Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões

Tag Archives: Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões

Comunidade Intermunicipal propõe Viseu Dão Lafões Riders Challenge

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, promove o Viseu Dão Lafões Riders Challenge, uma proposta inovadora, a decorrer entre 17 de outubro e 29 de novembro, onde os participantes são desafiados a percorrer as quatro Subidas Épicas traçadas nas encostas das serras do Caramulo, Arada e Montemuro.

Ao invés dos eventos de ciclismo tradicionais como os Grandfondos, em que cada prova se disputa numa ocasião única, o Viseu Dão Lafões Riders Challenge propõe, aos ciclistas, uma janela de seis semanas para completarem as quatro subidas. Os participantes poderão escolher o(s) dia(s) e o(s) horários(s) em que pretendem cumprir as quatro etapas.

Embora as componentes de superação e de descoberta sejam os condimentos principais de atração deste desafio, os participantes poderão desfrutar da componente competitiva, monitorizando a sua posição no ranking (Challengers Board) através do registo do tempo que demoram a percorrer cada uma das quatro subidas.

A sinalização dos percursos, o registo dos dados, assim como a validação da performance dos atletas é feita através de dispositivos eletrónicos e plataformas digitais especificamente desenvolvidas para este fim.

Atendendo ás restrições que vivemos, este conceito assume-se como uma alternativa, permitindo a captação e o acolhimento no território dos praticantes da modalidade, cuja liberdade de escolha na calendarização da sua vinda, aliada à janela de tempo alargada para o fazerem, possibilitam a sua vinda em segurança, respeitando todas as diretivas e condutas associadas à situação sanitária atual.

Recorde-se que as Subidas Épicas | Viseu Dão Lafões são constituídas pelos circuitos: S. Pedro do Sul – Alto da Coelheira (S. Pedro do Sul); Ponte Pedrinha – Portas de Montemuro (Castro Daire); Campo do Besteiros – Caramulhinho (Tondela); Vouzela – Adsamo (Vouzela).

De acordo com o Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões: “Esta iniciativa, surge enquadrada na estratégia que a CIM Viseu Dão Lafões delineou, de ativação da região enquanto destino de turismo natureza e desportivo, através do desenvolvimento de um produto compósito no domínio do Walking & Cycling que alia percursos pedestres, Ecopistas, Centros de BTT e Trail às Subidas Épicas, atraindo para o território uma dinâmica e animação permanente.”

Acrescentou, ainda, o Secretário Executivo, “Com esta proposta a CIM pretende dinamizar a interação entre praticantes desta modalidade e agentes económicos locais, com especial enfoque nos players ligados ao turismo, nos setores da hotelaria, da restauração e do ativo contribuindo para o reforço do posicionamento de Viseu Dão Lafões como destino turístico.

Este desafio conta com a parceria do Turismo Centro de Portugal, da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e dos 4 Municípios envolvidos no projeto.

A participação no Viseu Dão Lafões Riders Challenge é aberta a atletas de ambos os sexos, com idade superior a 18 anos. A inscrição é gratuita, mas de caráter obrigatório, poderá ser realizada, a partir das 20h00 de 14 de outubro, em: https://www.bike-roads.com/riders-challenge/viseu-dao-lafoes-riders-challenge

Rota do Megalitismo da Região Viseu Dão Lafões e Sever do Vouga

 A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões realizou a sessão pública de assinatura do contrato no âmbito da candidatura apresentada ao Programa Valorizar MEG Rota do Megalitismo da Região Viseu Dão Lafões e Sever do Vouga. Rota do Megalitismo da Região Viseu Dão Lafões e Sever do Vouga

Esta rota, conta com um total dos vinte e seis dólmens, treze dos quais Monumentos Classificados, seis como monumento nacional e os restantes de interesse público, com início em Viseu permitindo assim estruturar um percurso circular que irá funcionar em articulação com outras rotas já existentes, como é o caso, dos circuitos Pré-Históricos do Concelho de Nelas, situados no interflúvio do Rio Dão, que serpenteiam ao longo das serranias da Estrela e do Caramulo.

Foi também destacado que está prevista a colocação de sinalética informativa e direcional, a edição de um roadbook em quatro idiomas, a edição de um desdobrável; um filme documentário e um teaser, a produção de infopoints a colocar nas sedes de concelho por onde a rota passa; a criação de um pequeno Centro Interpretativo sobre a Rota na Escola de Carvalhal de Vermilhas, em plena Serra do Caramulo; a criação de uma APP de realidade aumentada e uma plataforma web (site).

No Município de Nelas o Património Megalítico surge como um forte impulsionador de promoção territorial e potencializador do turismo, havendo uma necessidade diária, de continuar a apostar na inovação, na qualidade e divulgação.

Fotos:Mun.Nelas

Municípios das Beiras e Serra da Estrela unidos para promover a região

Marca “Serra da Estrela” apresentada

“Unir-se é o começo, continuar juntos é um progresso, e trabalhar juntos é um sucesso”. A frase do fundador da Ford Motor Company, Henry Ford, ilustra na perfeição o que acaba de nascer para a valorização do território das Beiras e Serra da Estrela. Os municípios que compõem a Comunidade Intermunicipal mostram a importância de pensar uma região em uníssono, aproveitando o seu enorme potencial.

A apresentação da estratégia de promoção turística e da marca “Serra da Estrela – Um destino em estado puro” decorreu no dia 3 de março, no Salão Nobre da Pousada de Lisboa, na capital portuguesa, numa sessão solene que contou com a presença de quase uma centena de pessoas, e as intervenções do Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, Luís Tadeu, o Presidente da Entidade Regional de Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, na sessão de abertura.

O Presidente da CIM BSE, Luís Tadeu, define a estratégia e a marca como “algo inovador, que demonstra a dinâmica e a vontade de um território em marcar a sua posição enquanto destino turístico.” Salienta a proximidade geográfica da região a Lisboa e Madrid, bem como, os atrativos naturais (Percursos Pedestres e a Serra da Estrela Geopark UNESCO), culturais (património judaico e arte urbana) e gastronómicos (queijo, azeite e vinho). Destaque, ainda, para a capacidade que os 15 municípios da região das Beiras e Serra da Estrela demonstraram em criar roteiros e circuitos turísticos intermunicipais, de duração diferenciada (1, 2 e 3 dias) e que permitem criar condições e motivos de interesse para o visitante permanecer mais tempo no território.

Já, o Presidente do Turismo Centro, Pedro Machado, refere a importância das redes de cooperação entre a CIM BSE, o Turismo Centro de Portugal, o Turismo de Portugal e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional Centro. Bem como, o aumento das dormidas (mais de 40 % entre 2014 e 2018) e das receitas diretas do turismo, quase 70 por cento no mesmo período.

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, lembra que “a parte mais difícil está feita porque, de facto, os ativos existem, por isso, é uma questão de trabalhar a marca sempre nesta lógica de coesão territorial.” Por forma a “colocar a marca no radar turístico.” Além da importância de encontrar novas soluções, num contexto de crescimento do turismo e da necessidade de combater o “overtourism”. A estratégia de promoção da marca “Serra da Estrela – Um destino em estado puro” contribui fortemente para a sustentabilidade.

A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, afirma que a Região do Centro está à na dianteira no que respeita à “importância do turismo, da estruturação do produto e da criação do destino”, sendo um “exemplo para todo o País”, na medida em que as Comunidades Intermunicipais são gestoras de fundos europeus na área do turismo. “Isto coloca as Comunidades Intermunicipais da região Centro num escalão de experiência mais adiante.”

A sessão culminou com apresentação da plataforma de promoção turística – visiteserradaestrela.com – através da qual qualquer visitante pode conhecer a oferta turística da região, por meio da visualização de vídeos 360º, que permitem ao utilizador ver toda a beleza da região, bem como, por meio da visualização de roteiros de 1, 2 e 3 dias. Esta plataforma destaca-se, ainda, pela possibilidade de ser o próprio turista a planear a sua visita, com base nas suas preferências, interesses e disponibilidade.

Uma navegação aventureira, mas orientada pelas terras das Beiras e Serra da Estrela é o que, a partir de agora, se propõe aos turistas que visitem a região.

Esta ação enquadra-se na estratégia que a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serras da Estrela tem vindo a desenvolver em estreita articulação com a Entidade Regional do Turismo Centro de Portugal e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro no âmbito do Projeto “Produtos Turísticos Integrados de Base Intermunicipal”, cofinanciado pelo Portugal 2020, Centro 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

O objetivo principal do Projeto passa por contribuir para o aumento da notoriedade e competitividade da Região Centro enquanto destino turístico tanto a nível nacional como internacional através da criação de condições contextuais e operativas para a melhoria da oferta turística da nossa sub-região Beiras e Serra da Estrela.

Nelas acolhe Exposição Itinerante “O Futuro é Amanhã!”

Foi inaugurada no  dia 20 de novembro 2019, na Biblioteca Municipal António Lobo Antunes, a Exposição Itinerante “O Futuro é Amanhã!” da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, que traz a Nelas um tema muito atual e pertinente, em que todos temos uma responsabilidade acrescida e que passa pela adoção de hábitos e comportamentos sustentáveis que melhorem o ambiente e o futuro da região Viseu Dão Lafões, sensibilizando para a problemática das alterações climáticas e seus impactos negativos.
A inauguração contou com a presença do Presidente da Câmara, José Borges da Silva, do Secretário Geral da CIM, Nuno Martinho, dos Diretores dos dois Agrupamentos de Escolas e de dois técnicos do Exploratório Centro Ciência Viva de Coimbra, um dos quais em permanência na exposição e que explica e interage com os visitantes, com a colocação de questões e desafios que levam à reflexão de que o contributo de cada um de nós é importante para atenuar os efeitos e impactos negativos.
Estiveram presentes também, cerca de 40 alunos dos Agrupamentos de Escolas do Concelho (8ºA de Canas de Senhorim e 5ºC de Nelas), que na companhia do ATMOS, mascote do Projeto “O Futuro é Amanhã”, participaram ativamente em todos os desafios lançados, imprimindo uma dinâmica muito positiva à exposição, que será visitada por todas as turmas do 5º ao 8º ano do Agrupamento de Nelas e pelo Jardim de Infância de Vale de Madeiros e duas turmas do 1º ciclo de Canas de Senhorim (3ºF e 4ºG).
Patente até dia 26 de novembro 2019, a exposição está aberta a toda a comunidade, de segunda a sexta, das 09h00 às 18h00, sábado e domingo, das 14h30 às 18h00.

Foto:Mun.Nelas

 

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar