Templates by BIGtheme NET
Home » Politica (page 10)

Politica

Mangualde procura atrair novos investidores

  Câmara Municipal de MangualdeNos dias 24 e 25 de março, o município de Mangualde, através do CIDEM (Centro de Inovação e Dinamização Empresarial de Mangualde), vai estar na Feira de Empreendedorismo e Franchising de Lisboa para dar a conhecer aos potenciais investidores as mais-valias do concelho.

Trata-se de um ponto de encontro entre empresários, empreendedores e entidades de apoio ao empreendedorismo, sendo esperados cerca de 5.000 visitantes. Durante dois dias, a autarquia vai dar a conhecer os recursos naturais, a população, a escolaridade, o emprego, as atividades económicas e o património do concelho com o intuito de atrair investimento.

 CIDEM APOIA A CRIAÇÃO E A FORMAÇÃO DE VALOR

  Através de serviços de informação para a gestão, apoio a novos negócios, consultoria e formação, gestão de projetos e organização de eventos, o CIDEM tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento de Mangualde, apoiar a atividade económica, promover iniciativas e negócios entre empresas, apoiar a inovação e a criação de valor com base em recursos endógenos e no valor acrescentado (valor total  51% valor mercado).

  Uma marca de referência na prestação de serviços a empresas e empreendedores, mobilizar energias entre agentes económicos, disponibilizar às empresas uma ferramenta informática de apoio à gestão e favorecer a atração e aplicação de investimentos produtivos.

 Neste espaço os empreendedores podem encontrar informação de negócios (recurso a uma rede de contactos e negócios através de plataforma dedicada (e-PIN) para troca de informações entre empresas com ligações comerciais ou com potenciais interesses comuns),  bolsa de ideias e projetos (constituição de uma bolsa de propostas de investimento com aplicabilidade e interesse para o território, disponível aos interessados em desenvolver ou partilhar projetos de investimento), acompanhamento de projetos (equipa multidisciplinar para elaboração, assessoria e monitorização de programa de incubação de projetos, nas áreas Jurídica, Gestão/Financiamento, Produto/Processo, Mercado/Marketing), soluções de financiamento (promoção do investimento produtivo através de instituições financiadoras parceiras, da gestão de Vales Incubação (acreditação IAPMEI) e investidores particulares interessados nos projetos), interface com o tecido empresarial (promoção de contactos entre a rede escolar local, o ensino superior, o mercado de trabalho e as empresas, partilha de informações de procura/oferta e identificação de perfis empreendedores), contactos institucionais (desenvolvimento de redes de contactos e de relações de cooperação com instituições públicas e privadas, no domínio dos licenciamentos, patentes, estudos e ensaios, tecnologias e processos) e ­ Comité Consultivo (existência de um Comité/Conselho Consultivo formado por empresários, gestores, professores e entidades para apoiar o CIDEM na definição das estratégias, plano de atividades e balanço final).

Por:Mun.Mangualde

 

Gouveia viu plantar 1000 árvores pelas crianças

dia da arvorO Dia Mundial da Árvore e da Floresta foram celebrados nesta terça-feira,em Gouveia, com a plantação de 1000 árvores e com actividades lúdico pedagógicas de sensibilização ambiental onde participaram 800 crianças e jovens do concelho de Gouveia.

As atividades tiveram início pela manhã, com a plantação de uma Acer Negundo pelas crianças do Jardim de Infância de Gouveia e com a plantação de uma Cerejeira de Jardim pelas crianças da Fundação A Nossa Casa.

Às 9h30, iniciaram as atividades em parceria entre a REN e o Município de Gouveia com o apoio da QUERCUS, no Parque da Senhora dos Verdes, onde crianças e jovens do 1º e 2 ciclo do concelho de Gouveia, participaram durante todo o dia em atividades lúdico pedagógicas de sensibilização ambiental.

Durante a manhã os alunos do 1º, 2 e 3º ano do ensino básico realizaram um circuito de natureza para desenvolver o contacto das crianças com a natureza na identificação de espécie e práticas de sensibilização e proteção ambiental em parceria com várias entidades do concelho de Gouveia.

Os alunos do 4º ano do ensino básico participaram na ação da REN “Heróis de toda a espécie”, com o objetivo de sensibilizar as comunidades para a proteção da biodiversidade, preservação da floresta portuguesa e conservação das espécies animais e vegetais ameaçadas ou em vias de extinção. Concebida para complementar os programas escolares, esta iniciativa da REN utiliza abordagens interativas e dinâmicas, promovendo uma consciência ambiental e sentido de responsabilidade junto dos mais novos.

Ainda durante a manhã todas as crianças envolvidas nas iniciativas plantaram uma árvore proveniente da sementeira efetuada no ano passado.

Em 2016, o Município de Gouveia entregou kit’s de sementeira às escolas do concelho. As sementes foram colocadas pelas crianças em tabuleiros de sementeira e os alunos acompanharam o germinar das plantas. As couvetes de sementeira foram posteriormente entregues no horto municipal de Gouveia e as árvores foram transplantadas hoje para solo definitivo no Parque da Senhora dos Verdes.

No final da manhã, as crianças assistiram à devolução à natureza de uma Águia-de-asa-redonda, recuperada pelo CERVAS.

Durante a tarde, cerca de 100 crianças do 6º ano do concelho de Gouveia, participaram numa ação num dos corredores por onde passam as infraestruturas de transporte de energia da REN, que contou com uma apresentação sobre a REN (trabalho desenvolvido, número de árvores plantadas, áreas abrangidas) e uma Acão de Voluntariado com a participação de crianças de escolas de Gouveia e convidados institucionais (Parceiros REN: Quercus, autarcas e outros organismos relevantes na região).

Por:Mun.Gouveia

PSD apresenta mais 5 candidatos às Autárquicas 2017

Logo_PSD_cor

Luis Tadeu (Gouveia), Rui Ventura (Pinhel) recandidatam-se e João Rodrigues estreia em Trancoso

Reunida esta terça-feira na sede nacional do PSD, a Comissão Política Nacional (CPN) homologou um novo conjunto de candidaturas às eleições autárquicas de 2017.

Com exceção de 15 concelhos, que estão em falta, o PSD está a cumprir o calendário autárquico que definiu em Conselho Nacional, que estabelecia o mês de março para a aprovação das candidaturas.

A considerar estão ainda os 30 municípios de Açores e Madeira, que chegarão à Comissão Política Nacional para ratificação durante o mês de abril.

O PSD tem 99 coligações com o CDS-PP fechadas. E está disponível para ampliar este número a cerca de 140 coligações com os centristas.

O PSD é, assim, o partido mais avançado no seu processo de preparação para o desafio eleitoral que irá resultar num novo ciclo autárquico.

Deixamos os candidatos no Distrito da Guarda agora conhecidos:

CPD de GUARDA

Concelho: Gouveia

Candidato à CM: Luís Manuel Tadeu Marques

Concelho: Manteigas

Candidato à CM: José Manuel Custódia Biscaia

Concelho: Pinhel

Candidato à CM: Rui Manuel Saraiva Ventura

Concelho: Sabugal

Candidato à CM: António dos Santos Robalo

Concelho: Trancoso

Candidato à CM: João António Figueiredo Rodrigues

Por:PSD

 

Fórum de Ensino Superior da JSD da Beira Interior

jsdDecorreu, na passada quinta-feira, dia 16 de março, o primeiro Fórum de Ensino Superior da JSD da Beira Interior (Distritais de Castelo Branco e Guarda). O evento teve lugar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade da Beira Interior, contando com dois oradores no painel principal: António Fidalgo (Reitor da UBI e membro do Conselho Estratégico Nacional do PSD) e José Ferreira Gomes (Presidente do Conselho Geral da UBI e ex-Secretário de Estado do Ensino Superior). A moderação esteve a cargo de Mário Pereira, representando a JSD Distrital de Castelo Branco, e Marco Saldanha, em representação da JSD Distrital da Guarda.

Durante cerca de três horas, os convidados debateram com a audiência os temas centrais do Ensino Superior português, em particular as circunstâncias que mais afetam a Beira Interior. Ambos convergiram na ideia de que a desertificação do Interior, aliada a um decréscimo grave da taxa de natalidade no nosso país, são fatores determinantes para o estado preocupante em que se encontram as instituições de Ensino Superior no Interior. Ficou também patente que Portugal sofreu desde muito cedo na sua história com políticas de desincentivo ao ensino, tendo apenas começado um sério desenvolvimento já depois da revolução de Abril, bem como que o país tem uma rede demasiado extensa de Instituições de Ensino Superior, fruto de incentivos descontrolados que foram dados no princípio dos anos 90, altura em que a taxa de natalidade já não convidava a tais abusos. Finalmente, a solução proposta para combater a falta de alunos no Interior de Portugal foi a atração de alunos internacionais, apostando no potencial da língua portuguesa.

O evento terminou com um ‘flash ending’, em que os Presidentes das três Associações Académicas dos dois distritos foram convidados a apresentar, em 15 minutos, as suas visões sobre políticas educativas e associativismo estudantil. O Presidente da AAIPCB, Carlos Frederico, começou por defender a introdução de terceiros ciclos de estudos nos politécnicos e apresentou uma proposta de orçamento participativo para os estudantes da instituição albicastrense. Por seu lado, Nuno Pereira, líder da AAG, escolheu temas mais centrados em programas de ação social, referindo as lacunas dos programas ‘+Superior’ e ‘Retomar’, programas que deveriam ser de estímulo à fixação de jovens no Interior e que têm falhado o seu propósito. Para concluir, a Presidente da AAUBI e representante da casa abordou temas como a proteção dos jovens investigadores, o debate sobre a manutenção ou aprofundamento da binaridade entre o ensino universitário e politécnico, e, finalmente, revelando a sua opinião em relação à introdução de ciclos doutorais em Institutos Politécnicos.

As JSD Distritais de Castelo Branco e Guarda consideram o evento um sucesso, ressalvando a sua vontade em continuarem a organizar sessões de debate sobre o estado do Ensino Superior no Interior de Portugal. As duas Comissões Políticas Distritais reafirmam que o Ensino Superior é uma das áreas que consideram de intervenção principal, acreditando igualmente que defendem melhor os interesses dos jovens universitários e das Instituições do Interior se, como até aqui, trabalharem em conjunto e apresentarem tomadas de posição conjuntas.

Por:JSD Guarda

AF Guarda-Sub-16 alcançou 3ºlugar no Inter- Associações

17361812_1350328771672896_1205023564441835038_n Neste fim de semana, decorreu no distrito do Porto, o Torneio de qualificação do Inter-Associações de Futebol Feminino de Sub-16, onde a equipa da Guarda alcançou o 3º lugar.

Um Torneio que a equipa da Guarda fez uma excelente 1ª fase, que lhe garantiu a passagem direta para alcançar os 8 melhores lugares a nível nacional.

Fizeram uma gestão de grupos emparelhados de 4 equipas cada, que serviu de quartos de final, onde a equipa da Guarda defrontou a sua congénere de Évora, onde se verificou no final do tempo regulamentar um empate a uma bola, como era jogo e eliminação teve de se passar para a marca das grandes penalidades, desta forma Guarda vence por  4-3, passando assim às meias-finais.

No encontro das meias-finais coube-lhe em sorte a equipa do Porto, sendo que foi goleada por 5-0 e desta feita não chegar à final deste torneio.afg

Ficavam assim à espera da sua adversária para disputarem o encontro referente ao 3º e 4º lugares, que lhe coube em sorte a equipa de Braga, que tinha sido derrotada pela equipa de Coimbra, que viria ser campeã Nacional.

No jogo decisivo da atribuição do último lugar do pódio, esta equipa conseguiu dar uma alegria, tanto para a cidade como para toda a Associação de Futebol da Guarda conseguindo vencer a equipa de Braga por 1-0, e assim fechar o pódio.

A classificação final deste torneio de Inter-Associações de Futebol de 7, foi a seguinte:

COIMBRA
PORTO
GUARDA
BRAGA
SETÚBAL
VISEU
ÉVORA
MADEIRA
LISBOA
10º LEIRIA
11º CASTELO BRANCO
12º ALGARVE
13º AVEIRO
14º VIANA CASTELO
15º BRAGANÇA
16º PORTALEGRE
17º BEJA
18º SANTAREM
19º VILA REAL

Por:Miguel Machado

Orçamento Participativo apresentado em Pinhel

mp Foi apresentado, em sessão aberta ao público, o Orçamento Participativo que o Município de Pinhel vai implementar ao longo deste ano, a fim de promover a participação dos munícipes na definição de prioridades e nas decisões governativas da autarquia pinhelense.

A apresentação esteve a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, que frisou a importância deste instrumento que pretende estar ao serviço da democracia.
Associado ao Orçamento Participativo do Município de Pinhel, que resumidamente consiste na apresentação e votação de propostas de projetos por parte dos cidadãos, vai estar uma verba no valor de 150 mil euros.mp1
De referir que podem apresentar propostas pessoas singulares ou coletivas (incluindo Associações e IPSS). Quanto à votação, estará aberta a todos os eleitores recenseados em território nacional, bem como aos emigrantes de primeira e segunda geração.
Quer a apresentação de propostas, quer a votação das mesmas poderá ser feita por via eletrónica (numa plataforma hoje apresentada) ou de forma presencial, na Câmara Municipal ou nas Juntas de Freguesia do concelho.
Por último, importa sublinhar a adesão dos pinhelenses a esta apresentação que contou com casa cheia e bastante interesse por parte do público que, no final, teve oportunidade de colocar dúvidas e pedir esclarecimentos adicionais.

Calendário do Orçamento Participativo:
1 de maio a 16 de junho – Apresentação e submissão de propostas
19 a 22 de junho – Avaliação técnica das propostas
23 de junho a 7 de julho – Apresentação de reclamações
10 a 13 de julho – Resposta a reclamações
19 de julho – Apresentação dos projetos sujeitos a votação
20 de julho a 31 de agosto – Votação dos diversos projetos
8 de setembro – Apresentação pública do projeto vencedor
Outubro de 2017 – Inclusão do projeto vencedor no orçamento municipal

Por:Mun.Pinhel

JS Fornos de Algodres apresenta jovens militantes.

js Ao fim da tarde desta sexta-feira, a Juventude Socialista de Fornos de Algodres, reuniu-se no intuito de apresentar novos membros e onde foram debatidos assuntos do interesse dos jovens.

Marcaram presença para além dos jovens socialistas, algumas figuras ilustres do partido, Fábio Pinto, líder distrital da JS, Dr. Manuel Fonseca, Presidente do Município de Fornos de Algodres, Dr.Alexandre Lote, Vereador do Município de Fornos de Algodres, Prof.António Gomes, Presidente da Freguesia de Fornos de Algodres, Luis Filipe, líder da concelhia do PS.

Seguiu-se um momento de convívio onde marcaram presença um novo grupo dejs1 música de jovens fornenses “The Hells”.

Tiago Andrade, Líder da JS fornense, mostrou-se satisfeito pela grande envolvência que estes jovens vão tendo.

 

Rede viária melhorada na União de Freguesias de Tavares

estradasJá iniciaram as obras para pavimentação da ligação Torre de Tavares a Vila Cova de Tavares, na União de Freguesias de Tavares. Esta empreitada está inserida no conjunto de investimentos que se sucederão a muito curto prazo e que, estima a autarquia, atinjam um valor de 1,3 milhões de euros, já durante os meses de fevereiro e março.

Estas empreitadas, no âmbito do plano de investimentos com obras a concurso no valor de 7 milhões de euros, assegurarão, na sua maioria, uma melhoria/requalificação da rede viária municipal em várias estradas municipais do concelho e na rede de infraestruturas.

Para João Azevedo, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, «as obras de beneficiação do pavimento do CM1464 vão permitir a melhoria na mobilidade e um aumento significativo de conforto e de segurança para as centenas de pessoas que diariamente transitam nesta estrada».

«ESTÃO JÁ NO TERRENO QUASE 1 MILHÃO DE EUROS EM OBRAS. (…)

ESTE PLANO DE INVESTIMENTO NÃO TEM PARALELO NA HISTÓRIA DO MUNICÍPIO» – JOÃO AZEVEDO

O autarca sublinha ainda que «estão já no terreno quase 1 milhão de euros em obras. Estamos a cumprir com o planeamento feito. Há um conjunto de empreitadas que estão a seguir os procedimentos contratuais e que vamos colocar no terreno muito brevemente. Este plano de investimento não tem paralelo na história do município

Por:Mun.Mangualde

 

 

Conversa sobre a Feira do Queijo, com Manuel Fonseca (Pres. CMFA)

13508911_994238114023672_3288713973112323144_nA poucos dias da Feira do Queijo em Fornos de Algodres, fomos conversar com o Presidente do Município, Manuel Fonseca.

Magazine serrano—A Feira do Queijo está a chegar,  um grande evento para a localidade, que  irá atrair muitos visitantes?

Manuel Fonseca– Sim, foi uma aposta ganha por este Município, em organizar uma feira em Fornos, contrapondo o que anteriormente era feito, uma feira em três Municípios de forma alternada (Seia, Gouveia e Fornos de Algodres).

Nós entendemos que, face ao potencial que o Queijo da Serra detém, devia cada um fazer uma feira anualmente em cada um dos concelhos e Fornos está a fazer.

As edições anteriores foram um êxito, milhares de pessoas visitaram esta feira, dando uma grande dinâmica ao comércio local, à parte hoteleira, assim como uma série de atividades se foram desenvolvendo.

13508911_994238114023672_3288713973112323144_nEste ano, vamos ter nos dias 18 e 19 de março, mais uma edição da Feira do Queijo, onde no sábado, estará presente a RTP com o seu Programa “Aqui Portugal”, onde os emigrantes que gostavam de estar presentes, puderem ver o que se faz aqui nas suas terras.

No domingo, como já é tradicional decorre mais uma edição do Festival de Folclore, no sentido de dar corpo a uma atividade desenvolvida por alguns grupos do concelho e os expositores poderem continuar mostrar as suas atividades.

MS- Na edição do ano passado, houve já um aumento de expositores e produtores satisfeitos por escoar o produto. O número de visitantes também aumentou, significa que o turismo é uma aposta ganha?

MF– Sim, na verdade, as pessoas quando vêm a Fornos, não se limitam a ir apenas à Feira do Queijo, dado que podem agora desfrutar de outras atividades, aliás para este fim de semana da Feira, todas as unidades hoteleiras do concelho estão já praticamente preenchidas, assim como algumas de Celorico da Beira.

12294902_1064048303654858_5473552640219430405_nDão a volta ao concelho no sentido de desfrutar do vasto património natural e cultural existente e também é importante que o nosso concelho através da feira seja conhecido.

MS- As visitas às queijarias são um dos pontos de atração dos visitantes?

MF– Esta foi uma das atividades introduzidas que proporciona a visita a uma queijaria, no sentido de saberem as pessoas, o quão árduo é fazer o queijo da serra e conhecerem todo processo até estar a ser comercializado.

Como exemplo pessoas de Lisboa ou Porto quando compram lá um queijo da Serra, muitas vezes não sabem o processo da produção deste produto.

MS- Os expositores oriundos de fora do concelho a cada ano que passa procuram estar presentes também?

MF– Ao nível do Queijo da Serra, quem vai estar presente, são os produtores do concelho, na atividade do fumeiro, serão produtores do concelho, agora relativamente a outras atividades é importante que se possa dar conhecer a região e o que de bom se faz por aqui, cada vez é mais necessário haver parcerias entre concelhos nas mais diversas atividades.

MS- Com esta nova calendarização das feiras, existe agora um mês de divulgação desta região das beiras, muito importante para os municípios e CIM-BSE?

MF– Se tudo fosse centralizado no mesmo fim de semana, ficava muito restringido, na fase inicial foi de modo próprio, mas agora há uma estratégia, no sentido de todos no início do ano sugerirem as datas para as feiras de cada município, no âmbito da CIM-BSE e vamos falando de modo que se arranje um mês de atividades, nesta região.

A nossa estratégia adotada de ser nesta altura do ano, está já a ser reconhecida pelos outros concelhos como boa, este ciclo de feiras fecha aqui em Fornos.

Agora é um mês que o Queijo da Serra é divulgado nesta região, sendo um produto muito importante para economia local e ter uma dinamização própria para que novos jovens sigam esta atividade.

MS- Fora de portas nos Estados Unidos, Os Serranos vão promovendo também o queijo?

MF– Sim , Os Serranos  é entidade que tem feito um grande trabalho de divulgação ao nível do queijo, como agora os enchidos, o vinho, é importante porque tem gente desta região e Fornos de Algodres vai marcar presença no sentido de lá divulgar o que de bom se faz aqui.

Reportagem de António Pacheco

 

 

 

 

 

JSD Distrital da Guarda lança comunicado sobre ULS Guarda

jsdULS Guarda em debate

A notícia divulgada pela Rádio Altitude esta segunda-feira sobre as pressões da estrutura distrital do PS da Guarda ao Ministro da Saúde, devido à ULS da Guarda, é tão bizarra quanto grave. Mas acima de tudo é alarmante e triste. Muito triste.

A notícia começa por ser bizarra, não estivesse uma estrutura do PS a ameaçar retirar a confiança política a um ministro do Governo…PS. Não obstante desta “singularidade”, esta poderia ser uma situação objetivamente justificável. Acreditando nós, e confessamos acreditamos pouco, que o PS da Guarda defende, antes e acima de tudo, os interesses deste distrito, esta poderia ser uma forma corajosa de pressão para proteger os interesses da Guarda, dos Guardenses e, em particular, da ULS da Guarda.

Mas é aqui que a situação se torna grave. Os interesses que o PS da Guarda usa para justificar a sua posição são, afinal, os seus próprios interesses. Diga agora o senhor Presidente da Federação Distrital o que disser, o e-mail que o próprio enviou para o ministério é claro: “Não é possível que um CA (Conselho de Administração) de uma estrutura como a ULS da Guarda, não integre um único elemento de plena confiança das nossas estruturas locais e concelhias”. Esta frase é clara e quer apenas dizer uma coisa: que o PS, ou o seu Presidente, entende que um órgão da administração da Saúde deve integrar pessoas com base na sua filiação partidária. Não são “fait divers” nem interpretações “distorcidas da realidade”. Isto é sim “boyismo” à antiga, um completo atropelo democrático e um desrespeito institucional pela ULS e pelo próprio Ministério da Saúde. A equipa da ULS deve ser constituída por pessoas competentes, com habilitações e experiência comprovada na gestão hospitalar. Foram estes, aliás, alguns dos argumentos para a nomeação da Dra. Isabel Coelho. Se o PS tinha outros nomes a sugerir (e só isto já seria estranho) que pelo menos o fizesse questionando as habilitações da atual equipa e apresentando alternativas credíveis. Mas não, para o PS da Guarda, o cartão de militante é por si só uma carta de acesso a lugares de nomeação. Esta tentativa “sovietizar” a administração de uma forma tão explícita é deveras preocupante. Se o PS quer sentir-se representado, que o faça dando o seu melhor nas eleições autárquicas e legislativas. É em eleições, e não em nomeações, que as estruturas partidárias devem se devem fazer valer.

No entanto, esta situação parece-nos também alarmante, pois acontecendo como aconteceu – através de um simples e-mail para um ministério, vemo-nos obrigados a perguntar: quantas vezes o PS da Guarda fez uso deste “ato diplomático” para “encaixar” os seus militantes nas instituições do distrito? É esta a forma de fazer política dos quadros dirigentes do PS, encher a máquina do Estado com os seus militantes de forma a garantir o controlo da mesma? É difícil acreditar que se aconteceu agora, não tenha acontecido antes… Bom era ver a Federação Distrital do PS exigir com a mesma “coragem e empenho” algumas das “155 medidas concretas para o desenvolvimento do Interior(…)”.

Por fim, esta situação é simplesmente triste. Numa altura em que a política está tão descredibilizada, notícias destas só fazem com que as pessoas se afastem dela ainda mais. Para estruturas como a JSD, ou qualquer outra juventude partidária, que todos os dias tentam fazer política pela positiva e fazer os jovens voltarem a acreditar e a envolverem-se na política, este é um duro golpe.

A JSD Distrital da Guarda espera que o Presidente da Federação Distrital do PS se retrate devidamente e não fique apenas a “chutar para canto” algo que está à vista de todos. Não o fazer é um desrespeito para com a Guarda, os Guardenses e para com a história democrática do Partido Socialista. Confiamos que também a JS Distrital da Guarda, estrutura que tal como a JSD defende os jovens do distrito, demonstrará, nos órgãos próprios, as implicações que atos como estes têm na confiança dos jovens na política.

Por:JSD Guarda

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar