Templates by BIGtheme NET
Home » Distrito de Viseu

Distrito de Viseu

Suspensão preventiva do Dia da Defesa Nacional até final de julho

A suspensão preventiva do Dia da Defesa Nacional foi prolongada até dia 31 de julho, atendendo às orientações das autoridades nacionais e internacionais de saúde e às medidas previstas no Plano de Contingência do Ministério da Defesa Nacional, face à evolução epidemiológica e ao risco de contágio do novo coronavírus (COVID-19).

Recorde-se que o Dia da Defesa Nacional abrange um total de 50236 cidadãos convocados, o que implicaria a concentração de um elevado número de jovens e de equipas divulgadoras, em unidades militares dos três ramos das Forças Armadas, pelo que se justifica esta medida preventiva de proteção, até ao próximo dia 31 de julho.

Para mais informações ou esclarecimento:
Balcão Único da Defesa | 213 804 200 | ddn.covid19@defesa.pt

Os cidadãos interessados poderão obter mais informações e emitir a cédula militar, documento oficial que atestará, à data da sua emissão, a situação militar em https://bud.gov.pt/ddn-covid19.html.

GNR comemorou o dia do Guarda-Florestal

 A Guarda Nacional Republicana comemorou o dia do Guarda-Florestal, adaptando este evento devido às restrições resultantes da pandemia COVID-19, garantindo a devida solenidade e dignidade de que são plenamente merecedores todos os elementos desta carreira profissional, reforçando a sua imagem institucional.

Os Guardas-Florestais foram integrados na Guarda Nacional Republicana no ano de 2006, sendo considerados Órgãos de Polícia Criminal (OPC), cujas funções e qualificações são uma mais-valia que tem acrescido a qualidade específica nas temáticas que visam a proteção do património florestal, da riqueza cinegética e piscícola. Constituem-se um recurso essencial para o cumprimento das missões que, por sua vez, foram transferidas para a GNR, nomeadamente, carreando o conhecimento consolidado e as técnicas sempre atualizadas de que são detentores, especialmente na investigação das causas de incêndios florestais, habilitação, essa, que acarreta um enorme impacto social e responsabilidade institucional.

Saliente-se que a ligação mais antiga que se conhece, como génese da missão da Guarda-Florestal, remonta a 1385, com a nomeação por D. João I do 1.º Monteiro-Mor do Reino (também chamado de couteiro-mor), uma vez que este era um Oficial da casa real encarregado de governar e dirigir as coutadas, as caçadas reais e as pessoas que nelas participavam.

A comemoração desta efeméride  incluiu uma exposição temporária alusiva ao Dia do Guarda-Florestal, patente no Museu da GNR, no Largo do Carmo – Lisboa, e que poderá ser visitada, até dia 30 de junho, de segunda a sábado, das 10:00 às 18:00 horas, com a última entrada às 17:30 horas, assim como a divulgação de um vídeo de homenagem à carreira de Guarda-Florestal, teve na página oficial de Facebook da GNR.

Prémios SAPO levam o talento digital para dentro de sua casa

Vencedores dos Prémios SAPO anunciados no dia 28 de maio

É já no próximo dia 28 de maio que decorre o anúncio dos vencedores da 19a edição dos Prémios SAPO, galardões que identificam e premeiam, anualmente, o que de melhor se faz em publicidade digital a nível nacional. Face à conjuntura atual, a edição deste ano reinventou-se e é levada diretamente até sua casa, num formato totalmente diferente, juntando num só ecrã anunciantes, agências e o público em geral: Prémios SAPO em Casa.
Afirmando a sua capacidade de se reinventar, numa indústria onde «criatividade» é a palavra de ordem, os Prémios SAPO voltam a premiar o talento e inovação da publicidade digital de dezenas de anunciantes e agências, num evento online que poderá acompanhar em direto em todos os ecrãs de sua casa, nomeadamente no portal SAPO, na TV do MEO (no botão azul do comando ou na zona de apps do menu principal) e nas redes sociais do SAPO e da Altice Portugal.
A edição especial dos Prémios SAPO – Prémios SAPO em Casa – conta com a apresentação de João Manzarra e com a participação de convidados especiais, como Dino D’Santiago e do DJ Moullinex, que nos vão brindar com alguns momentos musicais ao longo da sessão.
São 56 as campanhas que integram a shortlist de nomeados da 19a edição dos Prémios SAPO [em anexo] e que estão apenas a um passo de vencer os galardões das cinco categorias a concurso: Prémios Setoriais Prémios de Estratégia, Prémios para Formatos Especiais, Prémios de Media Digital e Prémios do Júri.
Os 135 trabalhos inscritos foram avaliados pelo Primeiro Júri, presidido por Alberto Rui, CEO da IPG Media Brands Portugal, e composto por mais de 20 profissionais do mercado da publicidade, do marketing e da comunicação:
• Andrea Valenti – FCB Lisboa
• Catarina Barata – BMW
• Cláudia Roque – Seat
• Duarte Frade – Uzina
• Filipa Castro – Fidelidade
• Filipa Real – Havas Media
• Filipa Ribeiro – Young & Rubicam
• Leonor Fernandes – OMD
• Mário Alves – Super Bock

• Mário Lima – Amnet
• Miguel Lourenço – WiZink
• Pedro Rigueira – Caetsu
• Raquel Pinheiro – Leo Burnett
• Ricardo Beleza – Reprise Digital
• Susana Santos – Fullsix
• Teresa Albuquerque – MediaCom
• Tiago Pereira – Apostas Sociais

As campanhas vencedoras serão agora eleitas pelo Segundo Júri e anunciadas no evento do próximo dia 28 de maio. Este Júri é composto por:
• Ana Rita Almeida – BBDO
• António Fuzeta da Ponte – Worten
• Filipa Caldeira – Fullsix
• João Cardoso – GroupM

• Sandra Alvarez Baptista – PHD
• Susana Doutor – Renault Portugal
• Teresa Burnay – Unilever
• Vitor Matos – t-Insight

Em concurso estão ainda os Prémios de Media Digital, que premeiam websites de informação que se destaquem pela produção de conteúdo jornalístico inovador e por tirarem partido das capacidades que o meio digital confere. Responsável pela escolha dos vencedores destes galardões está o Júri de Media, presidido, uma vez mais, pelo Professor Gustavo Cardoso e composto por um coletivo de jornalistas, professores e investigadores:
• António Granado
• Cátia Ferreira
• Felisbela Lopes

• Miguel Crespo
• Paula Cordeiro
• Pedro Jerónimo

Materializando aquela que tem sido desde sempre a tradição dos Prémios SAPO, o SAPO irá doar o valor angariado com as inscrições a uma instituição escolhida pela Fundação Altice. Este ano a eleita é a Associação Padre Amadeu Pinto, uma instituição no Pragal que apoia jovens e crianças em contextos socioeconómicos desfavorecidos, a quem será entregue um donativo no total de 11.700€.
O novo formato dos Prémios SAPO vem não só dar resposta às condições impostas pela atual situação de saúde pública, como reiterar a capacidade do SAPO de acompanhar uma indústria em constante evolução como é a da publicidade digital, mantendo-se na vanguarda e continuando a definir tendências daquilo que será o futuro do digital.
Os Prémios SAPO nasceram no ano de 2000 e terminam a sua 19a edição com mais de 1000 troféus atribuídos e um total de mais de 196 mil euros angariados e doados a instituições de solidariedade social.

Avisos e Liturgia – Tempo Pascal- Ascensão do Senhor- Ano A

 

De vez em quando, a homilia de Domingo deveria ser uma breve iniciação bíblica, litúrgica ou catequética, porque a linguagem e a forma de escrita dos tempos antigos, por vezes, são incompreensíveis ou, simplesmente, custam a entender. É o que acontece neste domingo e em outras celebrações festivas. O que se entende por “ascensão do Senhor”? O que queremos dizer quando, no credo, confessamos que Jesus “subiu aos Céus e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso?”.

De certeza que já assistimos a representações da “Paixão do Senhor” na nossa comunidade, baseadas numa leitura literal das narrações evangélicas, de maneira que com os nossos próprios olhos procuramos tentar perceber como terá sido a morte, a ressurreição e a ascensão de Jesus. A intenção dos evangelistas é, sobretudo, fortalecer a fé das primeiras comunidades em Cristo Ressuscitado. Jesus não desce pelo Natal, nem sobe pela Ascensão. Em linguagem teológica, queremos exprimir o encontro entre Deus e a humanidade e a comunhão entre o ser humano e a divindade. Temos Natal e Páscoa, mas temos de ter cuidado com a linguagem que utilizamos.

A liturgia desta solenidade da Ascensão é influenciada pelo testemunho de S. Lucas que encontramos no final do seu evangelho e no princípio do livro dos Actos dos Apóstolos, na primeira leitura. A narração da Ascensão é a união entre o evangelho e os Actos dos Apóstolos. Tanto um como outro texto dirigem-se a um personagem, Teófilo, que não sabemos se era alguém importante naquele tempo ou é um personagem simbólico. Também é dirigido a nós, que somos, ou queremos, ser amigos de Deus, que confessamos que o Crucificado-Ressuscitado vive em comunhão (à direita do) com o Pai.

Na segunda leitura, S. Paulo pede ao Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo que conceda à comunidade cristã de Éfeso “um espírito de sabedoria e de luz” para que conheça “a grandeza que representa o seu poder… que exerceu em Cristo, que Ele ressuscitou dos mortos e colocou à sua direita nos Céus”. Este sentar à direita de Deus recorda-nos aquele pedido da mãe de Tiago e de João. Sem dúvida, Deus tem este lugar reservado somente para o Filho.

24-05-2020

O evangelho deste Domingo é a conclusão do texto de S. Mateus. Não faz referência em subir ao céu nem em sentar-se à direita do Pai, mas fala-nos disto com outras palavras: os discípulos, quando viram Jesus, adoraram-no (só se adora Deus); Jesus aproximou-se e disse-lhes: “Todo o poder me foi dado no Céu e na terra”. Confia-lhes a missão de anunciar a conversão, ou seja, de fazer discípulos em todas as nações. Esta missão consiste em baptizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando a cumprir a vontade de Deus. Perante esta nobre missão, há uma promessa reconfortante: “Eu estou sempre convosco (uma presença continuada) até ao fim dos tempos (uma presença sem fronteiras)”. Com esta promessa, também daremos testemunho de Jesus Cristo sem medo e com muita coragem.

 

«A Ascensão de Cristo, vosso Filho, é a nossa esperança: tendo-nos precedido na glória, para aí nos chama como membros do seu Corpo» (da oração colecta)

 

Deus e os homens tornaram-se uma só raça, e é por isso que São Paulo afirma: «somos da raça de Deus» (Act 17,29); e, noutra passagem: «somos o corpo de Cristo e cada um, pela sua parte, é um membro» (1Cor 12,27). Quer dizer, pela carne que Ele assumiu nós tornamo-nos Sua família e temos assim, graças a Ele, uma dupla garantia: no Céu, a carne que de nós tomou; na Terra, o seu Espírito Santo que em nós permanece. Porque nos havemos de admirar que o Espírito Santo esteja ao mesmo tempo connosco e no Céu, quando o corpo de Cristo está tanto à direita do Pai quanto connosco na Terra? O Céu recebeu o seu sagrado corpo, e a Terra o Espírito Santo. Depois de nos ter trazido o Espírito Santo com a sua Encarnação, Ele levou o nosso corpo para o Céu na sua Ascensão. Tal é o plano divino, grandioso e surpreendente! Como disse o salmista: «Senhor, nosso Deus, como é admirável o vosso nome em toda a terra!» (Sl 8,2)

A divindade foi, assim, elevada. Como é dito expressamente, «Elevou-Se à vista deles» (Act 1,9) Aquele que em tudo é poderoso: o Deus forte, o poderoso Senhor, «o grande Rei de toda a terra» (Sl 47 [46],3). Grande Profeta (Dt 18,15-19), Sumo Sacerdote (Hb 7,26; 8,1), Luz verdadeira (Jo 1,9), Ele é grande em tudo, não só na sua divindade, mas também na sua carne, pois Se tornou Sumo Sacerdote e poderoso Profeta. E como? Escutai o que diz a Escritura: «uma vez que temos um grande Sumo Sacerdote que atravessou os céus, Jesus Cristo, o Filho de Deus, conservemos firme a fé que professamos» (Hb 4,14). Então, se Ele é Sumo Sacerdote e Profeta, é bem certo que «surgiu entre nós um grande profeta e Deus visitou o seu povo» (Lc 7,16). E se Ele é Sumo Sacerdote, grande Profeta e Rei, também é Luz dos povos: «a Galileia dos gentios, o povo que andava nas trevas, viu uma grande luz» (Is 8,23-9,1; Mt 4,15-16). Temos, pois, o Fiador da nossa vida no Céu, para onde Ele, que é Cristo, nos levou consigo. (Homilia atribuída a São João Crisóstomo, c. 350-407, Sobre a Ascensão, 16-17).

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

Ano A - Tempo Pascal - Ascensão do Senhor

Luciano Gonçalves reeleito presidente da APAF

Teve lugar neste sábado, as eleições para a APAF com a votação a decorrer por todo país, de forma correta.

Por sua vez , a lista de Luciano Gonçalves venceu será constituída pelos seguintes elementos:

Vice-Presidente: Gustavo Manuel Rodrigues Sousa
Vice-Presidente: Nuno Miguel Roque Conceição
Vice-Presidente: José Manuel Mateus Rodrigues
Tesoureiro: José Alberto Pires da Graça Borges
Secretário: Sérgio Miguel Cardoso Mendes
Vogal: António Fernando Sousa Dias Gonçalves
Vogal: Roberto Carlos Silva Rebelo
Vogal: Eunice Cristina da Silva Mortágua
Vogal: Manuel Agostinho Gonçalves Escaleira
Vogal: Diana Raquel Soares Henriques
Suplente: Tiago Bonjardim Pinto
Suplente: Ana Catarina da Silva Brites
Suplente: Nuno Filipe Coelho da Silva
Suplente: Artur Manuel Gavina Cadilhe

GNR-Atividade operacional semanal

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre os dias 15 e 21 de maio, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções251 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 87 por condução sob o efeito do álcool;
  • 65 por condução sem habilitação legal;
  • 15 por tráfico de estupefacientes;
  • 14 por furto e roubo;
  • Nove por violência doméstica;
  • Sete por posse de arma proibida;
  • Três por posse ilegal de arma;
  • Três por ameaça e coação;
  • Dois por extorsão.
  1. Apreensões:
  • 711 doses de haxixe;
  • 444 doses de cocaína;
  • 50 doses de heroína;
  • 20 gramas de folhas de cannabis;
  • 41 doses de MDMA;
  • 283 munições de diversos calibres;
  • Oito armas de fogo;
  • 12 armas brancas;
  • 16 veículos;
  • 130 393 cigarros;
  • 3 720 quilos de bivalves;
  • 512 quilos de pescado;
  • 18 936  euros em numerário.
  1. Trânsito:

Fiscalização4 956 infrações detetadas, destacando-se:

  • 2 887 excessos de velocidade;
  • 440 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 214 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 185 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 179 por falta de seguro de responsabilidade civil;
  • 174 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 127 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 84 relacionadas com tacógrafos.

 

Em Mangualde regressa “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé”

Arranca em Mangualde o projeto “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé” novamente, mas adaptado à nova realidade devido à pandemia COVID-19. E volta no mês da Família, nesta sexta-feira.

Assim, os mangualdenses vão ser desafiados novamente a calçar as sapatilhas e a praticar desporto. Estas caminhadas serão sugeridas semanalmente, sempre às sextas-feiras, no site da Câmara Municipal de Mangualde www.cmmangualde.ptaqui, com percursos diferentes, até meados de setembro. Depois cada um faz a caminhada separadamente, no dia e hora que mais lhe convém durante essa semana publicando as suas fotos nas redes sociais com hashtag #mochilaascostassapatilhasnope. Os moldes são diferentes, mas o espírito é o mesmo: desporto e boa disposição. Separados na caminhada, mas juntos no conceito e nos objetivos.

O projeto “Mochila às Costas, Sapatilhas no Pé” está integrado no Plano de Ação de 2020 da Rede Social de Mangualde, no âmbito o Eixo IV – Promover Estilos de Vida Saudáveis. Para além do objetivo de incentivar a comunidade para a prática do exercício físico e dos benefícios associados, pretende-se que os participantes nestas caminhadas surpreendam os sentidos pelos trilhos e caminhos citadinos.

Mais de 1000 empresas de atividade turística do Centro de Portugal já são “Clean and Safe”

Mais de 1000 empresas de atividade turística do Centro de Portugal já conquistaram o direito de exibir o selo “Clean and Safe”. Este selo, recorde-se, resulta de um processo de certificação do Turismo de Portugal que visa transmitir maior confiança aos turistas.

Na região Centro de Portugal, exibem já o selo, ao dia de hoje, 418 empreendimentos turísticos, 224 unidades de alojamento local, 214 agentes de animação turística, 149 agências de viagens e operadores turísticos e ainda 86 restaurantes (estes ao dia de ontem). Para a restauração, assinale-se, o processo começou mais tarde, a 15 de maio. Os números têm crescido diariamente, assim como o interesse manifestado pelas empresas em aderir ao processo, através da colocação de questões práticas sobre o processo formal de obtenção do selo e quanto aos procedimentos a adotar, uma vez que cada tipo de atividade tem associado um conjunto de requisitos específicos.
Turismo Centro de Portugal (TCP) associou-se desde a primeira hora a esta iniciativa, através da divulgação do selo “Clean & Safe” junto das empresas elegíveis e da disponibilização de apoio técnico a todos os interessados. Paralelamente, o TCP tem em curso um conjunto de videoconferências, em parceria com o Turismo de Portugal e com representantes das associações do setor, com o intuito de reforçar a formação dos empresários sobre todos os aspetos deste selo.

Registe-se que o Gabinete de Apoio ao Investimento Turístico do TCP recebeu, desde 10 de março, mais de 550 atendimentos a empresários, com dúvidas relacionadas com o período de pandemia e também sobre novos projetos de investimento. Só em maio, registaram-se já 225 atendimentos, o que prenuncia que este vai ser o mês com mais atendimentos de sempre.

Os empresários da atividade turística do Centro de Portugal estão de parabéns. Assim que o Covid-19 os obrigou a suspender as operações, arregaçaram as mangas e dedicaram-se a preparar o dia em que poderiam reabrir”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. “Hotéis, alojamentos, restaurantes e todas as empresas do setor não se pouparam a esforços para dotar os seus estabelecimentos e os seus negócios de todas as condições exigidas por esta nova realidade, pelo que não surpreende que sejam já mais de 1000 as empresas da região com o selo ‘Clean & Safe’. Este selo é a melhor garantia que podemos dar aos turistas de que podem visitar o Centro de Portugal em total segurança”, acrescenta.

Mais de um terço dos empreendimentos turísticos da região de portas abertas

O Gabinete de Apoio ao Investimento Turístico do TCP calcula que mais de um terço dos empreendimentos turísticos da região Centro de Portugal estão a funcionar, de acordo com um levantamento feito pela entidade. Os números, que resultam de uma amostra representativa das unidades da região (à exceção de parques de campismo), demonstram que 39,8% dos empreendimentos estão abertos, 33,7% vão reabrir até 15 de junho e 26,3% só o farão depois de 15 de junho.

Postos de informação turística a caminho da normalidade

Dois dos postos de informação turística do Turismo Centro de Portugal já reabriram as portas, após o período de confinamento obrigatório, e estão disponíveis para prestar todo o auxílio a quem os procura. São eles os postos de Aveiro e Fátima, que estão abertos desde dia 18 de maio, funcionando das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. A partir de 1 de junho, funcionarão no horário regular.

Os postos de informação turística de Leiria, Coimbra, Covilhã e Viseu vão reabrir a 25 de maio, funcionando das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00. A partir de 1 de junho, funcionarão no horário regular. A 1 de junho, abrirão também os postos de informação turística de Manteigas, Belmonte e Vilar Formoso (estes dois de forma condicionada), no horário regular.

Todos os colaboradores receberam formação específica para poderem prestar esclarecimentos aos visitantes no contexto da pandemia de COVID-19, estando igualmente disponíveis para disponibilizar equipamento de proteção individual e dispensadores de solução à base de álcool. Os espaços são, naturalmente, higienizados e limpos várias vezes ao dia.

 

Em Mangualde entregues 150 cabazes a famílias de alunos do escalão A

O Município de Mangualde está a implementar o Plano Municipal de apoio às famílias, às instituições e às empresas, definido aquando da passagem do Estado de Emergência para o Estado de Calamidade e, nesse sentido, entregou esta semana cerca de 150 cabazes a famílias de alunos do escalão A. Cada cabaz é composto por bens alimentares, máscaras e gel desinfetante. A distribuição contou com o apoio das Juntas de Freguesia.

O Presidente da Câmara Municipal, Elísio Oliveira, destaca a importância desta ação, que se repetirá em junho, inserida num “conjunto de medidas de apoio às famílias, às instituições e às empresas, num montante de cerca de 300 mil euros, para enfrentar a crise, e manter vivo o nosso ecossistema social e empresarial”. “Mais do que nunca é fundamental estarmos atentos a todos os que necessitam de ajuda, seja ela de que forma for, bens alimentares para as famílias, equipamentos informáticos para os alunos, ou um simples contacto para uma conversa e para isso temos as linhas de apoio municipal”, contextualiza ainda o presidente.

De recordar algumas das medidas de apoio às famílias, tais como: isenção das tarifas variáveis da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos em maio e junho (limite máximo de gastos igual ao mês homólogo do ano anterior, mais 30%); no âmbito da ação social escolar, disponibilização de géneros alimentares às famílias que tenham alunos do escalão A; entrega de pelo menos 100 computadores, 50 routers e outros equipamentos informáticos, de acordo com as prioridades definas pelo Agrupamento de Escolas de Mangualde, para apoio do ensino à distância; e entrega de máscaras às famílias mais carenciadas.

Praias do centro do País são 85 com Bandeira Azul

As praias do Centro de Portugal ganharam este ano mais duas bandeiras azuis em relação a 2019, de acordo com a lista hoje divulgada pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). Entre as 360 praias que vão poder exibir a bandeira azul nesta época balnear, constam 85 da região Centro de Portugal: 57 praias costeiras (mais 2 que em 2019), 26 interiores (as mesmas que no ano passado) e ainda duas embarcações de ecoturismo. Uma evidência de que a qualidade das águas nesta região continua irrepreensível e merecedora da confiança dos visitantes.

A nível percentual, 23 por cento das praias galardoadas no país estão no Centro de Portugal. O predomínio desta região nas praias interiores é quase total, com 26 das 38 praias fluviais distinguidas com bandeira azul a situarem-se na maior região de turismo do país!

A Praia de Mira merece um destaque especial, uma vez que recebe a Bandeira Azul pelo 34.º ano consecutivo. Esta praia do Centro de Portugal é a única zona balnear do mundo com Bandeira Azul desde a sua criação, em 1987!

“As zonas balneares do Centro de Portugal são um importante trunfo da região. Num verão que vai ser seguramente diferente, devido às incidências da pandemia de Covid-19, as praias do Centro de Portugal apresentam-se como uma excelente opção para quem quer evitar aglomerações de pessoas. As praias da faixa atlântica, que se estende de Ovar a Torres Vedras, são caracterizadas pelos grandes areais, onde há muito espaço para estender a toalha com distanciamento de segurança. No interior, dispomos também de praias fluviais com águas cristalinas e onde o espaço também não é um obstáculo”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

Pandemia obriga a regras para utilização das praias

Recorde-se que o Governo divulgou no passado dia 15 as regras para a ocupação e utilização das praias, no contexto da pandemia de Covid-19.
A distância de três metros entre os chapéus de sol, assim como de 1,5 metros entre cada pessoa, são algumas das medidas, assim como um limite de lotação na praia, a ser implementado através de uma sinalética de cores.
Segundo os critérios definidos pelo programa Bandeira Azul – Informação e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Gestão Ambiental e Equipamentos; Segurança e Serviços – são as seguintes as zonas balneares integrantes da região de Turismo Centro de Portugal distinguidas com Bandeira Azul em 2020:

Praias Costeiras:
Cortegaça, Esmoriz, Furadouro, São Pedro da Maceda e Torrão do Lameiro/Marreta (Ovar); Bico, Monte Branco e Torreira (Murtosa); São Jacinto (Aveiro); Barra e Costa Nova (Ílhavo); Areão e Vagueira (Vagos); Poço da Cruz e Praia de Mira (Mira); Praia da Tocha (Cantanhede); Buarcos, Cabo Mondego, Costa de Lavos, Cova Gala, Cova Gala-Hospital, Figueira da Foz-Relógio, Leirosa, Murtinheira, Quiaios e Tamargueira (Figueira da Foz); Osso da Baleia (Pombal); Pedrogão Centro e Pedrogão Sul (Leiria); Paredes de Vitória e S. Martinho do Porto (Alcobaça); Nazaré e Salgado (Nazaré); Foz do Arelho-Lagoa e Praia do Mar (Caldas da Rainha); Baleal Norte, Baleal Sul, Consolação, Cova da Alfarroba, Gambôa, Medão-Supertubos e S. Bernardino (Peniche); Areia Branca, Areia Sul e Porto Dinheiro (Lourinhã); Azul, Centro, Física, Formosa, Foz do Sizandro-Mar, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo, Santa Helena, Santa Rita Norte e Santa Rita Sul (Torres Vedras).

Praias Interiores:
Quinta do Barco (Sever do Vouga); Valhelhas (Guarda); Lapa dos Dinheiros e Loriga (Seia); Palheiros-Zorro (Coimbra); Reconquinho e Vimieiro (Penacova); Bogueira e Senhora da Piedade (Lousã); Louçainha (Penela); Côja, Peneda Cascalheira-Secarias e Piódão (Arganil); Alvôco das Várzeas e Avô (Oliveira do Hospital); Canaveias e Peneda (Góis); Janeiro de Baixo, Pessegueiro, Praia de Pampilhosa da Serra e Santa Luzia (Pampilhosa da Serra); Agroal (Ourém); Bostelim (Vila de Rei); Carvoeiro (Mação); Aldeia do Mato e Fontes (Abrantes).

Embarcações de ecoturismo:
Argus e Bennu (Nazaré)

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar