Templates by BIGtheme NET
Home » Seia (page 52)

Seia

Seia constrói centro de operações de socorro no aeródromo

Enviado por
Sérgio Cipriano 
cma seiaCâmara de Seia está a investir 711 mil euros na construção de um Centro Municipal de Operações de Socorro (CMOS), no aeródromo municipal, para melhorar a operacionalidade dos agentes de proteção civil que utilizam aquela infraestrutura.
A construção do edifício, iniciada no
final de 2012, integra a primeira fase do Plano de Desenvolvimento do
Aeródromo de Seia, que pretende melhorar as condições dos meios de
emergência e socorro instalados no concelho e permitir a sua utilização
pela aviação civil.

Segundo uma nota da autarquia presidida
por Carlos Filipe Camelo, o imóvel do CMOS, que também servirá de base
de operações de meios de socorro e emergência, terá uma zona destinada
aos elementos da proteção civil, com gabinetes de trabalho, uma sala de
comunicações, uma sala de reuniões, salas para pilotos e copilotos,
camaratas femininas e masculinas e uma área técnica, entre outras.
A zona de apoio à aviação civil e ao
funcionamento do aeródromo terá, entre outras áreas, uma sala de
passageiros, salas de direção e movimento de operações, um espaço para
arrecadação de bagagens, um restaurante/bar e um espaço para instalação
de bombeiros que garantem a segurança no aeródromo.
A autarquia de Seia assinala que a
concentração de todos os meios da proteção civil e de primeira
intervenção no mesmo local, no futuro edifício do CMOS, “permitirá dar
uma resposta mais rápida, articulada, coordenada e eficaz a todas as
situações de emergência no concelho”.
Esclarece que o espaço ficará dotado de
uma central comum de comunicações e com um sistema integrado de gestão
de meios, “o que permitirá otimizar a gestão da informação, promovendo a
eficácia dos serviços, racionalização de custos de operações,
comunicação por meios eletrónicos e maior facilidade e celeridade na
tomada de decisões operacionais e estratégicas das operações de proteção
civil e socorro”.
A Câmara aponta que as obras em curso,
comparticipadas em 85% por fundos comunitários, também irão permitir
concretizar a certificação do aeródromo e abri-lo à aviação civil,
“nomeadamente para voos de carreira, turísticos ou empresariais”.
Refere que aquela infraestrutura é a
única pista de aviação existente no distrito da Guarda, daí que, após a
conclusão do investimento, o concelho de Seia fique dotado “de uma
estrutura única na região centro capaz de fazer a diferença para
eventuais investidores ou turistas”.
O aeródromo de Seia, localizado na zona
de Pinhanços, está certificado para utilização pelos meios aéreos da
proteção civil e envolvidos no combate aos incêndios florestais.

Fonte: AsBeiras

Feira Regional do Queijo da Serra da Estrela realiza-se este ano no município de Fornos de Algodres

 

A terceira edição desta iniciativa irá decorrer em Fornos de Algodres, nos dias 9 e 10 de fevereiro.

A Feira Regional do Queijo da Serra da Estrela realiza-se este ano no município de Fornos de Algodres nos dias 9 e 10 de fevereiro. O certame contará com provas de queijo, mostra do cão da Serra da Estrela, mostra de ovinos, artesanato, exposição e venda de produtos locais, animação de rua, recriações etnográficas, jornadas técnicas, entre outras iniciativas. A Feira Regional do Queijo Serra da Estrela representa um patamar de articulação supramunicipal entre os municípios de Fornos de Algodres, Gouveia e Seia, no âmbito da comunidade intermunicipal da Serra da Estrela, com ganhos de escala e sinergias para promover oQueijo Serra da Estrela através de um certame que é uma imagem de marcada região.A Feira Regional do Queijo Serra da Estrela pretende fomentar a notoriedade do Queijo Serra da Estrela, salvaguardar a sua preservação enquanto produto endógeno regional e valorizar e dinamizar o valor do Queijo da Serra da Estrela e seus agentes diretos. Os municípios pretendem igualmente reforçar o incentivo e a valorização da certificação do Queijo Serra da Estrela e criar através das parcerias intermunicipais formas objetivas de promoção da região e da Serra da Estrela. Os três municípios pretendem, através desta união de esforços, promover o potencial dos territórios aproveitando todos os seus recursos endógenos para promover um grande certame regional que ganhe afirmação nacional e internacional. A Feira Regional do Queijo Serra da Estrela
visa ainda promover a cultura e as tradições locais numa perspetiva de afirmação regional e de valorização da atratividade turística numa época de forte procura do destino turístico Serra da Estrela.

fonte:Guarda Digital

Comandante do COS considera que a indisponibilidade de 40 bombeiros de Manteigas não compromete socorro na serra


O socorro na Serra da Estrela não fica em causa por
cerca de 40 bombeiros da corporação de Manteigas terem deixado de
cumprir serviço, disse hoje à agência Lusa o comandante operacional do
distrito da Guarda.
“O socorro não ficará em causa, porque temos
meios suficientes para intervir na Serra da Estrela”, assegurou o
comandante operacional distrital da Autoridade Nacional de Protecção
Civil (ANPC), António Fonseca.

Cerca de 40 bombeiros de Manteigas, na
Serra da Estrela, deixaram de cumprir serviço na corporação devido a
divergências com a direcção.
Os voluntários descontentes entregaram
no domingo uma carta ao comandante interino a justificar a decisão “por
motivos pessoais e profissionais, alegando que não há condições”,
segundo o subchefe Francisco Gomes, porta-voz dos bombeiros
descontentes.
Com a indisponibilidade destes operacionais, a
Associação Humanitária de Manteigas, que possui cerca de 60 elementos no
corpo activo, vai contar com “pouco mais de dez” para assegurar o
serviço diário, indicou o subchefe, admitindo que o socorro às
populações poderá “ficar em causa”.
O representante apontou que a
corporação possui nos meses de inverno uma brigada de 15 elementos que
integra o Dispositivo Conjunto de Protecção e Socorro na Serra da
Estrela, que irá ficar sem a sua participação.
O comandante
operacional distrital disse hoje à Lusa que a intervenção não ficará
comprometida porque “ainda existem cinco corporações de bombeiros, a GNR
(sub-agrupamento de montanha) e a Força Especial de Bombeiros, que têm
veículos, equipamento individual e formação para intervir” na serra.
“Há
meios suficientes para suprimir a falta de Manteigas”, assegurou
António Fonseca, explicando que, na sua indisponibilidade, “entram
imediatamente outros [elementos] na escala” de serviço.
Além de
Manteigas, participam bombeiros de quatro corporações do distrito da
Guarda (Loriga, São Romão, Seia e Gouveia) e uma do distrito de Castelo
Branco (Covilhã), lembrou.
Garantir o socorro e a assistência das
pessoas que visitam a serra, tanto em termos de evacuação em ambulância,
como em termos de resgate, busca e salvamento, são alguns dos
objectivos do Plano Operacional Nacional para a Serra da Estrela que
está no terreno até 30 de Abril por iniciativa da ANPC.
Sobre o
conflito aberto entre alguns dos bombeiros de Manteigas e o presidente
da direcção, o comandante operacional referiu que não pode intervir, mas
dentro das suas competências fará “todos os esforços para ajudar a
resolver a situação”.
António Fonseca lembrou que a ANPC tutela os
corpos de bombeiros do ponto de vista operacional, mas estes pertencem a
associações que se regulam pela lei geral das associações.
fonte:terras da beira 

Governo aprovou Portaria de incentivo à contratação de desempregados com mais de 45 anos

O ministro da Solidariedade e da Segurança Social,
Pedro Mota Soares, anunciou hoje que o Governo aprovou uma Portaria que
incentiva as empresas e as instituições sociais na contratação de
desempregados com mais de 45 anos.
A medida legislada esta semana
pelo Governo “faz uma dispensa de 100 por cento da Taxa Social Única
(TSU) para todas as empresas e as instituições sociais que contratem
desempregados com mais de 45 anos de idade”, declarou o ministro aos
jornalistas, durante uma visita ao concelho de Seia.

Pedro Mota
Soares referiu que o objectivo é “combater também o desemprego de longa
duração” e “dar oportunidade a trabalhadores com mais idade” de
regressarem ao mercado de trabalho.
“Nesse sentido, medidas como
estas, que permitem uma redução de 100 por cento da TSU ao longo de um
ano para a contratação de desempregados com mais de 45 anos, será,
certamente, um estímulo para podermos minorar este drama do desemprego”,
vaticinou o titular da pasta da Solidariedade e da Segurança Social.
Durante
o discurso proferido no salão nobre da Câmara Municipal de Seia, onde
foi recebido pelo executivo municipal, Pedro Mota Soares reconheceu a
importância das instituições sociais, assinalando que, no interior do
país, são “muitas vezes” os “maiores empregadores da região, à frente do
próprio Estado”.
Apontou que o sector da economia social “emprega
hoje cerca de 250 mil pessoas e tem capacidade de crescer, mesmo num
tempo de dificuldades”.
Pedro Mota Soares referiu que o actual
Governo está a construir, a nível nacional, “uma malha de solidariedade
que serve para prevenir a exclusão social”, assumindo que, em momentos
difíceis como os actuais, “a protecção social existe” e “chega sempre a
quem dela mais precisa”.
O ministro assumiu que as instituições
sociais, os dirigentes e os trabalhadores permitem “que Portugal
atravesse as dificuldades com outro alento e com outra força”, lembrando
que, com a estratégia traçada pelo actual Governo, o país assiste “à
construção de um novo paradigma de resposta social”.
O presidente da
Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo, alertou o governante
para as várias fragilidades sociais do seu concelho, localizado na
região da Serra da Estrela, destacando o envelhecimento da população, o
despovoamento do território, o desemprego e o isolamento.
Referiu que
a “política de complementaridade” entre as instituições locais “tem
sido relevante” para ultrapassar os problemas, mas lamentou que
candidaturas a projectos relacionados com o combate à violência do
género e ao insucesso escolar não tenham “vingado”.
Na deslocação ao
concelho de Seia, o ministro da Solidariedade e da Segurança Social
também visitou a Fundação Aurora Borges que apoia cerca de 250 pessoas e
está a construir um Lar Residencial e Centro de Actividades
Ocupacionais.
fonte;terras da beira 

II Encontro Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Superior

A Juventude Socialista do Concelho de Trancoso, em conjunto com a
Juventude Socialista do Concelho de Pinhel, com a Federação Distrital da
Juventude Socialista da Guarda e com Organização Nacional de Estudantes
Socialistas do Ensino Superior (ONESES) vai organizar o II Encontro
Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Superior, que irá ter lugar
no Centro Cultural Miguel Madeira, em Vila Franca das Naves – Trancoso
(Guarda), no próximo Sábado dia 20 de Outubro de 2012.

Este
evento é dirigido a todos aqueles jovens, que mesmo não sendo
simpatizantes da Juventude Socialista, estejam disponíveis a passar uma
manha a debater o estado atual e o futuro do Ensino Superior e/ou uma
tarde a trabalhar em conjunto com jovens oriundos de diversos pontos do
país, em propostas e medidas concretas para proporcionar um futuro
melhor aos territórios e as pessoas do Interior.

Programa do evento:

10h30 ás 11h – Sessão de Abertura

– Eros Quiaios – Proponente da Moção Sectorial – “Pelos Estudantes Socialistas do Ensino Superior, Pelo Distrito da Guarda”

11h às 13h – I Painel – O Ensino Superior e as suas Componentes

– Eng.º Pedro Oliveira – Universidade de Aveiro – Ação Social Universitária

– Dr. Carlos Filipe Camelo – Presidente da Câmara Municipal de Seia – Impacto Local criado por Instituições do Ensino Superior

– Dr. Virgílio Bento – Vice-Presidente da Câmara Municipal da Guarda –
Impacto Local criado por Instituições do Ensino Superior


Prof. Acácio Pinto – Vice-Presidente da Comissão Parlamentar da
Educação, Ciência e Cultura – Sistema de Financiamento do Ensino
Superior

14h30 às 15h30 – II Painel – A Importância do Associativismo Académico

– Cláudio Carvalho – Vice-Presidente da Federação Académica do Porto –
fonte:JS Guarda

Volta a Portugal passa em Gouveia nos dias 23 e 24 de agosto

No dia 23 de agosto Gouveia recebe a 7ª etapa da 74ª Volta a Portugal em Bicicleta.
A
principal corrida do calendário nacional terá dois momentos de passagem
em Gouveia. O primeiro, no dia 23 de agosto, com partida dos ciclistas
de Gouveia rumo ao Sabugal, regressando à cidade no dia 24 de agosto com
uma meta volante, às 15h30, frente aos Paços do Concelho.

A partida de
Gouveia no dia 23 de Agosto ocorre nas piscinas municipais cobertas
percorrendo posteriormente a cidade e seguindo via S. Paio para a Guarda
com meta no Sabugal. Também no dia 23 de Agosto a cidade de Gouveia
recebe o programa da manhã da RTP Verão Total que em direto da Praça de
S. Pedro apresentará os atrativos do concelho entre as 10h00 e as 13h00.
Já no dia 24 de Agosto a Volta a Portugal em Bicicleta regressa a
Gouveia. A oitava etapa corre-se entre a Guarda e a Torre, com descida
das Penhas Douradas para Gouveia (15h00), meta volante frente aos Paços
do Concelho às 15h47 e passagem pela rua 5 de Outubro, rua D. Sancho I,
estrada do Centro Hípico, variante de S. Pedro, Av. Serra da Estrela,
seguindo depois por Moimenta da Serra e Paços da Serra para Seia em
direção à Torre.
A Volta a Portugal
em bicicleta é o maior espetáculo desportivo de todo o verão nacional e a
sua passagem por Gouveia conduz à cidade inúmeros visitantes,
aumentando a atratividade do concelho.
A Volta a Portugal
2012 começou no dia 15 de agosto em Castelo Branco e conta com a
participação de 17 equipas inscritas e 149 ciclistas, sendo este o maior
número de participantes dos últimos anos.
fonte: municipio de Gouveia

Jose Albano reeleito no PS Guarda

José Albano, que foi ontem à noite reeleito
presidente da Federação socialista do distrito da Guarda, mostrou-se
«surpreendido» com os resultados obtidos, considerando mesmo que o facto
de ter obtido «mais de 85 por cento das intenções de voto»
«ultrapassou» as expectativas que tinha «atendendo aos contornos do acto
eleitoral». Isto é, decorreu em pleno período de férias e após as
polémicas em redor da rejeição da candidatura de Fonseca Ferreira à
liderança da Federação.

Em declarações aos jornalistas, no fim do
acto eleitoral, José Albano evidenciou que, apesar de haver cerca de mil
militantes a menos em condições de votar, por não terem pago as quotas
dentro do prazo, conseguiu «mesmo assim» obter mais 200 votos
comparativamente há dois anos.
Na grande maioria das concelhias
obteve mais de 60 por cento, sendo que em Celorico da Beira atingiu
mesmo os 80 por cento. Apenas na Guarda, Pinhel e Vila Nova de Foz Côa,
não foi além dos 40 por cento.
O recém reeleito líder adiantou que a
aposta para os próximos dois anos passa pela preparação das eleições
autárquicas de 2013 e pelo reforço do número de autarquias para o PS. «O
nosso objectivo é ganhar a maioria das câmaras municipais do distrito.
Começámos esse trabalho nas últimas eleições autárquicas, onde tivemos
mais Câmaras que foram ganhas pelo PS», disse. O PS detém actualmente a
liderança de cinco das 14 autarquias do distrito da Guarda (Seia,
Celorico da Beira, Meda, Manteigas e Guarda), mas o líder reeleito
pretende ganhar «a maioria» em 2013.

fonte:terras da beira

Caixa Agrícola da Serra da Estrela «é uma das mais sólidas» do país

Troika efectuou inspecções aos oito maiores bancos

Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia
Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela, com sede em Seia, é das «mais sólidas» do grupo Crédito Agrícola. A constatação é da direcção da instituição bancária após saber o resultado ao Programa Especial de Inspecções que a troika (FMI/EU/BCE) fez aos oito maiores bancos de Portugal.

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela é uma das 85 caixas que fazem parte do grupo Crédito Agrícola. Nesse âmbito, também os seus activos foram verificados no âmbito do Programa Especial de Inspecções, «concluindo-se pela correcta formalização e constituição de provisionamento para imparidades», adianta a direcção presidida por Licínio Pina. A instituição financeira «apresenta um rácio de solvabilidade de 19%, quando o mínimo é 8%, e possui um rácio de transformação inferior a 80%, o que lhe dá um forte conforto de liquidez para apoio ao desenvolvimento regional, cumprindo, antecipadamente e com grande margem, os limites impostos pelo acordo da troika, colocando-a como uma das mais sólidas do grupo».
A evolução da Caixa Agrícola da Serra da Estrela desde Novembro de 2008, data da sua fundação, «tem sido assinalável», com a actividade comercial a registar um incremento de 23 por cento num volume global de recursos e crédito que ascende a 263 milhões de euros, enquanto que a situação económico-financeira «se consolidou numa tendência crescente, não obstante as fortes quebras verificadas na globalidade das instituições de crédito», salienta a direcção.
Os resultados globais do Programa Especial de Inspecções, realizado aos oito principais bancos nacionais, foram divulgados recentemente pelo Banco de Portugal. O impacto agregado dos resultados da inspecção na avaliação da solvabilidade do grupo Crédito Agrícola «traduziu-se na fixação de um rácio Tier 1 de 11,5%, mantendo-se acima do mínimo de 8% exigidos na data da inspecção». «Estima-se, ainda, que as alterações regulamentares terão ainda um impacto positivo adicional de 0,2% sobre este rácio», salienta o grupo, que menciona também que o Crédito Agrícola «mantém um elevado patamar de segurança em matéria de liquidez que resulta de um rácio de transformação que se situa em cerca de 90%».
A inspecção foi avaliada com referência a 30 de Junho de 2011, tendo sido analisados os dados sobre riscos de crédito utilizados na avaliação da sua solidez financeira, através de uma avaliação independente da carteira de crédito e da adequação das suas políticas e procedimentos de gestão de risco, bem como da confirmação do cálculo dos requisitos de capital para risco de crédito. «O exercício cobriu a totalidade da carteira de crédito do Grupo Crédito Agrícola. A avaliação concluiu pela adequação dos valores globais da imparidade registada nas contas consolidadas do grupo, uma vez que à data o grupo possui já alocado provisões muito superiores às necessidades detectadas pelos inspectores, não sendo necessária qualquer correcção», salienta a mesma fonte.

Novas instalações em Gouveia, Trinta, Celorico da Beira e brevemente na Guarda

No âmbito do projecto de investimento de reconversão das agências, com o propósito de optimizar a prática da banca de proximidade característica do Crédito Agrícola, foram inauguradas, no passado dia 7 de Janeiro, as renovadas instalações na cidade de Gouveia. Na cerimónia de inauguração, que contou com vasta presença de sócios e clientes, usaram da palavra Alcides Henriques e Licínio Pina, respectivamente, presidente da Assembleia Geral e presidente do Conselho e Administração da Caixa de Credito Agrícola da Serra da Estrela e administrador da Caixa Central do Crédito Agrícola, e Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Gouveia.
Nota comum a todas as intervenções foi o realce da «sólida situação económica e financeira» do grupo Crédito Agrícola, solidez essa recentemente reconhecida nas auditorias levadas a efeito pela Troika, das quais resulta «ser o Crédito Agrícola uma das mais sólidas e confiáveis instituições bancárias a operar em Portugal», como referiu Licínio Pina. Os interlocutores referiram ainda a importância da Caixa Agrícola da Serra da Estrela, quer no contexto do grupo Crédito Agrícola, «onde é uma das mais preponderantes a nível nacional», quer no contexto desta região onde, fruto da sua solidez, disponibilidades financeiras, gestão criteriosa e proximidade aos clientes, «tem contribuído e continuará a contribuir de forma determinante para o desenvolvimento local e regional».
Também remodeladas já foram as agências de Trinta e Celorico da Beira. Também a agência da Guarda será deslocalizada para instalações mais condignas, tendo sido adquirido o edifício do Café Central sito na Rua Marquês de Pombal, cuja intervenção será realizada no decorrer do ano de 2012.

Rede de balcões em 7 concelhos do distrito da Guarda

Recorde-se que a Caixa Agrícola da Serra da Estrela é a única Instituição de Crédito com sede no distrito da Guarda, operando em sete concelhos: Manteigas, Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Pinhel. A rede de distribuição é composta por 15 agências – Seia, Loriga, São Romão, Paranhos da Beira, Manteigas, Vila Nova de Tazem, Arcozelo da Serra, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Trinta, Guarda, Pínzio, Freixedas e Pinhel. Nas localidades de Arcozelo da Serra, Trinta, Paranhos da Beira, Freixedas, Loriga e Pínzio o único estabelecimento bancário aí existente é a agência da Caixa Agrícola. Também nas localidades de Videmonte e Pinhanços, a sua única ligação ao sistema bancário consiste na máquina Multibanco (ATM) aí instalada pela Caixa Agrícola.
fonte: porta da estrela

TDT na regiao

Taxas de cobertura da TDT na região
Aguiar da Beira – 71%
Almeida – 58%
Belmonte – 94%
Celorico da Beira – 91%
Covilhã – 90%
Figueira de Castelo Rodrigo – 91%
Fornos de Algodres – 61%
Fundão – 87%
Gouveia – 83%
Guarda – 92%
Manteigas – 13%
Meda – 84%
Penamacor – 87%
Pinhel – 87%
Sabugal – 67%
Seia – 67%
Trancoso – 90%
Vila Nova de Foz Côa – 94%

Feira Regional do Queijo Serra da Estrela | 19 de fevereiro

 
Realiza-se em Gouveia a 2ª edição da Feira Regional do Queijo Serra da Estrela.

A iniciativa, que envolve os três municípios da Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela (Fornos de Algodres, Gouveia e Seia), pretende fomentar a notoriedade do Queijo da Serra da Estrela, salvaguardar a sua preservação enquanto produto endógeno e valorizar e dinamizar a cadeira de valor do Queijo da Serra da Estrela e seus agentes diretos

fonte:guarda.pt

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar