Templates by BIGtheme NET
Home » Politica (page 15)

Politica

Conselho Municipal de Juventude de Fornos de Algodres vai reunir

O Conselho Municipal de Juventude de Fornos de Algodres irá decorrer nesta sexta-feira, 27 de janeiro de 2017, às 21h, no Hostel Entryfik, em Maceira.
Nesta sessão será apresentado o Programa “Empreende Já” – SESSÃO de INFORMAÇÃO, dinamizada pela Técnica do IPDJ, Dra. Ana Caria, com os objetivos:

– Promover uma cultura empreendedora centrada na criatividade e na inovação através do apoio ao desenvolvimento de projetos que visem a constituição de empresas ou de entidades da economia social;
– Apoiar a capacitação de jovens NEET através de formação, aumentando os seus níveis de empregabilidade;
– Apoiar a constituição de empresas ou de entidades de economia social;
– Apoiar a criação de postos de trabalho por e para jovens NEET.

Por:CLDS 3G Servir Fornos

Os Verdes visitam as escolas nas comemorações dos 40 anos da Constituição

unnamedO Partido Ecologista «Os Verdes» comemora os 40 anos da Constituição da República Portuguesa dando relevo ao «A» de Ambiente.

Trata-se de uma campanha que visa dar a conhecer aos jovens o direito ao Ambiente expresso na Lei Mãe da Democracia Portuguesa desde a sua 1.ª versão de 1976.

Os Verdes percorrerão várias escolas secundárias do país, distribuindo uma brochura com Cartoons, dirigida em particular aos mais jovens, levando o conhecimento sobre os direitos e deveres previstos na Constituição, na vertente ambiental, de uma forma lúdica e responsável.

Esta semana, Os Verdes levarão a campanha sobre a Constituição da República Portuguesa a escolas do Distrito da Guarda, Gouveia, Seia e Guarda .

Por:Os Verdes

Edifício de S. Pedro em Gouveia inaugurado dia 31 de janeiro

spedro-1Está concluída a empreitada de remodelação e beneficiação do 1º piso – área administrativa – do edifício de S. Pedro, uma intervenção que comportou um custo de 27.590,68€, suportado em partes iguais pela Junta de Freguesia e pelo Município.

Esta operação desenrolou-se ao longo do segundo semestre de 2016 e, grosso modo, compreendeu a substituição e construção de nova cobertura, renovação da rede elétrica e iluminação, instalação de novas redes e sistema de internet e climatização e reconfiguração e reaproveitamento dos espaços interiores.

A notória degradação do edifício, construído há cerca de trinta anos, há muito justificava esta intervenção que, com a sua conclusão, vai proporcionar melhores condições de trabalho aos autarcas e trabalhadores da Freguesia, bem com um mais cómodo e eficiente atendimento do público.

A cerimónia que assinala a inauguração desta remodelação vai ter lugar no próximo dia 31 de janeiro (3ª Feira), pelas 18.30 horas.

Por:Freg.Gouveia

Centro Tecnológico e de Formação Profissional pode nascer em Nelas

Com vista a innelas1stalar no Concelho de Nelas em Centro Tecnológico e de Formação Profissional que sirva e reforce a capacidade industrial aqui instalada há décadas, bem como a da região no triângulo Nelas/Mangualde/Tondela (concelhos maiores exportadores do Distrito de Viseu, tendo o de Nelas crescido 48% nos últimos 3 anos) o Presidente da Câmara fez no leilão que decorreu para venda dos bens da Massa insolvente da empresa “Nelcivil- Construções Civis de Nelas, Lda” uma proposta de compra das suas instalações, instalações estas sitas na Zona Industrial do Chão do Pisco entre Nelas e Canas de Senhorim reconstruídas e ampliadas há menos de 10 anos.
Com um terreno de 9.371m2, um edifício de escritórios (com mais de 1000m2 divididos em mais de 10 salas e com um anfiteatro) e armazéns construídos (próprios para formação prática) com uma implantação de 1.557m2 com dois pisos com área bruta de construção de 1995m2, com um valor patrimonial tributário de mais de 277.000€, tudo foi á praça de venda pelo preço de 701.728€.
O preço oferecido pelo Presidente da Câmara de Nelas foi de 250.000€ (cerca de 125€ m2 de construção quando no mercado e legalmente está para vários efeitos fixado em valor superior a 400€ m2 de construção), a pagar em 3 anos (sendo o sinal de imediato no valor de 50.000€ e comissão de venda de 15.375€, e 100.000€ em cada um dos anos de 2018 e 2019), condicionada a compra a aprovação em reunião colegial de Câmara (único órgão com capacidade legal para comprar e vender imóveis), tendo tal preço sido aceite pelo Administrador e Comissão de Credores da Insolvência e comunicado no início deste ano.
Com intensa prática de cursos de formação teóricos e práticos já realizados e em andamento (nomeadamente nas áreas de turismo, qualidade, competências básicas, inglês, espanhol, jardinagem, e outros que se pretende implementar e muito solicitados pelas empresas como por exemplo nas áreas de electricidade, marcenaria, carpintaria, mecânica, etc) promovidos pelo Município, este celebrou já algumas Protocolos para o efeito com a AIRV- Associação Empresarial de Viseu, o IEFP CENTRO, o IPV-Instituto Politécnico de Viseu (o que vem fazendo nos anuais Encontros de Empreendedorismo apadrinhados já por Vice Primeiro Ministro, Ministros e Secretários de Estado), foi encomendado recentemente ao IPV em Estudo para pôr em marcha este Polo Tecnológico e de Formação Profissional da responsabilidade da Câmara de Nelas mas com parcerias várias na academia, nas instituições empresariais regionais e nacionais e nos empresários, e poder financiar tal projeto ou na cooperação técnica do estado (estando já contactado um Secretário de Estado que se mostrou disponível para analisar o projeto e apoiar, deslocando-se a Nelas brevemente caso a aquisição seja confirmada).
Caso a aquisição venha a ser confirmada pela Câmara, o preço a pagar reverterá na totalidade para pagamento dos créditos de dezenas de ex trabalhadores da empresa conforme decisão já tomada na sentença de graduação de créditos por terem privilegio Imobiliário especial concedido pelo Código do Trabalho.
Para todos os empresários, empresas, instituições e certamente toda a população a tradição e força industrial do Concelho justificam este essencial investimento.

Por:Mun.Nelas

 

PSD Fornos de Algodres lançou comunicado

12391882_877509019029916_4366378745651195160_nDepois do falecimento do membro do PSD e antigo Presidente da Câmara, Prof.José da Costa Felício, a comissão política do partido, lançou um comunicado, no sentido de enaltecer o grande trabalho realizado no Município de Fornos de Algodres , enquanto autarca .

Assim esta comissão política social democrata convida toda a população, para estar presente na missa de sétimo dia, pelas 16h30, na Igreja da Misericórdia desta localidade fornense.

Comunicado PSD-Fornos de Algodres

Por:CP PSD FA

Artigo de opinião – Almaraz – O barril de pólvora?

(Por:Bruno Costa)

1525594_715250398500024_1212269316_nEm 2006, fiz um trabalho para uma disciplina do curso de Engenharia do Ambiente sobre os pontos positivos e negativos da energia nuclear em Portugal. Nessa altura, que não foi assim há muitos anos, tinha uma imagem que o nosso país teria mais pontos positivos do que negativos na implementação de uma central nuclear. Pensava eu que o nosso país teria; 1) uma energia mais barata face ao “ouro negro”, 2) aumentaríamos a competitividade e por consequência 3) as contas públicas do país, sem nunca ter olhado em detalhe, nessa altura, para os muitos pontos negativos existentes, como é exemplo disso o risco de acidente por falha humana e/ou técnica.

Felizmente que o ser humano está em constante evolução e, dois anos depois, a tomar um cafezinho, tive a feliz ideia de trocar impressões com um professor de curso sobre o assunto, o que fez alterar a minha visão e acicatar a minha curiosidade sobre o tema.

Hoje, mais maduro e com as ideias mais arrumadinhas, congratulo-me que as políticas energéticas que Portugal traçou nos últimos anos tenham ido ao encontro da energia renovável ao invés da energia nuclear. Admito, de uma forma intuitiva, que a estratégia seguida para as energias limpas – eólica, hídrica e solar – tenham sido um pouco mais dispendiosas para o erário público mas, com toda a certeza, prefiro pagar impostos para a produção de uma energia limpa do que contribuir para o financiamento de um barril de pólvora.

almaraz

Foto:Eco.com

Lembram-se do desastre catastrófico ocorrido Chernobil – abril/1986 – e em Fukushima – março/2011? É aqui que entra a famosa e triste história da central de Almaraz tão falada nos últimos dias.

Almaraz é uma central nuclear em Cáceres (Espanha) que fica situada junto ao Rio Tejo e faz fronteira com os distritos de Castelo Branco e Portalegre. Foi construída em 1972 e entrou em funcionamento no início de 1981. Há 36 anos.

É de conhecimento público, depois de uma fiscalização do Conselho de Segurança Nuclear, que passados estes anos todos as instalações da central nuclear estão completamente antiquadas e com graves problemas de segurança, semelhantes aos ocorridos na Central de Fukushima.

Nos últimos anos ocorreram mais de 55 incidentes quer por falha técnica quer por falha humana, tais como; 1) corrosões e ruturas das tubagens, 2) fugas gasosas e de água, 3) paragens forçadas ou 4) falhas nos sistemas de refrigeração dos reatores. Adicionando a estes pontos o facto da potência instalada na central ser igual a 2.093 MW, ou seja, uma bagatela comparada com a produção elétrica total de Espanha – 100.000 MW -, estão reunidas as razões suficientes para o encerramento da arcaica central.

Como verificado, para além de não ser fiável e estar obsoleta, cada ano que passa o risco de catástrofe para Portugal e Espanha aumenta logo, estou completamente em desacordo com o alargamento até 8 de junho de 2020 da licença por parte das entidades Espanholas.

Para além de não conseguirem constatar os factos anteriores, a vizinha Espanha, à semelhança de outros países da Europa, olha para Portugal de uma maneira rude e autoritária tendo-se esquecido que para a construção de uma aterro para este tipo de resíduos, as leis comunitárias, obrigam à existência de uma avaliação de impactos ambientais transfronteiriços!

Sei que os “nuestros hermanos” querem ver os resíduos nucleares o mais longe possível de Madrid. Nós, aqui em Portugal, não queremos um rio Tejo, que entra pela linda localidade de Vila Velha de Ródão e desagua em Lisboa, inundado de radiações provocando uma catástrofe nacional e geracional, semelhante a Chernobil e Fukushima.

Face ao exposto, apelo ao Sr.º Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, que reúna todos os esforços e diligências necessárias junto das entidades competentes para parar este barril de pólvora e, continuar a acautelar o interesse nacional perante todas as fontes de poluição, sejam eles hídricas ou atmosféricas. Desejo com isto que, sejamos preventivos neste caso como fomos em 1986 quando eles, os vizinhos, nos ameaçaram que enterrariam os resíduos nucleares junto ao Douro internacional.

Desafio: A Comunidade Europeia deveria criar, com urgência, 1) uma regulamentação para calendarizar o fecho das centrais nucleares e 2) programas de sensibilização na sociedade intitulada “Sejamos ativos hoje para não sermos reativos amanhã”. Pois, em meu entendimento, é sempre preferível colocar em primeiro lugar a segurança e a saúde pública do que andarmos a jogar à roleta russa.

Acredito que a Comissão Europeia irá atuar em conformidade com as Diretivas Europeias definidas. Se isso não acontecer?

Bem, se isso não acontecer e for católico, reze, reze muito. Se tiver outra religião, reze, reze muito.

Feira Ibérica de Turismo (FIT) decorre de 28 de abril a 1 de maio

16002851_1807164596219252_5819131946303632210_nA edição deste ano 2017 da FIT – Feira Ibérica de Turismo, que vai ter lugar de 28 de Abril a 1 de Maio na cidade da Guarda, será a quarta ,cujo mote é o turismo sustentável para o desenvolvimento.

Para este ano, o País convidado vai ser Moçambique, a exemplo do que sucedeu em 2016, que foi o Brasil o convidado.
A Estremadura será a região espanhola convidada para também mostrar as suas culturas.

As inscrições também já abriram e vão decorrer até dia 28 de Março.

Em suma, uma aposta ganha desta região, dado que neste certame, são muit16105844_1807234086212303_5391746291189908193_nos milhares os visitantes que diariamente passam pela FIT-Guarda.

Por:António Pacheco—Foto:FIT

 

 

Cooperação do Município de Mangualde e Juntas de Freguesia mantém-se

0mangDurante o ano de 2017, a Câmara Municipal de Mangualde vai disponibilizar cerca de 900 mil euros em recursos financeiros, patrimoniais e humanos da autarquia às juntas de freguesia para o exercício das competências delegadas, bem como para o exercício das próprias competências das juntas. O objetivo é continuar a promover a proximidade entre a autarquia e as Juntas de Freguesia, através da assinatura de contratos interadministrativos de delegação de competências e protocolos de colaboração para o ano de 2017. Na assinatura dos referidos contratos marcou presença o edil mangualdense, João Azevedo, e os vários Presidentes de Junta do concelho.

Para João Azevedo “a assinatura dos contratos e protocolos com as juntas de freguesia representa a continuidade de um trabalho de grande proximidade entre o poder autárquico no concelho.” O autarca afirma “queremos continuar a ir de encontro às necessidades das populações descentralizando competências e apoiando as juntas de freguesia nas suas próprias competências para que o serviço público traga melhor qualidade de vida às populações.”

Os documentos agora outorgados visam regular as relações jurídicas de coordenação colaboração entre a autarquia e as juntas de freguesia permitindo às entidades da administração pública uma maior flexibilidade e capacidade de adaptação aos novos desafios, exigências da gestão autárquica e fundamentalmente na concretização de serviços e ações de proximidade nos domínios dos interesses da populações e comunidades locais.

Por:Mun.Mangualde

 

Presidentes das Freguesias estiveram com o Presidente da República

170113-PRMRS-RO-0059-7159 Cerca de um milhar presente

A Aula Magna da Universidade de Lisboa acolheu, nesta sexta-feira cerca de um milhar de Presidentes das Freguesias de Portugal, onde esteve presente o Presidente da Républica, Marcelo Rebelo de Sousa, que deixou palavras de alento aos autarcas.16105540_10202604693476697_2960963599640821132_n

“Este é o momento para levar mais longe o aprofundamento do poder local democrático” referiu o Presidente da República , Marcelo Rebelo de Sousa.

Para além dos oradores, decorreu um magnífico concerto de Ano Novo, com a fadista Cuca Roseta.

Uma das presidentes que participaram desta região foi Maria João, que vai presidindo na Freguesia da Matança, concelho de Fornos de Algodres,que no final referiu que:

“Este encontro para o qual todos os Presidentes de Junta foram convidados, e no qual muito me orgulho de ter estado presente (apesar dos largos km que separam a Matança de Lisboa) foi, na minha opinião, uma excelente iniciativa por parte do Sr. Presidente da República;

Um verdadeiro reconhecimento ao nosso trabalho como Presidentes de Junta e que tantas vezes não é reconhecido, nem tão pouco valorizado…. Interpretei as Suas palavras como um incentivo ao trabalho que diariamente desenvolvem15940998_1387410341310563_6060980785396474971_nos junto das populações e um reconhecimento da nossa dedicação perante tantos esforços e sem grandes recursos…. o concerto foi também muito bom!!

Durante o “Porto de Honra” pude observar bem de perto a simpatia e boa disposição que também caracterizam o nosso Presidente da República, um Presidente que nos faz acreditar….”

Uma boa forma de premiar o esforço que todos os Presidentes da Junta nacionais realizam ao logo dos seus mandatos.

Desta nossa região, Concelho de Gouveia, Mangualde, Fornos de Algodres entre outras localidades, estiveram representados.

Por:António Pacheco

Fotos:MJ/GPR/JL

 

Luto Municipal pelo falecimento do Professor José da Costa Felício

12391882_877509019029916_4366378745651195160_nFoi com profundo pesar que o Município de Fornos de Algodres tomou conhecimento do falecimento do Professor José da Costa Felício, nascido em 10 de outubro de 1932.

O Professor José da Costa Felício, foi Professor do Magistério em Pombal, Vale de Cambra, Fornotelheiro, Mesquitela, Figueiró da Granja e Diretor Escolar em Fornos de Algodres.

Em 1974 foi nomeado para a Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Fornos de Algodres, de 1976 a 1985 exerceu o cargo de Vice-presidente e de 1986 a 1997 foi Presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodres.

De forma abnegada exerceu as funções de Comandante dos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres de 1963 a 1968.

Foi fundador e primeiro Presidente da Associação de Promoção Social, Cultural e Desportiva de Fornos de Algodres.

Dada a natureza das funções desempenhadas, as suas qualidades humanas excecionais, a forma afável, altruísta e íntegra com que tão destinto filho de Fornos de Algodres defendeu os interesses do Município, decreto, nos termos do disposto no n.º 3 do art. 35.º do anexo I da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, luto Municipal, nos dias 12, 13 e 14 de janeiro de 2017, caraterizado no hastear da bandeira a meia haste no edifício dos Paços do Concelho.

António Manuel Pina Fonseca, Presidente da Câmara Municipal, apresenta em nome do Município, dos seus órgãos eleitos e de todos os seus colaboradores, à família enlutada, as mais sinceras e sentidas condolências.

Por : Mun.FA

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar