Templates by BIGtheme NET
Home » Penalva do Castelo (page 5)

Penalva do Castelo

Turismo evoluiu favoravelmente no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro de Portugal. Os resultados preliminares, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), dão conta de um crescimento consolidado da região em todos os indicadores analisados; dormidas, hóspedes e proveitos da atividade.

De acordo com os dados do INE, entre janeiro e dezembro de 2017, registaram-se 5.654.683 dormidas no Centro de Portugal, o que representa um crescimento de 14,52% em relação ao total de 2016, que tinha sido de 4.937.900. Estes números, no entanto, pecam por defeito, uma vez que estes dados preliminares não incluem todos os alojamentos turísticos, deixando de fora o turismo de habitação, o turismo em espaço rural e o alojamento local – unidades que assumem um peso muito grande nas opções de quem visita esta região.

Para se perceber melhor o impacto destes alojamentos no Centro de Portugal, atente-se nas contas de 2016. Quando se juntaram as dormidas provenientes de turismo de habitação, turismo em espaço rural e alojamento local aos números do INE desse ano, obteve-se um total de cerca de 5,6 milhões. Desta forma, pode afirmar-se com segurança que, relativamente aos números de 2017, depois de somados os números dos alojamentos alternativos, o número de dormidas no Centro de Portugal terá ultrapassado largamente os 6 milhões.

Para se ter uma ideia mais clara do que representa este crescimento, veja-se os números do INE das dormidas no Centro de Portugal nos cinco anos anteriores: 2012 – 3,76 milhões; 2013 – 3,73 milhões; 2014 – 4,14 milhões; 2015 – 4,50 milhões; 2016 – 4,94 milhões.

Estes resultados enchem-nos de satisfação e de esperança num futuro dourado para o turismo no Centro de Portugal. Não é por acaso que esta região bateu todos os recordes de visitantes, dormidas e proveitos no ano em que mais foi atingida pela tragédia dos incêndios. Os empresários do turismo no Centro de Portugal são resilientes e, juntamente com as entidades públicas, têm conseguido dar a conhecer as potencialidades da região como destino, especialmente a nível internacional”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal e da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal.

“Esta é uma região que reúne as condições ideais para ser um destino atrativo, devido à sua grande diversidade de recursos turísticos e possibilidades de visita. É um território singular, único e ao mesmo tempo diversificado, capaz de atrair o turista mais curioso e exigente. Os diferentes atores do território sabem-no melhor do que ninguém. A região tem vindo a aumentar e a requalificar a sua oferta de alojamento, a aposta na promoção tem sido ganha, e os resultados estão à vista”, acrescenta.

Centro de Portugal cresceu o dobro da média nacional

Refira-se ainda que, em 2017, as dormidas no país aumentaram em média 7,35%. Ou seja, metade do crescimento registado no Centro de Portugal. Além do Centro de Portugal (+14,52%), o incremento de dormidas no ano passado foi também muito expressivo nos Açores (+15,80%) e Alentejo (+11,72%) e menor nas restantes regiões: Lisboa (+8,68%), Porto e Norte (+7,95%), Algarve (+5,33%) e Madeira (+1,90%). Isto significa, sem qualquer dúvida, que os visitantes estão a procurar cada vez mais as regiões menos presentes nos roteiros tradicionais: Centro, Alentejo e Açores.

O mercado internacional continua a ser o grande impulsionador do crescimento turístico do Centro de Portugal. No ano de 2017, segundo os dados preliminares do INE, as dormidas de estrangeiros aumentaram 29,5%, para 2.756.042 (tinham sido 2.128.259 em 2016). Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de estrangeiros foi de 8,6% em 2016. Os maiores aumentos de dormidas de não residentes aconteceram no Centro (+29,5%), Alentejo (+15,9%) e Açores (+13,8%).

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos nacionais também continua a aumentar de forma sustentada, embora a um ritmo substancialmente inferior. Em 2017, segundo estes dados, registaram-se na região 2.898.641 dormidas de visitantes nacionais, mais 3,2% que em 2016.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que entre 2016 e 2017 subiu 13,2%, para 3.197.488.

O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflete-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas. Em 2017, registou-se um substancial desenvolvimento dos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, em comparação com 2016: os proveitos globais dispararam 19,4% e ultrapassaram os 272 milhões de euros. Assim como no rendimento médio por quarto disponível, que subiu 20,3% entre 2016 e 2017. Dados extremamente promissores, em especial para os empresários que investem no turismo da região!

Centro de Portugal em destaque na BTL 18

O Centro de Portugal assume um lugar privilegiado na edição deste ano na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL’18, que se realiza na Feira Internacional de Lisboa, de 28 de fevereiro a 4 de março. A BTL distinguiu a região como Destino Nacional Convidado da mais importante feira de turismo do país, num sinal de apreço pela capacidade de renovação de um território tragicamente afetado no verão passado.

O privilégio de ser Destino Nacional Convidado concretiza-se num espaço de maior destaque para o Turismo Centro de Portugal (TCP) no espaço da BTL e num conjunto de iniciativas variadas, antes e durante a feira, destinadas a potenciar a notoriedade da região.

As principais novidades da presença do Centro de Portugal na BTL foram anunciadas hoje, dia 14, em conferência de imprensa que teve lugar no Museu da Cerveja, em Lisboa, e que teve como intervenientes Pedro Machado, Presidente do Turismo Centro de Portugal; Maria João Rocha de Matos, da Fundação AIP; e a Diretora da Bolsa de Turismo de Lisboa, Fátima Vila Maior.

“A distinção de o Centro de Portugal ser o Destino Nacional Convidado é um excelente desafio para a região mostrar-se naquilo que tem de melhor. A BTL continua a ser o nosso maior cartaz de apresentação da região”, elogiou Pedro Machado, na apresentação. “O Centro de Portugal já tinha sido o Destino Nacional Convidado em 2013. Como então, constitui uma oportunidade de ouro para podermos apresentar as ações prioritárias para 2018”, acrescentou.

Por parte da BTL, Fátima Vila Maior sublinhou a sua grande satisfação pelas “iniciativas dirigidas ao público” apresentadas na conferência de imprensa. “É sempre um prazer trabalhar com o Centro de Portugal”, rematou.

Um stand aumentado e renovado

O stand do Centro de Portugal vai ocupar a mesma posição central a que já habituou os visitantes, à entrada do Pavilhão 1 (o pavilhão principal), mesmo ao lado do Turismo de Portugal. No entanto, por ser o Destino Convidado, a área do stand cresceu, de 648 m2 para 702 m2: mais 54 m2 do que em 2017. Um crescimento do espaço de exposição que acontece sem acréscimo financeiro para o TCP. De salientar, que a participação na feira será este ano gratuita para as empresas diretamente afetadas pelos incêndios de 2017, no que constitui um inestimável e solidário incentivo.

No total, vão estar representadas 30 empresas e instituições do Centro de Portugal, além das oito Comunidades Intermunicipais (CIM) da região, a saber: Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela, Médio Tejo, Oeste, Região de Aveiro, Região de Coimbra, Região de Leiria e Viseu Dão Lafões.

O stand vai apelar às sensações dos visitantes, que poderão experimentar dois simuladores, um de surf e outro de bicicleta (neste, poderão percorrer virtualmente troços da ecopista do Dão), ou jogar minigolfe, entre outras atividades. Haverá também um espaço dedicado aos Lugares Património Mundial no Centro (Mosteiros de Alcobaça e Batalha, Convento de Cristo em Tomar e Universidade e Alta de Coimbra) e será dado particular destaque à apresentação dos Produtos Turísticos Integrados (PTI) das Comunidades Intermunicipais que integram a região Centro de Portugal. Estes PTI, de âmbito nacional ou internacional, assumem um forte carácter de inovação, que será evidenciado.

Continuando a apelar às sensações dos visitantes, ao longo dos cinco dias de feira haverá experiências e degustações enogastronómicas, em parceria com a Escola de Hotelaria de Coimbra e com a presença de chefes de cozinha da região. Como é evidente, não faltarão os momentos de animação cultural e eventos institucionais, a cargo das Comunidades Intermunicipais.

Haverá lugar a importantes apresentações no stand do TCP. Nomeadamente, da Estratégia de Promoção da Região de Turismo EUROACE (Alentejo, Centro Portugal e Extremadura Espanhola), às 13h00 de 1 de março; ou do Festival Internacional de Filmes ART&TUR 2018 (que este ano vai ser realizado no Centro de Portugal, em Leiria), às 16h00 de 1 de março.

Iniciativas mostram o melhor do Centro de Portugal

As iniciativas de promoção do Centro de Portugal, por parte da BTL, serão variadas e conjugam-se no pacote promocional Destino Convidado.

Desde logo, o logótipo do Turismo do Centro – Destino Nacional Convidado estará visível no website da BTL e será inserido nos materiais promocionais impressos (anúncios, mupis na cidade de Lisboa e guia do visitante), nos bilhetes e convites e na sinalética da feira.

O facto de ser Destino Nacional Convidado possibilitou ao Centro de Portugal ser destaque da revista Evasões na sua edição de 23 de fevereiro, em que será publicada uma extensa reportagem sobre a região.

O pacote promocional Destino Convidado prevê ainda a colocação de elementos promocionais identitários da Região Centro, em locais estratégicos de Lisboa. O destaque maior vai para o Campo Pequeno, onde será instalada uma tela de grandes dimensões (16×6 metros), alusiva à região, e uma réplica de um dinossauro, proveniente do Dino Parque da Lourinhã.

Serão também particularmente visíveis, em espaços nobres da capital, frases a apelar aos produtos-chave do Centro de Portugal: “Turismo do Centro tem Neve”, “Turismo do Centro tem Ondas”, “Turismo do Centro tem Fé”, “Turismo do Centro tem Património”, “Turismo do Centro tem Natureza”, “Turismo do Centro tem Gastronomia e Vinhos”, “Turismo do Centro tem Termas”, “Turismo do Centro tem Aldeias”.

Uma ação promocional de rua, no dia 23 de fevereiro, no Cais do Sodré, com distribuição de bilhetes de entrada para a feira, flyers promocionais e outro merchandising, e a emissão de spots no Canal Lisboa, a partir do mesmo dia, são outras das iniciativas.

Paralelamente ao pacote promocional da BTL, e por iniciativa do TCP, a presença na feira ocupará espaços publicitários em dois dos sites e duas das revistas com mais audiência no país, entre outras ações de marketing digital.

A acrescentar a tudo isto, o TCP participará em múltiplas ações durante a feira. Logo no dia 28 de fevereiro, pelas 18h30, será assinado no stand da APAVT – Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo o protocolo “Turismo Centro de Portugal – Destino Convidado APAVT 2018”. Graças a esta distinção, o TCP terá também um espaço no stand da APAVT. Em data ainda a definir, será também assinado um Protocolo com IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, que estabelece formas de colaboração entre as duas entidades, tendo como objetivos promover o desenvolvimento de melhores condições de empregabilidade e fomentar a formação na área do Turismo.

Quarta-feira de Cinzas é o primeiro dia da Quaresma.

A Quaresma representa os 40 dias que Jesus esteve no deserto, suportando todas as aflições e tentações. Neste sentido, a data representa o início de 40 dias de reflexões e arrependimentos, como forma de relembrar o sofrimento que Jesus passou na Terra. Todos os anos, a quaresma tem início na Quarta-feira de Cinzas, sempre um dia após o Carnaval.

Esse período se apresenta como símbolo de transformação e passagem, solenizando, dessa forma, a vulnerabilidade da vida e a suscetibilidade à morte. Os cristãos prezam muito por esta data, e seguem à risca todos os rituais da Quarta-feira de Cinzas.

O sufixo do nome, “cinzas”, tem origem unicamente religiosa. Como neste dia é comemorada a clássica missa das cinzas, o primeiro dia da quaresma recebeu este nome. Na missa das cinzas, são queimados os galhos louvados do Domingo de ramos, do ano passado. O ritual funciona da seguinte maneira: as cinzas são misturadas a água benta – essa mistura, posteriormente, será utilizada para sinalizar uma cruz na testa de cada fiel pelo padre, dizendo a seguinte frase: “Lembra-te que és pó e que ao pós voltarás”. Essa marca, deixada pelo padre no fronte dos cristãos, é mantida até o pôr do sol do mesmo dia. Somente após o cair da noite que se pode lavar esta marca.

O ritual realizado nas missas das cinzas remetem às antigas tradições do Oriente Médio, onde as pessoas costumavam jogar cinzas por cima de suas próprias cabeças, como sinal de arrependimento de seus pecados em face de Deus (fato contado várias vezes na Bíblia). O Catolicismo Romano difunde, ainda nesta data, as penitências de jejum e abstinência.

Portanto, na Quarta-feira de Cinzas, sob orientação da Igreja Católica, os fiéis fazem jejum ou não comem carne. Há vários anos existe esta tradição, que tem como intuito relembrar os cristãos devotos o sacrifício de Jesus. A ideia é de que, como Jesus sacrificou-se por todos na cruz, os crentes deveriam também realizar um sacrifício, como a privação de algo que gostam ou carne.

por:DF

GNR Guarda realiza ações de sensibilização sobre a defesa da floresta contra incêndios

DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS

MANUTENÇÃO DAS FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL

A obrigatoriedade de manutenção das faixas de gestão de combustíveis constitui uma das medidas preventivas previstas no Decreto Lei nº 124/2006, de 28 de junho com redação atual, com o objetivo de reduzir o número de incêndios rurais.

A prática mais comum da gestão de combustíveis consiste na limpeza dos terrenos, através do corte e remoção da biomassa vegetal neles existentes. Uma correta e oportuna gestão de combustíveis constitui um elemento essencial para a minimização do risco de incêndio.

A prevenção aos incêndios rurais deve ser praticada de forma atempada e inteligente.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) tem vindo a exercer um enorme esforço na realização de ações de sensibilização junto da população, com o intuito de promover e fomentar boas práticas agrícolas e acima de tudo transmitir uma mensagem de dever cívico na prevenção generalizada aos incêndios rurais, partindo da premissa que a floresta é de todos e que a todos cabe preservar e proteger.

Na sequência das ações realizadas pela GNR, constatou-se que muitos terrenos continuam a carecer de limpeza, de forma a salvaguardar a manutenção das faixas de gestão de combustíveis e assim contribuir para a redução do elevado número de incêndios rurais.

O Comando Territorial da Guarda irá realizar ações de sensibilização, durante o mês de fevereiro, nos seguintes dias e locais:

·         Para a população em geral

o   09, 10 e 11 de fevereiro, na Feira de tradições de Pinhel;

o   10 de fevereiro, pelas 15H00, nas instalações da Junta de Freguesia do Minhocal – Celorico da Beira;

o   11 de fevereiro, pelas 11H30, nas instalações da Junta de Freguesia de Vale de Amoreira – Manteigas;

o   14 de fevereiro, pelas 14H00, nas instalações da Junta de Freguesia de Teixeira de Cima – Seia e, pelas 15H30, nas instalações da Associação de Teixeira de Baixo – Seia;

o   16 de fevereiro, pelas 15H00, nas instalações da Junta de Freguesia Foios e, pelas 17H00, nas instalações da Junta de Freguesia de Vale de Espinho – Sabugal;

o   20 de fevereiro, pelas 10H00, na Junta de Freguesia da Miuzela e, pelas 11H00, na Junta de Freguesia da Amoreira – Almeida;

o   20 de fevereiro, pelas 10H00, nas instalações da Junta de Freguesia da Miuzela – Guarda;

o   20 de fevereiro, pelas 10H00, nas instalações da Junta de Freguesia da Amoreira – Almeida;

o   22 de fevereiro, pelas 15H00, nas instalações da Junta de Freguesia Rebolosa – Sabugal, pelas 17H00 nas instalações da União de Freguesias de Ruvina, Ruivós e Vale das Éguas – Sabugal;

o   22 de fevereiro, pelas 17H00, nas instalações da Junta de Freguesia da Ruvina – Sabugal;

o   25 de fevereiro, pelas 15H00, nas instalações da Junta de Freguesia da Faia – Guarda.

 

·         Para agricultores

o   16 de fevereiro, pelas 10H00, nas instalações da Acriguarda – Guarda;

o   20 de fevereiro, pelas 10H00, nas instalações do Município do Sabugal;

o   22 de fevereiro, pelas 10H00, nas instalações do Município de Figueira de Castelo Rodrigo.

 

·         Para Presidentes de Junta, produtores florestais, apicultores, bombeiros e funcionários do Município

o   15 de fevereiro, pelas 19H00, no Auditório do Pavilhão Multiusos do Município de Trancoso;

o   21 de fevereiro, pelas 18H00, no Auditório do Centro Cultural em Vila Nova de Foz Côa;

o   23 de fevereiro, pelas 19H00, no Auditório do Município de Pinhel;

o   27 de fevereiro, pelas 19H30, no Auditório da Casa da Cultura na Mêda.

 

A falta de manutenção das faixas de gestão de combustíveis (limpeza dos terrenos) constitui infração do foro contraordenacional e os seus responsáveis incorrem em coimas de 280 € a 10 mil €, no caso de pessoa singular, e de 1.600 € a 120 mil €, para pessoas coletivas.

Duas centenas de participantes no Passeio BTT Rota do Queijo em Penalva do Castelo

Durante o certame de homenagem aos pastores e ao queijo da serra, teve lugar neste domingo, 4 de fevereiro, mais uma edição do  Passeio BTT Intitulado Rota do Queijo, com organização dos Bombeiros de Penalva do Castelo.

Apesar do frio que se fez sentir, neste dia, a adesão dos ciclistas e amigos do BTT, foi satisfatória, eram cerca de duas centenas, que percorreram os trilhos das terras de castendo ao longo da manhã.

No final todos os participantes estavam bastante satisfeitos tiveram o privilégio de deslumbrar bonitas paisagens , seguiu-se o almoço convivio entre todos onde trocaram ideias e experiências ao longo da prova, assim  de sobremesa lá estava presente o famoso Queijo da Serra a acompanhar com uns biscoitos tradicionais da região.

A receita angariada com este passeio reverte a favor dos BV Penalva do Castelo com o intuito de fazer face às despesas do seu quartel, em que no final os soldados da paz agradeceram a todos os presentes por participarem mais uma vez.

Fotos:BVPC

VII Passeio TT dos Bombeiros de Fornos de Algodres a 31 de março

Como anualmente acontece, a prova de Todo Terreno organizada pelos Bombeiros de Fornos de Algodres vai decorrer este ano a 31 de março.

Esta vai ser a sétima edição desta prova que tem como finalidade, dar a conhecer a natureza, gastronomia e os trilhos maravilhosos  do concelho de Fornos de Algodres.

Sempre com muitos participantes, vai ser mais uma forma de adrenalina também subir sobretudo na tradicional prova de obstáculos.

 

Limpeza e ordenamento da floresta já é feita pela Freguesia de Germil

Face a toda esta legislação sobre a proteção das florestas, já se vai vendo trabalho a ser desenvolvido, no sentido de proporcionar uma melhor floresta para todos.

Desta forma, a Junta de Freguesia de Germil, no concelho de Penalva do Castelo está a levar a cabo a limpeza e ordenamento da floresta de que é proprietária. Trata-se de um trabalho que vai ser desenvolvido por etapas, considerando os recursos escassos da freguesia, que está a ser coordenado pelo Tesoureiro da Junta de Freguesia, Manuel António Lopes.

Por:FG

Proteja a sua casa dos incêndios rurais!

O detentor do terreno tem, até 15 de março de 2018, para fazer uma faixa de proteção, medida a partir da parede exterior do edifício, de:

– 50 metros em terrenos ocupados por floresta, matos ou pastagens naturais;

– Não inferior a 10 metros, definida em Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios, em terrenos do espaço rural com outras ocupações.

Importa reter que:

– As copas das árvores têm que distar entre si, no mínimo, 4 metros;
– As árvores têm que ser desramadas até 4 metros acima do solo. Para árvores com altura inferior a 8 metros, desrama-se apenas a metade inferior;
– As árvores e arbustos têm que estar a mais de 5 metros dos edifícios. Evitar a projeção das copas sobre os telhados;
– Não acumular lenha ou substâncias inflamáveis na faixa de proteção de 50 metros.

Por:GNR

Curso de “Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos gratuito em Penalva do Castelo

Estão abertas as inscrições para o curso de “Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos com Equipamentos de Pulverização Manual”.

O curso, de frequência gratuita e direcionado a agricultores e mão-de-obra familiar (com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos), terá uma duração de 25 horas e decorrerá na Biblioteca Municipal de Penalva do Castelo, em horário pós-laboral (com início previsível para a 2ª quinzena de fevereiro).

Dos objetivos desta ação constam o de identificar os principais processos e métodos de proteção das plantas, interpretar corretamente o rótulo, distinguir dose de concentração e efetuar os cálculos, medidas a implementar para minimizar o risco para o aplicador, para o ambiente e para o consumidor, regular, calibrar e proceder à manutenção das máquinas de aplicação e os procedimentos para armazenar e transportar em segurança pequenas quantidades de Produtos Fitofarmacêuticos.

Recorde-se que desde 26 de novembro de 2015 que os produtos fitofarmacêuticos para uso profissional apenas podem ser adquiridos e aplicados por agricultores que possuam cartão de aplicador e formação adequada, de acordo com a Lei 26/2013, de 11 de abril.

A participação, apesar de gratuita, carece de inscrição prévia e conferirá acesso ao cartão de aplicador.

Informações na Biblioteca Municipal, inscrições limitadas!Contactos: 965064126 | biblioteca@cm-penalvadocastelo.pt

Por:MPC

PSA Mangualde abre terceiro turno em abril

Criação de 225 novos postos de trabalho

A PSA Mangualde produziu 53.600 veículos em 2017, um aumento de 7,8% em relação a 2016. É o melhor desempenho desta unidade de produção do Groupe PSA dos últimos 4 anos.

Este aumento de produção leva a que, a partir de abril, a PSA Mangualde avance para uma terceira equipa e crie 225 novos postos de trabalho.

A abertura de mais uma equipa estava prevista somente para final deste ano com o lançamento do novo modelo, mas o sucesso do Groupe PSA no segmento dos veículos comerciais ligeiros, faz com que a terceira equipa se antecipe já com as atuais gerações do Peugeot Partner e do Citroën Berlingo, para os quais Mangualde assegura o fim de série desta geração.

Isto demonstra que a direção do Groupe PSA continua a apostar na unidade de produção de Mangualde, cumprindo com os seus compromissos e objetivos de competitividade, flexibilidade e qualidade.

O processo de recrutamento já está a ser realizado e está aberto a todos os candidatos que apreciem a indústria automóvel e queiram fazer parte deste projeto.

Sobre este anúncio, José Maria Castro Covelo, diretor da PSA Mangualde, afirma: “Este é mais um passo importante do Mangualde 2020, projeto com o qual a empresa está a consolidar o seu futuro. Este novo projeto baseia-se na transformação da fábrica, mais renovada e com um novo produto, com um processo mais moderno, eficiente e ergonómico, a pensar no bem-estar dos colaboradores e adaptado às exigências e oportunidades da Indústria 4.0.”

A laboração em três turnos está garantida até ao final de produção da geração atual dos veículos, prevista para outubro. A sua continuação dependerá essencialmente da resposta dos mercados ao novo modelo.

Este anúncio de crescimento da unidade de produção PSA Mangualde é um impulso para o emprego e para o tecido económico da região e representa também um incremento importante da produção automóvel nacional.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar