Templates by BIGtheme NET
Home » Cultura » Homenagem às vitimas do trágico acidente em Alcafache-Mangualde

Homenagem às vitimas do trágico acidente em Alcafache-Mangualde

30ºAniversário após o acidente

Com uma manhã algo cinzenta, a chuva acabou por se mostrar, neste domingo, na zona de Alcafache, concelho de Mangualde, onde decorreu a cerimónia do 30º aniversário após o fatídico acidente ferroviário nesta localidade, recorde-se que eram comboios de emigrantes portugueses que seguiam rumo à Europa.

Este 11 de setembro de 1985,  ano após ano é recordado, diversas individualidades estiveram presentes, desde autarcas, forças de segurança, Bombeiros de diversas localidades ,sobreviventes e muitos familiares das vítimas.

Um dos sobreviventes foi Carlos Ramos referiu, “Que foi um dia difícil, pois um acidente inesperado, mas trouxe-me um ensinamento da vida, ser mais amigo do meu amigo, as queimaduras, as fraturas e todos martírios que passei nestes três anos envolvidos no acidente, porque não foi só o dia 11, mas também todo tempo de recuperação, fez-me refletir a vida.
Hoje vir aqui novamente, é muito importante, porque estou aqui a rezar por todos que morreram, e a conviver com todos os presentes.”
Seguiu-se a deposição de uma coroa de flores junto à estátua pelo sobrevivente Carlos Ramos e Dr João Azevedo, Presidente do Município de Mangualde.
Foi inaugurada uma escultura em granito, alusiva ao acidente, isto é, de homenagem a todas as vitimas neste Fatídico acidente para tantos que viajavam neste dia 11.
Antes das homilias de homenagem proferidas pelas individualidades presentes, foram acesas 30 velas a simbolizar o 30º aniversário após o acidente.
O presidente da COMAFA-Comissão
Org. Movi. Aciden. Ferr.de Alcafache, José Augusto Sá referia” a Eucaristia deste ano, era em ação de graças pelos bombeiros que estiveram naquele dia e a todos ex emigrantes que iniciaram este movimento para estas homenagens.
 Este é um marco histórico, assim uma homenagem pelos 30 anos após este acidente, que foi fatídico para tanta gente.
Salientou que na época foram dados cerca de 56 vitimas , mas ficaram por contabilizar mais de uma centena que nunca foram encontrados.
Esta obra aqui agora representada resulta do apoio e o esforço de todos.” 
Por fim , o presidente do Município de Mangualde, Dr João Azevedo, referiu:
“Todos mangualdenses tem uma história para contar neste acidente, a solidariedade foi grande, mas todos os anos é importante prestar a homenagem a todos.
Eu tenho uma memória difícil desse dia, onde as pessoas iam perguntando pelos seus familiares, a angustia era muita, pois eram tempos diferentes.
os bombeiros e as forças de segurança fora importantes quer no tranporte das vitimas mas também a forma como trataram as pessoas que perdiam os seus familiares.
Foi um grande ato de solidariedade que todos estiveram presentes.
Todos se empenharam imenso, para que hoje fosse conseguido este monumento, graças ao grande esforço de todos.”
Também transmitiu uma mensagem do General Ramalho Eanes, presidente da República da época, que este ano não pode estar presente, mas de forma escrita, deixou uma mensagem de homenagem a todos.
Por fim foi celebrada a Eucaristia pelos Padres Matos e João Zuzarte, que no final da mesma foi cantado o Hino de Portugal.
Uma manhã de homenagem a todas as vitimas nesta tragédia do 11 setembro português.

Por:António Pacheco

 

 

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar