Templates by BIGtheme NET
Home » Pinhel (page 71)

Pinhel

Câmara de Aguiar da Beira terminou o ano de 2012 a pagar em quatro dias

 
A mais rápida a pagar

A
Câmara Municipal de Aguiar da Beira é a mais rápida do distrito da
Guarda a pagar aos fornecedores, tendo terminado 2012 com o prazo de
quatro dias, segundo dados da Direção-Geral das Autarquias Locais
(DGAL).
A
Câmara Municipal de Aguiar da Beira é a mais rápida do distrito da
Guarda a pagar aos fornecedores, tendo terminado 2012 com o prazo de
quatro dias, segundo dados da Direção-Geral das Autarquias Locais
(DGAL). O presidente da autarquia, Fernando Andrade (PSD), disse hoje à
agência Lusa que a situação não é nova e deve-se à gestão praticada no
município a que preside, que não tem dívidas para com fornecedores e
empreiteiros. «Deve-se à gestão que temos feito ao longo dos anos e que
nos permite não ter dívidas a terceiros. É a gestão que tenho feito e
dou-me bem com ela», declarou. Segundo Fernando Andrade, a autarquia de
Aguiar da Beira, após a apresentação das faturas, apenas demora a pagar
consoante «o tempo de os serviços processarem» os documentos. «Conforme
apresentam as faturas é dada a ordem de pagamento. Não tenho prazo de
pagamentos, é em função da disponibilidade dos serviços para os
efetuarem», esclareceu. Os empreiteiros que trabalham com a autarquia de
Aguiar da Beira recebem logo «no dia em que apresentam o auto [da
obra]” e em relação aos fornecedores o pagamento só não é efetuado de
imediato porque, “às vezes, demoram a enviar as faturas e os pagamentos
demoram mais um bocadito», esclareceu. «Quem trabalha connosco, se tem
problemas financeiros, não é por a Câmara ter dívidas, porque nós não
devemos nada a ninguém», disse o presidente da autarquia de Aguiar da
Beira. Em 2011, a autarquia de Aguiar da Beira demorava 11 dias a pagar e
sete em 2010, de acordo com o relatório da DGAL. O documento também
aponta que a Câmara Municipal do Sabugal passou a pagar de 23 para nove
dias em 2012, registando a segunda melhor posição no distrito da Guarda.
Os prazos de pagamento também diminuíram em 2012 nos municípios de
Pinhel (de 88 para 48 dias), Almeida (de 93 para 45) e Vila Nova de Foz
Côa (de 93 para 39). Na situação inversa estão as autarquias de Guarda
(passou de 138 dias em 2011 para 462 em 2012), Gouveia (de 162 para 212)
e Fornos de Algodres (passou de seis para 32 dias). A 31 de dezembro de
2012, os 301 municípios analisados demoravam, em média, 137 dias
(quatro meses e meio) a pagar aos fornecedores, quando no ano anterior
demoravam 112 dias (três anos e sete meses), revela a lista do prazo
médio de pagamento por município divulgada pela DGAL. A lista revela que
145 municípios demoravam mais do que 90 dias a efetuar os pagamentos e
29 destes atrasavam os pagamentos por mais de um ano. A Câmara de Porto
Santo, na Madeira, demorava 2.412 dias a pagar e era seguida na lista
dos municípios mais demorados por Portimão (1.970 dias), Nordeste
(1.875), Nazaré (1.464) e Paços de Ferreira (1.284). Por outro lado, 73
câmaras pagavam em menos de 30 dias, 13 delas cinco ou menos dias.

Diocese da Guarda quer definir roteiros de turismo religioso

Fonte: Guarda Digital

 

Está em curso a inventariação de todo o património de arte cristã.
A
Diocese da Guarda tem em curso a inventariação de todo o património de
arte cristã de forma a definir roteiros de turismo religioso. D. Manuel
Felício explicou ao Jornal A GUARDA que «este trabalho
insere-se já nas preocupações gerais de colaborarmos com o turismo
religioso, no exercício do que chamamos pastoral do turismo». Nesse
sentido, o Bispo da Guarda diz que está a decorrer, a bom ritmo, «a
inventariação do património de arte cristã espalhado por toda a
diocese», que pretende «fazer a apresentação com qualidade deste valioso
património», estando em estudo as formas de articulação com o museu de
arte sacra da Diocese. É também objetivo da Diocese da Guarda «definir
roteiros de turismo religioso» de forma a «facilitar ao máximo a
acessibilidade aos mesmos, quer divulgando-os, quer preparando pessoas
que sejam capazes de fazer falar este valioso património». D. Manuel
Felício considera que o património de arte cristã «está a interessar
cada vez mais visitantes». Para o Cónego Eugénio Sério, coordenador do
Departamento Diocesano do Património Cultural, na Diocese da Guarda são
locais de grande afluência de romeiros as seguintes festas: «Senhora da
Póvoa (Vale da Senhora da Póvoa), Senhora da Ajuda (Malhada Sorda),
Senhora do Incenso (Penamacor), Santa Eufémia (Paranhos – Seia), Senhora
das Dores (Paul – Covilhã), Santa Luzia (Castelejo – Fundão), Senhora
da Alagoa (Argomil – Pinhel), Senhor do Calvário (Gouveia); Senhora da
Fresta (Trancoso), Senhora da Graça (Sabugal e Manteigas); Santa Maria
de Aguiar (Figueira de Castelo Rodrigo); Senhora do Monte (Cerdeira),
Senhor da Barca (Almeida), Senhor Bom Jesus (Famalicão da Serra –
Guarda)». Numa altura em que tanto se fala do turismo de ambiente, a
Diocese da Guarda tem locais de culto privilegiados em termos
paisagísticos. O Cónego Eugénio Sério destaca «a Capela de Nossa senhora
em Manteigas, o Cristo da Serra da Marofa em Figueira de Castelo
Rodrigo; a Senhora da Guia em Loriga – Seia; a Senhora do Ar na Torre –
Serra da Estrela, e a Senhora do Desterro em São Romão – Seia». Neste
ponto, Joana Pereira, formada em História da Arte e que colabora com a
Diocese, aponta mais dois lugares que considera fantásticos: «A Senhora
do Campo, em Almendra e a Capela de S. Gabriel, em Castelo Melhor, ambas
no arciprestado de Figueira de Castelo Rodrigo». No tocante à criação
de roteiro de turismo religioso, Joana Pereira adiantou ao jornal A GUARDA
que «a Diocese tem potencialidades para avançar com a Rota do Azulejo, a
Rota dos Frescos, a Rota do Gótico, a Rota do Barroco, entre outras».

fonte:Jornal A Guarda

Associações criam Conselho Empresarial da Região das Beiras e da Serra da Estrela

Nove associações empresariais e comerciais dos
distritos da Guarda e de Castelo Branco estão envolvidas no projecto de
criação de um Conselho Empresarial da Região das Beiras e da Serra da
Estrela. Segundo Rogério Hilário, presidente da Associação Industrial e
Comercial do Concelho do Fundão, o futuro Conselho Empresarial da Região
das Beiras e Serra da Estrela, terá como objectivo a definição de “uma
estratégia colectiva e organizada” para a área da nova Comunidade
Intermunicipal que abrange 15 municípios daquela região.

“Já estamos a
trabalhar não só naquilo que é uma estratégia para a região, mas para
as nossas empresas”, referiu o responsável na Guarda, durante um
jantar/debate com o tema “Beiras e Serra da Estrela – um desafio novo”,
organizado pelo NERGA – Associação Empresarial da Região da Guarda, onde
o projecto do Conselho Empresarial foi anunciado. Rogério Hilário
adiantou que o projecto, que envolve nove associações empresariais e
comerciais dos distritos da Guarda e de Castelo Branco, deverá ser
formalizado “em finais de Abril, princípios de maio”.
Pedro Tavares,
presidente do NERGA, considera que o projecto pretende “mostrar a toda a
região” a necessidade de os agentes económicos estarem unidos e em
sintonia.
“Nos temos que nos unir. Nós somos poucos e, desunidos, não
vamos a lado nenhum”, observou, destacando a importância do jantar que
reuniu, nas instalações daquela Associação Empresarial, cerca de 300
empresários, autarcas e políticos locais.
Durante a sessão, foi
destacada a importância da nova Comunidade Intermunicipal que resulta da
fusão das Comunidades Intermunicipais da Serra da Estrela e
Comurbeiras, abrangendo os concelhos de Guarda, Gouveia, Manteigas,
Meda, Pinhel, Sabugal, Seia, Trancoso, Almeida, Belmonte, Gouveia,
Covilhã, Fundão, Celorico da Beira e Fornos de Algodres.
O presidente
da Câmara Municipal da Covilhã e presidente da Comurbeiras, Carlos
Pinto, lembrou que está a ser preparado “um plano de desenvolvimento”
para a futura região das Beiras e da Serra da Estrela.
Já o autarca
de Gouveia, Álvaro Amaro, que também dirige a Comunidade da Serra da
Estrela, desejou que a futura Comunidade Intermunicipal “tenha a sede na
cidade da Guarda”
fonte:terras da beira

Tolerancia de ponto em Viseu e Guarda, quem tem?

Distrito de Viseu:
Armamar (PSD) – Ainda não decidiu
Carregal do Sal (PSD) – Dá tolerância nas tardes de segunda e terça-feira
Castro Daire (PS) – Dá tolerância
Cinfães (PS) – Não dá tolerância
Lamego (PSD/CDS) – Dá tolerância na terça-feira à tarde
Mangualde (PS) – Não dá tolerância
Moimenta da Beira (PS) – Não dá tolerância

Mortágua (PS) – Dá tolerância na terça-feira
Nelas (PSD/CDS) – Dá tolerância na terça-feira
Oliveira de Frades (PSD) – Não dá tolerância
Penalva do Castelo (PSD/CDS) — Dá tolerância na terça-feira à tarde
Penedono (PSD) – Não dá tolerância
Resende (PS) – Dá tolerância
S. Pedro do Sul (PSD) – Ainda não está decidido
S. João da Pesqueira (PSD) – Dá tolerância
Santa Comba Dão (PSD) – Dá tolerância
Sátão (PSD) – Dá tolerância
Sernancelhe (PSD) – Não dá tolerância
Tabuaço (PS) – Dá tolerância
Tarouca (PS) – Não dá tolerância
Tondela (PSD) – Não dá tolerância
Vila Nova de Paiva (PS) – Dá tolerância
Viseu (PSD) – Não dá tolerância
Vouzela (PSD) – Ainda não está decidido
Distrito da Guarda:
Aguiar da Beira (PSD) – Não dá tolerância
Almeida (PSD) – Não dá tolerância
Celorico da Beira (PS) – Dá tolerância
Fornos de Algodres (PSD) – Dá tolerância
Figueira de Castelo Rodrigo (PSD) – Não dá tolerância
Gouveia (PSD) – Não dá tolerância
Guarda (PS) – Não dá tolerância
Manteigas (PS) – Dá tolerância
Mêda (PS) – Não dá tolerância
Pinhel (PSD) – Não dá tolerância
Sabugal (PSD) – Dá tolerância de ponto
Seia (PS) – Dá tolerância de ponto
Trancoso (PSD) – Dá tolerância de ponto
Vila Nova de Foz Côa (PSD) – Ainda não decidiu
fonte:JN

Autarquias 2013 já mexem

Assim o tempo vai passando e as autarquias 2013 começam a mexer e os candidatos vão aparecendo, assim no distrito da Guarda, tudo se vai encaixando aos poucos.
Na Guarda:
PS- Jose Igreja
Independente- Baltazar Lopes
PSD-???
Celorico da Beira
PS-José Monteiro
PSD-Manuel Portugal

Fornos de Algodres –
PSD-??
PS-Manuel Fonseca
PP-??
Almeida- 
PSD-Antonio Ribeiro

PS-??
Figueira C.Rodrigo
PSD-Antonio Edmundo
PS-Paulo Langrouva
Manteigas
PS-Esmeraldo Carvalhinho
PSD- Jose Manuel Biscaia
Seia
PS-Felipe Camelo
PSD-Albano Figueiredo
Gouveia
PSD-??
PS-??
Sabugal
PSD-Antonio Robalo
PS-Antonio Vaz
Trancoso
PSD-João Rodrigues
PS-Amilcar Salvador
VN Foz Coa
PSD-Gustavo Duarte
PS-Fernado Girão
Pinhel
PS-Jose Tome
PSD-Rui Ventura

18ª Feira das Tradições e Atividades Económicas de Pinhel

De 8 a 10 de fevereiro, a cidade de Pinhel acolhe
mais uma edição da Feira das Tradições e Atividades Económicas, este
ano dedicada à magia das “Canções, Contos e Lendas Tradicionais”. O
certame vai ter lugar no Centro Logístico de Pinhel, e tem início
marcado, para o dia 8 de fevereiro, às 14h30, com o Desfile Carnavalesco
alusivo ao tema deste ano, protagonizado pela comunidade escolar,
seguindo-se às 16h30 a inauguração oficial da Feira das Tradições, que
promete um fim de semana repleto de tradição, cultura, artesanato,
gastronomia e muita animação.
Com esta iniciativa e com esta aposta na
valorização das tradições locais, o Município de Pinhel e a Empresa
Municipal Falcão pretendem contribuir para a dinamização do concelho e
fazer de Pinhel um destino cada vez mais apetecido. Este ano, uma vez
mais, não vão faltar motivos para “aguçar o apetite” dos visitantes:
enchidos, queijos e vinhos, azeite, mel e compotas caseiras, assim como
uma vasta panóplia de petiscos, pratos tradicionais e doçaria local
poderão ser degustados, nesta feira com sabor a tradição. A par da
mostra de saberes e sabores promovida pelos agentes locais, a Feira das
Tradições oferece ainda uma vasta exposição de atividades económicas. E
como habitualmente, também não vai faltar animação nos vários espaços da
feira, com destaque para as atuações do Grupo de Bombos São Bernardo,
Academia de Música de Pinhel, Grupo de Concertinas de Freixedas,
Safurdão e CDEP, Grupo de Música Tradicional “Pé Coxinho”, Grupo de
Música Tradicional Portuguesa “Trovas da Beira”, Banda Filarmónica de
Pínzio e Banda Filarmónica de Pinhel. Mas além dos grupos tradicionais a
Feira das Tradições conta também com outras bandas e grupos musicais,
sendo que as grandes atrações desta edição são sem dúvida Quim
Barreiros, que vai subir ao palco no dia 8 (sexta-feira), pelas 23
horas, e José Cid que sobe ao palco no sábado, dia 9, também pelas 23
horas. A realização de um colóquio subordinado ao tema “Canções, Contos e
Lendas Tradicionais”, bem como a entrega dos prémios do 10º Concurso de
Fotografia Objetiva Pinhel, na tarde de sábado, dia 9, e da realização
de um concurso de máscaras, inserido num baile de carnaval,
protagonizado pelo grupo HI-FI, que terá lugar no domingo, dia 10,
completam o vasto programa da 18ª edição Feira das Tradições e
Atividades Económicas.
fonte:Elmo FM

II Encontro Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Superior

A Juventude Socialista do Concelho de Trancoso, em conjunto com a
Juventude Socialista do Concelho de Pinhel, com a Federação Distrital da
Juventude Socialista da Guarda e com Organização Nacional de Estudantes
Socialistas do Ensino Superior (ONESES) vai organizar o II Encontro
Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Superior, que irá ter lugar
no Centro Cultural Miguel Madeira, em Vila Franca das Naves – Trancoso
(Guarda), no próximo Sábado dia 20 de Outubro de 2012.

Este
evento é dirigido a todos aqueles jovens, que mesmo não sendo
simpatizantes da Juventude Socialista, estejam disponíveis a passar uma
manha a debater o estado atual e o futuro do Ensino Superior e/ou uma
tarde a trabalhar em conjunto com jovens oriundos de diversos pontos do
país, em propostas e medidas concretas para proporcionar um futuro
melhor aos territórios e as pessoas do Interior.

Programa do evento:

10h30 ás 11h – Sessão de Abertura

– Eros Quiaios – Proponente da Moção Sectorial – “Pelos Estudantes Socialistas do Ensino Superior, Pelo Distrito da Guarda”

11h às 13h – I Painel – O Ensino Superior e as suas Componentes

– Eng.º Pedro Oliveira – Universidade de Aveiro – Ação Social Universitária

– Dr. Carlos Filipe Camelo – Presidente da Câmara Municipal de Seia – Impacto Local criado por Instituições do Ensino Superior

– Dr. Virgílio Bento – Vice-Presidente da Câmara Municipal da Guarda –
Impacto Local criado por Instituições do Ensino Superior


Prof. Acácio Pinto – Vice-Presidente da Comissão Parlamentar da
Educação, Ciência e Cultura – Sistema de Financiamento do Ensino
Superior

14h30 às 15h30 – II Painel – A Importância do Associativismo Académico

– Cláudio Carvalho – Vice-Presidente da Federação Académica do Porto –
fonte:JS Guarda

Jose Albano reeleito no PS Guarda

José Albano, que foi ontem à noite reeleito
presidente da Federação socialista do distrito da Guarda, mostrou-se
«surpreendido» com os resultados obtidos, considerando mesmo que o facto
de ter obtido «mais de 85 por cento das intenções de voto»
«ultrapassou» as expectativas que tinha «atendendo aos contornos do acto
eleitoral». Isto é, decorreu em pleno período de férias e após as
polémicas em redor da rejeição da candidatura de Fonseca Ferreira à
liderança da Federação.

Em declarações aos jornalistas, no fim do
acto eleitoral, José Albano evidenciou que, apesar de haver cerca de mil
militantes a menos em condições de votar, por não terem pago as quotas
dentro do prazo, conseguiu «mesmo assim» obter mais 200 votos
comparativamente há dois anos.
Na grande maioria das concelhias
obteve mais de 60 por cento, sendo que em Celorico da Beira atingiu
mesmo os 80 por cento. Apenas na Guarda, Pinhel e Vila Nova de Foz Côa,
não foi além dos 40 por cento.
O recém reeleito líder adiantou que a
aposta para os próximos dois anos passa pela preparação das eleições
autárquicas de 2013 e pelo reforço do número de autarquias para o PS. «O
nosso objectivo é ganhar a maioria das câmaras municipais do distrito.
Começámos esse trabalho nas últimas eleições autárquicas, onde tivemos
mais Câmaras que foram ganhas pelo PS», disse. O PS detém actualmente a
liderança de cinco das 14 autarquias do distrito da Guarda (Seia,
Celorico da Beira, Meda, Manteigas e Guarda), mas o líder reeleito
pretende ganhar «a maioria» em 2013.

fonte:terras da beira

Caixa Agrícola da Serra da Estrela «é uma das mais sólidas» do país

Troika efectuou inspecções aos oito maiores bancos

Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia
Instituição inaugurou instalações renovadas em Gouveia

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela, com sede em Seia, é das «mais sólidas» do grupo Crédito Agrícola. A constatação é da direcção da instituição bancária após saber o resultado ao Programa Especial de Inspecções que a troika (FMI/EU/BCE) fez aos oito maiores bancos de Portugal.

A Caixa Agrícola da Serra da Estrela é uma das 85 caixas que fazem parte do grupo Crédito Agrícola. Nesse âmbito, também os seus activos foram verificados no âmbito do Programa Especial de Inspecções, «concluindo-se pela correcta formalização e constituição de provisionamento para imparidades», adianta a direcção presidida por Licínio Pina. A instituição financeira «apresenta um rácio de solvabilidade de 19%, quando o mínimo é 8%, e possui um rácio de transformação inferior a 80%, o que lhe dá um forte conforto de liquidez para apoio ao desenvolvimento regional, cumprindo, antecipadamente e com grande margem, os limites impostos pelo acordo da troika, colocando-a como uma das mais sólidas do grupo».
A evolução da Caixa Agrícola da Serra da Estrela desde Novembro de 2008, data da sua fundação, «tem sido assinalável», com a actividade comercial a registar um incremento de 23 por cento num volume global de recursos e crédito que ascende a 263 milhões de euros, enquanto que a situação económico-financeira «se consolidou numa tendência crescente, não obstante as fortes quebras verificadas na globalidade das instituições de crédito», salienta a direcção.
Os resultados globais do Programa Especial de Inspecções, realizado aos oito principais bancos nacionais, foram divulgados recentemente pelo Banco de Portugal. O impacto agregado dos resultados da inspecção na avaliação da solvabilidade do grupo Crédito Agrícola «traduziu-se na fixação de um rácio Tier 1 de 11,5%, mantendo-se acima do mínimo de 8% exigidos na data da inspecção». «Estima-se, ainda, que as alterações regulamentares terão ainda um impacto positivo adicional de 0,2% sobre este rácio», salienta o grupo, que menciona também que o Crédito Agrícola «mantém um elevado patamar de segurança em matéria de liquidez que resulta de um rácio de transformação que se situa em cerca de 90%».
A inspecção foi avaliada com referência a 30 de Junho de 2011, tendo sido analisados os dados sobre riscos de crédito utilizados na avaliação da sua solidez financeira, através de uma avaliação independente da carteira de crédito e da adequação das suas políticas e procedimentos de gestão de risco, bem como da confirmação do cálculo dos requisitos de capital para risco de crédito. «O exercício cobriu a totalidade da carteira de crédito do Grupo Crédito Agrícola. A avaliação concluiu pela adequação dos valores globais da imparidade registada nas contas consolidadas do grupo, uma vez que à data o grupo possui já alocado provisões muito superiores às necessidades detectadas pelos inspectores, não sendo necessária qualquer correcção», salienta a mesma fonte.

Novas instalações em Gouveia, Trinta, Celorico da Beira e brevemente na Guarda

No âmbito do projecto de investimento de reconversão das agências, com o propósito de optimizar a prática da banca de proximidade característica do Crédito Agrícola, foram inauguradas, no passado dia 7 de Janeiro, as renovadas instalações na cidade de Gouveia. Na cerimónia de inauguração, que contou com vasta presença de sócios e clientes, usaram da palavra Alcides Henriques e Licínio Pina, respectivamente, presidente da Assembleia Geral e presidente do Conselho e Administração da Caixa de Credito Agrícola da Serra da Estrela e administrador da Caixa Central do Crédito Agrícola, e Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Gouveia.
Nota comum a todas as intervenções foi o realce da «sólida situação económica e financeira» do grupo Crédito Agrícola, solidez essa recentemente reconhecida nas auditorias levadas a efeito pela Troika, das quais resulta «ser o Crédito Agrícola uma das mais sólidas e confiáveis instituições bancárias a operar em Portugal», como referiu Licínio Pina. Os interlocutores referiram ainda a importância da Caixa Agrícola da Serra da Estrela, quer no contexto do grupo Crédito Agrícola, «onde é uma das mais preponderantes a nível nacional», quer no contexto desta região onde, fruto da sua solidez, disponibilidades financeiras, gestão criteriosa e proximidade aos clientes, «tem contribuído e continuará a contribuir de forma determinante para o desenvolvimento local e regional».
Também remodeladas já foram as agências de Trinta e Celorico da Beira. Também a agência da Guarda será deslocalizada para instalações mais condignas, tendo sido adquirido o edifício do Café Central sito na Rua Marquês de Pombal, cuja intervenção será realizada no decorrer do ano de 2012.

Rede de balcões em 7 concelhos do distrito da Guarda

Recorde-se que a Caixa Agrícola da Serra da Estrela é a única Instituição de Crédito com sede no distrito da Guarda, operando em sete concelhos: Manteigas, Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Pinhel. A rede de distribuição é composta por 15 agências – Seia, Loriga, São Romão, Paranhos da Beira, Manteigas, Vila Nova de Tazem, Arcozelo da Serra, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Trinta, Guarda, Pínzio, Freixedas e Pinhel. Nas localidades de Arcozelo da Serra, Trinta, Paranhos da Beira, Freixedas, Loriga e Pínzio o único estabelecimento bancário aí existente é a agência da Caixa Agrícola. Também nas localidades de Videmonte e Pinhanços, a sua única ligação ao sistema bancário consiste na máquina Multibanco (ATM) aí instalada pela Caixa Agrícola.
fonte: porta da estrela

TDT na regiao

Taxas de cobertura da TDT na região
Aguiar da Beira – 71%
Almeida – 58%
Belmonte – 94%
Celorico da Beira – 91%
Covilhã – 90%
Figueira de Castelo Rodrigo – 91%
Fornos de Algodres – 61%
Fundão – 87%
Gouveia – 83%
Guarda – 92%
Manteigas – 13%
Meda – 84%
Penamacor – 87%
Pinhel – 87%
Sabugal – 67%
Seia – 67%
Trancoso – 90%
Vila Nova de Foz Côa – 94%

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar