Templates by BIGtheme NET
Home » Turismo (page 30)

Turismo

Mangualde acolheu o I Seminário “Bons Velhos Tempos”

0mang Na passada sexta-feira, dia 18 de novembro, Mangualde acolheu o I Seminário “Bons Velhos Tempos”, sobre a temática “Participação social e envelhecimento bem-sucedido”. Perante um auditório repleto, foram abordadas as temáticas ‘Desafios atuais em torno do envelhecimento bem-sucedido’ e ‘Práticas participativas, inovação e envelhecimento’. O seminário foi uma organização do Município de Mangualde e da Tempo XL e contou ainda com os parceiros: Centro Paroquial de Chãs de Tavares, Centro Social Paroquial de Abrunhosa-A-Velha, Centro Paroquial da Cunha Baixa e Universidade Sénior. O momento contou com a presença de João Azevedo, Presidente do Município de Mangualde.

O encontro decorreu na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves a e teve como oradores Maria José Coelho, Vereadora da Ação Social do Município de Mangualde; Sara Figueiredo, da Tempo XL; Lia Araújo, Investigadora, docente na ESEV; Teresa Martins, investigadora e docente na ESE-IPP; Cátia Azevedo, Técnica do Núcleo distrital EAPN da Guarda; José Carreira, do Centro de Apoio ao Alzheimer de Viseu; Maria João Amante, do projeto Café Memória de Viseu; Cláudia Cesário, com projeto de Yoga para seniores; Rúben Amorim, do Projeto Revista 4Senior; e Teresa Cruz da Universidade Sénior – Rotary Clube de Mangualde. Os moderadores foram José Machado, sociólogo e técnico do núcleo distrital EAPN de Viseu e Maria José Coelho, Vereadora da Ação Social do Município de Mangualde.

O Programa de animação ‘Bons Velhos Tempos’ completa em 2016 o seu 5º aniversário e conta já com mais de um milhar de participantes e centenas de ses0mang1sões realizadas em itinerância pelas instituições de apoio a idosos que não têm animador, no Concelho de Mangualde. Ancorado em metodologias participativas e propostas inovadoras de intervenção com o público sénior, o projeto dinamiza, desde 2011 várias iniciativas geracionais, intergeracionais e eventos junto da comunidade. Neste âmbito, faz todo o sentido para a equipa do projeto reunir vários técnicos, especialistas, profissionais da gerontologia/geriatria, animadores, empreendedores e outros agentes, no sentido de refletir sobre os desafios atuais em torno do envelhecimento e sobre o papel que a participação desempenha no bem-estar das pessoas idosas; de promover e partilhar as melhores práticas; e de estimular a inovação, rumo aos Bons Novos Tempos.

 

Por:Mun.Mangualde

 

Daniel Bessa vai estar em Mangualde

bessaO Professor Doutor Daniel Bessa estará em Mangualde, no próximo dia 30 de novembro, para falar de «Portugal e o Futuro». O economista aceitou o convite da Presidente da Assembleia Municipal de Mangualde, Leonor Pais, e do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, para proferir uma conferência que fale um pouco dos nossos dias, a atualidade, e daquilo que se perspetiva para o futuro.

 O encontro está marcado para as 21h00 no auditório da Câmara Municipal de Mangualde. A entrada é gratuita, mas a confirmação de presença é obrigatória até ao dia 28 de novembro, através do email gap@cmmangualde.pt

 Daniel Bessa é economista, em regime de profissão liberal, é natural do Porto, casado e com uma filha. É Licenciado e Doutorado em Economia, na FEP e no ISEG, respetivamente. É ainda Presidente do Conselho Fiscal da Bial, da Galp Energia e da Sonae SGPS, bem como Administrador não executivo da Amorim Turismo e Vogal do Conselho de Administração da Fundação Bial. Foi Administrador do Finibanco e Administrador não executivo da Efacec, da AICEP, da Celbi e da INPARSA, Vogal do Conselho Geral e de Supervisão do BCP e Presidente do Conselho Fiscal de SPGM – Sociedade de Investimento. Foi ainda Diretor-geral da COTEC Portugal (Junho de 2009 a Fevereiro de 2016), Presidente da Direcção da EGP – University of Porto Business School (2000-2009) e docente da Universidade do Porto (1970-2009).

Por:Mun.Mangualde

 

Centenas de pessoas estiveram na abertura da Beira Interior Vinhos & Sabores

IMG_7333 Pinhel capital do vinho este fim de semana

Ao final da tarde desta sexta-feira a segunda edição da Beira Interior Vinhos & Sabores de Pinhel, abriu as portas a todos quantos queiram visitar, durante este fim de semana.

De salientar já centenas de pessoas que estiveram presentes na abertura deste certame, onde pode encontrar e saborear os melhores vinhos da Beira Interior, assim como poder degustar muitos dos produtos endógenos desta região das beiras.IMG_7316

Este certame decorre até domingo, no Pavilhão Multiusos da Cidade Falcão, numa parceria do Município de Pinhel com a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior.

Durante este cIMG_7301ertame vão ter lugar Degustações, Provas de vinhos, Workshops, Mostra Gastronómica Regional, Seminário, Show Cookings e muita Animação Musical.

Neste dia de abertura, o Presidente do Município, Dr. Rui Ventura, deu as boas vindas a todos e salientou a Beira Interior tem imenso potencial a todos os níveis, existem bons produtos, agora é preciso trabalhar todos juntos para que a marca Beira Interior possa ser divulgada noutras partes do País e Além Fronteiras.IMG_7432

Aliás desafiou os produtores a agarrar essa oportunidade, com a parceria do Município, esta é uma feira de toda a Beira Interior.

Seguiu-se João Carvalho, Comissão Vitivinícola R. da Beira Interior, salientou que estão presentes 23 de 50 produtores da Beira Interior, este certame é importante, reforçou que era importante levar estes produtores para as feiras nacionais e internacionais.

Alertou ainda os produtores a certificar os vinhos, dado que apenas existem 15%IMG_7462 certificados, num universo de 40 milhões de litros produzidos na Beira Interior.

De salientar, a presença de autarcas e deputados espanhóis neste certame, com o intuito de comercializar estes produtos no País vizinho.

Assim nesta Feira todos podem encontrar além dos vinhos de diversas partes da Beira Interior, os mais diversificados produtos endógenos desta região.

Por:António Pacheco

 

 

Universidade Sénior Fornense passeou em Lisboa

15078780_1820949701518258_8986948081762226434_n Decorreu, nesta quinta-feira, o Passeio Cultural à capital de Portugal, Lisboa, organizado pela Universidade Sénior de Fornos de Algodres.

Deste modo, durante a manhã os alunos visitaram uma das mais  recentes atrações turísticas de Lisboa, o MAAT, da Fundação EDP.

Após o almoço, a tarde foi de âmbito cultural e os

sen15027421_1820950044851557_1760730414489650404_niores foram ao teatro, assistir à peça ” As árvores morrem de pé”, no Teatro Politeama.

Um dia de grande convívio mas também de alguma aprendizagem.

Por:AP fotos:SC

Inauguração da Exposição de Pintura de António Saraiva

15095479_635341686646111_7927431616158222074_nFoi inaugurada no passado domingo, a Exposição de Pintura de António Saraiva, que irá ficar patente no Centro Cultural de Trancoso até ao dia 4 de dezembro.

A inauguração da exposição contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Trancoso,Prof.Amilcar Salvador , membros do Rotary Club Trancoso, família e amigos do pintor, com destaque para a sua esposa D. Carmelinda Saraiva, que cedeu à exposição os 20 quadros nunca antes apresentados em público.
Nesta exposição, os visitantes poderão apreciar, essencialmente, paisagens e naturezas mortas, que eram os temas mais destacados nas pinturas de António Saraiva.

O autor autóctone, autodidata, falecido em 2015, procurou sempre aprofundar con15027695_635341693312777_4121678611269036736_nhecimentos e evoluir nas técnicas utilizadas através da leitura de livros da especialidade, encontrando em Camille Pissarro e no movimento impressionista, a sua forma de se expressar.

Por:MT

Trail e Caminhada decorreu em Melo

IMG_6693 No passado domingo, na localidade de Melo,  concelho de Gouveia, decorreu uma prova de trail e em simultâneo, uma caminhada.

Uma iniciativa da JuveBombeiro de IMG_6707Melo que tinha como objetivo colocar as pessoas em movimento, a manhã esteve animada pois o sol procurava espreitar.

ParticipIMG_6664aram no total das duas provas, 55 atletas de diversas idades.

Para os Bombeiros de Melo foi um dia diferente, onde reinou a boa disposição.

No final foi distribuída uma lembrança para todos participantes.

Por:António Pacheco

Turistas israelitas visitaram a cidade de Pinhel

15109597_1579348775425235_7641021978545285199_nO Município de Pinhel recebeu na manhã desta quarta-feira, a visita de um grupo de turistas provenientes de Israel.
Depois de terem sido recebidos nos Paços do Concelho, seguiu-se uma visita guiada ao centro histórico, dando particular atenção aos testemunhos da presença judaica, como por exemplo cruzes de diferentes tipologias que é possível observar nas ombreiras das portas das casas que outrora albergaram famílias judaicas.
A visita terminou junto ao edifício em que foi instituída uma Sinagoga, no início da década 30, através da obra do resgate de Barros Bastos.

Por:MP

II concurso de Presépios de Natal em Penalva do Castelo

 1e05225eed30502e1f4540fba2cfd9c6_XLNo âmbito do projeto “Penalva, Vila Encantada”,  a Câmara Municipal de Penalva do Castelo promove a realização do II concurso de Presépios de Natal.

Podem concorrer e participar no concurso todas as Instituições públicas ou privadas com ou sem fins lucrativos sediadas no concelho, bem como residente a título individual ou em grupo com mais de 18 anos.

As candidaturas a concurso são gratuitas e estão abertas desde 22 de novembro até ao dia 07 de dezembro de 2016 (17h30m).

Os projetos a concurso devem ser apresentados com a ficha de inscrição, devidamente preenchido, nas instalações da Câmara Municipal de Penalva do Castelo: Avenida Castendo nº 1, 3550-185 Penalva do Castelo ou enviado por correio eletrónico para o seguinte endereço: turismo@cm-penalvadocastelo.pt.
O presente concurso procura premiar os três presépios mais criativos, originais e feitos artesanalmente com materiais reciclados e recursos do concelho.

Todos os presépios a concurso estarão em exibição desde o dia 10 até ao dia 18 de dezembro, no Mercado Municipal e de 19 de dezembro até ao dia 06 de janeiro, no átrio da Câmara Municipal de Penalva do Castelo.

Ficha de Inscrição

Regulamento

Por:Mun.PC

Conversa com o Prof. Jorge Margarido

11705064_113941132280264_6118991805630456554_nNo âmbito do lançamento do seu livro “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” fomos conversar com o Prof. Jorge Margarido.

Magazine Serrano – O que o levou a escrever livros?

Jorge Margarido – A leitura. Recordo-me de ter de esconder livros por debaixo da almofada ou do sofá, porque a minha mãe, preocupada com os meus olhos, me proibia de ler. Aquando da leitura itinerante da Gulbenkian, apesar de as regras ditarem que cada leitor pudesse vir a requisitar, no máximo, três livros, se acordou, em regime de exceção, que eu pudesse requisitar entre dezoito a vinte e cinco livros por mês. Lia-os todos e disso fazia prova para poder requisitar outros tantos, no mês seguinte, inquirido pela argúcia literária do dinamizador da biblioteca. Mais tarde, no ensino secundário, redigia textos para mim e para outros três colegas, nos testes de avaliação sumativa, às escondidas da professora… Recordo-me da deceção quando algum dos textos destes meus colegas alcançava uma nota superior à do meu, e, pior do que isso, era lido em voz alta como exemplo para os demais, nos quais me incluía. A professora de então disse-me, um dia, que no futuro exerceria a profissão que pretendesse, qualquer que fosse, mas que haveria uma que jamais conseguiria iludir: a de escritor… Pois não o sou, mas gostava… Que me dá um prazer imenso escrever, isso dá! Escrevia para os amigos e oferecia-lhes textos por ocasião dos seus aniversários. Foram estes e a família quem me levou a contactar uma editora… E acabei por assinar um contrato…

MS – O porquê deste tema nesta edição?

JM – Apesar de ser a segunda publicação, na realidade não é a segunda obra escrita e publicada. Esta foi escrita em 2011 e baseia-se numa das minhas obsessões de jovem: a de observar e valorizar as pessoas simples que pululavam a Guarda com as suas riquíssimas histórias de vida… Os sem-abrigo, os “tolos” que deambulavam pela cidade que juntei num enredo armado para as minhas filhas, no dia do seu aniversário (ambas fazem anos a 4 de junho). É um livro muito fácil e de fácil compreensão, que vale, segundo dizem, por isso mesmo: pelo enredo. O anterior, em meu nome, “Uma Lâmpada de Flores Secas”, é um ensaio, uma introspeção que intima a uma leitura mais calma, mais lenta… Consta que agrada a quem não desiste da leitura… Este último, “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” vale, sobretudo, pela teia de relações entre as personagens… Quem leu, gostou… Não sei… Há quem diga que se trata de um testemunho onde se assinala o ensaio de um estilo de escrita depurado na “Lâmpada de Flores Secas”… Não sei… Há quem veja intenções para além das palavras…

 MS- Outras publicações já fez, fale-nos um pouco desse trabalho.

14706839_1115385818509224_551409716303615041_oJM – Se tivesse de aconselhar uma obra para uma leitura introspetiva mais intimista, aconselharia “Uma Lâmpada de Flores Secas”. Há outras, mas penso que esta regista, com algum rigor, as características evidentes da minha escrita, que não se consumam (longe disso) no agrado de um leitor específico; é, tão-só, uma questão de autossatisfação… Dá-me imenso prazer escrever! Este é o princípio e o fim da minha ambição. Não tenho “um estilo”… Antes tivesse… Assim, seria “escritor”! Não. Escrevo apenas porque gosto.

MS- No futuro, prevê outras publicações?

JM – Sim… O próximo está escrito e intitula-se “Seis vezes alfa”. Uma história que se repete em seis capítulos, ao longo de dois milénios, sem que a providência a consiga alterar ou a vontade humana a consiga corrigir… Se “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” se trata de uma história; “Uma Lâmpada de Flores Secas” é um livro… Já “Seis vezes alfa” será, caso alguma editora se interessar, “o livro”! Não o “livro” de sucesso regulamentado pelas não sei quantas mil vendas no país… Será o “meu” livro, pelo prazer que me deu escrevê-lo.

MS- Como se cativam pessoas para a leitura?

JM – Com o exemplo.

Reportagem de Sofia Pacheco

Lançamento de um livro em Fornotelheiro

livroVai decorrer, na Casa do Povo de Fornotelheiro, no próximo domingo, pelas 14h30, a apresentação e lançamento do livro “Recordações, Rimas e Retratos”, da autoria de António Carlos Ferreira, natural e residente nesta localidade.

Neste seu primeiro livro, o autor retrata a sua terra, as personagens, os usos e costumes e  as vivências que o têm marcado .

 

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar