Templates by BIGtheme NET
Home » Tag Archives: cuidados

Tag Archives: cuidados

Cuidados a ter com o Frio

Deve ser dada especial atenção às pessoas mais vulneráveis, nomeadamente às crianças e pessoas com mais de 65 anos, pois são grupos que não têm grande perceção das alterações de temperatura.

Devem em permanência nestes dias em que as temperaturas vão descer ser seguidas as recomendações para proteção dos efeitos negativos do frio:

No domicílio
● Mantenha a temperatura da sua casa entre os 18ºC e os 21ºC;
● Se não conseguir aquecer todas as divisões da casa, tente manter a sala de estar quente durante o dia e aqueça o quarto antes de se ir deitar;
● Se utilizar lareiras, braseiras, salamandras ou equipamentos a gás mantenha a correta ventilação das divisões de forma a evitar a acumulação de gases nocivos à saúde, evitando os acidentes por monóxido de carbono que podem ser causa de intoxicação ou morte;
● Não utilize fogão a gás, forno ou fogareiro a carvão para aquecimento da casa, nem utilize equipamentos de aquecimento de exterior em espaços interiores;
● Evite dormir/descansar muito perto dos equipamentos de aquecimento;
● Apague ou desligue os equipamentos de aquecimento antes de se deitar ou sair de casa, de forma a evitar fogos ou intoxicações;
● Promova uma boa circulação de ar, não fechando completamente os aposentos, mas evite as correntes de ar frio;
● Mantenha sob vigilância a utilização de botijas de água quente, para evitar o risco de queimadura.

Higiene pessoal e vestuário
● Mantenha a pele hidratada, principalmente mãos, pés, cara e lábios;
● Use várias camadas de roupa, em vez de uma única muito grossa, e não use roupas demasiado justas que dificultem a circulação sanguínea;
● Proteja as extremidades do corpo (com luvas, gorro, meias quentes e cachecol) e use calçado adequado às condições climatéricas;

Alimentação
● Faça refeições mais frequentes encurtando as horas entre elas;
● Dê preferência a sopas e a bebidas quentes, como leite ou chá;
● Aumente o consumo de alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e antioxidantes (ex. frutos e hortícolas) pois contribuem para minimizar o aparecimento de infeções;
● Evite bebidas alcoólicas visto que provocam vasodilatação com perda de calor e arrefecimento do corpo.

Atividades e Exercício físico no exterior
● Mantenha a prática de exercício físico habitual mas em situações de frio intenso evite fazer exercício físico de esforço ao ar livre;
● Se tiver de realizar trabalho com muito esforço, proteja-se com roupa adequada e vá doseando o esforço;
● Procure um local abrigado se a temperatura diminuir e houver muito vento;
● Evite caminhar sobre o gelo devido ao risco de lesões por queda;

Bebés ou recém-nascidos
● Não deve sair de casa com o bebé ou recém-nascido nos dias de frio intenso;
● No caso de ter de sair de casa agasalhe o bebé, principalmente a cabeça e as extremidades (mãos, orelhas e pés);
● Utilize várias camadas de roupa em vez de uma única peça grossa;
● Dê de beber regularmente ao bebé;
● Transporte o bebé num carrinho que lhe permita movimentar-se para se aquecer e verifique se está bem protegido do frio;
● Evite transportar as crianças em porta-bebés tipo mochila, que poderá comprimir as pernas e causar enregelamento.

Pessoas idosas
● Os idosos precisam do acompanhamento dos familiares ou prestadores de cuidados para que sejam tomadas as medidas adequadas em situações de frio descritas nas recomendações gerais, nomeadamente ao nível da alimentação, vestuário, cuidados com os equipamentos de aquecimento e precauções ao sair de casa;
● Os familiares, amigos e vizinhos têm um papel importante devendo manter um acompanhamento de proximidade, sempre que possível, de pessoas idosas sós/isoladas, fazendo um telefonema ou contactando pessoalmente, pelo menos uma vez por dia, para prestar ajuda e verificar o seu estado de saúde e conforto.

Os doentes cardíacos, vasculares, reumáticos, com diabetes e com insuficiência respiratória (incluindo asma e doença pulmonar crónica obstrutiva):
Devem certificar-se que têm sempre consigo os seus medicamentos habituais e ter em conta a redução de atividades físicas no exterior se revelarem sintomas.

Em caso de gripe tenha atenção:
▪ Evitar a proximidade de pessoas com sinais de doença (manter uma distância superior a 1 metro)
▪ Lavar frequentemente as mãos com água e sabão
▪ Quando espirrar ou tossir deve utilizar lenços de papel (inutilizando-os de seguida) ou tapar a boca e nariz com o antebraço.
▪ Evite tocar na boca, no nariz ou nos olhos, sem ter as mãos lavadas
▪ Se achar que está com sintomas de gripe, evite ir de imediato às urgências. Descanse, beba muitos líquidos, não se agasalhe demasiado; tome medicamentos para a febre e dores. Não tome antibióticos sem indicação médica. Se tiver uma doença crónica ou os sintomas se prolongarem sem melhoria ou se agravarem contacte o seu médico ou o seu Centro de Saúde.

Em caso de dúvidas ou necessidade ligar para SNS 24 (808 24 24 24)

Por:SNS

Artigo de opinião–O Médico de Família

13413866_1332992466717250_1914577152_n Os Médicos de Família são médicos especialistas treinados nos princípios da sua especialidade, a Medicina Geral e Familiar:

  • Cuidam da pessoa como um todo e não só da doença isoladamente, tendo em conta o seu contexto biológico, psicológico, social e cultural; respeitando sempre a sua autonomia.
  • São responsáveis pela prestação de cuidados continuados e abrangentes a todos os indivíduos, independentemente da sua idade, sexo ou afeção.
  • São responsáveis pela saúde da comunidade.
  • São capazes de gerir simultaneamente múltiplas queixas e patologias, assim como os problemas de saúde crónicos e agudos de cada pessoa.
  • Diagnosticam doenças em estádios precoces e indiferenciados e têm por vezes que tomar decisões baseadas na incidência e prevalência das diversas doenças na comunidade.
  • Atuam ao nível da promoção da saúde e do bem-estar, da prevenção da doença, para além da prestação de cuidados, cura, reabilitação e paliação.
  • Constituem o primeiro contacto, de acesso fácil e aberto ao sistema nacional de saúde, independentemente do problema de saúde.
  • Tem funções de coordenação de cuidados com os outros profissionais de saúde, sendo o “gestor” da saúde dos seus utentes.

Por: Luciana Paulo

 

Tem picos de tensão e quantas mais vezes a mede maior está o valor?

Pois é, quantos dHTAe nós quando nos sentimos tontos ou com uma sensação esquisita que não conseguimos explicar, medimos a tensão arterial para ver se não será “tensão alta”? É verdade, muitos. É também verdade que na grande maioria das vezes, ela está mesmo mais elevada que o normal. Ficamos preocupados e voltamos a medi-la passado uns momentos e … a tensão aumentou ainda mais!

Esse fenómeno tem uma explicação relativamente simples e, para tal, devemos remontar a tempos bem longínquos, quando os nossos antepassados viviam na numa selva um pouco diferente da nossa. Quando estes eram confrontados com uma ameaça (um leão, por exemplo), o corpo reagia de maneira a fugir, ou seja, os músculos contraíam-se, o coração começava a bater mais depressa e a pressão arterial disparava. Tudo devido à ativação de uma parte do nosso sistema nervoso apelidado de Simpático. Acontece que, a nossa realidade é bem diferente, quando nos assustamos, não fugimos. Por outras palavras, quando estamos mais ansiosos, o nosso sistema nervoso simpático prepara-nos para fugir mas nós não lhe obedecemos. Ficam-nos as suas consequências, nomeadamente, o nosso coração fica a bater mais depressa e a nossa tensão aumenta. Ao verificarmos que a tensão está alta, ficamos naturalmente mais preocupados, levando a uma maior ativação do tal simpático e a um novo aumento da tensão.

PS: Os aumentos de tensão arterial provocados pela ansiedade são facilmente controláveis e na sua grande maioria inofensivos mas por vezes podem levar a problemas sérios, por isso não facilite e fale disso ao seu médico.

Imagem: www.theguardian.com

Por:Pedro Oliveira–afetivamente.blogspot.pt

Saber comer é uma virtude

Na próxima sexta-feira, dia 16 de outubro, assinala-se o Dia Mundial da comerAlimentação.
Neste âmbito, vai ser realizado um conjunto de ações de sensibilização subordinadas ao tema “Tu és aquilo que comes”.
E é mesmo assim, nós somos aquilo que comemos e os mais pequenos são o público-alvo desta sensibilização porque é desde a mais tenra idade que devem ser trabalhados os hábitos alimentares.

  Agendadas para os dias 14, 21 e 28 de outubro, estas ações são dirigidas aos alunos do 1º Ciclo e do Pré-Escolar, sendo dinamizadas pela Enfermeira Filipa Salema e pelo nutricionista Luís Matos, ambos do Centro de Saúde de Pinhel.

Por:Mun.Pinhel

Cuidados a ter para observar o Eclipse do Sol, para esta sexta -feira

  O Ministério da Educação e Ciência alertou hoje as escolas para os
cuidados na observação, na sexta-feira, do eclipse total do Sol, que
será parcial em Portugal, devido aos riscos de lesões oculares,
inclusive cegueira.

  Em Portugal, o eclipse começa pelas 08:00 (hora de Lisboa) e termina pelas 10:00, com o seu pico a acontecer pelas 09:00.
   Em comunicado, o ministério lembra que a observação do Sol “requer
procedimentos de segurança corretos que, a não serem observados, terão
como consequência graves riscos para a visão e, no limite, a cegueira”. 
  Na nota, a tutela adianta que a
Direção-Geral de Educação, em colaboração com o Observatório Astronómico
de Lisboa e a Direção-Geral da Saúde, enviou hoje às escolas
“informação pormenorizada” sobre o eclipse solar e os cuidados a ter
durante a observação.
  O ministério avisa
que o Sol “nunca deve ser observado diretamente sem filtros solares
oculares”, mais conhecidos como “óculos de eclipses”, nem através de
óculos escuros, vidros negros fumados, películas ou negativos
fotográficos e radiografias.
  A observação
com óculos de proteção especial “nunca deve exceder períodos de 30
segundos”, fazendo-se “sempre intervalos de três minutos de descanso”.
  A tutela sugere como método seguro de observação do eclipse a projeção
da imagem do Sol num cartão, por meio de um orifício, ou a visualização
da imagem projetada na sombra das árvores.
O comunicado do ministério esclarece que os alunos podem assistir, na
quarta-feira, a uma vídeo-difusão sobre a temática, a partir das 11:00,
em http://live.fccn.pt/mec/dge/eclipse.
  O
eclipse solar de sexta-feira será total apenas no extremo norte do
Oceano Atlântico, nas ilhas Faroé (Dinamarca) e Svalbard (Noruega) e na
região Ártica, de acordo com o Observatório Astronómico de Lisboa. No
resto do mundo, será visto como parcial.
  Um eclipse do Sol sucede quando a Lua, satélite natural da Terra, se
interpõe entre o seu planeta e o Sol, ocultando total (eclipse total) ou
parcialmente (eclipse parcial) a luz solar.

Fonte:Lusa
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar