Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: 25 de abril

Tag Archives: 25 de abril

25 de abril celebrado em Pinhel

O Município de Pinhel associa-se uma vez mais às comemorações do 25 de Abril, celebrando a conquista da Liberdade e da Democracia com atividades que incluem a realização de uma Sessão Solene evocativa da Revolução dos Cravos, a assinatura de protocolos de apoio a associações concelhias e, para terminar, um Torneio de Futebol de 7 que irá envolver várias instituições do concelho.
As comemorações oficiais do Dia da Liberdade têm início às 10.00h, frente aos Paços do Concelho de Pinhel, com o Hastear das Bandeiras, seguido de uma Sessão Solene que pretende evocar e homenagear a Revolução que, a 25 de abril de 1974, abriu as portas à conquista da Liberdade e da Democracia.
Logo de seguida, o Município de Pinhel oficializa e consolida o seu apoio ao movimento associativo através da assinatura de protocolos de colaboração com várias instituições concelhias, entre as quais a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Pinhelenses e as associações desportivas ligadas ao Futebol (União Desportiva Os Pinhelenses, Futebol Clube de Pala e Associação Desportiva e Cultural Os Castelos), entre outras.
À tarde, a partir das 15.00h, o programa prossegue com a realização do Torneio da Liberdade – Futebol de 7, com os jogos desta competição entre instituições do concelho a terem lugar no Estádio Municipal Carreira do Tiro, em Pinhel.
     Programa das Comemorações do 25 de Abril
09.00h–Arruada dos Bombos de São Bernardo e da Banda Filarmónica de Pinhel pelas ruas da cidade
10.00h | Paços do Concelho
Hastear das Bandeiras com interpretação do Hino Nacional, pela Banda Filarmónica de Pinhel, e Guarda de Honra, pelos Bombeiros Voluntários Pinhelenses
Sessão Solene comemorativa do 25 de Abril com as seguintes intervenções:
• Líder do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Pinhel, Gonçalo Cruz
• Líder do Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata na Assembleia Municipal de Pinhel, Hugo Coelho
• Presidente da Assembleia Municipal de Pinhel, Ângela Guerra
• Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura
10.45h | Paços do Concelho
Assinatura de Protocolos de colaboração com diversas associações concelhias
15.00h | Estádio Municipal Carreira do Tiro
Torneio da Liberdade | Futebol de 7 com a participação de várias instituições concelhias
Por: Município de Pinhel

II Open da Liberdade de Ténis em Trancoso

Cartaz_OpenLiberdade-01A cidade de Trancoso, acolhe no feriado, 25 de Abril (terça-feira)  o Open da Liberdade , no Complexo das Piscinas Municipais, é aberto a todos os jogadores / tenistas amadores (masculinos e femininos) – Federados ou não Federados.
As inscrições para o torneio de ténis são gratuitas e obrigatórias, podendo ser efetuadas até às 14h00, do dia 21 de Abril.
INSCRIÇÕES ONLINE: https://goo.gl/forms/Ch4qqIJYw8TvBwuK2
Para mais informações:
tlf: 961 815 942 | e-mail: desporto@cm-trancoso.pt

Os 42 anos da Revolução dos Cravos em Nelas

25 abil  Os 42 Anos da Revolução de Abril foram comemorados no Concelho de Nelas com um conjunto de atividades lúdico-culturais, sociais e desportivas, com destaque para a Sessão Comemorativa da Assembleia Municipal, em Nelas, Palestra “Falar de Abril”, em Canas de Senhorim e Inauguração da Requalificação do Forno Comunitário e Encontro de Bandas Filarmónicas do Concelho, em Vilar Seco.

As Comemorações tiveram início, em Nelas, com o tradicional Hastear da Bandeira na Praça do Município, acompanhado pela Fanfarra e Corpo Activo dos Bombeiros Voluntários de Nelas, seguindo-se a Sessão Comemorativa da Assembleia Municipal que contou com a intervenção do Presidente da Assembleia Municipal e representantes dos diversos grupos parlamentares municipais que sublinharam a importância desta data como marco único na afirmação da liberdade e democracia, quer ao nível nacional, quer local. Na mesma linha, o Presidente da Câmara relembrou que as dádivas da democracia não se obtinham sem custos e que para poder mantê-las era necessário empenho e responsabnelas 1ilidade, compromissos que assumiu e que pretende manter com a população do Concelho. Para destacar a solenidade da data, a Sessão prosseguiu ainda com o requintado espetáculo musical “Canções de Abril” por Miguel Calhaz e Marco Figueiredo, que brindaram os presentes com interpretações de temas de Zeca Afonso, Sérgio Godinho, Fausto, José Mário Branco, entre outros.

Em Canas de Senhorim, as Comemorações foram marcadas também pelo Hastear da Bandeira no Quartel dos Bombeiros Voluntários da localidade e Desfile da Fanfarra, prosseguindo com a atividade Pintura de Rua, “Falar Sobre Abril”, onde antigos Combatentes partilharam as suas experiências vividas no antigo regime e ainda pela distribuição de cravos na localidade pelo Presidente da Câmara e Presidente da Assembleia Municipal.

As Comemorações prosseguiram durante a tarde em Vilar Seco com uma arruada pelas três Bandas do Concelho, que se concentraram no Forno Comunitário e cuja requalificação foi inaugurada pelo Presidente da Câmara Municipal de Nelas e Presidente de Junta de Freguesia de Vilar Seco, tendo sido benzido pelo pároco da localidade na presença de centenas de pessoas. No discurso de inauguração, o Presidente da Câmara realçou a importância desta obra como símbolo da identidade e história da cultura local e enriquecimento do vasto património arquitetónico concelhio, reforçando a importância do apoio e acompanhamento próximo que a Câmara Municipal de Nelas tem promovido junto das diversas freguesias do Concelho, adiantando que em Vilar Seco está previsto um apoio contínuo no âmbito da educação e cultura, nomeadamente com a requalificação da Escola Primária local, ampliação do Cemitério da Freguesia, candidatura e construção da ETAR para resolução dos esgotos, além de obras de apoio ao movimento associativo e obras de proximidade essenciais ao bem-estar da população, enfatizando também que nos últimos tempos foi necessário compor as finanças da Câmara Municipal e dar condições aos empresários para criar emprego nas Zonas Industriais, uma delas (ZI 1) localizada também na freguesia de Vilar Seco. O Presidente destacou ainda a importância da cooperação recíproca entre Câmara e associações locais de forma a criar laços estreitos que venham a resultar em sinergias e dinâmicas revitalizantes do tecido cultural local.

O momento inaugural do Forno, que contou ainda com uma atuação do Rancho Folclórico de Vilar Seco, foi marcado com a cozedura de cerca de 30 broas de milho e 20 bôlas de carne em vinha-de-alhos, sardinha e bacalhau, preparadas por senhoras da terra que ainda não perderam esta tradição, tendo sido utilizada para a confecção a farinha moída nos moinhos de Senhorim, terminando num lanche convívio que decorreu no final da tarde, na sede da Associação Cultural e Desportiva de Vilar Seco. O Forno está disponível a todos os habitantes do concelho que queiram usufruir do mesmo reavivando, desta forma, esta tradição comunitária e partilha de experiências e saberes.

Ao longo da tarde, as festividades continuaram com o “Concerto 42 Anos de Abril” pela Sociedade Filarmónica 2 de Fevereiro de Santar, Sociedade Musical St. António de Carvalhal Redondo e Associação Filarmónica de Vilar Seco, um espectáculo musical de qualidade, atestando a importância da cultura local que nestes últimos anos tem sido bastante acarinhada pela Câmara Municipal. De referir ainda o espírito de comunidade dos membros da Associação Cultural e Desportiva de Vilar Seco que contribuíram também para as Comemorações, com destaque para a organização do Passeio da Liberdade que reuniu dezenas de motorizadas num clima de muito convívio e animação.

As Comemorações culminaram à noite no Cineteatro Municipal de Nelas, com a apresentação da peça “Os Filhos que Abril deixou”, pelos alunos do Curso Profissional de Artes do Espectáculo da Escola de Mangualde, num espetáculo bem estruturado, em que se respirou a Revolução de Abril, tendo terminado com uma interpretação do célebre tema “Grândola Vila Morena”, entoado por toda a plateia, num hino à fraternidade e à celebração da liberdade.

Por:Mun.Nelas

Placas de toponímia localizadas na Zona Industrial do Salgueiro (Mangualde)

mang Iniciativa inseriu-se nas comemorações municipais do 25 de Abril

De forma a homenagear a carreira e a vida de importantes nomes mangualdenses, que se destacaram pelo seu empreendedorismo e atividade industrial, a Câmara Municipal de Mangualde inaugurou ontem, 25 de abril, algumas placas de toponímia localizadas na Zona Industrial do Salgueiro. Este momento de recordação e de valorização contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, João Azevedo, do Presidente da União de Freguesias de Mangualde, Mesquitela e Cunha Alta, Bernardino Azevedo e de amigos e familiares dos homenageados. A iniciativa inseriu-se nas comemorações municipais do 25 de Abril.

 RUA ANTÓNIO VENÂNCIO

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus na curva de Stº António

A 2º Guerra Mundial levou à racionalização dos combustíveis. Neste contexto, António Venâncio montou uma espécie de fogão a lenha na traseira de um automóvel e, no aproveitamento dos gases da sua combustão, o automóvel movia-se e viajou pelo país. A esse invento deu o nome de Gasogénio. Com espírito empreendedor, montou uma oficina de bicicletas, ganhou dinheiro, e comprou terreno junto ao centro de Mangualde onde montou uma oficina de reparações de automóveis, local onde desenvolveu a sua contínua atividade. Tornou-se especialista na reparação de transportes de longo curso e fabricante de reboques para vários veículos pesados e agrícolas. A oficina foi uma autêntica escola de torneiros mecânicos. Foi ainda o maior empregador até à vinda da Citroen para o concelho, montou uma moagem mecânica de cereais, um lagar de azeite, era produtor de vinho, foi agente oficial de combustíveis emang1 participou na instalação da Citroen em Mangualde.

 RUA GILBERTO RIBEIRO DE LEMOS (GILINHO)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus sem saída

Figura baixa e magra, mas de uma inteligência notável. Empresário, dono de uma loja de eletricidade (a única em Mangualde durante vários anos), procedia à venda de produtos elétricos e fazia reparações em rádios e outros aparelhos, atividade onde era exímio. Pioneiro no radioamadorismo em Portugal, construiu o seu próprio equipamento de rádio em onda curta, numa altura em que a onda curta estava a ser desenvolvida apenas noutros países. Homem com uma cultura geral excecional participou no concurso de cultura geral da RPT ‘Quem sabe, sabe’, tendo ido à final.

RUA JOÃO FIGUEIREDO (MARTELO)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua José Coelho dos Santos e terminus sem saída

Inventor e empreendedor criou o Auto-Hipo. Numa altura de guerra, em que a escassez de bens e combustíveis se fazia sentir, nomeadamente em Portugal, para obstar a esta situação, inventou o Auto-Hipo. Consistia num veículo ao qual retirou o motor e aproveitou esse espaço para colocar uma plataforma para onde subia um cavalo. Nas subidas era o cavalo que, descendo da plataforma, puxava o carro, nas descidas o cavalo subia para a plataforma e descansava. O cavalo era o Carriço. Com o Auto-Hipo, João Figueiredo foi e veio a Lisboa para participar na 1ª Grande Exposição do Mundo Português, em 1940.

RUA MANUEL CARDOSO RAMOS (NENÉ)

Arruamento da Zona Industrial do Salgueiro, com início na Rua António Venâncio e terminus na Rua dos Emigrantes

Inovador e inventor, filho de Francisco Cardoso Ramos (Xico Ramos), cedo se notabilizou pela capacidade de empreendedorismo e de inovação. A ele se deve a construção das duas lanternas de iluminação de cada lado da fachada do Edifício dos Paços do Município, a cruz da Torre da Ermida da Senhora do Castelo. Orientou a obra de serralharia do Coreto da Vila de Mangualde (uma obra de arte) e construiu uma máquina de projeção de cinema, que utilizou no Salão de cinema que projetou e instalou no antigo Quartel dos Bombeiros de Mangualde. Construi um inovador Fogão Elétrico, da sua marca ”RAMOS”, cuja principal característica inovadora e revolucionária do ponto de vista tecnológico era a de o esmalte não cascar com as elevadas temperaturas. Montou uma Máquina de fabricar gelo, vendido às barras, numa altura em que não existia o frigorífico. Político, Vereador na Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Mangualde, no ano de 1974 a 1976. Instalou o primeiro Parque Infantil do concelho de Mangualde, no Largo do Rossio, atrás da casa do Conceição. Fez as obras de restauro e conservação do interior e do retábulo da Capela do Rebelo.

Por:Mun.Mangualde

O 25 de abril em Gouveia

25 gouvAs comemorações do 42º Aniversário do 25 de Abril em Gouveia ficaram marcadas pela cerimónia militar do hastear da bandeira nacional no edifício dos Paços do concelho e pela sessão do parlamento jovem durante a sessão solene que decorreu no salão nobre.
A manhã de 25 de Abril em Gouveia teve este ano um atrativo diferente. Em colaboração com a Regimente de Infantaria 14 de Viseu a autarquia promoveu a exposição de uma viatura PANDUR e a cerimónia militar do hastear da bandeira com Guarda de Honra por uma pelotão do Regimento de Infantaria 14.
Já no salão nobre dos Paços do Concelho a sessão do Parlamento Jovem debateu os problemas da interioridade com as equipas parlamentares do Agrupamento de Escolas de Gouveia e do Instituto de Gouveia a efetuarem propostas para combater a desertificação e as assimetrias regionais. A sessão encerrou com o discurso do Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, enfatizando o papel de Abril na construção do quotidiano. O sentido de liberdade e a constante construção do futuro do concelho foram salientados pelo presidente da autarquia que dirigindo-se aos jovens desafiou todos no concelho a olhar para as potencialidades do território e a construir um futuro coletivo sustentável que permita combater as desigualdades e as assimetrias regionais. “A agricultura é um setor para onde teremos que olhar sem menosprezo, não a agricultura dos nossos avós, mas uma agricultura moderna que aposta na produção e transformação dos nossos produtos endógenos e na criação de riqueza. Este é um caminho de desenvolvimento que devemos incentivar, reorientando o nosso tecido empresarial” frisou o presidente da câmara.
Luís Tadeu, Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, aproveitou ainda a sessão solene do 25 de Abril para anunciar que a cidade de Gouveia vai investir 7.000.000,00 euros em regeneração urbana, verba resultante das negociações do novo quadro comunitário Portugal 2020.

Por:Mun.Gouveia

Caminhada comemorativa do 25 de abril

IMG_7127Na manhã desta segunda – feira, 25 de abril, nada melhor que iniciar o dia com uma caminhada pela natureza do concelho de Fornos de Algodres, para marcar este dia comemorativo da Revolução dos Cravos.

O início desta caminhada foi no largo da junta de freguesia de Cortiçô, com os cerca de duas dezenas de participantes, que foram percorrendo os trilhos da encosta do Castro de Santiago, onde pelo meio a beleza paisagística foi notória, com os participantes a ter oportunidade de observar essas maravilhas. O términus desta caminhada teve lugar na Ermida da N.S.dos Milagres, na Muxagata.

Por:S.P.

Como aconteceu o 25 de abril 1974

A Revolução de 25 d25abril230412e Abril, também referida como Revolução dos Cravos, refere-se a um período da história de Portugal resultante de um movimento social, ocorrido a 25 de abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933, e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de abril de 1976, com uma forte orientação socialista na sua origem.

Esta ação foi liderada por um movimento militar, o Movimento das Forças Armadas (MFA), que era composto na sua maior parte por capitães que tinham participado na Guerra Colonial e que tiveram o apoio de oficiais milicianos. Este movimento surgiu por volta de 1973, baseando-se inicialmente em reivindicações corporativistas como a luta pelo prestígio das forças armadas, acabando por atingir o regime político em vigor. Com reduzido poderio militar e com uma adesão em massa da população ao movimento, a resistência do regime foi praticamente inexistente e infrutífera, registando-se apenas 4 civis mortos e 45 feridos em Lisboa pelas balas da DGS.

O movimento confiou a direção do País à Junta de Salvação Nacional, que assumiu os poderes dos órgãos do Estado. A 15 de maio de 1974, o General António de Spínola foi nomeado Presidente da República. O cargo de primeiro-ministro seria atribuído a Adelino da Palma Carlos. Seguiu-se um período de grande agitação social, política e militar conhecido como o PREC (Processo Revolucionário Em Curso), marcado por manifestações, ocupações, governos provisórios, nacionalizações e confrontos militares que, terminaram com o 25 de Novembro de 1975.

Estabilizada a conjuntura política, prosseguiram os trabalhos da Assembleia Constituinte para a nova constituição democrática, que entrou em vigor no dia 25 de Abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República. Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de abril, denominado como “Dia da Liberdade”.

O cravo vermelho tornou-se o símbolo da Revolução de Abril de 1974. Segundo se conta, foi Celeste Caeiro, que trabalhava num restaurante na Rua Braancamp de Lisboa, que iniciou a distribuição dos cravos vermelhos pelos populares que os ofereceram aos soldados. Estes colocaram-nos nos canos das espingardas. Por isso se chama ao 25 de Abril de 74 a “Revolução dos Cravos”

Por:Wikipédia

25 de abril comemorado em Fornos de Algodres

No 42º aniversá25-abril-1061x1500rio da Revolução de abril, o Município de Fornos de Algodres promove a 25 de abril de 2016, no auditório do Centro Cultural Dr. António Menano, pelas 18h00, um espetáculo encenado pela companhia Rituais Dell Arte, que junta as músicas emblemáticas do 25 de Abril com uma reconstrução dos episódios mais importantes da Revolução dos Cravos.

Agora as comemorações da revolução dos cravos iniciam logo pela manhã, com duas caminhadas, uma dos cravos, que vai de Cortiçô a Muxagata e uma outra levada a cabo pela A.R.C. Figueiró da Granja.

3ªcaJá ao início da tarde o Grupo de sócios da  Associação do 25 de abril, leva a efeito mais uma comemoração este ano que se junta o 40ºaniversário da constituição portuguesa.

Deste modo, depois da concentração, junto aos Paços do Município, acontece a romagem ao cemitério, seguido dos jogos tradicionais e lanche convívio na serra da Esgalhada.25 abril fornos

Um pouco por toda a parte a revolução dos cravos é lembrada.

Por:António Pacheco

42 Anos da Revolução de Abril celebrados no concelho de Nelas

índiceOs 42 Anos da Revolução de Abril são assinalados no Concelho de Nelas (Nelas, Canas de Senhorim e Vilar Seco) com um conjunto de atividades culturais, sociais e desportivas.

Na Vila de Nelas o dia tem inicio na Praça do Município com o HASTEAR DA BANDEIRA, pelas 09H30, seguido de desfile da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Nelas. No Auditório do Edifício Multiusos de Nelas, pelas 10h00, tem lugar a SESSÃO COMEMORATIVA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE NELAS, este ano preenchida com o espetáculo musical CANÇÕES DE ABRIL por Miguel Calhaz (voz e contrabaixo) e Marco Figueiredo (piano) com interpretação de temas de Zeca Afonso, Sérgio Godinho, Fausto, José Mário Brito, entre outros, e para o qual todos estão convidados.

Ainda em Nelas, às 21h00, sobe ao palco do Cineteatro Municipal o TEATRO “OS FILHOS QUE ABRIL DEIXOU” pelos alunos do Curso Profissional de Artes do Espetáculo das Escolas de Mangualde.

Também em Cannelasas de Senhorim há atividades alusivas ao 25 de abril, começando pelas 09h00 com o HASTEAR DA BANDEIRA no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Canas de Senhorim com Desfile da Fanfarra, seguido de Distribuição de Cravos nas ruas da Vila e PINTURA DE RUA pelo artista Aires do Santos. Às 11h00 realiza-se a PALESTRA “FALAR DE ABRIL” com intervenção de antigos Combatentes, na Junta de Freguesia da localidade.

A tarde tem inicio em Vilar Seco, pelas 14h00, com uma ARRUADA PELAS TRÊS BANDAS FILARMÓNICAS DO CONCELHO, Associação Filarmónica de Vilar Seco, Sociedade Musical de Santo António de Carvalhal Redondo e Sociedade Filarmónica 2 de fevereiro de Santar, que antecede a INAUGURAÇÃO DA REQUALIFICAÇÃO DO ANTIGO FORNO COMUNITÁRIO DA LOCALIDADE, pelas 15h00, com uma pequena atuação do Rancho Folclórico de Vilar Seco e Banda, à qual que segue o CONCERTO DOS 42 ANOS DE ABRIL pelas três Bandas Filarmónicas, no Polivalente da Associação de Vilar Seco, culminando com um LANCHE CONVÍVIO onde será servida broa de milho cozida, neste dia, no inaugurado Forno Comunitário, com farinha moída nos Moinhos de Senhorim.

A Associação de Vilar Seco promove também para este dia o Encontro de Motorizadas com o PASSEIO DA LIBERDADE, a partir das 09h15.

Por:Mun.Nelas

Comemorações do 25 de Abril – Dia da Liberdade em Pinhel

25 abril pinhelVolvidos 42 anos sobre a Revolução dos Cravos, o Município de Pinhel associa-se às comemorações de Abril, celebrando a conquista da Liberdade e da Democracia.

Na cidade de Pinhel, as comemorações oficiais do Dia da Liberdade têm início às 10.00h, nos Paços do Concelho, com o Hastear das Bandeiras, seguido de uma Sessão Solene.

À tarde, a partir das 16.00h, as celebrações prosseguem com música, no Jardim 5 de Outubro, onde terá lugar um concerto com a Banda Filarmónica de Pinhel.

Paralelamente, entre as 13.00h e as 18.00h, os carros antigos que integram o XI Passeio de Clássicos organizado, neste mesmo dia, pela Confraria 27 de Agosto, de Freixedas, estarão expostos ao longo da Rua da República, em Pinhel.

Por:Município de Pinhel

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar