Templates by BIGtheme NET
Home » Nelas (page 5)

Nelas

AF Viseu-ABC de Nelas campeão distrital de juniores em Futsal

O ABC de Nelas sagrou-se esta sexta-feira CAMPEÃO DISTRITAL DE JUNIORES DE FUTSAL da A. F. VISEU, repetindo o título da época anterior, quando ainda faltam disputar duas jornadas para o final do campeonato.

O jogo do título, realizou-se no Pavilhão Municipal de Nelas (que encheu), entre a equipa Academista e o Viseu 2001, 2º classificado, e terminou empatado a duas bolas, resultado suficiente para revalidar o titulo.

Ao conquistar o título distrital a equipa do Coração do Dão assegurou também a participação na Taça Nacional de Juniores, que terá o seu início no próximo dia 17 de Março e que apurará o campeão nacional e as equipas que participarão no próximo campeonato nacional.

Com este triunfo, o ABC de Nelas conquistou o 41º Título do seu palmarés, o 8º de Juniores em 13 participações, reforçando assim a posição do clube com mais títulos conquistados (38) em todos os escalões de FUTSAL das competições oficiais da AF Viseu.

Agradecimento sentido aos parceiros oficiais pelo apoio concedido, à Câmara Municipal de Nelas, à Junta de Freguesia de Nelas e aos patrocinadores da equipa de Juniores de Futsal: Escolas de Condução Grupo Rota da Estrela e JC Automóveis.

AGENDA ABC DE NELAS – 8, 9 e 10 FEVEREIRO

O ABC de Nelas tem mais um fim de semana de atividade desportiva assim aqui fica a agenda:

SEXTA-FEIRA, 8 FEVEREIRO

FUTSAL JUNIORES

Campeonato Distrital AFV (16ª jornada)

ABC de Nelas – Viseu 2001

21:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

 

SÁBADO, 9 FEVEIRO

 

FUTSAL JUVENIS

Campeonato Distrital AFV (16ª jornada)

Viseu 2001 – ABC de Nelas

16:00H – Pavilhão Cidade de Viseu

 

FUTSAL SENIORES

Campeonato Nacional 2ª divisão (16ª jornada)

SC Silvade – ABC de Nelas

20:00H – Pavilhão Municipal de Espinho

 

DOMINGO, 10 FEVEREIRO

 

FUTSAL INICIADOS

Campeonato Distrital AFV (16ª jornada)

ABC de Nelas – São João da Pesqueira

11:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

 

FUTSAL INFANTIS

Campeonato Distrital AFV (13ª jornada)

ABC de Nelas – Armamar FC

15:00H – Pavilhão Municipal de Nelas

 

FUTSAL BENJAMINS

Campeonato Distrital AFV (10ª jornada)

ABC de Nelas – AJAB Tabuaço

16:30H – Pavilhão Municipal de Nelas

 

ANDEBOL JUNIORES

Campeonato Nacional 2ª Divisão (16ª jornada)

Académico FC – ABC de Nelas

17:00H – Pavilhão Lima

Aguiar da Beira recebe peça “O Presente de César “

flyer_presente_cesar_aguiar
Entre 01 de fevereiro e 07 de abril, O Presente de César – Quem vai para o Mar não volta à Terra, um projeto do Teatro Viriato/CAEV para a Rede Cultural Viseu Dão Lafões, será apresentado em nove municípios da região.

Reflexo de um percurso de 20 anos, a programação do Teatro Viriato para 2019 celebra o trabalho de cooperação cultural em rede através da estreia de “O Presente de César – Quem vai para o Mar não volta à Terra”. Uma encomenda e produção do Teatro Viriato/CAEV para a Rede Cultural Viseu Dão Lafões que conta com o texto original de Sandro William Junqueira e a encenação de Giacomo Scalisi. O espetáculo será apresentado, entre 01 de fevereiro e 07 de abril, em nove municípios da região: Penalva do Castelo, Aguiar da Beira, Castro Daire, Mangualde, Viseu, Nelas, Tondela, Sátão e Santa Comba Dão, num total de 27 sessões. A estreia desta peça de teatro culinário aconteceu já nos dias 01 a 03 de fevereiro,  no município de Penalva do Castelo, na Paradores/Casa da Ínsua.

O Presente de César – Quem vai Para o Mar Não Volta a Terra nasce da vontade do Teatro Viriato de voltar a criar um espetáculo intimamente ligado aos modos de vida e aos produtos endógenos da região Viseu Dão Lafões. Esta peça é uma reflexão sobre histórias de vida das gentes desta região, sobre os portugueses e sobre a sua relação com o mar. Conta histórias trágicas de famílias a quem o mar roubou gente, memórias e sonhos, em troca de um sustento, interpretadas por Graeme Pulleyn, Gabriel Gomes e Sofia Moura. “Queremos contar esta história, queremos mesmo contar esta história. Queremos mergulhar fundo nessa realidade tão distante de nós, realidade fantasma que paira no nevoeiro do nosso país, das nossas veias”, salienta o encenador Giacomo Scalisi.

A ação decorre em paralelo com o jantar que será servido à plateia, estando a criação gastronómica a cargo de Rosário Pinheiro. O bacalhau é, neste espetáculo, um prato que se come e o peixe que se pesca longe, a muito custo, sendo o elo de ligação entre a realidade e a ficção. A região Viseu Dão Lafões, o seu património, os seus produtos e as pessoas que a habitam têm um papel fundamental tanto na narrativa, como nos pratos que serão servidos. “Uma metáfora sobre Portugal, que tem lugar na região de Viseu Dão Lafões. É sobre a ideia permanente de que os portugueses têm de se lançar ao mar para conseguir ir mais além e conquistar melhores condições de vida. É sobre as dificuldades do interior, sobre a partida, sobre a perda. O bacalhau na sua relação com o mar estará sempre presente e junta-se às migas, ao mel, ao vinho, à maçã bravo de Esmolfe e à região”, sintetiza a diretora geral e de programação do Teatro Viriato, Paula Garcia.

Durante cerca de dois meses, a cada fim de semana, a peça circulará pelos diferentes concelhos. A reserva e aquisição de bilhetes deve ser feita junto a cada um dos municípios onde o espetáculo será apresentado, à exceção dos Municípios de Viseu e Tondela que disponibilizam as entradas na bilheteira do Teatro Viriato e da ACERT, respetivamente.

Além da valorização do trabalho de cooperação cultural em rede e do património da região através da apresentação do espetáculo em espaços de reconhecido valor histórico; do ponto de vista artístico, este projeto permite ao Teatro Viriato, no âmbito da sua programação, contrariar a dimensão efémera e imediata dos projetos artísticos que não circulam, nem são explorados na sua profundidade e potência. E, simultaneamente, cumprir com a sua missão de desconcentração da sua atividade para outros territórios e de criação de condições para o desenvolvimento do trabalho de artistas fixados na cidade, como o ator e encenador Graeme Pulleyn, Artista Associado do Teatro Viriato e coordenador do K CENA – Projeto Lusófono de Teatro Jovem; e ainda os atores Gabriel Gomes e Sofia Moura, que iniciaram o seu percurso nos projetos de teatro para jovens do Teatro Viriato e prosseguiram a sua formação académica, regressando agora e voltando a instalar-se na cidade.

O Presente de César – Quem vai para o Mar não volta à Terra é uma encomenda e produção do Teatro Viriato/CAEV para a Rede Cultural Viseu Dão Lafões. Resulta do que tem sido uma aposta permanente do Centro de Artes do Espetáculo de Viseu (CAEV), enquanto associação responsável pela gestão e programação do Teatro Viriato, de diversificação das fontes de financiamento do projeto artístico que tem desenvolvido. Ao longo da sua existência, com maior incidência nos últimos anos, o CAEV conseguiu – através de várias candidaturas – atrair um investimento extra ao financiamento regular do Município de Viseu e da Direção Geral das Artes no valor aproximado de 1 milhão e 300 mil euros.

ACERT, Binaural/Nodar, Cine Clube de Viseu, Teatro Regional da Serra de Montemuro e Teatro Viriato são as estruturas de programação e de criação artísticas que integram a Rede Cultural Viseu Dão Lafões que se destina à consolidação de uma programação cultural em rede para o respetivo território, abrangendo os 14 municípios parceiros da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões (CIM Viseu Dão Lafões). Um projeto financiado no âmbito de uma candidatura da CIM Viseu Dão Lafões ao concurso destinado a Programação Cultural em Rede, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional – Centro 2020, com duração de três anos (2017-2019).

Datas e locais de apresentação:

Penalva do Castelo – Paradores/Casa da Ínsua

01, 02 e 03 de fevereiro

Aguiar da Beira – Quinta dos Vilhenas

08 e 09 de fevereiro

Castro Daire – local a confirmar

15, 16 e 17 de fevereiro

Mangualde – Solar do Almeidinha

22, 23 e 24 de fevereiro

Viseu – Solar do Vinho do Dão

1, 2 e 3 de março

Nelas – Mercado Municipal

15, 16 e 17 de março

Tondela – Solar de Vilar

22, 23 e 24 de março

Sátão – local a confirmar

29, 30 e 31 de março

Santa Comba Dão – Solar dos Costas

05, 06 e 07 de abril

Província de A Corunha, convidada da FIT 19

O destino espanhol convidado da sexta edição da Feira Ibérica de Turismo (FIT) que decorrerá na Guarda, entre 2 e 5 de maio, é a Província de A Corunha, na região da Galiza,
Esta participação surgiu depois de conversações no decurso da FITUR – Feira Internacional de Turismo de Madrid, no final do passado mês de janeiro, entre o responsável pelo turismo, deputado Xosé Regueira e o diretor da FIT, Carlos Condesso. A Província irá então participar enquanto destino convidado e desenvolvendo a sua mais recente campanha de promoção territorial sob o slogan “A Coruña – Siempre abierta”.

Recorde-se que a FIT é o maior certame de turismo do Interior do país e o único de âmbito ibérico e que em 2018, na sua 5ª edição, a feira registou a maior participação de sempre com 35 mil visitantes, mais de 500 entidades representadas e a maior área coberta de sempre: 10 mil metros quadrados. O certame ibérico tem a decorrer o período de inscrições até 29 de março. Os interessados em participar podem aceder ao sítio de internet da feira em fit.mun-guarda.pt para consultar o regulamento e aceder às fichas de inscrição.

Campanha global contra o cancro incentiva à mudança de comportamentos

No Dia Mundial do Cancro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) lança uma campanha global que pretende consciencializar todos os setores da sociedade a mudar comportamentos, com vista a combater as doenças oncológicas em Portugal. “Eu Sou e Eu Vou” pretende mobilizar a população, nesta data, para uma ação nacional que visa unir a população na luta contra o cancro, ao mesmo tempo que sensibiliza para a literacia em saúde e reforça a importância da equidade no acesso aos cuidados em oncologia.
Através de sessões de sensibilização na comunidade, escolas e unidades hospitalares; atividades desportivas; e forte divulgação digital, nomeadamente nas redes sociais, “Eu Sou e Eu Vou” explora como, individual e coletivamente, pode(mos) agir, de forma a que as atitudes tenham um impacto real na luta contra o cancro. Trata-se de um apelo à ação, dando o poder ao indivíduo e desafiando-o a um compromisso pessoal. Pequenas ações individuais podem ter o poder de reduzir o impacto do Cancro no próprio, nos outros e no mundo.
Para Vítor Rodrigues, Presidente da Direção da Liga Portuguesa Contra o Cancro, “a luta contra o cancro constitui uma atividade global, de toda a sociedade, com forte aposta na literacia em saúde que facilite a alteração de hábitos de vida não saudáveis, na disponibilização de recursos de saúde adequados à população e no apoio ao doente oncológico e aos seus familiares.”
A campanha é promovida a nível mundial pela União Internacional de Controlo do Cancro (UICC), decorrendo no triénio 2019-2021 e operacionalizada em Portugal pela LPCC, associada da UICC desde 1983.
A Princesa Dina Mired, presidente da direção da UICC, evidencia que “o cancro prospera na deteção tardia da doença. A morosidade permite que ele se espalhe e cause danos irreversíveis. É, por isso, que neste dia mundial do cancro peço que se informem sobre aos sinais de alerta e sintomas do cancro e que não tenham medo de procurar ajuda imediatamente. Igualmente, encorajo os governos a priorizarem ações de diagnóstico precoce e programas de rastreio permitindo assim um melhor acesso aos cuidados em oncologia e dando a todos a oportunidade de lutar para vencer o cancro.”
Para contribuir para o aumento da notoriedade da luta contra o cancro como prioridade mundial de saúde pública, a LPCC traduziu e adaptou uma série de materiais ajustáveis às necessidades das iniciativas, nomeadamente kits informativos para escolas e bibliotecas, poder central e local, bem como empresas. A Liga estendeu, ainda, o convite para parcerias com organismos públicos, várias entidades científicas e da área da saúde, no sentido de aumentar a visibilidade do tema e multiplicar oportunidades para uma conscientização global. Recorde-se que em 2018, a iniciativa do Dia Mundial do Cancro chegou a 139 países e os materiais da UICC foram traduzidos em 54 línguas.
Sobre o cancro
• Em Portugal morrem 79 pessoas por dia, 3 pessoas por hora vítimas de cancro; *
• A previsão para 2040 é de um aumento de 31% da mortalidade; *
• O cancro da mama, da próstata, do colón e do pulmão são os que têm maior incidência; *
• Em 2018, 5 milhões de casos no mundo poderiam ter sido detetados mais cedo e tratados eficazmente. **
Guarda
Na Guarda, várias ações assinalam o DMC, das quais se destaca a participação da LPCC.NRC no Iº Encontro de Oncologia. A iniciativa decorrerá no Hotel Vanguarda, na Guarda. A Liga far-se-á representar por Sónia Silva, psicóloga e responsável da Unidade de Psico-Oncologia, que apresentará uma Comunicação sobre o tema: “A Comunicação de más notícias”.

Mecenas da Universidade Sénior de Nelas homegeados

Decorreu a cerimónia de inauguração da placa que homenageia os mecenas da Universidade Sénior de Nelas –  Maria Isabel Rosado e Joaquim Rosado, num momento de grande gratidão.

Marcou presença o Presidente da Câmara Municipal de Nelas, Borges da Silva, juntamente com o executivo municipal.

A tarde continuou com uma surpresa aos alunos, por parte do Presidente da Câmara Municipal, com a entrega de uma carrinha para dar apoio a todo o trabalho da Universidade Sénior, dando assim essencialmente, apoio ao Projeto Itinerante.

Grupo das Roncas D’Elvas animou Município de NelasNelas

No passado fim de semana, dias 5 e 6 de janeiro, o Município de Nelas recebeu o Grupo das Roncas D’Elvas, grupo tradicional alentejano de cantares ao menino, para encerrar a quadra festiva com a celebração do Dia de Reis.

O Grupo das Roncas D’Elvas foi fraternalmente recebido, segundo a tradição beirã, na Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, onde foram dadas as boas vindas e a apresentação do programa cultural do fim de semana. Aproveitou-se a oportunidade antes do almoço para uma pequena arruada no centro desta localidade.

Por:M.N

MENSAGEM DE ANO NOVO do Bispo da Diocese de Viseu

Neste inicio de Ano 2019, o Bispo D.António Luciano deixou uma mensagem:

 

Iniciamos o novo Ano de 2019 com as bênçãos de Deus, porque o “Senhor abençoará o seu povo na Paz”. Com a proteção de Nossa Senhora, com o título de Santa Mãe de Deus e Rainha da Paz, que a humanidade tenha um Ano próspero e com paz para todas as nações. Que Maria faça de cada um de nós verdadeiros construtores da paz. Que acabem as guerras, as divisões, os conflitos, as desigualdades e que o mundo em que vivemos se torne um mundo pacífico, como nos ensinam as bem-aventuranças: “Felizes os construtores da paz”. Que a paz se construa no nosso coração, na nossa casa, nas nossas famílias, nas nossas comunidades e em todas as estruturas de responsabilidade do nosso mundo.
Que acabem as guerras, que se construa o verdadeiro diálogo entre as pessoas e os povos e que a humanidade seja uma comunidade de respeito, de verdadeira liberdade, responsabilidade e tolerância. Só de mãos dadas e coração renovado construiremos um mundo novo onde a paz se torne um imperativo ético. Que Deus tenha compaixão de todos nós, dos cristãos perseguidos, dos homens e mulheres vítimas da violência, do ódio, da perseguição, deslocados e longe das suas terras ou sem o aconchego e afeto das suas famílias e das pessoas que lhes querem bem.
Para todos, desejo um ano com muita esperança, muita paz e com respostas positivas aos problemas sociais que mais afligem as pessoas do nosso tempo.
Como nos lembra o Papa Francisco: “A boa política está ao serviço da paz”. Nesta mensagem para o Dia Mundial da Paz, continua: “A política pode tornar-se verdadeiramente uma forma eminente de caridade, sempre implementada no respeito fundamental pela vida e pela liberdade e a dignidade das pessoas”.
Convido os cristãos a rezarmos pelos nossos políticos e governantes, para que eles procurem o maior bem dos cidadãos, promovam a justiça e contribuam, com empenhamento humano e social, para a construção da paz.
Ao olhar para as necessidades, desigualdades e fragilidades do nosso mundo, no horizonte de tantas possibilidades inovadoras, vejo as vulnerabilidades de “250 milhões de migrantes no mundo, dos quais 22 milhões e meio são refugiados”, como lembra o Papa Francisco. Neste vasto mundo que é a “Aldeia Global”, vislumbro os nossos doentes, os nossos reclusos, os mais abandonados e excluídos da nossa sociedade. Tanta gente marginalizada e explorada, tanta violência, tanta falta de paz, tantas famílias a estender a mão e a reclamar a “Alegria do Evangelho” na partilha, na solidariedade, no bem comum.
Com um coração grande e um olhar “Missionário”, proponho a todos um caminho marcado pela fé, pela esperança e pelo amor, numa dedicação, ternura e igualdade para todos, com especial atenção às periferias, às exclusões, onde devemos levar a solicitude de Cristo, o Bom Pastor, o bom Samaritano da humanidade fragilizada e sofredora. Que o Filho de Maria, o Príncipe da Paz, conceda a todas as pessoas de boa vontade a paz e a concórdia tão desejada no nosso mundo.
No nosso agir pastoral, sejamos construtores de um caminho de paz, no progresso social, no desenvolvimento sustentável para todos, na promoção de uma economia de inclusão, favorecendo a todos e introduzindo-os numa nova aprendizagem do amor. Na proximidade com as pessoas, façamos uma verdadeira peregrinação cristã, humanista e de valores de cidadania que nos conduza à verdadeira civilização do amor.
Na busca da dignidade do trabalho humano e da alegria de repartir o pão para todos, respeitemos os Direitos fundamentais da pessoa humana, promovendo os seus valores, o seu respeito e a sua dignidade.

VOTOS DE UM FELIZ E ABENÇOADO ANO DE 2019!

+ António Luciano dos Santos Costa,
Bispo de Viseu

XVIII Encontro de Cantadores de Janeiras do Bairro da Igreja em Nelas

O Cine-Teatro de Nelas recebe o XVIII Encontro de Cantadores de Janeiras do Bairro da Igreja,no domingo, dia 6 de janeiro de 2019, pelas 15h00,

Com a participação de:
Grupo Infanto Juvenil de Cantadores de Janeiras do Bairro da Igreja
G.C.F. – Grupo de Cantares de Farminhão
Grupo de Cantares da A.C.R. Lordosa
Grupo Cordas e Cantus de Cabanas de Viriato
Grupo de Cantadores de Janeiras do Bairro da Igreja

Património em Mangualde- Igreja de São Pedro de Cunha Alta

A campanha «Mangualde, o nosso património!» destaca, no mês de dezembro, a Igreja de São Pedro de Cunha Alta. Promovida pela autarquia, esta campanha tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais belo que existe no concelho.

 Igreja de São Pedro de Cunha Alta

É junto ao casario da pequena aldeia de Cunha Alta que encontramos a sua igreja matriz, dedicada ao apóstolo Pedro. O antigo lugar de edificação da igreja foi no sítio onde, a partir de 1670, se ergueu o Santuário de Nossa Senhora da Saúde, lá no alto, fora da localidade.

A igreja de São Pedro, de uma só nave, dedica o seu altar-mor ao príncipe dos apóstolos e, pelo menos, já no século XVIII consagrava um altar a Nossa Senhora do Rosário e outro a Santo António.

A entrada da igreja faz-se por um portal em arco de volta perfeita, encimado por óculo circular com vitral, recente, representando São Pedro. O sino encontra-se em ventana lateral que, integrando o frontão de feição triangular da fachada, lhe quebra um dos seus vértices, não ultrapassando em altura a cruz que remata o topo do referido frontão. Cunha Alta era freguesia de apresentação pelo abade da igreja de Santiago de Cassurrães.

Coordenadas geográficas: 40° 36.057’N | 7° 41.602’W

António Tavares, Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural da Câmara Municipal de Mangualde

Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos anos. A título de exemplo, em 2017, destacamos os Refrigerantes Condestável de Abrunhosa do Mato, os Bordados de Tibaldinho, a Casa dos Condes de Mangualde, a Fonte de Ricardina, vestígios arqueológicos ao tempo do Império Romano em Pinheiro de Tavares, a Capela de São Domingos de Ançada, a Carvalha, a Capela de Santo António em Mesquitela, a Fundação de Nossa Senhora da Saúde de Cunha Alta, os símbolos maçónicos e o Solar de Santa Eufémia. Em 2018, esteve já em destaque o Santuário de Santa Luzia, em Freixiosa; a Casa de Darei, na aldeia de Darei, freguesia de Mangualde, a Igreja Matriz de Várzea de Tavares e a Calçada Romana de Mourilhe.

 

Por:Mun.Mangualde

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar