Templates by BIGtheme NET
Home » Seia » Conversa com Alexandre Lote, Coordenador da JS Fornos

Conversa com Alexandre Lote, Coordenador da JS Fornos

Fomos conversar com o líder da JS Fornos, Alexandre Lote
 
Magazine serrano-Que balanço faz sobre a sua liderança na JS desta localidade neste período?
Alexandre  Lote-Na JS de Fornos de Algodres os balanços centrar-se-ão sempre no trabalho da estrutura e não, no trabalho desta ou daquela liderança. Aquilo que posso dizer hoje, é que tem sido um enorme orgulho liderar um projeto, que nasceu com seis jovens e que rapidamente atingiu a centena de militantes. Definimos sempre de modo claro que, de pouco interessava o tamanho da estrutura, se os resultados práticos da sua dimensão não se traduzissem na elaboração de momentos de reflexão e propostas concretas para o concelho. Este objetivo tem sido amplamente alcançado ao longo destes dois anos e meio, conforme o comprova as inúmeras iniciativas que promovemos nas mais variadas áreas, desde o Comércio Local, Empreendedorismo, Agricultura, até ao Desporto e Apoio Social. Relativamente a iniciativas de Apoio Social, recordamos com orgulho o reconhecimento da imprensa regional e nacional, pelo Programa de Comparticipação das Vacinas Prevenar e Synflorix lançado em Agosto
de 2010, para todas as crianças com menos de dois anos de idade no nosso concelho. Comprovámos ao longo de todo este tempo, as imensas qualidade da nossa juventude, que têm obrigatoriamente, repito obrigatoriamente, ser
colocadas ao serviço do nosso concelho, sob pena de perdemos o maior ativo para inverter o rumo de decadência que vive Fornos de Algodres.
 MS– Ser Líder da Juventude Socialista é um desafio que requer muita ação porque estamos a meio ano das
autarquias 13!?
AL-Ser líder da JS de Fornos de Algodres requer muita atenção, tão e somente porque torna essencial disponibilizar diariamente as minhas capacidades ao serviço de um concelho que tem tudo para ser diferente daquele que hoje conhecemos. Na sua pergunta pode estar implícita, uma forma de olhar para as juventudes partidárias como estruturas criadas a alguns meses de eleições, com o único intuito de ser parte de “máquinas partidárias” que procuram alcançar resultados eleitorais. Desde cedo contrariámos e tornámos impossível a atribuição desse rótulo, através da dinâmica demonstrada pela própria estrutura. Não queremos ser unicamente atores relativamente à construção do futuro para o nosso concelho. Todas as estruturas da Juventude Socialista e do Partido Socialista,
qualquer que seja a sua dimensão territorial, sabem que, no concelho de Fornos de Algodres há uma juventude ativa, com capacidade organizativa e ideias para lutar pelas suas gentes e território, independentemente do calendário
eleitoral.
 MS-A juventude de hoje são os homens de amanhã, que conselhos a dar a estes jovens de hoje?
AL-Mais do que conselhos os jovens precisam que lhes seja devolvida a esperança. Devolver a esperança, criando condições para que a geração mais capaz, a mais bem preparada, retire o peso da precariedade e do desemprego de cima dos seus ombros e horizontes. Devolver a esperança, dando espaço e fomentando a participação dos jovens na vida da sua comunidade, qualquer que seja a via utilizada. Devolver a esperança, responsabilizando também a juventude por decisões com impacto direto na vida das suas populações. Devolver a esperança, criando condições para que todos os jovens tenham elevada probabilidade de alcançar o projeto de vida com que sonharam. Em suma, a grande maioria dos conselhos que hoje são dados, derivam da percepção errada, de que a juventude está desmotivada, porque prefere ficar sentada a criticar do que erguer-se e partir à procura de soluções. Percepção errada porque, a partir do momento em que os jovens voltarem a ver a luz ao fundo do túnel, seja a nível nacional ou
concelhio, a dinâmica da juventude será aquilo com que todos sonham, mas todos consideram impossível alcançar.
MS- Que objetivos tem já delineados para mobilizar os jovens de hoje?
AL-A mobilização dos jovens de hoje, só pode ser feita através de uma política de proximidade, projetos e pessoas com as quais os mesmos se identifiquem. Sem qualquer um destes pressupostos, será impossível credibilizar a política e mobilizar uma juventude ávida por participar, mas desconfiada relativamente ao efeito da sua participação. Quanto
a projetos, podemos desde já avançar que o Orçamento Participativo Jovem será um pilar do programa eleitoral do Partido Socialista à Câmara Municipal de Fornos de Algodres. Esta será uma conquista não para a JS de Fornos de
Algodres, mas para todos os jovens deste concelho que anseiam ter voz na definição do futuro da sua comunidade.
MS- Ao longo deste tempo tem organizado alguns eventos com jovens, que balanço? Que evento vai surgir de
imediato?
AL-O balanço dos eventos que realizámos não podia ser mais positivo. Ao longo destes dois anos e meio, utilizámos estes momentos, como os alicerces de uma casa (concelho diferente para melhor) que queríamos e queremos ajudar a construir. Para além da forte participação com que sempre contámos, conseguimos colocar os fornenses a pensar o concelho de modo aberto, descomplexado, interessado e interessante. As propostas ou ideias de que deles saíram são um ativo que utilizaremos na apresentação do nosso manifesto eleitoral.
Quanto a iniciativas propriamente ditas, realizaremos no próximo dia 17 de Maio, uma Conferência direcionada a
dar resposta à implementação de projetos no nosso concelho.
MS- As autarquias estão à porta,depois de três mandatos de José Miranda, surgem caras novas, no PS, Manuel
Fonseca é o candidato. Como define o candidato?
AL-Definir o candidato do PS, Dr. Manuel Fonseca é falar em primeiro lugar de um Fornense que gosta verdadeiramente da sua terra e das suas gentes.
Falar em Manuel Fonseca é falar num dos mais prestigiados economistas do Distrito da Guarda, o que será certamente uma enorme mais-valia, na gestão de um dos municípios com maiores dificuldades financeiras de todo o País.
Falar em Manuel Fonseca é falar em alguém, que não chegou só agora à política em Fornos de Algodres. O Dr. Manuel
Fonseca é deputado municipal desde 1989, tendo desenvolvido desde bem cedo portanto, a sua atividade cívica e política no nosso concelho.
Falar em Manuel Fonseca é falar num militante do Partido Socialista, que sempre foi fiel aos seus valores e
princípios.
Falar em Manuel Fonseca, é falar num fornense com passagens pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fornos, Banda Filarmónica de Fornos de Algodres, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo, Clube Desportivo e Cultural “Os Beirões”, Associação Desportiva de Fornos de Algodres e Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Fornos.
Em suma, falar do candidato Manuel Fonseca é falar verdadeiramente em Fornos de Algodres, seja no passado, no
presente ou no futuro!
MS- Como vai contrapor as ideias que a JSD vai lançando aos jovens?

AL-O que nos move não é contrariar ideias que outras juventudes partidárias possam apresentar, mas sim, contrariar o rumo que o concelho teima em seguir. Durante estes dois anos e meio, sempre tivemos agenda própria, nunca andámos a reboque de ninguém, e fomos com toda a certeza, uma juventude atenta, reivindicativa, humanista,
solidária, exigente e apostada na criação de um projeto de mudança para o nosso concelho.

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar