Templates by BIGtheme NET
Home » Cultura » Discussão Pública da Área de Reabilitação Urbana (ARU), DE Santar-Casal Sancho e Canas de Senhorim

Discussão Pública da Área de Reabilitação Urbana (ARU), DE Santar-Casal Sancho e Canas de Senhorim

Decorreu, no passado dia 30 de Abril, na Junta de Freguesia de Santar, a sessão de Discussão Pública da Área de Reabilitação Urbana (ARU), de Santar-Casal Sanchnelas1o, inserida numa estratégia de regeneração urbana destas localidades, que seja capaz de gerar o necessário impulso para a sua revitalização, devolvendo-lhe a sua natural função configurante das dinâmicas urbanas, e proporcionando condições promotoras de uma maior coesão urbana, quer na articulação urbana, quer na articulação entre o centro e as novas áreas de expansão, quer na futura ocupação dos espaços desqualificados.

A delimitação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Santar-Casal Sancho procura a valorização, segundo uma estratégia coletiva que envolva, acompanhe e potencie o investimento privado, dos centros históricos da vila de Santar e da aldeia vizinha de Casal Sancho, aliando a reabilitaçãonelas2 física e funcional do edificado e do espaço público à valorização e promoção do património cultural e arquitectónico aqui presente, numa óptica de potenciação cultural e turística da vocação vinhateira, patrimonial e paisagística deste local singular da região vinícola do Dão.

Desta forma, o Presidente da Câmara Municipal de Nelas apresentou os objetivos de trabalho e estratégicos para tornar Santar-Casal Sancho mais urbana a todos os níveis, bem como a área geograficamente definida para esta localidade e os benefícios fiscais que podem ser atribuídos aos proprietários de casas devolutas ou em estado de degradação no sentido da sua recuperação.

No caso específico de Santar-Casal Sancho, a ARU insere-se integralmente em perímetro urbano, abrangendo uma superfície de 78,5 hectares, que engloba o núcleo de Casal Sancho, integrando o núcleo histórico de Santar e também o edificado mais recente, bem como terrenos de produção vinhateira. De forma a estimular este processo de revitalização socioeconómica, a ARU de Santar-Casal Sancho tem como objetivos principais valorizar o centro histórico de Santar e promover o património histórico; explorar o potencial decorrente da tradição vinhateira, valorizar o património ambiental e paisagístico e fortalecer a estrutura ecológica; melhorar as condições de mobilidade urbana e requalificar o espaço público e garantir uma oferta qualificada de equipamentos e espaços de recreio e lazer.

A Sessão terminou com uma ativa participação dos presentes que deixaram algumas sugestões e contributos para levar a bom porto o projeto de reabilitação urbana de Santar-Casal Sancho.

Já na segunda-feira, dia 2 de maio, na Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, a sessão de Discussão Pública da Área de Reabilitação Urbana (ARU), de Canas de Senhorim- Urgeiriça, inserida numa estratégia de regeneração urbana para a valorização destas localidades no seu todo, tendo por base uma perspetiva de integração territorial, urbana e funcional de um território muito diversificado, que contempla o seu centro histórico e tradicional, a zona estruturada pela avenida da Estação, as vastas áreas industriais desativadas e degradadas aqui localizadas, o complexo habitacional da Urgeiriça, as áreas de expansão e o centro da vila.

A delimitação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Canas de Senhorim-Urgeiriça procura a valorização, física e funcionalmente, do centro histórico e a sua articulação com as restantes áreas da Vila, a extensão do processo de reabilitação do edificado e do espaço público aos espaços residenciais afetados por fenómenos de degradação e desqualificação, a valorização do património industrial e cultural e a promoção da melhoria das condições de mobilidade urbana.

Desta forma, o Presidente da Câmara Municipal de Nelas apresentou os objetivos de trabalho e estratégicos para efetuar uma operação de reabilitação urbana (ORU), de natureza sistemática, que permitirá promover, a curto-médio prazo, a reabilitação física e funcional das componentes urbanas básicas, e, consequentemente estimular um processo de revitalização socioeconómica do território. Foi ainda divulgada a área geograficamente definida para estas localidades e os benefícios fiscais que podem ser atribuídos aos proprietários de casas devolutas ou em estado de degradação no sentido da sua recuperação.

No caso específico de Canas de Senhorim-Urgeiriça, a ARU possui 175 hectares e integra áreas com especificidades próprias, fruto de ocupações distintas, apresentando uma área correspondente ao centro mais antigo da localidade, envolvido pelas suas áreas de expansão mais imediatas. Integra ainda, a sul, a zona estruturada pela avenida da Estação, onde se situam as antigas instalações da CUF/Quimigal e que culmina na estação ferroviária, bem como as instalações devolutas da Companhia Portuguesa de Fornos Elétricos, localizadas a sul da linha de caminho-de-ferro. A norte, engloba a área de expansão que medeia o centro tradicional de Canas de Senhorim e o Conjunto Habitacional e Industrial da Urgeiriça, do qual o Bairro dos Mineiros é igualmente parte integrante da ARU proposta.

Esta última Sessão Pública foi concluída com a ativa participação dos presentes, que deixaram algumas sugestões e contributos para levar a bom porto o projeto de reabilitação urbana de Canas de Senhorim-Urgeiriça.

 

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar