Templates by BIGtheme NET
Home » Cultura » Arquiteto egitaniense António Saraiva vence com projeto LUSO AMERICAN VETERANS MONUMENT

Arquiteto egitaniense António Saraiva vence com projeto LUSO AMERICAN VETERANS MONUMENT

as1 Recentemente o Arquiteto egitaniense António Saraiva, saiu vencedor num concurso de um projeto a realizar em  Newark – New Jersey.

A materialização do monumento em homenagem aos soldados Luso-Americanos e Portugueses que prestaram serviço nas Forças Armadas dos Estados Unidos da América ao longo da sua história, a executar em Newark – New Jersey, honrará e imortalizará de uma forma perene os feitos desses combatentes que contribuíram para a construção da grande nação americana e para a edificação da Paz e da Liberdade em vários pontos do globo.

A solução apresentada, em perfeita conjugação com a envolvente, com um design simples e linear, mas afirmado, assume-se também como lugar de estar, de contemplação e reflexão.

O design em dupla espiral reveste-se de um profundo significado, nomeadamente de vitalidade, de agregação e união, e afirmar-se-á como um marco, uma bússola, na envolvente urbana e ambiental em que se implanta.

A proposta apresenta uma forma sóbria, e responde aos vários desafios e pretensões que a organização pretende congregar no monumento, sendo constituída por vários elementos ou partes, que pela sua conjugação e complementaridade se transformam num marco único, afirmado e de referência.

De forma a que o conjunto tenha acesso pleno e ao mesmo tempo se insira de forma harmoniosa com a envolvente, optámos por criar uma base de nível com o relvado e que pelos recortes efetuados na delimitação leva a que o monumento “entre” pela relva e pelo caminho, e vice-versa. Ou seja, não há uma fronteira contínua de separação entre o que é monumento e os espaços envolventes.as

Sobre este pavimento, em lajetas de granito amarelo, de base quadrada, implantam-se vários cubos e paralelepípedos de granito cinzento e de diferentes alturas. Elementos estes que servem para dar apoio ao repouso, ao estar, ou seja, possibilitar a reflexão e a contemplação de uma forma mais cómoda e confortável.

Pontualmente, e ainda nesta quadrícula, apresentam-se pontos de água que poderão ser permanentes ou não, sem que constituam obstáculo e que no tempo mais quente contribuirão para amenizar o espaço.

É sobre esta base que se desenvolve a estrutura principal do monumento, em forma de dupla espiral, executada em aço corten de ambas as faces, e no interior chapa inox.

Numa das espirais apresentam-se registos de soldados em várias posições de combate e com diferentes equipamentos. Ao longo do topo dessa espiral faz-se referência à homenagem pretendida com o monumento. Destaca-se o soldado que é recortado em toda a sua extensão e que é deslocado para o interior do conjunto em aço.

Por sua vez, a outra espiral, também executada nos mesmos materiais, apresenta várias pombas em voo e que se vão destacando da superfície curva conforme vão evoluindo em altura. Na parte superior desta curva apresenta-se o logotipo/emblema dos veteranos, em relevo.

O desenho de implantação destas espirais permite criar recantos de envolvência para melhor recolhimento à lembrança e à reflexão.

Complementam o conjunto vários pontos de iluminação, que fazem destacar o monumento com uma afirmação plena no período noturno.

Todo o conjunto é envolto de forte simbologia. Desde logo, o pavimento de granito em quadrícula, remete-nos para o jogo de xadrez, jogo de estratégia, de campo de batalha, e os pontos de água transmitem o dinamismo, a força e a acção dos combatentes.

Por sua vez, os cubos e paralelepípedos em granito simbolizam os obstáculos e as dificuldades inerentes ao campo de batalha e em simultâneo os combatentes que caíram nesses mesmos lugares.

Sendo as duas espirais assumidamente os elementos homenageantes, neste contexto do monumento simbolizam o perpetuar, o elevar, os feitos dos combatentes. O ascender do interior para o exterior simboliza o partir dos Estados Unidos para vários pontos do Globo. Por sua vez a espiral que se desenvolve em altura para o centro remete-nos para a vinda dos membros da Comunidade Portuguesa do seu país para a nação Americana e para a qual contribuíram para o seu crescimento e elevação. Esta é encimada pelo brasão dos veteranos como referência máxima no âmbito da homenagem. A interligação das duas espirais representa a união entre as duas culturas ao serviço de uma causa comum.

Os soldados representados em silhueta ou recortados na espiral pretendem, para além de representar os combatentes, homenagear o sacrifício humano e a coragem pessoal de cada um deles. Transmitem ainda toda uma participação ao longo da história dos EUA, já que o tipo de configuração imputada a cada uma das figuras remete-nos, pela sua silhueta, para uma evolução temporal em termos de exército.

Por último as pombas, como elemento universal representativo da Paz, não poderiam simbolizar outra coisa que não fosse precisamente a Paz, como objetivo único nesta união de culturas.

Por:AS

 

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar