Templates by BIGtheme NET
Home » Cultura » Azar na prova albicastrense

Azar na prova albicastrense

No final da Prova de Castelo Branco, a cargo da Escuderia de Castelo Branco, o rosto do piloto, Alexandre Borges, espelhava o desalento de quem “saboreou” da pior forma, a sua primeira “não presença” na Final, devido a um problema mecânico, que foi fatal para o seu Semog Bravo, quando se encontrava em 7º da geral, após a Q2.

“As altas temperaturas que se fizeram sentir este domingo em Castelo Branco, a rondar os 36º/38ºC, provocaram estragos na mecânica do kartcross. Já tínhamos conhecimento da previsão meteorológica para este fim de semana e introduzimos algumas alterações no sistema de refrigeração, mas pelos vistos não foram suficientes e o motor cedeu. É uma pista muito trabalhosa, que nos obriga a rodar muitas vezes no red line e com as corridas de qualificação de domingo a coincidirem com as horas de maior calor, aconteceu o pior a meio da Q3, quando rodava em 3º lugar da minha série e notei uma crescente falta de potência. A partir desse momento, fui-me “arrastando” até ao final da qualificação. Na assistência, confirmou-se o pior cenário e a desistência foi inevitável. O motor que me acompanhou ao longo da presente época, tinha dado o “último suspiro”. Agora é o momento de agradecer a toda a minha equipa, por terem sido incansáveis e pensar na próxima Prova.

Por:Nelasports

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar