Templates by BIGtheme NET
Home » Distrito da Guarda

Distrito da Guarda

Ação de Reflorestação “Vamos Fazer História Na Sua Comunidade em Maceira

Uma ação conjunta da Associação de Maceira, Município de Fornos de Algodres e Freguesia de Maceira,com o apoio de Santander Portugal, ANEFA, APS Fornos de Algodres e Bombeiros Fornos de Algodres , vai decorrer na próxima segunda -feira, na localidade de Maceira , concelho de Fornos de Algodres.

Assim após a concentração de todas as coletividades e instituições junto à Casa dos Avós, terá lugar a reflorestação de novas espécies nesta localidade.

após o evento terá lugar um almoço convívio entre todos os participantes.

Eduardo Lourenço, Ladislau Patrício e Helga Moreira em destaque no projeto “A Terra da Escrita”

A BMEL organiza pelo 6º ano letivo consecutivo, o projeto “A Terra da Escrita”. Na presente edição, os autores locais escolhidos são Eduardo Lourenço, Ladislau Patrício e Helga Moreira.

Para dar a conhecer a sua vida e obra à comunidade escolar, e não só, a biblioteca programou exposições com visitas guiadas, conversas, oficinas, visitas à tipografia, conversas e encontros com autores.

Assim, no próximo dia 21 de janeiro terá lugar uma conversa sobre Ladislau Patrício, a partir do tema “Ladislau Patrício – uma vida entre a Medicina e a Escrita”, dirigida a alunos do 3º ciclo e secundário. A cidade da Guarda, as suas gentes, e ainda o Sanatório Sousa Martins serão também assuntos a focar.

Ainda em janeiro, dia 28, abre ao público em geral a exposição “Ladislau Patrício entre a Saúde e a Escrita”. Integrada no Projeto “A Terra da Escrita”, esta exposição apresenta a vida e obra de Ladislau Patrício (1883 – 1967), um médico e escritor guardense, que marcou uma época da cidade ao empenhar-se no combate à tuberculose, mas também na vida política e literária da Guarda. Tendo ainda um papel preponderante na criação da Rádio Altitude e no jornal Bola de Neve, ambos no âmbito da direção exercida no Sanatório Sousa Martins.

Já a 5 e 6 de fevereiro, António Pedro Pita, um conhecedor da obra de Eduardo Lourenço, vem conversar com alunos do secundário sobre o prestigiado escritor e ensaísta e sobre a importância da leitura em geral.

Também no âmbito deste promotor e privilegiado projeto de promoção do livro e da leitura, a mediadora de leitura, Andreia Brites vem trabalhar com alunos dos Agrupamentos de Escolas Afonso de Albuquerque e Sé, numa oficina plástica de leitura, de 2 a 6 de março. Andreia brites propõe a partir de versos, palavras ou títulos explorar sentidos simbólicos subjetivos.

Ainda sob o título “Ladislau Patrício – uma vida entre a Medicina e a Escrita” será feita uma visita guiada pela cidade a alunos do 3º ciclo e secundário das escolas Afonso de Albuquerque e Sé, dia 17 de março, para dar a conhecer a vida, a obra e os espaços relacionados, pela profissão e pelo afeto, com Ladislau Patrício, médico e escritor.

 

Por fim, nos dias 19 e 20 de março, Helga Moreira, autora em destaque no projeto vem à Guarda para um encontro e conversa com alunos do 3º ciclo e secundário, sobre a respetiva obra.

A Biblioteca Municipal tem como parceiros neste projeto os agrupamentos de escolas do concelho da Guarda.

Município de Fornos de Algodres vai solicitar ajuda ao Governo para reabilitar as áreas danificadas pelo mau tempo

Depois das fortes chuvadas que no final de 2019, assolaram a região , no concelho de Fornos de Algodres , foram diversos os estragos em estradas, muros, caminhos, face a isso, segundo o autarca fornense, Manuel Fonseca, revelou recentemente numa estação de rádio do distrito, as remodelações desses danos do mau tempo, orçam os 150 mil euros, uma verba incomportável nesta fase do ano para o Município, dado que apesar de o orçamento prever algo do género, esta verba é muito elevada.

A obra mais urgente para ser feita é a reconstrução do muro e colocação de betão na Estrada Nacional 16, no sentido Fornos-Vila Cova de Tavares, onde o trânsito pesado está proibido face à debilidade do pavimento.

Assim Manuel Fonseca , adiantou que vai reunir em breve com o Secretário de Estado das Autarquias Locais, no sentido de poder ser lhe dado apoio para a elaboração destas obras.

 

Turismo no Centro de Portugal cresceu 12,4% em novembro

A atividade turística no Centro de Portugal registou um crescimento muito acima da média nacional em novembro de 2019. Segundo os resultados preliminares da atividade turística nesse mês, publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o aumento da procura pela região não dá sinais de abrandar. Pelo contrário, o Centro de Portugal é um destino cada vez mais preferencial para os turistas.

O INE revela que, em novembro de 2019, o total de dormidas na região cresceu 12,4%, em comparação com novembro de 2018. Uma subida notável, tendo em conta que, no mesmo período, as dormidas no país aumentaram em média 7,2%. Ou seja, a procura do Centro de Portugal subiu quase o dobro da média nacional. Além do Centro de Portugal, o aumento de dormidas em novembro foi também expressivo no Alentejo (14,1%) e inferior nas restantes regiões: Porto e Norte (11,2%), Açores (9,3%), Lisboa (7,9%), Algarve (7,8%) e, em particular, a Madeira, onde a procura diminuiu -6,3%.

No total, contabilizaram-se 455.534 dormidas em novembro no Centro de Portugal, mais 50,4 mil do que no mesmo mês do ano anterior, que tinha registado 405.111 dormidas. Em novembro de 2017, tinham-se verificado 368.111 dormidas e no mesmo mês de 2016 foram 294.148. A espiral de crescimento é evidente.

Esta subida foi motivada, em grande parte, pelos visitantes internos, oriundos de outras regiões do país. De facto, entre novembro de 2018 e novembro de 2019, as dormidas de visitantes nacionais aumentaram 16%, para 287.538 (tinham sido 247.880 em novembro de 2018). Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de visitantes internos foi de 4,2%.

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos estrangeiros também continua a crescer de forma sustentada, embora a um ritmo inferior. Em novembro de 2019, registaram-se na região 167.996 dormidas de visitantes internacionais, mais 6,8% que em novembro de 2018.

Considerando os dados acumulados do ano, no período janeiro-novembro de 2019, o Centro de Portugal apresenta uma subida de 4,7% nas dormidas, em comparação com o mesmo período de 2018.

“Os números hoje conhecidos comprovam que os portugueses estão rendidos aos encantos do Centro de Portugal. O crescimento da procura da região por parte de visitantes internos é uma realidade cada vez mais visível e importante, o que mostra que a estratégia de promoção que tem sido implementada é a mais correta”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. “Os dados de novembro acentuam a convicção de que 2019 foi um ano particularmente positivo para a atividade turística na região e deixam antever que o ciclo de crescimento não dá sinais de abrandamento”, acrescenta.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que entre os dois meses de novembro subiu de forma impressionante: 15,1%, para 277.666.

O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflete-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas. Em novembro de 2019, registou-se um crescimento nos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, em comparação com novembro de 2018: os proveitos subiram 13,6% e ultrapassaram os 21,7 milhões de euros. Se analisarmos os meses de janeiro a novembro, há um crescimento de 6,5% nos proveitos totais. Dados muito satisfatórios para os empresários que investem no turismo da região.

João Fernandes(Joviteam)consagrado na Gala dos Campeões 2019 CPT4x4

Valongo é um município muito ligado ao trial 4×4. Há vários anos que acolhe a jornada inaugural do
Campeonato, já recebeu uma apresentação e agora foi escolhido para consagrar os campeões de 2019.
No que aos prémios diz respeito, na classe UTV/Buggy Carlos Martins e João Pinto levaram para casa
os prémios de melhor piloto, melhor navegador e também melhor equipa. Depois de um ano em que testaram o
carro quase até ao limite estão preparados para um 2020 desafiante e, esperam, com concorrência forte.
João Fernandes foi bicampeão de Promoção em 2016 e 2017. Depois de uma pausa em 2018, esta
época voltou à competição, acompanhado por Tiago Alves, e mostrou que ainda não perdeu o jeito venceu 5
prólogos e 5 provas na classe Promoção. Já com o título assegurado, na última jornada, em Paredes, quiseram
experimentar uma classe superior e voltaram a brilhar. Por isso são naturalmente o melhor piloto, o melhor
navegador e a melhor equipa da classe Promoção.
Na categoria Extreme o pleno para a Team Rafael & Gomes com pai e filho a receberem também o
prémio de melhor piloto e melhor navegador. Em ano de estreia a equipa alentejana é assim campeã em
Extreme.
Na classe Proto a Team RJ 69 também venceu tudo o que havia para vencer. Melhor equipa, melhor
piloto e melhor navegador num ano em que a competição nesta categoria esteve ao mais alto nível
Mas esta gala foi da equipa Auto Higino. Depois de 6 provas conquistaram inúmeros títulos:
tricampeões da classe Super Proto a nível de equipa e piloto e fazem história ao alcançar o primeiro
bicampeonato em termos absolutos.
De referir ainda que Luís Moreira ganhou o troféu de melhor navegador da classe Super Proto,
enquanto Miguel Costa levou para casa uma dupla distinção: o troféu Nuno Graça e a taça de melhor
navegador absoluto de trial 4×4.
Nesta gala foi ainda distinguida com o Prémio fair Play, por votação das equipas presentes na
cerimónia a equipa Team Rj69, enquanto o piloto Rui Rocha, da mesma equipa, foi agraciado com o prémio
carreira. O piloto Luís Bacelo venceu o prémio dedicação e António Henriques e João Fernandes foram ambos
distinguidos com o prémio prestígio. Uma noite muito especial que encerra o segundo ano sob a tutela da
FPAK. Um ano de consolidação do trial 4×4
As novidades da época 2020 serão reveladas na apresentação oficial do Campeonato Portugal de Trial
4×4, a 1 de Fevereiro, em Mangualde.

CCDRC-Prioridades estratégicas para 2030 em discussão na região Centro

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) iniciou já um
exercício de reflexão e discussão para definir a estratégia do Centro de Portugal até
2030, pretendendo que este seja um processo participado e enriquecido com os
contributos de todos os agentes da região num exercício de inteligência coletiva.
A primeira versão da “Visão estratégia para a Região Centro 2030”, apresentada numa
sessão pública, em Coimbra, pode ser consultada em www.ccdrc.pt, onde está
disponível também o formulário para o envio de contributos até ao final de janeiro.
A visão que é proposta à discussão da Estratégia Regional 2021-2027 aponta cinco
desígnios para a região: 1) reforçar a competitividade nacional e internacional e
consolidar um modelo de inovação territorial e socialmente inclusiva; 2) trabalhar e
promover a capacitação para a resiliência dos territórios mais vulneráveis e mais
carenciados de energia demográfica; 3) liderar a evolução para uma sociedade mais
sustentável, promovendo a inovação e transição para a economia circular, integrando a
emergência climática e as suas implicações em termos de sistemas produtivos e
organização territorial; 4) colocar estrategicamente o seu sistema urbano ao serviço de
um modelo territorial que evolua em combinação virtuosa entre territórios
competitivos e inovadores e territórios mais deprimidos; 5) organizar a oferta de
qualificações e competências que a sua transformação estrutural exige.
Pela importância do aproveitamento dos fundos europeus estruturais e de
investimento no período de 2021-2027 que se avizinha e pela necessidade de
articulação das estratégias locais, sub-regionais, regionais e nacionais com a estratégia
europeia, este exercício deve estar também alinhado com outras discussões: a
revisitação da estratégia regional de especialização inteligente, a construção de um
novo Programa Operacional Regional, as agendas temáticas regionais (como a da
economia circular) e outros instrumentos de políticas públicas.

Campanha “Dê Troco a Quem Precisa”angariou cerca de 36 mil euros

 

Na quadra natalícia, teve lugar a Campanha “Dê Troco a Quem Precisa”, promovida pela Associação Dignitude no período de 16 a 25 de dezembro, que angariou 35.750,07€, valor que será integrado no Fundo Solidário abem:, utilizado exclusivamente para co-comparticipar medicamentos a quem mais precisa.

Face a isso, a Associação Dignitude considera que a iniciativa foi um sucesso, onde o Município de Pinhel contribuiu para a divulgação da campanha,assim como outras entidades.

 A autarquia pinhelense liderada por Rui Ventura aderiu ao programa “abem: Rede Solidária do Medicamento”, da Associação Dignitude, em janeiro de 2018, no intuito de contribuir para a melhoria das condições de vida e de saúde da população do concelho.

Reboleiro recebe Concerto de Ano Novo

O Centro Cultural do Reboleiro vai acolher o Concerto de Ano Novo, com a participação dos grupos: Pedrinhas da Calçada, Canto D´alma e Concertinas do Reboleiro, com entrada livre.

Vai acontecer este sábado, dia 18 de janeiro de 2020, pelas 21h00

 

Equipa do Projeto da Guarda CEC apresentada dia 16 no TMG

O Pequeno Auditório do Teatro Municipal da Guarda vai ser o local onde o Município da Guarda  apresentará a sua Equipa do projeto da Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027 nesta quinta-feira, dia 16 de janeiro, pelas 18h00.

Uma sessão inclui a Conversa pública de apresentação do Diretor Executivo, Pedro Gadanho e ainda a intervenção de Teresa Patrício Gouveia, presidente da Comissão de Honra da Guarda 2027.

De referir que Pedro Gadanho está na Guarda esta semana, entre 13 e 16 de janeiro, para a apresentação da Equipa de Projeto, mas também para estabelecer contactos com os Stakeholders da região. Na agenda das reuniões estão encontros com intuições de ensino, associações de desenvolvimento local, associações culturais, mas também com os programadores afetos à candidatura e com o presidente do Conselho Estratégico.

Pedro Gadanho encabeça a equipa executiva da candidatura. Tendo aceite o desafio em novembro último para integrar este projeto territorial que engloba 17 municípios do interior do país, sob a liderança da Câmara Municipal da Guarda. «Foi com enorme satisfação, mas também com um agudo sentido de responsabilidade, que aceitei o desafio da município da Guarda para liderar a candidatura de uma rede de cidades do interior português a Capital da Europeia da Cultura de 2027. Face aos desafios que as cidades do interior enfrentam nas próximas décadas — entre fenómenos de desertificação, sustentabilidade territorial e crise ecológica— a cultura não pode ser aí encarada senão como um instrumento estratégico transversal, uma ferramenta dinâmica situada entre política e economia, entre inovação tecnológica e bem-estar social, entre cidade e natureza. Sinto-me muito honrado por poder contribuir com a minha experiência e conhecimento para trazer tal ambição para uma candidatura que, acima de tudo, é uma oportunidade para repensar uma identidade regional», referiu à data o diretor executivo da Guarda CEC 2027.

Recorde-se que Pedro Gadanho é arquiteto e designer. Foi diretor do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, e curador do departamento de arquitetura e design do Museum of Modern Art (MOMA), em Nova Iorque.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar