Templates by BIGtheme NET
Home » Nelas

Nelas

Operação Páscoa na estrada até 22 de abril

A Guarda Nacional Republicana (GNR), amanhã, dia 19 de abril, pelas 11:00 horas, irá efetuar uma ação de sensibilização e fiscalização rodoviária, no âmbito da Operação “Páscoa”, a qual terá lugar nas portagens dos Carvalhos, na A1, sentido sul/norte, e onde estará presente o Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.

Prevendo-se um aumento significativo do fluxo de tráfego, até ao dia 22 de abril, a GNR irá intensificar o patrulhamento e a fiscalização nos principais eixos rodoviários, com o objetivo reduzir os índices de sinistralidade e de apoiar os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança.

A GNR, através dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros.

Assim, os militares estarão particularmente atentos:

  • A manobras perigosas;
  • À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
  • À utilização indevida do telemóvel;
  • À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
  • Ao excesso de velocidade;
  • À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
  • Às condições de segurança dos veículos.

No período de 18 a 22 de abril, prevendo-se um aumento significativo do fluxo de tráfego, a Guarda Nacional Republicana (GNR) irá intensificar o patrulhamento e a fiscalização nos principais eixos rodoviários, com o objetivo reduzir os índices de sinistralidade e de apoiar os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança.

Tradicionalmente, esta época carateriza-se pela reunião das famílias e por corresponder ao período de férias escolares e profissionais de muitos Portugueses, provocando geralmente um aumento significativo do tráfego rodoviário, em consequência das deslocações de inúmeras pessoas dos locais de residência habitual para as regiões de origem. Ainda a contribuir para o aumento do tráfego, particularmente nos itinerários principais de ligação ao país vizinho, prevê-se que um grande número de cidadãos de nacionalidade espanhola aproveitem a ocasião para visitar o nosso país.

A GNR, através dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, terá especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros.

Assim, os militares estarão particularmente atentos:

  • A manobras perigosas;
  • À correta sinalização e execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem;
  • À utilização indevida do telemóvel;
  • À condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas;
  • Ao excesso de velocidade;
  • À incorreta ou não utilização do cinto de segurança e/ou dos sistemas de retenção para crianças;
  • Às condições de segurança dos veículos.

Para que os condutores tenham uma Páscoa em segurança, a GNR aconselha a que:

  • Efetuem um planeamento cuidado das viagens, evitando os períodos do final do dia, quando se prevê maior intensidade de tráfego;
  • Descansem convenientemente antes de efetuar a viagem e, pelo menos de 2 em 2 horas, ou sempre que sintam necessidade, efetuem paragens para descansar;
  • Adequem a velocidade às condições climatéricas, ao estado da via e ao volume de tráfego;
  • Mantenham a calma em situações de elevada intensidade de tráfego, que possam obrigar à circulação a baixa velocidade;
  • Evitem manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou contribuir para a ocorrência de acidentes;
  • Adotem uma condução atenta e defensiva, para que contribuam para a redução dos índices de sinistralidade rodoviária.

Rali de Mortágua com uma panóplia de novidades

Foi apresentado o Rali de Mortágua com o selo da renovação para chegar ao público um espectáculo sem precedentes. É precisamente no dia 3 de Maio (sexta-feira) que as emoções do Campeonato de Portugal de Ralis regressam ao Continente, depois das aventuras e peripécias no Azores Rallye, embora se mantenham, pela terceira vez consecutiva esta temporada, os pisos de terra. A excepção à regra para as passagens urbanas de Águeda Street Stage Travocar (2,59 km) e Super-especial de Mortágua (2,06 km), a desenvolver, exactamente, no primeiro de dois dias de prova sob a égide do Clube Automóvel do Centro.
Antes, porém, a edição deste ano do Rali de Mortágua será conjecturada com a realização de um “Free Practice”, às 8h30, a prova de “Qualifying”, pelas 9h30. Tudo isto na distância de 4 km, será efectuada nas proximidades do Parque de Assistência, facilitando a tarefa aos concorrentes, dado que, neste mesmo percurso, será disputado o “Shakedown”, a partir das 10h00. E, tudo isto, a fortalecer a manhã do dia 3 de Maio.
Na apresentação, Luís Santos, presidente do Clube Automóvel do Centro e director de prova, segmentou a competição, começando por agradecer a todos os parceiros e colaboradores, bem como todos os elementos que integram a segurança e bombeiros. Depois de endossar palavras de reconhecimento às Câmaras Municipais de Mortágua e Águeda, representadas pelo presidente José Júlio Norte e técnico superior da Divisão de Cultura e Desporto, João Paulo Lopes, respectivamente, Luís Santos evidenciou o plano organizativo.
Por outro lado, e à semelhança do ano passado, Águeda Street Stage Travocar, promovida pela Promolafões, «volta a fazer parte da terceira ronda do Portugal de Ralis, a desenvolver, por duas vezes, a partir das 19h30, nos principais arruamentos da Baixa e Alta da cidade aguedense», avançou o responsável.
Uma atmosfera de emoções fortes e uma adrenalina fora do normal para a comunidade local, a servir de aperitivo à superespecial nocturna de Mortágua, com as primeiras viaturas do Campeonato Centro de Ralis na estrada às 21h10.
«Para sábado, o Clube Automóvel do Centro preparou uma estrutura que confere à terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralis, pontuável ainda para o Campeonato Centro de Ralis, Desafio Kumho Centro e Desafio Kumho Terra uma mudança radical no paradigma de uma competição desta natureza. Trata-se de duas zonas de provas especiais em que o público vai estar em “contacto” permanente com os concorrentes, já que estes efectuam seis passagens no mesmo local».
Uma novidade absoluta em termos nacionais, quiçá a nível mundial, em que duas classificativas, com início comum, permitem passar no mesmo local seis vezes, permitindo, de forma singular, que o público se mantenha no mesmo lugar, em Mortágua, sem que tenha de andar de um lado para o outro.
CLUBE AUTOMÓVEL DO CENTRO www.cacsport.com
Rua João Gomes – Lote E geral@cacsport.com
3025-300 Coimbra Tel. 239 403 090
Tlm. 932 076 407
Outro dos “condimentos” do Rali de Mortágua, versão 2019, e que reúne a nata da
modalidade nacional, prende-se com a realização de 12 provas de classificação, mais três do
que o ano passado. Como já foi referido, a 1.ª, 2.ª, 5.ª, 6.ª, 9.ª e 10.ª provas especiais de
sábado (4 de Maio) privilegia a criação de duas zonas para os espectadores, em que os
concorrentes efectuam seis passagens no mesmo sítio (uma das zonas terá mais de 1 km de
extensão e vários atractivos, como ganchos e salto).
A especial Mortágua-Moitinha (6,55 km), é percorrida às 10h10, 14h05 e 16h47; Mortágua-
Chão de Calvos (5,66 km), terá início pelas 10h33, 14h28 e 17h10; Sobral-Tojeira (18 km), às
10h52 e 14h47; Felgueira (16h92 km), na estrada a partir das 11h35 e 15h30.
O Rali de Mortágua, terá o centro operacional de novo localizado nas instalações da Câmara
Municipal de Mortágua, local onde funcionará o Secretariado e o Gabinete de Imprensa. O
Parque de Assistência, a exemplo da edição do ano passado, ficará situado no Aeródromo de
Mortágua.
Para o presidente da Câmara Municipal de Mortágua, que declarou ter-se sentido
«apunhalado» pelo “seu” território não ser contemplado com o regresso do Rali de Portugal à
região Centro, «a prova do Clube Automóvel do Centro vai continuar a trilhar o caminho
sucesso». «Apesar da facada nas costas, vamos estar cá para ver o que reserva o futuro, mas
uma coisa é certa: não vão conseguir fazer melhor que a organização do Rali de Mortágua,
pela atitude, força e empenhamento que o Clube Automóvel do Centro sempre demonstrou»,
sublinhou José Júlio Norte.
«Espero, mais uma vez, uma grande adesão de equipas de pilotos e co-pilotos, e público em
geral. Naturalmente que gostava que Mortágua estivesse nos planos do Rali de Portugal, até
porque sempre apoiou a prova na região Centro. Mas cá estamos para dar um grande impulso
ao Rali de Mortágua, até porque o Clube Automóvel do Centro tem dado mostras de saber
organizar e com um enorme ângulo de visão para inovar», reforçou o presidente da Câmara
Municipal de Mortágua.
Também o campeão nacional em título, Armindo Araújo, fez questão de aferir que «o Rali de
Mortágua é uma prova muito bem organizada, mas muito difícil, o que não deixa de ser um
desafio aliciante, porque são as dificuldades que nos move». «Estamos aqui com a mesma
vontade do ano passado, ou seja, lutar pela vitória».
Açoriano Ricardo Moura lidera “Portugal de Ralis”
Com o Rali Serras de Fafe e Azores Rallye deixados para trás, o piloto açoriano Ricardo Moura
lidera o Campeonato Portugal de Ralis, com 46,39 pontos, com o algarvio Ricardo Teodósio na
segunda posição, com 44,84. Ricardo Moura venceu a prova disputada na ilha açoriana de São
Miguel, organizado pelo Grupo Desportivo Comercial, e Ricardo Teodósio levou de vencida o
Rali Serras de Fafe, organizado pelo Demoporto, apenas separados pelos “pozinhos” obtidos
na performance das provas especiais.
Na terceira e quarta posição encontram-se os lisboetas Bruno Magalhães e Miguel Barbosa,
com 32 e 21,14 pontos, respectivamente, encerrando o “top five” o bracarense Miguel Correia,
com 16, mais dois que o portuense José Pedro Fontes, na sexta posição.
No sétimo posto surge António Dias, com 13 pontos, com o campeão nacional em título,
Armindo Araújo, no oitavo lugar, com 11, mas que declinou a participação na prova insular
pela via regulamentar, à frente do sintrense Gil Antunes, com 10. O viseense ocupa a 10.ª
posição, com 9, mas lidera o pelotão das Duas Rodas motrizes (2RM), com 43,02 pontos,
CLUBE AUTOMÓVEL DO CENTRO www.cacsport.com
Rua João Gomes – Lote E geral@cacsport.com
3025-300 Coimbra Tel. 239 403 090
Tlm. 932 076 407
cabendo a segunda posição ao sintrense Paulo Neto, 34,33, mas em 12.º à geral, com 7
pontos.
Rali de Mortágua acumula experiência internacional
A história da prova tem-se encarregado de registar um aumento significativo de pessoas que
se deslocam a Mortágua por altura deste enorme acontecimento desportivo. Em termos
competitivos, e a título de exemplo, o britânico Craig Breen, piloto oficial da Citroen no WRC,
saiu de Mortágua em 2017 na qualidade de vencedor e, o ano passado, a vitória sorriu ao
jovem japonês Arai Haroki (Ford Fiesta R5), que aproveitou a prova do Clube Automóvel do
Centro para treinar para o Rali de Portugal. Também Katsuta Takamoto, o outro japonês da
Tommi Makinen Racing em viatura idêntica, esteve na vila mortaguense para encerrar o pódio,
numa prova em que o campeão nacional em título, Armindo Araújo, cotou-se o segundo mais
rápido e o melhor entre os portugueses, iniciando em Mortágua a caminhada para alcançar o
título.
Já com o estatuto de rali internacional garantido, o Rali de Mortágua, na estrada a 3 e 4 de
Maio, acelera para mais um acréscimo de interesse, sobretudo pela qualidade superior dos
pilotos e navegadores presentes.
A pouco mais de 15 dias da partida, a prova do clube conimbricense dá-se a conhecer pelas
mais diversas formas e feitios, patenteando um cartaz com o Hyundai i20 R5 da dupla campeã
nacional, Armindo Araújo e Luís Ramalho, a surgir em pano de fundo em aceleração
vertiginosa pela floresta do concelho de Mortágua.
O ano passado a floresta apresentava-se calcinada pelos incêndios de Outubro de 2017, mas
este ano, o cenário já se encontra mais verde, com a esperança de um futuro mais jubiloso. As
cores vivas da viatura da marca sul-coreana contrastam com o cenário de fundo, com
eucaliptos abrasados, numa singela homenagem a todos os mortaguenses que, de uma forma
ou de outra, perderam os seus bens pelas chamas incontroláveis.
Como o Rali de Mortágua é uma das mais emblemáticas manifestações desportivas na região
centro, o cartaz da prova deste ano não desfralda as espectativas da população e dos
aficionados. Para trás ficou um quadro pintado a negro, com uma imensidão de área atingida.
Há milhares de histórias de superação, resiliência, frustração e de oportunidade. O Rali de
Mortágua é, por isso, mais um motivo de prosperidade. O sucesso, firme na região, país e no
mundo, é para prosseguir com as cores da esperança.
António Baptista homenageado no Rali de Mortágua
A superespecial agendada para a noite do dia 3 de Maio, nos arredores de Mortágua e Vale de
Açores, terá a designação de António Baptista, navegador que faleceu no início do mês de
Março, em Coimbra, deixando uma enorme herança à família dos ralis. Uma homenagem que
o Clube Automóvel do Centro presta a António Baptista como Homem, Navegador e Sócio,
dando o nome do malogrado navegador à super-especial nocturna.
Recorde-se que a super-especial, com 2,06 km de extensão e a ser percorrida, como
habitualmente, nos arredores de Mortágua e Vale de Açores, com grande parte do traçado no
asfalto da Estrada Nacional 234, terá início pelas 21h10, onde um mar de gente emoldura o
traçado para homenagear uma figura ímpar dos ralis nacionais e regionais.
António Baptista, que ostentava o número 29 no cartão de sócio do Clube Automóvel do
Centro, terá nesta iniciativa o reconhecido que, ao longo de várias décadas, desempenhou em
CLUBE AUTOMÓVEL DO CENTRO www.cacsport.com
Rua João Gomes – Lote E geral@cacsport.com
3025-300 Coimbra Tel. 239 403 090
Tlm. 932 076 407
prol dos ralis, pelo que o Rali de Mortágua, terceira prova pontuável para o Campeonato de
Portugal de Ralis, Campeonato Centro de Ralis, Desafio Kumho Centro e Desafio Kumho Terra,
ganha um novo significado.
Na estrada a 3 e 4 de Maio, a prova do Clube Automóvel do Centro associa-se à dor dos
familiares de António Baptista, à semelhança, aliás, do que aconteceu em 2017, ao criar a
Prova Extra (Regional) – Critério de Ralis Jorge Amorim, com a finalidade de homenagear o
sócio, Jorge Amorim, falecido em Fevereiro desse mesmo ano.

Sub-15 Feminino-AF Guarda e AF Viseu derrotadas no penúltimo dia

Assim no penúltimo dia , a AF Guarda na liga de Prata saiu derrotada perante a AF Coimbra por cinco bolas a zero.

A AF Viseu também saiu derrotada na penúltima ronda, na Liga de Bronze, perante AF Évora, por três bolas a uma.

Para o derradeiro dia, a AF Guarda, joga na Liga de Prata, para o 3ºe 4º lugares, frente à AF Horta e AF Viseu joga na Liga de Bronze a disputa com AF Castelo Branco.

4.º dia de competição | 11 de abril | quinta-feira
Liga Ouro (Apuramento do 1.º ao 8.º)
AF Viana do Castelo 0-1 AF Braga (Jogo 5)
AF Setúbal 1-4 AF Lisboa (Jogo 6)
AF Portalegre 2-3 AF Leiria (Jogo 7)
AF Algarve 1-2 AF Ponta Delgada (Jogo 8)

Liga Prata (Apuramento do 9.º ao 16.º)
AF Beja 4-2 AF Horta (Jogo 5)
AF Coimbra 5-0 AF Guarda(Jogo 6)
AF Aveiro 1-1 (2-0 gp) AF Madeira (Jogo 7)
AF Porto 2-1 AF Vila Real (Jogo 8)

Liga Bronze (Apuramento do 17.º ao 21.º)
AF Bragança 3-1 AF Santarém (Jogo 5)
AF Évora 3-1 AF Viseu (Jogo 6)
AF Viseu 3-0 AF Bragança  (Jogo 7)
AF Santarém 2-1 AF Castelo Branco (Jogo 8)

5.º dia de competição (jogos de classificação) | 12 de abril | sexta-feira
Liga Ouro
 (Apuramento do 1.º ao 8.º)
10h30: AF Portalegre – AF Algarve (7.º e 8.º lugares)
10h30: AF Leiria – AF Ponta Delgada (5.º e 6.º lugares)
12h00: AF Viana do Castelo – AF Setúbal (3.º e 4.º lugares)
12h30:  AF Braga – AF Lisboa FINAL

Liga Prata (Apuramento do 9.º ao 16.º)
9h00: AF Madeira – AF Vila Real (7.º e 8.º lugares) (Jogo 9)
9h00:AF Aveiro – AF Porto (5.º e 6.º lugares) (Jogo 10)
10h30: AF Horta – AF Guarda (3.º e 4.º lugares) (Jogo 11)
10h30: AF Beja – AF Coimbra(Final) (Jogo 12)

Liga Bronze (Apuramento do 17.º ao 21.º)
9h00 – AF Castelo Branco x AF Viseu (Jogo 9)
9h00 – AF Bragança x AF Évora (Jogo 10)

NelaSport no Kartcross

Naquele que poderia ser quase um troféu ibérico, Lousada abriu as hostilidades do Campeonato de Portugal de Kartcross – 2019, com uma armada de pilotos espanhóis a juntarem-se à nata do kartcross nacional. Num leque tão vasto de pilotos e equipas, quem não passou despercebido, foi o piloto da NelaSport, o nelense Alexandre Borges, que teve um fim de semana quase perfeito, face à sua regularidade ao longo das três corridas de qualificação e domínio quase perfeito na final, mas que teve um desfecho inglório na última volta, onde seguia destacado em primeiro lugar, mas que na passagem pela Joker Lap, viu o seu Semog ficar literalmente atolado na lama, em resultado do dilúvio que se fez sentir ao longo da tarde de domingo.

“Foi uma prova com um misto de emoções muito forte. Estava bastante motivado e determinado em lutar por um bom resultado, nesta prova de abertura do campeonato. Mesmo com condições climatéricas adversas ao longo do fim de semana, consegui nas três corridas de qualificação, terminar sempre a minha série, em segundo lugar, o que me permitiu conquistar a pole position para a final. Na derradeira e mais importante corrida, a final, e com o piso bastante degradado, após as finais do ralicross, consegui segurar a liderança desde a primeira volta e paulatinamente fui ganhando terreno para o segundo classificado, deixando a passagem obrigatória pela Joker Lap, para a última volta. Apesar das adversidades do estado do piso, tudo estava a ser perfeito, até que chegou a última volta e entro para a Joker Lap, sem arriscar, visto que tinha uma boa margem para o meu perseguidor mais direto, mas a quantidade de lama era de tal forma grande, que foi impossível controlar o kartcross e fiquei completamente atolado na lama. Foi um balde de água fria, não queria acreditar no que tinha acabado de acontecer, mas as corridas são assim, até à bandeira de xadrez, tudo pode acontecer”, desabafa com um natural ar de desalento, Alexandre Borges. “Um agradecimento muito especial a todos os meus patrocinadores, equipa e amigos, que foram incansáveis ao longo deste fim de semana. Agora é tempo de pensar já na próxima prova, agendada para os dias 11 e 12 de maio, em Castelo Branco”.

Resultados da 26ªronda da Divisão de Honra da AFViseu

Luta pela subida ao rubro

Decorreu a 26ªronda da Divisão de Honra da AFViseu, com a turma do Castro Daire ainda na frente, após triunfo sobre o Canas de Senhorim já despromovido.

Canas de Senhorim e Sampedrense despromovidos à 1ªdistrital

Vale de Açores 1-0 Moimenta da Beira
Lamego 4-0 Silgueiros
Nespereira 0-1 Sátão
C. do Sal 1-1 ACDR Lamelas
Castro Daire 1-0 Canas Senhorim
Sampedrense 2-1 Tarouquense
Resende 1-2 Mortágua
F.. de Aves 3-2 Paivense

CLASSIFICAÇÃO

1 Castro Daire 57
2 Mortágua 55
3 Ferreira de Aves 54
4 Carregal do Sal 42
5 Resende 39
6 Paivense 39
7 Sátão 38
8 Lamelas 33
9 Vale de Açores 31
10 Tarouquense 31
11 Silgueiros 31
12 M… da Beira 29
13 Lamego 28
14 Nespereira FC 28

15 Sampedrense 16
16 Canas Senhorim 10

AFViseu- CA Molelos subiu e Mangualde está a um passo

Ronda 21- 1ªdivisão- sul

Jogou-se mais uma ronda da 1ªdistrital da AF Viseu, com o CA Molelos, orientado por João Lage, vencer o Nelas e carimbar o passaporte para a Divisão de honra, já o Mangualde ficou a um passo do play off da subida, dado que vai receber o Nelas na derradeira ronda e nesta ronda venceu pela margem mínima em Vila Chã de Sá.

Resultados:

Sl Nelas 0 – 1  Ca Molelos
Sc Nandufe 2 – 3 Moimenta Dão Fc
Besteiro Fc 1 – 1 Sc Santar
Os Ciências –Vale Madeiros Benfica
Sport Cabanas Viriato Benfica 1 – 3  Gd Santacombadense
Vila Chã Sá  0 – 1  Gd Mangualde
Lidera:CA Molelos e Mangualde 55pts

Alexandre Borges, presente na prova inaugural do Campeonato

A prova inaugural do Campeonato de Portugal de Kartcross, chega após um interregno de sensivelmente cinco meses, o Eurocircuito da Costilha, em Lousada, recebe já no próximo fim de semana de 6 e 7 de abril.

Apesar da vida profissional não ter libertado muito tempo, para preparar afincadamente este regresso à competição em 2019, a equipa da NelaSport, não quis deixar de estar presente nesta prova de abertura em Lousada, através do seu piloto Alexandre Borges.

“Não tive o tempo que desejaria para poder treinar e preparar esta prova, no entanto estamos motivados para dar o nosso melhor. Esta primeira prova, é sempre uma incógnita em termos de resultados, pois não sabemos até que ponto foi a preparação das várias equipas, contudo já tive a oportunidade de verificar, que vários pilotos se reforçaram com viaturas novas, para a presente época. Infelizmente o nosso budget, não permite este tipo de investimento, pelo que continuaremos a nossa evolução ao volante do nosso Semog Bravo, que já conta com duas épocas nas nossas mãos. Apenas posso garantir, que tal como sempre, darei o meu melhor em pista”.

 

Feira Ibérica de Turismo (FIT) de 2 a 5 de maio

Turismo de Interior em destaque na FIT 2019

  Na tarde desta segunda feira, na Câmara Municipal da Guarda, teve lugar a apresentação da Feira Ibérica de Turismo (FIT) que é o maior certame de Turismo no Interior do país e nesta edição.

Nesta sexta edição,  o enfoque é justamente o Turismo de Interior, tema de destaque na FIT 2019 que quer realçar os territórios de baixa densidade como destino turístico de excelência pela sua singularidade e autenticidade. A Guarda, a meio caminho entre Lisboa e Madrid, volta a ser a capital do Turismo Ibérico, entre 2 e 5 de maio, tendo como destino convidado, nesta edição, a Província de A Coruña (Galiza, Espanha). A Província irá participar desenvolvendo a sua mais recente campanha de promoção territorial sob o slogan “Coruña Like”. Ferrolterra, A Coruña e as Mariñas, as Terras de Santiago, a Costa da Morte, a Ría de Muros e Noia e a Ría de Arousa Norte são alguns dos destinos propostos por esta bela região galega. Nesta edição há expositores e entidades de todos os quadrantes da Península Ibérica: de norte a sul e de este a oeste. A FIT conta com participações desde Silves no Algarve à Corunha na Galiza, ou desde o Pico nos Açores a Ávila no extremo da região de Castilla y León. Vão estar representadas mais de 500 entidades, entre: Regiões de Turismo, Hotéis, Agências de Viagem, Termas, Municípios, Associações de Municípios, Comunidades Intermunicipais, Empresas ligadas ao Desporto de Aventura e da área da Tecnologia, Gastronomia, Organismos Oficiais, Turismo de Natureza e Enoturismo.

A feira realiza-se desde 2014 e continua em pleno crescimento, recordamos que a 1ª edição contou com 4 000 m2 de área coberta e em 2019 estão previstos perto de 11 000 m2. De referir também o crescimento no número de visitantes. Se em 2014 a FIT recebeu cerca de 20 000 visitas, na sua última edição, em 2018 perto de 35 000 visitaram o certame ibérico. Tal como nas edições anteriores, a Feira conta com uma área de restauração diversificada onde se encontra também o Palco FIT; uma área destinada a apresentações, uma zona Lounge e uma outra destinada à imprensa.

Os principais objetivos da FIT são promover o setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios. A Guarda tem uma localização privilegiada na península ibérica, sendo por isso uma plataforma estratégica para a realização de um certame desta natureza. A feira tem vindo a afirmar-se como uma plataforma transfronteiriça no panorama ibérico dos eventos ligados ao Turismo, uma oportunidade singular de divulgação, promoção, captação e desenvolvimento de fluxos turísticos e de valorização dos recursos.

Pedro Siza Vieira na inauguração

A FIT é inaugurada oficialmente no dia 2 de maio, às 17h00, pelo ministro-adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, no Parque Urbano do Rio Diz, recinto habitual do certame, mas a abertura ao público será um pouco antes, ao início da tarde, pelas 15h00. Os bilhetes para a feira estarão à venda no local. Nesta edição, o ingresso diário custa 2 euros e o geral – para os quatro dias – custa 5 euros. As crianças até aos 12 anos têm entrada gratuita.

Para além da oferta turística variada, o público que visita a feira poderá ainda usufruir de um programa diversificado que contempla concertos, showcooking, provas gastronómicas, demonstrações, entre muitas outras propostas. Paralelamente ao programa da feira decorrerão também atividades complementares organizadas pelos expositores. A Feira Ibérica de Turismo é uma organização da Câmara Municipal da Guarda.

Fotos:MG

4.ª Edição do “Elos – Festival Literário de Nelas 2019”

Terminou,  4.ª Edição do “Elos – Festival Literário de Nelas 2019”, com a realização de um atelier de Reciclagem de Papel e construção de livro por Lia Alvadia e participação do Teatro Habitus e da ContraCanto, Associação Cultural, no Mercado Municipal. À noite, o Auditório Maria José Cunha, na FLL, encheu, com uma plateia atenta e entusiasta, para Descobrir Camilo.

A sessão iniciou com as boas-vindas de Rui Fonte, coordenador da Biblioteca da FLL, seguido de umas breves palavras do Dr. Carlos Torres, Presidente da Administração da FLL, e do Dr. Borges da Silva, Presidente da Câmara Municipal de Nelas, que encerrava, assim, o “ELOS – Festival de Literário”, ao mesmo tempo que dava o mote para o espetáculo: “Descobrir Camilo”, dos Vítor Blue. Música e poesia, no seu estado puro, legítimo, belo. A terminar, as sábias palavras do Prof. Doutor Carlos Mota Cardoso, um Camiliano de excelência.

Por:MN

Eduardo Cabrita apadrinha apresentação da nova Plataforma de Emergência e Proteção Civil Intermunicipal

Vai ter lugar a apresentação pública da nova Plataforma de Emergência e Proteção Civil Intermunicipal, desenvolvida pelas Comunidades Intermunicipais (CIM) Viseu Dão Lafões e Região de Coimbra, que se realiza na próxima sexta-feira, 22 de março, pelas 14h30, na Quinta do Vale Minhoto, em Tondela, já ser presidida por Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna.

Participam também na cerimónia Rogério Mota Abrantes, Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, e João Ataíde, Presidente da CIM Região de Coimbra.

Segundo Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, “uma das virtudes deste projeto assenta no facto de dois territórios terem desenvolvido uma plataforma tecnológica comum de apoio ao planeamento e gestão de riscos no âmbito da proteção civil que permitirá aos agentes terem informação de qualidade de forma agregada”.

Refere ainda que a plataforma prevê também “o envolvimento e participação das principais entidades e agentes de proteção civil, localizados nos 33 municípios integrantes das referidas Comunidades Intermunicipais, uma vez que está preparada para apoiar, em tempo real, as operações e a tomada de decisão das equipas de proteção civil e das forças de segurança em momentos de resposta a fenómenos de emergência”.

Jorge Brito, Secretário Executivo intermunicipal da Região de Coimbra, destaca que “a implementação integrada da plataforma no território das duas comunidades intermunicipais permite uma interoperacionalidade inédita neste vasto território da Região Centro do país, tanto na prevenção de catástrofes como nas decisões críticas da ação da proteção civil intermunicipal das duas NUT III do centro do país”.

Acrescenta que “tendo em conta o aumento dos riscos, nomeadamente devido às alterações climáticas, estamos a implementar esta ferramenta tecnológica de apoio à decisão na prevenção de catástrofes – que por natureza não se atêm a fronteiras -, disponibilizando informação em tempo real aos municípios e agentes da proteção civil da Região de Coimbra e Viseu Dão Lafões

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar