Templates by BIGtheme NET
Home » Guarda (page 110)

Guarda

AFGuarda- Resultados da 1ªdistrital, 24ªronda

IMG_9423Disputou-se mais uma jornada do Distrital maior da AFGuarda, com o Celoricense a voltar a animar o fundo da tabela com o triunfo caseiro ante os leões da fronteira.

Já o Fornos venceu a Mêda e subiu alguns degraus, Vilanovenses que também mantiveram o quinto posto, com  triunfo caseiro, Soito e Ginásio a dividirem os pontos e a manter as posições, Trancoso vai consolidando o segundo lugar depois de mais uma vitória no vizinho Vila Franca das Naves que já se encontra despromovido.

Depois o Gouveia  a golear o Manteigas por quatro bolas a zero e o Aguiar da Beira a subir ao terceiro lugar depois de vencer os Pinhelenses, ao rubro esta a luta pela manutenção entre Celorico e Vilar formoso e esperarem pelos resultados do Sabugal no Campeonato de Portugal.

Jornada 24
Equipa Resultado Equipa
AD. Fornos Algodres 1 – 0 S.C. Mêda
CF Vilanovenses 1 – 0 C.V.Cortez Mondego
Ass. C. Desp. Soito 1 – 1 Gin. C. Figueirense
Ass.Cd V.F.Naves 0 – 3 D. Trancoso
Spg. C. Celoricense 1 – 0 SC Vilar Formoso
Ass. D. Manteigas 0 – 4 D. Gouveia
ADRC Aguiar Beira 4 – 1 U.D. Os Pinhelenses
Pos Equipas Pts .
Jg V E D GM GS
1 D. Gouveia 69 24 23 0 1 72 15
2 D. Trancoso 49 24 16 1 7 55 19
3 ADRC Aguiar Beira 44 24 13 5 6 46 27
4 S.C. Mêda 42 24 13 3 8 43 23
5 CF Vilanovenses 37 24 10 7 7 39 38
6 AD. Fornos Algodres 36 24 11 3 10 42 39
7 Ass. D. Manteigas 35 24 10 5 9 33 31
8 Ass. C. Desp. Soito 35 24 10 5 9 31 42
9 U.D. Os Pinhelenses 31 24 8 7 9 38 39
10 C.V.Cortez Mondego 31 24 10 1 13 34 53
11 Gin. C. Figueirense 29 24 7 8 9 24 33
12 SC Vilar Formoso 18 24 5 3 16 19 50
13 Spg. C. Celoricense 16 24 5 1 18 29 53
14 Ass.Cd V.F.Naves 5 24 0 5 19 16 59

IV Domingo de Páscoa -C -2016

Domingo IV Da Páscoa | Ano C

«E Deus enxugará todas as lágrimas dos seus olhos» (Ap 7,17; 21,4)!

1. Neste IV Domingo de Páscoa temos o clássico Evangelho do «Bom Pastor»! Mas o Pastor toma também o lugar e a figura do «Cordeiro», que a todos trata misericordiosamente. Na visão maravilhosa do Apocalipse, o Cordeiro, imolado e de pé, Cristo morto e ressuscitado, mostra-Se rico em misericórdia: Ele sacia para sempre a nossa fome e a nossa sede, Ele abriga-nos do calor e do vento, Ele enxuga-nos todas as lágrimas dos olhos: as lágrimas do luto, da ausência e da saudade; as lágrimas do sofrimento, do arrependimento, da oração e até do contentamento. O nosso Deus sofre com quem sofre, chora com quem chora e é, a partir do Seu sofrimento, que consola as pessoas e enxuga todas as lágrimas dos nossos olhos. É um Deus que consola o Seu povo, com a bondade de um pastor (Is 40,11; Sl 23,4), o ardor de um noivo (Is 54) e a ternura de uma mãe (Is 49,14).

2. Ele enxugará todas as lágrimas, na consolação definitiva que só o Céu nos dará. Mas continua a querer enxugar hoje as nossas lágrimas. E, quanto a nós, só haverá lágrimas para enxugar, se houver quem chore as lágrimas do irmão. Não posso enxugar as lágrimas do outro, se elas não me correrem, pelo rosto. Por isso, quando olhamos para o logotipo do Jubileu da Misericórdia reparamos que há duas figuras, a do Pastor e a da ovelha colocada aos Seus ombros. Mas há apenas três olhos, porque um dos olhos é comum: Cristo vê-nos com os nossos olhos humanos, chora as nossas lágrimas. E nós somos chamados a ver com o Seu olhar divino. E muitas vezes as lágrimas que choramos são as lentes pelas quais ainda podemos ver o Senhor.

3. Precisamos então e muito de reaprender a bem-aventurança “dos que choram, porque serão consolados” (Mt 5,4), para realizar generosamente esta obra de misericórdia: consolar os tristes, consolar os aflitos, com a mesma consolação que nós próprios recebemos de Deus (cf. 1 Cor 1,3-5).

4. E, no nosso tempo, não é nada fácil encontrar consoladores. Há muitos “consoladores inoportunos” (Jb 16,2) que julgam consolar a máxima tristeza com palavras de vento, através de um discurso racional, quando a arte da consolação é sobretudo aproximar-se, escutar e aí permanecer juntos. O que nós precisamos é de pessoas que não tenham medo de se deixar contagiar pela aflição do outro, pessoas capazes de se doer e condoer pelos outros. Consolar significa literalmente “chamar quem está só, para junto de si”, para estar ao lado do outro e aí permanecer em silêncio, sem receitas nem soluções na manga, numa presença capaz de escuta. Precisamos, então, de reaprender esta capacidade de chorar com quem chora, de rir com quem ri (Rm 12,15). “Já não há quem console” (Sl 69,21), porque não há quem chore. “Habituamo-nos ao sofrimento do outro, este já não nos diz respeito, não nos interessa, não é responsabilidade nossa! Somos uma sociedade que esqueceu a experiência de chorar, de se compadecer, isto é, de sofrer com o irmão; a globalização da indiferença tirou-nos a capacidade de chorar” (Papa Francisco, Homilia em Lampedusa, 8 de julho de 2013).

5. Neste Dia Mundial de Oração pelas Vocações, peçamos ao Senhor, que nos dê, nos Seus fiéis consagrados, “ministros da consolação”, para consolar o Povo de Deus (cf. Is 40,1), sacerdotes do Senhor chamados a “consolar os aflitos, a levar aos aflitos de Sião uma coroa em vez de cinza, o óleo da alegria em vez do trajo de luto, cânticos de louvor em vez de um espírito abatido” (Is 61,2-3). Que esta obra de consolação comece em nossa casa, onde se aprende “a confortar com a palavra, o olhar, a ajuda, a carícia e o abraço” (Papa Francisco, Amoris Laetitiae, n.º 321) e assim “toda a vida da família se torne um pastoreio misericordioso” (Ibidem, n.º 322).

Escrito por Pe. Amaro Gonçalo -ABC da catequese

Curso Geral de Proteção Civil está a chegar

imagesEstão abertas as inscrições para o Curso Geral de Proteção Civil, a ter lugar entre 13 e 18 de maio próximo, em Viseu, que se destina a educadores de infância e professores dos Ensinos Básico e Secundário.
O curso tem a duração de 25 horas (1 crédito), sem encargos para os formandos, sendo abordados durante o mesmo conceitos gerais de Proteção Civil, Riscos Coletivos e Vulnerabilidades, Medidas de Prevenção e Autoproteção, Comportamento Humano em Situações Extremas, Comunicação de Risco e Projetos/Atividades Escolares.
Com esta iniciativa, a ANPC pretende responder às necessidades sentidas nas escolas quanto à informação e produção de conteúdos que apoiem as atividades pedagógicas desenvolvidas pelos professores.
As inscrições efetuam-se através da plataforma Googleform, até ao próximo dia 6 de Maio.

Por:ANPC

Artigo de Opinião – IRS 2015 – Princípios, Regras e Conselhos

Este ano o IRS, apenas tem duas fases de entrega.

A 1.ª fase, a decorrer no mês de Abril é para as pessoas que aufiram exclusivamente rendimentos de trabalho dependente ou trabalho por conta de outrem e/ou pensões (nacionais e estrangeiras). Nesta fase só tem que entregar o IRS, as pessoas cujos rendimentos sejam superiores a 8 500€, sem retenção na fonte. No entanto todas as pessoas com domicílio fiscal em Portugal e que recebem reformas do estrangeiro, estão obrigadas à entrega do IRS, independentemente dos montantes recebidos.

A 2.ª fase, a decorrer durante o mês de Maio, é para todos os outros rendimentos que não se enquadram na primeira fase, nomeadamente para trabalhadores por conta própria, atos isolados, subsídios do IFAP, rendimentos prediais (rendas), mais-valias de imóveis e rendimentos de capitais.

 

Este ano o IRS tem algumas NOVIDADES!

  • Para os casados ou unidos de facto, a regra é a entrega em separado da declaração de IRS. A entrega conjunta é uma opção, porquanto se aconselha a todos a simulação dos dois cenários antes da submissão da declaração.

 

  • O anexo H (despesas de saúde, educação, habitação, PPR, donativos…) há que fazer opções, isto é, ou se opta pelas despesas já comunicadas e na posse da Autoridade Tributária (AT), através do e-fatura, ou se opta pela sua inserção manual, tal como se fazia nos anos anteriores.

Caso opte pelas despesas já comunicadas à AT, apenas terá, no caso das despesas com os juros de empréstimos ou rendas, de identificar o imóvel, código do distrito, concelho e freguesia, artigo matricial e fração, a entidade que concedeu o crédito/senhorio – números de contribuintes.

Por:Cristina Guerra–Técnica Administração Tributária Adjunta

 

AF Guarda-Final Four Futsal 2015- 2016 em Pinhel

Vai realizar-se no próximo fim de semana, dias 16 e 17 de Abril, na cidade Falcão, Pinhel, a Final Four em Futsal da Associação de Futebol da Guarda.
As equipas participantes são ADA Foz Côa, Sabugal, Gouveia e Casal de Cinza.
Esta prova vai realizar-se no Pavilhão Multiusos de Pinhel e é uma organização da AF Guarda com o apoio do Município de Pinhel.

Desta forma, no sábado, 16, jogam as meias-finais:

15h- Gouveia- Casal de Cinza

17h- Sabugal – ADA Foz Côa

Final – Domingo ás 15horas

Por: AFG

Artigo de opinião: Quando procurar o Terapeuta da Fala?

índice Sabe quando deve procurar um Terapeuta da Fala e a que sinais de alerta deve estar atento? Informe-se, não espere mais tempo!

O Terapeuta da Fala é o profissional de saúde responsável pela prevenção, avaliação, diagnóstico e intervenção nas perturbações que comprometem a comunicação verbal  (linguagem oral e/ou escrita, articulação, fluência e voz), comunicação não verbal, assim como alterações relacionadas com as funções auditivas, cognitivas, oro-musculares e várias funções associadas (eg. reflexos orais, mastigação, respiração, deglutição e motricidade orofacial). Por isso, ser Terapeuta é muito além de ensinar a falar!!

O encaminhamento para a Terapia da Fala, normalmente é feito pelo Médico de Família, Pediatra, Otorrinolaringologista ou pela Escola. Contudo, com o despertar para esta especialidade, a sociedade começa a estar alerta para todos os sinais que possam indicar a necessidade desta valência.

Não existe uma idade para iniciar a intervíndice1enção, afinal a Terapia da Fala pode começar com recém-nascidos, quando há dificuldades de sucção, deglutição ou qualquer impedimento a uma alimentação por via oral, até à população idosa com alterações neurológicas consequentes de AVC, do próprio envelhecimento ou de demência.

De seguida apresentam-se algumas das queixas mais comuns nas pessoas que são encaminhadas para a Terapia da Fala. Todos os comportamentos apresentados são sinais de alerta e portanto não são indicativos nem sinónimos de existência de uma perturbação ou necessidade de Terapia da Fala. O objetivo não é alarmar a população, mas sugerir, que na eventualidade de identificarem alguns destes indicadores e surgirem dúvidas, procurem um Terapeuta da Fala.

E, não se esqueça que necessitar de apoio do Terapeuta da Fala, não faz de ninguém melhor ou pior, não é considerado inferior relativamente aos pares, nem lhe é atribuído rótulo nenhum!

Não deixe de procurar, não deixe de saber, não deixe de ajudar a criança o mais cedo possível ou o idoso promovendo uma maior qualidade de vida.

Vale a pena esperar?

Por:Ana Carolina Melo Marques  – Terapeuta da Fala na APSDCFA

Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alerta para chuva , vento e neve

anpcNo seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), realizado hoje pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), de acordo com a informação meteorológica disponibilizada pelo IPMA salienta-se, para os próximos dias, a probabilidade de ocorrência:
  • Aguaceiros pontualmente fortes, podendo ser de granizo, acompanhados de trovoada, que afetarão sobretudo as regiões do Centro e Sul do país, durante o dia de hoje, e o Norte e Centro, durante o dia de amanhã;
  • Vento a soprar forte no litoral e nas terras altas, com rajadas da ordem dos 70 e 90 Km/h, respetivamente. Não são de excluir eventuais fenómenos extremos de vento a acompanharem o agravamento da instabilidade durante o dia de amanhã;
  • Queda de neve acima dos 1000/1400m nas regiões do Norte e Centro.
Para mais informações sobre a evolução da situação meteorológica acompanhe as previsões em: www.ipma.pt
2. EFEITOS EXPECTÁVEIS
Face à situação acima descrita podem ocorrer os seguintes efeitos:
  • Condicionamento e/ou encerramento de vias de circulação devido à queda de neve;
  • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água e de gelo;
  • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • Possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • Possíveis acidentes na orla costeira;
3. MEDIDAS PREVENTIVAS
A ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado através da adoção de comportamentos adequados, pelo que, e em particular nas zonas historicamente mais vulneráveis, se recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações, nomeadamente:
  • Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e de gelo nas vias rodoviárias;
  • Transportar e colocar correntes de neve nas viaturas sempre que se circular em áreas atingidas pela queda de neve;
  • Garantir uma adequada fixação de estruturas que possam estar soltas, nomeadamente andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • Ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, prestando atenção para a possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte;
  • Circular com cuidado junto à orla costeira e não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva e desportos náuticos, além de evitar o estacionamento de veículos na orla marítima;
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da proteção civil e forças de segurança;
  • Seguir escrupulosamente todas as indicações dadas pelas autoridades policiais, nomeadamente no que concerne ao respeito pelos cortes de estrada, percursos alternativos, sinalização viária e outras informações;
  • Evitar comportamentos de risco que possam originar acidentes.

Por: ANPC

Desconto nos combustíveis para os Bombeiros

Protocolo LBP/ACP

IMG_2117 A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) assinou um protocolo com o Automóvel Clube de Portugal (ACP) no domínio do transporte de doentes que é extensível também a outros benefícios, nomeadamente, descontos na aquisição de combustíveis.

No caso do transporte de doentes, a tabela a praticar é precisamente a mesma que decorre do acordo existente entre a LBP e o Ministério da Saúde, nomeadamente, o valor do quilómetro a 0,51 cêntimos.

O ACP disponibiliza também a cada viatura de cada associação e corpo de bombeiros um cartão que permite usufruIMG_3611ir do desconto na aquisição de combustíveis nos postos de abastecimento da BP até um limite diário de cinco utilizações e 500 litros. O desconto é de seis cêntimos por litro todos os dias e 9 cêntimos por litro aos dias 9,19 e 29 de cada mês, acumulável com desconto em bomba. Para beneficiar destes descontos será necessário que as associações e corpos de bombeiros comuniquem a relação das matrículas das viaturas ao seu serviço.

O protocolo foi assinado, pela LBP, pelo presidente do conselho executivo, comandante Jaime Marta Soares, pelo vice-presidente do mesmo orgão, António Rodeia Machado, e, pelo ACP, pelo seu presidente, Carlos Barbosa, e por Luis Manuel Palma Figueiredo.

Por:LBP

fotos:MS

Apresentação do livro “Freguesia de Real

realA Freguesia de Real promove, no próximo dia 24, pelas 15h00, no seu edifício-sede, a apresentação do livro “Freguesia de Real: o Futuro da nossa Memória”, assim como os resultados do projeto que estiveram na sua origem, uma iniciativa que se insere na comemoração local dos 42 anos da Revolução Abril.

O livro, com 128 fotografias sobre os lugares e gentes de Real e distribuído gratuitamente às famílias residentes na freguesia, poderá ser adquirido durante a iniciativa.

Por:BMPC

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar