Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: af guarda

Tag Archives: af guarda

Covid-19-Campeonatos jovens Nacionais da FPF e distritais da AF Viseu e Guarda cancelados

Depois da deliberação da FPF, relativa ao cancelamento dos campeonatos de formação, e onde estão devidamente elencados todos os fundamentos que levaram a tal tomada de decisão, e com os quais a AF Viseu concorda, e também a Direção desta Associação deliberou cancelar, com efeitos imediatos, todas as provas distritais nos escalões de formação, que até à presente data ainda não tinham sido concluídas, sem haver lugar a subidas e descidas, nem designação de campeões ou vencedores das provas.
Todas as competições dos escalões de formações terminadas antes desta suspensão mantêm-se válidas, com os respectivos títulos que já tinham inclusive sido atribuídos aos vencedores, não havendo, todavia, lugar a eventuais subidas e descidas, para compatibilização com as demais provas distritais e nacionais.

Também a AF Guarda, deliberou da mesma forma e cancelou os campeonatos distritais jovens desta temporada.
No que diz respeito às provas do escalão sénior de Futebol e Futsal, que ainda não tivessem terminado, vão manter-se suspensas por tempo indeterminado, ressalvando-se que as tomadas de decisão relativamente a este escalão serão comunicadas em devido tempo, e sempre em articulação com as directrizes emanadas pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e pelas instâncias governativas e de saúde nacionais e locais.
A Direção da AF Viseu deixa ainda um enorme reconhecimento a todos os Profissionais de Saúde, Forças de Segurança e a todos aqueles que por inerência das suas funções se encontram na linha da frente desta “batalha”, cientes de que com a responsabilidade social e cívica que cada um dos cidadãos deve ter, no cumprimento escrupuloso das normas emanadas pelas respectivas entidades governativas e de saúde, iremos mais rapidamente ajudá-los a vencer esta pandemia, e desse modo voltar mais rápido e mais fortes à pratica do futebol e futsal.

AF Guarda- Amadeu Poço deixou mensagem à comunidade desportiva

Nesta fase difícil para todos, o Presidente da AF Guarda, Amadeu Poço, veio enviar uma mensagem a toda a comunidade desportiva do distrito, através do Facebook da instituição:
“Nesta fase complicada das nossas vidas, quero em nome da Associacão de Futebol da Guarda, desejar a todos os dirigentes, atletas, sócios e simpatizantes dos nossos Clubes associados, árbitros, encarregados de educação e demais agentes desportivos, que esta praga lhes passe ao lado. Não obstante todas as normas de segurança, que respeitaremos escrupulosamente, estamos disponíveis para, de entre os meios que estão ao nosso alcance, apoiar os nossos associados, bastando para tal entrar em contacto com os funcionários da AF Guarda, pelos meios referidos no nosso Comunicado Oficial Nº10. Logo que haja informação sobre o retorno das provas comunica-lo-emos. Como Presidente da Direção da AFG, manifesto ainda total disponibilidade para tudo que os nossos associados entendam como necessário e possível. Reitero os meus votos de que todos ultrapassem esta fase da melhor maneira.

50 anos ADFA- Campeões Distritais AF Guarda Seniores-1993-94

Estádio Dr.Moreira da Cruz foi talismã

Assim iniciamos a rúbrica de homenagem à Associação Desportiva de Fornos de Algodres pelas Bodas de Ouro celebradas neste ano de 2020.
Assim na temporada de 1993/94 foi um ano de ouro para o clube, inesquecível na história do clube e da região. Digo isto porque depois de grande jejum de conquistas, esse ano foi especial para todos os fornenses.
Com um arranque em ziguezague dado que, estava difícil surgir um elenco diretivo, mas eis que a pouco tempo do términus das inscrições, surge um grupo de amigos liderado por António José Moreira (To-Zé) que reuniu as condições e assumiu o clube ficando como técnico Carlos Pacheco, um ex. atleta deste clube.
Quanto ao plantel, alguns jogadores despontavam por aqui mas era preciso alguém que trouxesse mais-valia e neste caso veio da zona da Póvoa do Varzim, Agostinho e Castro que já defendiam a cores do clube, aliás foi com a vinda deles que o clube, anteriormente se tinha salvo numa época da descida de divisão, mas nesta temporada trouxeram com eles alguns jovens jogadores que procuravam singrar no futebol.
Desta forma, o plantel era bastante coeso, deixamos aqui o onze tipo:
Carlitos, Tó Lopes, Fernando Jorge, Agostinho e Mário Jorge, João Pacheco (Pote), Dinis, Sérgio, Zé da Rita, Valdo e Castro.
Neste onze, salientava-se o forte poderio atacante de Castro como finalizador nato e de Valdo que tinha na sua velocidade a arma mais forte.
O Plantel campeão foi composto da seguinte forma:
Guarda-redes– Carlitos e Nando Pacheco
Defesa– Tó Lopes, Fernando Jorge, Agostinho e Mário Jorge, João Pacheco (Pote), Carlos Manuel, Néne, Rui Pacheco, João Amaral e João.
Médios– Dinis, Sérgio, Zé da Rita, Toninho Águas, Nando Pompeu Paulo e Amaral.
Avançados: Valdo, Castro, Luís Alves e Alexandre Freitas.
Treinadores: Carlos Pacheco (1ªfase) e Manuel Duarte (2ªfase)
Foi uma temporada muito difícil, dado que, a fase inicial foi dura, mas eis que, o rumo ao título começou a desenhar-se fortemente, desde o grande triunfo frente à UD Pinhelenses no velhinho Astolfo da Costa, com Valdo a ser o grande herói da partida.
Agora todos os jogos foram difíceis, mas alguns ficam sempre mais marcados, o Foz Côa era o grande candidato nessa temporada e digamos que a grande final aconteceu no mítico Estádio Dr. Moreira da Cruz, frente à turma do Foz Côa.

                                           Tarde alucinante de grandes emoções
Podemos dizer que, foi uma tarde de domingo alucinante, largas centenas de pessoas fornenses e dos concelhos limítrofes vieram para assistir a esta grande final, enchendo por completo o estádio, nunca nada assim tinha sido visto naquele local.
Antes do apito inicial do trio de arbitragem que foi requisitado a uma associação neutra a pedido dos clubes, grande festa se fazia nas bancadas, onde nem a chuva fazia parar essa euforia, com todos trajados a rigor, com camisolas, bandeiras e cachecóis.
O Foz Côa tinha vantagem pontual de um ponto sobre o Fornos, que jogava em casa e tinha uma enorme plateia a puxar pela formação fornense, que tinha feito estágio no Hotel em Celorico, uma oferta feita ao grupo de trabalho, que serviu para concentrar mais a equipa e fazer história.
A euforia da massa adepta era grande, pois este encontro parecia de Primeira Liga, as bancadas estavam coloridas de verde e amarelo, com o fumo a colorir a entrada das equipas, a saudação e o cumprimento dos capitães que para os fornenses era importante jogar a 1ªparte para baixo e depois a segunda metade para cima, para a zona da entrada principal, era uma situação que os adeptos mais supersticiosos diziam ao ver a escolha de campo, “malta já ganhámos”, desde crianças, jovens e adultos de diversas idades todos estavam ali a puxar pelos fornenses.
Os homens do Côa também traziam público, que ficou por sua vez nas traseiras do banco de suplentes da sua equipa.
Os visitantes entram melhor e vai daí criaram calafrios à defensiva fornense, mas eis que numa disputa de bola um dos avançados do Foz Côa, quiçá uma das pedras basilares se lesiona e obriga a nova estratégia, mas o equilíbrio era grande e a luta a meio campo também era forte, mas eis que surge uma contrariedade, os fornenses ficam reduzidos a uma unidade.

                                                                         Castro decidiu 
Mas a vontade de vencer era grande e eis que num lance de qualidade, Castro num grande golpe de cabeça, abre o ativo para grande alegria de toda a flange de apoio fornense.
A vitória não fugiu aos fornenses que fizeram grande festa com a evasão de campo de toda a gente e os jogadores, técnicos e dirigentes a festejarem fortemente, dado que, era fantástico, o Fornos ser novamente campeão, tinham passado muitos anos de jejum e estes jogadores que lutaram imenso, tinha conquistado o sonho de levantar a taça.
Pelas ruas, carros, pessoas a festejar noite dentro, era a festa total de um sonho que escapava há muitos anos, ou melhor era o coroar de êxito o trabalho efetuado no clube ao longo dos anos. Foi um triunfo do povo, dado que era uma equipa que sempre entrou dentro das quatro linhas com garra de vencer.
Em suma, um título muito saboroso que valeu o regresso aos Nacionais de futebol.

PS: Estamos a fazer um trabalho sobre os 50 anos da ADFA, caro leitor se tiver alguma foto deste clube, ou queira deixar o seu testemunho para acrescentar nos nossos artigos, envie-nos para magazineserrano@gmail.com.

AF Guarda suspende atividades desportivas até 28 de março

 A Direção da Associação de Futebol da Guarda, atenta às orientações da Direção Geral de Saúde e da FPF, deliberou  em reunião, suspender todas as atividades desportivas, desde o dia de hoje até ao próximo dia 28 de março.

As medidas visão evitar a propagação do COVID-19 e surgem no seguimento da Reunião do Grupo de Emergência da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Assim, a partir deste momento, passam a aplicar-se as seguintes medidas preventivas:

– Suspender todas as provas distritais dos escalões de formação de futebol e futsal;

– Suspender todos os encontros de escolas de futebol e futsal (Benjamins, Traquinas e Petizes);

– Suspender todos os jogos das competições seniores de futebol e futsal, tendo em conta a incerteza da cedência de balneários por parte das autarquias;

– Suspender todos os treinos das Seleções Distritais de futebol e futsal;

– Cancelar todas as visitas técnicas agendadas e por agendar e todas as atividades formativas;

A direção da AF Guarda continuará a monitorizar a situação, de acordo com as normas emanadas pelo Grupo de Emergência da FPF e pelas autoridades de saúde, podendo vir a rever, ampliar ou reduzir as medidas agora implementadas.

AF Guarda- Campeonato Distrital 2ª Divisão – 10ª jornada

Freixo Numão- Casal Cinza-2-1

Paços Serra- ARD Nespereira- 2-4

Guarda FC- Os Pinhelenses-1-2

 

Classificação:

1º-Os Pinhelenses- 22

2º- Freixo Numão-21

3º-Guarda FC- 16

4ºARD Nespereira- 16

5º-Paços Serra-9

6ºCasal Cinza-3

7ºSC Sabugal-1

 

 

AF Guarda- Resultados da 1ªDistrital -jornada 18

Os Vilanovenses-SC Celoricense-1-1
Vilar Formoso- Manteigas-1-5
AD Fornos Algodres-Foz Côa-6-0
Aguiar Beira-V.F.Naves-1-0
Soito-SC Mêda-1-3
Vila Cortez Mondego-E.Almeida-3-1
GD Trancoso-CD Gouveia-5-1
Classificação:
1º-Mêda- 41
2º- Manteigas- 39
3º-V.Cortez-35
4º-Gouveia-35
5º- Trancoso- 34
6º-V.F Naves- 30
7º-AD Fornos de Algodres- 27
8º-Soito- 24
9º- Aguiar da Beira-23
10º-SC Celoricense-20
11º-Os Vilanovenses-19
12º-Vilar Formoso-14
13º-Foz Côa- 5
14º-Estrela Almeida-4

AF Guarda- Vila Franca das Naves-AD Fornos de Algodres-0-1

        Fornenses mais eficazes
Uma tarde nublada com a chuva a dar um ar da sua graça no Campo do Picoto, com a formação da casa a sair derrotada pelo Fornos de Algodres, pela margem mínima.
A primeira parte foi bastante equilibrada pelas duas equipas que procuravam lutar pelos três pontos, mas o nulo se manteve até ao intervalo.
Por sua vez a segunda parte, trouxe mais velocidade e mais expressividade das equipas, com ambos os treinadores a mexer no xadrez, face a isso, os locais ficaram reduzidos a 10, por acumulação de amarelos de Alexandre.
Depois disso, o Fornos de Algodres consegue abrir o ativo com Rui Lopes a ser o autor do golo.
Até final , o resultado se manteve e o triunfo sorriu aos pupilos de Manuel Amaral, que face a isso, subiram na tabela.

AF Guarda- Campeonato Distrital 2ª Divisão- 9ª jornada

SC Sabugal – Guarda FC-0-2

Os Pinhelenses – Paços Serra- 3-2

ARD Nespereira – Freixo Numão-0-1

 

Classificação:

1º-Os Pinhelenses-19

2º-Freixo Numão- 18

3º-Guarda FC-16

4º-ARD Nespereira- 13

5º-Paços Serra-9

6º-Casal Cinza- 3

7º-SC Sabugal-1

AF Guarda- Resultados do Campeonato Distrital 1ª Divisão- 17ª jornada

Vilar Formoso – Os Vilanovenses-0-2

CD Gouveia – Vila Cortez -1-1

SC Celoricense – Aguiar da Beira-2-2

SC Mêda – Trancoso-2-1

Manteigas – Estrela Almeida-7-0

Foz Côa – Soito-0-3

VF Naves – AD Fornos de Algodres-0-1

Classificação:

1º- SC Mêda – 38

2º- Manteigas – 36

3º-CD Gouveia -35

4º-Vila Cortez Mondego – 32

5º-Trancoso – 31

6º-VF Naves – 30

7º-AD Fornos de Algodres – 24

8º- Soito – 24

9º- Aguiar da Beira – 20

10º-SC Celoricense – 19

11º- Os Vilanovenses – 18

12º- Vilar Formoso – 14

13º-Foz Côa – 5

14º- Estrela Almeida – 4

 

 

 

AF Guarda- Taça de Honra- Nespereira- Foz Côa-2-1

Uma tarde de sol, mas com o vento a comandar as operações, dificultava em muito a manobra das equipas que entraram determinadas a marcar, mas foi a turma da casa a conseguir transformar em golo uma situação de ataque para o Nespereira.

A reação fez-se sentir por parte dos visitantes , mas a vantagem era dos locais até ao intervalo.

Após o reatamento, o Foz Côa entra determinado a dar a volta ao rumo dos acontecimentos e chega ao golo da igualdade, aos 51´, por Pedro Leitão, num lance de ataque.

Os locais foram mexendo , com os pupilos de Fernando Santos a aumentar a velocidade e a usarem mais as faixas laterais e vai daí, chegam ao segundo golo aos 76´por Vasco.

Era a festa dos adeptos locais que puxavam pela sua equipa e geriram bem até final e alcançaram um belo triunfo, carimbando a passagem aos quartos finais da prova.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar