebrados para o presente ano, por forma a avançarem com as obras previstas;

10. Isenção do pagamento das taxas relativas a publicidade a todos os estabelecimentos comerciais que se encontrem encerrados, com exceção de bancos, instituições de crédito e seguradoras, até 31 de maio de 2020;

11. Isenção integral dos pagamentos de rendas, concessões, taxas ou outros rendimentos devidos ao Município, por espaços comerciais/serviços, que se encontrem encerrados, instalados em espaços municipais ou no domínio publico municipal até 31 de maio de 2020;

12. Redução do valor, em cinquenta por cento (50%), das rendas, concessões, taxas ou outros rendimentos devidos ao Município, por espaços comerciais/serviços, que se encontrem abertos, instalados em espaços municipais ou no domínio publico municipal até 31 de maio de 2020;

13. Isenção do valor das taxas relativas a venda ambulante de produtos alimentares, até 31 de maio de 2020, como forma de apoio aos comerciantes e incentivo à prestação deste serviço que beneficia as pessoas que residem em zonas mais isoladas e não servidas por transportes ou estabelecimentos comerciais de produtos alimentares, contribuindo ainda para que as pessoas fiquem em casa e não se desloquem a zonas de maior concentração comercial;

14. Redução de 50% do pagamento pela utilização do parque TIR da PLIE, até 31 de maio;

15. Isenção do pagamento de parquímetros existentes na cidade até 31 de maio de 2020;

16. Isenção do pagamento do primeiro semestre do Cartão Municipal de Residente;

17. A disponibilização, em articulação com a ULS da Guarda, de alojamento em unidades criadas para o efeito na cidade da Guarda para os profissionais de saúde, elementos da Proteção Civil, Bombeiros Voluntários e a funcionários dos lares residenciais que venham a necessitar;

18. Disponibilização de um centro de acolhimento para doentes vitimas da Covid19, que estejam em recuperação;

19. Disponibilização de alojamento temporário para utentes de lares e ERPI’s em unidade para o efeito, em caso de evacuação por contaminação Covid-19;

20. Disponibilização de computadores a todos os alunos com comprovada carência económica, em estreita colaboração com os Agrupamentos de Escolas, a fim de poderem acompanhar as aulas à distância;

21. Disponibilização de um serviço de apoio de acesso a medicamentos e a bens alimentares, denominado “Ações Falam Mais que Palavras”, a todos os cidadãos pertencentes a grupos vulneráveis, idosos, doentes crónicos, pessoas isoladas ou com problemas de saúde e/ou mobilidade e sem apoio familiar;

22. Entrega de Kits alimentares aos alunos dos escalões A e B, a frequentar o ensino pré-escolar e primeiro ciclo, ao longo do terceiro período;

23. Criação, no âmbito do Espaço Empresa e Apoio ao Investidor, de uma equipa de apoio às empresas, designadamente, micro, pequenas e médias empresas, tendo em vista assegurar a informação e aconselhamento sobre todos os apoios existentes, não só no decurso da pandemia, como também no período subsequente, tendo em vista promover a recuperação económica e o relançamento do tecido empresarial;

24. Dinamização do lançamento de empreitadas programadas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, com redução do prazo médio de pagamentos a fornecedores e empreiteiros;

25. Apoio aos órgãos de comunicação social, sediados na Guarda, assegurando publicidade institucional nos meses de abril e maio;

26. Re-agendamento, sempre que possível, dos espetáculos e atividades culturais cancelados no âmbito da pandemia.

Plataforma sobre restaurantes e outro comércio local em Mangualde

Está disponível uma plataforma com informação georreferenciada sobre os estabelecimentos comerciais e outros serviços que estão abertos no concelho durante o período em que vigora o Estado de Emergência. Esta plataforma, permite a consulta por tipo de estabelecimento, por freguesia, morada ou nome do estabelecimento, numa iniciativa da Câmara Municipal de Mangualde, em parceria com as Juntas de Freguesia e a Associação Empresarial de Mangualde.

Mapa aqui:https://www.cmmangualde.pt/servicos-e-estabelecimentos-abertos/

Com a capacidade de funcionamento em dispositivos fixos ou móveis, a plataforma estará em permanente atualização. Para o efeito, está disponível na página do município, um formulário de adesão dirigido aos comerciantes que pretendam registar o seu negócio. No caso de ser detetada alguma informação incorreta, os contributos deverão ser enviados para o endereço eletrónico do gabinete de sistemas de informação geográfica sig@cmmangualde.pt.

Recorda-se que só estão disponíveis os estabelecimentos e os serviços que estejam a operar no cumprimento estrito da legislação aplicável, nomeadamente o Decreto n.º 2-A/2020 de 20 de março, nomeadamente, os serviços de primeira necessidade ou considerados essenciais.

Campanha “Haverá Tempo” pelo Turismo Centro de Portugal

Turismo Centro de Portugal lançou a campanha “Haverá Tempo!”, na qual aponta caminhos para um futuro próximo, pós-pandemia COVID-19. A campanha apela aos portugueses para que fiquem em casa, dando nota de que “haverá tempo” para conhecer ou regressar ao Centro de Portugal, que estará à sua espera quando a doença for debelada.

A campanha tem como plataformas principais um vídeo (disponível em https://youtu.be/3ur9_SDvGDE) e imagens nas redes sociais, acompanhados da hashtag #haveratempo, entre outras.

O texto que acompanha o vídeo sintetiza uma mensagem de esperança: “São tempos como os que vivemos que nos obrigam a parar, para depois recomeçar. Tempos que nos tiram a liberdade, mas que também nos fazem acreditar. Acreditar que podemos, que venceremos. Haverá tempo para voltar a dar asas aos nossos sonhos, de abraçar quem amamos, de sorrir sem sombras. Haverá tempo para recomeçar, para viajar, para correr, para voar. Voltar a sentir e vibrar, ao sabor do vento, do sol, da chuva. Haverá tempo para navegar e para voltarmos a estar juntos. Até lá, ficaremos em casa. E como um todo, um só, venceremos”.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, realça a importância de se passarem mensagens positivas numa situação de emergência como a que atravessamos. “Com esta campanha, associamo-nos ao enorme esforço do país na sensibilização de todos. E também na criação de esperança, tão necessária nos dias que vivemos. Sabemos que as pessoas e as empresas enfrentam desafios extremamente duros, mas acredito na humanidade e na força do povo português. Somos resilientes e unidos seremos capazes de ultrapassar este capítulo difícil da nossa história. Acredito, verdadeiramente, que ‘haverá tempo'”, considera. “O Turismo de Centro de Portugal continua, como sempre, disponível para apoiar empresas e empresários e todos os que necessitem, em particular num momento tão delicado como este“, acrescenta.

Eventos culturais e desportivos decorrem em Cortiçô/Vila Chã (Fornos de Algodres)

Depois de ser adiada a prova Eco Wolves, em caminhada e trail curto e longo, foram lançados diversos eventos culturais e desportivos acontecerão neste ano 2020 nas localidades de Cortiçô/ Vila Chã.

Assim sendo em maio, decorre a Night Running Wolves and Arroz Doce, a partir das 20h30, em Vila Chã e Figueiró da Granja, já a 21 de junho , acontecerá a primeira edição de BTT Rota das Oliveiras, posteriormente de 26 a 28 de junho, a Festa de S.Pelágio em Cortiçô, a segunda edição do Trilho dos Lobos a 9 de agosto e por fim a Festa de Nossa Senhora das Boas Novas em Vila Chã, nos dias 14 e 15 de agosto.

São iniciativas da União de Freguesias, com apoio do Município de Fornos de Algodres , Alcateia e CRVC.

São diversos os eventos que acontecerão nestas localidades no intuito de dar mais vida ao Interior e às suas tradições.

Beira Interior Gourmet 2020 com 33 restaurantes da região

 Excedendo todas as expectativas, a primeira edição do Concurso Beira Interior Gourmet terá 33 restaurantes aderentes. O evento decorre entre os dias 14 março e 16 de Abril.

A participação maciça da restauração é de extrema importância para em conjunto com os produtores de vinhos da Beira Interior potenciar o que de melhor a Beira Interior tem e que é a sua gastronomia e os seus vinhos.

Para o sucesso da iniciativa é fundamental a aderência do público que poderá durante este período provar os diferentes pratos a concurso harmonizados com vinhos da beira interior. Estarão em competição as seguintes categoria:

  • Restaurante “Cozinha Tradicional/ Regional” – restauração com menus de cozinha regional, que utiliza produtos da Beira Interior ou da região onde está inserido, com ambiente típico ou contemporâneo.
  • Restaurante Cozinha criativa/Evolutiva – restauração com cozinha elaborada e serviço especializado, com Chef de Cozinha e com ambiente de algum requinte.
  • Restaurante Cozinha Europeia e do mundo – restauração com uma cozinha tradicional de outros países ou “fusão” com ambiente contemporâneo ou clá

O menu a concurso é composto por Entrada, Prato Principal e Sobremesa que deverão ser acompanhados por Vinhos da Beira Interior certificados (Regional e/ou DOC) inseridos na carta de vinhos do restaurante.

Pretende-se com esta iniciativa valorizar (sobretudo) os vinhos DO Beira Interior e IG Terras da Beira, os seus produtores, promovendo a excelência na restauração da região

Esta iniciativa insere-se na estratégia de promoção do enoturismo da região, onde a recentemente criada Rota dos Vinhos da Beira Interior, faz deste evento uma aposta no desenvolvimento da região.

A presidência do júri está a cargo de Fernando Melo, conceituado crítico de vinhos e comida. Foi reunido um júri das áreas da cozinha; turismo e cultura; ensino; e enologia. Este júri irá visitar os restaurantes inscritos no Beira Interior Gourmet.

Marca “Serra da Estrela” apresentada em Lisboa pela CIMBSE

Teve lugar na tarde desta terça-feira, na Pousada de Lisboa, a marca “Serra da Estrela”, apresentada pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Na sessão solene , Luis Tadeu, Presidente da CIMBSE,  a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, Pedro Machado, do Turismo Centro de Portugal, entre outras entidades responsáveis estiveram presentes.
A criação da marca Serra da Estrela tem como objetivo “construir uma identidade e linha de comunicação agregadora, que permita ao mesmo tempo potenciar a sub-região como um todo e promover o património natural e cultural único existente, assim como potenciar o crescimento de fluxos turísticos no país”.

A marca Serra da Estrela está enquadrada no Projeto “Produtos Turísticos Integrados”, cofinanciado pelo Portugal 2020, Centro 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Foto:CIMBSE

V Encontro de Poesia em Pinhel a 21 de março

Vai decorrer o V Encontro de Poesia 2020, vai ter lugar no próximo dia 21 de março, na Casa da Cultura, da cidade Falcão, das 14h-18h.

Uma tarde bastante animada, numa iniciativa do Movimento Poético de Pinhel, com a recitação de diversos poemas por um painel de poetas locais e sempre algumas surpresas pelo meio.

 

João José Afonso Madeira vencedor do Prémio Literário Vergílio Ferreira 2020

Decorreu na tarde deste domingo, a atribuição pelo Município de Gouveia do Prémio Literário Vergílio Ferreira 2020, a João José Afonso Madeira,  na categoria de romance, que concorreu com a obra “Senha Número Trinta e Quatro”, com o pseudónimo de Chlara De Thé.

João José Afonso Madeira  nasceu a 21 de novembro de 1956 no concelho da Covilhã, numa aldeia cuja pequenez se contrariava no seu nome – Ferro – e no horizonte feito da força sempre presente da Serra da Estrela. Ainda criança deu a mão a seus pais e com eles rumou a Lisboa, a cidade onde se fez homem e sobre a qual escreveu muitos dos seus textos em que a componente humana ao nível da classe média assumia especial relevo. Textos que se iam dispersando, perdendo mesmo, apesar de escritos nos curtos intervalos que os empregos, quantas vezes acumulados, lhe concediam. Vendedor, paquete, agente imobiliário, foi, porém, como coordenador informático na Banca que preencheu a sua vida profissional, entretanto cessada. Leitor constante, quase compulsivo, de muitos géneros e autores, assimilou de todos eles os estilos que, sem o saber, o conduziram, na opinião dos seus leitores, a um cunho muito pessoal na sua escrita. Publicados estão “Inter Lapidem”, editora Universus, 2011; “O Rio Que Corre na Calçada”, Estremoz Editora, 2014; “O Jardim da Dona Gertrudes” (Infantil), Estremoz Editora, 2014; “A Lenda Desconhecida de Francisco Caga-Tacos”, Estremoz Editora, 2014. Colaborou em várias coletâneas de Contos, das quais destaca “Portugal Profundo” pela reunião de vários autores nacionais.

O Prémio Literário Vergílio Ferreira, instituído pela Câmara Municipal de Gouveia, pretende homenagear o escritor Vergílio Ferreira, bem como incentivar a produção literária, contribuindo desta forma para a defesa e enriquecimento da língua portuguesa.

Para além do reconhecimento do autor e da obra literária vencedora, o prémio terá um valor pecuniário de cinco mil euros e será entregue ao autor em cerimónia pública em agosto de 2020.

Fornos de Algodres recebeu Rita Marques Secretária Estado do Turismo

Comitiva passou pela região centro no intuito de visitar novos projetos

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, efetuou uma visita oficial de dois dias a territórios do Centro de Portugal, onde conheceu de forma aprofundada alguns projetos turísticos em curso ou em estudo na região.

A visita, nos dias 27 e 28 de fevereiro, foi acompanhada por uma delegação do Turismo Centro de Portugal, incluindo o seu presidente, Pedro Machado, por autarcas e empresários e por elementos do gabinete da Secretaria de Estado e do Turismo de Portugal.

No final, a governante sublinhou aos jornalistas que o balanço da visita foi “muitíssimo positivo”. “Foram apresentados projetos muito ambiciosos, que corporizam a nossa Estratégia Turismo 2027 em vários domínios, como o turismo espiritual, o turismo cultural ou o turismo de natureza. Estou muito grata à Entidade Regional de Turismo por ter proporcionado este momento, porque só sabendo o que existe no terreno é que podemos decidir bem”, disse.

A escolha dos destinos visitados nestes dois dias foi particularmente difícil, tendo recaído em projetos e municípios de zonas mais afastadas do litoral. A Secretária de Estado mostrou vontade em regressar periodicamente à região, para conhecer iniciativas de outras geografias do Centro de Portugal.

Doze etapas em dois dias

No primeiro dia da deslocação, a comitiva começou por fazer uma visita guiada ao Museu Nacional Ferroviário, no Entroncamento, acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Jorge Faria, pelo presidente da Fundação Museu Nacional Ferroviário, Manuel Cabral, e pela diretora do Museu, Ana Fontes. A governante ficou também a conhecer o impacto que o festival “Vapor: A Steampunk Circus” tem na região.

A etapa seguinte da visita aconteceu em Vila Nova da Barquinha, tendo a governante sido recebida no salão nobre da autarquia pelo autarca Fernando Freire, que deu conta dos principais produtos turísticos do concelho. Aqui foi também apresentado o projeto Bark – Biopark Barquinha, um investimento privado que, como sublinharam os seus promotores, João Paulo Rodrigues e Pedro Costa, tem como temas centrais o turismo de natureza e a conservação de espécies animais em perigo de extinção. Este é um parque temático de 40 hectares, com animais de todo o mundo.

Depois, a comitiva deslocou-se à Quinta S. João Batista, em RiachosTorres Novas, para conhecer o projeto de enoturismo e ecoturismo pensado para este espaço, que se apresenta como reserva da biodiversidade. No local, foi recebida pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, Pedro Ferreira. A visita ao espaço e a apresentação foram conduzidas por Nuno Santos, da Enoport Wines, proprietária do espaço.

O destino seguinte foi o Sardoal, onde a secretária de Estado tomou contacto com a Casa Grande ou Casa dos Almeidas, edifício histórico situado no centro da vila e que está projetado para ser um hotel. Miguel Borges, presidente da Câmara do Sardoal, foi quem apresentou o projeto. Ainda no Sardoal, houve tempo para apreciar a Igreja Matriz.

A etapa seguinte foi Castelo Branco, nomeadamente o Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco, onde se pôde observar ao vivo o excecional trabalho das bordadeiras. José Augusto Rodrigues Alves, vice-presidente da Câmara de Castelo Branco, foi o anfitrião.

O primeiro dia terminou com um jantar no Convento do Seixo, no Fundão, uma unidade hoteleira de referência na região. Após um discurso de boas-vindas, pelo presidente da autarquia, Paulo Fernandes, assistiu-se a uma apresentação das Aldeias do Xisto, por Rui Simão, coordenador da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto. A autarquia convidou empresários do setor do turismo para o jantar, destacando-se também a presença de António Robalo, presidente da Associação das Aldeias Históricas de Portugal (AHP).

O segundo dia da deslocação oficial começou com uma visita ao projeto New Hand Lab, na Covilhã, um laboratório criativo dedicado às artes que nasceu numa antiga fábrica de lanifícios, a antiga fábrica António Estrela. Francisco Afonso, proprietário do espaço, e José de Oliveira, vereador da Câmara Municipal da Covilhã, fizeram as honras da casa e, em conjunto com artistas residentes, com realce para o criador Miguel Gigante, mostraram o muito que se faz no laboratório criativo.

Sem perder tempo, a comitiva rumou a Belmonte, onde conheceu o Museu Judaico, repositório de uma História com muitos séculos que atesta a presença de uma importante comunidade judaica na região – presença que se mantém até aos dias de hoje. Em Belmonte decorreu igualmente uma reunião de trabalho, com o autarca Dias Rocha, em que se abordaram temas como a Rede de Judiarias. Também aqui, António Robalo, presidente da Associação das Aldeias Históricas de Portugal, igualmente presidente da Câmara do Sabugal, apresentou as iniciativas em curso para as AHP.

A manhã terminou na Guarda, onde Rita Marques ficou ao corrente de alguns projetos estruturantes a nível turístico previstos para a cidade mais alta do país, como a FIT – Feira Ibérica de Turismo, os Passadiços do Mondego, o Centro Náutico em altitude, o Centro Interpretativo da Cultura Judaica ou a candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027. A apresentação dos projetos esteve a cargo do presidente da autarquia, Carlos Monteiro, do vereador da Cultura e Turismo, Victor Amaral, e do diretor da FIT, Carlos Condesso.

À tarde, a comitiva deslocou-se a Fornos de Algodres, onde foi recebida pelo presidente da autarquia, António Fonseca. Neste município, ficou ao corrente do projeto Vale das Lobas, um aldeamento turístico que aposta na sustentabilidade e que foi apresentado pelo promotor, Tony Conway.

Casa do Passal, em Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal, foi o destino seguinte da visita. Esta casa tem um grande significado histórico, uma vez que era aqui que vivia o cônsul Aristides de Sousa Mendes, cujo papel no salvamento de judeus na II Guerra Mundial lhe granjeou o título de “Justo entre as Nações”. Rogério Mota Abrantes, presidente da autarquia de Carregal do Sal e da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, foi o principal anfitrião.

A deslocação oficial da Secretária de Estado do Turismo teve o seu desfecho no Museu do Azeite, importante equipamento turístico na aldeia da Bobadela, concelho de Oliveira do Hospital, onde a governante foi recebida por uma delegação da autarquia, liderada por José Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, e pelo vice-presidente Francisco Rolo. A visita guiada ao museu, que conta a história da produção de azeite desde a época romana até à atualidade, foi conduzida por António Dias, empresário do setor e promotor do projeto.

Fotos: Turismo Centro Portugal

Trancoso: Abertura da Feira do Fumeiro com a Ministra Ana Abrunhosa

Teve lugar na tarde desta sexta-feira, a abertura da Feira do Fumeiro,dos  Sabores e Artesanato do Nordeste da Beira na cidade de Trancoso, uma organização conjunta entre o Município de Trancoso e a Aenebeira que decorre até dia 8 de março.

Estão presentes 70 expositores das mais variadas índoles, desde o enchido, ao mel, queijo, vinho entre outros produtos endógenos. A inauguração foi feita pelo Presidente do Município de Trancoso, Amílcar Salvador, Presidente da Aenebeira, Tomás Martins e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, assim como diversas entidades convidadas.

Amílcar Salvador, Presidente do Município de Trancoso, referiu:”Sim, está completamente cheio, apesar de existir um evento em Celorico da Beira, é bom para todos, dado que os eventos dos concelhos vizinhos trazem sempre coisas boas para nós, os muitos visitantes que vêm a visitar as amendoeiras em flor , passam por Trancoso e fazem as suas compras de fumeiro e queijo, é muito importante o trabalho em rede entre os autarcas.

Esta feira tem um cariz especial, não tem espetáculos noturnos, mas é virado para a vertente comercial, agora tem a participação de muitos grupos culturais e no domingo a RTP com o programa domingo à tarde. O importante que os expositores consigam esgotar os produtos expostos durante esta feira”.

Por sua vez , Tomás Martins, Presidente da Aenebeira, sublinhou:” São 70 agentes económicos de variados setores, produtores devidamente licenciados, este ano temos mais 18 agentes , a dinâmica é a mesma , são os visitantes que trazem a diferença.

É para o interesse de diversas regiões e os expositores pagam o espaço, logo é porque lhes traz rendimento, é um investimento para eles, a animação é apenas para criar ambiente, o importante aqui são os produtos, sem grande orçamento da parte da organização.

Já Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, salientou que:”É com gosto que aqui estou, a coesão é trabalhar todos em conjunto, as autarquias, as CIM, freguesias, associações e os empresários.

Agora é bom os empresários fazerem propostas ao governo, temos de estar no terreno e também é importante dizer sim , sempre a verdade às pessoas e quando e diz não e explicar porquê.

Só fazemos a diferença se nos preocuparmos em fazer o bem para as pessoas.

Temos de estar sempre no terreno, aprovamos agora grandes medidas para o Interior que vem dar certo um novo fôlego ao Interior”.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar