Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: 2016. magazine serrano (page 3)

Tag Archives: 2016. magazine serrano

Câmara Municipal de Fornos de Algodres e GRACE promovem Responsabilidade Social

4 O Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial (GRACE) esteve, no passado dia 15 de novembro, em Fornos de Algodres, a convite da Câmara Municipal, para dinamizar dois workshops formativos direcionadas para as empresas e organizações do setor social sediadas no Município.

Esta iniciativa decorreu do âmbito da parceria celebrada recentemente com o GRACE (http://www.grace.pt/) para dinamização do Programa Responsabilidade Social “ForNos For Us”, previsto no Plano de Ação do Conselho Local de Ação Social (CLAS), dando assim início a um conjunto de ações que pretendem fomentar uma maior participação das empresas na comunidade e na dinamização da economia social, visando, simultaneamente, promover uma maior capacitação da sociedade civil, em particular, das associações de base local, para desenvolver parcerias estratégicas com empresas, promotoras de criação de valor.

Por força das exigências do desenvolvimento de políticas de responsabilidade social corporativa, as empresas estão, hoje, mais sensíveis às questões sociais, procurando parcerias em que possam ter um papel mais ativo, nomeadamente, na construção de projetos, abandonando cada vez mais o papel passivo de meros financiadores. Por outro lado, as organizações sociais, mercê da progressiva redução dos financiamentos e intervenção estatal nos domínios da solidariedade social, veem-se forçadas a reinventar novos modelos de gestão e construir novas redes de cooperação e rentabilização de recursos. O setor empresarial surge neste contexto como um parceiro privilegiado por excelência, que importa cati1var. Como abordar uma empresa? Como escolher o projeto? Como elaborar uma proposta de parceria estratégica onde ambas as partes tirem vantagens? Como definir contrapartidas e explorar as vantagens da parceria? Como garantir uma aproximação assertiva e uma relação sustentável com as empresas?

O Workshop “Como Mobilizar as Empresas para Projetos Sociais?” realizado durante a manhã do dia 15 de novembro, pelas formadoras Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho, do GRACE, veio dar resposta a estas e outras questões, procurando consciencializar os dirigentes associativos e técnicos  participantes, para os novos desafios que se colocam à economia social, salientando a importância dos processos de qualidade e de capacitação das instituições para a mobilização de recursos, nomeadamente, através do relacionamento com o setor empresarial.

Durante o período da tarde, as mesmas formadoras realizaram um Workshop para empresas sob o tema “Responsabilidade Social Corporativa e a Relação com a Comunidade”, o qual teve como principal objetivo sensibilizar as empresas e os gestores para a temática da responsabilidade social corporativa (conceitos, desafios e tendências de futuro) e para a importância da construção de uma relação sustentável com a comunidade, conciliando os seus objetivos privados e a responsabilidade social perante essa comunidade. Procurou-se, sobretudo, responder às seguintes questões: como investir na comunidade? Como encontrar e como abordar a organização parceira? Como escolher um projeto? Quais as  vantagens de criação de parceria para a empresa e para a organização? Quais os primeiros passos a dar?

No final deste Workshop as formadoras desafiaram as empresas participantes a enumerar eventuais práticas de responsabilidade social que já tivessem desenvolvido no Município e, quais os projetos que, no futuro, gostariam de apoiar, verificando-se que, todas elas, em al5gum momento, já haviam realizado pequenas iniciativas de responsabilidade social, sem, contudo, lhe dar qualquer visibilidade ou, tão pouco, as valorizar, mostrando-se disponíveis para investir responsavelmente na comunidade local.

Maria da Saúde Inácio e Alexandra Camacho terminaram estas jornadas de sensibilização sobre a temática da responsabilidade social afirmando o seguinte:

“Não estamos a pedir às Empresas para fazerem algo diferente, estamos a pedir-lhes que façam a sua atividade normal de forma diferente” (Koffi Annan, 8º Secretário Geral das Nações Unidas e Prémio Nobel da Paz, 2001).

Por:MFA

Conversa com o Prof. Jorge Margarido

11705064_113941132280264_6118991805630456554_nNo âmbito do lançamento do seu livro “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” fomos conversar com o Prof. Jorge Margarido.

Magazine Serrano – O que o levou a escrever livros?

Jorge Margarido – A leitura. Recordo-me de ter de esconder livros por debaixo da almofada ou do sofá, porque a minha mãe, preocupada com os meus olhos, me proibia de ler. Aquando da leitura itinerante da Gulbenkian, apesar de as regras ditarem que cada leitor pudesse vir a requisitar, no máximo, três livros, se acordou, em regime de exceção, que eu pudesse requisitar entre dezoito a vinte e cinco livros por mês. Lia-os todos e disso fazia prova para poder requisitar outros tantos, no mês seguinte, inquirido pela argúcia literária do dinamizador da biblioteca. Mais tarde, no ensino secundário, redigia textos para mim e para outros três colegas, nos testes de avaliação sumativa, às escondidas da professora… Recordo-me da deceção quando algum dos textos destes meus colegas alcançava uma nota superior à do meu, e, pior do que isso, era lido em voz alta como exemplo para os demais, nos quais me incluía. A professora de então disse-me, um dia, que no futuro exerceria a profissão que pretendesse, qualquer que fosse, mas que haveria uma que jamais conseguiria iludir: a de escritor… Pois não o sou, mas gostava… Que me dá um prazer imenso escrever, isso dá! Escrevia para os amigos e oferecia-lhes textos por ocasião dos seus aniversários. Foram estes e a família quem me levou a contactar uma editora… E acabei por assinar um contrato…

MS – O porquê deste tema nesta edição?

JM – Apesar de ser a segunda publicação, na realidade não é a segunda obra escrita e publicada. Esta foi escrita em 2011 e baseia-se numa das minhas obsessões de jovem: a de observar e valorizar as pessoas simples que pululavam a Guarda com as suas riquíssimas histórias de vida… Os sem-abrigo, os “tolos” que deambulavam pela cidade que juntei num enredo armado para as minhas filhas, no dia do seu aniversário (ambas fazem anos a 4 de junho). É um livro muito fácil e de fácil compreensão, que vale, segundo dizem, por isso mesmo: pelo enredo. O anterior, em meu nome, “Uma Lâmpada de Flores Secas”, é um ensaio, uma introspeção que intima a uma leitura mais calma, mais lenta… Consta que agrada a quem não desiste da leitura… Este último, “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” vale, sobretudo, pela teia de relações entre as personagens… Quem leu, gostou… Não sei… Há quem diga que se trata de um testemunho onde se assinala o ensaio de um estilo de escrita depurado na “Lâmpada de Flores Secas”… Não sei… Há quem veja intenções para além das palavras…

 MS- Outras publicações já fez, fale-nos um pouco desse trabalho.

14706839_1115385818509224_551409716303615041_oJM – Se tivesse de aconselhar uma obra para uma leitura introspetiva mais intimista, aconselharia “Uma Lâmpada de Flores Secas”. Há outras, mas penso que esta regista, com algum rigor, as características evidentes da minha escrita, que não se consumam (longe disso) no agrado de um leitor específico; é, tão-só, uma questão de autossatisfação… Dá-me imenso prazer escrever! Este é o princípio e o fim da minha ambição. Não tenho “um estilo”… Antes tivesse… Assim, seria “escritor”! Não. Escrevo apenas porque gosto.

MS- No futuro, prevê outras publicações?

JM – Sim… O próximo está escrito e intitula-se “Seis vezes alfa”. Uma história que se repete em seis capítulos, ao longo de dois milénios, sem que a providência a consiga alterar ou a vontade humana a consiga corrigir… Se “Toleimas e Paranoias nos Arrabaldes da Sé” se trata de uma história; “Uma Lâmpada de Flores Secas” é um livro… Já “Seis vezes alfa” será, caso alguma editora se interessar, “o livro”! Não o “livro” de sucesso regulamentado pelas não sei quantas mil vendas no país… Será o “meu” livro, pelo prazer que me deu escrevê-lo.

MS- Como se cativam pessoas para a leitura?

JM – Com o exemplo.

Reportagem de Sofia Pacheco

APSCDFA entre os dez nomeados para o “Prémio Manuel António da Mota

imagegen.ashxComo já noticiamos anteriormente, no próximo dia 27 de novembro, a APSCDFA vai estar entre os dez nomeados para o “Prémio Manuel António da Mota” que vai distinguindo organizações e personalidades que se destacam nos vários domínios da sua atividade.

Esta 7ªedição consagrará instituições que se distingam na apresentação de projetos nos domínios da educação, emprego e combate à pobreza e à exclusão social, decorrerá no Palácio da Bolsa no Porto.

Assim sendo aqui deixamos o programa dessa cerimónia:

14h30—Receção dos convidados
15h00 Conferência
José Vieira da Silva
Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social
15h30 Intervenção
MANUELA RAMALHO EANES
16h15 Intervenção
ANTÓNIO MOTA
Presidente do Conselho de Administração da Mota-Engil SGPS
16h30 Apresentação de um filme com as 10 instituições finalistas
16h45 Entrega do Prémio Manuel António da Mota
17h00 Encerramento
MARCELO REBELO DE SOUSA
Presidente da República
17h30 Apontamento musical
“Mãos que Cantam”

BV Pinhel angariaram 37 toneladas de vidro, na campanha em curso

15039567_1576941658999280_3026284537684979787_oEntre os meses de abril e outubro, a campanha de recolha de vidro a favor dos Bombeiros Voluntários Pinhelenses já conseguiu angariar perto de 37 toneladas deste material inteiramente reciclável.

Recorde-se que esta iniciativa está a ser promovida pela Resiestrela, com o apoio do Município de Pinhel, com o objetivo de promover a separação dos resíduos e o seu encaminhamento para os respetivos ecopontos, bem como apoiar uma instituição que está ao serviço das populações e que, como tal, merece o respeito de todos.
Assim, por cada tonelada de vidro recolhida nos ecopontos / vidrões existentes junto ao Quartel dos Bombeiros Voluntários Pinhelenses, a Resiestrela vai atribuir um donativo no valor de 40 euros, revertido em equipamentos de proteção individual ou em equipamentos de saúde para as ambulâncias.
Em sete meses, a campanha já contabiliza perto de 37 toneladas de vidro, ou seja, um donativo que ronda os 1500 euros.

A todos aqueles que têm contribuído, fica desde já o agradecimento das instituições envolvidas e o apelo para que continuem a separar os vidros e a colocá-los nos ecopontos associados a esta campanha que se prolonga até ao final do ano.

Por:Mun.Pinhel

Nova VMER entregue à ULS da Guarda

15027799_1615484932089974_3696313559325304730_nNa tarde desta segunda-feira, o Presidente da Unidade Local de Saúde da Guarda foi ao Hospital de Cascais, para receber das mãos do Senhor Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, as chaves da nova VMER da ULS da Guarda.  Trata-se de uma viatura Ford 180 cv _ 4 X4.
Esta entrega representa o início da renovação da frota do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que entregou nesta segunda-feira, 20 Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) a diferentes unidades hospitalares do país, designadamente sete da região norte, cinco do centro e oito do sul.

Por:ULS Guarda

Ação de sensibilização sob o tema ” Parentalidade Positiva” em Fornos de Algodres

açaoVai ter lugar uma ação de sensibilização sob o tema ” Parentalidade Positiva”, tendo como preletora, a psicóloga Dra. Ana Clara Loureiro, cujo objetivo é a partilha de dicas e estratégias para educar o seu (s) filho (s) sem palmadas, castigos, humilhações e subornos.

A ação é levada a cabo, pelo Pólo de Infância e Juventude da Associação de Promoção Social, Cultural e Desportiva de Fornos de Algodres, nesta quinta – feira, 10 de outubro, no âmbito do Plano de Formação/Informação, destina-se a todos os pais/encarregados de educação da APSCDFA e outros que tenham interesse no tema. A inscrição é obrigatória.

Por:António Pacheco

Resultados da 7ª Jornada do Campeonato Distrital da 1ª Divisão- AF Guarda

afgDecorreu mais uma ronda do distrital maior com o Trancoso a receber a turma do SC Mêda e não aproveitou o fator casa, os visitantes foram mais equipa e a vitória acabou por se ajustar.

O Fornos foi ao coração da serra da estrela e não fez melhor que trazer um ponto, onde o keeper local brilhou imenso, mas este Manteigas está a crescer, agora apesar da igualdade os fornenses mantém o segundo posto.

O Sabugal venceu o Ginásio Figueirense por três bolas a uma e subiu à liderança, com os deslizes de Trancoso e Fornos.

O Vila Cortez a recuperar e assim a vencer o E.Almeida por cinco bolas a duas, numa tarde marcada pelos regressos de jogadores experientes e preponderante na turma de Rui Nascimento, os visitantes tentaram , mas marcaram dois golos e perderam.

O Aguiar da Beira vai subindo degraus e venceu o Soito por quarto bolas sem resposta, já o Vilar Formoso a vencer o S.Romão que este ano tem rubricado boas exibições, mas o leões da fronteira parece ter encontrado o caminho dos triunfos.

Em suma , um campeonato muito animado com os da frente a alternar as posições e a dar espetáculo e a representar que esta temporada vai ser animada.

SC Sabugal        –      Gin C Figueirense                3 – 1

D.Trancoso       –      S.C.Mêda                               0 – 1

SC Vilar Formoso –   A.D. de São Romão           2 – 1

Ass. D. Manteigas – AD Fornos de Algodres     0 -0

C.V.Cortez Mondego – Ac Estrela Almeida        5 – 2

ADRC Aguiar Beira    – Ass. C. Desp. Soito        4 – 0

CF Vilanovenses   (Folga)

Pos Equipas Pts .
Jg V E D GM GS
1 SC Sabugal 15 7 4 3 0 13 4
2 S.C. Mêda 14 6 4 2 0 15 7
3 AD Fornos de Algodres 14 6 4 2 0 14 3
4 D. Trancoso 14 7 4 2 1 13 3
5 A.D. de São Romão 10 6 3 1 2 11 9
6 ADRC Aguiar Beira 9 6 2 3 1 12 8
7 CF Vilanovenses 7 6 1 4 1 8 10
8 Gin C Figueirense 7 7 2 1 4 8 10
9 Ass. D. Manteigas 6 7 1 3 3 4 8
10 Ass. C. Desp. Soito 6 6 2 0 4 6 13
11 SC Vilar Formoso 5 7 1 2 4 4 10
12 Ac Estrela Almeida 4 6 1 1 4 6 15
13 C.V.Cortez Mondego 3 7 1 0 6 10 24

Mangualde acolheu a 1ª prova do Circuito Municipal de Escolas de Natação

0nataçãoNo passado domingo, as Piscinas Municipais de Mangualde acolheram a 1ª prova do Circuito Municipal de Escolas de Natação da temporada 2016/17. Esta concentração contou com aproximadamente 300 participantes, entre nadadores, juízes e cronometristas. A iniciativa contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Mangualde, Joaquim Patrício.

 Nas provas foram obtidos três recordes de escalão. A Escola Municipal de Natação de Mangualde demonstrou mais uma vez um excelente desempenho e obteve um 4.º lugar perfazendo 77 pontos. Esta classificação é resultado de 9 primeiros lugares, 2 segundos lugares, 5 terceiros lugares, 3 quartos lugares e 2 quintos lugares.

 No final da prova, os nad0mang nataçãoadores mangualdenses Mónica Silva, António Fernandes e Ricardo Machado receberam pela mão do vice-presidente da Câmara Municipal de Mangualde o prémio de Nadadores do Ano 2016 nos respetivos escalões.

Por:Mun.Mangualde

Canas de Senhorim com Posto da GNR requalificado

0gnr nelas   Foi inaugurada na passada sexta -feira, dia 28 de Outubro,  a obra de requalificação do Posto Territorial da Guarda Nacional Republicana de Canas de Senhorim, pelo Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes e Presidente da Câmara Municipal de Nelas, José Borges da Silva, na presença do General Comandante Operacional da GNR Rui Moura, do Coronel Vítor Rodrigues, Comandante Territorial de Viseu, do Capitão Lopes, Comandante do Destacamento Territorial de Canas de Senhorim, Nelas, Mangualde, Penalva do Castelo e Satão e do Sargento Vicente, Comandante do Posto da GNR de Canas de Senhorim, e que contou com formatura e honras militares.

A obra quase totalmente desenvolvida pela Câmara Municipal, está orçada em mais de 30.000 euros, contemplando arranjos exteriores, como pavimentação do acesso às garagens e requalificação dos muros de vedação, pintura dos muros e do edifício interna e externamente, reforço e beneficiação da cobertura a alteração do espaço interior, em especial com a criação de um espaço de atendimento, WC para o público e ainda melhoria das utilidades dos profissionais que ali prestam serviço, sendo que tudo vem dotar a GNR de Canas de Senhorim de melhores condições para o cumprimento da sua missão, com a dignidade que a função exige e merece.

A própria GNR contribuiu com alguns materiais para as obras realizadas, num espírito de parceria e excelente relacionamento com as Autarquias envolvidas, seja a Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, seja a Câmara Municipal01gnr nelas de Nelas.

No seu discurso o Presidente da Câmara, José Borges da Silva sublinhou que sendo a GNR uma força policial vocacionada para a proximidade com as populações, carecia de um espaço apropriado e condigno, que assegurasse tanto o seu bem-estar físico, como uma melhoria nos serviços prestados às populações do Concelho, pelo que a concretização desta esta obra vem permitir aumentar a capacidade de apoio da Guarda a todos os cidadãos, nomeadamente na segurança das pessoas e dos seus bens, referindo ao Secretário de Estado que o Município de Nelas carece de mais efectivos tanto no Posto de Nelas como no de Canas de Senhorim para que continue a garantir os níveis de segurança que o desenvolvimento económico que aqui se gera, em especial nos últimos 3 anos, justifica.

Tal reforço de meios não pode deixar de ter em vista a expectativa da continuação neste território de níveis elevados de crescimento económico e de emprego, realidades potenciadas pelas vias rodoferroviárias, com a Linha da Beira Alta e as Estradas Nacionais 231 e 234 que dão grande centralidade ao Município de Nelas, demandando esses meios instrumentos suficientes para que o corpo policial aqui instalado mantenha níveis de criminalidade baixos, como tem sido o caso, dando suporte a um maior bem-estar da população residente e atratividade ao território.

Por:Mun.Nelas

 

Halloween celebrado nas terras fornenses

14732398_1413000295394722_8437579503138628744_n halowNa passada noite o Halloween foi bastante celebrado um pouco por toda a região, começa a ser uma uma tradição portuguesa nestes tempos de agora, os mais jovens e as gerações de hoje vão celebrando este dia 31 de outubro com grande festividade.

As atividades de Halloween mais comuns, estão festas a fantasia, praticar “doce ou travessura”, decorar a casa, fazer lanternas de abóbora, fogueiras, jogos de adivinhação, ir em atrações “assombradas”, contar histórias assustadoras e assistir filmes de terror. Em muitas partes do mundo, as vigílias religiosas cristãs de Halloween, como frequentar ohalos cultos da igrehallja e acender velas nos túmulos dos mortos, permanecem populares, embora em outros lugares é seja uma celebração mais comercial e secular. Alguns cristãos historicamente se abstém de carne no Dia das Bruxas.

Assim em Fornos de Algodres principalmente, foi festejado um pouco por diversos pontos, desde instituições, escolas, bares e hal1mesmo nas ruas desta localidade, as pessoas saíram à rua para celebrar.

fotos:FP,APSCDFA,LMG,

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar