Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: 2018

Tag Archives: 2018

AF Guarda- Resultados da ronda 10 -1ªdivisão

Jogou-se mais uma ronda do distrital maior da AF Guarda, com a turma do Ginásio Figueirense a manter a liderança ao vencer em Fornos a turma local por duas bolas a uma.

Vilar Formoso- AD São Romão-0-1

Os Vilanovenses- SC Celoricense-1-3

Manteigas- Aguiar da Beira 1-0

Fornos de Algodres- Ginásio Figueirense 1-2

SC Sabugal- Cd Gouveia-0-2

Trancoso- Estrela Almeida 3-0

Vila Cortez- Desportiva do Soito 4-1

Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista lançou comunicado a felicitar o Governo

TRÊS ANOS DE GOVERNO PS: TRÊS ANOS A RECUPERAR A CONFIANÇA E A DEVOLVER A ESPERANÇA AOS PORTUGUESES

A Federação Distrital da Guarda do Partido Socialista felicita o Governo do PS, liderado por António Costa, pelos três anos de excelente exercício da governação, que culminaram com a aprovação do Orçamento do Estado para 2019. Ao longo destes primeiros três anos da Legislatura, o Governo Socialista: promoveu uma sociedade mais justa e um Estado mais eficiente; dotou os serviços públicos de maior qualidade e de maior alcance; e contribuiu para o aparecimento de uma economia mais versátil e competitiva.

O Governo de António Costa foi capaz de conciliar o que, até então, parecia inconciliável: o desenvolvimento económico e social do País e a melhoria da qualidade de vida dos Portugueses, por um lado; com o equilíbrio das contas públicas e o cumprimento das obrigações financeiras do Estado, por outro. Com efeito, foi possível reduzir o défice e a dívida sem cortar nos salários, nas pensões e no investimento público, nem aumentar a carga fiscal sobre as famílias e as empresas.

Nestes últimos três anos, Portugal ganhou notoriedade internacional enquanto bom exemplo de recuperação da crise económico-financeira sem recurso a políticas de austeridade excessiva. Lembremos que até 2015, com o PSD e o CDS no Governo, Portugal foi um exemplo elucidativo precisamente do contrário: guiados pelo devaneio ideológico do “ir além da Troika” do anterior Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, a austeridade excessiva conduziu ao empobrecimento das famílias e à estagnação económica do País.

Nos últimos três anos, o aumento do investimento público e a reposição dos rendimentos por parte do executivo liderado por António Costa não impediu o País de garantir o equilíbrio das contas públicas. Bem pelo contrário: em 2017, Portugal registou o défice mais baixo da História da Democracia Portuguesa. O amplo reconhecimento internacional pelo excelente desempenho do Governo Socialista em matéria de contas públicas foi coroado com a escolha de Mário Centeno, Ministro das Finanças, para Presidente do Eurogrupo. Desde dezembro de 2017, é o Ministro das Finanças de Portugal que preside à coletividade de ministros das finanças dos Estados-Membros cuja moeda oficial é o Euro e que tem como função primordial a coordenação de políticas económico-financeiras.

A última prova de que as políticas de aumento de investimento público do Governo Socialista não comprometem a saúde das finanças públicas chegará dentro de dias: Portugal vai proceder ao pagamento antecipado da sua dívida ao FMI até ao final de 2018, virando definitivamente a página de um dos períodos mais negativos da nossa história recente e reforçando ainda mais a credibilidade externa do nosso País.

O aumento do investimento público, o alívio da carga fiscal sobre as famílias e as empresas e a reposição dos rendimentos favoreceu o surgimento de um clima de crescimento económico altamente favorável: surgiram novas empresas; muitas das empresas a operar no País expandiram os seus planos de negócios; as exportações aumentaram; criaram-se mais de 340 mil novos postos de trabalho; o desemprego baixou de 12,4% (em 2015) para 6,7%; e reduziu-se significativamente o trabalho precário. Com o Governo Socialista de António Costa registaram-se os maiores crescimentos da economia portuguesa deste século, tendo o nosso País registado crescimentos acima da média europeia em 2017 e 2018.

Em 2017, o nosso País reverteu o saldo migratório, com o número de imigrantes a superar o dos emigrantes pela primeira vez desde 2011. Para este saldo migratório positivo contribuiu de forma decisiva o regresso ao País de muitos dos cerca de 500 mil emigrantes que deixaram o País entre 2010 e 2015. Aumentaram as contratações de profissionais no âmbito dos serviços públicos, destacando-se o Serviço Nacional de Saúde (8 500 profissionais) e as Escolas Públicas (9 500 profissionais). Iniciou-se o descongelamento das carreiras na função pública e a sustentabilidade da Segurança Social foi reforçada por mais 19 anos em relação a 2015.

No que respeita ao Interior e ao Distrito da Guarda, importa sublinhar que foi este Governo Socialista que, em apenas três anos de governação, encontrou soluções estruturantes para reivindicações antigas das nossas populações, reivindicações que o anterior Governo PSD-CDS foi incapaz de resolver.

Foi o Governo Socialista de António Costa que deu início à conclusão da Linha da Beira Baixa.

Foi o Governo Socialista de António Costa que deu início à beneficiação da Linha da Beira Alta.

Foi o Governo Socialista de António Costa que avançou com o Interposto Ferroviário de Mercadorias na Guarda.

Foi o Governo Socialista de António Costa que encontrou uma solução para a requalificação e reabertura do Hotel Turismo na Guarda.

Foi o Governo Socialista de António Costa que, na recente remodelação do Governo, criou uma Secretaria de Estado para a Valorização do Interior, reiterando, assim, o seu compromisso com a coesão territorial e uma atenção especial aos territórios que denotam menores desenvolvimento económico e densidade populacional.

De resto, não há memória de um Governo tão presente no Distrito como o atual. A este respeito, bastará lembrar apenas que, em três anos de governação, António Costa visitou a capital de distrito outras tantas vezes (inauguração da FIT, em 2016, e, já em 2018, visita à obra de construção da concordância das Linhas da Beira Alta e da Beira Baixa e assinatura do contrato de incentivos fiscais à Coficab).

O Orçamento do Estado para 2019 dá continuidade a esta atuação governativa de excelência e referenciada internacionalmente. Com efeito, no próximo ano, continuaremos a assistir à redução do défice, à diminuição da dívida, à descida do desemprego, ao reforço do investimento público, ao incentivo ao investimento privado e ao aumento das exportações. As famílias conhecerão um novo alívio fiscal, passando a pagar menos mil milhões de euros de IRS do que pagavam em 2015, e beneficiarão de uma redução das despesas com transportes e energia. Também as empresas beneficiarão de um alívio fiscal, com o fim do PEC (Pagamento Especial por Conta). Na educação, a gratuitidade dos manuais escolares será alargada a todos os níveis da escolaridade obrigatória, ou seja, até ao 12.º ano, e a propina máxima praticada nas universidades e institutos politécnicos conhecerá uma redução de mais de duzentos euros. O Serviço Nacional de Saúde, por seu turno, terá um reforço de investimento na ordem dos 500 milhões de euros.

No que respeita ao Interior e ao Distrito da Guarda, tudo aponta para que o próximo ano seja um ano de decisões estruturantes em várias áreas. Entre outras medidas de beneficiação do Interior, direcionadas sobretudo para a atração de investimento e fixação de pessoas, o Orçamento do Estado para 2019 prevê 1700 milhões de euros para o desenvolvimento do tecido empresarial nestes territórios, concede benefícios fiscais aos estudantes de instituições de ensino superior localizados no Interior e reduz o IRC para as empresas aqui sediadas ou que se decidam deslocalizar para cá.

Partilhamos ainda a convicção de que num futuro muito próximo teremos também soluções estruturantes no que respeita à ULS da Guarda e às portagens. Neste momento existe o compromisso do Governo com a construção do Pavilhão N.º 5 que acolherá o Departamento da Mulher e da Criança (parte integrante da Segunda Fase do Hospital da Guarda que foi cancelada pelo anterior Governo PSD/CDS) e a posição inequívoca de um membro do Governo, o Secretário de Estado da Valorização do Interior, João Catarino, sobre a necessidade de se avançar com a abolição das portagens nos territórios de mais baixa densidade populacional.

A pouco menos de um ano das próximas eleições legislativas, a incapacidade das forças políticas do centro-direita e da direita conseguirem apresentar uma alternativa de governação credível pode ser entendida, em grande medida, como uma consequência da enorme competência que o atual Governo Socialista já provou em toda a linha, recuperando a confiança dos Portugueses e devolvendo-lhes a esperança num presente e futuros melhores.

Esse mesmo Governo Socialista que já provou ser amigo do Interior e da Guarda. De resto, as provas continuam a chegar. As mais recentes datam precisamente do final do passado mês de novembro: a escolha da Guarda para acolher a cimeira Luso-Espanhola em junho de 2019 e a criação na capital de Distrito do Centro Nacional para a Educação Rodoviária.

Duas decisões do Governo Socialista liderado por António Costa que a Guarda agradece e das quais saberá, com certeza, tirar o devido proveito.

CDS/PP lançou comunicado sobre despedimentos na Dura Automotive

Em comunicado à nossa redação, o CDS/PP questiona o Governo.

CDS questiona Governo sobre despedimentos na Dura Automotive

Os deputados do CDS-PP João Rebelo e Hélder Amaral questionaram hoje o Ministro Adjunto e da Economia sobre o despedimento de 40 trabalhadores da Dura Automotive e a alegada deslocalização da empresa.

João Rebelo e Hélder Amaral querem saber se o ministro tem conhecimento da situação e se confirma o despedimento de 40 trabalhadores e o início de uma segunda fase de despedimento coletivo na empresa.

Depois questionam a tutela sobre se há alguma possibilidade de recuperação da empresa de modo a garantir a manutenção dos postos de trabalho, fundamentais para a região, e se o Governo já tomou, ou vai tomar, alguma medida nesse sentido.

A extinção de uma das linhas de produção da Dura Automotive – Indústria de componentes para automóveis, Lda., multinacional instalada em Vila Cortes do Mondego, no concelho da Guarda, levou recentemente ao despedimento de 40 trabalhadores, dos quais 20 pertenciam ao quadro permanente.

A Dura Automotive é uma empresa de fabrico de acessórios e outros componentes para automóveis que, de acordo com informações chegadas ao Grupo Parlamentar do CDS-PP, estará alegadamente em vias de deslocalizar a sua produção para outras unidades do grupo fora de Portugal.

Após o despedimento dos 40 trabalhadores, a empresa terá alegadamente iniciado uma segunda fase do processo de despedimento coletivo.

De grande importância no distrito da Guarda, a Dura Automotive foi fundada em 1994 e chegou a empregar entre 200 a 300 trabalhadores, impulsionando muito o emprego na região.

A deslocalização da produção para fora do país e o consequente despedimento coletivo seria uma enorme machadada na economia da região e das famílias envolvidas, tanto mais que se trata de uma zona do interior.

No recentemente aprovado Programa de Valorização do Interior, o Governo afirma pretender assegurar que os esforços externos de atração de investimento para Portugal possam também ter uma visibilidade maior relativamente aos territórios do interior.

Assim, o CDS-PP entende ser pertinente obter esclarecimentos do Governo relativamente à situação da Dura Automotive.

 

PSD/Mangualde lançou comunicado

Assim deixamos um comunicado que nos chegou á redação por parte do PSD de Mangualde:

Câmara de Mangualde deixa prescrever quase 90 mil euros em dívidas de água!
Depois do caos provocado pelo início do ano letivo e pelas obras de requalificação do Pavilhão Municipal, que demonstrou a falta de empenho do executivo camarário em resolver problemas prementes no concelho, é com desagrado que os mangualdenses têm conhecimento que em Mangualde, na hora de cobrar dívidas de água, o município cobra apenas a alguns.
Na verdade, desde 2012 que estas benesses se iniciaram. O critério para a escolha de quem paga e quem não paga ninguém sabe, nem têm como saber uma vez que tal critério não pode existir. A consequência desta forma de gerir o dinheiro dos mangualdenses traduz-se, até à data, num prejuízo para a Câmara de cerca de NOVENTA MIL EUROS. Valor que neste momento é incobrável porque o prazo para se exigir o pagamento já passou, ou seja, as dívidas prescreveram. E continuam a prescrever, pois a situação mantém-se sem que nada seja feito. Já por diversas vezes o PSD interpelou o executivo camarário por forma a ser corrigida esta situação, mas nada foi feito. O descaso a que se assiste por parte da câmara para com esta questão traduz-se numa injustiça social para com muitos mangualdenses. Nomeadamente para com aqueles que deixam quase a totalidade do que recebem na farmácia mas que, ainda assim, pagam mensalmente a factura da água que a câmara lhes envia. Pagam sem que esperem que os responsáveis pela governação de Mangualde lhes venham dizer que este mês foi decidido por uma entidade (que ninguém conhece) que as dívidas da água não seriam cobradas nos próximos seis meses, logo não têm que se preocupar com mais esta conta. E não só não são cobradas as dívidas como o fornecimento de água não é cortado.
Noventa mil euros que poderiam ter servido para ajudar pessoas que comprovadamente têm dificuldades económicas, mas que foram jogados pela janela por “distração” do executivo camarário.
O PSD não pode compactuar com esta discriminação para com o povo de Mangualde, principalmente para com aqueles que verdadeiramente necessitam da ajuda da Câmara e, por tal, tudo fará para ver corrigida esta injustiça.
Por:PSD/Mangualde

Workshop de cozinha na Muxagata

Teve lugar um  workshop de cozinha na Muxagata, com os participantes a ter a oportunidade de confecionaram Brochetas com Queijo de Serra da Estrela e Creme burlê com polpa de Maracuja.

Esta iniciativa resultou de uma parceria entre a Freguesia de Muxagata e a Universidade Sénior de Fornos de Algodres.

foto:FM

 

Nelas anima com Dão Natal

Iniciam os festejos de Natal , nesta quinta-feira, dia 6 de dezembro  no Município de Nelas.

Os dias 06 e 07 (quinta e sexta-feira) serão dedicados às crianças. Os alunos do Pré-Escolar e 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico do Concelho virão até à Praça do Município assistir ao Circo de Natal.

Nos dias 08 e 09 (sábado e domingo) acontecerá o Mercado de Natal. Animação, Artesanato e Gastronomia serão os ingredientes para estes dois dias, onde se espera a visita de todos. Na tarde de sábado a Animação de Rua estende-se a todas as Freguesias com Arruadas e Concertos.

Nelas recebe a Christmas Night Run no dia 8 de dezembro, sábado, pelas 18 horas, com concentração na Praça do Município. As inscrições para esta Corrida/ Caminhada podem ser feitas até dia 7 de dezembro, utilizando o formulário abaixo, ou no próprio dia do evento a partir das 17h30. Os primeiros 100 inscritos têm direito à oferta de um kit com t-shirt.

Nesta 4ª edição da Christmas Night Run a causa solidária “Dão com Coração” visa o apoio às pessoas vítimas de violência doméstica. Assim, pede-se a cada participante que faça a sua contribuição no dia da corrida

Inscrições Online: https://www.cm-nelas.pt/eventos/christmas-night-run/

Cunha Baixa, Mangualde recebe o espetáculo “20 Dizer que estou Contigo”

A Trigo Limpo Teatro ACERT (Associação Cultural e Recreativa de Tondela), traz a Cunha Baixa, Mangualde, o espetáculo “20 Dizer que estou Contigo”. No dia 6 de dezembro, pelas 21h00, no Centro Social União e Progresso da Cunha Baixa. Um espetáculo de música, poesia teatralizada e textos de alunos que foram desafiados a escrever sobre a esperança e a angústia.

«O humor, a poesia e o sonho, parecendo elementos dispensáveis à vida humana, pela ausência de valor material, têm virtudes que os tornam indispensáveis ao viver em sociedade e, como tal, imprescindíveis no comportamento e nas relações de partilha e de solidariedade entre os povos.», considera a Trigo Limpo Teatro ACERT. “20 Dizer que Estou Contigo” irá valorizar a «Palavra dita e musicada», enquanto elemento de reinserção social que amplia horizontes humanos dos cidadãos em torno de causas coletivas.

O espetáculo, de José Rui Martins e Luísa Vieira, baseia-se na convicção de que a solidariedade não se deve limitar à ajuda financeira. A ACERT, no período que se seguiu aos incêndios avassaladores do ano passado, decidiu dar o seu apoio às iniciativas da sociedade civil que ocorreram. Sabendo que a ação solidária não se deveria confinar ao período imediato, preparou espetáculos que, ao longo do ano, acontecessem junto das populações afetadas pela calamidade. Foi assim que surgiram as duas produções teatrais “Fogo” e “Água”, percorrendo várias localidades do Concelho de Tondela. “20 Dizer que estou Contigo” é um espetáculo especialmente concebido para o efeito.

«Cientes de que a solidariedade não se confina há sempre necessária e urgente ajuda financeira, pretende-se com este programa artístico-cultural demonstrar a importância de vivenciar, com proximidade afetuosa, com os habitantes de freguesias que sofreram os horrores dos incêndios. Os espetáculos integrarão textos e poemas de alunos que desafiámos a escreveram para o efeito. Serão momentos de partilha para amenizar desgostos. Incentivos de esperança e determinação pelos desafios de ânimo que importa erguer coletivamente.», garante a Trigo Limpo Teatro ACERT.

Guarda Cidade Natal abre sábado 1 de dezembro

A cidade da Guarda vai ser a Cidade Natal, entre 1 e 25 de dezembro. Vai ser inaugurada este sábado, pelas 18h30, pelo Presidente Álvaro Amaro e restante executivo.

A Praça Luís de Camões, coração da cidade mais alta, será mais uma vez o centro da magia natalícia. neste ano, o destaque vai para a Árvore de Natal interativa, o Comboio Elétrico, o Coreto Musical, o Carrossel Parisiense, a Casa do Pai Natal, a Pista de Gelo, o Foto Balão e a Ilha do Gelo que vão fazer as delícias de miúdos e graúdos.
Na cidade  mais alta , o Natal vive-se com mais alegria!

 

Taça Intraescolar de Orientação 2018/2019 em Aguiar da Beira

Vão ser organizadas 3 provas de Orientação para os alunos do Agrupamento de Escolas Padre José Augusto da Fonseca, em Aguiar da Beira.
Estes 3 eventos constituem a “Taça Intraescolar de Orientação” e vão ser realizados em todos os períodos, sendo a primeira etapa já no dia 5 de dezembro.

Esta prova terá início a partir das 15h00 junto à Câmara Municipal.Os alunos devem inscrever-se junto do professor de Educação Física.

“Penalva, Vila Encantada” na quadra natalícia

O Município de Penalva do Castelo realiza de 14 a 23 de dezembro de 2018, a quarta edição do projeto “Penalva, Vila Encantada”, onde serão dinamizadas diversas atividades. Na iniciativa marcarão presença diversos produtores locais, haverá a “Casa” do Pai Natal, Animação Infantil, Circo, Desporto, Festival das Sopas, Mercado de Natal, Artesanato, Animação Musical e muito Espírito Natalício.

As inscrições no Mercado de Natal destinam-se a produtores, associações, artesãos e Instituições locais e encontram-se abertas até ao dia 30 de novembro. A ficha de inscrição deverá ser devidamente preenchida e entregue na Câmara Municipal ou enviada para turismo@cm-penalvadocastelo.pt.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar