Templates by BIGtheme NET
Home » Distrito de Viseu

Distrito de Viseu

Cineteatro Império de Mangualde vai ser regenerado

Depois da reunião da Câmara Municipal de Mangualde foi aprovado, o lançamento de concurso para o projeto de regeneração do Cineteatro Império de Mangualde.

A reabilitação do Cineteatro Império representa um investimento de 3,6 milhões de euros, comparticipados com fundos comunitários no valor de 2,6 milhões de euros, e insere-se no plano estratégico de desenvolvimento urbano do centro histórico de Mangualde.

 Assim Elísio Oliveira, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, referiu depis desta reunião: Esta é uma decisão histórica, porque o Cineteatro Império representa um investimento de referência no concelho e visa dar resposta à atividade social e cultural, desde cinema, música, teatro, dança, entre outros, bem como à atividade municipal e à atividade das várias associações e instituições locais. O Cineteatro voltará a ser uma âncora no desenvolvimento cultural de todo o concelho”. Destacou ainda que “este é um espaço nobre da cidade, construído nos anos 40 por um reconhecido arquiteto, Francisco Keil do Amaral, cuja recuperação era uma ambição há muito desejada por este executivo e por toda a população mangualdense”.

Após esta aprovação, a autarquia pretende o mais breve possível lançar a obra a concurso público. O espaço será dotado de equipamentos de moderna tecnologia, sendo que à sala principal com capacidade de 340 lugares será acrescentada uma sala suplementar no piso superior para ensaios e demais eventos.

Obras de reabilitação do pavimento no núcleo urbano de Fundões

                                     Um investimento na ordem dos 170 mil euros

Decorreu a inauguração das obras de reabilitação do pavimento no núcleo urbano de Fundões. Obras, que  já muitos anos eram ambicionadas pela população, resultam de uma intervenção conjunta da Câmara Municipal de Mangualde e da União das Freguesias de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães.

Estas intervenções, que representam um investimento de cerca de 170 mil euros, traduzem-se na reabilitação do pavimento, bem como a melhoria do sistema de drenagem de águas fluviais e de sinalética horizontal e vertical, nas ruas da localidade de Fundões, melhorando assim a qualidade de vida de todos.

Estiveram presentes,o Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Elísio Oliveira, o Vice-Presidente, Rui Costa, o Vereador, João Lopes e o Presidente de Junta da União das Freguesias de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães, Rui Valério  na inauguração das obras de reabilitação do pavimento no núcleo urbano de Fundões.

Avisos e Liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum – Ano A

 

 

O evangelho deste Domingo começa por nos dizer que Jesus “retirou-se num barco para um local deserto e afastado”. Depois de ter estado a pregar, anunciando o Reino de Deus com as parábolas, Jesus retira-se para um lugar tranquilo. Deseja ter um momento de paz, estar sozinho, serenar um pouco. De certeza que desejava um momento para rezar, passar um tempo de intimidade com o Pai, como os textos evangélicos, muitas vezes, nos dizem. Como vivemos tão atarefados na nossa vida, ocupados em tantas coisas! Como é necessário um tempo de sossego, um tempo para a oração, para relação com Deus e para “carregar as nossas baterias”. É importante alimentar a nossa vida espiritual! A Eucaristia é um desses momentos, não esquecendo o momento da nossa oração pessoal.

Mas, “ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e, cheio de compaixão, curou os seus doentes”. Aproxima-se, atende-os e cura-os. Os discípulos preferiam despedir a multidão para que fossem às aldeias comprar alimento. Mas, Jesus prefere o contrário: Ele quer dar-lhes de comer, “não precisam de se ir embora; dai-lhes vós de comer”. Seja qual for a situação que tenhamos diante de nós, a nossa atitude deve ser a de Jesus: olhar como Jesus, sentir como Jesus sentia, agir como Jesus, numa entrega total e plena. A nós, hoje, Jesus também nos diz: “dai-lhes vós de comer”.

O milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, em primeiro lugar, recorda-nos Moisés a alimentar o povo com o maná durante a travessia do deserto. Jesus é o Novo Moisés a dar de comer à multidão que o rodeia. Em segundo lugar, orienta o nosso pensamento para a instituição da Eucaristia, na última ceia. Os discípulos queriam mandar embora a multidão, porque estava a cair a tarde; a última ceia foi ao anoitecer. Jesus tomou os pães e os peixes, recitou a bênção, partiu os pães e deu-os aos discípulos e estes deram-nos à multidão; são os mesmos momentos que encontramos na última ceia. A multiplicação dos pães e dos peixes é uma profecia da Eucaristia, onde Jesus dará um alimento muito superior a estes: dará o seu corpo, pão da vida eterna. Em terceiro lugar, este milagre destaca a missão dos discípulos. Jesus partiu os pães, deu-os aos seus discípulos e estes deram os pães e os peixes à multidão. Os discípulos de Jesus, aqueles que O seguem, prolongam no mundo a sua acção. À Igreja foi confiada a missão de Cristo. Em quarto lugar, a narração deste milagre salienta a universalidade da salvação. Já o texto do profeta Isaías, na primeira leitura, afirma que a salvação não é somente para o povo judeu, mas para todos: “Todos vós que tendes sede, vinde à nascente das águas. Vós que não tendes dinheiro, vinde…firmarei convosco uma aliança eterna”. No evangelho, Jesus dá de comer a todos aqueles que O seguem. Jesus dá-se sem medida e a todos.

02-08-2020

Hoje, tanta gente tem fome, morre de fome e de sede! Também entre nós, há pessoas com fome: fome de pão e de peixe, fome de amor e de outras fomes (pessoas com necessidade de companhia, de misericórdia, de compaixão, de um sorriso, de um abraço, de carinho…). Quem celebra a Eucaristia, tem de ser sensível a estas “fomes”. A Eucaristia não se pode separar da caridade. Sabemos que, devido às nossas poucas possibilidades, não podemos atender a todos, mas multipliquemos os nossos esforços para que possamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance. Matemos as fomes da nossa sociedade como se tudo dependesse de nós, na certeza de que tudo depende de Deus.

 

«Dai-lhes vós de comer» (Mt 14,16)

 

No pão da eucaristia recebemos a multiplicação inesgotável dos pães do amor de Jesus Cristo, que é suficientemente rico para saciar a fome de todos os séculos, e que procura assim colocar-nos, também a nós, ao serviço desta multiplicação dos pães. Os poucos pães de cevada da nossa vida poderão parecer inúteis, mas o Senhor precisa deles e pede-no-los.

Tal como a própria Igreja, também os sacramentos são fruto do grão de trigo que morre (Jo 12,24). Para os receber, temos de entrar no movimento de onde eles provêm. Este movimento consiste em nos perdermos a nós próprios, sem o que não nos podemos encontrar: «Quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida por Mim e pelo Evangelho salvá-la-á» (Mc 8,35). Esta palavra do Senhor é a fórmula fundamental da vida cristã; a forma característica da vida cristã vem-lhe da cruz. A abertura cristã ao mundo, tão enaltecida actualmente, só pode encontrar o seu verdadeiro modelo no lado aberto do Senhor (Jo 19,34), expressão deste amor radical, que é o único capaz de salvar.

Do lado perfurado de Jesus crucificado saíram sangue e água. O que, à primeira vista, é sinal de morte, sinal do mais completo fracasso, constitui ao mesmo tempo um começo novo: o Crucificado ressuscita e não morre. Das profundezas da morte surgiu a promessa da vida eterna. Por cima da cruz de Jesus Cristo resplandece já a claridade vitoriosa da manhã de Páscoa. É por isso que viver com Ele sob o signo da cruz é sinónimo de viver sob a promessa da alegria pascal. (Cardeal Joseph Ratzinger (Bento XVI, Papa de 2005 a 2013), Meditationen zur Karwoche, 1969)

 

http://www.liturgia.diocesedeviseu.pt/

ORIENTAÇÕES PASTORAIS_COVID19

cartaz_covid_DioceseViseu

Ano A - Tempo Comum - 18º Domingo - Boletim Dominical II

AF Viseu – José Carlos Lopes e sua equipa tomaram posse

A Aula Magna do Instituto Politécnico de Viseu acolheu a tomada de posse dos novos Órgãos Sociais da Associação de Futebol de Viseu, com o novo Presidente José Carlos Lopes a sentir-se um homem realizado.

Deste modo, no primeiro discurso, como novo presidente da AF Viseu, José Carlos Lopes, destacou a “proximidade” entre Associação, Clubes e autarquias e a “descentralização” que se pretende para o quadriénio 2020-2024.

O novo responsável do órgão máximo que tutela o futebol e futsal distrital destacou ainda a “elevada participação” nas eleições, números que demonstraram a “confiança dos clube nas ideias apresentadas e que eleva a responsabilidade para o que se inicia”, sublinhou.

José Carlos Lopes disse ainda que “com a AF Viseu a trabalhar já em níveis de excelência”, caberá agora à sua equipa “continuar a crescer nas modalidades de futebol e futsal, bem como nas atividades recreativas e de lazer”.

Na cerimónia, que teve de ser adaptada devido à atual situação de pandemia, estiveram ainda presentes alguns convidados como Almeida Henriques, presidente da Câmara Municipal de Viseu, Rui Manhoso, diretor da Federação Portuguesa de Futebol de Viseu e João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e do Desporto.

Por:AF Viseu

 

Marco Sobral novo Presidente do Núcleo de Árbitros de Foz Côa

Teve lugar o ato eleitoral para o Núcleo de Árbitros de Foz Côa com Marco Sobral a ser o eleito novo presidente, mas agora agora o presidente da assembleia Geral do Núcleo, deu posse aos novos membros dos Corpos Sociais para o triénio 2020/2023.
Assembleia Geral
Presidente: Victor Manuel Pereira Guindeira
1º Secretário: José António Monteiro Moutinho
2º Secretário: Carlos Duarte Almeida Pedro
Direção
Presidente: Marco Daniel Costa Sobral
Vice-Presidente: Tiago Neto Cadete
Secretário: Valter Daniel Gabriel Pino
Tesoureiro: Joni Moutinho Esteves
Vogal: José Augusto Fonseca
Conselho Fiscal
Presidente: João dos Santos Ferreira
Vice-Presidente: Manuel Faustino
Secretário: Pedro Miguel Soeiro Lourenço

“ROTUNDA ÀS SEIS” regressa em agosto

De 1 a 29 de agosto, pelas 18h30, na rotunda em frente à Câmara Municipal.

O Município de Mangualde, tal como aconteceu no mês de julho, adaptou a sua programação cultural à nova realidade, bem como às medidas de segurança e higiene impostas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

A “ROTUNDA ÀS SEIS” está, assim, de regresso a Mangualde no mês de agosto, com muitas surpresas.

Este conjunto de concertos ao fim da tarde, ao ar livre, terão lugar aos sábados e sextas-feiras de 1 a 29 de agosto, na rotunda em frente à Câmara Municipal de Mangualde, sempre às 18h30.

Com som projetado por todo o centro da cidade, no dia 1 de agosto a alegria e a vivacidade estão de volta à cidade com a atuação dos Capitão Mondego. No dia 8 é a vez dos Mellody Guys, no dia 15 ArtSom, já a 21 a atuação é de Grand Jazz Hotel. No dia 22, chega a Mangualde, o concerto de Xico&João, no dia 28 o Quinteto de metais da Orquestra POEMa e, por fim, a 29 de agosto os K5. Mais informações em www.cmmangualde.pt

AGOSTO

Dia 1   | Capitão Mondego

Dia 8   | Mellody Guys

Dia 15 | ArtSom

Dia 21 | Grand Jazz Hotel

Dia 22 | Xico&João

Dia 28 | Quinteto de metais da Orquestra POEMa

Dia 29 | K5

José Carlos Lopes novo presidente da AF Viseu

Teve lugar no Auditório Carlos Costa , o ato eleitoral para os Órgãos Sociais da Associação de Futebol de Viseu (AF Viseu), quadriénio 2020-2024. Após contagem dos votos, entregues pelos sócios através de escrutínio secreto, foi eleita a Lista “A”, encabeçada por José Carlos Lopes, com um total de 267 votos, sendo dois votos nulos e nove em branco. O ato eleitoral, que decorreu entre as 16h00 e as 20h00, teve uma grande adesão com 50 clubes votantes.

Assim, José Carlos Lopes a tornar-se o novo presidente da AF Viseu, como vice-presidentes serão Nélson Morais, Paulo Cardoso e Pedro Almeida,  terá como líder da Assembleia geral , João Rodrigues, no conselho Fiscal preside António de Andrade, no Conselho de Disciplina, Daniel Felizardo; no Conselho Técnico preside José Santos; no Conselho Jurisdicional preside José Almeida ; no Conselho de Arbitragem preside Rogério Novo;

O novo líder desta associação que terá a nova temporada a iniciar-se em meados de setembro, é oriundo de Fornos de Algodres e foi sempre um homem do futebol, agora terá uma excelente oportunidade de mostrar as suas ideias.

Cerca de meio milhar de pessoas receberam fruta e produtos hortícolas no concelho de Nelas

Na sequência de mais um “Mercadinho de Produtos Agrícolas” realizado no passado domingo,, no Mercado Municipal de Nelas, novamente com grande êxito, e que se voltará a realizar em todos os próximos domingos, no mesmo local, entre as 8:00 e as 12:00 horas, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas deram continuidade esta semana à distribuição de fruta e produtos hortícolas pelas famílias mais carenciadas do Concelho de Nelas.

Desta vez foram beneficiadas mais 14 famílias carenciadas, referenciadas nos Serviços Sociais da Câmara Municipal (com o apoio das Juntas de Freguesia), abrangendo 34 pessoas no total, residentes nas Freguesias de Nelas, Canas de Senhorim, Vilar Seco, Santar, Lapa do Lobo e Carvalhal Redondo, que receberam os 14 cabazes com diversificados produtos hortícolas e fruta.

Desde o começo desta iniciativa em 24 de maio do corrente ano, os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Nelas já ajudaram, nestes moldes, 479 pessoas de 171 famílias.

Na próxima semana, prosseguirá a distribuição de mais produtos hortícolas e fruta por outras famílias referenciadas nos Serviços Sociais, de acordo também com as indicações fornecidas pelas Juntas de Freguesia, como se referiu.

Abertas as candidaturas em 2.ª fase aos cursos das Escolas do Turismo de Portugal – até 11 set 2020

Estão abertas, até ao dia 11 de setembro, as candidaturas em 2.ª fase para alguns dos cursos das Escolas do Turismo de Portugal.
Esta fase de candidaturas destina-se a preencher vagas em aberto nos cursos na área de Pastelaria, Restauração e Bebidas, Turismo de Natureza e Aventura, Turismo Cultural e do Património, Hotelaria/Alojamento, Gestão de Turismo e Cozinha.
Para o ano letivo de 2020/2021 o processo de recrutamento de alunos é feito exclusivamente online e gratuito para alunos nacionais e estrangeiros.
As Escolas do Turismo de Portugal apostam num programa formativo abrangente, focado no talento das pessoas, no desenvolvimento de softskills, na inovação e na internacionalização dos profissionais do turismo, como base do sucesso do setor em Portugal.​

Último 2CV produzido em Mangualde há 30 anos

Recentemente cumpriram-se 30 anos desde que foi produzido, em Mangualde, o último 2CV.
Os primeiros 2CV, produzidos em Mangualde, foram há 56 anos precisamente com o início da fábrica, em 1964. Cerca de 80.000 2CV foram produzidos em Mangualde.
Mangualde orgulha-se de pertencer ao restrito grupo de cidades que produzem automóveis míticos. Produziram os míticos 2CV e o DS- Boca de Sapo, viatura que monumentalizaram em duas rotundas e colocam na rota do automóvel, a cidade de Mangualde.
A introdução do automóvel em Mangualde teve um papel motor na sua transformação económica e social. Tornou-se mais industrial, mais internacional e mais tecnológico.
Elísio Oliveira agradeceu aos Bicavalistas presentes, ao Clube 2CV de Mangualde, ao Diretor Geral da PSA – Mangualde e a todos os presentes nesta simbólica comemoração, em tempos de restrições sanitárias, uma cerimónia no salão nobre do Município mangualdense.

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar