Templates by BIGtheme NET
Home » Ambiente

Ambiente

Campanhas ambientais sensibilizaram a comunidade de Fornos de Algodres

O Município de Fornos de Algodres faz um balanço das Campanhas que tem colocado em prática desde agosto de 2018 até ao corrente ano, onde referem que as Famílias, comércio/indústria e IPSS do Concelho de Fornos de Algodres pagaram menos água em 2019.

Face a isso, apresenta o balanço excelente das campanhas levadas a cabo desde agosto de 2018 a dezembro de 2020.

No dia 15 de agosto de 2018, a Câmara Municipal de Fornos de Algodres iniciou uma campanha de

sensibilização para um uso eficiente de água, denominada “A Água Não Dura Sempre. POUPE-A.” com o objetivo de sensibilizar a população para mudanças de comportamentos e de hábitos, na boa gestão da água.

Com o apoio do Fundo Ambiental e inserido na Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020, a Câmara Municipal de Fornos de Algodres levou a cabo diversas atividades, entre as quais campanhas de sensibilização nos meios de comunicação (televisão, rádio, jornais), em outdoors, em “flyers”, em mensagens exclusivas na rede multibanco e por SMS. Mas também em ações porta-a-porta, pelos estabelecimentos do concelho, ou direcionadas ao Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres.

Recolhidos os dados e devidamente trabalhados, julgamos ser hora, agora, de fazer um balanço aos

principais indicadores da poupança de água.

Considerando a água comprada à entidade gestora em Alta – Águas do Vale Tejo, SA – constatou-se uma redução de 22%, face ao ano de 2017 (ano de referência), o que equivale a uma redução de 86.582 m3 (86.582.000 litros) de água. Este volume de água economizado, constitui a quantidade de litros que dariam para abastecer o Concelho de Fornos de Algodres nos meses de maior consumo – julho a setembro.

A sensibilização e as boas práticas que os munícipes de Fornos de Algodres praticaram nos últimos meses (agosto de 2018 a 31 de dezembro de 2019), tiveram irrefutavelmente repercussões diretas na economia doméstica, uma vez que se refletiram nos montantes pagos nas faturas da água. De facto, em 2019, face ,a 2017, as famílias, o comércio/industria e as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) viram a fatura da água reduzir-se, em média, 17,47 €/ano, 69,06 €/ano e 245,41 €/ano, respetivamente.

Apesar dos excelentes resultados alcançados, é intenção do Executivo Municipal continuar na vanguarda, no que a políticas ambientais diz respeito, pois temos plena consciência de que ainda temos muito a fazer, nesta luta – que nos diz respeito a todas e todos, independentemente de onde vivamos – pelas alterações climáticas e por um mundo melhor para os nossos filhos.

Bombeiros de Trancoso presenteados com 5 equipamentos de proteção individual por parte do Intermarché local

Os Soldados da Paz de Trancoso receberam do Intermarché da localidade 5 equipamentos de proteção individual completos, constituídos por bota florestal, luvas, cógula, fato de proteção florestal (calças e dólmen), capacete e sweatshirt.

O grupo Os Mosqueteiros levou a cabo a campanha “Quando crescer quero ser um Herói” , iniciativa de apoio aos Bombeiros, no sentidos de os dotar com melhores condições para poder servir com qualidade a comunidade.

Artigo de Opinião:Mercado livre energético: Redução do IVA na eletricidade e gás natural

O que é a redução do IVA na luz e gás?

Recentemente o Estado aprovou a redução do IVA na eletricidade, pelo que, a partir de julho, o IVA aplicado à factura passa de 23% para os 6%. Objetivo desta medida, segundo consta, é incrementar uma maior poupança na conta da energia. Embora consista numa redução do IVA, e naturalmente, uma descida com importâncias a pagar, sabe exatamente onde a redução deste imposto vai ser aplicado?

A descida do IVA está disponivel para não para todos. O clientes que irão beneficiar da passagem do IVA de 23% para 6% são todos aquele com potências contratadas até 3,45 kwh no caso da eletricidade, e no caso do gás natural o desconto é aplicado para o escalão de consumo 1.

 

Qual será a poupança com a redução do IVA na luz?

Em média, e com base nos valores praticados por uma comercializadora elétrica de referência, a poupança não vai além dos 0,40 cêntimos por mês.

Para que a medida abrangesse mais clientes, a alteração de potência contratada, mais concretamente à sua redução para que se situem dentro dos “requisitos” para poderem beneficiar da redução do imposto. No entanto, terá de ser levado em conta, que uma redução da potência contratada, poderá levar a constantes disparos do quadro elétrico e a não conseguir utilizar vários eletrodomésticos em simultâneo. É aconselhado informar-se, junto da sua empresa de energia elétrica, contactanto por telefone ou pelo seu serviço dados móveis e internet, ou de um técnico especializado, se deve ou não baixar a potência contratada tendo em conta os hábitos de consumo.

No caso no gás natural, a atribuição dos escalões de consumo é efetuada pela distribuidora de gás da zona, e neste caso está relacionada com os consumos do ano anterior.

A redução do IVA nas regiões da MADEIRA e AÇORES

O IVA na conta da eletricidade também foi alterado nas ilhas: na ilha da Madeira desceu para 5%, enquanto que, no arquipélago dos Açores desceu para 4%.

 

Para outras informações relacionadas com a redução do iva e outros, aceda á seguinte página: https://selectra.pt/energia/noticias/reducao-iva

foto:DR

 

 

 

Celorico da Beira acolhe a X Edição da Gala do Bombeiro do Distrito da Guarda

O ano de 2019 foi trabalhoso e doloroso para os Bombeiros, e os soldados da paz do distrito da Guarda passaram por situações muito complicadas, mas conseguiram resolver as situações.

Assim na noite de sábado, 1 de fevereiro, a Federação Distrital dos Bombeiros da Guarda vai levar a efeito, a décima edição da Gala do Bombeiro, no Restaurante do Hotel Quinta dos Cedros em Celorico da Beira.

Esta é uma forma de homenagear os soldados da paz , numa noite importante na vida dos Bombeiros .

5 toneladas de roupa, calçado e brinquedos recolhidos em Fornos de Algodres

O contributo da comunidade Fornense, em 2019 ,cada vez mais em sintonia com o modelo ambiental, económico e socialmente responsável que a Câmara Municipal tem vindo a implementar e afirmar, face a isso, foram recolhidas 5 toneladas de roupa, calçado e brinquedos.

Se o estado da roupa ou calçado recolhido apresentar boas condições, os mesmos são tratados e encaminhados para os que mais carecem. Caso não seja possível esse reaproveitamento, os materiais serão reutilizados para a produção de novos têxteis e produtos de limpeza de origem têxtil.

Esta recolha implementada desde 2014, é fruto do protocolo de Economia Circular entre a Câmara Municipal e a empresa H. Sarah Trading, Lda, permitiu que até 2019 fossem desviados do aterro sanitário 30 toneladas deste tipo de resíduos.

Atualmente estão disponíveis 6 pontos de recolha no concelho;

  • Fornos de Algodres – Estaleiro Municipal
  • Juncais – Rua das Lages
  • Fornos de Algodres – Igreja Matriz
  • Fornos de Algodres – Escola Secundária
  • Figueiró da Granja – Escola Básica
  • Algodres – Salão Junta de Freguesia de Algodres

É assim de salientar a consciência sobre a sustentabilidade e a importância de construir um futuro mais limpo para as próximas gerações por parte dos munícipes.

O objetivo é claro: redesenhar o sistema económico do mundo, para que consumo não implique destruição de recursos cada vez mais escassos.

Fotos:MFA

Município de Fornos de Algodres vai solicitar ajuda ao Governo para reabilitar as áreas danificadas pelo mau tempo

Depois das fortes chuvadas que no final de 2019, assolaram a região , no concelho de Fornos de Algodres , foram diversos os estragos em estradas, muros, caminhos, face a isso, segundo o autarca fornense, Manuel Fonseca, revelou recentemente numa estação de rádio do distrito, as remodelações desses danos do mau tempo, orçam os 150 mil euros, uma verba incomportável nesta fase do ano para o Município, dado que apesar de o orçamento prever algo do género, esta verba é muito elevada.

A obra mais urgente para ser feita é a reconstrução do muro e colocação de betão na Estrada Nacional 16, no sentido Fornos-Vila Cova de Tavares, onde o trânsito pesado está proibido face à debilidade do pavimento.

Assim Manuel Fonseca , adiantou que vai reunir em breve com o Secretário de Estado das Autarquias Locais, no sentido de poder ser lhe dado apoio para a elaboração destas obras.

 

Turismo no Centro de Portugal cresceu 12,4% em novembro

A atividade turística no Centro de Portugal registou um crescimento muito acima da média nacional em novembro de 2019. Segundo os resultados preliminares da atividade turística nesse mês, publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o aumento da procura pela região não dá sinais de abrandar. Pelo contrário, o Centro de Portugal é um destino cada vez mais preferencial para os turistas.

O INE revela que, em novembro de 2019, o total de dormidas na região cresceu 12,4%, em comparação com novembro de 2018. Uma subida notável, tendo em conta que, no mesmo período, as dormidas no país aumentaram em média 7,2%. Ou seja, a procura do Centro de Portugal subiu quase o dobro da média nacional. Além do Centro de Portugal, o aumento de dormidas em novembro foi também expressivo no Alentejo (14,1%) e inferior nas restantes regiões: Porto e Norte (11,2%), Açores (9,3%), Lisboa (7,9%), Algarve (7,8%) e, em particular, a Madeira, onde a procura diminuiu -6,3%.

No total, contabilizaram-se 455.534 dormidas em novembro no Centro de Portugal, mais 50,4 mil do que no mesmo mês do ano anterior, que tinha registado 405.111 dormidas. Em novembro de 2017, tinham-se verificado 368.111 dormidas e no mesmo mês de 2016 foram 294.148. A espiral de crescimento é evidente.

Esta subida foi motivada, em grande parte, pelos visitantes internos, oriundos de outras regiões do país. De facto, entre novembro de 2018 e novembro de 2019, as dormidas de visitantes nacionais aumentaram 16%, para 287.538 (tinham sido 247.880 em novembro de 2018). Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de visitantes internos foi de 4,2%.

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos estrangeiros também continua a crescer de forma sustentada, embora a um ritmo inferior. Em novembro de 2019, registaram-se na região 167.996 dormidas de visitantes internacionais, mais 6,8% que em novembro de 2018.

Considerando os dados acumulados do ano, no período janeiro-novembro de 2019, o Centro de Portugal apresenta uma subida de 4,7% nas dormidas, em comparação com o mesmo período de 2018.

“Os números hoje conhecidos comprovam que os portugueses estão rendidos aos encantos do Centro de Portugal. O crescimento da procura da região por parte de visitantes internos é uma realidade cada vez mais visível e importante, o que mostra que a estratégia de promoção que tem sido implementada é a mais correta”, sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. “Os dados de novembro acentuam a convicção de que 2019 foi um ano particularmente positivo para a atividade turística na região e deixam antever que o ciclo de crescimento não dá sinais de abrandamento”, acrescenta.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que entre os dois meses de novembro subiu de forma impressionante: 15,1%, para 277.666.

O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflete-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas. Em novembro de 2019, registou-se um crescimento nos proveitos totais da atividade turística no Centro de Portugal, em comparação com novembro de 2018: os proveitos subiram 13,6% e ultrapassaram os 21,7 milhões de euros. Se analisarmos os meses de janeiro a novembro, há um crescimento de 6,5% nos proveitos totais. Dados muito satisfatórios para os empresários que investem no turismo da região.

Campanha “Dê Troco a Quem Precisa”angariou cerca de 36 mil euros

 

Na quadra natalícia, teve lugar a Campanha “Dê Troco a Quem Precisa”, promovida pela Associação Dignitude no período de 16 a 25 de dezembro, que angariou 35.750,07€, valor que será integrado no Fundo Solidário abem:, utilizado exclusivamente para co-comparticipar medicamentos a quem mais precisa.

Face a isso, a Associação Dignitude considera que a iniciativa foi um sucesso, onde o Município de Pinhel contribuiu para a divulgação da campanha,assim como outras entidades.

 A autarquia pinhelense liderada por Rui Ventura aderiu ao programa “abem: Rede Solidária do Medicamento”, da Associação Dignitude, em janeiro de 2018, no intuito de contribuir para a melhoria das condições de vida e de saúde da população do concelho.

Mostra de Pintura em Mangualde

A Mostra de Pintura de Leonor Correia e Jorge Correia vai estar patente em Mangualde nos meses de janeiro e fevereiro. Os trabalhos dos artistas da Guarda e de Coimbra, respetivamente estarão à disposição na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves de 27 de janeiro a 28 de fevereiro de 2020. A entrada é livre.

Maria Leonor Cobrai Correia nasceu em 1940, na cidade da Guarda. Licenciada em Filologia Germânica, manifestou desde sempre interesse pelas artes plásticas. Após a aposentação, tem-se dedicado à atividade artística, que foi aperfeiçoando coma participação nas seguintes formações: Curso de Pintura da Escola Profissional de Artes de Coimbra, ARCA – EAC (1997); Curso de Pintura do Grupo Regional de Pampilhosa do Botão (1998); Curso de Pintura da Escola Vasco da Goma, em Coimbra (2001), Atelier de Nuno da Fonseca, em Coimbra.

Jorge Vicente Silvo Correio é natural de Coimbra, onde nasceu em 1937. É licenciado em História pela Universidade de Coimbra. Foi professor de desenho de 1960 a 1971 no Colégio S. José e Santa Maria, em Mangualde. Foi professor de Integração dos Cursos Técnico-profissionais no ARCA – EAC, Coimbra. Autodidata, por não lhe ter sido possível ingressar na Escola de Belas Artes no Porto, em 1958, dedicou muito do seu tempo a desenhar para a família e amigos. Depois da sua aposentação como professor do ensino público, retornou à pintura, a sua atividade predileta e frequentou os Cursos de Pintura da Escola Profissional de Artes de Coimbra (ARCA – EAC), em 1997, e da Escola de Pintura do Grupo Regional da Pampilhosa do Botão (1999/2001). Neste período foi convidado para ser monitor dos Cursos Livres de Pintura, na Pampilhosa, Mealhada. Não tendo, até à presente data, exposto ao público de forma individual, algumas obras do autor foram realizadas a pedido e estão expostas nos seguintes locais: Escola Secundário Felismina Alcântara, em Mangualde (retrato da Professora Felismina Alcântara, óleo sobre tela) e Auditório do serviço de Ortopedia VI, Hospitais do Universidade de Coimbra (retrato do Professor Doutor Norberto Canho; óleo sobre tela). Tem feito, desde 1996, várias dezenas de obras por encomenda, para diversos colecionadores e figuras públicas.

Bombeiros Pinhelenses receberam 5 novos EPI por parte do Intermarché local

Os Bombeiros Pinhelenses receberam do Grupo Mosqueteiros, Intermarché de Pinhel  5 equipamentos proteção individual de combate a incêndios florestais , face  à campanha de apoio aos Bombeiros realizada neste espaço comercial.

Nesta campanha houve a venda dos livros com o Título “Quando Crescer Quero ser um Herói” que assim deram aos Bombeiros mais material para poder fazer o seu trabalho com mais qualidade.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar