Templates by BIGtheme NET
Home » Imagens (page 3)

Imagens

2ºLiga-Académica-Cova da Piedade-3-0

Briosa encantou numa noite gloriosa

Uma entrada forte das equipas à procura de chegar ao golo o mais depressa possível, com alguns remates a chegaram às balizas quer de Moreira, quer de Peçanha.

Aos poucos, a turma da Briosa apoderou-se do domínio de jogo e assim acabou por criar oportunidades de golo, com Guima e Hugo Almeida .

Volvidos 22´, após vários pontapés de canto, a Briosa consegue abrir o ativo, com Hugo Almeida a emendar certeiro.

A Académica tem mandado no jogo, já o Cova da Piedade a sentir algumas dificuldades para chegar com perigo, apenas nas bolas paradas.

Uma primeira parte com a Briosa a justificar a vantagem, numa noite gélida, mas ainda assim a conseguir impor-se perante um adversário bastante bem organizado.

Futebol de qualidade a imperar

Após o reatamento, os visitantes procuraram reforçar o setor atacante, onde despontam jogadores que são de renome, casos de Miguel Rosa, Pereirinha e Moreira.

Aos 52´, a Briosa esteve perto do segundo, com  Hugo Almeida a chegar atrasado, ao passe de Júnior Sena.

Pouco depois, nova jogada da turma da casa e agora foi Júnior Sena a marcar e ampliar para a Briosa, aos 54´.

Passou a jogar se de forma mais aberta, onde o golo do Cova da Piedade esteve por escassos centímetros, valeu a defensiva da Académica aliviar na hora certa, sob a linha de golo.

Miguel Rosa a surgir muito ativo no ataque, primeiro obriga Peçanha a uma grande defesa e depois remata a rasar a baliza da Briosa, aos 64´ e 65´respetivamente.

Nova jogada da Briosa, com Júnior Sena a assistir Romário e este a surgir na cara de Moreira, a desviar para o terceiro golo.

A Académica soltou-se mais e acabou por criar imensas oportunidades e apresentou um futebol vistoso.

Marinho entrou com atitude e a Briosa quase chegava ao quarto golo, valeu Moreira.

Tudo aponta que a Briosa encontrou o caminho das vitórias.

Estádio Cidade Coimbra

Arbitro: Vítor Ferreira

Ass: Valdemar Maia e Pedro Fernandes

4ºàrbitro: Pedro Ribeiro

Académica: Peçanha, Dias (c), H.Almeida (Djoussé,74´), Júnior Sena, Romário (Marinho, Traquina, Guima (Kim,79´), Mike, Reko, Yuri Matias e Zé Castro.

Treinador: João Alves

Cova da Piedade: Moreira, Cele, Evaldo(C), H.Firmino, Mané, Miguel Rosa, Coronas (Rodrigo, 27´), Pereirinha, Ballack, Chen e Amorim.

Treinador: José Almeida

Golos: 1-0 Hugo Almeida, 22´;2-0 Júnior Sena, 54´;3-0 Romário, 70´

Ação disciplinar: Amarelos: Cele, 31´, Mané, 57´, Traquina, 63´, Guima, 69, H.Firmino,68´;

Por:António Pacheco

 

Grupo das Roncas D’Elvas animou Município de NelasNelas

No passado fim de semana, dias 5 e 6 de janeiro, o Município de Nelas recebeu o Grupo das Roncas D’Elvas, grupo tradicional alentejano de cantares ao menino, para encerrar a quadra festiva com a celebração do Dia de Reis.

O Grupo das Roncas D’Elvas foi fraternalmente recebido, segundo a tradição beirã, na Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, onde foram dadas as boas vindas e a apresentação do programa cultural do fim de semana. Aproveitou-se a oportunidade antes do almoço para uma pequena arruada no centro desta localidade.

Por:M.N

“Amor de Várias Vidas” apresentado em Mangualde

“Amor de Várias Vidas”, de Ângelo Marques, foi apresentado no passado  sábado (5 de janeiro) à comunidade mangualdense. A ação teve lugar na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves e contou com a presença do Vereador da Cultura, João Lopes.

SINOPSE

“Dou à costa na tua praia,

cansado de navegar

por sonhos turvos de medo,

ofegante de suspirar

cada sentido segredo,

sob a força da brisa

que provém do teu sorriso

e sob a luz brilhante do teu olhar

que descansa na minha boca

lá depositada pelo teu beijo…”

 O autor

Ângelo José Andrade Marques nasceu há 55 anos em Canas de Senhorim, uma vila do interior do distrito de Viseu.

Desde cedo ousou fazer breves incursões pela pintura, gosto que, anos mais tarde, veio a consolidar através da realização de várias exposições. Contudo, não satisfeito nem acomodado, resolveu iniciar-se na escrita depois de tempos conturbados no campo pessoal e amoroso. Foi induzido pela torrente de emoções, tentando exprimir-se através de palavras carregadas de um mundo de sentimentos.

A sua vida, entretanto, sofreu inúmeras mudanças, acabando por sair do país e procurando residência no exterior. Isto, é o que importa, para já, saber, pois como dizia Fernando Pessoa “Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, não há nada mais simples. Tenho só duas datas: a de minha nascença e a de minha morte. Entre uma e outra, todos os dias são meus…”, refere o autor

GNR – Operação “Resina 2018”

A Guarda Nacional Republicana (GNR), durante o ano de 2018, na sua área de responsabilidade, realizou um conjunto de ações de fiscalização sobre a circulação de plantas coníferas, madeiras e seus derivados, com o objetivo de controlar a dispersão do Nemátodo da Madeira do Pinheiro (NMP).

O NMP é um dos organismos com maior potencial destrutivo para a floresta de coníferas, ou seja, o pinheiro bravo, e tem sido responsável por fortes limitações ao comércio internacional de madeira, sendo considerado um organismo prejudicial para a União Europeia (EU) e listado como organismo de quarentena pela Organização Europeia do Mediterrâneo.

A GNR através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA), tem a seu cargo a proteção da floresta e é a entidade responsável pela fiscalização da circulação de madeira de coníferas e de material de embalagem que utilize este tipo de madeira, atuando na verificação do cumprimento das restrições à sua circulação e no controlo da documentação legalmente obrigatória, como o manifesto, passaporte fitossanitário e marcação do material de embalagem. A referida marcação é efetuada a tinta ou a fogo, e deve, permanentemente, estar legível e colocada em local visível, a qual atesta o tratamento a que a madeira foi sujeita.

Neste âmbito, em 2018, a GNR fiscalizou 24 115 veículos que transportavam material de coníferas, tais como paletes, tábuas, barrotes, troncos, plantas, estilha (restos triturados) e outros derivados, tendo sido detetadas 628 infrações, das quais se destacam:

  • 583 por marcação ilegível da madeira, principalmente ao nível das paletes, que atesta o tratamento da mesma para eliminação da doença;
  • 34 por ausência total de marcação;
  • Quatro por falta de passaporte fitossanitário, obrigatório para o movimento da madeira.

Nas situações em que o transporte do material se destina ao território continental, os infratores estão sujeitos a coimas que, caso se trate de pessoas singulares ou de pessoas coletivas, podem atingir o valor de 2 500 a 25 000 euros, respetivamente. Nas infrações detetadas, em que o material conífero se destina ao outros países, o valor máximo das coimas pode variar entre os 3 700 e os 44 000 euros, dependendo se se trata de pessoa singular ou coletiva.

Ação social resultou numa parceria de duas entidades

O Parque Eólico da Serra do Ralo, S.A. e a Associação de Apoio Social e Desenvolvimento Galisteu e Vide-Entre-Vinhas apresentaram, no dia 4 de janeiro, o resultado de uma ação social desenvolvida entre as duas entidades.

Após vários meses de interação e de trabalho conjunto, que possibilitaram a identificação das necessidades que a Associação possuía, o Parque Eólico decidiu apoiar esta Instituição através da aquisição de diversos equipamentos e mobiliário, com vista à melhoria da qualidade de vida e conforto dos seus utentes e trabalhadores.

De forma a celebrar esta ação social, e com o mote da quadra natalícia, foi promovida uma iniciativa, de cariz simbólico, com o objetivo de juntar as partes envolvidas e algumas das mais importantes entidades do município e assinalar o momento.

Entre os vários convidados, o evento contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, bem como de representantes da Instituição e do Parque Eólico.

 

Desde 2006 que o Parque Eólico da Serra do Ralo desenvolve a sua atividade no Município de Celorico da Beira, em particular na União de Freguesias de Cortiço da Serra, Vide-Entre-Vinhas e Salgueirais. A preocupação com a saúde e a segurança, com as melhores práticas ambientais, o bom relacionamento com a comunidade e o esforço para criar valor têm pautado a sua intervenção na região.

 

 

“Mangualde Hard Metal Fest” celebra 25ª edição

O 1º festival de Rock de 2019 em Portugal acontece em Mangualde

Mangualde recebe a 12 de janeiro o 1º festival de Rock de 2019 em Portugal: falamos do histórico “Mangualde Hard Metal Fest”, que este ano celebra a 25 ª edição. O festival acontece no Centro Recreativo e Cultural de Santo André, a partir das 15h00, com a presença de .

O evento, considerado um dos dez festivais de Metal indoor mais antigos do mundo e o mais antigo em Portugal, traz até ao concelho de Mangualde nomes consagrados do Hard Metal. Numa organização da Rocha Produções, e com o apoio do Município de Mangualde, a edição de 2019 apresenta um cartaz de peso sendo headliners os GAMA BOMB, da Irlanda, CHRIS HOLMES, dos USA e membro fundador dos famosos WASP, os AGRESSOR, da França, e STEVE GRIMMETT, o mítico vocalista dos GRIM REAPER da NWOBHM, de Inglaterra. Também os alemães NIGHT IN GALES vão atuar no “Mangualde Hard Metal Fest”, marcando a sua estreia em Portugal. De salientar ainda a presença dos galegos BALMOG. Os IRONSWORD, BASALTO, AFFAIRE, DARK OATH e ANALEPSY, serão as bandas portuguesas presentes no festival.

Os bilhetes estão à venda pelo valor de 15 euros em compra antecipada e de 20 euros no dia. Mais informações em www.hardmetalfest.pt ou através do e-mail rochaprod@gmail.com.

EM 2018

Na edição de 2018 participaram 13 bandas: cinco estrangeiras e oito nacionais – Acid Reign, Tokyo Blade (ambas do Reino Unido), God Macabre (Suécia), Picture (Holanda, Panychida (República Checa) e as bandas portuguesas Holocausto Canibal, Revolution Within, Irae, Bleeding Display, Mr. Miyagi, Antivoid, Rotten Rights e Zurrapa.

 

Este Festival surgiu em 1997, com o nome Festival de Heavy Metal de Mangualde, e decorria no antigo ciclo preparatório de Mangualde. É considerado um dos festivais de metal mais antigo do país.

Moção do Grupo Parlamentar do Partido Socialista em Celorico da Beira

      Aqui deixamos uma  Moção do Grupo Parlamentar do Partido Socialista aprovada, por unanimidade, na Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de Celorico da Beira, de 21 de dezembro de 2018, que nos chegou à nossa redação.                                  

                                                     MOÇÃO
Nos anos 80 do século XIX, o Dr. Sousa Martins atestava, como todo o rigor científico, a qualidade dos ares serranos para a cura do bacilo de Koch, sendo a Guarda contemplada com o 1º sanatório da Associação Nacional de Apoio aos Tuberculosos.
Decorria a última década do século passado quando o então 1º ministro, Cavaco Silva, decidiu construir hospitais em todo o país tendo proposto ao então diretor, Valério do Couto, um acrescento a um dos pavilhões do velho sanatório em troca da alienação de terrenos da cerca, numa visível falta de visão, ficando a Guarda entalada no meio de duas modernas unidades hospitalares.

A partir daí o folhetim hospitalar marcou toda a agenda política.
A promessa de Barroso em junho de 2002. O terreno que Maria do Carmo não deu. O anúncio de Luís Filipe Pereira, em comício partidário, com lançamento de datas e sem pagamento do hipotético projeto. A luta pela manutenção da maternidade. O debate na Assembleia Municipal da Guarda a 17 de novembro de 2003. A oferta de Câmara de Celorico de um terreno para a instalação entre a Guarda e a nossa Vila. A destruição de material hospitalar, por parte do ministro Correia de Campos, num episódio de contornos burlescos, partindo uma cadeira para quebrar o enguiço. A promessa de Sócrates em fevereiro de 2005 dizendo que a “Guarda merece ter um Hospital”. A 2ª visita, bem mais calma de Correia de Campos, em maio de 2007, que culminou no lançamento da 1ª pedra do novo acrescento por parte de Sócrates, em plena campanha para o Parlamento Europeu, concluindo-se que o PSD ofereceu-nos um apêndice remendão de arquitetura cavaquista enquanto o PS apostou num outro um pouco maior, sendo provavelmente o único hospital no mundo que entre um serviço de urgência e de internamento tem uma igreja. Que pensará o utente que ali entra!!!
Em 2006, apostou-se na criação de um centro hospitalar que poderia englobar os hospitais da Guarda, Covilhã e Castelo Branco onde foi utilizado régua, esquadro e o mapa de Michelin para calcular custos e distâncias, seguindo o princípio de “todos ficarem em pé de igualdade”. Com a criação da ULS da Guarda, em setembro de 2008, tudo indicava que assim ia acontecer. Curiosamente os factos estão à vista. O Despacho 10.601/2011, de Paulo Macedo, dá a conhecer a carta hospitalar, reorganização da rede hospitalar, concentração de serviços, criando um grupo de trabalho que concretizou o acordado entre o governo, o BCE e o FMI, chegando ao cúmulo, na comemoração do 35º aniversário do Serviço Nacional de Saúde, Passos tivesse afirmado “O SNS sofreu a maior ameaça de toda a sua história” atribuindo cinicamente crescimento positivo a um setor que desprezou e hipotecou à gula privada.
Naquele que foi o penúltimo ato público de Adalberto, ficámos a saber que poderemos vir a ter um Centro de Responsabilidade Integrada de Pneumologia. O ex-ministro passou ao lado do seu triste despacho de 3 de agosto onde apenas entrega à Covilhã o grau de Hospital Universitário e sem qualquer favor disse que iria reabilitar o pavilhão 5 para ver se é desta que as piores instalações pediátricas do país passam a melhores instalações … porque quanto aos costumes, disse nada. A falta de profissionais no interior, cardiologia, a ortopedia, etc.etc…
Sabemos agora que insensibilidade continua e dos 94.621.476 euros onde a execução orçamental ao terceiro trimestre indicava que a nossa ULS já tinha sido comtemplada com 110.314.240 euros decorrendo este ligeiro aumento com as dificuldades que vinham de anos transatos.
O Orçamento para o próximo ano atribui à ULS da Guarda 95.314.896 euros, o que dá um ligeiro aumento que não dará seguramente para realizar as obras do pavilhão 5, do chamado
comboio onde estão alojados serviços como a maternidade e a fragilíssima cardiologia e isto sem falar no abandono dos pavilhões rainha Dª Amélia e António Lencastre, nem tão pouco
para colmatar a vinda de especialistas.
Assim, apresentamos ao Governo um voto de protesto por mais este orçamento que não vai resolver quase nada apelando para que a ULS da Guarda, não seja discriminada e de uma vez
por todas respeitem as pessoas que vivem neste interior profundo.
E se na cidade mais alta já temos dois Centros de Saúde, seguramente não precisamos de um
terceiro.
E é este o nosso grito desesperado. Salvem a saúde no distrito, salvem o nosso Hospital.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista
Celorico da Beira, 21 de dezembro de 2018

AFG – Gouveia vencedor do Torneio de Abertura de Juniores

Face ao número reduzido de equipas inscritas no escalão de juniores, a Associação de Futebol da Guarda organizou uma prova de abertura, com o Gouveia a ser o grande vencedor.

Assim na tarde deste sábado, o Gouveia venceu no Farvão a turma dos Pinhelenses por uma bola a zero e venceu esta prova inicial.

Resultados:
 D. Trancoso 2 – 0 S C. Meda
CD Gouveia 1 – 0 U.D.Os Pinhelenses
NDS 8 – 0  Aguiar Beira
1ºGouveia-22pts
2ºTrancoso-15pts
3ºNDS–12pts
4ºA.Beira-11 pts

5ºPinhelenses-8tts

6ºSC Meda – 1pt

GNR – Resultado da Operação Ano Novo

A Guarda Nacional Republicana (GNR), de 28 de dezembro de 2018 até esta quarta-feira, 2 de janeiro de 2019, intensificou o patrulhamento e a fiscalização rodoviária nos itinerários de e para os locais associados às festividades do Ano Novo, bem como a presença física nesses locais, com o objetivo de reforçar a segurança e prevenir a ocorrência de acidentes rodoviários.

Durante os seis dias de operação, e em comparação com igual período do ano passado, a GNR fiscalizou cerca de 37 879 condutores (+ 6 255), tendo detetado 1 003 condutores com excesso de álcool (+ 122), dos quais 332 foram detidos por possuírem uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l (+ 34), sendo ainda detidos 93 condutores por falta de habilitação legal para conduzir (+ 29).

No mesmo período, a GNR registou 10 015 infrações (+ 357), das quais se destacam:

  • 3 977 por excesso de velocidade (+ 1 276);
  • 558 por falta de inspeção periódica (+ 146);
  • 440 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças (+ 159);
  • 358 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização (- 3);
  • 291 por utilização indevida do telemóvel durante a condução (- 4);
  • 247 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório (+ 26).

 

No que diz respeito à sinistralidade rodoviária, a GNR, na sua área de responsabilidade, registou:

  • 1 189 acidentes;
  • Oito mortos, dos quais:

o   Cinco condutores;

o   Dois passageiros;

o   Um peão (atropelamento) – menor de 16 anos.

  • 25 feridos graves;
  • 406 feridos leves.

Pinhel acolhe Concerto de Reis

Decorre no Município de Pinhel  um Concerto de Reis a cargo do Grupo de Cantares do Sabugal, dá início à programação cultural de 2019
Acontece já  no próximo sábado, dia 5 de janeiro, às 21.00h, na Igreja de São Luís.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar