Templates by BIGtheme NET
Home » Economia (page 4)

Economia

Recolha de água dos fontanários do concelho de Fornos de Algodres

Teve início, nesta terça-feira, a recolha de água dos fontanários do concelho de Fornos de Algodres, com o objetivo de serem realizadas análises à qualidade da água,  ao abrigo do Protocolo de Cooperação entre o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e o Município de Fornos de Algodres, aprovado por unanimidade em Reunião de Câmara no passado dia 06/07/2018, a recolha de água nos fontanários selecionados pelos Presidentes de Junta e Munícipes interessados.

Foram percorridas todas as freguesias do Concelho de Fornos de Algodres onde, para além da recolha da água efetuada por técnicos especializados do laboratório do IPG, foram recolhidas pelo técnico do Município, Pedro Bidarra (Gabinete Técnico de Desenhos e Projetos), todas as características técnicas para complemento do Cadastro técnico bem como, analisados e estudados, pelo Arquiteto Carlos Gomes, os locais apropriados para colocação dos expositores nos fontanários – onde serão expostos os resultados das análises.

Foram igualmente realizadas recolhas de amostras de água em furos e poços de Munícipes, usufruindo das condições estabelecidas no protocolo de cooperação.

Os trabalhos foram acompanhados pelo  Vereador Bruno Costa, por forma a sensibilizar as pessoas que encontrou, para a importância da qualidade da água dos fontanários públicos no consumo do dia-a-dia, na salvaguarda da saúde pública, assim como, no uso eficiente deste recurso natural.

Por último, o Vereador agradece publicamente a colaboração e envolvimento de todos os Presidentes de Junta.

Por:MFA

MAI e Ministério das Finanças assinaram portaria

O Ministro da Administração Interna e o Ministro das Finanças assinaram recentemente a Portaria que aprova o Regulamento de Prestação de Trabalho em Regime de Piquete e de Prevenção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Este Regulamento vem atualizar o regime em vigor, aprovado pela Portaria n.º 980/2001, de 16 de agosto, respondendo a uma reivindicação antiga dos inspetores do SEF.

Durante cerca de 17 anos, os valores a pagar aos inspetores do SEF pela prestação deste serviço essencial sofreram uma significativa desatualização remuneratória, que a Lei do Orçamento do Estado para 2018 permitiu corrigir.

Esta Portaria vem dar continuidade à crescente valorização dos profissionais das forças e serviços de segurança já concretizada em 2018. Verificou-se um significativo investimento nas carreiras da GNR, da PSP e do SEF, designadamente por via dos descongelamentos das progressões.

O Regulamento de Prestação de Trabalho em Regime de Piquete e de Prevenção do SEF significa um impacto orçamental, estimado em 2018, no montante de 500 mil euros, sendo que no ano de 2017 o valor pago para este abono foi de cerca de 250 mil euros. O pagamento deste abono tem efeito retroativo a março de 2018.

Fuga das Freiras regressa em Aguiar da Beira

O Centro Histórico de Aguiar da Beira, vai voltar a acolher a Fuga das Freiras, depois do dia 26 de setembro de 2015, centenas de pessoas assistiram a uma das mais participadas e apreciadas realizações culturais da comunidade aguiarense.
Esta é uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal, onde se juntam, em cena, dezenas de atores e artistas de todo o concelho. Um espetáculo de teatro e música que reinventou, de forma brilhante, uma lenda antiga sobre a fuga de freiras, devotas de Nossa Senhora da Lapa, a partir de um convento atingido por malfeitores e fogo.
Desta maneira vai ter lugar no Largo dos Monumentos.
Os ensaios para figurantes decorrerão entre 17 e 21 de setembro e as inscrições até dia 07 de setembro ( 6a feira), na Biblioteca Municipal de Aguiar da Beira.

Por:RM

Promocional do Turismo Centro Portugal vence prémio na Sérvia

O mais recente filme promocional do Turismo Centro de Portugal, intitulado “Próxima Paragem / Next Stop”, venceu um prestigiado prémio no decorrer do Silafest – Festival Internacional de Filmes de Turismo e Ecologia, que decorreu na Sérvia.

O filme foi galardoado com o troféu “Danúbio Azul”, destinado ao concorrente com “Melhor Mensagem”, durante a gala de entrega de prémios do festival, na vila de Veliko Gradište.

“A distinção de ser o filme de turismo com melhor mensagem assenta como uma luva ao ‘Próxima Paragem’, pois esta é uma produção que mostra, de forma muito sensorial, as experiências diversificadas que se podem encontrar nesta região, mesmo para os visitantes que não são providos de todos os cinco sentidos”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Este é já o terceiro troféu arrecadado pelo filme, depois de ter conquistado dois primeiros lugares, em categorias diferentes, na última edição do Art&Tur – 10.º Festival Internacional de Cinema de Turismo, em Portugal, e de ter vencido o Urso de Prata, referente ao segundo lugar, na categoria Região, no festival de cinema de turismo “The Golden City Gate”, em Berlim.

Recorde-se que o anterior filme promocional do Turismo Centro de Portugal, de nome “Turismo Centro de Portugal – Destino Preferido da ECTAA em 2017”, conquistou 12 prémios em 10 prestigiados festivais internacionais de cinema de turismo, tendo sido o terceiro filme com mais prémios entre os quase três mil que competiram a nível mundial, em 2017.

Agora, é a vez de o “Próxima Paragem” levar muito longe o nome da região Centro de Portugal! Em comum, os dois filmes têm a qualidade da matéria-prima – as imagens recolhidas em locais extraordinários do Centro de Portugal – e a empresa que os produziu para o Centro de Portugal: a Slideshow.

O galardão conquistado na Sérvia foi recebido, em nome do Turismo Centro de Portugal, por Alexander Kammel, diretor geral do CIFFT – Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo.

Pode ver o filme promocional, com a duração de 6 minutos e 17 segundos, neste link: https://vimeo.com/220445458.

7.ª edição do «Mangualde Fashion» passou para 6 de setembro

Devido ás condições atmosféricas instáveis, passa assim para  dia 6 de setembro, quinta-feira, às 21h00, no Largo Dr. Couto, em Mangualde,  a 7.ª edição do «Mangualde Fashion». Trata-se de um desfile de moda que visa promover e dinamizar o comércio e as marcas locais, bem como dar uma oportunidade no mundo da moda aos jovens que sonham enveredar por esse caminho. Os manequins José Carlos Pereira e Cláudia Belo vão subir ao palco numa noite em que a moda é rainha! Este evento terá ainda a animação do Team de Dança Leonor Albuquerque.

AF Guarda- Calendário da 1ªdivisão sénior 2018/19

O Paço da Cultura na Guarda, foi palco dos sorteios dos distritais de futebol da AF Guarda, 2018/19.

Assim depois da extensa cerimónia, foi sorteado o distrital maior da AF Guarda com a seguinte tabela:

1- AD S.Romão
2- GD Trancoso
3- Aguiar da Beira
4- AD Fornos de Algodres
5- G. Figueirense
6- AD Manteigas
7- Estrela de Almeida
8- SC Vilar Formoso
9- CD Gouveia
10- CF Vilanovenses
11- CCDR Vila Cortês
12- SC Celoricense
13- SC Sabugal
14- ACD Soito

A tabela de jogos está assim definida com 14 equipas:

1ª jornada: 30-09-2018; 1-3; 12-5; 10-7; 8-9; 6-11; 4-13; 14-2

2ª jornada: 07-10-2018; 3-14; 5-1; 7-12; 9-10; 11-8; 13-6; 2-4

3ª jornada: 14-10-2018; 3-5; 1-7; 12-9; 10-11; 8-13; 6-2; 14-4

4ª jornada: 21-10-2018; 5-14; 7-3; 9-1; 11-12; 13-10; 2-8; 4-6

5ª jornada: 28-10-2018; 5-7; 3-9; 1-11; 12-13; 10-2; 8-4; 14-6

6ª jornada: 04-11-2018; 7-14; 9-5; 11-3; 13-1; 2-12; 4-10; 6-8

7ª jornada: 18-11-2019; 7-9; 5-11; 3-13; 1-2; 12-4; 10-6; 14-8

8ª jornada: 25-11-2018; 9-14; 11-7; 13-5; 2-3; 4-1; 6-12; 8-10

9ª jornada: 02-12-2019; 9-11; 7-13; 5-2; 3-4; 1-6; 12-8; 14-10

10ª jornada: 09-12-2018; 11-14; 13-9; 2-7; 4-5; 6-3; 8-1; 10-12

11ª jornada: 16-12-2019; 11-13; 9-2; 7-4; 5-6; 3-8; 1-10; 14-12

12ª jornada: 23-12-2018; 14-13; 2-11; 4-9; 6-7; 8-5; 10-3; 12-1

13ª jornada: 06-01-2019; 13-2; 11-4; 9-6; 7-8; 5-10; 3-12; 1-14

A jornada inicial inicia-se a 30 de setembro, com os seguintes jogos:
São Romão – Aguiar da Beira
SC Celoricense – G. Figueirense
CF Vilanovenses – Estrela de Almeida
SC Vilar Formoso – CD Gouveia
Manteigas – CCDR Vila Cortêz
AD Fornos de Algodres – SC Sabugal
ACD Soito – GD Trancoso

Festas da Cidade abriram com uma enchente em Mangualde

Nesta sexta-feira, as Festas da Cidade de Mangualde iniciaram com stands e muita animação, mais à noite a grande atração foi a Cuca Roseta.

Milhares de pessoas encheram o Largo Dr.Couto, que se engalanou para receber, Cuca Roseta, uma atração que encantou o público.

Ângela Guerra, lançou questões ao Ministério da Agricultura

A deputada do PSD na Assembleia da República, Ângela Guerra, deixou algumas questões ao Ministério da Agricultura sobre as recentes anomalias climatéricas.

A direção da Adega Cooperativa de Pinhel questionou no final da passada semana o Ministério da Agricultura sobre as recentes anomalias climatéricas, que afetaram a região de Pinhel e determinaram consequências desastrosas ao nível da viticultura.

A questão prendia-se com ocorrências climatéricas que tiveram lugar nos meses de Maio e Junho, “com tempo frio e chuvoso, que retardou o abrolhamento da vinha, o excesso de humidade contribuiu para o desenvolvimento de vários focos de míldio na região, que de forma anormal resistiu a vários tratamentos, independentemente dos produtos fitossanitários utilizados” e que foram muitos.

Referiam ainda que “ os viticultores desta região, por norma tratam muito bem a vinha, pois ela é uma das principais fontes produtivas do concelho, em termos agrícolas e a par do azeite, os únicos produtos comercializáveis. Assim, com muitos tratamentos, conseguimos em muitas situações minimizar os prejuízos, até que apareceu a vaga de calor que varreu o país de norte a sul, em Pinhel registaram-se temperaturas muito acima do normal, em alguns locais chegou aos 45 graus.”

Este conjunto de situações anómalas terá criado “uma conjuntura muito diferente do normal para região, com elevados prejuízos, embora difíceis de quantificar, mas que se devem aproximar dos 50%, valor passível de verificação na declaração de produção que todos os anos a adega entrega ao IVV.”

Sendo que, se no ano 2016 que serve de referência, “a produção da adega superou 16.000.000 de quilos, para este ano, prevemos uma campanha a rondar os 8.000.000 de quilos.”

A maior parte dos associados terá feito o respectivo seguro de colheitas ao nível das coberturas base, geada, granizo e tromba de água, sendo que, como o escaldão é uma cobertura adicional e tem elevado custo, muito poucos a terão contratualizado. Pois, como ali referiam “a vinha na região não têm um rendimento que permita aos agricultores suportar um custo de seguro, com coberturas adicionais, porquanto o preço é muito elevado, sendo que a cobertura base e adicionais superam os 10% do rendimento bruto da vinha.”

O seguro sempre foi feito ao longo dos anos, com elevados custos, só no presente ano foram liquidados 470.000€ sem a cobertura adicional de escaldão, e por consequência, sempre se contribuiu para o fundo de calamidades, pelo que, se entende que “seria de elementar justiça accionar o mesmo, no presente ano, por forma a minorar os elevados prejuízos e criar condições para a continuidade da vinha na região.”

Terminam, solicitavam o respectivo “apoio por parte do Ministério para que esta grave situação possa ser minorada, requerendo ainda que se possam desenvolver todos os procedimentos no sentido de accionar o fundo de calamidades para esta região.”

Em nota enviada hoje mesmo à comunicação social o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural veio informar que está a acompanhar esta situação, para a qual dispõe já de mecanismos de apoio”.

Na mesma nota, aquele Ministério esclarece ainda que “financia um sistema de seguros de colheitas agrícolas, no qual se incluem os seguros vitícolas de colheitas (subsidiados a 80% no caso de seguros a título coletivo e a 75% de seguros a título individual), com um montante anual de 3,5 milhões de euros”.

O documento refere ainda que os seguros de colheitas “estão disponíveis para todos os agricultores que a eles pretendam recorrer e são cofinanciados pelo Estado num montante anual global de 11,5 milhões de euros”.

“O Fundo de Calamidades foi extinto pelo anterior Executivo, sendo que, enquanto vigorou, apenas era aplicável a riscos não cobertos pelo sistema de seguros, o que, manifestamente, não é o caso”, conclui.

Pelo que e, assim sendo, se depreende que o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, pese embora, esteja a acompanhar a situação não vai fazer absolutamente nada para garantir alguma ajuda económica a estes agricultores que ficaram com as suas colheitas reduzidas a zero.

Assim nos termos regimentais se questiona o Senhor Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, nos seguintes termos:

1- Se activar linhas de apoio ao setor vitivinícola de Pinhel, desenvolvendo todos os procedimentos no sentido de acionar o Fundo de Calamidades para a área de influência desta Adega Cooperativa, como apoio aos respetivos associados, não é aplicável, como referem, por estar coberto pelo sistema de seguros, que outras medidas de apoio poderão ser agilizadas?

2- Considerando as perdas quase absolutas que a Adega Cooperativa refere irem ocorrer a uma grande percentagem de agricultores que dependem na exclusividade deste rendimento, se ainda assim, nenhuma outra medida poderá ser equacionada?

3- Qual é a estimativa de perda ao nível da região que o Ministério faz devido a esta situação climatérica extrema (escaldão) em termos de quantidade, em termos de valores e correspondentes perdas nas vendas e, ainda, no que isso determinará em termos económicos no valor acrescentado para a região?

 

AD Fornos de Algodres iniciou os treinos para 2018/19

Ao fim da tarde , desta terça-feira, o Municipal da Serra da Esgalhada, acolheu o primeiro treino da nova temporada 2018/19.

Ainda muitas decisões para tomar a nível de plantel, dado que se encontram alguns jogadores à experiência .

Manuel Fonseca reage ao possível fecho dos CTT

Todos os esforços feitos para manter os CTT em Fornos

Depois de algum impasse há largos anos, o CTT vai fechar a sua estação em Fornos, qual o ponto de situação?

Foi-nos comunicado não de forma formal, mas informal que os Correios iriam fechar neste mês de setembro a sua estação, logo colocaram a proposta de o serviço vir a ser prestado pela Junta de Freguesia ou por outra entidade, neste momento, estou a envidar todos os esforços no sentido de o processo ser invertido, já falei com o Ministro Pedro Marques, com o Presidente da ANMP, Manuel Machado, temos falado com muita gente e vamos estar a tentar contrariar essa situação, a CIMBSE já tomou a posição, agora é Fornos e Manteigas, amanhã são outros.

Eu não concordo que o Governo diga que, a culpa é do Governo anterior que não acautelou no contrato de concessão, o fecho destas repartições, não me conformo.

Continua na edição papel de 31 de agosto 2018

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar