Templates by BIGtheme NET
Home » Penalva do Castelo

Penalva do Castelo

GNR- Projeto “Piscina Segura”

A Guarda Nacional Republicana tem em curso, desde o dia 1 de julho e até ao próximo dia 15 de setembro, o projeto “Piscina Segura”, que prevê a realização de ações de sensibilização à população, em todo o Território Nacional, no sentido de reforçar a consciencialização da sociedade para a problemática do afogamento de crianças e jovens, em piscinas privadas.

Considerando a atual situação do país, em função da pandemia de COVID-19, é expectável que se assista ao aumento da procura de habitações para férias, muitas delas com piscina, exponenciando o risco de afogamento de crianças e jovens, se não forem tomadas as devidas precauções. De acordo com a Associação para a Promoção da Segurança Infantil, nos últimos 16 anos ocorreram 247 afogamentos com desfecho fatal em crianças e jovens, sendo as piscinas os planos de água com maior registo de afogamentos (30%), seguidas das praias (25%) e dos rios/ribeiras/lagoas (24%).

Nesse sentido, serão desenvolvidas diversas campanhas de sensibilização, através das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC), promovendo a colaboração entre entidades através de pontos de contacto.

A GNR aconselha:

  1. Mantenha sempre as crianças sob a vigilância permanente e efetiva de um adulto;
  2. Esteja sempre atento(a) a todos os movimentos, seja dentro de água ou na beira da piscina;
  3. Não deixe brinquedos na piscina, pois pode chamar a atenção das crianças e revelar-se numa distração fatal;
  4. Evite que as crianças corram à beira da piscina;
  5. Se tem piscina em casa, quando não estiver a ser utilizada, tape-a com uma tela, lona de proteção ou outro sistema de segurança;
  6. Ensine as crianças a nadar o mais cedo possível;
  7. Coloque sempre o auxiliar de flutuação nas crianças e certifique-se de que estas o mantêm devidamente colocado sempre que estejam perto ou dentro de água.

Prevenção de incêndios

O período crítico para a ocorrência de incêndios iniciou-se a 1 de julho e decorrerá até 30 de setembro.

Dada a esta situação é essencial que cumpramos as indicações, sendo proibido:
• Fazer queimas ou queimadas
• Lançar foguetes, fogo de artificio e balões com mecha acesa
• Fumigar ou desinfetar apiários sem dispositivos de retenção de faúlhas
• A circulação de tratores, máquinas e veículos de transportes pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape e chaminés
• Fazer lume ou fogueiras

“Dias Abertos”no Piaget em Viseu

“Dias Abertos” é o nome da iniciativa que o Instituto Piaget promove ao longo da primeira quinzena de julho dirigida aos estudantes interessados em candidatar-se às suas licenciaturas no próximo ano letivo.

A ação envolve todos os polos de ensino superior da instituição, de norte a sul do país, através de sessões online interativas gratuitas, em que os estudantes poderão obter todas as informações e esclarecer as suas dúvidas diretamente com os coordenadores e docentes dos cursos. A iniciativa arranca já no dia 1 e prolonga-se até 13 de julho, com dias específicos para cada curso.

Para participar os interessados só terão de se inscrever no dia aberto a que pretendem aceder, o que podem fazer através do site do Instituto Piaget, onde está igualmente disponível informação sobre o horário de cada uma das sessões.

No polo académico de Viseu há dois dias abertos programados: o dia 1 de julho, que marca o arranque da iniciativa, para a licenciatura de Psicologia, e o dia 3, para as licenciaturas de Enfermagem e Fisioterapia.

No campus de Silves, as licenciaturas de Fisioterapia, Osteopatia e Enfermagem têm a sua sessão marcada para o dia 2 de julho, as duas primeiras num evento que decorre de manhã e a terceira de tarde.

No polo de Vila Nova de Gaia, a data escolhida é o dia 3 de julho, para os interessados nas licenciaturas de Acupunctura, Enfermagem, Fisioterapia e Osteopatia.

Finalmente, o campus de Almada promove os seus dias abertos no dia 7, para as licenciaturas de Educação Básica, Educação Social e Informática, e no dia 13 para os cursos de Educação Física e Desporto, Gestão e Psicologia.

 

GNR- Atividade Operacional diária

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de ações policiais, em todo o território nacional, entre as 20h00 de sexta-feira e as 08h00 de hoje, sábado. Estas ações visaram, não só, a prevenção e o combate à criminalidade e à sinistralidade rodoviária, como também a fiscalização de diversas matérias de âmbito contraordenacional, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções: 36 detido sem flagrante delito, destacando-se:
  • 17 por condução sob o efeito do álcool;
  • Sete por condução sem habilitação legal;
  • Três por furto;
  • Três por resistência e coação;
  • Três por de tráfico de estupefacientes;
  • Um por posse de arma proibida;
  • Um por violência doméstica.

 

  1. Apreensões:
  • 2.580.000 doses de haxixe;
  • 2,4 doses de cannabis;
  • 0,6 doses de liamba;

 

  1. Trânsito:

Fiscalização603 infrações detetadas, destacando-se:

  • 278 por excesso de velocidade;
  • 41 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 34 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 24 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 17 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 15 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório;
  • 11 por excesso de carga;
  • Seis relacionadas com tacógrafos.

Sinistralidade: 39 acidentes registados, destacando-se:

  • 1 morto;
  • 2 feridos graves;
  • 17 feridos leves.

 

Eleições – AF Viseu- José Carlos Lopes candidato a liderar a instituição

Depois de José Alberto Ferreira ser designado para integrar as listas de Fernando Gomes para a FPF, abria -se a vaga na AF Viseu, dado que , o atual presidente vai ter de sair para rumar à FPF.

Para tal as eleições da AF Viseu, estão à porta e como candidato surge José Carlos Lopes, atual presidente do conselho de arbitragem,

José Carlos Lopes, natural do concelho de Fornos de Algodres, onde nasceu para o futebol na AD Fornos de Algodres , mas rumou depois para o distrito de Viseu, onde jogou durante largos anos, Mangualde, Social Lamas, Penalva do Castelo entre outros, no final da carreira , foi convidado a integrar o conselho de arbitragem e chegou a líder.

Neste momento o desafio é maior, mas segundo apuramos tem apoio do atual presidente José Alberto Ferreira, e correm rumores que João Caiado será candidato a presidente da Assembleia Geral.

foto:FPF

Semana Académica em Viseu transferida para outubro

A Federação Académica de Viseu (FAV) em comunicado revelou que a semana académica que deveria ter acontecido no final de abril, vai ter lugar em outubro se nada de anormal acontecer.

Assim, a Semana Académica como a Semana da Receção ao Caloiro vão acontecer, logo a Serenata Monumental, o Cortejo Académico, o Encontro de Tunas ou a Bênção das Pastas vão ser uma realidade, assim avançou Bruno Faria, lider da FAV, agora mais à frente serão reveladas as datas exatas de todas as atividades, assim como a Missa de Finalistas e a Benção das Pastas.

Trata-se de ser  sempre uma semana especial para os estudantes que se despedem dos tempos académicos para iniciar uma vida no mundo do trabalho.

Foto:DR

“Cibersegurança – Um novo normal” em debate hoje

“Cibersegurança – Um novo normal?” é o tema da mesa redonda virtual que o Instituto Piaget organiza hoje (11 de junho), pelas 21 horas, integrada no ciclo Piaget Digital Talks.

Os alertas não são novos, mas os especialistas das áreas da segurança e sistemas de informação, têm alertado para a necessidade de ainda maior atenção durante este período de isolamento social, teletrabalho e ensino à distância. O aumento da digitalização tem como consequência o acréscimo da exposição dos cidadãos e das organizações a ciberataques, adicionando um potencial custo económico acrescido a falhas na cibersegurança.

Uma realidade que foi potenciada nos tempos mais recentes pela rápida transição que muitos utilizadores das tecnologias de informação fizeram para sistemas de trabalho remoto ou para a prioridade nas plataformas e canais digitais como forma de assegurar a continuidade da sua atividade e dos seus contactos com o mundo exterior.

O Instituto Piaget tem vindo a reforçar a sua oferta formativa com diversos cursos nas áreas tecnológicas, incluindo a da cibersegurança – designadamente, através dos seus CTeSP (Cursos Técnicos Superiores Profissionais) de Cibersegurança, Redes e Sistemas Informáticos, Programação em Web, Dispositivos e Aplicações Móveis, e ainda de Análise de Dados em Gestão de Informação, todos eles lecionados no campus de Almada.

Como continuar a usar o ciberespaço de forma livre, confiável e segura, gerindo os novos riscos de forma adequada, é o ponto de partida do debate que as Piaget Digital Talks propõem esta semana.

O painel de convidados é composto por João Simão, diretor da unidade de telecomunicações e informática da Polícia Judiciária; Carlos Oliveira, diretor de sistemas de informação na Secretaria-Geral do Ministério da Economia e docente de Engenharia Informática no Instituto Piaget de Almada; e Wilson Lucas, diretor de cibersegurança no Instituto de Informática da Segurança Social e igualmente docente de Engenharia Informática no Instituto Piaget de Almada.

A moderação do debate estará a cargo de Ricardo Simões Santos, diretor adjunto da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Piaget de Almada, e de Alexandra Silva, estudante do CTeSP de Cibersegurança, Redes e Sistemas Informáticos, no mesmo campus.

As Piaget Digital Talks têm lugar regularmente às quintas-feiras, consistindo num debate e partilha de boas práticas sobre temas atuais e relevantes do mundo digital, abertos à intervenção do público.

O acesso aos eventos realizados online é livre e gratuito para todos os interessados, mediante inscrição prévia através do site do Instituto Piaget ou da sua página no Facebook.

Fronteiras entre Portugal e Espanha fechadas até 30 de junho

Em comunicado, o Ministério de Administração Interna informa que, Portugal e Espanha vão manter, até ao dia 30 de junho, o controlo de pessoas nas fronteiras entre os dois países, no âmbito das medidas de combate à pandemia da doença COVID-19.

A decisão de manter esta reposição de controlo nas fronteiras, a título excecional e temporário, foi concertada entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Reino de Espanha, e resulta da avaliação da situação epidemiológica na União Europeia, atendendo igualmente às medidas propostas pela Comissão Europeia.

Aos Pontos de Passagem Autorizados (PPA) já previstos anteriormente, Portugal e Espanha acordaram a abertura de mais quatro, nos dias úteis, entre as 7h00 e as 21h00:

– Melgaço, Lugar do Peso, km 19,800, EN 202;

– Monção, Avenida da Galiza, km 15,300, EN 101;

– Miranda do Douro, km 86,990, EN 218;

– Vila Nova de Cerveira, km 104,500, EN 13.

Estes quatro novos Pontos de Passagem Autorizados juntam-se a Valença, Vila Verde da Raia, Quintanilha, Vilar Formoso, Termas de Monfortinho, Marvão, Caia, Vila Verde de Ficalho e Castro Marim, que funcionam em permanência.

Para além destes PPA, já tinham sido autorizados recentemente os PPA de Mourão (que funciona nos dias úteis, das 07h00 às 09h00 e das 18h00 horas às 20h00), de Rio de Onor (às quartas-feiras e aos sábados, das 10h00 às 12h00), de Tourém (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 6h00 às 8h00 e das 17h00 às 19h00) e de Barrancos (às segundas-feiras e às quintas-feiras, das 6h00 às 8h00 e das 17h00 às 19h00).

O acordo mantém suspensos todos os voos com origem ou destino para Espanha, com exceção das aeronaves do Estado, das Forças Armadas, das que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, bem como voos para transporte de carga e correio, voos de caráter humanitário ou de emergência médica. Passa a ser autorizada a entrada de passageiros oriundos de países europeus não pertencentes ao Espaço Schengen, exceto quando em trânsito para outros países onde não têm liberdade de circulação .

Mantém-se igualmente suspensa a circulação ferroviária, exceto para o transporte de mercadorias, e o transporte fluvial entre os dois países. Passa, no entanto, a ser possível a atracagem de embarcações de recreio e o desembarque de pessoas.

Mantém-se também proibida a circulação rodoviária, independentemente do tipo de veículo, com as seguintes exceções:

– Direito de entrada dos cidadãos nacionais e dos titulares de autorização de residência nos respetivos países;

– Circulação do pessoal diplomático, das Forças Armadas, das Forças e Serviços de Segurança, profissionais de saúde e socorro, do pessoal afeto ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais;

– Circulação para efeitos de reunião familiar;

– Acesso a unidades de saúde, nos termos de acordos bilaterais relativos à prestação de cuidados de saúde;

– Direito de saída dos cidadãos residentes noutro país;

– Direito de entrada e de saída do território nacional dos trabalhadores sazonais com relação laboral comprovada documentalmente.

Tal como nos períodos anteriores em que foi reposto o controlo da fronteira interna, esta decisão de prorrogação é reavaliada a cada 10 dias.

“SAÍDOS DA ESTANTE” promovido pela Rede Intermunicipal das Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE)

A Rede Intermunicipal das Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE) promove, a partir da próxima semana (8/06) a iniciativa “SAÍDOS DA ESTANTE”.

Trata-se de um ciclo de vídeos de divulgação de autores de cada concelho, onde cada bibliotecário lê excertos de um texto previamente selecionado, que serão publicados nas redes sociais de cada município.

Esta iniciativa em rede vem, simbolicamente, comemorar a fase de reabertura física das bibliotecas da região CIMBSE.

As bibliotecas municipais das Beiras e Serra da Estrela nunca fecham verdadeiramente as portas. A comunidade pode aceder à sua biblioteca, independentemente do espaço ou do tempo, em qualquer lugar e a qualquer hora. Para melhor servir os utilizadores, aumentou-se a produtividade e a competitividade, oferecendo mais e melhores produtos e serviços.

Continuaram a ser um espaço público de acesso à informação, à educação, à cultura e ao lazer.

E, mesmo quando as portas tiveram de estar fisicamente fechadas, elaboraram alternativas por via digital, nomeadamente utilizando as redes sociais para levar até ao leitor oficinas, sugestões de leitura, passatempos, mostras dos “tesouros” que guardam, curiosidades da imprensa local, etc. Também levam os livros a casa ou fazem atividades na rua.

 

Como espaço dinâmico, as bibliotecas da Rede Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE) continuam a promover e a preservar o livre fluxo de informação e ideias, trazendo uma nova dimensão às funções tradicionais das Bibliotecas Públicas.

AHRESP faz inquérito às empresas do alojamento turístico e da restauração e bebidas

A AHRESP realizou mais um Inquérito às empresas do alojamento turístico e da restauração e bebidas. O Inquérito decorreu entre 31 de maio e 3 de junho de 2020, tendo obtido 1.510 respostas válidas.

Aqui ficam as principais conclusões  no setor de Restauração e Bebidas:

-Reabertura- 36% das empresas de Restauração não reabriram a 18 de maio

-Faturação

  • 45% das empresas que reabriram têm registado uma faturação média abaixo dos 10%;
  • Quase 60% das empresas perspetivam faturar até 10.000€ em junho;
  • 36% das empresas ponderam avançar para insolvência
  • Lay-off
  • 21% das empresas ainda não tinham recebido o apoio da Segurança Social referente ao primeiro pedido de lay-off;
  • 62% das empresas não vão conseguir pagar salários em junho, se não tiverem apoio do lay-off no mês corrente.
  • -Salários e Emprego
  • 16% das empresas não conseguiram pagar salários em maio;
  • 18% do setor da restauração não vão conseguir manter os postos de trabalho até ao final do ano.
  • Apoios Financeiros
  • 33% das empresas que recorreram a financiamento e têm o processo aprovado, referiram ainda não ter o dinheiro disponível;
  • 28% das empresas não conseguiram aceder ao Programa ADAPTAR porque as candidaturas já estavam encerradas.

Principais conclusões – Alojamento Turístico:

  1. Reabertura
  • 70% do setor do alojamento encerrou por culpa da COVID-19.

 

  1. Faturação
  • Mais de 43% das empresas não conseguem perspetivar qualquer volume de faturação nos meses de junho a setembro;
  • 30% das empresas esperam uma taxa de ocupação máxima de 25% para os meses da época alta (julho a setembro);
  • 18% das empresas ponderam avançar para insolvência.
  1. Lay-off
  • 30% das empresas não tinham recebido o apoio da Segurança Social referente ao primeiro pedido de lay-off;
  • 50% das empresas do alojamento turístico que vão prorrogar o lay-off até junho não vão conseguir pagar salários neste mês se não tiverem apoio do lay-off.
  1. Salários e Emprego
  • 32% das empresas não conseguiram pagar salários em maio;
  • 14% do alojamento turístico não vão conseguir manter os postos de trabalho até ao final do ano.
  1. Apoios Financeiros
  • 35% das empresas que recorreram a financiamento e têm o processo aprovado ainda não têm o dinheiro disponível;
  • 18% do alojamento turístico não conseguiram aceder ao Programa ADAPTAR porque as candidaturas já estavam encerradas. Consulte o Site

Clean & Safe Restauração – O Turismo de Portugal, em parceria com a AHRESP, organizou um Programa de formação on-line do Selo “Clean & Safe” que tem neste momento três horários disponíveis entre os dias 4 e 5 e junho. O objetivo é contribuir para a implementação dos procedimentos que as empresas deverão assegurar para garantir que a sua atividade é realizada nas melhores condições de limpeza e higiene, gerando confiança nos colaboradores e nos clientes. Consulte o Site AHRESP.

 Clean & Safe Açores – A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, através da Direção Regional do Turismo, anunciou a abertura das inscrições para adesão ao selo “Clean & Safe Açores”, cuja atribuição tem por base o Manual de Boas Práticas COVID-19, disponibilizado por módulos temáticos, e que incorpora contributos dados pela AHRESP. Consulte o Site AHRESP.

 Portugal distinguido pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) – Portugal foi um dos primeiros cinco destinos turísticos a receber o “Selo de Segurança Global” do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), que reconhece destinos e empresas pelas medidas implementadas para proteger a saúde dos viajantes e colaboradores. Os restantes destinos turísticos com este selo atribuído foram a Arábia Saudita, Barcelona, Cancún, e Sevilha. Consulte o Site AHRESP.

 Turismo Centro de Portugal – O filme “A Vida é Agora”, inserido na campanha de promoção que a Turismo Centro de Portugal tem em curso, foi reconhecido como um dos melhores filmes a concurso no 13.º Festival Internacional de Filmes de Turismo “TourFilm Riga”, que decorreu em Riga, capital da Letónia. O filme, produzido pela Slideshow para a Turismo Centro de Portugal, foi o grande vencedor na categoria ‘Destinos Turísticos – Região’. Consulte o Site AHRESP.

 

Livro de Reclamações físico – Os estabelecimentos voltam a ter de facultar ao cliente o livro de reclamações em formato físico e cumprir os prazos de envio do original da folha de reclamação, terminada que foi a suspensão destas obrigações. Consulte o Site AHRESP.

 

 

Medidas AHRESP

 Programa de Capitalização para Empresas do Canal HORECA – Face aos resultados obtidos pela AHRESP no inquérito lançado no dia 31 de maio para a Restauração, Bebidas e Alojamento Turístico, é urgente que sejam atendidas as medidas que foram apresentadas ao Governo no passado dia 18 de maio, intitulado Programa de Capitalização para Empresas do Canal HORECA. Com esse programa, procura-se obter a viabilidade das empresas e salvaguardar a manutenção dos postos de trabalho.

Salientam-se algumas das propostas:

  • Um novo regime de lay-off simplificado para a manutenção do emprego;
  • Aplicação da taxa reduzida de IVA para os Serviços de Alimentação e Bebidas (6% no Continente, 5% na Madeira, 4% nos Açores);
  • Isenção da TSU devida pelo empregador;
  • Redução das rendas não habitacionais.

Várias outras propostas podem ser consultadas no Site AHRESP.

 Reforço Urgente do “Programa ADAPTAR”- A AHRESP defende um reforço urgente do Programa ADAPTAR, que só está disponível para as regiões Centro, Alentejo e Algarve. Com a suspensão a 25 de maio das candidaturas ao ADAPTAR MICROEMPRESAS (a nível nacional) e ao ADAPTAR PME nas Regiões de Lisboa e Norte. Este apoio é da maior relevância para as nossas micro e PME, de modo a garantir a aquisição implementação das medidas adequadas para um funcionamento em segurança, como se exige. Consulte o Site AHRESP.

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar