Templates by BIGtheme NET
Home » Distrito da Guarda (page 4)

Distrito da Guarda

Moção do Grupo Parlamentar do Partido Socialista em Celorico da Beira

      Aqui deixamos uma  Moção do Grupo Parlamentar do Partido Socialista aprovada, por unanimidade, na Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de Celorico da Beira, de 21 de dezembro de 2018, que nos chegou à nossa redação.                                  

                                                     MOÇÃO
Nos anos 80 do século XIX, o Dr. Sousa Martins atestava, como todo o rigor científico, a qualidade dos ares serranos para a cura do bacilo de Koch, sendo a Guarda contemplada com o 1º sanatório da Associação Nacional de Apoio aos Tuberculosos.
Decorria a última década do século passado quando o então 1º ministro, Cavaco Silva, decidiu construir hospitais em todo o país tendo proposto ao então diretor, Valério do Couto, um acrescento a um dos pavilhões do velho sanatório em troca da alienação de terrenos da cerca, numa visível falta de visão, ficando a Guarda entalada no meio de duas modernas unidades hospitalares.

A partir daí o folhetim hospitalar marcou toda a agenda política.
A promessa de Barroso em junho de 2002. O terreno que Maria do Carmo não deu. O anúncio de Luís Filipe Pereira, em comício partidário, com lançamento de datas e sem pagamento do hipotético projeto. A luta pela manutenção da maternidade. O debate na Assembleia Municipal da Guarda a 17 de novembro de 2003. A oferta de Câmara de Celorico de um terreno para a instalação entre a Guarda e a nossa Vila. A destruição de material hospitalar, por parte do ministro Correia de Campos, num episódio de contornos burlescos, partindo uma cadeira para quebrar o enguiço. A promessa de Sócrates em fevereiro de 2005 dizendo que a “Guarda merece ter um Hospital”. A 2ª visita, bem mais calma de Correia de Campos, em maio de 2007, que culminou no lançamento da 1ª pedra do novo acrescento por parte de Sócrates, em plena campanha para o Parlamento Europeu, concluindo-se que o PSD ofereceu-nos um apêndice remendão de arquitetura cavaquista enquanto o PS apostou num outro um pouco maior, sendo provavelmente o único hospital no mundo que entre um serviço de urgência e de internamento tem uma igreja. Que pensará o utente que ali entra!!!
Em 2006, apostou-se na criação de um centro hospitalar que poderia englobar os hospitais da Guarda, Covilhã e Castelo Branco onde foi utilizado régua, esquadro e o mapa de Michelin para calcular custos e distâncias, seguindo o princípio de “todos ficarem em pé de igualdade”. Com a criação da ULS da Guarda, em setembro de 2008, tudo indicava que assim ia acontecer. Curiosamente os factos estão à vista. O Despacho 10.601/2011, de Paulo Macedo, dá a conhecer a carta hospitalar, reorganização da rede hospitalar, concentração de serviços, criando um grupo de trabalho que concretizou o acordado entre o governo, o BCE e o FMI, chegando ao cúmulo, na comemoração do 35º aniversário do Serviço Nacional de Saúde, Passos tivesse afirmado “O SNS sofreu a maior ameaça de toda a sua história” atribuindo cinicamente crescimento positivo a um setor que desprezou e hipotecou à gula privada.
Naquele que foi o penúltimo ato público de Adalberto, ficámos a saber que poderemos vir a ter um Centro de Responsabilidade Integrada de Pneumologia. O ex-ministro passou ao lado do seu triste despacho de 3 de agosto onde apenas entrega à Covilhã o grau de Hospital Universitário e sem qualquer favor disse que iria reabilitar o pavilhão 5 para ver se é desta que as piores instalações pediátricas do país passam a melhores instalações … porque quanto aos costumes, disse nada. A falta de profissionais no interior, cardiologia, a ortopedia, etc.etc…
Sabemos agora que insensibilidade continua e dos 94.621.476 euros onde a execução orçamental ao terceiro trimestre indicava que a nossa ULS já tinha sido comtemplada com 110.314.240 euros decorrendo este ligeiro aumento com as dificuldades que vinham de anos transatos.
O Orçamento para o próximo ano atribui à ULS da Guarda 95.314.896 euros, o que dá um ligeiro aumento que não dará seguramente para realizar as obras do pavilhão 5, do chamado
comboio onde estão alojados serviços como a maternidade e a fragilíssima cardiologia e isto sem falar no abandono dos pavilhões rainha Dª Amélia e António Lencastre, nem tão pouco
para colmatar a vinda de especialistas.
Assim, apresentamos ao Governo um voto de protesto por mais este orçamento que não vai resolver quase nada apelando para que a ULS da Guarda, não seja discriminada e de uma vez
por todas respeitem as pessoas que vivem neste interior profundo.
E se na cidade mais alta já temos dois Centros de Saúde, seguramente não precisamos de um
terceiro.
E é este o nosso grito desesperado. Salvem a saúde no distrito, salvem o nosso Hospital.

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista
Celorico da Beira, 21 de dezembro de 2018

Número de vagas para médicos recém-especialistas para a ULS da Guarda questionadas pelo CDS

CDS questiona Ministra e contesta número de vagas para médicos recém-especialistas para a ULS da Guarda

Os deputados do CDS-PP João Rebelo e Ana Rita Bessa querem saber se a Ministra da Saúde considera suficiente o número de vagas abertas no recente procedimento concursal para médicos recém-especialistas, para a Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda e se está em condições de garantir que a qualidade e acesso da população aos cuidados de saúde não está posta em causa.

Na pergunta, os deputados do CDS-PP querem também saber quando serão abertas vagas para a ULS da Guarda para as especialidades de Anestesiologia, Anatomia Patológica, Gastrenterologia, Medicina Interna, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Patologia Clínica, Pneumologia, Psiquiatria e Radiologia e se a Ministra não considera que a decisão de atribuir à ULS da Guarda apenas seis das 57 vagas abertas para a Região Centro contraria a propalada aposta deste Governo no combate à interioridade e à desertificação do interior.

No mais recente procedimento concursal para médicos recém-especialistas, das 57 vagas para a Região Centro apenas seis são atribuídas à Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, nomeadamente em Cardiologia, Cirurgia Geral, Ginecologia/Obstetrícia, Ortopedia, Pediatria e Saúde Pública.

O CDS-PP já por várias vezes alertou e questionou a tutela sobre as carências existentes no Hospital Sousa Martins – que são, aliás, do conhecimento público – ao nível de especialidades médicas e do quadro de pessoal de enfermagem.

As vagas agora abertas, além de não serem suficientes para cobrir as necessidades em Cardiologia, Ortopedia e Cirurgia Geral, deixam de fora outras especialidades deficitárias, como é o caso de Anestesiologia, Anatomia Patológica, Gastrenterologia, Medicina Interna, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Patologia Clínica, Pneumologia, Psiquiatria e Radiologia, e impedem que os médicos que terminaram a sua especialidade em Medicina Interna e Psiquiatria na ULS da Guarda continuem no Hospital Sousa Martins, mesmo que assim o desejem.

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos manifestou já, em comunicado, a sua preocupação e considerou ser «incompreensível o atual mapa de vagas para o Hospital Sousa Martins, na Guarda, pois estamos perante áreas hospitalares já bastante penalizadas nesta região do interior», que «enfrentam dificuldades com especial complexidade, pelo que é urgente autorizar a contratação de médicos para estas áreas carenciadas».

O comunicado da SRCOM refere mesmo que «a grave carência de recursos humanos no Hospital Sousa Martins pode, a curto prazo, colocar em causa a qualidade dos serviços de saúde prestados, bem como a resposta nalgumas valências fundamentais».

Face a este desinteresse do Governo pela saúde no distrito da Guarda, acentuado pela recente suborçamentação da ULS no Orçamento do Estado para 2019, o CDS-PP manifesta a sua preocupação sobre o futuro do Hospital Sousa Martins, temendo que esteja em causa o acesso da população a cuidados de saúde. O esvaziamento do Hospital Sousa Martins, e eventual colapso desta unidade hospitalar, seria uma fortíssima machadada numa das regiões do interior mais penalizadas.

O CDS-PP considera que esta situação é grave, sendo por isso fundamental obter esclarecimentos urgentes por parte da Senhora Ministra da Saúde.

 

 

GNR-Aguiar da Beira – Detidos por exercício ilegal de segurança privada

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Investigação Criminal de Gouveia, no dia 5 de Janeiro, deteve dois homens, de 41 e 37 anos, pelo exercício e contratação de serviços ilegais de segurança privada e posse de arma de fogo em estabelecimento de diversão noturna, na localidade de Aguiar da Beira.

No âmbito de uma ação de fiscalização realizada num estabelecimento de diversão noturna, os militares verificaram que um homem se encontrava a exercer funções de segurança privada, sem que para tal tivesse a licença necessária, o que resultou na sua detenção.

Na sequência da ação, o proprietário do estabelecimento foi detido por ter na sua posse uma pistola de calibre.32, num espaço de diversão, e pela contratação de serviços ilegais de segurança privada. A arma de fogo acabou por ser apreendida.

Os detidos foram presentes neste, dia 7 de janeiro, ao Tribunal Judicial da Guarda, tendo sido aplicada, a ambos, a medida de coação de termo de identidade e residência.

Esta ação contou ainda com o apoio do Posto Territorial de Aguiar da Beira.

AFG – Gouveia vencedor do Torneio de Abertura de Juniores

Face ao número reduzido de equipas inscritas no escalão de juniores, a Associação de Futebol da Guarda organizou uma prova de abertura, com o Gouveia a ser o grande vencedor.

Assim na tarde deste sábado, o Gouveia venceu no Farvão a turma dos Pinhelenses por uma bola a zero e venceu esta prova inicial.

Resultados:
 D. Trancoso 2 – 0 S C. Meda
CD Gouveia 1 – 0 U.D.Os Pinhelenses
NDS 8 – 0  Aguiar Beira
1ºGouveia-22pts
2ºTrancoso-15pts
3ºNDS–12pts
4ºA.Beira-11 pts

5ºPinhelenses-8tts

6ºSC Meda – 1pt

58 novos médicos apresentados na ULS Guarda

Teve lugar na ULS da Guarda na passada quarta-feira, no Auditório Dr. Lopo de Carvalho, mais um grupo de Internos de Formação Geral e de Formação Específica.
Chegaram  ao todo 58 novos médicos ., onde a sessão de boas vindas aos novos profissionais contou com a presença da Presidente do Conselho de Administração da ULSG, Dra. Isabel Coelho, da Diretora Clínica para os Cuidados de Saúde Hospitalares, Dra. Fátima Cabral e da Diretora do Internato Médico da ULSG, Dra. Cláudia Vaz.
A sessão promovida pela Direção do Internato Médico contou ainda com a presença de Diretores de Serviço, Orientadores de Formação e Comissão de Internos.

GNR – Resultado da Operação Ano Novo

A Guarda Nacional Republicana (GNR), de 28 de dezembro de 2018 até esta quarta-feira, 2 de janeiro de 2019, intensificou o patrulhamento e a fiscalização rodoviária nos itinerários de e para os locais associados às festividades do Ano Novo, bem como a presença física nesses locais, com o objetivo de reforçar a segurança e prevenir a ocorrência de acidentes rodoviários.

Durante os seis dias de operação, e em comparação com igual período do ano passado, a GNR fiscalizou cerca de 37 879 condutores (+ 6 255), tendo detetado 1 003 condutores com excesso de álcool (+ 122), dos quais 332 foram detidos por possuírem uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l (+ 34), sendo ainda detidos 93 condutores por falta de habilitação legal para conduzir (+ 29).

No mesmo período, a GNR registou 10 015 infrações (+ 357), das quais se destacam:

  • 3 977 por excesso de velocidade (+ 1 276);
  • 558 por falta de inspeção periódica (+ 146);
  • 440 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças (+ 159);
  • 358 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização (- 3);
  • 291 por utilização indevida do telemóvel durante a condução (- 4);
  • 247 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório (+ 26).

 

No que diz respeito à sinistralidade rodoviária, a GNR, na sua área de responsabilidade, registou:

  • 1 189 acidentes;
  • Oito mortos, dos quais:

o   Cinco condutores;

o   Dois passageiros;

o   Um peão (atropelamento) – menor de 16 anos.

  • 25 feridos graves;
  • 406 feridos leves.

Escape Livre regressa ao Dakar

Depois do sucesso do ano anterior, o Clube Escape Livre volta a levar alguns dos seus sócios e amigos ao Rali Dakar, que decorre de 6 a 17 de Janeiro, no Peru, e no qual participam quase duas dezenas de pilotos portugueses. Nesta viagem de cariz aventureiro e turístico, a comitiva de 14 pessoas terá oportunidade de visitar o paddock da mais dura prova de ralis do mundo, instalado em Lima, conviver com os pilotos no bivouac de Pisco, e acompanhar de perto a rota do Dakar.

A viagem é ainda uma oportunidade para conhecer um pouco daquele país da América do Sul, nomeadamente o centro histórico de Lima, rumar a sul para, em território chileno, conhecer a riqueza e património da capital, Santiago do Chile, e visitar a mítica Ilha de Páscoa com as suas 20 estátuas moai.

Para Luis Celínio, presidente do Clube Escape Livre, “a primeira viagem ao Dakar, realizada em 2018, tinha como objetivo assinalar os 40 anos do Dakar e os dez anos de edições na América do Sul, mas foi de tal forma enriquecedora, que decidimos voltar a lançar o desafio, sendo imediatamente aceite. Tanto ao nível da vivência entre sócios e amigos, como do contacto, acompanhamento e emoções do Dakar, das experiências todo terreno e de todas as características culturais, paisagísticas e históricas desta região, entendemos que esta oportunidade era imperdível, até porque há a possibilidade de esta ser a última edição do Dakar na América do Sul”.

 

Bancos no Miradouro de Cristo Redentor em Infias

Há uns largos anos atrás, foi construido um monumento em homenagem ao Cristo Redentor, na Freguesia de  Infias.

O local escolhido foi estratégico dado que é um dos pontos com melhor visibilidade da serra da Estrela.

Face a isso, recentemente foram colocados bancos para poder proporcionar aos visitantes descansar um pouco e continuar a desfrutar da bela paisagem que este local proporciona.

foto:FI

Pinhel acolhe Concerto de Reis

Decorre no Município de Pinhel  um Concerto de Reis a cargo do Grupo de Cantares do Sabugal, dá início à programação cultural de 2019
Acontece já  no próximo sábado, dia 5 de janeiro, às 21.00h, na Igreja de São Luís.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar