Templates by BIGtheme NET
Home » Serra » Como circular corretamente nas rotundas

Como circular corretamente nas rotundas

COM A ENTRADA EM VIGOR DAS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA DEIXAMOS AQUI A FORMA CORRETA DE CIRCULAR E SAIR DE UMA ROTUNDA
COM A ENTRADA EM VIGOR DAS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA DEIXAMOS AQUI A FORMA CORRETA DE CIRCULAR E SAIR DE UMA ROTUNDA

A forma correta de circular e de sair duma rotunda, tendo em conta o número de vias de trânsito e o número de saídas. Em harmonia com a Lei 72/2013 de 3 de Setembro.

Repare-se que, na situação ideal, o número da via de trânsito da via de acesso corresponde ao número da via de trânsito interior e ao número da via de saída. Exemplo de trajetos perfeitos: 1-1-1; 2-2-2; 3-3-3. Pode ainda ser 3-3-4 no caso da rotunda ter uma saída a mais do que as vias de trânsito disponíveis (como no caso ilustrado). Poderia, ainda, ser de 3-4-4 caso o número das vias de trânsito da via de acesso fosse menor do que o das vias de trânsito interiores e do que o número de saídas.

A transição entre vias de trânsito no interior da rotunda deverá ser sempre suave e progressiva, preferencialmente uma transição por cada passagem pelas vias de saída, de forma sucessiva até chegar à via de trânsito periférica (a mais à direita) para sair pela via de saída imediatamente a seguir.

A via de trânsito mais à direita do interior da rotunda só pode ser usada no caso da tomada da via de saída imediatamente seguinte (exceção para os pesados, velocípedes e animais, os quais podem circular sempre pela via mais à direita mas que devem contudo permitir o acesso a essa via a todos os veículos que circulam normalmente no interior da rotunda).
A forma correta de circular e de sair duma rotunda, tendo em conta o
número de vias de trânsito e o número de saídas. Em harmonia com a Lei
72/2013 de 3 de Setembro.

Repare-se que, na situação ideal, o
número da via de trânsito da via de acesso corresponde ao número da via
de trânsito interior e ao número da via de saída. Exemplo de trajetos
perfeitos: 1-1-1; 2-2-2; 3-3-3. Pode
ainda ser 3-3-4 no caso da rotunda ter uma saída a mais do que as vias
de trânsito disponíveis (como no caso ilustrado). Poderia, ainda, ser de
3-4-4 caso o número das vias de trânsito da via de acesso fosse menor
do que o das vias de trânsito interiores e do que o número de saídas.

A transição entre vias de trânsito no interior da rotunda deverá ser
sempre suave e progressiva, preferencialmente uma transição por cada
passagem pelas vias de saída, de forma sucessiva até chegar à via de
trânsito periférica (a mais à direita) para sair pela via de saída
imediatamente a seguir.
A via de trânsito mais à direita do
interior da rotunda só pode ser usada no caso da tomada da via de saída
imediatamente seguinte (exceção para os pesados, velocípedes e animais,
os quais podem circular sempre pela via mais à direita mas que devem
contudo permitir o acesso a essa via a todos os veículos que circulam
normalmente no interior da rotunda).
fonte:GNR Guarda

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar