Templates by BIGtheme NET
Início » Tag Archives: eletrão

Tag Archives: eletrão

Eletrão-Cada família acumula em casa 11 equipamentos eléctricos que já não usa

Cada família acumula em casa, em média, 11 equipamentos eléctricos que já não usa, de acordo com um estudo recente da Organização das Nações Unidas. “Quem não tiver um telemóvel antigo guardado em casa que levante a mão”, desafiou o Director-Geral do Electrão – Recolha e Reutilização, Ricardo Furtado, num debate online dedicado aos resíduos eléctricos, organizado esta quinta-feira pela APEMETA – Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais.

A acumulação que os cidadãos fazem dos pequenos electrodomésticos impede que os níveis de reciclagem destes equipamentos usados aumentem como se pretende. “Temos que contrariar essa tendência porque precisamos desses equipamentos para o cumprimento das metas. Não vale a pena definirmos metas de 65 por cento se as pessoas não entregam estes resíduos”, apontou o responsável que representa uma das três entidades gestoras de equipamentos eléctricos usados.

Outro aspecto relacionado com os cidadãos prende-se com a recolha. “Os pequenos electrodomésticos não podem continuar a ser colocados no lixo indiferenciado porque se perdem”, alerta garante Ricardo Furtado. O que também não deve continuar a acontecer é o abandono de grandes electrodomésticos à porta sabendo-se que estes equipamentos, pelo valor que possuem, são rapidamente desviados para o mercado paralelo pelos arrebanhadores antes que as autarquias e SGRU (Sistema de Gestão de Resíduos Urbanos) tenham tempo de recolhê-los. Esta situação impede de igual forma que estes aparelhos sejam reciclados.

EMPRESAS, MUNICÍPIOS, SGRU E TUTELA TÊM QUE SER ENVOLVIDOS

As empresas, tal como o cidadão, são uma parte importante da equação tendo em conta que geram inúmeros resíduos eléctricos por via das suas actividades. “Estes equipamentos acabam por ser mascarados como resíduos metálicos ou sucata. São geridos no setor informal e perdem-se irremediavelmente para a contabilização das metas”, denuncia. Para resolver o problema as empresas deveriam ficar obrigadas a entregar estes resíduos apenas às entidades gestoras ou aos operadores de gestão de resíduos com quem estas trabalham, o que vai ao encontro de uma alteração legislativa que o Governo quer fazer.

Ao nível dos SGRU também há muito trabalho a fazer. “Temos SGRU a apresentar 20 gramas de resíduos eléctricos recolhidos por habitante ano”, exemplifica. É igualmente urgente que os operadores licenciados cumpram as normas de certificação a que estão obrigados para o tratamento destes resíduos.

Os free riders, produtores que estão à margem do sistema, constituem um problema para o fluxo, tal como as vendas on line, sobretudo através de plataformas que não têm representação em Portugal. “Deveria existir uma responsabilização das plataformas para garantir que os produtos que são vendidos através delas são registados. Achamos também que precisamos de responsabilizar as entidades que asseguram as entregas. Têm que estar disponíveis para recolher que usados quando entregam um novo”. Para Ricardo Furtado este é um assunto novo que terá que ter integração a nível europeu e mundial.

Não menos importante é o papel do Estado que tem a obrigação de legislar corretamente. Só depois, defende Ricardo Furtado, deve ser clarificado o que se espera das entidades gestoras.

Ricardo Furtado sublinhou que as entidades gestoras não têm competência para fazer a recolha junto do cidadão. No entanto, a representante da APA que participou na conferência, Mafalda Mota, esclareceu que as entidades gestoras podem afinal recolher os equipamentos eléctricos diretamente ao cidadão já que essa tipologia de resíduos não é exclusiva dos municípios, ao contrário do que acontece, por exemplo, com as embalagens. O Electrão tem a ambição de consolidar uma vertente operacional que lhe permita não só fazer a recolha, como proceder à triagem e encaminhar esses resíduos para reciclagem.

Todas estas sugestões estão integradas na “Agenda para o cumprimento das metas de resíduos de equipamentos eléctricos” que o Electrão lançou no início do ano. “Não resolvemos nada atirando a responsabilidade total sobre as entidades gestoras. Temos as costas largas, mas o que sabemos que há muita responsabilidade dos vários intervenientes na cadeia que escapa ao controlo, à intervenção e mesmo à sugestão das entidades gestoras”, lamenta. Nos últimos anos o Electrão tem desenvolvido múltiplas campanhas com vista a contribuir para as metas nacionais.

 NEGOCIAÇÃO SECTORIAL PRECISA-SE PARA CUMPRIR AS METAS

O Director-Geral do Electrão – Associação de Resíduos, Pedro Nazareth, esclareceu, durante a conferência, que os grandes electrodomésticos, como frigoríficos ou máquinas de lavar, que constituem o grosso dos resíduos eléctricos, serão determinantes para que Portugal possa cumprir a meta de 65 por cento.

Muitos destes resíduos não são reciclados porque não se encontram. “Se não estão no campo, na praia, na montanha nem na cidade, se não estão no aterro, nem a ser valorizados energeticamente, onde estarão? O que acontece é que estes resíduos são misturados com sucata ferrosa e não ferrosa”, denuncia.

Pedro Nazareth lembra que é a única tecnologia disponível para “fazer desaparecer estes equipamentos” são tesouras de corte e fragmentadores, usados por muitos operadores licenciados que estão licenciados pelo Estado português.

Para resolver o problema o Director-Geral do Electrão sugere ao Governo que seja feita uma negociação com este sector que já desenvolvia a sua actividade antes da chegada das entidades gestoras, há 15 anos, e que olhou o seu aparecimento como uma invasão do seu território natural. “Este processo deve ser liderado pela tutela. Este setor das sucatas metálicas deve ser convidado a ter metas e a separar os resíduos eléctricos que entram nas suas instalações”, conclui em jeito de desafio.

8ª edição da Escola Electrão atribui prémios às escolas

O Electrão – Associação de Gestão de Resíduos, no âmbito da 8ª edição da Escola Electrão, que decorreu no ano lectivo 2019/2020, vai atribuir às escolas que participaram, e que recolheram equipamentos eléctricos e pilhas e baterias usados, prémios que permitirão melhorar as condições da escola. Entre os prémios estão microscópios, impressoras, computadores, videoprojectores e tablets.

A 8ª edição da campanha Electrão envolveu mais de 350 escolas em todo o País, incluindo escolas da Madeira e dos Açores, e permitiu recolher mais de 125 toneladas de equipamentos eléctricos, pilhas e baterias usados.

Numa edição que contou com muitas novidades e que foi concluída já durante o período de confinamento, com a grande maioria das escolas encerradas, os resultados obtidos superaram as expectativas e reforçam a importância da sensibilização para a separação de resíduos junto dos mais jovens.

Entre as novidades desta edição estava o Quiz Electrão, um jogo digital, inovador e pedagógico, que permitiu envolver os alunos num debate sobre temas essenciais como reciclagem, valorização de resíduos, recursos naturais e prevenção de incêndios. O quiz registou também uma grande adesão e participação por parte das escolas, tendo sido jogados um total de 6251 jogos de tabuleiro e travadas 3059 batalhas, uma modalidade que permitia criar competições entre os alunos da turma ou mesmo da escola. A pontuação de cada escola no Quiz contribuiu também para a atribuição dos prémios finais.

Além do Quiz, foi também distribuído pelas escolas o livro “Electrão? Conheço bem, muito obrigado!”. Destinado aos alunos do 2º ciclo, o livro fala sobre a importância da separação dos resíduos, da sua reciclagem e sobre o impacto que temos no ambiente, através de uma leitura divertida, com actividades e desafios.

A escola secundária de Serpa voltou a distinguir-se como a escola do país que mais resíduos recolheu com um total de recolha de 20 mil quilos de equipamentos eléctricos e electrónicos e pilhas e baterias usados. Já na participação do Quiz, destacou-se a Escola Escola Básica e Secundária Pedro Álvares Cabral, em Belmonte, que conseguiu envolver os seus alunos e acumular um total de 100 pontos.

A atribuição dos prémios foi efectuada com base num sistema de pontos, para os quais contou a quantidade de resíduos recolhida pela escola, e a pontuação obtida no Quiz. Além dos equipamentos, as escolas irão também receber um valor proporcional à quantidade de resíduos recolhida – 50€ por cada mil quilogramas de equipamentos eléctricos e electrónicos usados e 75€ por cada mil quilogramas de pilhas entregues –  o que significa que no total serão distribuídos mais de 10.000 € em prémios.

 

Electrão eleito Marca de Confiança pelo quarto ano consecutivo

Electrão – Associação de Gestão de Resíduos é eleito, pelo quarto ano consecutivo, Marca de Confiança Ambiente.

A distinção insere-se na categoria “Rede de Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos” e refere-se ao trabalho desenvolvido em 2019.

O Electrão é um dos motores da reciclagem em Portugal e este prémio é o reconhecimento do trabalho desenvolvido em nome da sustentabilidade ambiental, da reciclagem de resíduos e do contributo dado à saúde pública. O Electrão é a única entidade gestora em Portugal responsável pela recolha e encaminhamento para reciclagem de equipamentos elétricos, pilhas e acumuladores e embalagens usadas.

O estudo Marcas de Confiança é organizado pelas Seleções do Reader´s Digest e tem como objetivo medir o grau de confiança que os consumidores depositam nas marcas. A distinção do Electrão resulta do voto de mais de 1000 assinantes da revista.

Campanha Quartel Electrão decorre até 30 de novembro

 

 O Electrão – Associação de Gestão de Resíduos, no âmbito da 5ª edição da campanha Quartel Electrão, vai entregar um veículo ligeiro de combate a incêndios à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários que recolher a maior quantidade de resíduos de equipamentos elétricos e pilhas e baterias.

Ao Quartel de Bombeiros que fizer a segunda maior recolha, vão ser atribuídos 5000€ convertíveis em equipamento de proteção florestal. Estão ainda previstos prémios regionais, bem como um prémio para a associação de bombeiros estreante que reunir a maior quantidade destes resíduos.

Os prémios inserem-se na 5ª edição do Quartel Electrão, que decorre até dia 30 de novembro de 2020. Esta é uma campanha que pretende sensibilizar a população para a correta separação e encaminhamento para reciclagem dos equipamentos elétricos e pilhas e baterias usados, convidando-os a participar e a apoiar a causa dos bombeiros, ao mesmo tempo que contribuem para um ambiente mais sustentável. Para participar nesta ação, basta que entregue os seus resíduos no quartel de bombeiros mais próximo. Todos os quartéis que se associaram a esta causa podem ser identificados no site www.ondereciclar.pt.

A iniciativa conta com a participação de alguns agrupamentos do Corpo Nacional de Escutas, que apoiam os bombeiros a promover um aumento da quantidade de resíduos recolhida durante a campanha.

Esta 5ª edição do Quartel Electrão, que conta já com 500 toneladas recolhidas, traz ainda algumas novidades. A campanha passa a ser anual, sendo contabilizadas as quantidades recolhidas pelos Quartéis de Bombeiros ao longo do ano de 2020. Para garantir o correto acondicionamento dos resíduos, o Electrão está também a apostar na distribuição de novos meios de acondicionamento, mais robustos e com uma nova imagem.

O Quartel Electrão conta já com 4 edições de sucesso, tendo recolhido, na última campanha, cerca 1000 toneladas de equipamentos elétricos e pilhas e baterias usados. Depois da entrega de 4 ambulâncias para transporte de doentes nas edições anteriores, o primeiro prémio deste ano será um veículo ligeiro de combate a incêndios, que possa ajudar os Bombeiros na sua missão de proteção da população.

Assim o distrito da Guarda recolheu  até ao momento 17380 kgs, por sua vez, no distrito de Viseu recolheram 27774 quilos de resíduos.

 

Campanha Quartel Eletrão está de volta

Está a iniciar a 4ª edição do Quartel Electrão, que tem como embaixador o apresentador Pedro Fernandes. A iniciativa desafia as comunidades a entregar todo o tipo de equipamentos elétricos, pilhas e lâmpadas usadas, nas Corporações de Bombeiros Voluntários aderentes, para que estas acumulem a maior quantidade e recebam prémios, numa iniciativa da Amb3E.

Esta campanha prolonga-se ate 30 de abril, aqui ficam os prémios a receber:

Aos Quartéis vencedores, o Electrão vai entregar os seguintes prémios:

1º prémio absoluto
Ambulância de Transporte de Doentes

2º prémio absoluto
2.500 € em equipamento

1º prémio Pilhas
2.500 € em equipamento

1º prémio Lâmpadas
2.500 € em equipamento

Prémios per capita
8 cartões pré-pagos de combustível

 

Bombeiros de Fornos de Algodres , V.Franca das Naves e Vila Nova de Tazem contemplados na Campanha Quartel Eletrão

bvfornos No passado domingo,dia 28 de maio, no âmbito das comemorações do Dia do Bombeiro Português, em Cascais, foram entregues os prémios aos vencedores da 3ª edição do Quartel Electrão.

Em apenas 4 meses, as 164 corporações participantes recolheram cerca de 1080 toneladas de resíduos de equipamentos elétricos, incluindo 20 toneladas de lâmpadas e 6 toneladas de pilhas usadas.
Os prémios per capita, para as 10 corporações que mais recolheram na sua área de influência, no valor de 500 € em cartão combustível, foram entregues aos Bombeiros Voluntários de: Famalicão da Serra, Vila Franca das Naves, Pampilhosa da Serra, Pinhão, São João da Pesqueira, Vila Nova de Tazem, Fornos de Algodres, Caxarias, Mira de Aire e Alandroal.

Lista de vencedores:
Prémio Total: Ambulância
AHBV Amarante, com 139 111 kg de resíduos
Prémio Lâmpadas: Equipamento de protecção individual no valor de 1.500 euros
AHBV Marco de Canavezes, com 3 053 kg de lâmpadas
Prémio Pilhas: Equipamento de protecção individual no valor de 1.500 euros
AHBV de Pampilhosa, com 1 130 kg de pilhas
Prémios per capita: Cartões pré-pagos de combustível no valor de 500 euros.
1º Famalicão da Serra, com 14,73 kg/habitante
2º Vila Franca das Naves, com 8,49 kg/habitante
3º Pampilhosa da Serra, com 4,31 kg/habitante
4º Pinhão, com 3,74 kg/habitante
5º São João da Pesqueira, com 2,82 kg/habitante
6º Vila Nova de Tazem, com 2,78 kg/habitante
7º Caxarias, com 2,24 kg/habitante
8º Fornos de Algodres, com 2,29 kg/habitante
9º Mira de Aire, com 1,89 kg/habitante
10º Alandroal, com 1,78 kg/habitante

BV Fornos de Algodres arrecadam 4ºlugar na Campanha Quartel Electrão

imagesEsta quinta – feira, decorreu na capital de Portugal, no Museu de Eletricidade , a Cerimónia de entrega de prémios desta segunda edição do “QUARTEL ELECTRÃO”, que foi um sucesso por todo País.
Esta ação foi promovida pela Amb3-Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos, com um grande empenho das Associações de Bombeiros que aderiram á recolha de resíduos e desta forma, a A.H.Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres , a nível Nacional, alcançou um brilhante 4º lugar.
Desta maneira, os Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Famalicão, venceram esta segunda edição do Quartel Electrão, com a recolha de cerca de 66 toneladas de resíduos, e vão ser presenteados com uma ambulância de transporte de doentes, segundo resultados apurados.
As corporações de bombeiros que responderam sim a esta iniciativa foram centena e meia, recolhendo em três meses, 1.072 toneladas de resíduos, incluindo 15 toneladas de lâmpadas e oito toneladas de pilhas, que vão ser encaminhados para o tratamento e reciclagem, através da Rede Electrão.

LISTA DE VENCEDORESeletrao

1º Prémio Total                              AHBV Famalicenses

Prémios per capita                         AHBV Pampilhosa

AHBV Pinhelenses

AHBV Santa Comba Dão

AHBV Fornos de Algodres

AHBV Figueiró dos Vinhos

1º Prémio Pilhas                             AHBV Marco de Canaveses

1º Prémio Lâmpadas                      AHBV Lordelo

Ao continuar a utilizar o site, você concorda com a utilização de cookies. Mais Informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Fechar