Templates by BIGtheme NET
Home » Penalva do Castelo (page 30)

Penalva do Castelo

Penalva do Castelo adere à rede de Cidades Educadoras

O concelho de Penalva do Castel6b88c34cd64b83eac2709d6c8c29fd54_XLo integrou, este mês (julho), a “Rede de Cidades Educadoras”, sendo a mais recente cidade educadora do país e a primeira Vila, da região Centro de Portugal, a aderir.

Com esta integração, o Município compromete-se a desenvolver as suas potencialidades educativas e respeitar os princípios da Carta das Cidades Educadoras.

Uma cidade educadora é aquela que simultaneamente ao exercício e desenvolvimento das suas funções tradicionais (económicas, politicas, sociais e de prestação de serviços) assume coerentemente o potencial do seu património histórico, cultural e recursos, num sistema de relações em rede, cujos objetivos são: proporcionar oportunidades de aprendizagem; troca de experiências; construção de uma identidade social; estimulação da promoção e realização pessoal dos seus habitantes.

Fundadas desde 1990, à luz do que foi embrionário da Carta que rege os seus princípios, tem vindo a crescer e atualmente já conta com mais de 400 cidades espalhadas por 36 países dos 5 continentes.

A adesão de Penalva do Castelo a este projeto de desenvolvimento pessoal e coletivo é um reconhecimento público de um Município que satisfaz os 20 princípios que constam na Carta das Cidades Educadoras e diretamente preocupado com a qualidade de vida dos Penalvenses.

A Autarquia Penalvense com este compromisso, entre a Associação Internacional das Cidades Educadoras, Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras e principalmente com os munícipes, empenha-se em congregar responsavelmente os vários agentes educadores que interagem e integram a educação formal, não formal e informal do concelho, bem como trabalhar para o desenvolvimento de oportunidades para um aperfeiçoamento permanente da sua população.

A integração do Município na rede de Cidades Educadoras prevê vantagens de índole educativo, cultural, social e económico para o concelho. Para tal prevê-se a participação e organização de congressos no âmbito desta rede de relações, interação de intercâmbios de experiências, projetos educacionais, promoção e divulgação de programas e investimentos, em prol do nosso território.

Por:Mun.PC

Jovens atletas locais homenageados pelo Município de Penalva

0pc1Reconhecendo que o desporto contribui para o crescimento e desenvolvimento dos indivíduos e assume um papel determinante no desenvolvimento da sociedade, na promoção da saúde e na formação dos cidadãos, o Município de Penalva do Castelo atribuiu diplomas de mérito desportivo a jovens atletas do concelho, como forma de promover o desporto e o reconhecimento da excelência ao nível competitivo.

Assim, o Município reconheceu o relevante mérito no desempenho e performance desportivo aos atletas Marta Lopes de Figueiredo e Rui Tomás de Almeida Loureiro Cabral, representantes da Escola Municipal de Natação de Penalva do Castelo, na época de 2015/2016, pelos resultados obtidos no Circuito Municipal das Escolas de Natação, distinguidos como “Nadadores do Ano” no escalão C7 feminino e C7 masculino.

 Por:Mun.Penalva Castelo

Jubileu da Catedral (500 anos ) na diocese de Viseu

churchUm programa comemorativo que se prolongará para a parte da tarde, após o almoço. Realce para a apresentação da História da Diocese, em três volumes, obra de grande fôlego de investigação e única no género. Foi desenvolvida, ao longo dos últimos anos, por uma vasta equipa de investigadores, que buscaram, em arquivos e em escavações arqueológicas muita informação ilustradora de mil e quinhentos anos de história. A obra é esperada com grande expectativa, pela informação inédita que irá trazer sobre a Igreja que nasceu, cresceu e vive neste território visiense, numa história rica de realizações humanas, que o Espírito acompanhou, fazendo-a crescer como fermento do Reino. A efeméride é também aproveitada para apresentar as Constituições Sinodais, fruto do trabalho que, em quatro Assembleias de duplas sessões, mais de uma centena de sinodais (clérigos, religiosos e leigos) produziram, depois de uma profunda reflexão sobre as Constituições do Vaticano II, buscando uma identidade da Igreja visiense configurando-a com as propostas conciliares. A Catedral sofreu, nos últimos tempos, obras de beneficiação e restauro, no âmbito do programa Rota das Catedrais. Por força dessas obras, o Tesouro-Museu da Sé esteve encerrado, aproveitando o Cabido para levar a cabo obras de beneficiação e reinterpretação do espaço museológico da Catedral. O Vigário-Geral, Pe. Armando Esteves, informou que o Museu-Tesouro da Sé, criado em 1932, vai ser reaberto com um espaço de acolhimento dos visitantes, à entrada da Catedral, no antigo baptistério, espaço que, pelos seus azulejos, merece a visita. Além de lugar de acolhimento dos visitantes, servirá também para dar informações sobre as actividades e horários das celebrações na Sé, bem como para exposição e venda de alguns artigos de valor cultural relativos ao edifício e à história da diocese. Também o Passeio dos Cónegos e a Torre-Residência serão integrados no circuito de visita à Catedral, monumento visiense mais visitado, proporcionado aos visitantes uma visão privilegiada sobre o centro histórico de Viseu. Os trabalhos de revalorização e melhoria do circuito expositivo teve orientação do Departamento dos Bens Culturais da Diocese, buscando uma maior proximidade do património ao público, através de uma “leitura” que facilite a compreensão da função de cada objeto exposto, para além da sua valia artística e patrimonial. No próximo sábado estarão em Viseu, associando-se à festa, numerosos Bispos, incluindo o próprio Núncio Apostólico, que já esteve na abertura deste Ano Jubilar que agora termina. O próprio Papa Francisco concedeu indulgência jubilar aos visitantes da Catedral que ali deslocassem e rezassem pelas intenções do Papa, associando-se a qualquer celebração eucarística que ali se realizasse e se dispusesse a celebrar também o sacramento da Reconciliação. Todos os Arciprestados da Diocese (seis) fizeram a sua Peregrinação Jubilar à Catedral, ao longo deste ano. G.I.

Por:Diocese de Viseu

Artigo de opinião– O Uso da Chupeta nos Bebés

0chupeO uso da chupeta

A chupeta é muitas vezes vista como um conforto emocional para os bebés e respetivas famílias. Mas será esta ideia correta?

Presa ou solta à roupa, de látex ou silicone! A imagem do bebé está inevitavelmente ligada à chupeta. Mas, há muito a dizer sobre este objeto tão importante para os mais pequenos.

Todos os bebés nascem com reflexos importantes para o seu desenvolvimento. O reflexo de sucção é algo inato, que a partir do 3º mês de vida, passa a ser um ato voluntário. O facto de o bebé usar a chupeta, permite-lhe autocontrolar-se, atingir o estado de acalmia e dar continuidade à sensação de prazer sentida na alimentação.

Quais as vantagens associadas ao uso da chupeta?

A principal vantagem é acalmar o bebé e ajudá-lo a dormir. A sucção ajuda a aliviar a dor, relaxando o bebé e, consequentemente, os batimentos cardíacos tornam-se mais regulares. A chupeta pode ajudar bebés prematuros com dificuldades na sucção nutritiva (biberão/amamentação materna). O seu uso vai estimular o treino da sucção.

Em casos específicos, pode prevenir o desconforto nos ouvidos em viagens, onde se registam mudanças bruscas de altitude.

E quais serão as desvantagens da utilização da chupeta?

Apesar de ser considerada um bom calmante, se for utilizada de forma prolongada pode provocar alterações desenvolvimentais:

Alterações na fala: as modificações no posicionamento dos dentes e da língua podem impedir a articulação correta dos sons e das palavras.0chup

Alterações dentárias: as alterações no crescimento dos dentes podem, futuramente, exigir o uso de aparelhos ortodônticos. A criança pode apresentar mordida aberta ou cruzada, diastemas ou protusão dos incisivos superiores (ver imagem).

Alterações respiratórias: o uso da chupeta causa uma má respiração porque favorece a respiração oral ao invés da nasal. O facto de também causar a flacidez da musculatura da face, faz com que o bebé fique mais tempo com a boca aberta e portanto efetue a respiração oral.

Alterações no desenvolvimento craniofacial: com as alterações na dentição e devido ao uso inadequado da musculatura facial, o crescimento ósseo ocorre de forma desarmoniosa, podendo causar alterações faciais.

Alterações na mastigação e na deglutição: a configuração dentária alterada, associada aos movimentos incorretos da língua, acarreta alterações nestas duas funções e consequentemente uma má educação alimentar.

A decisão cabe sempre aos pais. Informe-se, para decidir qual a melhor atitude a tomar. O mais importante é que pais e o bebé se sintam confortáveis.

No próximo mês fique a saber em que idade se deve retirar a chupeta e que estratégias pode utilizar! Não perca!

Por: Ana Carolina Melo Marques – Terapeuta da Fala na APSDCFA

 

Seminário “A importância do brinquedo e do brincar para o desenvolvimento da criança em Penalva

0pcNo próximo dia 7 de julho, pelas 14:30h, a Biblioteca Municipal de Penalva do Castelo vai acolher o seminário “A importância do brinquedo e do brincar para o desenvolvimento da criança”, promovido pela Câmara Municipal e Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Penalva do Castelo.

O evento contará com a presença de Marta Rosa, do Instituto de Apoio à Criança de Lisboa, professora do primeiro ciclo do ensino básico de formação, que abordará o tema “O brincar para a importância da vinculação familiar”.

De seguida, Miguel Horta, Pintor, contador de histórias e mediador cultural, nomeadamente junto de públicos com Necessidades Educativas Especiais, falará sobre estratégias lúdicas para o trabalho com Necessidades Educativas Especiais.

Por último, Fátima Vilaço e Elisabete Pereira da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra abordarão o tema “Brincar para todos”, falando da adaptação do brinquedo a criança com necessidades educativas especiais.

A moderar estes três painéis estará Rosa Figueiredo, diretora do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo.

Por:Mun.PC

Oito municípios da região Dão Lafões associaram-se para defender viabilização da barragem da Maeira.

4jul nelasRealizou-se na passada quarta-feira, dia 29 de Junho de 2016, pelas 17 horas, na Câmara Municipal de Viseu, o ato público de assinatura do protocolo de cooperação entre os Municípios de Nelas, Mangualde, Penalva do Castelo, Sátão, Vila Nova de Paiva, S. Pedro do Sul, Vouzela e Viseu, tendo em vista uma política conjunta de abastecimento de água na região e, em particular, a defesa da construção da barragem da Maeira, prevista no âmbito do Plano de Gestão da Bacia Hidrográfica do Vouga, Mondego e Lis, e com estudo prévio já elaborado.
Participou na cerimónia o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, e os Presidentes de Câmara dos oito municípios outorgantes.

No documento que define o protocolo de cooperação, os municípios comprometem-se numa cooperação para uma política conjunta de abastecimento de água e saneamento de águas residuais, tendo na Águas de Viseu – Serviços Municipalizados de Água e Saneamento o instrumento institucional e técnico para o desenvolvimento de todos os estudos, projetos e candidaturas que se verifiquem como necessárias.

Os municípios assumirão ainda ser necessário e prioritário o reforço do abastecimento de água aos seus concelhos, melhorando os níveis de sustentabilidade do atual sistema de armazenamento e distribuição, face à dimensão demográfica e económica da região. Os autarcas assinalam, nesse protocolo, que a atual capacidade instalada não atinge o grau de sustentabilidade imposto pelo regulador.

A capacidade de armazenagem permanente atual da albufeira da barragem de Fagilde (2.500.000m3) revela-se já insuficiente para garantir o abastecimento de água às populações que dela dependem, designadamente dos concelhos de Viseu, Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo, sendo a capacidade projetada para a armazenagem permanente na albufeira da barragem da Maeira mais de quatro vezes superior (10.500.000 m3).

No documento que subscreveram, os municípios recordaram ainda que, de acordo com o estudo prévio da barragem, a infra-estrutura permitirá um aproveitamento para produção de energia elétrica.

O Município de Nelas de Nelas identificou como necessidade futura de consumo no valor de 4 milhões de metros cúbicos anuais de água para fornecimento da sua população e empresas, sendo que atualmente esse valor provindo de Fagilde atinge o montante de perto de 1,5 milhões de metros cúbicos.

Por:Mun.Nelas

Municípios vão receber parte do IVA cobrado na sua região

edAs câmaras municipais vão passar a ter uma nova fonte de receitas. O Governo vai reformular a Lei das Finanças Locais para permitir que as autarquias passem a receber uma parte do IVA cobrado nos seus territórios, anunciou esta tarde o ministro Eduardo Cabrita.

As câmaras municipais vão passar a receber uma parte do Imposto de Valor Acrescentado que for cobrado nos respectivos territórios. O anúncio foi feito esta terça-feira no Parlamento pelo ministro adjunto, Eduardo Cabrita, que remete essa nova fonte de receitas para a alteração da Lei das Finanças Locais que vai ser levada a cabo pelo Governo. As câmaras municipais passarão a ter uma “participação directa no IVA gerado em cada concelho”, antecipa Eduardo Cabrita.

Esta possibilidade já estava prevista no Programa do Governo. O documento já previa uma “alteração das regras de financiamento local, de modo a que o financiamento das autarquias não só acompanhe o reforço das suas competências, mas permita convergir para a média europeia de participação na receita pública”. Uma das medidas que estava prevista era, precisamente, uma participação de “base territorial” no IVA.

Esta terça-feira, em audição na Comissão de Ambiente e Poder Local, o ministro Eduardo Cabrita explicava que o processo de descentralização que o Governo tem em curso “exige uma nova Lei das Finanças Locais”, que aumente “o equilíbrio entre a perequação e a participação na formação de receitas próprias”. Actualmente, as câmaras recebem 19,5% do bolo total do IRS, IRC e IVA. Recebem, adicionalmente, 5% do IRS cobrado aos seus munícipes, bem como os restantes impostos municipais, como IMI ou IMT.

A ideia é que, a partir da revisão da Lei das Finanças Locais, comecem a receber uma parte do IVA gerado no seu território.
Já em 2013, António Costa, ainda na qualidade de presidente da câmara de Lisboa, defendeu que as câmaras recebessem 2% de todo o IVA. Esta proposta é um pouco diferente: cada município participará directamente no imposto que for gerado no seu território, numa percentagem que não foi divulgada, mas que beneficiará as maiores câmaras.

Nova Lei das Finanças Locais deve chegar em 2017

 E como é que os autarcas recebem esta novidade? À partida, com entusiasmo. “Como princípio acho muito interessante”, diz ao Negócios o vice-presidente da Associação Nacional de Municípios (ANMP), José Ribau Esteves. Porém, “é necessário verificar o quadro global em que a proposta se insere”, alerta o também presidente da câmara de Aveiro.

Eduardo Cabrita nada disse sobre o calendário em que será feita a revisão da Lei das Finanças Locais, que foi alterada pela última vez –a quinta – em 2013. Porém, segundo explica Ribau Esteves ao Negócios, isso deverá acontecer em 2017. “O Governo assumiu o final deste ano para apresentar uma proposta e para a negociar com a ANMP”, conta. O processo legislativo será para desenvolver “no primeiro semestre de 2017”, para publicar a lei antes das autárquicas.

Fundo de Apoio Municipal “morre” sem ajudar quase ninguém

Também o Fundo de Apoio Municipal vai sofrer mudanças, que vão já estar previstas no Orçamento do Estado para o próximo ano, anunciou o ministro Eduardo Cabrita. As câmaras com graves dificuldades financeiras são obrigadas a recorrer a este mecanismo, que é financiado por todos os municípios, mesmo os que têm as contas em dia.

Eduardo Cabrita concorda que o “FAM é um modelo inadequado” e recorda que, até agora, não ajudou quase ninguém. “Até ao momento 18 municípios solicitaram acesso, apenas oito celebraram contrato e apenas um tem o seu contrato visado” pelo Tribunal de Contas. Lembrando que já foram feitos “ajustamentos pontuais”, o governante acrescentou que o Governo está “numa fase adiantada de trabalho” que “permitirá termos uma nova solução de financiamento que substitua o FAM”.

Acresce que, explica o ministro, o anterior Governo não colocou dinheiro no FAM. “Só este ano é que o Governo cumpriu a sua obrigação de dotar o FAM. No ano passado a não cumpriu a sua parte, fizemo-lo quer relativamente a 2015 e a 2016”. O FAM tem um valor de 650 milhões de euros, financiados em partes iguais pelo Estado (325 milhões) e pelas câmaras (outros 325 milhões)

Por:JNegócios

Vaz Pinto novo diretor desportivo do FC Famalicão

vazpintoO antigo jogador do Penalva do Castelo, Fornos de Algodres e Ac.Viseu, Vaz Pinto vai agora abraçar um novo projeto na próxima temporada, como diretor desportivo do Fc Famalicão, onde o técnico é outro homem desta região das Beiras, Ulisses Morais.

Este é um desafio aliciante dado que, a subida á liga principal vai ser o objetivo para a temporada 2016/17, a direção famalicense foi contratar o Vaz Pinto, devido ao seu bom currículo que apresenta , onde recentemente este a treinar em Angola.

Por:António Pacheco

foto do FCF

Ação de sensibilização sobre “Maus Tratos a idosos”

17j pc Decorreu na passada quarta-feira, dia 15 de junho,  uma ação de sensibilização sobre “Maus Tratos a idosos”, no Centro Social e Paroquial de Castelo de Penalva, com militares da GNR, pertencentes à Secção de Programas Especiais do destacamento territorial de Mangualde.

Esta iniciativa, teve lugar no Dia Internacional de Sensibilização sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas e foi uma forma de assinalar esta causa.
Uma grande plateia presente e atenta a uma causa: a dignidade dos nossos idosos, a arte de os honrar e dignificar.

Desta forma os idosos prese17jpc.ntes ficaram a conhecer algumas normas e alguns conselhos foram dados para este facto.

Por:CSPCP

Fornos de Algodres capital do futebol jovem nos dias 25 e 26 de junho

Fornos de Algodres Youth Cup 2016

Youth Cup Fornos de Algodres vai ser palco da capital do futebol jovem no fim de semana, 25 e 26 de junho, com a participação de cerca de 30 equipas oriundas de diversos pontos do País e uma de Espanha.

Cada ano que passa, este é um evento que vai tendo mais notoriedade na região das beiras, com a participação de cerca de um milhar de atletas, mais o staff técnico e respetivos pais.

Como padrinhos desta prova, Bosingwa, Rui Miguel, Candeias e Luisinho, que vão marcar presença neste fim de semana para estar com os jogadores, os adeptos e vão ser as grandes atrações deste evento.

Um Torneio que se inicia na manhã de sábado e continua até ao final de tarde de domingo, com diversos escalões:Petizes sub 7, Traquinas sub 8 e sub 9, Benjamins sub 10 e sub 11 e Infantis sub 12 e sub 13.

Este torneio é organizado pelo Município de Fornos de Algodres em parceria com diversas instituições.

Já o Presidente do Município de Fornos de Algodres, referiu que este torneio é feito com pouco investimento, sente-se orgulhoso que pessoas da terra, que são todos reconhecidos a nível mundial.

Também para a economia local é um evento muito importante, pois com a vinda de tantas equipas, os pais e entre outros, os hotéis, restauradores vão estar preenchidos.

Noite de Futebol falado

13442157_1052315108209673_984558015824468878_nPara complementar o fim de semana, a noite de sábado, vai ser rica em desporto, pois com a realização de uma tertúlia sobre futebol sob o tema ” Des-complicando o Futebol”, com a participação dos jogadores Candeias (Metz) e Luisinho (Boavista) e dos treinadores Fernando Valente e António Alves.

Vai ter lugar no Centro Cultural Dr.António Menano, pelas 21h, com a organização da AD Fornos de Algodres em parceria com Município local.

Por:António Pacheco/Sofia Pacheco

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar