Templates by BIGtheme NET
Home » Seia (page 39)

Seia

Artigo de opinião:Desmitificando a Gaguez!

imagem-TFala-CEMDesmitificando a Gagartiuez!

– São muitas as questões por detrás da gaguez! Fique a saber um pouco mais sobre esta patologia!

Todas as pessoas têm momentos em que não conseguem ser fluentes, em que não encontram a palavra certa para continuar o raciocínio, sobretudo quando estão cansadas, sob pressão ou quando têm que falar publicamente. Deste modo, não é necessário definir-se tecnicamente o conceito gaguez porque qualquer ouvinte, sem conhecimentos científicos, consegue identificar uma pessoa com gaguez.

A gaguez é uma perturbação da fluência da expressão verbal (fala), onde a pessoa sabe exatamente o que dizer mas o seu discurso é caracterizado por bloqueios, repetições ou prolongamento involuntários na produção de sons da fala. A gaguez é importante pela sua frequência (podendo ser classificada de ligeira, moderada ou severa) e pelas comuns consequências: redução da autoestima, isolamento social, ansiedade e, em crianças, exclusão escolar. Estes fatores contribuem para uma redução na qualidade da vida.

Apesar das diversas investigações realizadas sobre a etiologia da gaguez, ainda não existe uma opinião unânime. As pesquisas apontam para a existência de predisposição genética (cerca de 40 a 50%). Também existe a evidência de que os fatores psicossociais podem ser responsáveis pela persistência e agravamento da gaguez.

A gaguez pode manifestar-se de diversas formas mas os 3 tipos de interrupções mais comuns são:

– Múltiplas repetições de sons (p-p-pai), sílabas (bo-bo-bo-bola) ou palavras;

– Prolongamentos dos sons da fala (eg. aaaavó);

– Bloqueios (pausas longas) com esforço muscular (eg. … não vou ou ca…ma);

Estes comportamentos podem ser acompanhados de movimentos involuntários dos articuladores ou mesmo de tremor, assim como de medo ao pronunciar as palavras mais difíceis.

Considerando que comunicar é um ato social e que a gaguez afeta a comunicação, constata-se que gaguejar é mais do que interrupções na fluência da expressão verbal.

Não existe forma de prevenir a gaguez mas é possível evitar que se torne um problema crónico, recorrendo ao diagnóstico e tratamento precoces. Este diagnóstico é efetuado por um Terapeuta da fala e a futura intervenção engloba o envolvimento da família.

Por:Ana Carolina Marques–TF-APSCDFA

Adruse promove sessão de divulgação nos municípios da área de intervenção

divulgacao_agosto2016Uma sessão de divulgação da abertura de Candidaturas para Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola e para Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, vai realizar-se em diversas localidades.

Esta é uma iniciativa da Adruse com a parceria dos diversos Municípios que dela fazem parte.

Desta forma aqui fica o calendário onde irão decorrer:

Celorico da Beira –  terça-feira,  30 Agosto
Seia –   segunda-feira, 5 Setembro
Gouveia – terça –feira, 6 Setembro
Fornos de Algodres – quarta-feira, 7 de Setembro
Manteigas – terça-feira, 13 de Setembro

Por:António Pacheco//

foto: Adruse

 

Bombeiros Voluntários de S.Romão recebe bens do Núcleo de Árbitros da Linha de Sintra

13906751_1152079431519519_5859101628827976549_nAtravés de um repto lançado pela APAF ao Núcleo de Árbitros de Futebol da Linha de Sintra, para uma recolha de bens essenciais para ajudar os bombeiros e assim sendo o repto foi bem recebido por todos e assim foi recentemente entregue um bom leque de alimentos para os Bombeiros Voluntários de S.Romão podem usar da melhor forma.

Este gesto vai existindo um pouco por todo País, dado que os Bombeiros nesta faz de incêndios pouco tempo tem para poder pensar nisso e o apoio das populações nestas causas é sempre muito gratificante.

Por:António Pacheco

Artigo de Opinião – Chegou a hora de largar a chupeta!

Largar a chupeta - imagem capaChegou a hora de largar a chupeta!

– Quando é que se deve retirar a chupeta? A que estratégias pode recorrer?

– Sabe qual é o papel do Terapeuta da Fala?

O envolvimento da criança no processo de retirada da chupeta é bastante importante, visto que garante um desenvolvimento emocional saudável.

Com que idade as crianças devem deixar a chupeta?

O adeus à chupeta deve acontecer, segundo especialistas em saúde oral, entre os dois e os três anos de idade, sendo estas consideradas as idades de limite. Quanto mais tempo o hábito de sucção se mantiver, maior será o risco de prejudicar o desenvolvimento do seu filho, principalmente depois da erupção dos dentes!

Como deve ser retirada a chupeta?

Considerando a componente emocional, é importante que a chupeta seja retirada gradualmente. Ao retirar, repentinamente, o objeto mais querido da criança, vai deixá-la triste e a tendência é esta procurar uma alternativa próxima, fácil e rápida que substitua a chupeta, ou seja o dedo.

Nesta fase da vida da criança, deve ser realizada uma preparação emocional e torná-la ativa durante todo o processo de remoção da chupeta.

A sucção digital é prejudicial à criança?

O ato de chuchar no dedo é considerado pior do que chuchar na chupeta. Enquanto a chupeta com mais ou menos tempo pode ser esquecida pela criança, o dedo vai estar sempre presente. A sucção digital causa alterações dentárias com maior probabilidade.

Em relação à higiene, é mais fácil manter a chupeta limpa (com proteções do bico e esterilizações) do que o dedo que está constantemente exposto a fatores poluentes.

Que estratégias pode utilizar para retirar a chupeta à criança?

Como nem sempre é fácil retirar a chupeta, de seguida são apresentadas algumas ideias que podem facilitar a separação desse objeto tão importante para a criança:

Planeia a despedida: tal como existe a fada dos dentes, pode inventar a fada das chupetas. A criança coloca-a numa caixa, que a fada leva, e em troca tem uma surpresa. Em caso de crianças crescidas pode sensibilizá-las para esse facto e em conjunto deitarem-nas no lixo.

Estabeleça limites: reduza os contextos de utilização da chupeta, quer seja em determinados espaços da casa ou em momentos do dia.

Reforço positivo: torne este momento positivo e em tom de jogo (vamos ver se consegues usar a chupeta só no teu quarto?), evitando ralhar para não se conseguir o efeito oposto (mais apego à chupeta).

Conforto: se a criança está cansada, ofereça outras formas de conforto – beijinhos, carinhos, peluches e reforce esse comportamento de “menino(a) crescida”.

Se for necessário pode fazer um pequeno furo na chupeta, dificultando a sua sucção.

Para mais sugestões deve consultar um Terapeuta da Fala!

Qual é o papel do Terapeuta da Fala?

A Terapia da Fala tem um papel preponderante nesta área. É importante efetuar campanhas de divulgação e prevenção, esclarecendo as dúvidas dos pais mas também fornecendo orientações acerca dos problemas que podem advir do uso prolongado da chupeta.

A atuação precoce e a orientação bem direcionada evitará problemas de fala, mastigação, deglutição, respiração e dentárias que muitas vezes são frequentes em crianças que usaram chupeta até tarde.

Não deixe que o uso da chupeta vire um vício para a criança! E nunca é demais repetir que o uso deve ser limitado para quando for absolutamente necessário.

Por:Ana Carolina Marques – Terapeuta da Fala na APSCDFA

Autoridade Nacional de Proteção Civil lança alerta ás populações

Aviso à População: Condições meteorológicas adversas (tempo quente e seco) agravadas pela intensificação do vento

 17103_10153062148718183_7082118569019644813_nDe acordo com a informação atualizada e disponibilizada pelo IPMA, salienta-se para as próximas 48 horas a persistência das condições associadas a tempo quente e seco, agravadas pela intensificação do vento:
  • Nas regiões do litoral, fluxo de noroeste até 35 Km/h com rajadas da ordem dos 60 Km/h durante a tarde e temporariamente de sudoeste na costa Sul do Algarve. Vento à superfície marcadamente de Leste amanhã no interior, de intensidade moderada (<30 Km/h);
  • Nas terras altas do Norte e Centro, fluxo de nordeste moderado a forte (<45Km/h) a partir do início da tarde, em particular acima dos 800 m;
  • Inversões térmicas acima dos 500 m mais localizadas na região do Minho e Douro Litoral;
  • Humidade relativa do ar abaixo de 15% no interior.
Estas condições meteorológicas, dificultam a supressão dos incêndios e facilitam a sua propagação. De salientar, ainda, que as condições meteorológicas e de qualidade do ar associadas à ocorrência de incêndios florestais podem ter efeitos significativos na saúde pública, particularmente nos grupos mais vulneráveis da população.
A ANPC apela por isso a toda a população para que tenham cuidados redobrados e adotem comportamentos de precaução para evitarem os incêndios florestais.
Reiteram-se, por isso, todas as recomendações efetuadas em comunicados emitidos anteriormente:
Risco de incêndio – medidas de prevenção
1. PREVISÃO
No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) realizado hoje, 6 de agosto, no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), salientam-se:
O prolongamento das condições meteorológicas constantes no Aviso à População de ontem § Índices de risco de incêndio em níveis muito elevado e extremo.
1. EFEITOS EXPECTÁVEIS
  • Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:
  • Tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais.
2. MEDIDAS DE PREVENÇÃO – A PROTEÇÃO CIVIL recomenda:
2.1.1. Risco de Incêndio Nesta altura do ano, e de acordo com as disposições legais em vigor, não é permitido nos espaços rurais:
  • Realizar queimadas, fogueiras para recreio ou lazer, ou confecção de alimentos;
  • Utilizar equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confecção de alimentos;
  • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes;
  • Lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • Fumar ou fazer lume nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.
2.1.2. Na realização de trabalhos agrícolas e florestais:
  • Mantenha as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras;
  • Abasteça as máquinas a frio e em local com pouca vegetação;
  • Tenha cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor.
2.1.3. Se mora junto a uma área florestal:
  • Limpe o mato à volta da sua habitação e guarde, em lugar seguro e isolado, a lenha, gasóleo e outros produtos inflamáveis;
  • Para informações sobre prevenção estrutural de incêndios florestais contacte o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas;
Informe as autoridades se presenciar atos negligentes ou comportamentos dolosos. Acompanhe a previsão de Risco de Incêndio na página da internet do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em www.ipma.pt, e aconselhe-se junto do Serviço Municipal de Proteção Civil e dos Corpos de Bombeiros da sua localidade.
CALOR – Efeitos na Saúde
  • Mantenha-se hidratado (beba água, mesmo se não tiver sede);
  • Mantenha a casa arejada;
  • Evite a exposição ao sol nas horas de maior calor (entre as 11h00 e as 17h00);
  • Se viajar de carro, escolha as horas de menor calor. Não permita que pessoas e/ou animais fiquem dentro da viatura ao sol;
  • Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes, podem não sentir, ou não manifestar sede. Ofereça-lhes água e esteja atento;
  • Atenção redobrada ao grupos mais vulneráveis, idosos, crianças, doentes crónicos, sem-abrigo, pessoas que desenvolvem a sua atividade no exterior;
Mantenha-se informado.
Para mais informações ligue para a Saúde 24: 808 24 24 24. Em caso de emergência ligue 112. Para informação adicional consulte o site da Direção-Geral da Saude (DGS), em www.dgs.pt.
Redobre os cuidados com a poupança de água. Siga as recomendações específicas na página da internet Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em www.prociv.pt.
A ANPC, através do seu Comando Nacional de Operações de Socorro acompanha em permanência o evoluir da situação, em articulação com todas as entidades que concorrem para a proteção e socorro das populações, emitindo “Avisos à População” sempre que se julguem necessários.
Atuar preventivamente, é promover a sua segurança, a segurança de TODOS.
Por:Autoridade Nacional de Proteção Civil·

Grani Mondego vence Torneio de Finalistas em futsal

IMG_4643Depois de longas horas de futsal, em Fornos de Algodres, num torneio organizado pelos Finalistas 2017, no intuito de angariar fundos, face a isso levaram a efeito, um torneio de futsal, com diversas equipas, onde no final o Grani Mondego venceu por 3-1, ao Ariema Coffeebar/ Cabicanca.

No 3º/4ºlugares com Laranja mecânica a derrotar Carapito por 4-3, acima de tudo em todos jIMG_4473ogos, muito fair-play.

Uma prova bem disputada.

Por:António Pacheco

Volta a Portugal anda pela Serra da Estrela

multimedia0607mediaresol_250x226A Volta a Portugal em Bicicleta anda pelo distrito da Guarda no dia de hoje (3 de Agosto) e dia de amanhã, com uma chegada à cidade da Guarda e uma partida de Figueira de Castelo Rodrigo.

A etapa rainha da Volta  começou em Belmonte e chegar à cidade mais alta de Portugal, depois da comitiva ter subido por duas vezes à Torre, irá com direção à chegada à Guarda com um final de etapa em empedrado sempre difícil.

Uma etapa que o seu final vai entrar através de Manteigas e fazer a ligação por Valhelhas e ir com direção a aldeias como Fernão Joanes, Maçainhas e por fim um final de etapa inédito no local que vai acontecer.

No dia seguinte os ciclistas vão sair de Figueira de Castelo Rodrigo com direção a Castelo Branco e fazerem passagens pelo concelho de Almeida e concelho do Sabugal antes de chegarem ao distrito de Castelo Branco.

Por:Miguel Machado

foto:Site da volta

Amadeu Poço reeleito na AF Guarda

2007_amadeu_pocoNa noite desta sexta-feira, realizaram-se as eleições para os órgãos sociais da Associação de Futebol da Guarda, onde apenas uma lista se apresentou a sufrágio,saindo vencedora com larga maioria a lista encabeçada por Amadeu Poço.

Esta lista  obteve 113 votos a favor contra 4 votos em branco, num conjunto de todos os clubes e mais  15 sócios honorários a votarem. Nestas eleições votaram 15 sócios honorários que podem exercer o direito de voto, onde um deles foi o Núcleo de Árbitros de Futebol da Guarda.

Com estas eleições também ficou conhecido o novo Conselho de Arbitragem, liderado por Eduardo Bernardo tendo como seus vice-presidentes Fábio Cardoso, Jorge Santos e Constantino Logarinho.

Por:MM/SB

BIKE ‘N ROLL decorreu em Mangualde

bihke1 No passado fim de semana, 16 e 17 de julho, Mangualde acolheu o evento de ciclismo BIKE ‘N ROLL. Inserida nas comemorações dos 30 anos da elevação de Mangualde a cidade, a iniciativa organizada pelo Azuribike Mangualde Team, contou com o apoio da Câmara Municipal de Mangualde. 180 atletas, provenientes de várias localidades do País, participaram numa prova de resistência em BTT e num passeio gastronómico.

Assim, no sábado, realizou-se a prova de resistência em BTT, com a duração de 03h30, que teve como “palco” as instalações da Live Beach – Praia Artificial de Mangualde e como “pano de fundo” o Monte Senhora do Castelo. No domingo, foi possível participar num passeio gastronómico, onde os participantes tiveram a oportunidade de degustar e saborear produtos regionais. Durante o passeio, foram visitados monumentos pré-históricos (Anta dos Padrbikeões e Anta da Cunha Baixa), um monumento termal romano (Citânia da Raposeira) e deslumbrado o património paisagístico das vinhas do Dão das aldeias de Mesquitela, Mourilhe e Cunha Baixa. A iniciativa permitiu promover as freguesias de Mangualde, as suas gentes e a forma humilde e hospitaleira de receber quem os visita.

MANGUALDENSE ANTÓNIO JORGE MARQUES CAMPEÃO REGIONAL XCM DA ARCV

Paralelamente decorreu o campeonato regional da ARCV – Associação Regional de Ciclismo de Viseu, onde o clube Azuribike Mangualde Team se fez representar por vários atletas, tendo-se sagrado Campeão Regional, na categoria Master 50, o atleta mangualdense António Jorge Marques.

Por:Mun.Mangualde

 

Artigo de opinião– O Uso da Chupeta nos Bebés

0chupeO uso da chupeta

A chupeta é muitas vezes vista como um conforto emocional para os bebés e respetivas famílias. Mas será esta ideia correta?

Presa ou solta à roupa, de látex ou silicone! A imagem do bebé está inevitavelmente ligada à chupeta. Mas, há muito a dizer sobre este objeto tão importante para os mais pequenos.

Todos os bebés nascem com reflexos importantes para o seu desenvolvimento. O reflexo de sucção é algo inato, que a partir do 3º mês de vida, passa a ser um ato voluntário. O facto de o bebé usar a chupeta, permite-lhe autocontrolar-se, atingir o estado de acalmia e dar continuidade à sensação de prazer sentida na alimentação.

Quais as vantagens associadas ao uso da chupeta?

A principal vantagem é acalmar o bebé e ajudá-lo a dormir. A sucção ajuda a aliviar a dor, relaxando o bebé e, consequentemente, os batimentos cardíacos tornam-se mais regulares. A chupeta pode ajudar bebés prematuros com dificuldades na sucção nutritiva (biberão/amamentação materna). O seu uso vai estimular o treino da sucção.

Em casos específicos, pode prevenir o desconforto nos ouvidos em viagens, onde se registam mudanças bruscas de altitude.

E quais serão as desvantagens da utilização da chupeta?

Apesar de ser considerada um bom calmante, se for utilizada de forma prolongada pode provocar alterações desenvolvimentais:

Alterações na fala: as modificações no posicionamento dos dentes e da língua podem impedir a articulação correta dos sons e das palavras.0chup

Alterações dentárias: as alterações no crescimento dos dentes podem, futuramente, exigir o uso de aparelhos ortodônticos. A criança pode apresentar mordida aberta ou cruzada, diastemas ou protusão dos incisivos superiores (ver imagem).

Alterações respiratórias: o uso da chupeta causa uma má respiração porque favorece a respiração oral ao invés da nasal. O facto de também causar a flacidez da musculatura da face, faz com que o bebé fique mais tempo com a boca aberta e portanto efetue a respiração oral.

Alterações no desenvolvimento craniofacial: com as alterações na dentição e devido ao uso inadequado da musculatura facial, o crescimento ósseo ocorre de forma desarmoniosa, podendo causar alterações faciais.

Alterações na mastigação e na deglutição: a configuração dentária alterada, associada aos movimentos incorretos da língua, acarreta alterações nestas duas funções e consequentemente uma má educação alimentar.

A decisão cabe sempre aos pais. Informe-se, para decidir qual a melhor atitude a tomar. O mais importante é que pais e o bebé se sintam confortáveis.

No próximo mês fique a saber em que idade se deve retirar a chupeta e que estratégias pode utilizar! Não perca!

Por: Ana Carolina Melo Marques – Terapeuta da Fala na APSDCFA

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar