Templates by BIGtheme NET
Home » Ambiente » Campanhas ambientais sensibilizaram a comunidade de Fornos de Algodres

Campanhas ambientais sensibilizaram a comunidade de Fornos de Algodres

O Município de Fornos de Algodres faz um balanço das Campanhas que tem colocado em prática desde agosto de 2018 até ao corrente ano, onde referem que as Famílias, comércio/indústria e IPSS do Concelho de Fornos de Algodres pagaram menos água em 2019.

Face a isso, apresenta o balanço excelente das campanhas levadas a cabo desde agosto de 2018 a dezembro de 2020.

No dia 15 de agosto de 2018, a Câmara Municipal de Fornos de Algodres iniciou uma campanha de

sensibilização para um uso eficiente de água, denominada “A Água Não Dura Sempre. POUPE-A.” com o objetivo de sensibilizar a população para mudanças de comportamentos e de hábitos, na boa gestão da água.

Com o apoio do Fundo Ambiental e inserido na Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020, a Câmara Municipal de Fornos de Algodres levou a cabo diversas atividades, entre as quais campanhas de sensibilização nos meios de comunicação (televisão, rádio, jornais), em outdoors, em “flyers”, em mensagens exclusivas na rede multibanco e por SMS. Mas também em ações porta-a-porta, pelos estabelecimentos do concelho, ou direcionadas ao Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres.

Recolhidos os dados e devidamente trabalhados, julgamos ser hora, agora, de fazer um balanço aos

principais indicadores da poupança de água.

Considerando a água comprada à entidade gestora em Alta – Águas do Vale Tejo, SA – constatou-se uma redução de 22%, face ao ano de 2017 (ano de referência), o que equivale a uma redução de 86.582 m3 (86.582.000 litros) de água. Este volume de água economizado, constitui a quantidade de litros que dariam para abastecer o Concelho de Fornos de Algodres nos meses de maior consumo – julho a setembro.

A sensibilização e as boas práticas que os munícipes de Fornos de Algodres praticaram nos últimos meses (agosto de 2018 a 31 de dezembro de 2019), tiveram irrefutavelmente repercussões diretas na economia doméstica, uma vez que se refletiram nos montantes pagos nas faturas da água. De facto, em 2019, face ,a 2017, as famílias, o comércio/industria e as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) viram a fatura da água reduzir-se, em média, 17,47 €/ano, 69,06 €/ano e 245,41 €/ano, respetivamente.

Apesar dos excelentes resultados alcançados, é intenção do Executivo Municipal continuar na vanguarda, no que a políticas ambientais diz respeito, pois temos plena consciência de que ainda temos muito a fazer, nesta luta – que nos diz respeito a todas e todos, independentemente de onde vivamos – pelas alterações climáticas e por um mundo melhor para os nossos filhos.

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar