Templates by BIGtheme NET
Home » Distrito da Guarda » Mobilidade urbana dos idosos da Guarda objeto de estudo

Mobilidade urbana dos idosos da Guarda objeto de estudo

 

Recentemente nos dias 14 e 15 de novembro, teve lugar em Pamplona (Espanha) a primeira reunião de trabalhos do referido projeto que é liderado pela Universidade de Navarra (Espanha), ao qual se associou uma equipa de investigadores Portugueses liderada pela professora Maria João Guardado Moreira da Unidade de Investigação Age.Comm do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB); deste grupo de investigadores fazem também parte dois docentes do Instituto Politécnico da Guarda (IPG), Carolina Vila Chã e Nuno Serra.

A equipa de investigação é constituída por investigadores da área da geografia, arquitetura, gerontologia, saúde e atividade física e tem como missão estudar espaços urbanos, cujos desníveis topográficos podem dificultar a mobilidade das pessoas idosas, limitando-as na utilização dos espaços e dos serviços e, consequentemente, condicionando-as no envolvimento de ações promotoras de um envelhecimento ativo.

Em Portugal, será efetuado um levantamento dos meios urbanos portugueses com maiores desníveis topográficos e serão identificados os bairros com população mais envelhecida. Também será realizado um levantamento dos tipos estruturas de mobilidade verticais (elevadores, escadas, passadeira rolantes de utilização pública) e estudado o impacto que estas têm a mobilidade e participação social das populações mais envelhecidas que os utilizam.

Pelas suas características topográficas, a Guarda e Covilhã serão as cidades estudadas em maior detalhe; pretende-se compreender e estudar o impacto destas barreiras na mobilidade e qualidade de vida dos idosos, apresentando-se posteriormente soluções adequadas aos bairros estudados.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) é uma das instituições que integra o projeto transfronteiriço MOVE-AGED, aprovado pelo Centro Internacional sobre o Envelhecimento (CENIE), no âmbito do programa INTERREG Espanha-Portugal.

A participação do IPG visa primordialmente contribuir para a compreensão do impacto fisiológico e biomecânico dos desníveis topográficos na mobilidade e perceção de esforço dos idosos, tendo por base os seus níveis de funcionalidade.

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar