Templates by BIGtheme NET
Home » Aguiar da Beira (page 4)

Aguiar da Beira

Esclarecimento sobre utilização de fogos de artificio-

Na sequência de pedidos de esclarecimento e de exceção por parte de autarquias em relação à proibição da utilização de fogo de artifício e outros artefatos pirotécnicos, no período e nos distritos que se encontram em Situação de Alerta de nível vermelho, devido ao risco de incêndio, o Ministério da Administração Interna esclarece:

Não haverá qualquer exceção à proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão. Enquanto vigorar a Situação de Alerta, as autorizações que possam ter sido emitidas devem ser suspensas.

Esta proibição mantém-se até ao dia 22 de agosto.

O Governo manifesta respeito pelas tradições do país, mas a situação de alerta que se vive no continente, com 7 distritos em alerta vermelho, obriga a um cuidado e a uma atenção acrescidos por parte de todos.

A Situação de Alerta foi declarada por despacho do Ministro da Administração Interna na passada sexta-feira, para os distritos de Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Situação de Alerta até 22 de agosto

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal, o Governo, através do Ministro da Administração Interna assinou, esta sexta-feira, o Despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta para o período compreendido entre os dias 18 e 22 de agosto, para os distritos de  Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

No âmbito da Declaração da Situação de Alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, serão implementas as seguintes medidas de caráter excecional:

– Elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas, considerando-se para o efeito autorizada a interrupção da licença de férias e/ou suspensão de folgas e períodos de descanso;

– Aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social;

– Mobilização em permanência das equipas de Sapadores Florestais;

– Mobilização em permanência dos Corpo Nacional de Agentes Florestais e dos Vigilantes da Natureza que integram o dispositivo de prevenção e combate a incêndios;

– Aumento do nível de prontidão das equipas de resposta das entidades com especial dever de cooperação nas áreas das comunicações (operadoras de redes fixas e móveis) e energia (transporte e distribuição);

– Proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

– Proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que possam ter sido emitidas, enquanto vigorar a Situação de Alerta;

– Dispensa do serviço público dos trabalhadores da Administração Pública que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário;

– Dispensa dos trabalhadores do setor privado que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, nos distritos para os quais tenha sido Declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho pela ANPC;

– Recurso aos meios disponíveis previstos no Plano Nacional e nos Planos Distritais de Emergência de Proteção Civil.

O Governo acompanha em permanência o evoluir da situação operacional e apela aos cidadãos para que adequem os seus comportamentos ao quadro meteorológico que tem sido amplamente divulgado.

Por:MAI

GNR em balanço da semana

Atividade operacional da última semana

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, na última semana, de 10 a 16 de agosto, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

1.    Detenções: 445 detidos em flagrante delito, destacando-se:·      234 por condução sob o efeito do álcool; ·      74 por condução sem habilitação legal;

·      50 por tráfico de estupefacientes;

·      12 por posse ilegal de arma;·      Seis por furto;·      Seis por ofensas à integridade física;·      Quatro por cultivo de produto estupefaciente;·      Três por violência doméstica;·      Três por roubo;·      Um por dano. 

2.    Apreensões:·      2 294 doses de haxixe;·      207 doses de cocaína;·      70 doses de anfetaminas;·      531 doses de heroína;·      37 pés de cannabis;·      Sete armas de fogo;·      18 armas brancas;·      Seis veículos;·      45 aves;·      978 artigos contrafeitos;·      318 quilos de pescado;·      468 quilos de bivalves;·      670 euros em numerário.

3.    Trânsito: 10 066 infrações detetadas, destacando-se:·      3 849 excessos de velocidade; ·      620 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;·      501 por falta de inspeção periódica obrigatória;·      380 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;·      333 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;·      256 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;·      218 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório;·      133 relacionadas com tacógrafos.

para
COMUNICADO DE IMPRENSA

17 de agosto de 2018

 

Liturgia e avisos do 19ºdomingo TC

A liturgia do 19º Domingo do Tempo Comum dá-nos conta, uma vez mais, da preocupação de Deus em oferecer aos homens o “pão” da vida plena e definitiva. Por outro lado, convida os homens a prescindirem do orgulho e da auto-suficiência e a acolherem, com reconhecimento e gratidão, os dons de Deus. A primeira leitura mostra como Deus Se preocupa em oferecer aos seus filhos o alimento que dá vida. Deus retempera as forças do profeta Elias e manifesta-se o Deus da bondade e do amor, cheio de solicitude para com os seus filhos, que anima os seus profetas e lhes dá a força para testemunhar, mesmo nos momentos de dificuldade e de desânimo. A cena apresenta-nos um Elias abatido, deprimido e solitário face à incompreensão e à perseguição de que é alvo. O profeta sente que falhou, que a sua missão está condenada ao fracasso e que a sua luta o conduziu a um beco sem saída; sente medo e está prestes a desistir de tudo…

No entanto, Deus não está longe e não abandona o seu profeta. A segunda leitura mostra-nos as consequências da adesão a Jesus, o “pão” da vida… Quando alguém acolhe Jesus torna-se um Homem Novo, que renuncia à vida velha do egoísmo e do pecado e que passa a viver na caridade, a exemplo de Cristo. Pelo Baptismo, cada cristão tornou-se morada do Espírito; e ao acolher o Espírito, recebeu um sinal ou selo que prova a sua pertença a Deus. Tem, portanto, de viver em consequência e de expressar, nas suas ações concretas, a vida nova do Espírito. Como exemplo concreto, os crentes têm diante dos olhos Cristo, o Filho bem-amado de Deus que, cumprindo os projectos do Pai, ofereceu a sua vida por amor aos homens. O Evangelho apresenta Jesus como o “pão” vivo que desceu do céu para dar a vida ao mundo. Para que esse “pão” sacie definitivamente a fome de vida que reside no coração de cada homem ou mulher, é preciso “acreditar”, isto é, aderir a Jesus, acolher as suas propostas, aceitar o seu projecto, segui-l’O no “sim” a Deus e no amor aos irmãos. Os interlocutores de Jesus não aceitam a sua pretensão de Se apresentar como “o pão que desceu do céu”. Eles conhecem a sua origem humana. Em consequência, eles não podem aceitar que Jesus Se arrogue a pretensão de trazer aos homens a vida de Deus. Em lugar de discutir a questão da sua origem divina, Jesus prefere denunciar aquilo que está por detrás da atitude negativa dos judeus face à proposta que lhes é feita: eles não têm o coração aberto aos dons de Deus e recusam-se a aceitar os desafios de Deus… O que é decisivo, neste processo, é o “acreditar”. Essa vida que Jesus está disposto a oferecer não é uma vida parcial, limitada e finita; mas é uma vida verdadeira e eterna. “Vida plena” não indica aqui, apenas, um “tempo” sem fim; mas indica, sobretudo, uma vida com uma qualidade única, com uma qualidade ilimitada, uma vida total, a vida do homem plenamente realizado.

Por:UPFA/AB

4ª edição do Torneio Futebol na Calçada 3×3 já rola

Está de volta a magia de jogar à bola na rua. Durante quatro dias, Eirado, freguesia do concelho de Aguiar da Beira e distrito da Guarda, organiza a 4ª edição do Torneio Futebol na Calçada 3×3.

O inovador evento desportivo e recreativo consiste em jogos de futebol de rua de curta duração, com a particularidade de se disputar no largo central da aldeia em recinto vedado com fardos de palha e em piso de paralelo, num ambiente festivo e animado.

A competição divide-se em duas categorias – menores de 16 e maiores de 16 anos de idade – e cada partida opõe duas equipas constituídas por 3 elementos (mais 1 suplente), que podem ser masculinas, femininas e/ou mistas.

“O evento foi criado pela comissão de festas de 2015 com o objetivo de recuperar o espírito das “velhas” peladas, em que a baliza era uma porta qualquer da rua principal da aldeia e o jogo acabava quando estivessem todos cansados, em que o que mais importava era o convívio, a amizade e a alegria”, referem os impulsionadores Altino e Ricardo Pinto.

Tal como nas três edições passadas, o torneio que juntou no total sensivelmente 70 equipas e 260 jogadores, “pretende continuar a promover o convívio e o divertimento saudáveis entre pequenos e graúdos, homens e mulheres, num grande ambiente de alegria e camaradagem”, dizem.

O torneio “Futebol na Calçada 3×3” é organizado pela comissão de festas de N.ª Sr. do Amparo do Eirado e realiza-se aos finais de tarde de 12 até 15 de agosto, no Largo do Pinheirinho.

 

Aguiar da Beira acolhe Campeonato do Mundo de Juniores 2021

Depois de ter formalizada a candidatura, na Federação Internacional de Orientação, juntamente com Roménia e Suécia, Portugal concorreu com o evento a ter lugar em Aguiar da Beira.

Posto isto, depois de analisadas as candidaturas dos respetivos países, o órgão máximo da Orientação, escolheu Portugal, isto é, Aguiar da Beira para organizar o Mundial de Orientação em 2021.

Uma excelente forma de nessa altura as terras de Cabicanca acolheu imensos atletas, ao longo da prova.

O Desporto também aqui irá contribuir para o desenvolvimento da Economia Local.

GNR deixa conselhos em caso de incêndios

A Guarda Nacional Republicana, perante as ocorrências de incêndios florestais que se têm verificado, com maior incidência na região algarvia, vem alertar e aconselhar a população em geral, para a necessidade de cumprir com as indicações e orientações das autoridades, principalmente nos procedimentos a adotar em caso de evacuação.

Em caso de evacuação preventiva, por indicação das autoridades, as pessoas devem cumprir  com as instruções dadas e não devem nunca voltar atrás, para uma área já evacuada. Devem manter a calma, auxiliar crianças, idosos ou familiares com limitações de mobilidade e levar os seus animais de companhia. Não devem perder tempo a recolher objetos desnecessários e, se possível, deixar acesas as luzes exteriores da habitação.

Relativamente à circulação rodoviária, importa respeitar e seguir as instruções da GNR e nunca adotar comportamentos de risco, como inverter o sentido de marcha nas autoestradas. As situações de emergência ocorrem inesperadamente, como a aproximação do fogo ou a perda de visibilidade devido ao fumo. Nessas situações, os condutores devem manter a calma, acionar as luzes de perigo e imobilizar os veículos a uma distância segura da fonte de perigo. Devem de imediato comunicar com as autoridades através do 112 e deixar a berma livre para que os veículos de emergência possam circular.

A GNR, para além de estar a combater diretamente os incêndios através das forças do GIPS, reforçou o patrulhamento nas zonas mais afetadas pelos incêndios, com a principal preocupação de garantir a segurança das pessoas.

Liturgia e avisos 18ºdomingo TC

Depois do milagre da multiplicação dos pães, aquelas pessoas, em vez de regressarem às suas casas, foram à procura de Jesus, porque lhes tinha saciado com pão. Ficaram somente pela alegria de ter comido o pão, ou seja, não perceberam o milagre. Era importante que o olhar da multidão fosse para além do comer o pão, ou seja, procurassem aquele alimento que dá a vida para sempre. Somente Jesus pode dar este alimento e a única maneira de o receber é acreditar Nele.05-08-2018
Quando lhe perguntaram sobre as obras que serão necessárias fazer para ter este alimento, Jesus responde que a única obra necessária é acreditar Nele. Por isso, Jesus apresenta-se assim: “Eu sou o pão da vida: quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede”.
O ser humano não é só corpo. Tem sentimentos e necessita de afectos e carinho. Quem se preocupa somente em saciar o corpo é viver só a nível físico. O pão material é importante, mas também é o pão espiritual.
Na primeira leitura, do Livro do Êxodo, é-nos dito que Israel começou a murmurar contra Moisés e Aarão: “Antes tivéssemos morrido no Egipto, quando estávamos sentado ao pé das panelas de carne e comíamos pão até nos saciarmos. Trouxestes-nos a este deserto, para deixar morrer à fome toda esta multidão”. Por intercessão de Moisés, Deus enviou o maná, o pão descido do céu. O maná é o anúncio de Jesus Cristo, o pão da Eucaristia. O maná não dava vida; todos os que dele se alimentavam iriam, mais cedo ou mais tarde, voltar a ter fome. Jesus Cristo, o verdadeiro Pão, dá a vida para sempre e mata tantas outras fomes: a fome de amor, de felicidade, de verdade, de segurança, de vida. O pão material só restaura as forças, não evita a morte. Mas o pão espiritual dá vida, porque destrói a morte. Por isso, Jesus Cristo é o pão da vida, do qual o maná era somente a figura. Deus continua a dar o seu pão aos que têm fome. Esse pão é o seu Filho que nos é servido em dois pratos: o pão da Palavra e o pão da Eucaristia. Infelizmente, alguns ficam felizes e saciados somente com a “panela de carne” do Egipto! O que é preocupante é não ter fome das coisas mais importantes, ou seja, é ficar satisfeito com a “panela de carne” que nos oferece o mundo: os vícios, as paixões, o egoísmo, a ganância, a indiferença.
Todos sabemos donde surge e como é feito o pão. A semente é lançada à terra, germina, dá a espiga que é cortada. Depois o grão é triturado no moinho. Assim aconteceu com Cristo, o Pão vivo. Durante 30 anos foi crescendo em Nazaré. Tornou-se espiga na sua vida pública, fazendo o bem, ensinando e curando. Depois, passou pelo “moinho” da sua paixão, onde se deixou triturar pelos golpes, pelas chicotadas, pela lança para se fazer Pão da nossa Eucaristia. É verdade que Cristo já se ofereceu por todos nós na cruz uma vez para sempre naquela primeira sexta-feira santa. Mas a Eucaristia torna presente aquilo que aconteceu uma só vez na história da humanidade: fazemos memória da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. A Eucaristia é o sacramento do sacrifício da Cruz, onde comemos o Pão que é a Palavra e o Corpo de Jesus. Por isso Jesus afirma: “Não foi Moisés que vos deu o pão do Céu; meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão do Céu. Eu sou o pão da vida: quem vem a Mim nunca mais terá fome, quem acredita em Mim nunca mais terá sede”.
Façamos nossa a oração daquela multidão: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. Aquelas pessoas procuravam a solução para os seus problemas. Tantas vezes acontece o mesmo connosco, usando o Senhor! O pão material (a saúde, o trabalho, o alimento…) é importante, mas há algo mais importante: “Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. Procuremos cumprir a vontade de Deus na nossa vida. Não fiquemos satisfeitos somente por “assistir” passivamente à missa. Jesus envia-nos a ser pão fresco e quentinho para os nossos irmãos, ajudando-os, confortando-os e escutando-os. Cumpriremos esta missão divina, quando abandonarmos as “panelas de carne” deste mundo (os vícios, o egoísmo, os nossos interesses) para nos alimentarmos com Jesus Cristo, o Pão da Vida, o verdadeiro Pão descido do Céu.

Declaração da Situação de Alerta de 2 a 6 de agosto

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal, o Governo, através do Ministro da Administração Interna assinou, esta quarta-feira, o Despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta para o período compreendido entre os dias 2 e 6 de agosto, para a globalidade do território continental. Ler Mais »

Atividade operacional diária da GNR

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre as 20h00 de sexta-feira e as 08h00 de hoje, sábado, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

 

  1. Detenções:  28 detidos em flagrante delito, destacando-se:
    • Nove por condução sob o efeito do álcool;
    • Oito por tráfico de estupefacientes;
    • Cinco por condução sem habilitação legal;
    • Três por posse de arma proibida.

 

  1. Apreensões:
    • 353 doses de haxixe;
    • Nove doses de cocaína;
    • Seis armas de fogo;
    • Uma arma branca.

 

  1. Trânsito:

Fiscalização: 788 infrações detetadas, destacando-se:

    • 565 por excesso de velocidade;
    • 44 por falta de inspeção periódica obrigatória;
    • 44 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
    • 38 por infrações relacionadas com tacógrafos;
    • 33 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
    • 24 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
    • 23 por condução com Taxa de Álcool no Sangue superior ao permitido por lei;
    • Oito por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

 

Sinistralidade: 125 acidentes registados, destacando-se:

    • Dois mortos;
    • Dois feridos graves;
    • 44 feridos leves.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar