Templates by BIGtheme NET
Home » Cultura » Exposição de Pintura de homenagem a António Fernando Correia Borges em Mangualde

Exposição de Pintura de homenagem a António Fernando Correia Borges em Mangualde

A Exposição de Pintura de homenagem a António Fernando Correia Borges, de pseudóni mo “Bianco”,  vai estar patente na Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, de Mangualde de  4 de março a 18 de abril.

A mostra, de entrada livre, é um tributo prestado por Ilda Borges, viúva de “Bianco”, e Anthony Borges, seu filho. A iniciativa nasce da necessidade que os dois têm de perpetuar a memória de António Borges e revelarem algumas das obras que o autor realizou, mas que nunca chegou a divulgar publicamente. O respeito e a admiração por Bianco são o mote desta iniciativa, assim como o carinho pela cidade de Mangualde, onde viveu com a avó paterna desde criança. A exposição demonstra perfeitamente o gosto e apetência que Bianco tinha pela pintura primordialmente abstrata, sem esboço prévio, como se saísse diretamente da sua alma revelando assim as suas qualidades.

António Fernando Correia Borges, nasceu a 7 de março de 1956 em Cabinda, Angola onde viveu uma infância feliz juntos dos seus pais e irmãos, mas foi ainda em criança, nos anos 60, que veio morar para Mangualde, junto da sua avó paterna. Foi nas Escolas Primária e Secundária de Mangualde que adquiriu um capital de conhecimentos que o iria preparar para o futuro risonho que já era esperado. Concluiu com aproveitamento o antigo 7º ano de liceu no colégio de S. José e Stª Maria, onde era conhecido por “Branquinho”. Este nome viria, mais tarde, a inspirá-lo para passar a assinar as suas obras de pintura, incluindo as que são objeto da presente exposição, pelo seu pseudónimo “Bianco”.

A sua infância moldou o seu carácter de forma a transformar-se numa pessoa de sensibilidade rara e educação extrema, fatores que sem dúvida, muito contribuíram para mais tarde despertar nele o forte e vincado gosto pela pintura. A partir de 1975 passou a residir e coabitar, ainda em Mangualde, com a sua família direta que, entretanto, tinha regressado a Portugal, vinda de Angola. Essa estabilidade emocional que derivava do aconchego familiar, despertou nele outra vertente não menos importante: a sua paixão pela música que o tornou um executante de violão muito aceitável.

Conheceu Ilda Fernanda Gomes Marques, natural de Outeiro de Espinho, porém emigrada nos Estados Unidos da América (EUA), com a qual viria a contrair matrimónio a 31 de maio de 1986. Do feliz enlace resultou um filho, Anthony Marques Borges, nascido a 01 de julho de 1991.

Emigrou para os EUA com a sua esposa em julho de 1986, passando a exercer a profissão de Security no Parque Avenue na cidade de Nova York durante 28 anos, reformando-se em 2018.

Depois de várias viagens a Portugal com a sua esposa, com retorno aos EUA, efetuou a sua última viagem para o seu país em outubro de 2018, já bastante debilitado pela doença que o afetou, vindo a falecer na cidade de Mangualde no dia 12 de novembro de 2018.

 

Enviar Comentário

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar