Templates by BIGtheme NET
Home » Politica

Politica

Deputado do PSD na AR , Carlos Peixoto questiona Ministra da Justiça

Em comunicado, Carlos Peixoto, Deputado do PSD na Assembleia da República, questionou a Ministra da Justiça, referindo: O estado de degradação existente em vários tribunais do nosso País não tem fim à vista e agrava-se de dia para dia, com uma complacência e uma inércia confrangedora por parte do Governo.

Como tem sido denunciado pelos presidentes de várias comarcas em relatórios e em declarações públicas reincidentes, o património afeto a inúmeros tribunais encontra-se num estado calamitoso e com um nível de deterioração tal que torna desprestigiante e indigna a administração da justiça.

O cenário é negro e nada compatível como a dignidade da função judicial.

A Ministra da Justiça andou a apregoar nos últimos dois anos que o Governo iria apresentar na Assembleia da República uma lei de programação das infraestruturas da justiça, que incluiria nomeadamente as infraestruturas e equipamentos dos tribunais, mas esta promessa, como outras, ficou por concretizar.

O que este Governo se limitou a fazer foi apresentar, em Maio do ano passado, um plano de requalificação para uma década nos tribunais, o qual, sem lei das infraestruturas e sobretudo sem investimento efetivo nesta área de soberania, redunda num enorme empurrar com a barriga, numa permanente gestão de expectativas e numa crescente e preocupante degradação de muitos edifícios.

O Grupo Parlamentar do PSD já tinha chamado à atenção da Sra. Ministra da Justiça para estas questões na Pergunta que lhe dirigiu em 21/08/2019 (Pergunta n.º 2765/XIIl/4), mas depois disso nada aconteceu e nada foi feito para pôr cobro às situações denunciadas nos referidos relatórios.

Tribunais sem acessos para pessoas com mobilidade diminuída, infiltrações e falhas estruturais, janelas calafetadas, ar condicionado avariado, acumulação de fungos nos tetos e paredes, locais em gue chove como na rua, salas de audiências interditas com risco de ruir, revestimentos exteriores e interiores a cair aos bocados e problemas graves que se acumulam sem soluções à vista.

No caso concreto da Comarca da Guarda, os casos mais gritantes são os dos Tribunais de Trabalho da Guarda, que não realiza julgamentos na sala de audiência, porque o teto não apresenta solidez nem segurança, e o de Seia, onde se vive num verdadeiro sobressalto, com escadarias de acesso vedado, com infiltrações a aparecerem por todo o lado e com pedaços do edifício a soltarem-se, obrigando a proteção civil municipal a constituir zonas de segurança para proteção de pessoas e bens.

Sobram as visitas sucessivas de técnicos do Ministério da Justiça, mas faltam ações, obras e soluções.

Em face do exposto, nos termos constitucionais e regimentais aplicáveis, o Deputado do PSD abaixo assinado apresenta à Ministra da Justiça as seguintes perguntas:

1 — Qual é o balanço que faz em relação às situações denunciadas?

2 – Reconhece ou não a emergência na intervenção no edificado, não só a nível de reparação das anomalias existentes, mas também de acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida?

3 – Que medidas urgentes já tomou para pôr cobro às situações apontadas?

4 – Qual a razão pela qual os Tribunais de Seia e da Guarda aguardam há já mais de 3 ou 4 anos pelas obras necessárias à recuperação da sua dignidade e funcionalidade?

 

Anabela Pereira renúncia ao seu mandato na Assembleia de Freguesia do Gonçalo

Em comunicado chegado à nossa redação, pela deputada eleita pelo PS na Freguesia de Gonçalo(Guarda), Anabela Pereira referiu:”Não esquecendo que o Senhor Assessor Pedro Pires é, igualmente, Presidente da Assembleia de Freguesia de Gonçalo, assembleia na qual os Deputados do PS foram, pelo mesmo, hostilizados e atacados politicamente.

A referida nomeação é um insulto a quem “deu a cara” pelo PS nas difíceis eleições autárquicas de 2017, quando muitos se “esconderam” e outros “viraram a casaca”.

Um partido que não respeita as suas bases e os seus eleitos é um partido autista e burguês, que vive deslumbrado em jogos de bastidores e dominado por interesses pessoais, pelo irei suspender, igualmente a minha militância.

Lamento esta tomada de posição, mas como diz o povo “quem não sente, não é filho de boa gente”. Decisão que não tomo de ânimo leve, depois de em 2017 ter aceite ser candidata a esta Junta de Freguesia pelo PS, em circunstâncias muito difíceis”.

Assim a deputada discorda da nomeação de Pedro Pires como Assessor da Secretaria de Estado da Ação Social agora descentralizada para a Guarda.
foto:DR

Ana Mendes Godinho e Ana Abrunhosa vão ser Ministras do novo Governo

Depois de António Costa ter sido indigitado como Primeiro – Ministro, foi hora de formar o novo executivo para os próximos quatro anos e assim , Ana Mendes Godinho eleita pelo Distrito da Guarda, vai ser a nova Ministra do Trabalho e da Segurança Social e Ana Abrunhosa , anterior Presidente da CCDR Centro será a Ministra da Coesão Social.

Um novo executivo vai agora chegar, será empossado em breve.

 

JSD Guarda fez balanço sobre Legislativas 19

Em comunicado, a JSD do Distrito da Guarda, reagiu com um balanço sobre as eleições Legislativas 19, referindo:

“No passado domingo assistimos à segunda derrota eleitoral consecutiva no
distrito do Partido Social Democrata que, independentemente de ser um resultado
acima da média nacional, em nada corresponde aos objetivos traçados pelo PSD
Distrital da Guarda.
É também um facto que o PSD ganhou em distritos em que tal não tinha
acontecido nas eleições europeias, como é o caso de Leiria, em que a aposta em
candidatos jovens deu o seu fruto. Essa aposta não só não aconteceu no nosso
distrito, como ainda houve um afastamento das estruturas com que os cidadãos não
se identificaram.
A JSD Distrital, eleita pelos seus militantes, foi mandatada por eles em
diversas ocasiões a reagir à falta de respeito inter-estruturas que se verificou,
nomeadamente, pela não inclusão de um candidato jovem nas listas à Assembleia
da República. É importante referir que a JSD Distrital não fez contra-campanha,
limitou-se simplesmente a ficar no sítio onde o Presidente da CPD do PSD, o Dr.
Carlos Peixoto, a escolheu ter, isto é, do lado de fora, como já tinha mostrado ao
longo do seu mandato.
Assim sendo, se a JSD Distrital era tão insignificante como o Presidente da
Distrital do PSD afirmava e afirma, porque é que afinal a JSD é a culpada se, na
opinião do Dr. Carlos Peixoto, não tem relevância, logo não contribuindo para uma
derrota? Ou esta é a maneira mais discreta que o Presidente do PSD da Guarda
tem de admitir que afinal a JSD é importante e teria virado o resultado caso o seu
ego e prepotência não conduzissem quem discorda à porta da rua?
Consideramos vergonhoso que o Presidente da Distrital tenha assumido toda
a responsabilidade na constituição da lista e agora não tenha a humildade de
assumir a sua responsabilidade na derrota.
Acreditamos, portanto, ser absolutamente necessária uma reflexão interna
sobre os resultados e até sobre a campanha em si. Dada a vontade do Presidente
do PSD Distrital da Guarda, Dr. Carlos Peixoto, em analisar os resultados eleitorais
e em apontar culpados, era bom que partisse dele a clarificação do rumo que o
partido deve ter.”

Legislativas 19- Abstenção pode passar os 50%

Após o fecho das urnas, surgem os primeiros números da noite , apesar de ser uma sondagem, neste caso, o valor da Abstenção ronda entre os 47,5% e os 51,5%.

Tudo isto pode indicar que os candidatos não foram de certa forma convincentes no que toca a fazer mover as pessoas a votar.

este é um indicador que algo tem de ser alterado no futuro para o próximo ato eleitoral.

Legislativas 19-PS entregou no tribunal lista dos candidatos pelo Distrito da Guarda

Teve lugar , nesta segunda feira, no Tribunal da Guarda a entrega das listas dos candidatos às próximas legislativas de 6 de outubro, pelo Mandatário Distrital António Manuel Fonseca.

Face a isso, os candidatos que vão a eleições são: Ana Mendes Godinho,  Santinho Pacheco, Cristina Sousa, Fábio Pinto, Marisa Sousa e Rita Mendes.

 

 

Pedro Fonseca demite-se da Federação Distrital do PS Guarda

Em comunicado, Pedro Fonseca, apresentou em conferência de imprensa nesta quarta-feira a demissão da Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista ao Secretário-Geral do Partido referindo: “Apresentei hoje a minha demissão do cargo de Presidente da Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista ao Secretário-Geral do Partido, o meu camarada António Costa. , Vice-Presidente da Federação, assumirá a liderança da estrutura federativa e a coordenação do Secretariado até novas indicações da Direção Nacional. A Federação Distrital da Guarda do PS fica, assim, em boas mãos!

Tratou-se de uma decisão tomada em consciência e em observância a um princípio que me é caro: na política, como na vida, devemos sempre assumir as nossas responsabilidades.

A maioria dos membros eleitos da atual Comissão Política Distrital foram eleitos na lista afeta à moção política da qual sou o primeiro subscritor. Até à noite de ontem, todos as propostas que apresentei, quer na qualidade de Presidente da Federação, quer em nome do Secretariado Federativo, foram aprovadas pelo órgão deliberativo da Federação.

O responsável pela lista de deputados à Assembleia da República que foi ontem chumbada pela Comissão Política Distrital sou eu. O responsável pela sua não aprovação sou eu.

A leitura política a extrair é para mim evidente: o apoio que eu tinha na Comissão Política Distrital desapareceu. Não podendo contar com esse apoio, não preciso que ninguém me indique a porta, eu sei que é chegado o momento de sair”.

Legislativas 19:Ana Mendes Godinho e Carlos Peixoto cabeças de lista na Guarda do PS e PSD

O tempo escasseia e na Guarda os nomes dos possíveis candidatos a deputados, começam a desenhar-se.

Assim o PSD já veio a anunciar que Carlos Peixoto é o cabeça de lista para o distrito da Guarda, podendo Ester Amorim ser a segunda.

Por sua vez os socialistas, já anunciaram Ana Mendes Godinho como cabeça de lista, resta saber quem irá em segundo? Santinho Pacheco?Que fez um  trabalho notável ou outro líder também.

PS Guarda quer ouvir as forças vivas do Distrito da Guarda

Vai decorrer uma sessão de auscultação das forças vivas da sociedade civil do Distrito da Guarda, no dia 08 de julho, segunda-feira, pelas 21h, no Auditório de São Miguel da Junta de Freguesia da Guarda.

A sessão tem como objetivo envolver representantes da Sociedade Civil Guardense (dirigentes associativos, representantes do movimento sindical, empresários, autarcas, etc.) na avaliação compreensiva da governação socialista e identificação dos principais problemas que afetam o Distrito da Guarda.

A sessão contará com a presença da Secretária Nacional do PS, Maria do Céu Albuquerque.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar