Templates by BIGtheme NET
Home » Culinária (page 11)

Culinária

Chãs Tavares tem um novo espaço (CB Chãs Bar)

chasb1A localidade de Chãs Tavares, do concelho de Mangualde, viu nascer um novo espaço de lazer, trata-se d16939213_101563890376168_7837980814352256015_no CB Chãs Bar.

Assim abriu as portas este novo negócio, nesta quarta-feira à noite, fica situado ao lado do Shopping Chãs Center.

Neste espaço que é composto com serviço de cafeteria diversas, petiscos diversos e um vasto espaço, onde os visitantes podem estar de forma confortável, a conversar, pequenas reuniões e também desanuviar o stress chas bdiário.

Local decorado de forma moderna e atrativa, mas também fazendo alusão aos locais mais emblemáticos da localidade.

O local é muito bom, dado que fica entre Fornos de Algodres e Mangualde e pode ser um sinal positivo para atrair público dos dois concelhos.

Aberto ao público o dia todo, das 8horas /00 horas durante a semana e ao fim de semana 8horas /2 horas.

Mais ucbbarm caso de empreendedorismo de jovens nesta região das beiras, que acreditam que no interior também podem ter sucesso.

Por:Sofia Pacheco/António Pacheco

 

Mercado do Gado foi inaugurado na Festa do Pastor e do Queijo

IMG_1383Aguiar da Beira em Festa

Recentemente a localidade de Mosteiro, concelho de Aguiar da Beira, acolheu mais uma edição da Festa do Queijo e do Pastor e ainda a inauguração do Mercado de Gado.

O novo Mercado de Gado veio, assim deste modo, melhorar as condições de todos os produtores de ovinos e caprinos para mostrar os seus animais.

Para tal, esteve presente o executivo municipal liderado pelo Presidente do Município, Prof. Joaquim BonifácIMG_1082io, que transmitiu a grande alegria de ter concretizado a promessa feita em 2016.

Já o Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Dr. Luís Vieira, mostrou-se agradado com a obra realizada, participaram também alguns autarcas de concelhos limítrofes e demais entidades.

Um dia de grande festa, seguiu-se a visita à feira e prova do queijo da Serra.

Homenagem aos pastores e queijeiras

Após a palestra IMG_1228das entidades, seguiu-se um almoço convivio.

A tarde preenchida a entrega dos Prémios do concurso de Gado com muita música e animação a cargo dos Minhotos Marotos.

De salientar, a grande adesão por parte dos turistas que visitaram, saborearam e levaram alguns para casa.

Por:António Pacheco

 

Saída de campo da Confraria da Urtiga proveitosa

17200937_1308080542581710_803351473095238999_n Urtigas para todos os gostos 

A Confraria da Urtiga de Fornos de Algodres promoveu, neste sábado,  mais uma saída de campo para recolha e preparação da urtiga para uso culinário.

Um alimento rico e com propriedades medicinais, pode ser fiada como o linho, transformada em papel ou adubo, usada como afrodisíaco, fonte de calor ou corante de tecidos entre muitas outras utilidades.

A adesão foi satisfatória e cada participante levou uma tesoura e luvas para as poderem recolher e m17264855_1308085272581237_6470828127379561152_nais tarde prepará-las. No final da manhã, todos os participantes tiveram direito a um almoço urticante, onde desde a entrada até à sobremesa, o ingrediente especial foi a urtiga.

Por:SC-BATV

Fornos de Algodres celebrou o Dia Internacional da Mulher

A noite do Dia Internacional da Mulher foi celebrado em diversos locais, na vila de Fornos de Algodres.

Deste modo, IMG_0083os diversos restaurantes procuraram dinamizar o dia com todos a ter uma  adesão a rondar a meia centena de mulheres.

Mas deste modo, o evento nesta localidade que teve maior adesão , foi a noite proporcionada pela Biblioteca Municipal, CLDS 3G Servir Fornos e Santa Casa da Misericórdia local que teve a participação de uma centena dIMG_0124e mulheres.

Ainda teve a vertente solidária, pois a organização desta noite , entregou um donativo angariado, aos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres, ao seu Presidente Fernando Rodrigues.

Uma noite IMG_0068divertida, com boa comida, boa música e muita animação e pelo meio gestos de solidariedade.

Por:Sofia Pacheco

 

Workshop sobre Produção de Plantas Aromáticas e Medicinais em Seia

plantas_aromaticasO CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela vai realizar, no próximo dia 25 de março, mais uma edição do workshop sobre Produção de Plantas Aromáticas e Medicinais (PAM). Sob a orientação de Joaquim Morgado, é direcionado ao público em geral, mas principalmente potenciais produtores que pretendam adquirir técnicas e conhecimentos sobre produção, transformação, acondicionamento e comercialização de PAM.

No âmbito da sessão teórica serão abordados os aspetos a ter em conta na seleção a instalar, quais as principais espécies com interesse económico em Portugal, métodos para instalação, manutenção e colheita das culturas, a secagem, processamento primário, acondicionamento e comercialização.

No decorrer da atividade serão apresentados ainda vários exemplos de algumas espécies e produtos finais obtidos após processamento/embalamento das mesmas, das quais será disponibilizada uma cópia para cada formando.

A participação na atividade tem um custo associado de 35 euros e pressupõe a inscrição mínima de 12 participantes, num máximo de 20, que pode ser efetuada aqui.  Para mais informações aceda ao  site do CISE ou contacte diretamente o CISE pelo telefone 238 320 300 ou pelo correio eletrónico cise@cise.pt.

Queijaria Vale da Estrela inaugurada em Mangualde

16998107_994286884039378_8528354900829042091_n Neste sábado, foi inaugurada a Queijaria Vale da Estrela, no concelho de Mangualde, com a presença do Presidente do Município de Mangualde, João Azevedo e demais convidados.

Uma nova fábrica que surgiu no concelho de Mangualde, onde a qualidade impera, a nível do queijo e do requeijão.

Um novo espaço empregador que Mangualde vê chegar com bons olhos , dado que veio dar um fôlego à economia local.

Esta empresa tem como proprietário principal, Dr. J17022410_994286657372734_3350695059044923600_norge Coelho que já esteve no governo e na Assembleia da República e militante do PS.

Decerto vai contribuir para o desenvolvimento da economia local.

Por:AP Fotos:IA

4ª Festa do Pastor e do Queijo – Aguiar da Beira

Nesta fase16700403_1313716898689245_1419891250300485081_o do ano, as feiras do Queijo vão acontecendo um pouco nesta região, assim o Município de Aguiar da Beira, vai levar a efeito, no próximo dia 12 de Março, a , mais concretamente, na localidade de Mosteiro-Penaverde.

Deste modo, vai ter início logo pela manhã, com abertura da Exposição / concurso do Gado ovino, segue-se a receção às entidades, onde se destaca presença do Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Dr. Luís Vieira.

A meio da manhã acontece a inauguração do novo espaço da Feira de Gado, seguindo-se a visita exposição patente.

Outro dos pontos altos do dia é a mostra e prova do Queijo, com a presença de centenas de pessoas e a animar o momento, nada melhor que as Concertinas Clave de Sol.

O Almoço regional acontece por volta das 13 horas, depois durante a tarde, segue-se a entrega dos Prémios do Concurso de Gado e para fechar a tarde em grande a animação musical a cargo do grupo “Minhotos Marotos”.

Uma homenagem aos pastores, queijeiras e criadores de gado.

Por:António Pacheco

Artigo de opinião – Cápsula de Café, a Inimiga Ambiental

imagesQuando o café veio para Portugal os clientes do café “A Brasileira”, em Lisboa, queixavam-se diariamente que o café era extremamente amargo. O dono do estabelecimento após matutar no assunto, no final do dia de trabalho ao encerrar o estabelecimento, chegou a uma conclusão: colocar um letreiro grande à frente do café com a palavra BICA. Na manhã seguinte um cliente habitual bastante intrigado, com tal letreiro, questionou-o sobre o seu significado. O dono do estabelecimento, após tirar um café e com um sorriso de orelha a orelha, disse-lhe: “Aqui tem o seu cafezinho amigo, mas, por favor, Beba Isto Com Açúcar”. Depois da explicação, ambos sorriram. Assim nasceu a famosa “BICA”.

Nunca fiz, nem pretendo fazer, nenhuma pesquisa aprofundada relativamente à veracidade desta história pois, como foi contada por um grande amigo meu e gostei tanto da explicação, vou considerá-la como uma verdade inquestionável.

Hoje, para além da “BICA”, existem mil e uma maneiras de pedirmos um café. Pode ser, “normal”, “cheio”, “curto”, “pingado”, “sem princípio”, “sem fim”, “sem princípio e sem fim”, “em chávena escaldada”, “em chávena fria”, “com gelo”, “com açúcar”, “sem açúcar”, “cimbalino”, “cafezinho” ou simplesmente “um café, por favor”. Certamente que no seu dia-a-dia se revê numa destas palavrinhas mágicas.

A International Cofee Organization em 2016 estudou o consumo de sacos de café entre 2012 e 2015 no mundo. Olhando para os dados da Europa, deparamo-nos com um consumo de 50,1 milhões de sacos de 60 kg de café. Segundo o mesmo relatório, existiu um aumento de 0,4% do consumo desde 2012 até 2015. Felizmente que estes sacos consumidos não tem todo o mesmo destino, “As Cápsulas”.

Entre comigo numa aventura simples.

Imagine uma empresa com 50 trabalhadores que labora 5 dias por semana e que tem na sua copa uma máquina de café de cápsulas. Destes 50 trabalhadores, 40 bebem café sendo que, 30 bebem 2 cafés por dia e os restantes 10 bebem apenas 1 café por dia. Resumidamente: no final do dia são consumidos nessa empresa 70 cafés (30×2 + 10×1). No final da semana são consumidos 350 cafés (70×5), no final de um mês 1.400 cafés (350×4) e no final do ano 16.800 cafés (1.400×12).

O problema não está no facto de os trabalhadores tomarem café aliás, até existem estudos internacionais que afirmam que o consumo desta bebida ajuda na prevenção do Alzheimer. O grande problema está na quantidade de resíduos produzidos e acima de tudo na grande complexidade da sua reciclagem.
Uma simples cápsula é constituída, variando de marca para marca, por: 1g de alumínio; 4g de plástico e 3g de borras de café. Se cruzarmos estes dados com as cápsulas consumidas anualmente na empresa – 16.800 – obtemos as seguintes quantidades de resíduos produzidos: 16.8 Kg de alumínio, 67.2 Kg de plástico e 50,4 Kg de borras de café. Ficou surpreendido com a quantidade de resíduos produzidos? Agora imagine em todas as empresas e em nossas casas. Bem, até assusta!

Com as formações e as campanhas que nos últimos anos surgiram em Portugal, os trabalhadores das empresas e a população em geral estão devidamente consciencializados e educados para o tema da reciclagem. É verdade que, pela complexidade em separar cada um dos resíduos de uma só cápsula torna-se uma missão impossível e o mais fácil e apetecível é coloca-la “onde calhar”. Tendo consciência que apesar de existirem lojas que aceitam estes resíduos, a grande percentagem destas cápsulas não entram novamente no circuito. Ou seja, não são reciclados.

John Sylvan que inventou as cápsulas K-Cup em 1995, tendo vendido a patente em 1997 à empresa Keurig Greeb Mountain, atualmente “sente-se mal” pelas consequências ambientais causadas pelas cápsulas. Hoje, a polémica em torno das cápsulas está na ribalta depois de ter sido lançada uma campanha intitulada “Kill the K-Cup”, que acusa a empresa de ter produzido cápsulas suficientes para dar a volta à Terra 10,5 vezes anualmente. Veja AQUI.

Infelizmente, em Portugal este é um assunto que não tem sido debatido na praça pública. Não existindo, para já, uma cápsula 100% amiga do ambiente e olhando para o problema de frente, no meu ponto de vista, poderão existir três soluções que surtiram efeitos a curto prazo: 1) fomentar através da comunicação social, numa linguagem simples e acessível, que a cápsula de café, quando não entregue nos locais específicos, a longo prazo, tornar-se-á “inimiga ambiental”, 2) aumentar o iva deste tipo de produtos com o objetivo de minimizar o consumo e 3) como o Estado deve dar sempre o exemplo, através de legislação específica, proibir a utilização de cápsulas de café nas empresas públicas, seguindo assim o exemplo da cidade de Hamburgo, a segunda maior da Alemanha.

Até lá, se beber café na “inimiga ambiental” – a cápsula -, por favor, não se esqueça no final da semana ou do mês, entregar as suas cápsulas em fim de vida nos depósitos das lojas específicas. Caso não exista nenhuma loja por perto, e como último recurso, no ecoponto amarelo.

Bom café ou se preferir, “Boa BICA”.

Este artigo é da exclusiva responsabilidade do autor.

Por:Bruno Costa

Novos de cursos de apicultura em Mangualde

ApicultorIniciados: 18 e 19 de março

Avançado: 26 de março a 16 de julho

Estão abertas as inscrições para novos de cursos de apicultura. Organizados por Harald Hafner, contam com o apoio da Câmara Municipal de Mangualde, e têm dois graus de dificuldade: iniciados e avançado. O primeiro realiza-se nos dias 18 e 19 de março e o segundo de 26 de março a 16 de julho, na Raiz dos Saberes (aulas teóricas) e na Quinta do Modorno (aulas práticas). As aulas teóricas realizam-se das 9h00 às 12h30 e as práticas das 14h00 às 18h00. Oferecer a oportunidade de começar a prática apícola em meio urbano ou caseiro, de forma simples, sustentável e a baixo custo é o principal objetivo destes cursos. As inscrições, abertas à comunidade, estão a decorrer e deverão ser efetuadas através do telefone 914457285 ou do email nn.nelas@gmail.com. Os cursos só se realizam com um mínimo de 10 inscritos e um máximo de 15.

                              CURSO INICIANTES

Destinado a pessoas sem ou com pouca experiência que desejem iniciar a aprendizagem da apicultura que querem dar os primeiros passos nesta área, serão abordados temas como: primeiros passos – como começar, fascínio abelhas – porque tornar-se apicultor, colmeias, ferramentas, materiais – e o seu uso, legislação apícola – que é importante, o local certo para as abelhas – como escolher bem, primeiros passos com as colmeias – que podemos ver, introdução a biologia do enxame – a base de tudo e próximos passos – como seguir o caminho.

                        CURSO AVANÇADO

A formação avançada incidirá sobre os seguintes temas: flora apícola e alimentação das colmeias, maneio apícola ao largo do ano e desdobramentos, criação e seleção de rainhas, formação varroa e sanidade apícola e produtos da colmeia – colheita, cuidados, qualidade, transformação e refinação.

 Harald Hafner é apicultor profissional em Mangualde. O formador junta 20 anos de experiência na apicultura com abelhas em diferentes países e zonas climáticas, com profundos conhecimentos do mundo e das técnicas de apicultura. A lecionar cursos de apicultura no país há cinco anos, já formou mais de 500 futuros apicultores e é proponente de uma crescente rede de apicultores naturais. É ainda Técnico Apícola e tem um Mestrado em Apicultura (Beekeeping Master) da Escola Apícola de Warth na Áustria.

Por:Mun.Mangualde/Foto:tvn

 

 

Penalva abriu os certames de homenagem ao Queijo da Serra

Decorreu nesIMG_8514te fim de semana, a 26ªedição da Feira Festa do Pastor e do Queijo da Serra, com milhares de pessoas a passar por terras de Castendo, dois dias de grande festa.

Ao longo dos dois dias, estiveram patentes diversas exposições, nomeadamente: produtores/engarrafadores de Vinho “Dão de Penalva”; a FELBA (Promoção das Frutas e Legumes da Beira Alta – Entidade promotora da Maçã Bravo de Esmolfe); Artesanato; Produtos Regionais e Locais em que a trilogia de excelência dos produtos endógenos (Queijo Serra da Estrela, Vinho “Dão Penalva do Castelo” e Maçã Bravo de Esmolfe) se destacou.

IMG_8670 A Festa iniciou no sábado, com a receção as Entidades Oficiais ao som da Banda Musical e Recreativa de Penalva do Castelo.

Na sessão de abertura, foi sublinhada a singularidade desta Feira/Festa, bem como a importância das atividades da pastorícia e da produção artesanal de queijo no desenvolvimento socioeconómico e cultural do concelho.

Usaram da palavra, entre outras entidades presentes, diretora regional de Agricultura e Pescas do Centro, Engª. Adelina Martins; o presidente do Turismo do Centro de Portugal, Dr. Pedro Machado; o presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo, Sr. Francisco Carvalho e o ministro adjunto, Dr. Eduardo Cabrita.

O Presidente da Câmara Municipal, Francisco Carvalho destacou a crescente qualidade da feira, mas por outro lado a diminuição da quantidade,“…infelizmente a interioridade e falta de rentabilidade deste produto lIMG_8530evam a que algumas pessoas abandonem e não o transmitam às novas gerações”.

Apelou ao ministro adjunto que seja feito “um esforço conjunto” para ser atribuída uma maior verba aos territórios do interior no âmbito do PO SEUR (Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) para serem aplicados no melhoramento da água e do ambiente. Referiu as sete candidaturas aprovadas para novos sistemas SAR (Saneamento de Águas Residuais) que visam substituir as obsoletas ETAR (Estação de Tratamentos de Água Residuais) que tantos problemas dão às populações.

Anunciou que o Mosteiro do Santo Sepulcro, na freguesia de Trancozelos vai ser transferido “para a esfera do município”. Monumento datado do século VII é o mais antigo da Península Ibérica e vai ser requalificado, neste quadro comunitário. Por último, fez um agradecimento especial, aos que dedicam 365 dias por ano ao trabalho da pastorícia e do queijo.

O ministro adjunto, Dr. Eduardo Cabrito perante várias dezenas de produtores e expositores e várias entidades oficiais elogiou a “iniciativa de afirmação cultural, histórica e dos produtos tradicionais” do concelho penalvense, destacando o queijo Serra da Estrela, a maçã Bravo de Esmolfe e o Vinho do Dão como “tripé de identidade e de potencial económico da região”.

Referiu algumas medidas já aprovadas, como descida do IRC (Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas) para investimentos no Interior para 12.5%; a reabertura/reforço de competências de dezenas de tribunais. Salientou que concelhos, como Penalva do Castelo “tem um potencial único no turismo, no agroalimentar, na defesa do património cultural e na atração de novos investimentos”, alertando, todavia, que esses investimentos devem estar atentos às novas tecnologias.

Da parte da manhã, ainda, atuou a Tuna de São Martinho e o Grupo de Cantares de Pindo.

Depois da visita aos stands dos vários produtores e artesãos, teve lugar a tradicional prova de queijo Serra da Estrela acompanhada com néctar genuíno – Vinho “Dão de Penalva”, broa de milho e com uma saborosa e suculenta maçã Bravo de Esmolfe.

A parte da tarde iniciou com a atuação do Rancho Folclórico de Penava do Castelo, seguindo-se a Tuna Realense, Tuna Estudantina de Viseu, Grupo de Cantares de Vila Cova do Covelo, Grupo de Cantares Pena Alba, Associação Rio Côja terminando com a presença do Grupo de Concertinas do Dão.

Em simultâneo, decorreu o programa televisivo “Aqui Portugal”, que durante 6 horas levou o concelho e os seus produtos a todo o mundo, nomeadamente aos locais onde há uma vasta comunidade de Penalvenses.

No domingo, o certame continuou e a animação esteve a cargo do artista Augusto Canário & Amigos que animou as muitas centenas de pessoas que se encontravam no recinto.

Esta Feira/Festa realizada pela Câmara Municipal de Penalva do Castelo teve como finalidade promover a economia local, bem como a divulgação o património, o turismo, a cultura, a gastronomia e outras potencialidades do concelho. O queijo, o vinho e a maçã são o sustento de muitas famílias, nesse sentido o Município dirige todos os esforços para difundir o que de melhor existe e se produz aqui no coração do Dão.

Por:MPC/AP/SP/AM

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar